quinta-feira, 26 de abril de 2018

Cinco antes dos seis milhões

Uma viagem curta aos números. 79 pontos em 31 jornadas. Melhor, em toda a história do FC Porto, só em 1995/96, com Robson, também essa a única época em que os dragões tinham mais golos do que agora (80 contra 78). São bons predicados antes de um dos jogos mais importantes da história recente do FC Porto, a visita ao Marítimo. 

Nos Barreiros, onde o FC Porto não conseguiu vencer nas suas últimas seis visitas, não vão jogar apenas Marítimo e FC Porto: vai jogar também o Benfica, e tudo aquilo que isso implica. É o jogo mais difícil do ano. Aquele em que menos poderemos errar, aquele em que mais teremos que nos dedicar. 

Um Marítimo de qualidade, que joga uma cartada europeia, forte em casa, que faz poucos golos mas amarra bem o jogo e que perdeu apenas dois jogos em 20 nesta temporada. Um Marítimo que vai, certamente, apresentar mais dificuldades do que o Belenenses no Restelo ou o Paços de Ferreira no Capital do Móvel. Cabe ao FC Porto mudar a história. Com inteligência, eficácia, capacidade de sacrifício e o pragmatismo que for necessário. A forma como o Benfica vai entrar em Alvalade dependerá muito da forma como o FC Porto sair da Madeira. 

É só e apenas um jogo determinante na luta pelo título de campeão nacional e na defesa do estatuto de único pentacampeão do futebol português. É apenas a oportunidade que querem e pela qual lutam há cinco anos. É apenas o tipo de jogo em que William Shankly pensou quando criou a sua mais célebre frase.




Alex Telles (+) - Certinho a distribuir (93% de passe), aguerrido e produtivo  a atacar (4 ocasiões de golo), fechou com chave de ouro uma boa exibição com um livre direto daqueles que parecem ser uma raridade no Dragão. Passou a maior parte do jogo a jogar sobre o meio-campo adversário e esteve na génese de mais dois golos do FC Porto. Quando pensamos num jogador que merece ser banhado de aplausos lá para maio, Alex Telles encabeça a lista. 

Ricardo Pereira (+) - Rebentou na segunda parte, ele que vinha sendo talvez o jogador mais incansável dos últimos jogos. Não subiu tanto como Alex Telles, mas foi eficaz quando o fez: assistiu Corona para o 4x1 e ganhou 12 dos 16 duelos que disputou. Cumpriu defensivamente, num jogo também seguro da dupla Felipe-Marcano.

Marega (+) - Um jogo... à Marega. Abriu o marcador com oportunismo e, aos 16 minutos, aguentou toda a pressão da defesa do Vit. Setúbal até conseguir o passe atrasado para Brahimi faturar. Foram os pontos altos de uma exibição em que o maliano voltou a alternar a eficácia com a displicência, tendo perdido 9 dos 12 duelos que disputou e desaparecido da manobra coletiva da equipa após o 3x0, algo explicado por problemas físicos e que levou posteriormente à sua substituição. 

A sua presença física e velocidade continuam a ser determinantes para ajudar o FC Porto a esticar o jogo e a ter profundidade, algo que curiosamente joga muitas vezes contra Marega - acabou o jogo com 4 faltas cometidas e nenhuma sofrida; mas, tem que ser dito, qualquer outro jogador provavelmente teria ido ao chão, para ganhar a falta, antes do lance do 3x0. Marega continuou e já participou em 26 golos na Liga. Falha mais do que os outros, mas também não há ninguém a acertar mais do que ele. 


Segue-se o Marítimo. Vamos facilitar a palestra pré-jogo de Sérgio Conceição: é só colar isto nos balneários. 

1 comentários:

  1. Também eu, sou e estou atento a registos estatísticos. E, observando os 15 ultimos campeonatos com 34 jornadas (com a vitória a valer 3 pontos, a partir da temporada 1995/96). Porém, já neste século, durante 8 temporadas consecutivas (entre 06/07 e 13/14, o campeonato foi disputado apenas com 30 jornadas).

    O melhor Porto nos 84 campeonatos disputados, é sem duvida o de AVB, mas em 30 jornadas, 27 vitórias, e apenas registou 3 empates. Melhor só o Benfica de Hagan em 1972/73, registou apenas 2 empates (um deles nas Antas 2-2, partida que eu vi). O Pizzi no Dragão "borrou" a pintura na penultima jornada em 10/11, e o Porto de AVB já em descompressão, não igualou o Benfica de Hagan!

    Mas observando apenas os melhores Portos em campeonatos com 34 jornadas (com a vitória a valer 3 pontos, tal como este campeonato), e observando a jornada 31, onde hoje estamos "estacionados", a coisa está assim, em termos de melhores Portos:

    1º Porto de Robson 1995/96 : 80 pontos (80-16). (como vocês referiram e bem).
    2º Porto de Oliveira 1996/97: 79 pontos (73-21). (SC titularissimo)
    3º Porto de Mourinho 2002/03: 79 pontos (67-23).

    2017/18: 79 pontos (78-17) 31ª Jornada Porto de Conceição!

    Este Porto do Sérgio, iguala os registos pontuais da sua Equipa (1996/97), assim como iguala o Porto de Mourinho de 2002/03, que tudo ganhou em Portugal e lá fora, porém, este Porto de SC tem melhores registos qualitativos, isto comparando-o com o Porto de Oliveira e Mourinho, marcou, e sofreu menos golos, este Porto do SC!


    O tal melhor Porto de Robson, em 1996 na Jornada 32, "encalhou" nas Antas com o VSC de Guimaraes, o Vitória do Pacheco, e com o Nuno na baliza, ganhou 3-2 nas Antas na jornada 32. Se este Porto do Sérgio vencer nos Barreiros nesta Jornada 32, supera esse Porto de Robson de 1995/96!

    Outra curiosidade, António Oliveira, foi Bi Campeão como Futebolista do FC Porto 1977/78 e 1978/79 com Pedroto. Cerca de 20 anos depois, o Treinador Oliveira é Bi Campeão como Treinador do FC Porto!

    Continuando, o Sérgio Conceição, foi Bi Campeao como Atleta do FC Porto, em 1996/97 e 1997/98 (no Porto de Oliveira, isto num biénio), e fica a pergunta, será que 20 anos depois, o Sérgio Conceição irá replicar o que fez António Oliveira, e será também Campeão como Treinador do FC Porto, após o ter sido como futebolista? Bom, para já, só lhe faltam 7 pontos para ser Campeão Nacional...

    E termino, a ultima vez que o FC Porto ganhou nos Barreiros ao Maritimo (2-0 bis de Hulk), foi a 28 de abril de 2012 num sabado, mas, no dia seguinte 29 de abril de 2012 Domingo, festejou no sofá o Campeonato nº 26 para o FC Porto, isto após o Benfica empatar a 2 golos em V Conde!

    1 abraço,

    PT

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.