quarta-feira, 24 de setembro de 2014

A obrigação de ganhar em Alvalade

Mister,

Há uma frase, menos repetida nos últimos tempos, que diz que «no FC Porto qualquer treinador é campeão». Há poucas coisas que deteste mais do que essa frase. Ser treinador do FC Porto é o trabalho mais difícil e exigente do mundo. Por isso, prefiro sempre citar Vítor Pereira: «Não há quem resista no FC Porto sem competência». E o próprio Vítor Pereira é um exemplo de que às vezes nem a competência chega para resistir no FC Porto.

Sexta-feira temos visita a Alvalade. O primeiro clássico da era Lopetegui. E provavelmente o mister já ouviu coisas do género «o FC Porto está obrigado a ganhar em Alvalade». Não está.

A diferença entre
receber e conquistar
Nos últimos 7 jogos em Alvalade o FC Porto não ganhou nenhum. O Sporting, a jogar em casa, tem sido sempre o adversário mais difícil. Basta recuar até ao passado recente, em 2009-10. Nuno Espírito Santo tinha acabado de criar o «Somos Porto» e o Braga levou 5 no dia seguinte. Na jornada seguinte, o FC Porto perdeu 3-0 em Alvalade.

Nem a super-equipa de Villas-Boas, que tinha alguns dos melhores do Mundo e que conquistou Dublin, conseguiu ganhar em Alvalade. O Sporting, desde o último título, nunca teve um plantel melhor do que o FC Porto e esta época, sobretudo esta, não é excepção. Mas revelam-se sempre um osso duro de roer a jogar em casa.

Não são um bicho-papão, como não é nenhum clube que nos últimos 32 anos só ganhou mais um título de campeão do que o Boavista. Boavista esse que conseguiu pontuar no Dragão, contra todas as expectativas, o que serve de aviso. Determinação e confiança sim, arrogância e favas contadas não.

O mito de que o FC Porto tinha que ser campeão porque estava a fazer um investimento sem paralelo já caiu, pois o investimento do Benfica é semelhante em termos orçamentais. Por isso, viraram a agulha: o FC Porto está obrigado a ser campeão porque tem o melhor plantel e porque fizeram as vontadinhas todas a Lopetegui. Ora, escrevi acima que há poucas coisas que deteste mais do que a frase «no FC Porto qualquer treinador é campeão». Esta é uma delas: desvalorizar o que Lopetegui tem feito.

Lopetegui não teve nenhuma papinha feita no FC Porto, foi ele a cozinhá-la! Dos iniciados aos juniores, da equipa B ao Padroense, não houve nada em termos de organização e formação no clube que não tenha esmiuçado. Interferiu, apresentou alternativas, criticou construtivamente. 

Durante o mercado de transferências, podia ter feito o mail fácil: pedir X jogadores para Y posições e ficar em casa, de perna cruzada, à espera que o telefone tocasse com boas notícias. Mas não. Lopetegui não é só um treinador, é um manager. Envolveu-se no dia-a-dia da SAD como se de um dirigente se tratasse. Fez telefonemas, viagens, persuadiu jogadores que em condições normais não aceitariam a liga portuguesa com tanta facilidade. Porque o FC Porto é sempre uma tentação, mas a Liga portuguesa, com estádios com 1000 espectadores e anti-jogo constante, não é.

A estrutura, que como é óbvio manteve autonomia na sua gestão em termos de mercado, teve alguns méritos, sobretudo a contratação de Brahimi. Mas Lopetegui foi a grande revelação do defeso. Pinto da Costa delegou-lhe mais competências e responsabilidades do que a qualquer outro treinador precisamente porque viu algo que se destacava acima de todos os outros.
Obrigatório é fazer
as coisas bem

Em resposta à pior época do FC Porto, Pinto da Costa deposita em Lopetegui uma confiança que talvez só Pedroto teve. É o homem forte do homem mais forte do futebol português. E isso diz tudo. E precisamente por perceberem esta equação simples é que Lopetegui se está a tornar num alvo tão apetecível. Há uma sede danada para bater no treinador, tentar atacar logo com as primeiras críticas. Coisa que já era esperada, mas vinda de fora.

A crítica mais recente é a rotatividade. Se bem me lembro, os portistas andavam a suspirar por um tridente Brahimi-Tello-Jackson na frente. Feito. E não queriam que Casemiro, Rúben Neves e Herrera voltassem a ser titulares em conjunto. Feito. As apostas em Andrés Fernández e Marcano contra o Boavista? Perfeitas. 

Imaginem que Marcano ia agora fazer a sua estreia em Alvalade. Ter como primeiro jogo um clássico de grande dificuldade para o FC Porto iria representar uma pressão enorme para um jogador que nunca tinha jogado num grande clube. Assim, Marcano vai a Alvalade já com uma confiança acrescida, pois foi dos melhores contra o Boavista. Lopetegui está a ganhar jogadores para o futuro de uma época que será longa, lançando-os aos poucos no presente. Onde está algo de errado nisto, não sei. É este o plano desde o início da pré-temporada. Por isso é que Lopetegui quis e ajudou a construir um plantel com 2 jogadores por posição, altamente competitivo. Problema era se as coisas não estivessem a seguir o curso planeado.

Lopetegui não teve nada de mão beijada: conquistou-o. Tal como teve que conquistar o apoio neste espaço e agora o recebe de forma convicta e permanente. Não, não exigimos uma vitória em Alvalade, porque no futebol não se pode exigir ou prometer nada - palavra do presidente - sobretudo num contexto difícil como este clássico.

O que se exige é uma equipa de 11 guerreiros, que saiba o que fazer com e sem bola, que saiba explorar múltiplas soluções para tentar atacar o Sporting. Foi uma das promessas de Lopetegui, «vamos encontrar soluções para todas as situações do jogo». Por isso, explore-se mais o jogo interior, mister. Se fizermos bem a nossa parte, estaremos mais perto da vitória.

Não exijo a vitória. Mas exijo que a equipa dê tudo para o conseguir. Por outras palavras, confiança nos jogadores e confiança em Lopetegui. As malapatas são para ser quebradas, a confiança no FC Porto não. Sobretudo no FC Porto de Lopetegui.

28 comentários:

  1. "O mito de que o FC Porto tinha que ser campeão porque estava a fazer um investimento sem paralelo já caiu, pois o investimento do Benfica é semelhante em termos orçamentais."

    Não, não é. Contando com o investimento no fundo, que efectivamente é um investimento em passes de jogadores, o Benfica investiu mais do dobro do que o FC Porto. Estamos a falar de uma diferença superior a 30 milhões de euros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não coloquei essa questão na equação, mas sim, tem razão. Não se tratando de um investimento para a época 2014-15, é um investimento (indemnização, aliás) que entra nesse exercício.

      Eliminar
  2. Apetecia-me dizer... sem comentários, mas tenho que afirmar que estáperfeito. Assino por baixo!

    ResponderEliminar
  3. Finalmente um texto lúcido depois de uma semana cheia de opiniões completamente distorcidas na opinião pública em geral e inclusivamente no próprio universo portista. Pensei que estava a ficar louco e que andava a ver coisas, mas afinal não...

    ResponderEliminar
  4. Perfeito! Como é possível criticar um treinador que revitalizou a equipa em quatro meses?! Não há pior inimigo do Porto do que estes "portistas"! Ridículo como se emprenha pelos ouvidos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é emprenhar pelos ouvidos....muitas vezes não se segue, é o rebanho.

      Eliminar
  5. È isso está perfeito e deveria ser de leitura obrigatória para todos os portistas.

    ResponderEliminar
  6. Perfeito, perfeito, perfeito!

    Bravo!

    Coerência, inteligência e portismo!

    Parabéns pela análise brilhante

    ResponderEliminar

  7. p-e-r-f-e-i-t-o
    (sou mais um a assinar por baixo)

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  8. Gosto especialmente de ver as suas conferências, sempre frontal e sussinto, nunca se deixa levar pelos jornalistas que estao sempre a procura da polémica so que ele nao lhes dá hipotese..

    ResponderEliminar
  9. Olá
    Parabéns pelo post e...sim, queremos ver em Alvalade, onze guerreiros de azul e branco vestidos e a lançar a chama do Dragão.
    Eu acredito!

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  10. Bom texto, obrigado.

    Acho que devo ser dos adeptos menos fanáticos/ferrenhos que há, e por isso faz-me imensa confusão quando a maior parte das críticas que se ouvem este ano são dos próprios "adeptos".

    Há aí muita gente sem olhos na cara. Essa crítica da rotatividade é a coisa mais estúpida dos últimos tempos. Bastou ver contra o Boavista (apesar do empate) a frescura física dos jogadores, a jogar com 10, durante os 90 min.

    ResponderEliminar
  11. Hoje mais uma vez os jornaleiros a fazer o trabalho anti-porto!
    O diarreio de merda da um titulo fabtastico ao resultado do NGP e o caso das escutas: FPF limpa cadastro...
    A bolha i dragao nao se da com o grande nani, o dispensado pelo manchester porque e o melhor do mundo...
    O rascord ja sabe que alvalade e um pesadelo para nós. Aliás acho que nem deviamos jogar para evitar humilhações!
    Enfim! Nojo!

    ResponderEliminar
  12. Isso é tudo muito lindo, mas o que interessa são os resultados! Até agora nem o futebol nem os resultados têm entusiasmado, com excepção do jogo com o Maribor. Em Portugal só temos feito jogos sofridos em que ganhamos à rasquinha ou empatamos! Tem demonstrado falta de ambição nos jogos e espero que isso se modifique! Tanto contra o Guimarães como contra o BFC poderia ter realizado mudanças com mais impacto ofensivo. Até agora ainda não me convenceu, vamos esperar que convença, que é sinal de vitórias!

    Joel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o teu clube é que jogou e não ganhou...lol... ao MARIBOR. fica bem aziado

      Eliminar
    2. Fugiu-te a boca para a verdade... ó sportinguista?

      Eliminar
    3. Sportinguista? Devem estar extremamente confusos, podem ir ver os meus comentários neste blog e noutros para ver qual a minha cor clubistica. Não entendo sequer porque essa acusação. Sou portista, não sou cego, deviam seguir o mesmo exemplo.

      Eliminar
  13. Concordo perfeitamente.
    Nao entendo como se pode ja estar a fazer o enterro a um treinador que transformou a pior equipa dos ultimos 30 anos num grupo de qualidade, solido e ambicioso apenas porque empatou 1 jogo em casa ( o de guimaraes nem sequer conta, fomos impedidos de ganhar). E isto tudo em apenas 3 meses! Calma! Temos um optimo plantel, temos uma equipa seria, competente e solida que apenas precisa melhorar o ultimo passe e aprendar a ser mais acutilante. O Lopes esta a fazer um excelente trabalho - incluindo com a rotatividade do plantel. Optima gestao. O restultado infeliz contra os remendados nao muda nada.
    Bora a Aldrabade quebrar a malapata : Brahimi, Jackson, Tello vao dar cabo daquele querteto defensivo ridiculo.
    Força!

    ResponderEliminar
  14. Boas,
    mais um post fantastico.. em relação a campanha que tem sido desde o inicio da semana contra o nosso clube desde jornais, telejornais etc...ontem com um programa na sporting tv sobre as escutas e hoje com o titulo na 1ª pagina do correio da manha atingiu se um nivel tao alto de agressao ao nosso clube que me deixa com o sangue a ferver!!!
    nao temos visto por parte da estrutura uma resposta a altura (provavelmente faz parte de uma estrategia) e nao sei se vai haver..tambem nao sei dizer se é bom ou mau! o que sei é que nada impede dos adeptos portistas se organizarem para combater este estado de coisas.apesar deste blog e o dragao ate a morte fazerem um "trabalho" absolutamente fantastico nesse sentido, desculpem mas nao é suficiente!!
    nao sei de que maneira, mas tinhamos que arranjar uma forma de reunirmos todas estas pessoas que acompanham estes blogs e combater isto...nao com violencia mas de uma forma que torne o clube diferente tambem nessa vertente. contem comigo para isso!!!

    ResponderEliminar
  15. So um pequeno à parte "Não, não exigimos uma vitória em Alvalade, porque no futebol não se pode exigir ou prometer nada - palavra do presidente - sobretudo num contexto difícil como este clássico." Isto nem sempre é verdade pois já tivemos um treinador que prometeu que seriamos campeões... :D

    Posto isto grande texto, muito lúcido e que vai na mesma ideia que eu tinha. Não consigo compreender como ou porque tem que se arranjar sempre um bode-expiatório para as não vitorias seja esta a mais estapafúrdio... Equipa está a crescer e bem, as coisas estão a começar a ficar afinadas, jogo a jogo.

    -> Mesmo à beira do precipício, conseguiremos sempre dar o passo em frente

    ResponderEliminar
  16. O Herrera a titular? Até no banco é mau.

    ResponderEliminar
  17. Tenho noutras areas de opinião tentado precisamente mostrar o que está aqui irrepreensivelmente descrito, Lopetegui é o obreiro do FCP 2014, desde a primeira hora não faltam criticos, ás opções, à posse de bola, ... (por incrivel que possa parecer, mesmo entre os adeptos do FCP), e vai-se acentuando com o passar do tempo, estou em crer que este jogo nos vai possibilitar consolidar a solidez do grupo e do futebol de Lopetegui, vamos a eles.
    MR

    ResponderEliminar
  18. Texto bastante bom ... mas como é obvio , se o Lopetegui nao ganha em Alvalade ... velhos fantasmas do PF vão regressar ... é certo como a agua .

    ResponderEliminar
  19. Boa tarde,

    Antes de mais nada gostava de referir que desde que li um dos seus primeiros textos neste blog, que passei a vir cá diariamente ler os seus escritos de grande qualidade e fundamentalmente muito informativos, para quem como eu é um portista não portuense o que muitas vezes faz com que não se saibam algumas pequenas coisas que muitas vezes explicam grandes coisas.

    Tenho estado praticamente sempre de acordo com o TdD e desta feita não existe excepção. No entanto achei que devia comentar finalmente para lhe agradecer e dar os parabéns pelo blog. Mas também para perguntar onde estava na altura do Vitor Pereira? Não é uma crítica, mas sim o reconhecer que teria dado jeito algumas estas crónicas nessa altura, porque na minha opinião foi um enorme erro tê-lo deixado sair daquela forma. Foi entregar o poder a muitos pipoqueiros com já se chamou por aqui creio eu. E a forma como foi tratado o processo aho que foi pouco respeitosa para um treinador portista que venceu o que venceu e com vários anos de casa.

    Acredito que desta vez o treinador estará mais resguardado e que terá muito mais confiança do que Vitor Pereira teve da parte da direcçao. Daí que mais tarde ou mais cedo, chegará a altura de aqueles que hoje assobiam e criticam, mas tarde vão tecer loas e bater palmas. Por mim estou tranquilo, tenho noção que uma equipa não se faz de um dia para o outro e seguramente que faremos uma segunda volta do campeonato superior à primeira.

    Sempre acreditei que este tipo de rotatividade seria a ideal, tendo em conta que existem 2 jogadores bons por posição e creio que no fim isto será provado. Aliás como refere e bem, marcano já teve assim a sua estreia e agora irá a alvalade com mais confiança por exemplo.

    Continue com o bom trabalho, principalmente partilhando opiniões suas e não copiando as dos outros como muitas vezes se lê em espaços deste género que mais parecem máquinas de propaganda.

    Com os melhores cumprimentos,

    João Reis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá
      Caro João Reis, parabéns por este seu post.
      Cumprs
      Augusto

      Eliminar
  20. Excelente texto.
    Também eu assino por baixo.

    ResponderEliminar
  21. A tripla Casemiro|Rúben Neves|Herrera jogou na segunda parte, contra o Boavista. Portanto, esse «feito» do Evandro no onze durou 45 minutos.

    Mas Lopetegui não mudou apenas 6 jogadores de um jogo para o outro, mudou também o 4x4x2 que se transformava em 4x2x4 e que tão bom resultado deu contra o BATE. Sem coerência, pois não me parece que o Boavista mereça mais cautelas defensivas do que o BATE, mesmo jogando em superioridade numérica.

    E com todas estas mudanças perdeu-se o efeito positivo da exibição e do resultado gordo, conseguido a meio da semana, numa altura em que a equipa precisava de estabilidade, depois de ter perdido pontos em Guimarães.

    É possível que no futuro Lopetegui ganhe planos de jogo alternativos e uma equipa que não oscile quando mudam os intérpretes. Espero sinceramente que sim e que tenha todo o sucesso do mundo. Mas neste momento perdeu a liderança, deixando o Benfica fugir, na véspera de um jogo muito difícil, em Alvalade.

    Portanto, eu acho que as críticas ao treinador são naturais e faz-me alguma confusão que haja quem não as aceite. Aliás, Lopetegui nem se pode queixar muito, pois ainda está no chamado estado de graça. Basta pensar no que se diria, se fosse um treinador sem a sacrossanta escola espanhola por trás, a colocar o Aboubakar ao minuto 89 de um jogo empatado desde o minuto 70. E nem é preciso recuar muito para tirar as dúvidas - pois não, Ghilas?

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.