quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Bater em mortos ou no ceguinho?

Entendo. Entendo que queiram desvalorizar a goleada de hoje. Afinal, o BATE não é um colosso da dimensão do Vitória de Setúbal. E Brahimi pode ter marcado hoje 3 golos engraçados, mas ainda tem que comer papinha até ter estaleca para ser um Talisca. E golear por 6x0 na Liga dos Campeões é peanuts quando comparado com um 5x0 num batatal do campeonato nacional. 

E Brahimi levou
a bola para casa
O BATE é a única equipa europeia que é campeã há 8 anos seguidos. Enquanto o Sporting andava a jejuar da Champions, os pobres de Borisov por cá andavam, a roubar pontos a equipas como Zenit, Juventus, Milan e Bayern Munique. Sim, ganharam ao Bayern Munique campeão europeu. Mas isto ao pé do inferno de Maribor é brincadeira de criança.

Percebo que queiram desvalorizar os 6x0 ao BATE. Afinal, isto de perceber o que é a Liga dos Campeões e o quão difícil é chegar a estes números não está ao alcance de todos. Só Barcelona e Real Madrid foram mais vezes à Liga dos Campeões do que o FC Porto, logo talvez entendam o que está em causa um pouquinho melhor. Até já jogaram contra o BATE, mas mesmo tendo orçamentos e jogadores de dimensão muito superior ao FC Porto, no caso do Real ficou-se por um 2x0, enquanto o Barça ganhou por 4x0. O BATE só levou 6x0 no Dragão porque são uns tipos porreiros, está visto. É uma coincidência que só hoje tenhamos marcado mais golos do que em toda a época passada na Champions.

Adiante, coisas sérias e o óbvio: este vitória sobre o BATE vale tanto como a vitória em Viena de há um ano. Aliás, o ano passado valia mais, pois foi uma vitória fora de casa. É um importante início a ganhar na Champions, mas só vale 3 pontos. Os jogos com Shakhtar e Bilbao vão ser intensos, equilibrados e só o melhor FC Porto, à imagem de hoje, cumprirá os seus objectivos.

Em Portugal, reinará a descredibilização sobre este FC Porto. Quando ganhar, ou é porque o adversário é frágil, ou porque estão obrigado a ganhar por causa do «investimento que fizeram», o mito que será alimentado ao ritmo da conveniência, desfeito aqui ou aqui. Mas numa análise mais distante, há quem até já espere demais do FC Porto. Para quem vive em França, por exemplo, e seguiu a beIN Sports, Papin e Desailly, dois dos melhores jogadores franceses de sempre, diziam que este FC Porto é forte candidato a ganhar a Champions. Para já, preocupo-me em que sejamos candidatos a ganhar ao Boavista. E depois ao Sporting. E depois ao Shakhtar. E adiante.

O FC Porto de Lopetegui estava de facto a criar poucas ocasiões de golo. Tinha muita bola, mas pouco golo. Hoje tudo mudou. Lopetegui avançou com um 4-2-3-1 que se transformava em 4-2-4, que baralhou por completo um BATE que vinha preparado para defender. Claro que o golo madrugador de Brahimi simplificou as coisas, mas durante todo o jogo o FC Porto foi ultra competente em todos os momentos.

Uma das críticas (se é que se pode chamar crítica) que vinha sendo feita a Lopetegui é que estava a abusar da rotatividade no início de época. Não apenas quanto ao plantel, mas quanto ao modelo de jogo. O modelo vinha sendo sempre o mesmo, a dinâmica é que variava. Desta vez, correu na perfeição. E oxalá seja esta matriz e dinâmicas que Lopetegui vai utilizar nos jogos em casa, pois 90% das equipas que visitarem o dragão vão levar o autocarro. Casemiro, Herrera e Rúben Neves não podem coexistir no mesmo meio-campo.





Enfim, Ádrian!
Defesa (+) - Ao fim de 7 jogos, 630 minutos e mais uns quantos descontos de futebol, só conseguiram bater o FC Porto com um penalty. Fabiano tremeu hoje em 2 lances, mas tem cumprido e bem, e para isso muito tem contribuído o quarteto de excelência que tem à sua frente. Maicon está um monstro, no melhor sentido, e ninguém se lembra de Mangala. Encontrou em Indi um amigo para a vida, um parceiro para toda a época. Complementam-se na perfeição, sobretudo porque Maicon perdeu 5 quilos e está muito mais rápido e ágil. Danilo cruza cada vez melhor, é perfeito no apoio ao ataque e raramente deixa o corredor descoberto, além de continuar forte nos movimentos interiores; Alex Sandro está a recuperar a regularidade da primeira metade de 2012-13 (José Ángel obriga a isso!) e continua comandar o TGV pelo lado esquerdo. Aliado a tudo isto, uma equipa muito competente na transição defensiva. Melhor era difícil.

Brahimi (+) - Que mais se pode dizer? Os adeptos começam a vê-lo com aquele aperto de quem sabe que está a tornar-se grande de mais para o nosso campeonato. Está a ter uma ascensão apoteótica, mas muito graças ao FC Porto. Ele próprio o disse: é o clube ideal para crescer, para potenciar as qualidades que já tinha no Granada. Nota-se que se sente realizado como nunca no FC Porto. Não só é um jogador acima da dimensão da liga portuguesa como já resolveu 2 vezes na Champions, com 4 golos em 2 jogos no dragão. O plano da SAD passa por mantê-lo pelo menos 2 anos e oxalá que assim o seja, pois são estes jogadores que levam público ao estádio. Mais do que o drible, a capacidade de orientação para a baliza é fora do comum. Um conselho, Brahimi: leva caneleiras até ao joelho para Domingo, porque não vão ter outra forma de te parar que não seja à Petit. Ou à Boavista de Pacheco.

Do 8 ou 80 ao ritmo
da goleada
Dinâmica dá cara nova (+) - Colocar o tridente Brahimi, Ádrian e Quaresma nas costas de Jackson foi a melhor decisão possível de Lopetegui. No meio-campo, Casemiro é um excelente lançador, embora ainda algo lento na reação à perda da bola. Herrera esteve bem na variação de flancos e em oferecer e criar linhas de passe, mas tem que mais rápido a executar. Neste meio-campo, tem que ter a capacidade de saber o que vai fazer à bola antes de a receber, algo que Óliver já faz. Quaresma ainda tem o bichicho de sentir que tem sempre que fazer algo a nível individual em todos os lances, mas integrou-se bem na dinâmica da equipa. A forma como festejou o 3º golo de Brahimi e o de Ádrian mostram que está a aprender a integrar-se no espírito colectivo, o grupo em prol das individualidades. 

Ádrian fez o golo que faltava, na nova função que Lopetegui criou para o potenciar. E bem, pois não só soltou o jogador como melhorou a equipa. Jackson voltou a picar o ponto e ainda atirou 2 vezes aos ferros, mantendo-se na excelente forma de início de época. Por outro lado, nem 8 nem 80: faltou uma referência na zona central entre o meio-campo e o ataque em alguns momentos de construção, disfarçada quando Brahimi fazia os movimentos interiores. O FC Porto desta vez não afunilou tanto o seu jogo, mas sobretudo porque não tinha miolo para o fazer. Deu para abrir alas para a goleada, mas como diz Lopetegui, «há que criar soluções para todas as situações».

Banco de milhões (+) - Um luxo poder ir buscar ao banco Evandro, Tello e Aboubakar, enquanto se dá descanso a 3 titulares. Evandro tem a inteligência, maturidade e estofo que todo o meio-campo de um campeão necessita num jogador. É apto para qualquer momento do jogo, a qualquer ritmo. Tello é um Fórmula 1 que escolheu ser futebolista, que consegue agitar sempre o jogo, forte nas diagonais, e voltou a oferecer uma assistência. Aboubakar fez aquilo que lhe está no ADN: golos. Não só alternativa como é concorrência e sucessor para Jackson.





BATEr em quem? (-) - Lopetegui para a rua, Quaresma tem que jogar!! Ah, não pode ser. Ádrian é um flop de 11 milhões que não joga!! Ah, também não dá. Este FC Porto não joga futebol de ataque!! Ok, também não. É que nem para uns assobiinhos deu, mister. Isto não se faz. Impliquem com a chuva, porque hoje não dá para mais. Um grande FC Porto, do primeiro ao último minuto.

23 comentários:

  1. Olá
    Rio-me com os comentários jornalisticos acerca da vitória do FCPorto....paro, penso e concluo que bom mesmo é prder dois a zero em casa com os adeptos a aplaudir de pé!

    O que eu me rio com o «cheiro a azedo» que paira no ar...

    Cumprs
    Augusto.

    ResponderEliminar
  2. Finalmente um jogo empenhado e animado do início ao fim. Não sei se foi unicamente "culpa" do golo madrugador, ou se foi uma mudança de estratégia/espírito.

    Para mim os destaques vão para (claro) Brahimi, Maicon e Jackson. Se não fizeram os 3 um jogo perfeito, não passou longe disso.

    Herrera muito melhor a recuperar bolas, mas não tão bom a distribuir jogo ainda.

    Aboubakar a mostrar vontade de jogar com os colegas apesar de ter falhado alguns passes, talvez ainda falte dinâmicas com os colegas.

    Adrian continua muito discreto para o meu gosto.

    E concordo com o que é dito aqui.Este ano só há 2 hipóteses.
    -Ganharam ? com este plantel nem se exigia menos, deviam golear todos os adversários que não se chamem R.Madrid ou B.Munique.
    -Perderam/empataram ? Uma vergonha, com um plantel destes...

    Portanto muito ceguinho por aí, incluindo muitos portistas que tentam armar-se em exigentes, mas que mandam a baixo quando corre algo mal, e não dão valor quando as coisas correm bem.

    ResponderEliminar
  3. Eu já disse noutro Blog, que o BATE se verá o quão fraco é lá mais para a frente, quando enfretar toda a gente e a nós, pela segunda vez. Aì se poderá tirar mais ilações e essencialmente se foi o Porto que ganhou ontem ou se foi o BATE que perdeu.

    Em relação ao jogo em si, quem o ganhou foi Lopetegui. Adrian teve uma exibição que não foi boa no sentido de equipa e de recepção de bola e criar/participar nas jogadas de perigo, mas a posição que ocupou com as movimentações a cair ao pé de Jackson e a apoiar a dar linhas de passe (apesar de raramente terem sido usadas) deu cabo da defesa e do meio campo defensivo do BATE todo.

    Não raras vezes, os bielorussos nem sabiam se haviam de subir ou de fechar nais atrás, pois Adrian andava sempre a cair em zonas do terreno diversas e nos buracos que eram gerados pela subida dos médios o que levava a compensações atrás de compensações, no meio campo defensivo e lá ficava um ala ou um avançado sozinho para receber o passe.

    Adrian não esteve nada brilhante na perpectiva técnica, mas cumpriu a função táctica e fundamentel porque foi a jogo, de maneira exemplar.

    ResponderEliminar
  4. Os jornais desta vez não têm mesmo por onde pegar kkkkk
    Votei novamente em Brahimi como MVP, apesar de todos eles terem estado muito bem.
    So uma nota: para um leigo como eu, fiquei confuso que sistema de jogo JL usou, as movimentaçoes eram tantas e variadas que me confundiu completamente...... Ate ja vi quem disse que jogou em 4-4-2.....

    Gostava de saber quantos km Quaresma correu, para quem dizia que a idade dele nao o iria permitir correr tanto, ele mostrou neste jogo o seu valor.

    Hora de rever o jogo :D


    http://livefootballvideo.com/fullmatch/europe/uefa-champions-league/porto-vs-bate

    .

    ResponderEliminar
  5. Amigo, diz você que não deu para implicar?
    Olhe aqui: http://souportistacomorgulho.blogspot.pt/2014/09/goleamos-o-bayern-de-munique.html

    É possível proibir pessoas de se auto intitularem de adeptos do nosso Porto?

    Ontem foi a noite perfeita para começarmos a Champions e abrir o ciclo de jogos complicados que nos espera.

    Gostei muito de ver o Quaresma permitir ao Brahimi bater o livre e ainda festejar o golo com ele. Que continue assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vincent,

      Faz-te mal ler esse blogue. Para além de não perceberem nadinha de futebol, adoram ser do contra.

      Achavam o AVB, defendiam o Paulo Fonseca com unhas e dentes e agora acredito que esta época já esteja tudo mal outra vez (deixei de lá há quase um ano, os posts já ultrapassavam o ridículo)!

      Cumprimentos

      Eliminar
    2. Olá

      « Gostei muito de ver o Quaresma permitir ao Brahimi bater o livre e ainda festejar o golo com ele. Que continue assim.»

      Oxalá esta atitude represente uma mudança no comportamento em campo do Quaresma. A equipa e ele própio só terão a ganhar.

      Cumprs
      Augusto

      Eliminar
  6. Caro TdD,

    Excelente análise ao jogo de ontem, aliás, como é normal, nos vossos escritos. Permitam-me no entanto que vos corrija no que diz respeito ao número de participações na Champions League. Não é verdade que Barcelona e Real Madrid contabilizem mais presenças na prova do que o Futebol Clube do Porto. Até há presente edição o recordista era o Manchester United com 19 presenças, seguido por FC Porto, Barcelona e Real Madrid com 18. Neste momento, e uma vez que os ingleses não se apuraram para a prova rainha - nem para a Liga Europa, por incrivel que pareça -, FC Porto, Barcelona, Real Madrid e ManUnited são recordistas de presenças com 19 cada. É, no entanto, normal que estes números não tenham tido o destaque que merecem na imprensa lusa - os feitos do FC Porto nunca têm o impacto mediático que outras equipas mais a sul recebem por coisas bem menores, mesmo que os nossos destaques consigam uma dimensão que eles jamais irão alcançar.

    Cumprimentos para os autores do TdD e um forte abraço para todos os portistas.
    Adriano Freire

    ResponderEliminar
  7. Bom dia TdD, claro que estou muito satisfeito com a exibição, principalmente com a transição ofensiva e o momento ofensivo e a eficácia, mas não acha que mesmo contra este BATE, longe de anos anteriores, deixamos espaços nas costas e os laterais neste jogo, principalmente na 1 parte, não recuperavam muito bem e a equipa na flutuação defensiva os laterais fechavam demasiado dentro dando espaço aos extremos para progredir?
    Tirando isso, uma grande exibição, mas que só vale 3 pontos.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  8. Brahime espectaculo. Oxalá não lhe façam como fizeram ao Anderson...lembram-se?

    ResponderEliminar
  9. TD concordo com o seu artigo e esta foi a melhor exibição do Porto até à data. Contudo sou da opinião que o Herrara continua trapalão com a bola nos pés, não define bem o último passe e é lento a lançar o jogo nos momentos de contra-ataque. Casemiro no final do jogo a partir dos 82 minutos rebentou, fazia passes errados sucessivamente, aliás penso que quase toda a equipa deu o estoiro aos 82m pois a partir dai o BATE foi à grande área do Porto várias vezes e até criou 1 ou 2 lançes perigosos de golo. Finalmente uma palavra sobre o Adrian Lopez (o jogador dos 11 Milhões por 60% do passe), estamos sempre à espera que começe a soltar-se, a ir para cima do adversária, fazer o 1vs1, arrancadas, remates à baliza, etc. Já se nota que está a evoluir de jogo para jogo, mas ainda se nota claramente que é um jogador com pouca confiança, recebe a bola passa logo ao seu colega, não tenta o drible para cima do adversário, mas também os colegas de equipa passam-lhe pouco a bola e optam mais pelo flanco oposto ao dele, talvez por saberem que ainda não está com a confiança em alta para começar a desequilibrar. O caso do Adrian Lopez faz-me lembrar o ex-jogador Mariano Gonsalez que veio do Inter de Milão e todos nós esperavamso muito dele, no entanto só foi influente e desequilibrador em alguns jogos das temporadas do Treinador Jesualdo Ferreira

    ResponderEliminar
  10. Nem mais, este sim é o FCP que todos nós ansiamos. Infelizmente continuam a existir portistas a dizerem-se orgulhosos de o ser, a criticarem até ao exagero tudo o que esta equipa tem feito. Com este tipo de adeptos, não são precisos adversários, nem Comunicação Social manhosa!!!!

    Um bem haja ao BLOG!!!

    ResponderEliminar
  11. Bom mesmo era manter o Brahimi e comprar um parte significativa do passe (temos apenas 20% penso), e sinceramente, a seu tempo acredito que irá acontecer. E daqueles jogadores que não engana e será vendido seguramente entre os 35M€-45m€.

    ResponderEliminar
  12. Boa crónica!

    Sublinho: 1) a inovação tática, mais adequada para o Dragão e para assalto a autocarros; 2) a valia do banco e a inteligência no seu uso; 3) a vontade de marcar mais golos; 4) e por último... Brahimi, que jogo!

    Keep up the good work

    PS: o Tello é um daqueles rapazes da telepizza, vai de mota e não há trânsito que o pare!

    ResponderEliminar
  13. Mistério Brahimi.. Por casualidade vi muito futebol em Espanha há dois anos, e o Brahimi era impressionante. Se eu conseguir ver isso (que não sou perito, que não ando à procura de coisas obscuras, e se o campeonato Espanhol não é exetamente desconhecido) porque é que ele era tão barato e como é que o Porto o conseguiu ir buscar? Há preços de jogadores que parecem completamente despropositados (para o bem e o mal). Luís F.

    ResponderEliminar
  14. Mesmo assim, eu consegui, do lugar onde estava sentado, ouvir uns poucos assobios quando aequipa desligou nos últimos 5 minutos...

    ResponderEliminar
  15. Grande TdD, especialmente na parte dos machados :)

    ResponderEliminar
  16. Muito bem dito TdD. Como sempre, os feitos do Porto são sempre desvalorizadíssimos.
    Grande jogo de futebol assisti ontem do meu Porto, um jogo de sentido único, conseguimos vulgarizar uma equipa que é só a vencedora dos últimos 8 campeonatos bielorrussos... para os outros, é pouco, são uns mecos... grande risada com a mentalidadezinha dos "pobres de espirito" da capital...
    Como se costuma dizer, uma equipa só joga o que a outra deixa jogar e, ontem, roçamos a perfeição, marcamos 6 mas podiam ter sido 9 ou 10 (três aos ferros e um penalty nítido que ficou por marcar...).
    Eu vi o jogo pela net numa transmissão da ESPN, com comentadores espanhóis, e os comentários eram unãnimes, estavam maravilhados com o estilo de jogo do Porto do Lopetegui, comentando que este Porto poderia ser a grande surpresa da champions este ano, pois pratica um futebol muito apelativo e de grande qualidade. É claro que para os tugazinhos (da TVI por exemplo como já vi alguem comentar) os bielorrussos devem ser uma equipazinha quase amadora, que não sabe atacar nem marcar, para eles deve ser a pior equipa da champions... Estes não se aprecebem que uma equipa perante a superioridade por demais evidente da outra aqcaba por se "render", a perder cada vez mais confiança e jogar cada vez pior (a única "culpada foi a grande exibição do Porto). Quantas vezes já vi, equipas bem inferiores, perante más exibições dos adversários teóricamente superiores, "agigantarem-se", ganharem confiança e partirem para exibições de luxo, superiorizando-se a elas e conquistando grandes resultados...
    Voltando ao jogo em sí, grande exibição de um jogador que se afirma como a grande vedeta (mesmo numa equipa repleta de excelentes jogadores), que se arrisca a tornar num caso sério no mundo do futebol, de seu nome Brahimi. Que jogatana, grande técnica individual mas que contráriamente ao que acontece com outros jogadores com o mesmo perfil técnico, é também um jogador de equipa, joga e fgaz jogar, ataca e defende, e até agora com uma regularidade de exibicional notável...grande jogador que está a evoluir no Dragão!!! Espero que o Porto adquira uma maior percentagem desta jóia rara (perferêncialmente a totalidade do passe) e que lhe aumente a cláusula de rescisão, pois este não engana, vai mesmo render, no imediato muito futebol para a equipa, futuramente muitos milhões.
    Para além deste que se destacou, todos os outros estiveram tambem em grande plano, e, como diz no artigo do TdD, o Lopetegui esteve também em grande plano com a alteração da tática para esta partida (que baralhou completamente a estratégia do BATE).
    Para finalizar o meu comentário, levanto apenas uma questão (que me deixa "água na boca"): Estamos no início da época a evoluir num novo modelo, com uma nova mentalidade, em crescendo, ainda a adquirir processos e rotinas. Até onde pode este Porto chegar? Esta proposta deixa-me a "sonhar" com altos voos este ano...
    Abraço a todos os Portistas
    Filipe da Costa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação à cláusula de rescisão penso que esta é de 50 milhões portanto não será necessário aumentar. Importante será mesmo readquirir parte ou grande parte do passe que pertence à doyen mas isso são contas para a sad fazer.

      Eliminar
  17. Excelente poste TDD sera que posso partilha-lo no face sff.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  18. Mais um excelente post de um excelente blog que rapidamente se tornou no blog de referência de todos os portistas. Diria que com uma demonstração de qualidade tão rápida como a do Brahimi no grande FCP!

    AC

    ResponderEliminar
  19. Pooooorto🐉🐉🐉🐉🐉

    ResponderEliminar
  20. ...o FCPorto não tem menos participações na Liga dos Campeões que o Real e o Barça.:)

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.