terça-feira, 30 de agosto de 2016

Uma nova escola

Já é por demais conhecida a história de Alexandre Gomes, filho de José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem, e que foi este ano contratado pelo Sporting. Vamos admitir a extrema coincidência de uma pessoa com forte influência na arbitragem ter um filho a jogar nos juvenis do Sporting. O miúdo é por certo o último a ter culpa de coisa alguma.

Mas o problema é quando se começa a formar um ligeiro padrão. No final de maio, Luciano Gonçalves chega à presidência da APAF. E depois do clássico entre Sporting e FC Porto, teve a sua primeira grande intervenção pública nessa condição. Disse isto.

«Não faz sentido, semana após semana, este tipo de críticas à arbitragem. Na nossa opinião, o Tiago Martins fez uma grande arbitragem no seu primeiro clássico». 

A bem da verdade, não foi a primeira vez que se pronunciou sobre a arbitragem. Depois das críticas do Benfica à arbitragem de Manuel Oliveira, veio a público dizer isto: «Criticar o árbitro, dizer que ele errou faz parte, é o mundo do futebol. Agora daí a levantar este ambiente de crispação junto dos árbitros e dos dirigentes da arbitragem é completamente errado. O ambiente criado pelo presidente do Benfica é desnecessário». Ena, um líder da APAF a mandar o presidente do Benfica ter cuidado com o que diz? Bravo! Como pode alguém criticar o presidente do Benfica? Hmmm...

Entretanto, José Fontelas Gomes saiu da APAF para o Conselho de Arbitragem. Luciano Gonçalves fazia parte da sua lista e foi então apoiado por Fontelas Gomes, por ser visto como uma solução de «continuidade». Elogie-se a sua intenção de tornar públicos os relatórios dos árbitros. Por certo, todos temos curiosidade em ver o que disse Tiago Martins no seu relatório de jogo. 

Mas a sintonia com José Fontelas Gomes vai muito além da arbitragem. Pois, Fontelas Gomes não é o único a ter um filho a jogar no Sporting. 



Não precisamos de mais do que fazer o exercício de imaginar o que se diria se Fontelas Gomes e Luciano Gonçalves tivessem os seus filhos a jogar no FC Porto. Quantos e quantos conflitos de ética tentariam descobrir? Neste caso, silêncio absoluto. 

Luciano Gonçalves fez carreira de árbitro, embora nunca ao mais alto nível. Mas teve também outras profissões. Por exemplo, no passado recente, era distribuidor independente da Herbalife, uma empresa de suplementos nutricionais. Não há problema nenhum em sê-lo, logicamente. 

Mas uma vez mais, é de uma extrema e inocente coincidência ver um dos parceiros da Herbalife, promovido pelo próprio Luciano Gonçalves...


Não sabemos o que levava aquele batido do Slimani, mas deve ser rico em nutrientes que fortalecem as articulações do cotovelo. Há mais, desde apresentações a televisão de boa qualidade (tudo publicações de Luciano Gonçalves nas redes sociais tornadas públicas). 


E no final, um bom manjar sabe sempre bem. 


Mau seria Luciano Gonçalves não aproveitar a visibilidade do terceiro maior clube português para promover a marca com a qual trabalhava. Fez ele muito bem. Mas é interessante imaginar como seria chegar ao Olival e ver os jogadores do FC Porto a brindar com herbalife, com filhos de pessoas influentes da arbitragem em Portugal nos escalões de formação, o Sporting a queixar-se da arbitragem e depois fazermos todas as ligações aqui descritas.

A terminar, uma questão: alô, FC Porto? Está aí alguém?

20 comentários:

  1. Excelente post, parabens! Conciso, directo ao ponto e com o remate perfeito. Independentemente de tudo o que acharmos, o ponto essencial continua a ser mesmo a questao final. Pode-se passar tudo e o seu contrario, sermos gozados e roubados que da direccao do Porto nada se ouvira. Esta gente nao nos defende. Se e' porque nao quer ou porque a isso esta forcada nao me interessa. Tem e' de dar o lugar a outros, para ontem.

    ResponderEliminar
  2. Boas. Dia após dia, semana após semana, fazes um esforço que por vezes parece inglório, na defesa do nosso clube. Infelizmente nem com a papinha aqui toda feita, o clube toma uma atitude.

    Obrigado pelo exemplar trabalho.

    Saudações Portistas.

    ResponderEliminar
  3. Muito bem, outro bom exemplo de serviço público Portista.

    Se outros calam, falemos nós!

    Abraço Portista,

    LAeB : Do Porto com Amor

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Tudo certo, fica tudo em família...

    Realmente o que diriam os "Media" de Lisboa se estes dirigentes fossem portistas...
    Presentemente só o Universo Porto no Porto Canal diz alguma coisa mas muito ao de leve sobres a engrenagem actual (sistema leonino em força)

    Armando Monteiro
    www.dragaoatentoiii.wordpress.com

    ResponderEliminar
  5. Estamos em Portugal tudo é possível. No futebol (como na politica) a corrupção, o cinismo e a hipocrisia são morada. Mas o pináculo da manipulação é quando, nos Prostíbulos da Escrita e da Palavra, se tenta provar aquilo que toda a gente sabe estar errado como se estivesse completamente certo. A desonestidade é vergonhosa e a tentativa de tratar as pessoas como mentecaptas é absolutamente imoral.
    Para já, infelizmente, não está ninguém da Estrutura.
    P.S.
    Só aceito a não publicação da minha resposta ao qualquer coisa 10, no anterior post, porque teve a clarividencia de apagar o comentário de um submarino. Este espaço deve ser só para Portistas e creia que não faltam aqueles que até parecem ser anti.

    ResponderEliminar
  6. "Chapelada", porque este post merece nota 20!

    Parabéns ao autor do mesmo, e um obrigado sincero pelo extraordinário trabalho!

    As classificações da arbitragem durante a vigencia do apito encarnado, elevou o Mota de Freiriz, o Ferreira de Fafe, Paixão e quejandos ao top ten dessa classificação que decide muita coisa, por exemplo, sem Internacionais disponiveis, são nomeados os melhores classificados da temporada anterior. Suspeito que no final desta temporada, irão surgir muitas novidades, e pode emergir um "chinês" Mário Luís, ou um Porém Luís. Entretanto, o FC Porto assiste a tudo isto impávido e sereno, quando este silêncio é ensurdecedor...

    PT

    ResponderEliminar
  7. Excelente trabalho, muito bom mesmo, o que relata mais parece uma loja maçónica de tráfego de influências, ao bom estilo italiano a atirar para a camorra, o despudor desta gentalha é de dar vómitos, a denúncia pública desta escumalha é serviço público de higiene mental e moral

    VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

    ResponderEliminar
  8. Se os nossos dirigentes não reagem a isto, têm de ser os adeptos.

    Que se façam tarjas sobre estes assuntos. Que as claques façam tudo o que for possível para denunciar isto já no próximo jogo no Dragão. Pois, se temos uma direcção apática, temos que ser nós a fazer a diferença. Temos que ser nós a defender o nosso clube

    ResponderEliminar
  9. Eu sinceramente não consigo entender o que se passa com a estrutura diretiva do Porto. Este não o Porto que eu conheço e conheci ao longo dos meus 35 anos. Já deixou de ser ligeiramente vergonhoso para ser totalmente vergonhosa a maneira como o clube está a ser gerido. Já ninguém teme o Porto, as equipas pequenas vem ao Dragão com vontade de ganhar (longe vão os tempos em que o objetivo era não sofrerem goleadas). Igualmente já ninguém teme os nossos jogadores. Paulinho Santos, Fernando Couto, Jorge Costa entre outros eram jogadores que de vez em quando tinham que levar o seu vermelho para os adversários se lembrarem que ali não se brinca. Hoje em dia, vejo os nossos jogadores a encolherem-se todos, a levar sarrafada de todos os lados, e cheios de medo de meter o pé! Vamos em 4 anos assim!

    ResponderEliminar
  10. No ultimo comentário deveria ter realçado o magnífico trabalho de pesquisa que nos ofereceu. Mas vou sempre a tempo. Parabéns!

    ResponderEliminar
  11. O conselho de Dondinho ao filho cada vez mais está ganhando força na voz dos portistas, nas ruas, nos blogs, nos sites, em todo o lado... com exceção daqueles "portistas" ajudam os rivais a falar mal ao invés de nos defender com voz grossa nos programas de tv...

    A maioria esmagadora de nós já nada farta da mansidão da cúpula e a maioria esmagadora de nós já anda a pedir ( alguns a exigir ) que: se já não consegue FALAR GROSSO E DAR TROCO NA MESMA MOEDA NO TIMING CERTO, que saia pela porta grande e deixe outro FALAR GROSSO. Este silencio e esta mansidão é que não podem continuar, não me revejo nisto. Nem eu nem nenhum portista.

    Fosse em Inglaterra, ok, vamos ser politicamente corretos, mas aqui neste país onde filhos de membros da arbitragem são contratados por um clube de futebol pra jogar no sub-15? Imagina se fosse o FCP a contratar esses filhos?

    Já escrevi várias vezes que um homem com 80 anos e duas operações ao coração em curto espaço de tempo, jamais voltaria a ser o homem que era, é humanamente impossível. Se para nós na casa dos 40, 50 anos uma gripezinha nos deixa abatidos e sem vontade pra nada, imagina quem tem o dobro da idade...

    Também já escrevi que, coincidencia ou não, desde que o filho voltou e começou a frequentar assiduamente as dependencias do clube, que a coisa começou a correr mal e nunca mais se endireitou.

    Nunca falei sobre o Porto Canal, mas vou resumir o que acho: pertence ao clube e devia ser a voz GROSSA do clube, mas é exatamente igual ao futebol do Evandro, completamente sem sal e sem tempero, comida de hospital.

    Já agora, Lopetegui fez 100 milhões em vendas, e dois anos depois, já acabou o dinheiro?

    Pra quem não conhece o conselho de João Ramos do Nascimento, o Dondinho, ao filho, é esse aqui:
    "Dondinho, meu pai, sempre me disse que não se deve parar quando as pessoas dizem que voce deve parar. Deve parar quando estiver no auge, assim será lembrado. Não é prazeroso assistir ao seu próprio declínio"
    O filho de Dondinho chama-se Edson Arantes do Nascimento.

    Falar em Dondinho, aqui tem uma história engraçada contada pelo jornalista brasileiro Alexandre Garcia, que a intitulou: A fúria da torcida gerou um rei:-)

    "Vou contar uma história que aconteceu com o pai de Pelé, Seu Dondinho.
    Entregador de leite, alto e forte, ele era a estrela do time de Campos Gerais.
    Driblava todo time adversário e, depois, fazia gol de cabeça.
    Os torcedores da época garantem que Dondinho era melhor que Pelé.
    Até que um dia, em um jogo contra o time de Alfenas, Dondinho e a bola estavam incompatíveis. Dondinho deveria estar doente.
    O time local perdeu e a torcida ficou furiosa com o jogador.
    O presidente do clube, o padeiro Alcides, demitiu Dondinho e ele teve que deixar Campos Gerais, por causa da fúria da torcida.
    Foi para Três Corações, onde entrou para o time do Exército e abriu seu coração.
    Casou e, em outubro de 1940, nasceu Édson, o Pelé.
    Este é o único caso na história em que a fúria da torcida gerou um rei!":-)

    ResponderEliminar
  12. Até agora só Bernardino Barros se insurgiu contra este estado de coisas no Universo Porto de 2ª feira. Espero que não o mandem calar...! Esta minha consideração tem em conta que a "newsletter" não tem efeitos práticos na massa crítica deste país!
    Sckit

    ResponderEliminar
  13. Excelente Post.

    focam-se no Fontelas e no seu filho e esqueceram-se deste Luciano e a sua filha, pois claro.

    ninguem reparou nisso antes? tudo normal pois claro.

    o resultado do clássico está visto no que deu. Mission Acomplished by Tiago

    viram o que a FA fez a Aguero por causa da conduta violenta não sancionada pelo o árbitro no último jogo? Vai ficar de fora do próximo jogo pois claro

    e nós aqui em Portugal é vê-los com um feijão no cú sem coragem para serem como os da FA

    Saudações Portistas

    11DruL0Vic

    ResponderEliminar
  14. A todos nós portista, se queremos saber o que é ser Porto vejam a cadeira de sonho de hoje no Porto canal. Uma lição de vida.

    ResponderEliminar
  15. Após ver a reportagem do programa cadeira de sonho se eu fosse jogador do Porto passava a comer a relva. Tinha vergonha não honrar a camisola.

    ResponderEliminar
  16. O Fc Porto tal como o conhecemos morreu.

    Restam alguns adeptos que não se vendem nem se deixam comprar pela SAD.

    Parabéns pelo trabalho.

    ResponderEliminar
  17. http://m.zerozero.pt/noticia.php?id=180338

    Tribunal, isto é verdade?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente falso. Disparate absoluto.


      O Fair-Play Financeiro implica o saldo final entre despesas e receitas dos clubes, não apenas do mercado de transferências.

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.