quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Prova dos 9 ultrapassada

É o som de «Arrivederci Roma» que começamos com um facto... Bem, tirem as conclusões por vocês próprios: a Roma teve mais jogadores expulsos neste play-off contra o FC Porto do que o Benfica no seu ciclo de tricampeão. Sim, mais jogadores expulsos em 180 minutos (para ser mais exato, em 140 minutos) do que em 3 campeonatos inteiros. 

Posto isto, o FC Porto conseguiu uma das mais marcantes vitórias do passado recente. A Roma era favorita em toda a linha, e depois do resultado no Dragão ainda o era mais. Não seria pelo resultado de hoje que o FC Porto perderia o acesso à Liga dos Campeões. Não ganhar em Itália é normal. Perder com Aroucas e Tondelas é que não o é. Por isso, é uma vitória histórica, por o FC Porto ter desafiado o favoritismo da Roma, o desnivelamento financeiro (que curiosamente só existe ao nível do valor já investido em contratações, pois segundo a Gazzetta dello Sport a Roma paga salários inferiores aos do FC Porto - 55,5M€ em 2015-16), a própria história e de ter contornado debilidades a nível de construção do plantel com uma vitória que não faz ninguém ir do 8 ao 80, inclusive escrita numa noite atípica (não é todos os dias que se joga contra 9 jogadores, e a euforia pós-jogo não pode cegar um factor que teve, de facto, alguma influência na partida), mas que reacende aquela chama de crença que carateriza o portismo. 

Foi um objetivo alcançado, foi uma noite feliz, foi uma boa injeção de motivação para Alvalade. Foi um jogo que tão cedo não veremos repetido, mas que nos deixa plenamente satisfeitos e motivados, embora sem embandeirar em arco. Os portistas muitas vezes conseguem ser, simultaneamente, os adeptos mais exigentes do mundo e também aqueles que de menos vitórias necessitam para reacender a motivação. Não podemos ser o clube que está no limbo entre a euforia e a depressão. Esta equipa foi a mesma que empatou na primeira mão, que esteve a perder em Vila do Conde e que só marcou perto do fim ao Estoril. Tem qualidades, tem defeitos. As qualidades são para serem enaltecidas, elogiadas e potenciadas. Mas não servem para esconder os defeitos, que devem sempre ser identificados e trabalhados. Agora, Alvalade. 





Iker Casillas (+) - Casillas não fez o melhor jogo da sua carreira no Olímpico de Roma. E todos ainda se recordam daquela fífia no jogo da primeira mão. Mas para a história fica isto: nenhum jogador da Roma conseguiu marcar a Casillas em 180 minutos de Champions. Que mais se pode pedir a um guarda-redes? É certo que o mérito é sempre repartido pela defesa e pelo processo defensivo da equipa, mas Iker fez uma série de defesas importantes na eliminatória e revelou-se um elemento decisivo. Um FC Porto que não sofre golos é um FC Porto que estará sempre mais perto de vencer. É Casillas o destacado, mas em representação pela valia de o FC Porto não ter deixado nenhum romano marcar. 

Centrais (+) - O melhor e mais consistente Felipe (hoje chamar-lhe-ia Felipão, mas o Scolari ainda pensa que o estou a elogiar) até ao momento formou uma dupla de betão com Marcano, que está a ter um início de época de elevado nível. Limitar Dzeko a um único remate é obra. Fortes pelo ar, confiantes e limpos no desarme, sem deixarem espaço nas costas da defesa e sem tremerem perante um adversário com bons atacantes e que precisava de marcar. E sim, o FC Porto deve continuar a ver com bons olhos a chegada de um central. Estes são os mesmos centrais que tremeram na primeira mão, e não podem esperar que uma equipa em inferioridade numérica ataque tanto e de forma tão contínua como uma equipa que joga com 11. Felipe e Marcano fizeram um bom jogo, mas usar este único jogo como conclusão de que o FC Porto não necessita de mais um central é um tiro que pode fazer ricochete durante a época, nomeadamente nos clássicos e na Champions. A ter em atenção já no domingo.


Os mexicanos (+) - «E agora, como é que eu mantenho este gajo no banco?» Se não é nisto que Nuno está a pensar, devia ser. Layún, uma vez mais, foi absolutamente decisivo. Entrou a frio para o lugar de Maxi e mostrou toda a sua capacidade durante 45 minutos, mesmo no flanco oposto. Esteve impecável defensivamente (a ideia pré-concebida de que Layún defende mal está tão enraizada que nem notam as melhorias que tem tido neste aspeto), com uma disponibilidade física útil e impressionante, obrigando sempre o FC Porto a acelerar o jogo pelo seu corredor. Herrera viu que Layún estava com a corda toda, e soube desmarcá-lo na perfeição para o 2x0. Um jogo equilibrado de Herrera, bom no passe e que também esteve na jogada para o 3x0, num golpe individual de Corona (Manolas ainda anda à procura dele). É este o Corona que faz falta ao FC Porto: mais objetivo, a progredir com a bola colada ao pé e sem caixinhas pelo meio. Foi o jogador que mais jogadas de perigo criou e o golo foi um justo prémio, além de estar mais maduro a defender. Se fosse homem de apostas, diria que vai fazer mais do que Rafa em 2016-17. Depende de Corona mostrar que é capaz. Os mexicanos foram bons e recomendam-se, numa noite em que é difícil escolher quem não mereça destaque positivo, desde Danilo a André André. Para já ficam estes. Há espaço para mais no domingo, por isso quem quiser que se chegue à frente.

Pressão (+) - Cada vez mais, o FC Porto está a apostar num 4x2x3x1. Uma das formas de condenar esta tática às críticas é chamar-lhe «duplo pivô». Mas não é por aí que merece ser destacada, mas sim pela forma como o FC Porto meteu os 4 homens mais adiantados na pressão ao início de construção da Roma. Não só inibiu como enervou a equipa adversária. Só André Silva é verdadeiramente forte fisicamente, mas Otávio, Corona e André André/Herrera são capazes de uma pressão aguerrida, como se de carraças se tratassem. Não se encolher perante a Roma foi essencial. É certo que o FC Porto acabou por não criar muitas ocasiões de golo na primeira parte, mas a forma como impediu que a Roma fizesse o que fez nos 30 minutos iniciais no Dragão equilibrou tudo. Ah, e finalmente um livre bem estudado: Danilo, Marcano e Felipe, os mais altos e fortes no jogo aéreo, a atacarem a meia direita da grande área, onde Otávio meteu a bola. Simples e eficiente. 





Tremer sem razão (-) - A partir do momento em que o FC Porto está a vencer e a jogar contra 9, é óbvio que as exigências e perspetivas da eliminatória mudam. E aqueles 15 minutos, entre a segunda expulsão e o 2x0, deixaram o FC Porto num nervosismo imenso e inexplicável. A equipa parecia dividida entre o medo de sofrer estando a jogar contra 9 e a pressa de fazer o 2x0. Jogando contra 9, basta trocar a bola tranquilamente, que as linhas e o espaço abrem-se sozinhos (o lance do 3x0 foi um excelente exemplo). Aliado a isto, a saída de Otávio, para a entrada de Sérgio Oliveira, foi um Ai Jesus. Sérgio Oliveira entra e acumula uma série de más decisões (perde a bola, vê cartão e permite um ataque pelo seu lado em 40 segundos), impróprias para quem não quer ser considerado o elo mais fraco do meio-campo do FC Porto. O golo de Layún tranquilizou toda a gente, e a partir daí o FC Porto estabilizou por completo, mas com a possível chegada do #30 alguém terá de saltar. E aquele camisola 3 que vimos ontem entrar em campo em Roma bem precisa de um abanão, senão é um forte candidato.

Estamos na Liga dos Campeões. Parabéns aos jogadores, ao treinador e aos adeptos que apoiaram a equipa ao longo da eliminatória, sobretudo aos que se fizeram ouvir em Roma. Mereceram!

36 comentários:

  1. tiver de ir confirmar qual era o número do óliver na primeira passagem pelo porto: #30

    ResponderEliminar
  2. temos equipa, temos grupo o mais importante. O jogo correu bem mas sem sorte nao existem campeoes. Impressiona me a incapacidade de um matulao como danilo nao ganhar um lance de cabeça, tem de melhorar. Precisamos de dois jogadores mesmo bons para o meio campo e mais um def central. Talvez apareça alguem a querer levar herrera, layun jogou bem e polivalente e ja que ca esta pode ficar, mas entrou contra 10 e depois contra 9 portanto sem grande pressao defensiva. Quanto custa o nergolan da roma ou la como ele se chama? esse em vez de herrera e dificilmente perderiamos um jogo.

    ResponderEliminar
  3. Nossa tanta alegria..e de má fé realçar as expulsões quando o porto 11 contra 11 fez um golo e estava por cima do jogo..só não vê isso quem está de má fé. .

    ResponderEliminar
  4. O padrinho do Oliveira deve ser um tipo mesmo porreiro - não se percebe a aposta constante nele quando há outros que não têm chance alguma, nomeadamente o JCT ou o Bueno.
    Destes dois vimos bons pormenores na pré época e do primeiro ainda não vi nada de especial - não é um mágico nem tem a raça para compensar isso (vide Andréx2 ou Herrera).

    Como o TdD diz: há que não embandeirar em arco - não me esqueço dos 15m em que estiveram perdidos a jogar contra 9.

    ResponderEliminar
  5. nao entendo este "deusismo" a casillas. o trabalho dele é defender e ponto!
    ou como já nos habituou a insegurança, más exibições e golos para dentro do saco, cada vez que não sofre o franguinho da praxe tem de ser elogiado desta maneira tão excêntrica?
    haja paciência!
    não sofreu golos em 2 jogos? que não sofra em 22, aí conversamos, agora em 2? de uma equipa que apenas rematou fora da área? que defesas tão espectaculares fez casillas durante a eliminatória?
    casillas não acrescenta valor desportivo ao plantel! nem nenhum outro valor diga-se

    ainda bem que jogamos a champions, que nos toque um grupo medianamente acessível, e que casillas e os mexicanos vão à vidinha deles para outras paragens antes do fecho do mercado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para ti, poucas palavras:

      Remate de Salah dentro da grande área ainda na primeira parte. Cai por terra a teoria de "só rematou de fora da área".

      Eliminar
    2. Este bruno e obsessão com o Casillas...

      "Que defesas decisivas fez nesta eliminatória"!?!?!?!?!?!?!?! Surreal.

      Eliminar
  6. S.Oliveira, Adrian, Diego Reyes e Chidozie não têm lugar no plantel. Não há volta a dar. Não compreendo, verdadeiramente, o que é que um Adrian pode dar ao clube que um Gonçalo não pode (sei que tem a ver com negociatas, mas nunca pensei ver o meu clube agarrado a isso, a ponto de dispensar jogadores da casa). Ou, por outro lado, como se acha que aqueles 2 centrais podem ser titulares numa equipa de Champions. Será que a nossa exigência já baixou assim tanto?!

    Em relação ao jogo, aquela 1ª parte foi melhor do que a 2ª, por incrível que pareça. Para mim hoje e porque contra homens de barba rija é mais complicado, o ASilva foi dos piores (fora os outros 2 que entraram). Complicou e complicou e complicou. Não passar a bola a ninguém porque está perto da área, é compreensível num PL. Agora, a meio do meio campo, achar que pega na bola e passar por De Rossis, BPeres, Strootman e afins, é uma infantilidade típica de quem tem 20 anos e está tudo a correr bem. Aliás, há uma imagem que se vê o Corona a queixar-se disso mesmo que acabo de escrever.

    AAndré é um mouro de trabalho, é um facto, mas, para mim, parece que falta alguma coisa para ser "o jogador". Caso volte Oliver, AAndré poderá ser um bom suplente. Dá tudo o que pode, só que nem sempre é o suficiente. Uma última palavra para a subida de rendimento do Danilo que ainda está a entrar na equipa e que tanta falta nos faz. Gigante! Obrigado FCP, és o nosso amor! :]

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é mesmo má fé, achar que adrian não pode dar nada ao clube é não perceber nada de futebol ou ter odios de estimação.

      Depois condenar uma exibição de sacrifício e de entrega do Andre Silva por falhar uns passes e muito mau gosto.

      Façam nos um favor e apoiem tudo menos o FC Porto.

      Eliminar
  7. Só uma achega. Na minha opinião, Layun não jogou no corredor contrário, mas no certo. Consegue imprimir a dinâmica própria do seu jogo dando largura e profundidade no flanco. Para mim é assim que o porto é mais forte, com Layun à direita e Telles à esquerda. Aliás, os bonés e os méritos aos centrais deviam se estender ao lateral esquerdo, que secou salah durante 180 min é ainda encontrou forças para subir no terreno quando a equipa precisou.

    ResponderEliminar
  8. Penso que a chave do jogo esteve no facto de marcarmos nos minutos iniciais e ainda com os romanos a jogarem com 11. A forma autoritária como entramos (à Porto basicamente) e jogamos no meio campo adversário, sem receios, a fazer uma boa circulação e pressão à perda da bola, fez com que o Roma não se conseguisse impor. A expulsão do jogador da Roma a acontecer com o jogo empatado seria mais complicado, pois os romanos iam jogar fechados e a apostar em sair em contra ataques rápidos. De resto concordo com tudo o que foi referido, realçando que de facto a entrada do Sérgio Oliveira foi desastrosa. Pedia-se a quem entrasse (não interessa o jogador) que tivesse melhor leitura de COMO ESTAVA o jogo. Era necessário fazer circulação de bola (mais rápida) e dizer aos colegas de equipa para o fazerem, contudo o Sérgio Oliveira tinha muito tempo a bola no pé e a ainda pior do que isso, entrou para substituir alguém amarelado e passados uns segundos ficou amarelado!!
    Para finalizar, do jogo de ontem apraz-me a forma simples como o Layun passou pelo guarda-redes da Roma e meteu a bolinha lá dentro, como que ensinando um certo e determinado jogador como se faz. Em muitos situações não basta saber fazer … é preciso querer fazer.
    Somos Porto!!
    Bruno Moreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. my friend contra 9 ate eu se entrasse dava uns toques. SOliveira tem coisas mas e bastante util e e do porto. O que interessa e que temos equipa e grupo as individualidades integram se.

      Eliminar
  9. Que sejam dadas ao Sérgio um quinto das oportunidades qur teve o actual capitão que, diga-se, teve longe de ter um jogo que se recomende. Aliás, só foi possível escrever isso enfiando os mexicanos todos no mesmo saco, porque dizer individualmente que Herrera fez um bom jogo é brincadeira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebo como tanto jogador diz mal do Herrera. A vossa televisão deve descair de uma forma...!

      Assim só por mero acaso e só no jogo de ontem, Herrera fez 91% de passes certos (em 58 passes, acertou 53) e foi o que mais passes fez, sendo que um deles foi para golo. Até se aceita e compreende que não gostem dele, mas daí a dizer barbaridades como "dizer que Herrera fez um bom jogo é brincadeira", vai um gigante passo. Apoie-se mais e critique-se menos, é o que se quer.

      Eliminar
  10. Arrivederci Roma!O querer, a raça e a ambição! Mas também a serenidade, concentração e inteligência! Conseguiu isto tudo ontem o Porto. E trouxe, espero, também a harmonia com os adeptos. Agora é aproveitar esta onda enquanto ao mesmo tempo se afinam processos e se melhora a equipa ao nível de vendas e compras no mercado.
    Como já disse num outro blog, Layun poderá ser o nº 12 ideal, continuando a entrar com esta vontade e sabedoria. Gosto dele mas não tirava ninguém do 11 neste momento para lhe dar o lugar. Pode ser o joker perfeito.

    Falta de jeito,
    https://peemrisco.wordpress.com

    ResponderEliminar
  11. Sublime! Oliver in, Sérgio out. Começar a apostar no João e no Ruben em jogos importantes.

    Siga rumo a Alvalade!

    ResponderEliminar
  12. "Parabéns aos jogadores, ao treinador e aos adeptos que apoiaram a equipa ao longo da eliminatória".

    So os jogadores, o treinador (nem é a equipa técnica é mesmo só o treinador) e os adeptos é que estão de parabéns?

    Depois de posts e posts cheios de críticas a SAD também não está de parabéns? Afinal foi ela que escolheu estes jogadores e o treinador (e tanto aqui foi criticada por isso).

    A SAD não pode ser só culpada e criticada nos momentos maus...se tem responsabilidades nos momentos maus também as terá nos momentos bons...infelizmente parece que neste espaço só se fala da SAD para a criticar nos momentos maus....já nos momentos bons são os únicos que não merecem os parabéns...

    Para refletir...um tribunal deve ser imparcial. Se alguém é considerado o responsável e criticado nos momentos maus, nos momentos bons seria justo e imparcial também serem responsabilizados e receberem os merecidos parabéns....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Pedro, a SAD merece todos os parabéns pela época muito bem planeada durante oito meses com uma equipa nada desiquililbrada e com um grande banco para ganhar todas as competições.

      Eliminar
    2. tambem tens razao ate parece que muitos estao chateados com a vitoria parecem mourinho quando ganhamos o euro.

      Eliminar
  13. Permitam-me uma análise um pouco diferente à táctica utilizada, o TdD refere uma aposta no "4x2x3x1" que na verdade tem sido em jogos anteriores, mas ontem não. Ontem NES apostou ( e ganhou a aposta ) num "4x1x4x1", táctica que permite potenciar o melhor Danilo e elevaro jogo de A. André e Herrera. A pressão torna-se mais alta e foi assim que começamos a ganhar em Roma! Espero que se continue a apostar no "trinco" em vez do "duplo pivô".
    Saudações Portistas!

    ResponderEliminar
  14. Devo ser só eu a ver que o André André não tem pedalada para um Porto dominador e pressionante que Nuno pretende...

    ResponderEliminar
  15. Que esta vitória não sirva para enganar os tolos: foi excelente, mas há muito muito trabalho a ser feito. E há um plantel que ainda precisa de 2/3 jogadores, a uma semana do fim do mercado.

    Falando no Nuno, pode ter muitos defeitos (e para mim tem) no que toca à parte táctica, mas numa coisa dou a mão à palmatória: o Porto tem de novo um grupo focado e unido. Dá gosto ver a união dos jogadores, e esse para mim está a ser o maior mérito do treinador.

    ResponderEliminar
  16. Este ano sente-se que existe um espírito de grupo forte e que os jogadores acreditam nas ideias do treinador, o que já não se via, na minha opinião, de forma consistente desde o Vítor Pereira. Relativamente ao meio campo - Oliver já está no Porto - gostava que Herrera fosse vendido (incrível como se desconcentra em diversos períodos do jogo) e tentar trazer Moutinho para o seu lugar (existem alguns rumores) e saía também Evandro, um jogador que em 3 anos raramente acrescentou, sem falar nos diversos problemas físicos. Sérgio Oliveira tem a vantagem de ser português, portista, bom remate exterior e bom executante de bolas paradas. Somos Porto!

    ResponderEliminar
  17. Viva,

    Uma vitoria imensamente importante que, tal aquando o apuramento do Porto perante Lille, questiona com continuidade a visão que se pode pensar, quer para o Porto quer, duma maneira mais ampla, do futebol profissional.

    Ou seja: O que vale um ti'tulo nacional se não da' acesso ao palco maior do futebol Europeu? Um bilhete no Parc des Princes, em noite de gala do clube qatari, equivale ou supera em preço um bilhete na O'pera Garnier.

    Se na O'pera ha' estrelas e personalidades que se destacam nos bailados, igualmente, em futebol também ha' estrelas e personalidades que se destacam. No Porto ha' Casillas.

    Se "La Gazetta dello Sport" de terça dia 24 de Agosto, de ontem, elabora, nas pa'ginas 8 e 9, uma ana'lise cla'ssica da eliminato'ria, evidenciando o favoritismo da Roma, ja' a ana'lise da revista "So Foot", elabora, em linha, uma ana'lise que, de modo desviado, visa Casillas, referindo o fim mais que eventual do seu recorde de presenças na Liga dos Campeões e, também, se ja' não era ser velho quando se evoca Casillas: Isto,para melhor atingir o Porto (?). Os jornalistas da revista mundial de referência no que toca à ana'lise do futebol pensado sob o ângulo das ciências humanas não são ingénuos nem inocentes.

    Casillas é ja' mais que guarda redes ou um goleiro: E' um mito.

    Casillas é focado em, praticamente, todos os compêndios de lin'gua Espanhol destinados a toda escolaridade obrigato'ria e gratuita (12° ano).

    Deste ponto de vista, o Porto também ganhou além da dimensão desportiva e financeira.

    E Viva o Porto!

    Nuno Portomaravilha

    ResponderEliminar
  18. Discordo completamente da opinião sobre Iker!
    Este blog continua a colocar Iker num patamar de "Grande Jogador". Abram os olhos! Hoje fez um bom jogo? Sim mas reparem na insegurança que dá aos jogadores em qualquer canto (sim basta ver a quantidade de saídas em falso que ainda hoje fez durante os cantos da Roma) e a jogar com os pés! Ainda hoje o jogo estava 0-0 e ele coloca o defesa numa situação de pressão completamente evitável.. Muito do sucesso da defesa passa pela segurança que o guarda-redes transmite (olhamos para casos claro de OBlak, Courtouis ou De Gea por exemplo, ou mesmo a nível interno Júlio César)

    Admito estes erros de jogadores como José Sá ou outro guarda-redes de custo reduzido mas nunca do jogador mais bem pago do plantel.

    Com Oliver, Diogo Jota e Mangala(Empréstimo) e Gonçalo Paciência no plantel, temos equipa para atacar o campeonato e realizar uma boa Champions. Brahimi deve também fazer parte das opções para o plantel e ficamos com diferentes opções e tipos de jogador para as alas (Brahimi, Corona, Jota, Otávio e Oliver).

    Saídas: Indi (venda), Chidozie (Empréstimo), Quintero (Empréstimo), Sérgio Oliveira ou Evandro (venda), Bueno(Tem mercado em Espanha), Aboubakar(venda ou empréstimo), Adrian (continua a não justificar os 11M).

    Saudações,
    Filipe



    ResponderEliminar
  19. Por muito que eu admire as qualidades do SO, principalmente o seu forte remate, é óbvio que não terá mais lugar no plantel com a chegada do OT.
    Seria de emprestar, principalmente a um clube estrangeiro de uma liga semelhante.
    Já agora Layun a defesa direito para mim é dado adquirido.

    ResponderEliminar
  20. É-me insuportável a desonestidade, seja de que tipo for.
    O FC Porto estava a ganhar quando se deu a 1ª expulsão e nao vi a Roma dos milhões com uma vontade de comer maior que a nossa. Não vi, como cheguei a ler neste espaço (claro que sobre a cobertura de anónimos ou será de antónimos?), nenhum banho tático de Spalletti. Mas vi uma equipa humilde, sem medo, solidaria, com algumas limitações, a serem compensadas por uma vontade indómita de ganhar. Vi, igualmente, outra equipa atarantada na sua arrogância pelo destemor do adversário. Uma equipa violenta, tal como já tinha sido no Dragão, pois não esqueço que aquele moço (bom jogador) belga com aquelas coisas na cabeça, poderia ter sido expulso por uma entrada a margem das leis, deixando a sua equipa com 9. Alias, aconcelho os craques da critica fácil, a ver quantos jogadores da Roma foram expulsos na época passada, ou então perguntem ao actual treinador. Normal, portanto. Por ultimo, só quem nunca jogou futebol é que pode admirar-se da pretensa tremideira do jogar contra 9. Primeiro a falta de referências confunde num jogo desta responsabilidade, embora não deixe de concordar o excesso de tempo á respectiva adaptação, depois da maneira como o jogo estava, os nossos, ao minimo encosto em alguém da Roma arriscava-se a levar vermelho directo, como ficou provado no amarelo (injustificado) a André Silva na hora da sua substituição, depois de provocado. Resumindo, não foi por ganharmos que deixamos de ter problemas, mas demos motivos para que os anónimos/antónimos destes espaços fiquem preocupados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Não vi, como cheguei a ler neste espaço (claro que sobre a cobertura de anónimos ou será de antónimos?), nenhum banho tático de Spalletti.»

      Banho tático? Elogios a Spalletti? Aqui? Ega, ajude a identificar quem escreveu isso, pois é sinal que o blogue foi invadido por um cronista fantasma.

      --------------------

      Não diretamente ao ega, que já é um leitor com bastante tempo de blog e deve saber perfeitamente como as coisas funcionam aqui: acabou o «recreio» para os infiltrados. Seja de que cor forem.

      Eliminar
    2. TD, eu referi-me aos comentadores Anónimos e que são assíduos neste e noutros blogs. Creia que me dirigiria a si se, porventura, escrevesse algo com o qual não concordasse.
      Cumprimentos.

      Eliminar
    3. Certo, esclarecido. A quantidade de comentários anónimos (sendo que o problema não é o anonimato, é num dia serem o Joaquim e no dia seguinte serem o Zé) será mais controlada, motivo pelo qual se deixa a recomendação de tentarem comentar sempre com o mesmo nome/nickname.

      Eliminar
  21. Que dizer também dos 0 (Zero) golos sofridos nos lances de cantos?
    Limparam bem esse registo.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  22. O Corona com espaço é muito bom. Sem eles, muitas vezes torna a opção errada. Os jogadores mexicanos são uma espécie futebolística difícil de compreender: Parece que têm tudo, mas no fim falta sempre algo. Acontece com Herrera(Bem na recuperação, mas alguns passes fáceis falhados), como também com Jimenez ou Corona. É um problema de base.

    ResponderEliminar
  23. Boas

    Excelente resposta da equipa, grande atitude e personalidade, jogadores comprometidos e empenhados!

    Preocupante a condição física do Danilo, muito lento na recuperação! Parece também um pouco "desligado" ao contrário dos restantes que parecem estar a dar tudo!

    Gosto muito do Danilo, espero que seja apenas uma questão física, teve poucas férias, perdeu pré época e que recupere rapidamente a forma física e apresentr maior fulgor.
    Além de Ruben Neves, gostaria de ver Reyes na posição 6.

    Cumprimentos
    Neves

    ResponderEliminar
  24. "Roma paga salários inferiores aos do FC Porto - 55,5M€ em 2015-16)"

    não acredito nada nisso. Só se for 55M liquidos

    ResponderEliminar
  25. Grande mérito para o Nuno Espírito Santo, sempre a puxar pelos espírito de jogador à Porto nos seus pupilos, a conferência de imprensa no fim do jogo foi exemplo disso.
    Espero que se cumpra a promessa de que os que jogaram não vão sair, com Rúben Neves incluído e que venham os reforço pretendidos, Oliver, central e extremo.

    Preocupar-me um pouco as alternativas nas laterais, principalmente a do Maxi, será que Layun chega? Varela não me parece alternativa credível.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.