domingo, 7 de agosto de 2016

Não desistam da Paciência

Os talentos de hoje nem sempre são os de amanhã. Mas muitas vezes, o que separa a promessa da concretização é uma simples oportunidade. André Silva está a tê-la e a aproveitá-la, e agora percebem o porquê deste post, de julho de 2014, em que O Tribunal do Dragão defendia como prioridade segurar André Silva para o futuro.

O futuro já chegou, e agora André Silva é o ponta-de-lança do presente. Neste caso, não se trata do presente para António Teixeira, mas sim para a época 2016-17 do FC Porto, na qual André Silva está pronto para ser o 9, apesar de ter ficado com a camisola 10, honrando o antigo ídolo Deco. 

Mas não é de André Silva que falamos desta vez, mas sim de Calleri, atualmente nos Jogos Olímpicos e que fez um bonito golo na sua estreia. Ups, afinal não foi Calleri, foi Gonçalo Paciência a marcar. Mas o que se diria se aquele golo tivesse sido de Calleri? 

É interessante que, nos habituais plantéis virtuais que os adeptos formam e partilham em fóruns e redes sociais nas pré-épocas, Calleri tenha sido um nome muito utilizado. Provavelmente, muitos não o incluiriam se o seu nome não tivesse aparecido na imprensa. Mas o mais inquietante é que muitos o admitam apesar do valor exigido pelos investidores por Calleri: 20 milhões de euros, fosse por transferência ou empréstimo com opção de compra.

Calleri, que vai para o West Ham, e Gonçalo Paciência são jogadores de caraterísticas totalmente distintas. Mas é apenas um dado indicativo do quão pode ser diferente o tratamento/expetativa em relação a um jogador que chega, por exemplo, da América do Sul e outro que venha da formação.

Não é que o FC Porto não tenha tido grande sucesso no recrutamento de avançados sul-americanos - ninguém recusaria um Lisandro, um Falcao ou um Jackson -, mas a diferença é notória. O avançado estrangeiro tem o direito a ser muito caro, a ter período de adaptação e entrar em plantéis virtuais quando muitos nem sequer o viram jogar além de um best-off no Youtube. O jogador da formação não tem essa sorte.

Se calhar, alguns esperavam que Gonçalo Paciência chegasse a uma Académica ultradefensiva, mal trabalhada a todos os níveis, e que marcasse 20 golos. Quiçá os mesmos que iam torcendo o nariz em relação a André Silva até à final da Taça de Portugal. Nada se consegue sem paciência... e sem o contexto correto. 

Apesar da afirmação de André Silva, o FC Porto continua a necessitar de mais um ponta-de-lança, sem dúvida - e se Aboubakar sair, então poderão ser dois. É verdade que a juventude de André Silva recomenda uma alternativa mais experiente, mas a bem da verdade não é tarefa fácil contratar um avançado já mais rotinado, que garanta 15 ou 20 golos por época e que não venha ganhar mais do que André Silva. Isto além de ter que ser uma solução simultaneamente capaz de aceitar o banco enquanto dê garantias a titular. Um Aboubakar confiante e sem o bloqueio psicológico resolveria muitos problemas (o facto de ter sido apresentado, ao contrário de Indi, indicia que ficará no plantel se não houver uma boa proposta)... E aí, porque não Gonçalo Paciência?

De facto, há que compreender as caraterísticas de Gonçalo Paciência. Ao contrário de André Silva, Gonçalo não é jogador para receber a bola em profundidade, descair para os flancos e assumir o 1x1 ainda longe da grande área. Os jogos de pré-época deixaram claro que Nuno vai pedir isso aos avançados (o FC Porto vai ter menos posse de bola, controlar menos os jogos e depender mais da aceleração no último terço do terreno, tipo de futebol que não é propriamente o cartão de visita das equipas que têm ganho campeonatos).

Gonçalo não é um ponta-de-lança muito veloz, como nunca o foram Ibrahimovic, Sheringham ou Berbatov. Se lhe pedirem para jogar em profundidade, vai ter sempre dificuldade. Gonçalo tem um perfil diferente. Tem que jogar mais perto da grande área, com menor amplitude de jogo, pois Gonçalo é fortíssimo a segurar a bola, de costas para a baliza, a descobrir os espaços em drible curto e em arrastar os defesas. É forte fisicamente, tem um remate potente e ótimo no jogo aéreo. Gonçalo Paciência precisa de uma equipa que o «deixe» jogar mais perto da grande área... mas o FC Porto de Nuno Espírito Santo parece necessitar de avançados mais velozes e móveis.

Ainda assim, e cada vez mais no futebol português, haverá alturas em que os avançados terão que encostar aos centrais, bem perto da grande área, e aí faria todo o sentido confiar em Gonçalo Paciência. É curioso que Pepijn Lijnders, que trabalhou Gonçalo no Projeto Jogador de Elite, tenha dito isto sobre ele: «É um jogador capaz do impossível, que por vezes falha mais no possível». É uma grande verdade. Gonçalo Paciência é um jogador capaz de inventar a mais incrível jogada, coisas que a maioria dos avançados não consegue fazer, mas depois tem faltado o tal killer instinct. Mas trabalhar avançados para encostar é bem mais fácil do que ter o talento nato que Gonçalo tem, a capacidade de inventar quando os jogos estão fechados.

Se tivesse um toque mais hispânico no nome, um Gonzalo Paciencia, viesse da América do Sul e alguém tivesse compilado o seus melhores momentos e publicado um vídeo no Youtube com o título «El Nuevo Ibrahimovic», se calhar fazia correr mais água na boca. Mas sendo portista e nosso, o que deveria contribuir para haver ainda mais confiança, parece haver o sentido contrário.

Depois dos Jogos Olímpicos, sabe que tem as portas do seu «pai no futebol», Nuno Capucho, abertas no Rio Ave. Mas que ninguém pense em fechar-lhe as do FC Porto, seja nesta época ou na próxima. Fica o conselho, o mesmo sobre André Silva há dois anos. Basta ter um pouco de Paciência.

28 comentários:

  1. Já defendo isso há algum tempo, a meu ver aquilo que vocês defendem muito com o vosso amado Layun em comparação com Rafa que foi emprestado ao Rio Ave...

    ResponderEliminar
  2. Ainda ontem, no fim do jogo de apresentação falei no Gonçalo e afirmei que para mim, ele seria o segundo avançado do plantel. Nada melhor que um jogador com potencial, portista e que trabalha muito bem com André Silva. Não só iria ser uma rivalidade bastante saudável entre os dois, como poderiam jogar ambos ao mesmo tempo e isso é sinónimo de golos, como comprovado na equipa B e nos Sub-21, André mais atrás e Gonçalo mais encostado aos centrais adversários.
    Mas infelizmente temos alguns adeptos que escrevem constantemente que a direcção não dá oportunidades aos jogadores da formação, mas depois descartam com bastante facilidade um dos melhores da nossa formação. Aliás, nas tais equipas virtuais, todos os avançados falados seriam para relegar André Silva para o banco. Em relação ao Calleri, muito falado por alguns, não conheço muito dele, mas do que vi, principalmente contra Portugal, não é nada de extraordinário, não é melhor que Paciência.

    ResponderEliminar
  3. Ainda esta quinta ou sexta-feira passada estive a (re)ler esse post de 2014 acerca do André Silva e admirar o seu olhar visionario não só sobre o André mas como de outros (talvez só o Ivo tenha estado mais aquém) e estive quase para comentar o post antigo e dizer lhe isto mesmo...

    Que mais posso dizer...subscrevo 10000%

    Excelente trabalho

    ResponderEliminar
  4. Na minha opiniao, o FCP precisa de um ponta lança mais experiente, que obrigue André Silva a lutar pla titularidade e ao mesmo tempo o faça crescer, nesse contexto Gonçalo seria sempre 3' opção e parece me que poderá evoluir muito mais sendo titular numa equipa da metade superior da tabela e nesse sentido o Rio ave parece uma Excelente solução assim como o Vitória SC.
    Fazendo o mesmo percurso que Rafa Soares, certamente voltarão na próxima época mais fortes e experientes.
    O mesmo deveria ser feito com Chidozie.

    Cumprimentos,
    Neves

    ResponderEliminar
  5. "o FC Porto vai ter menos posse de bola, controlar menos os jogos e depender mais da aceleração no último terço do terreno, tipo de futebol que não é propriamente o cartão de visita das equipas que têm ganho campeonatos"

    O Porto de Jesualdo, tricampeão português, contraria essa teoria.

    HJ

    ResponderEliminar
  6. Uma pena porque o Fc Porto podia ter na frente de ataque os dois.

    António Martins

    ResponderEliminar
  7. Boas,

    Para ser sincero acho que o FCP precisa mesmo de contratar um bom avançado se quer ser campeão este ano (basta pensar que o SLB tem 30 milhões investidos em 2 atacantes), porque André Silva, Abouba e Adrian não chegam.

    Por outro lado podemos admitir que o FCP não é candidato ao título este ano, nem "quer" passar à Champions e aí o caso muda de figura, porque aí sim o FCP pode ficar com o plantel actual (talvez mais um médio, Oliver please..) e preparar com calma os próximos 3 anos, altura em que os jovens da campeã equipa B, já terão todos feito a rodagem necessária na primeira Liga.

    Devo também dizer que não compreendo porque se está a criticar tanto a opção da SAD de colocar os miúdos da equipa B em equipas do primeiro escalão. Basta olhar para o que era o Octávio e para o que é hoje, depois de passar por um clube minimamente competitivo. Será que foi mau a rodagem? Será que vai fazer mal ao Rafa rodar e poder errar à vontade, sem ter 30 mil a assobiar-lhe às orelhas?

    O FCP tem matéria prima com muito potencial para poder encarar os próximos anos com alguma esperança e ambição. Resta tentar sanar as contas o melhor possível, arranjar um treinador de elite e dar voz aos miúdos. André Silva, Chidozie, Pacência, Dalot, Francisco Ramos, Victor Garcia, Rafa, etc.. São todos nossos e têm todos um enorme potencial... Só de imaginar o nível a que pode chegar o André Silva até dá arrepios, até porque o miúdo honra a camisola porque sabe o que ela significa.

    Cumprimentos,
    Nicolau

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Treinador de elite. Essa e que e essa. Nao se consegue arranjar um tipo com mais de 5 anos de experiencia?

      Eliminar
    2. Nao quero com isso dizer que nao apoio o NES enquanto aqui estiver.

      Eliminar
  8. Tdd fale com a sad e que urgentemente comprem o Pedro santos o rafa e o boly. Que abram os cordões à bolsa.

    ResponderEliminar
  9. Dependerá muito das circunstâncias. Se não houver dinheiro (ou uma parceria) para comprar um ponta-de-lança, e se o Gonçalo fizer uns grandes jogos olímpicos (já vai com 2 golos), ele fica. Se de repente surgir uma parceria a acenar com o próximo flop estrangeiro, fica tudo louco, tudo deslumbrado, e lá vai o Paciência para o Rio Ave.

    ResponderEliminar
  10. "Será que vai fazer mal ao Rafa rodar e poder errar à vontade, sem ter 30 mil a assobiar-lhe às orelhas?"

    Muito bem dito... Também tenho a mesma preocupação acerca de reforços. Se Adrian ou Aboubakar falhassem aquele lance que Andre Silva falhou ontem para fazer o 2-0 levava um coro de assobios.

    O Suk também acaba de marcar seu terceiro golo em dois jogos nos JO.

    Por isto eu acho que o problema tem mais a haver com o nao dar prestigio ao que temos em casa em prol de outros que joguem noutros clubes.

    ResponderEliminar
  11. O André é o ponta-de-lança completo. É estilo Benzema. Pode recuar, para distribuir, como tem velocidade suficiente para surpreender qualquer central no mundo. E depois não tem medo de enfrentar os defesas. Tracei-lhe o destino desde que o vi jogar no europeu sub 19. É um jogador fabuloso.

    ResponderEliminar
  12. O "rodar" é altamente sobrevalorizado. Um jogador treina muito mais do que joga,logo o segredo está no treino. Se treina com/contra jogadores mais capazes (equipa A),os estímulos competitivos são mais elevados,e o contexto é o correcto,pelo q será expectável uma maior evolução.
    Em todas as indústrias,o treino é fundamental,o treino,no contexto correcto,entenda-se. Ninguém prepara um executivo de topo para a indústria informática através de "empréstimos" para a indústria,madeireura,metalúrgica,etc...
    Contexto e qualidade no treino,é a chave,seja no futebol,seja em qq outra atividade

    ResponderEliminar
  13. Paciência temos de ter muita, com esta Sad à deriva....

    ResponderEliminar
  14. o Gonçalo tem de ficar no plantel.
    André, aboubakar e Gonçalo fica à frente de ataque bem servida
    uma pena que Rafa tenha sido emprestado, e se tenha gasto dinheiro em layun (??) e no brasileiro. gestão de recursos...

    quem não merece lugar são casillas, marcano, chidozie, reyes, indi, bueno, evandro, adrian lopez, varela e que se venda herrera de uma put.. vez

    ResponderEliminar
  15. https://www.youtube.com/watch?v=O5m6Bedujkw - Vamos continuar a assobiar para o lado?

    O campeonato da 2ª divisão viciado pelo Benfica, entre outros e a justiça desportiva a assobiar para o lado!

    O nosso clube vai se mexer ? Ou estamos de pés e mãos atados?

    ResponderEliminar
  16. http://misterdocafe.blogspot.pt/2016/08/o-jogo-da-mala-eles-estao-carregados-do.html

    O Jogo da Mala lampião, e não se passa nada nem ninguém investiga nem os jornais fazem jornalismo, nada.

    ResponderEliminar
  17. De tanta rotação que os nossos jogadores têm de levar, quando e se chegarem à equipa principal já estão a precisar da revisão dos 100 Mil KM :)))

    Agora mais a sério, seria o sonho de qualquer adepto ver o FCPOrto em 442 com o Gonçalo e o André a fazerem miséria lá na frente, o Ruben e o Chico Ramos a comandarem o meio campo, com o Rafa e o Victor a dispararem centros na linha!
    Mas a verdade é que este cenário nunca irá acontecer e ainda bem senão iamos acabar como o scp na década de 90, seria romântico demais.

    O clube não aproveitou NENHUM e repito NENHUM jogador que tenha feito a época completa na B o ano passado, NENHUM de uma equipa campeã. Esta direção não tem esse ADN, não tem essa inspiração.

    Longe de mim defender que agpra todos venham para a principal mas de facto não se vê um rumo este ano, para o exterior parece que estão à apalpadelas, parecem uma direção acabadinha de chegar ao futebol!

    Sobre o Paciência, sem saber se é um trabalhador humilde que luta pela oportunidade (características muito importantes para um jovem na fase de transição de junior para sénior) mas acreditando que sim, quer-me parecer que seria possivel meter os dois a jogar juntos, embora também percebo que correndo mal se poderia queimar os rapazes.

    Atendendo que o empréstimo é o mais certo... Um treinador não pode fazer futurologia a 1 ano de distancia, mas acho que sendo assim ele deve ser emprestado, a um clube de mt qualidade na 1ª liga que demonstre que sabe ao que vem e que não se limite a sobreviver ano após ano, Rio Ave, Vitória, Nacional e Estoril parecem-me ser esses clubes ou então lá para a primeira ou segunda liga inglesa, para no fim da época e caso as coisas lhe tenham corrido bem trazer o moço de vez.

    Aliás, aparentemente vamos agora buscar um pinheiro daqueles das Ardenas, por 6/7 Milhões que aparentemente a unica coisa de bom em relação ao Gonçalo é ter mais tarimba.

    Resumindo, concordo com o empréstimo mas a SAD tem de perceber se é para considerar a formação como um campo de recrutamento válido ou como um filão onde só se vão buscar as pepitas grandes!!!

    ResponderEliminar
  18. «Mas muitas vezes, o que separa a promessa da concretização é uma simples oportunidade. André Silva está a tê-la e a aproveitá-la, e agora percebem o porquê deste post, de julho de 2014, em que O Tribunal do Dragão defendia como prioridade segurar André Silva para o futuro.»

    E agora o Tribunal do Dragão percebe o porquê de tanto portista se ter indignado com o «flopetegui» por ter decidido pela entrada de Bueno em detrimento do André Silva, a meio de um Porto-Académica que o Porto vencia por 3-0. A propósito, que tal vai o lugar de Bueno na hierarquia dos avançados por estes dias? ;)

    ResponderEliminar
  19. afinal vamos ter um depoidre, deputre ou lá o que é. vamos até dizer que é bem ter este gajo relativamente barato enquanto que o paciencia pode jogar muito mais no rio ave e ganhar calo. agora é inadmissível chegar a uma semana do play off da champions. deviam estar a contar com um steau de bucareste mas saiu a roma, agora é penar. na minha opinião, já agora, rafa e victor garcia seriam as alternativas a layun e maxi, nenhum deles estará pronto para ser titular numa champions mas a liga portuguesa chegam e sobram e daria para fazer uma rotatividade sopimpa mas isto sou que gosto e vivo futebol do lado de fora e tenho de trabalhar no meio dos mouros e ver o meu clube a definhar lentamente

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde a todos os leitores portistas

    Percebo que temos muitos jogadores jovens com enorme potencial e que devem ser aproveitados.
    Mas sinceramente não me parece que muitos desses jovens que transitaram da equipa B devam ser incluídos já no plantel principal pois ainda falta a muitos experiecia de primeira Liga. Sim, há uma grande diferencia entre jogar na 2ºLiga e na 1º Liga, as exigências são outras..
    Só lhes faz bem rodarem em equipas medias para evoluírem como jogadores porque necessitam de tempo de jogo e de não terem medo de errar.

    ResponderEliminar
  21. Falavam muito no Calleri, mas do que vi da Argentina nestes JO não vi nada de especial nele. Bom jogador e com potencial, tal como o Gonçalo e o André são.
    Metam na cabeça que o que é bom e já tá feito os grandes vão logo buscar...acabaram os tempos antigos.

    ResponderEliminar
  22. Sim HJ, tens toda a razão. Foi só um tri...e em que criávamos muito mais oportunidades do que com Vitor Pereira, já para não falar dos seguintes.
    Aliás, as equipes de Jesus também são tudo menos de posse de bola.
    E basta estar atento que atualmente a tendência é futebol rápido, saber fazer transições, ofensivas e defensivas.

    Mas por aqui os heróis eram Fonseca (basta recordar as loas no portal ao Fonseca) e lopetegui. Esses é que eram bons.

    O Nuno que está a recuperar a identidade do FCP, esse é fraquito.

    Continue a ler os R&C que isso até faz com qualidade.

    ResponderEliminar
  23. Parece que "compramos" um Gonçaille Pacience.... por favor.

    ResponderEliminar
  24. Desta vez não consigo concordar.

    Acho precisamente o contrário. Se se chamasse Gonzalo Paciencia e fosse um jogador contratado e não da formação, andavam a dizer que era um flop e que devia ser despachado rapidamente.

    Eu acho que tem defeitos e falhas a mais para vir a ser um jogador importante no FCP...mas claro, se estiver enganado ficarei muito contente.

    ResponderEliminar
  25. Pode ser uma opinião controversa mas eu acho que o Gonçalo tem mais pés que o André Silva, ele é capaz de trocar completamente os olhos a um defesa num metro quadrado de terreno com uma finta inventada na altura, mas por vezes falha naquilo que parece simples, tal como disse Pepijn Lijnders.

    ResponderEliminar
  26. Não me parece que seja só o Gonçalo Paciência a falhar naquilo que é simples. O André Silva, e os avançados do Porto em geral, tem falhado escandalosamente oportunidades flagrantes. Devíamos ter aproveitado o Gonçalo Paciência que veio dos jogos olímpicos. Para mim, fez exibições fantásticas demonstrativas da qualidade que ele tem. Para além disso é um jogador de remate pronto e certeiro, coisa que falta muito no Porto...

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.