quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Para levantar o moral


É uma daquelas coincidências que podem soar a mania da perseguição. Mas que maravilham. O Benfica é o único clube português entre os 50 mais valiosos do Mundo, escreve hoje o Record, citando a tabela da Brand Finance.

Até aqui tudo bem. A Brand Finance usa os seus critérios, a KPMG (que coloca FC Porto e Benfica no top30) usa outros, a Deloitte usa outros. Mas o mais curioso é olhar para o dia em que a Brand Finance publicou a sua tabela da época 2015-16: 6 de junho de 2016.

Portanto, dois meses e meio depois, o Record lembra-se de publicar uma notícia que coloca o Benfica como único clube português entre os 50 mais ricos do Mundo, omitindo por completo que estão a citar um estudo já consideravelmente antigo. É de facto uma coincidência inocente que se tenham lembrado deste estudo logo no rescaldo do empate frente ao V. Setúbal, na Luz, e do apuramento do FC Porto para a Liga dos Campeões. Não vá o moral precisar de um empurrãozinho. 

Por estes dias, anda tudo incomodado com as afirmações de Rui Gomes da Silva, que queria que o FC Porto perdesse em Roma. Nada mais natural. Não é apenas uma questão clubística, mas financeira. Se o FC Porto não fosse à Liga dos Campeões, o Benfica ia receber mais de market-pool. E bem precisa.

O Record bem pode tentar dar um puxãozinho ao moral, mas Rui Gomes da Silva conhece bem a realidade financeira do Benfica, e sabe o quão importante é (à imagem do FC Porto - primeiro a nossa casa, depois a dos outros) tentar acumular o máximo de receitas possível na UEFA. 

Afinal, o Benfica voltou a ser a SAD que mais gasta em Portugal, com gastos totais (que incluem amortizações) de 131,6M€ só nos primeiros nove meses de 2015-16. E ainda que as receitas operacionais do Benfica sejam mais altas, a dependência de mais-valias no Benfica cresceu a pique. Sobretudo desde que Luís Filipe Vieira prometeu que deixaria de ser necessário continuar a vender jogadores.

É uma realidade que contrasta. O FC Porto precisa de vender jogadores porque não faz nenhuma venda relevante desde Alex Sandro; já o Benfica continua a ter que vender apesar de já ter transferido Renato e Gaitán. As notícias de que o Benfica quer (precisa) chegar aos 100 milhões de euros em vendas antes do final do mês deveriam fazer Luís Filipe Vieira sentir-se ofendido. Afinal, ele prometeu que a partir de 2014 não seria necessário vender mais jogadores. Mas o facto de ter uma dívida de corrente de 200 milhões de euros à banca não deve ter nada a ver com isso. O que importa é o ativo, a cassete mais clássica neste campo. Mas ainda está para nascer o jogador ou o fornecedor que tenham sido pagos com ativos. 

O Manuel, não pode ser?
Tudo isto numa semana em que João Ferreira ouviu, ironicamente, uma espécie de não pode ser, ao ouvir críticas pela nomeação de Manuel Oliveira para o Benfica - V. Setúbal. Nas escutas do processo Apito Dourado, em 2004, Luís Filipe Vieira insurgiu-se perante Valentim Loureiro, ao criticar a retirada de Paulo Paraty para arbitrar as meias-finais da Taça (que dariam direito a uma final contra o FC Porto). Rejeitou quatro árbitros até ouvir o nome de João Ferreira. Esse «pode ser», porque os outros «não dão garantias». 

Ironicamente, inverteram-se os papéis. Manuel Oliveira não deu garantias ao Benfica, na 2ª jornada, e João Pode Ser Ferreira ouviu das boas de Luís Filipe Vieira. Para quem não se recorda, Manuel Oliveira estava na linha da frente para ser promovido a internacional em 2014-15, mas foi ultrapassado por Tiago Martins (que vai arbitrar o Sporting x FC Porto) e Fábio Veríssimo, os tais que tinham dois jogos de primeira liga. Podem iniciar a contagem: já passaram [x] dias desde que Manuel Oliveira arbitrou no Estádio da Luz. Voltar a fazê-lo antes de o atirarem para a segunda categoria parece um desafio à altura. Resta saber o que será mais provável: Manuel Oliveira chegar à idade do seu (quase) homónimo da sétima arte ou voltar a arbitrar o Benfica na Luz. 

Mas ei, nem tudo é mau. Dentro de quatro dias começa o Euro2016 e dentro de duas semanas teremos o São João. Como? Esses eventos já passaram? Chatice. Pensava que estávamos a 6 de junho. Fomos traídos pela lógica cronológica do Record. Lá se foi o moral.

11 comentários:

  1. Depois de uma capa como a que "abola" teve depois do FCP vencer a taça intercontinental (http://1.bp.blogspot.com/-jupvPHOdIs0/Vi-mo3Ovw3I/AAAAAAAAAcE/JdIFsox2srU/s1600/20041213.jpg) é de esperar tudo dos jornais nacionais.

    ResponderEliminar
  2. Está tudo a correr-lhes mal.... Era o Porto ter sido eliminado, e no entanto, passámos. Era o Rafa assinar hoje... e no entanto a comissão, perdão - para eles é prémios de assinatura - não está decidida . E esta novela Rafa vai dar muuuuito que falar, ah se vai.... (reparei no detalhe do comunicado do Braga, em que a venda foi estabelecida directamente entre presidentes, se quiséssemos melhores indicações de quem está contra nós...). E o melhor negócio é a chegada de Oliver, que tem muito potencial de mercado, não só em Espanha, e vai dar uma bela venda, já o Rafeiro.... a ver vamos.
    Saudações portistas.

    ResponderEliminar
  3. A máquina de propaganda em todo o seu esplendor!

    ResponderEliminar
  4. Hoje o record fez capa com o Porto, o mundo vai acabar...

    Nas receitas q referes, em q o Benfas iria receber a mais pela hipotética ausência do Porto na Champions, falas do bolo das receitas televisivas q ao invés de 2 será a dividir por 3, ou há algo mais?

    ResponderEliminar
  5. O Porto está no lugar que pertence. Na liga dos campeões. Em 24 edições falhou apenas 3 e dessas conquistou 2 ligas Europas ou seja 1 taça UEFA e 1 liga europa para ser mais preciso. Contudo concordo com o que diz o tdd a equipa é a mesma do rio ave é do Estoril. Continua com as mesmas fragilidades que tem de ser colmatadas. Ainda ontem se viu. Falta um central, um verdadeiro médio criativo que traga fantasia ao futebol (Deco,Lucho) um extremo e até um lateral. Vejam que agora o maxi está parado tendo apenas o layún. Não concordo com a avaliação feita ao André André e ao herrera. Andréx2 continua a fazer faltas a mais denotando se que está em baixa forma física. Lento tal como o herrera. Lento na hora de decidir. Mas é a minha opinião vale o que vale. Finalmente uma táctica diferente do já gasto e ultrapassado 4-3-3. Há muito tempo que venho defendendo o 4-2-3-1. Uma palavra para as declarações de PINTO da COSTA. Finalmente. Pena que venham tarde e só quando o Porto conseguiu uma vitória importantíssima. Declarações que tem 3 anos de atraso. Quanto ao post o tdd não deveria perder tempo com certas coisas nomeadamente com a paupérrima imprensa desportiva portuguesa e com a associação recreativa e cultural do alto dos moinhos e seus artistas de circo. Pessoalmente um dos maiores sonhos que tenho é ver a fita associação desaparecer definitivamente da superfície terrestre juntamente com os dois lacaios minhotos e o outro da ilha de cuba.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se há jogo onde não se viu a falta do central, esse jogo foi na ontem (terça). Grande jogo de Felipe e sem erros do Marcano.
      Em relação ao criativo, aí vem Oliver (que tem espírito aguerrido, vai ser muito fácil adaptar se ao estilo de jogo do NES).

      Falta de facto um extremo, Varela já não chega, e Brahimi (não) está integrado (?). Sobrando apenas Corona e Otávio.

      Em relação ao Lateral, foi um erro emprestar o Rafa/Victor Garcia (um dos dois devia ter ficado), mas o Fernando Fonseca e o Diogo Dalot são muito bons e cheios de potencial, por isso, acredito que em caso de emergência, serão capazes de se assumir em campo sem qualquer problema. Depois sobra o Inácio (que se não me engano é o LE que o São Paulo nos "deu") que para mim é uma incógnita.

      Eliminar
    2. O André André, no último jogo cometeu APENAS 1 falta.

      Eliminar
  6. Boas tribunal,

    Tenho 3 pedidos para si.

    Gostava de saber se a análise aos emprestados vai sair ou não;


    Gostava também de saber qual a opinião sobre os excedentários e aquilo que o Porto deve fazer com eles;

    E um pedido já num outro registo e num âmbito maior:

    Quem, da equipa B, dos sub 19 e dos sub 17, tem mais potêncial? Conheço alguns, como o Rui Pedro, o Dalot, o Fernando Fonseca, o Chico Ramos (que já foi emprestado) ou o Graça, mas queria conhecer um pouco mais deles e de preferência de uma fonte confiável como é o tribunal. Quem pode ou não chegar à equipa principal? Quem pode ser o próximo André Silva/Rúben Neves?

    Deixo aqui temas para 3 novos tópicos no Tribunal.

    Parabéns, e continuação do excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  7. a clássica lavagem cerebral do mais elementar estilo soviético que sempre imperou na segunda circular.

    pena é que por vezes a sad do FCP solta umas gotas deste estilo, como falar apenas depois de vitórias, perante o silêncio das últimas 3 temporadas.

    ResponderEliminar
  8. O FCPorto sempre respondeu a estas coisas da imprensa e dos imbecis dentro de campo.
    É o que se tem de fazer: jogar à bola como Porto, festejar como Porto.

    Com a vitória em Alvalade, que acredito sinceramente nela, a imprensa vai começar o seu joguinho para destabilizar o FCP. Há 3 anos que somos um saco fácil de pancada e alguém não quer que o grande Dragão se erga! Vamos com tudo, sempre juntos e unidos!

    ResponderEliminar
  9. Bem visto. Esta descomunicacao articulada la de baixo sabe bem como as fazer.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.