segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Sorrisos e suspiros de alívio

Jackson: 5 jogos, 5 golos
Doce ironia: a mais dilatada vitória da época até agora foi também a mais difícil de alcançar. A maneira como Óliver Torres festejou o primeiro golo da vitória sobre o Moreirense (3x0), já com pouco mais de 20 minutos para jogar, dirigindo-se apenas aos adeptos, disse tudo: foi mais um momento de alívio, de "ALELUIA!", do que propriamente de festa. O jogo acabou animado e com cor, mas não significa que tudo foi bom. Felizmente, o objectivo essencial está cumprido, cinco jogos, cinco vitórias, 9 golos marcados e zero sofridos. Lopetegui já é um treinador de recordes e, mesmo que prefira ganhar por 5x4, é na defesa que o FC Porto se recomenda. E entre 1x0 e 5x4, fico mais satisfeito com o 3x0.

Não se pode ignorar um grande pormenor: o Moreirense de Miguel Leal. Bela equipa. Organizada, coesa, disciplinada. Não vi ninguém com autocarro. Vi uma equipa que entrava a matar quando o FC Porto tentava sair do seu meio-campo, enquanto teve pilhas para isso, e que conseguiu limitar-nos a uma primeira parte francamente negativa. Depois, ocupou sempre bem o espaço no seu meio-campo, claro que cada vez mais à procura do ponto. Ofensivamente pouco ou nada fez, é certo, mas perder o jogador mais influente da frente logo no minuto 1 tem o seu impacto. Gostei deste Moreirense, bem treinado, e candidato a fazer uma época tranquila. Vamos aos destaques.





Danilo e Maicon (+) - Não há jogo em que não tenha elogiado Maicon. E não há jogo em que ele não tenha merecido os elogios. Que bem está! Afirmou-se como líder da defesa, novamente impecável na antecipação e abordagem defensiva, sai cada vez melhor em progressão, embora ainda tenha falhas no lançamento longo (que tentou menos vezes). Ainda assim, hoje ninguém dúvida que o líder da defesa está aqui, ainda que não se possa falar num central sem falar em dupla - Indi continua a encaixar bem. Sobre Danilo, foi o melhor da primeira parte. Se a equipa tivesse estado ao seu nível, teria ido para o intervalo em vantagem. Fecha melhor o flanco, consegue dar profundidade na linha e na zona interior, e não dorme por o seu concorrente directo parecer ser um crónico candidato ao boletim clínico. Está numa das melhores fases no FC Porto.

A diferença que o miúdo faz (+) - Quem diria? Rúben Neves, o miúdo de 17 anos, voltou a ser decisivo. Foi ele quem orientou um meio-campo perdido em grande parte da partida, e só precisou de um par de minutos para o fazer. A forma como descobre Quaresma, que depois soltou Brahimi (dou razão: é mesmo melhor utilizá-lo sem as amarras do meio-campo) entre-linhas e saiu o cruzamento para Óliver, foi brilhante. E finalmente, embora numa fase já quase de tudo-por-tudo, o FC Porto conseguiu meter gente em zona de finalização: estavam 7 (!) jogadores do FC Porto na área no momento do 1-0. O resultado? Lá apareceu alguém para empurrar. Rúben Neves foi a bussola que orientou o FC Porto para a vitória.

Cha Cha Cha (+) - Houve caso Quaresma, ponto. Não com os contornos dramáticos que alguns quiseram antecipar ou provocar, mas está mais do que resolvido: faz parte do plantel, joga quando o treinador entender e perdeu a braçadeira de capitão, agora para Jackson. Gosto de ver a braçadeira em Jackson, embora não esconda que preferisse Maicon. Mas há dois tipos de capitães: o líder por natureza e o capitão-estrela. Jackson, apesar do perfil discreto e tranquilo que o recomenda, está mais próximo do segundo. Transmite uma enorme confiança aos seus colegas, que sabem que ele marca à primeira oportunidade. Os seus 2 golos são verdadeiras obras de arte: o primeiro ao cabecear entre dois centrais, lendo como ninguém o posicionamento e a trajectória da bola; e o segundo revela toda a  sua inteligência: ao invés de correr para a grande área, como viu que tinha 2 colegas na marca de penálti resolveu ocupar outro espaço e rematou com classe. Está pronto para a sua melhor época no FC Porto.





O meio-campo (-) - Quem acompanha este espaço sabe que aqui existe grande apoio e consideração para com Lopetegui. Mas há uma regra de ouro nas grandes equipas: quem não tem meio-campo estável, a funcionar como um relógio, um núcleo, não vence grandes competições. O FC Porto, de um jogo para o outro, transformou os alas em médios (Brahimi e Óliver). É já sabido que Lopetegui é um técnico que joga em função do adversário e que uma das imagens de marca deste FC Porto é a versatilidade e a polivalência. Mas trocas assim podem adiar a estabilização do meio-campo. Depois do mercado fechar Lopetegui pode finalmente fixar o seu núcleo, e oxalá que sim, caso contrário esta dança no miolo poderá tornar-se um problema. Casemiro não esteve bem, Óliver e Brahimi não sabiam o que fazer na primeira parte.

Melhorar na saída (-) - O mesmo problema, que vai ao encontro do ponto anterior: a saída de bola. O FC Porto está a ter 65% a 72% de posse de bola e faz mais de 500 passes por jogo. Mas curiosamente, uma parte muito significativa do tempo com posse é passada dentro do meio-campo do FC Porto. Hoje, a equipa simplesmente não soube sair a jogar pelo meio até à entrada de Rùben Neves (esperava até que Evandro fosse solução de início). Com Ángel trapalhão na primeira parte (esteve bem na segunda), o FC Porto dependeu muito das investidas de Danilo pela direita para desequilibrar. Lopetegui gosta de movimentos interiores, mas o FC Porto fez a diferença precisamente quando Rúben Neves descobriu Quaresma encostado à linha. O FC Porto precisa de largura nos dois flancos, mesmo que o núcleo do seu jogo passe pelo meio. Coisas que vão certamente melhorar.

Reinaldo Teles (-) Sim, o Tio Reinaldo surge em foco negativo. Foi absolutamente inaceitável a sua postura hoje. Estando a ver o jogo mesmo ao lado de João Moutinho, o que tinha a fazer era trancá-lo na tribuna, enfiar-lhe o equipamento pela cabeça abaixo e mandá-lo já aquecer. Francamente, Tio! Ah, e a Lopetegui: mesmo que tenha sido totalmente espontâneo (e foi), a reacção à lesão de Óliver não é o melhor voto de confiança a Evandro e Quintero, sobretudo quando estes já sabem que ainda vai chegar gente para o meio-campo. Não terá sido nada demais, apenas uma reacção normal à lesão de um dos nossos, mas como Lopetegui disse, no FC Porto temos não um 11, mas um plantel de titulares. E o treinador tem que ser o primeiro a acreditar nisso.





- Quero acreditar que vi mal. Muito mal. A transmissão televisiva também não é clara, mas a partir dos 84:30 pareceu ver-se Quintero, muito determinado, tirar as bolas das mãos de Brahimi, com insistência para bater o penalty. Jackson estava lá e Lopetegui é um treinador que deixa que os jogadores decidam quem bate os penaltys, mas o teor da conversa entre os 3 só eles saberão. Felizmente o FC Porto marcou logo de seguida e Quintero redimiu-se... Mas não pode haver indecisão no momento dos penaltys. Jackson, como capitão, tem que definir.

- Os laterais-esquerdos que chegam ao FC Porto, normalmente, tropeçam sempre ao primeiro jogo. Ángel não foi diferente. Na primeira parte não esteve bem, sobretudo ofensivamente, mas na segunda parte ganhou confiança e até assistiu Jackson para um golo. De Adrián López já se viu alguma coisa. As suas características ainda não estão bem enquadrados no plano colectivo, mas já revelou algum entrosamento, como na assistência para Jackson. Precisa de mais tempo de jogo, o golo vai chegar. 

- O mercado fecha hoje à meia-noite. Uma hora mais cedo noutros países. De Otávio ao médio que Lopetegui ainda espera, passando pelos dispensados e por uma ou outra colocação de última hora, dependendo também de quem passar pela porta de entrada, haverá mais de 10 casos para resolver no dia de hoje, ainda com algumas indefinições. A equipa B e os sub-19 também têm porta aberta. Será um dia de especulação, de atirar barro à parede, de nascerem e morrerem possibilidades no espaço de uma hora. Após o fecho será feita uma análise aprofundada sobre quem entrou, quem saiu e quem ficou por entrar. Até lá, divirtam-se a especular. Depois só a partir a Dezembro. Ou Novembro, que isto já é como o Natal: é quando o Homem dizer.

12 comentários:

  1. Deu para perceber no estádio que o quintero e o brahimi estavam a querer marcar os 2 o penalty. Quinteto tirou a bola a brahimi que se afastou quando Jackson apareceu e aparentemente decidiu que quintero era quem batia. Era desnecessário...

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vitória, mais 3 pontos, sem sofrer golos ainda....primeira parte lenta, sem ideias,muita por culpa também do Moreirense que vinha com a lição bem estudada.
    Segunda parte já foi diferente, mais rapidez de processos, mais agressivos para ganhar as 2ªas bolas, mais gente a aparecer na área, o que fez com que toda a naturalidade aparecesse o 1º golo obtido por Óliver e o "aliviar" de toda a tensão que já se sentia no estádio por o golo não aparecer.
    E como se costuma dizer, depois de aparecer o 1º golo tudo fica mais fácil e os outros sucederam-se logo a seguir.
    Destaque negativo do jogo a lesão de Óliver que o levará a ficar alguns meses de baixa!!!
    Destaque pela positiva, mais um jogão de Jackson Martinez...joga, faz jogar, marca e dá a marcar a penalidade(que por sinal Quintero desperdiçou)...aliás, nem sei mesmo porque não foi JM a tentar marcar a penalidade.
    Assim sendo estamos em 1º lugar com o Guimarães que vai ser o nosso próximo adversário para o campeonato depois desta pausa para as selecções....e isto é o que me preocupa mais, porque vão estar nas suas selecções variadíssimos jogadores do nosso Porto...e há sempre o risco de existirem lesões ou então virem cansados do efeito das viagens longas!!!Contudo esta paragem pode ser benéfica também para os que ficam para melhorar os índices físicos e recuperar Tello para ver se fica apto, para o jogo da Champions!!!
    SIGA POORTOOOOO!!!!

    ResponderEliminar
  3. Está a ser fantástico o trabalho de Lopetegui, mas essa questão de ser um plantel de titulares penso que é mais da boca para fora.

    Já na pré-época vimos por exemplo o Ricardo Nunes a ficar consecutivamente de fora mesmo antes da chegada de Andrés Fernandez (nem no jogo de apresentação aos sócios o Ricardo teve minutos).

    Agora vemos Quintero e Evandro com poucos minutos, Carlos Eduardo sem minuto nenhum e o treinador a dizer que faltam médios, é uma declaração esclarecedora.

    O que eu espero deste fecho de mercado sucintamente é:
    - Que chegue o tal médio que Lopetegui diz que precisa;
    - Que Kelvin, Sami e Ghilas encontrem clubes onde possam evoluir e regressar em grande;
    - Que Rolando fique, pelo menos até Dezembro, a pastar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ricardo nunes a ficar no plantel e dado a necessidade dele para as inscriçoes na uefa acho e achei o facto de ele nao ter minutos no jogo de apresentaçao muito feio... carlos eduardo podia ficar e ser ele o medio e tambem sempre que presiso usar tomas e daqui a uns meses mikel mas prontos...quanto ao medio otavio nao é um gajo que me agrade... ghillas nao presisa de evoluir muito apenas presisa de mostrar aquilo que vale e ja é a sua dispensa so é compreendida pelo facto de ele nao querer ficar mais uma epoca na sombra, kelvin presisa de ser emprestado sim nao sei ate que ponto liga francesa sera o melhor para ele, sami com 25 anos ja nao ira evoluir muito e acho que fica dado as inscriçoes na uefa mais uma vez tal como ricardo nunes, rolando se agora é dificil por-lo a render uns trocos quanto mais em dezembro com ele sem jogar?... faltam 2 horas e 40 minutos mais ou menos

      Eliminar
  4. O jogo foi dificil e a expressao do resultado nao reflete a dificuldade do mesmo, o que ja tinha acontecido no ultimo jogo tambem- Isto deve-se a jogos da champions, em que os jogadores que participam na competiçao ficam completamente esgotados e com pouco tempo de recuperação. Daí a necessidade de serem todos titulares. Assim, quer Quintero, quer Quaresma estavam frescos e era deles que devia partir a diferença. No caso de Quintero estavam a dizer na transmissao televisiva, nao me recordo onde, que esta na mesma situação que Nani do sporting, isto é, demostra vontade de se afirmar e mostrar o seu valor. Ora Quintero todos sabemos o teu valor, nao precisas de mostrar, tens que jogar como sempre jogaste e isso basta! Na tentes mostrar porque isso vai-te criar ansiedade!
    Quanto a Brahimi, eu tambem gosto mais de o ver a jogar pelos flancos (apesar que tambem ja li algures que o proprio jogador ja disse que gosta mais de jogar no meio....), so que para mim a melhor combinaçao continua a ser Quaresma na esquerda e Brahimi na direita e ir trocando no jogo e ir Quaresma para a direita e Brahimi para a esquerda. Claro que o treinador é que sabe ele é que é o expert, eu sou so treinador de bancada ( e mal.... kkkkk)
    Por fim, apesar da dificuldade destes dois ultimos jogos nacionais, ha uma coisa que diziam antigamente: houve a estrelinha de campeao! Aquela estrelinha que aparece a brilhar para quem merece! E pelo arrancar desta temporada, isto é, quer pela entrega dos jogadores e equipa tecnica, quer pela entrega da maioria dos adeptos (menos os que vao la assobiar a equipa de forma gratuita e passear como quem vai a um museu..), merecemos os 9 pontos. No entanto, como eu ja escrevi num outro forum (somos porto), o proximo jogo é em casa de uma equipa que tambem venceu todos os jogos até agora, para mais será 3 ou 4 dias antes do primeiro jogo da champions! E com esta saida de muitos jogadores (alguns por lesao e outros para as seleçoes...) será uma situação complicada de gerir para Lopetegui. Esperemos que resolva pelo melhor como sempre o fez ate agora..

    ResponderEliminar
  5. Gostei da parte do Reinaldo Teles! Seria um sonho ter o Moutinho de regresso nesta equipa!

    ResponderEliminar
  6. creio (quer crer) que aquela primeira reacção do Lopetegui ao tomar conhecimento do tipo de lesão do Óliver foi mesmo tão só de lamento pelo miúdo.

    ResponderEliminar
  7. Tribunal que tal uma observação sobre este dia de mercado? Rolando inscrito? Para que? Mais um espanhol para o meio, este treinador teve tudo o que pediu....ou quase, a política mudou bastante no porto, terá sido para melhor? A verdade é que se tivéssemos apostando logo nos pedidos do treinador tínhamos cá o keylor navas...o Camacho do Malaga e o suso do Liverpool ...seri mega equipa hehe, mesmo assim acho que temos um plantel interessante. Podíamos ter comprado era um espanhol para defesa direito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Farei a análise daqui a pouco, com algumas revelações.

      Eliminar
  8. Estou curioso sobretudo em saber como correu a procura do médio de características defensivas que precisávamos. Confesso que fiquei desapontado com este novo jogador Campana.

    ResponderEliminar
  9. Mais 3 pontos, mais uma exibição segura e dominadora. Desde os tempos de VP que nao via o Porto dominar um adversário sem tremer a cada ataque do adversário. Para este sentimento ajuda ter a bola e saber o que fazer com ela.
    9 pontos para já, 2 de vantagem sobre o actual campeão, são menos 9 pontos que precisamos.

    ResponderEliminar
  10. Eu so ha pouco tive oportunidade de ver o Trio D'Ataque e ouvir umas declaracoes de Lopetegui na conferencia pos-jogo que acho que foram perdidas no meio das "polemicas" todas que tentam construir... e o que da ter um monte de jornalistas desportivos que percebem muito pouco do desporto que estao a cobrir...

    Questionado sobre a "ma exibicao da primeira parte" e "melhor exibicao na segunda parte", Lopetegui referiu a pressao defensiva exercida pela equipa do Moreirense e acabou com a seguinte gema "o que fizemos na primeira parte possibilitou o que pudemos fazer na segunda parte" (nao tenho as palavras exactas)...
    A minha interpretacao e que na primeira parte o Porto trocou a bola muito, rodou flanco constantemente e os jogadores do Moreirense correram, e correram e correram atras da bola... porque Lopetegui, como bom seguidor da escola espanhola sabe que nada e mais rapido que a bola... por isso po-los a dancar... e nao tivemos oportunidades porque nao houve espacos e se nao aparecem oportunidades com 80% de hipoteses de concretizacao, entao nao vale a pena tentar, porque se perde a bola...
    Depois, simples... o Moreirense chegou aos 60-65 minutos e nao podia com as pernas e a partir dai, sim o Porto avancou mais no terreno, sufucou-os e naturalmente marcou golos
    Reparem que no primeiro golo estao 6 (!!) jogadores do Porto na area do Moreirense para receber o cruzamento de Brahimi, incluindo Martins Indi!!!

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.