sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Rescaldo da entrevista

Começando por uma curta nota para José Peseiro. Apresentação normal, discreta, com duas coisas a destacar: o assumir de que o objetivo é ganhar as três competições em que o FC Porto ainda está envolvido e a mensagem de apelo a que «os portistas não sejam os adversários». Repetiu umas dez vezes a palavra «ideias», a expressão-chave no post de reação à sua contratação, e agora resta dar tempo e tranquilidade ao treinador para trabalhar com o plantel. 

A entrevista de Pinto da Costa abre com as declarações de Vítor Baía. Fernanda Miranda falou pela primeira vez para atacar o ex-guarda-redes, Fernando Cerqueira emitiu um lençol de texto a reagir e o primeiro quarto de hora da entrevista foi dedicado a esse tema. As declarações de Vítor Baía causaram desconforto, disso ninguém duvida. Mas foi inteligente convidarem Vítor Baía a avançar para a presidência do FC Porto - isto porque sabem que provavelmente nunca será o rosto de uma candidatura, mas pode lançar a passadeira para que outro(s) o faça(m). O primeiro passo foi colocar tudo no mesmo saco da atual estrutura, dizendo que «varria tudo». Um extremismo que incomodou muita gente, mas foi o mais próximo de uma oposição declarada publicamente que o FC Porto teve desde Martins Soares.

14º mandato avança
De qualquer forma, o primeiro grande destaque de Pinto da Costa, e que é uma boa notícia, foi dizer que gostava que o seu sucessor não fosse «ninguém apoiado pelo Correio da Manhã» e que fosse «portista desde pequenino». De uma assentada, podemos então concluir que Alexandre Pinto da Costa e Fernando Gomes estão fora da corrida face ao que o presidente gostaria de ver? 

Juca, dentro dos limites óbvios do contexto, fez algumas perguntas que já cruzavam o limite, mas Pinto da Costa reagiu a todas à Neo. Sobretudo porque Júlio Magalhães não iria insistir num tema ao qual já teve uma primeira resposta.

O caso mais flagrante foi precisamente a questão da existência de conflitos internos. Como é óbvio, jamais o presidente do FC Porto iria admitir qualquer tipo de conflito existente na estrutura. Não é uma pergunta incómoda, pois é uma pergunta facilmente desmentível.

Só que depois Pinto da Costa desvia atenções, e como é óbvio Juca não iria insistir. O presidente diz que Alexandre Pinto da Costa só é empresário de «um rapaz dos juniores», de seu nome Rui Pedro, já agora. Pois, mas ninguém disse que Alexandre Pinto da Costa era empresário de nenhum jogador do FC Porto, porque não é. E o que levanta questões é isso: porque é que Alexandre, não sendo empresário de jogadores como Atsu, Rolando ou Carlos Eduardo, surgiu como intermediário em todos eles?

Assim é fácil. Alexandre Pinto da Costa não representa jogadores de relevo, daí que a Energy Soccer seja a única empresa de agenciamento de jogadores que apresenta esta bem disposta introdução no seu site:


Além disso, por exemplo, em 2013 o Estoril pagou-lhe 123 mil euros de comissão por Carlos Eduardo e o Inter 60 mil por Rolando. Ainda assim, o FC Porto também lhe pagou comissões sobre estes jogadores, entre um total de 430 mil euros de comissões por intermediações entre 2012 e 2013. Esta sim, é a grande questão. E nota-se o padrão: todos os jogadores que ele intermediou saíram do FC Porto ora a mal, ora em transferências pouco esclarecedoras.

Pinto da Costa acaba por não confirmar se foi Alexandre Pinto da Costa a intermediar Suk. Ainda assim, o presidente diz que tratou tudo diretamente com Fernando Oliveira, a pedido de Lopetegui, enquanto Fernando Oliveira disse o contrário, disse que quem tratou as coisas com o FC Porto foi «o empresário». Em que ficamos?

Segundo Pinto da Costa, Suk foi contratado a pedido de Lopetegui. E ainda bem que José Peseiro, aparentemente, gosta dele, caso contrário o pobre do Suk ficava «ali caído nos braços» sem que o FC Porto soubesse o que fazer com ele. E aqui surge outro dos destaques da entrevista: a passagem de responsabilidades a Lopetegui.

A história do Ferrari foi engraçada, sem dúvida. Mas se Lopetegui não fosse treinador do FC Porto, Imbula poderia na mesma ter vindo; mas se Imbula não tivesse ligação à Doyen, não viria de certeza, nem que Lopetegui fosse a Maranello pedir de joelhos. Se Imbula não jogava mais é porque não trabalhava o suficiente para isso. Contam-se pelos dedos os jogadores que diziam ser «mal aproveitados» no FC Porto que acabaram por ter grande sucesso noutros clubes. Porquê? Porque, regra geral, os treinadores do FC Porto têm sempre tido razão sobre a quem dar ou não oportunidades.

Quando Imbula desiste logo na primeira semana de aprender português, não revela grande interesse em adaptar-se ao clube e à cidade. É verdade que Lopetegui disse a Imbula que as suas caraterísticas encaixavam na equipa, o que não parecia ser de todo o caso. De qualquer forma, se Imbula trabalhasse mais, de certeza que jogaria mais.  As caraterísticas de Herrera também não são o protótipo num modelo de posse. Porque é que joga? Porque trabalha mais do que os concorrentes. Se  Imbula trabalhar mais com Peseiro, de certeza que joga mais. 

Curioso é Pinto da Costa ter dito que negócios como o de Adrián López nunca mais, mas o de Imbula não é assim tão diferente. E podemos então falar de Adrián López.

Para começar, a história de que foi Lopetegui a pedir a transferência de Adrián López. Isto sim, teria sido interessante perguntar na entrevista, a propósito de novos leaks.

9 de julho de 2013. É esta a data em que está celebrada a transferência de Adrián para o FC Porto, ainda Paulo Fonseca estava a começar a pré-época e Lopetegui era um desconhecido para 99,99% dos portistas. O documento é assinado por Pinto da Costa e Adelino Caldeira (que, ao contrário de Antero Henrique e Reinaldo Teles, não foi mencionado por Pinto da Costa entre a cúpula de decisões da SAD).



Hipóteses: o documento é falso. Assim sendo, o FC Porto só teria que avançar para instâncias judiciais, pois seria sinal de que o Football Leaks estava a usar a assinatura do presidente do FC Porto para fasificar documentos. É verdade que num canto discreto do documento está a data de 14/07/2014, mas deduz-se que esta tenha sido a data em que o fax foi enviado (dois dias depois de assinar pelo FC Porto). Mas como ninguém pode acreditar que o FC Porto assinaria, por dois máximos responsáveis, um documento de 11M€ em que tem um erro na primeira página, das duas uma: ou o documento é falso; ou Adrián López já tinha sido de facto contratado em 2013, para chegar um ano depois. 

Pinto da Costa critica publicamente Jorge Mendes, confirmando o que O Tribunal do Dragão escreveu muito antes sobre o carro, o stand e a gasolina. O problema é que ninguém imaginaria que Adrián fizesse uma época tão má a ponto de parecer que nem correr sabia. Assim, foi impossível encontrar quem o avaliasse em 11M€. E então vamos ver se também será fácil encontrar alguém que continue a avaliar Imbula acima de 20M€.

Adrián López não custou nada na época 2014-15, mas como O Tribunal do Dragão escreveu não havendo acordo para recolocar o jogador Adrián começaria a dar prejuízo a partir do 1º trimestre de 2015-16. Pinto da Costa confirmou isso mesmo. Agora, delegar a responsabilidade disso mesmo a Lopetegui não parece o mais correto, a não ser que o FC Porto decida desmentir que o mesmo tinha sido contratado já em 2013. Agora, com estas críticas a Jorge Mendes, de quem se dizia que as relações já não andavam a ser as melhores, que vai acontecer? Ainda mais negócios com a Doyen?

Pinto da Costa também responsabilizou Lopetegui pela ausência de títulos, ele que não costuma criticar ex-treinadores. Em vez de realçar que Lopetegui não foi campeão, talvez fosse interesse comentar por que é que o FC Porto, fazendo 82 pontos no campeonato, não foi campeão; podia explicar por que é que só Lopetegui fazia a defesa pública do FC Porto, enquanto a SAD ficava calada enquanto assistia à forma como o Benfica se aguentava no primeiro lugar. Enfim, estamos em plena época 2015-16 e não faz sentido continuar a lamentar o que aconteceu em 2014-15. Mas não queiram que Lopetegui seja o máximo responsável pela época passada, porque nunca o será, não isoladamente.

Outra justificação que não pareceu fazer sentido foi dizer que «Lopetegui não se adaptou». Foi preciso 18 meses para descobrir isso? Se o FC Porto tivesse espetado 3 ou 4 ao Rio Ave, de certeza que Lopetegui continuaria. Não foi um jogo a definir se Lopetegui estava ou não adaptado.

Todos sabem que Peseiro não foi a primeira opção. E não, Peseiro não contradisse a SAD do FC Porto. Como é óbvio, a SAD sondou várias possibilidades depois de despedir Lopetegui. Sondar não é negociar. Que não foi primeira ou segunda opção, todos sabem que não. E pelo currículo dos últimos 10 anos - ou seja, Pinto da Costa não está a apostar no percurso de Peseiro, está a apostar (lá está) nas suas ideias -, ser a 10.ª opção para treinar um clube como o FC Porto já era uma honra.

Interessante quando Juca tentou realçar que a boa época da equipa B se deveria à chegada de vários jogadores estrangeiros. Pinto da Costa impôs-se, ao dizer que isto eram os «frutos» de muito trabalho, e deu o exemplo de... Rúben Neves. Um rapaz que nunca sequer foi chamado para treinar com os juniores, nem sequer na equipa B. A bem da verdade, só Paulo Fonseca o chamou para fazer dois treinos com a equipa A.

Quanto à arbitragem, Pinto da Costa disse que Duarte Gomes é o novo Marco Ferreira. Não é: é o novo Artur Soares Dias. Porquê? Porque há dois anos o presidente dizia que Soares Dias não servia, mas entretanto considerou-o árbitro de top europeu. Já Duarte Gomes, tantas vezes criticado, agora até parecia uma grande perda para a arbitragem. Não se percebe.




Nada de revelador da MEO, a não ser o desmentir de a que a proposta da NOS era melhor (era importante afirmá-lo, mas o que gostávamos mesmo de saber é quem, ou se, foi intermediário do negócio...).

Pinto da Costa assume a recandidatura, e vai obviamente ser reeleito, pois terá eternamente um capital de votos para ser presidente do FC Porto enquanto quiser. Assume pela primeira vez que quer construir um centro de formação no 14º mandato. Quando soubermos mais do projeto poderemos comentar. Mas foi curioso Pinto da Costa revelar que tinha o sonho «há muitos anos» de ter uma equipa de ciclismo. Curioso, desconhecíamos o presidente como fã de ciclismo, tendo em conta que a modalidade foi fechada no FC Porto pouco depois de Pinto da Costa suceder a América de Sá e o regresso só se consumou após «desviarem» o parceiro que tinha tudo acertado com o Sporting.

Notas curtas. Lichnovsky, o quarto central do plantel, vai rodar no Sporting de Gijón, o que convida à entrada de um novo central antes do fim do mercado. Tello está a negociar com a Fiorentina, e não será uma surpresa se Peseiro pedir um extremo, pois Corona, Brahimi e Varela é curto para ganhar 3 competições. Há quem discuta a hipótese do 4x4x2, mas isso só Peseiro saberá. 

Uma entrevista que não acrescentou muito, pouco reveladora, mas que serve para procurar unificar adeptos, plantel e José Peseiro, tentando passar as responsabilidades pelo que se passou nos últimos 18 meses a Lopetegui (um dia há-de responder, como é claro, mas a sua imagem foi tão desgastada que 99% dos portistas reagirão com indiferença ou desprezo). Pela generalidade das reações dos adeptos do FC Porto, que adoraram a entrevista mesmo sem esta ter muito de revelador, assim se percebe que Pinto da Costa consegue, como ninguém, transformar a depressão em euforia: basta falar durante alguns minutos. É por isso que vai ser presidente do FC Porto enquanto quiser. E é por isso que tem que vir a público mais vezes.

PS: O site oficial do FC Porto fez um resumo, tópico a tópico, da entrevista de Pinto da Costa. Fala de todos os temas, exceto um, que omite por completo. Adivinhem lá qual é: precisamente tudo relacionado com Alexandre Pinto da Costa (sendo que também não fala de Antero Henrique, embora este tenha sido pouco focado no discurso). Ou não interessa, ou não querem que interesse.

20 comentários:

  1. PdC falou no centro de formaçao e pela primeira vez que me lembre disse que o futuro passa pela formaçao, a ver vamos se será para cumprir! 2/3 jogadores na equipa principal do fcp já nao era nada mau verdade seja dita!

    Alguem neste mandato havia de lembrar PdC para constituir uma equipa de futsal!

    ResponderEliminar
  2. Muitas histórias mal contadas, mas no final o que interessa é que apoiemos a equipa e enchamos o estádio, para que sejamos campeões. Com este o outro presidente a mística será sempre de quem "vive" o FC Porto. "Somos Porto" porque sem nós não tinha sentido todas as conquistas que a nossa equipa fez até hoje.

    ResponderEliminar
  3. Finalmente alguém com a mesma opinião que eu!!

    Durante toda a entrevista, não consegui sentir um pingo de verdade em 95% das coisas que foram ditas.

    Depois de um ano de colinho e do circo atual de Alvalade, tudo o que tem a dizer em concreto sobre arbitragem é dar um elogio ao Duarte Lampião Gomes?
    Nem queria acreditar, mas é que para pôr a nação portista toda em euforia nem precisou de mandar as clássicas "machadadas" nos clubes da 2ªcircular.

    TdD, parabéns por mais uma análise fantástica e por seres uma chapada de verdade e consciência no seio do adepto portista. Um bem-haja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá
      Assino por baixo...e por mais do que uma vez.
      Cumprs
      Augusto

      Eliminar
  4. Não me acredito sinceramente que Adrián tenha sido contratado no tempo de Paulo Fonseca. A nossa política de contratar no país vizinho veio com Lopetegui. Acredito que Pinto da Costa tenha dito a verdade sobre este negócio, aliás, até me surpreendeu ter admito que Jorge Mendes o enganou neste negócio.

    No geral, penso que foi a entrevista possível e já é muito bom sinal ter ouvido o Presidente. Concordo que deve falar mais vezes. Mesmo não estando com a mesma grande forma de outros tempos, a sua simples presença e palavra é capaz de despoletar uma motivação sem precedentes nos adeptos portistas. E nós estamos a precisar tanto disso.

    ResponderEliminar
  5. Uma entrevista pífia, sem nada a acrescentar. A imagem do presidente adepto e impotente, que só lhe apetece assobiar porque não gosta do estilo de jogo de Lopetegui é verdadeiramente deprimente. De resto nada, fico feliz pelo facto dos exames médicos de Pinto da Costa estarem bons... Acho que podia ter revelado os níveis de colesterol, trigliceridos e plaquetas, ter-se-ia mantido no mesmo nível de interesse. Quanto mais leio o TDD mais fico preocupado com o meu clube.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mas que graça meu caro mas afinal qual eh o seu curriculum no clube ou tambem pertence ao CM?

      Eliminar
  6. bem este texto tambem e um grande lençol e por acaso tambem se perde um pouco no assunto baia e alexPC. Em relaçao a acreditar em PC ou no do setubal nem vale a pena estar com duvidas senao era do setubal. PC e presidente de uma empresa e como todos os presidentes de uma empresa nao diz nem pode dizer tudo tambem era o que faltava, ainda por cima uma empresa que tem tantos mas tantos inimigos. Aproposito de inimigos nao e pelo baia ser um tipo simpatico que esta no CM, esta porque pode atingir de alguma maneira o clube odiado e beneficiar o clube do otavio chefe. Baia precisa do pilim e faz pandinha com os tesos ou os coitados de quem precisa mas ex grandes jogadores mendes e futre por exemplo. Em temos o bi bota fgomes que era constantemente denegrido na midia lisboeta sendo chamado de sr penalti, tambem foi convidado como baia para dar uns bitaites a ver se punha em causa o clube mas esse afastou se disso, alias quantas vezes tentaram que otavio o agora sporting desbobinasse algo de esquisito que eventualmente tivesse presenciado, e ele la os ia enrolando com as suas celebres machadadas. SAO OPÇOES BAIA DEMONSTROU FALTA DE CARATER COMO JA O TINHA DEMONSTRADO EM BARCELONA ONDE ERA OSTRACIZADO E ACABOU POR DAR TODA A RAZAO A SCOLARI.

    ResponderEliminar
  7. ah a formaçao, mas alguem tem na cabeça que um jogador bom da formaçao ficaria na equipa A mais de 1 ou 2 anos?? ate o stoke ou o Watford pagam o triplo. Eles bem busca los ainda juvenis, essa da formaçao e um fait divers como se ve com as estrelas cadentes benfiquistas e esportinguistas.

    ResponderEliminar
  8. Então a formaçao não está nos ultimos temopos a dar frutos :

    Rafa, Leandro Silva, Gonçalo, Andre Silva, Macedo, Verdasca, Chidozie, Graça, Franscico Ramos, Tomas etc.

    A SAD merece criticas e devia clarificar mais alguns assuntos mas não exagere,

    ResponderEliminar
  9. Foi de facto uma entrevista com muitos assuntos, mas no final se seniu um sentimento vago.
    Temo que nunca mais veremos um Presidente com o pé firme de antigamente.

    ResponderEliminar
  10. Boa noite a todos os seguidores do Tribunal do Dragão. Tenho lido na bluegosfera os maiores elogios à entrevista dada pelo nosso Presidente. Não concordo minimamente com o que foi dito.
    Ainda bem este Blog existe, pois permite a quem cá vem visitar ter uma maior noção da realidade do nosso clube. Com muita pena minha, creio que o rumo que estamos a tomar nos vá levar direitos ao abismo. Estes negócios de Adriens e Imbulas, só para citar os mais mediáticos(e mais caros) demonstram o quanto o nosso querido clube está à mercê de todo o tipo de mercenários do futebol. Espero muito sinceramente que os mercenários não vivam entre as paredes do Dragão pois se assim for(e parece que é) espera-nos tempos muito complicados.

    Edgar.

    ResponderEliminar
  11. Uma leitura semelhante à minha em muitos pontos.

    Quanto ao contrato do Adrián, cheguei a incluí-lo no post mas depois retirei. Porque me parece ilógico. Admito que o documento seja verdadeiro mas a data do cabeçalho terá sido forjada. Não tem, de facto, lógica. Talvez Lopetegui acabe por esclarecer um dia...

    Abraço portista,

    LAeB : Do Porto com Amor

    ResponderEliminar
  12. Não acredito que alguém esperasse uma entrevista com mais pimenta, foi até melhor do que esperava.
    O maior ponto negativo é mesmo não apontar o dedo aos árbitros pelo título do ano passado já que teve sempre calado e agora era uma boa altura para os pressionar um pouco para os nossos lados.

    Não percebi essa da 10a opção!!

    ResponderEliminar
  13. quer me parecer que o TD esta a fazer oposiçao, sera que ainda o iremos ver numa lista concorrente? Muito sinceramente com tantas ideias, aparentemente tao boas e tao faceis e executar ganharemos muito mais que o ``coitado do velho`` ganhou em 30 anos, mas sem duvida. Entao essa da transparencia e de ser adepto ( penso eu de que ) de comunicados no facebook ou seja onde for a nao explicar nada a toda ahora nem parece seu. Sera que benfica e sporting estao certos e nos errados? que precisamos e comunicar melhor para o exterior eh verdade mas nao propriamente para os adeptos mas sim para o futebol e o pais em geral. A entrevista foi otima, elucidou me o suficiente e nao quero aber de mais nada , so quero ganhar o resto sao tretas e historias da carochinha que existem em todos os clubes de topo, basta olhar para o real madrid.

    ResponderEliminar
  14. Boa noite,
    concordo com o post, fiquei com algumas dúvidas em relação à transferência do Adrian (se foi Lopetegui a pedir o jogador ou não). Pareceu-me na altura que tinha sido um negócio de "ocasião", contudo o valor da transferência de Adrian foi muito mal avaliado.

    Quanto à relação com Jorge Mendes, segundo algumas vozes, parece que esta azedou após a chegada do filho do Pinto da Costa, pois este começou a participar em várias transferências com consequente perda de influência de Jorge Mendes. Apesar de Jorge Mendes não ser um santo, quer-me parecer que percebe muito mais de futebol, por isso o FCP fica sempre a perder.

    ResponderEliminar
  15. A meu ver,a entrevista do nosso grande presidente não foi nada esclarecedora e acho que está na hora de pdc sair em grande deixando a par do seu famoso curriculum a presidencia portista pois a muita mas mesma muita coisa para se explicar dentro do FC PORTO,em principal com o TDD disse e com razão o filho de pdc. Donde veio esse dinheiro? porque que não esclareceu isso aos adeptos? A muitas perguntas por esclarecer e eu acho,sendo minha opiniao claro,que pdc não deveria ganhar as proximas eleições para presidencia necessitamos de alguem jovem com raça e que perceba o que é o FC PORTO e a sua mistica. Abraço.

    ResponderEliminar
  16. Não vale a pena tentar encontrar coerência no discurso do Pinto da Costa porque ele nunca a teve. Ele nunca diz nada por ser verdade mas por fazer parte da estratégia.

    ResponderEliminar
  17. Muito, muito, muito fraquinho nas criticas a arbitragem e a vergonha que foi a época passada. Eu nem percebi muito bem se chegou a criticar o VP dos árbitros, ou a insinuar que o colinho se devia ao outro, o gajo das avaliações. De resto a justificação sobre o filho e o Antero também foi o que se viu. A única coisa boa para mim foi o garantir que o novo treinador fica quer seja campeão ou não e sobretudo, o anunciar do novo centro para a formação. É pena que andemos sempre atrasados em relação ao regime, mas mais vale tarde que nunca.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.