domingo, 31 de janeiro de 2016

Controlo em alta rotação

Ao 15º jogo, o FC Porto voltou finalmente a ganhar em Lisboa e arredores. E conseguiu-o com uma reviravolta, coisa tão difícil de completar nos últimos tempos. Ainda com pouco tempo de preparação, José Peseiro já introduziu parte substancial daquilo que pretende para o FC Porto: uma equipa com menos posse de bola, que consiga chegar à baliza adversária com menos passes e que faça uso dos três corredores para o fazer.
Liberdade e influência

A estrutura está clara: um duplo pivô no meio-campo, André André com liberdade para pisar os flancos, extremos muito solicitados na zona central e laterais sempre projetados. O FC Porto tenta ser mais rápido nas transições, o que fez com que acabasse o jogo com menos posse de bola do que o Estoril (apenas 47%) e que até falhasse mais passes do que os adversários, mas a eficácia em momentos chave (contra-ataque, bola parada e recarga) premiou um justo triunfo.

A ditadura da posse de bola e circulação curta e lenta foi posta de parte, mas resta ver como é que o FC Porto se adaptará contra equipas mais fortes no contra-ataque, que aproveitem as dificuldades acrescidas que o FC Porto vai passar a ter no momento de transição defensiva. Por outro lado, a filosofia de José Peseiro assenta muito nisto: o problema não é sofrer dois golos, é não marcar três. E assim foi. O FC Porto sofreu, mas o caudal ofensivo garantiu a reviravolta. Boa vitória.







André André (+) - Ponto prévio: o plantel continua a carecer de um médio criativo. É bom lembrar isto, pois a exibição de ontem de André André pode dizer o contrário. Excelente jogo, a lembrar a boa forma do início de época. Teve liberdade para cair nos flancos (a maior parte das vezes na direita) e chegar a zonas de finalização, sem com isso deixar de baixar no terreno para reforçar o meio-campo - muito bem na disputa e na recuperação. Soube ser o motor da equipa ao longo de todo o jogo, lembrando que muitas vezes a melhor finta é um bom passe. 

Laterais, outra vez (+) - Layún já leva 15 assistências, 12 no campeonato. Arrancou decidido para o 1x1 e bateu o canto que permitiu a Danilo dar a volta ao resultado. Fez uma primeira parte de elevadíssimo nível, inclusive colmatando o apagão dos extremos no ataque. Maxi Pereira entendeu-se muito bem com André André sob a meia direita e soube controlar todas as investidas do Estoril pelo seu flanco, além de ter ganhado 17 disputas de bola (o recorde desta época). E viu o cartão que, à partida, lhe vai permitir defrontar o Benfica na Luz. Será essencial ter o melhor Maxi - este - nesse jogo.


Herrera (+) - Sempre a subir de rendimento ao longo do jogo, até chegar a uma segunda parte em que mostrou o seu melhor futebol. Por norma mais forte no transporte, Herrera foi excelente na circulação de bola, tendo arriscado mais em passes adiantados sem com isso os errar. Continua a ser muito forte na recuperação de bola e na pressão ao adversário, desta vez jogando com maior tranquilidade e confiança. Agora falta aquilo que muitas vezes lhe tem faltado: consistência e continuidade.

Outros destaques (+) - Quem já jogou futebol, sobretudo como ponta-de-lança, percebe o falhanço de Aboubakar. Foi um enorme falhanço, sem dúvida, mas a partir do momento em que a bola ressalta o golo mais simples de fazer pode tornar-se difícil de fazer. Tirando esse momento, voltou às boas exibições. Fez um golo, segurou melhor a bola e desta vez soube ir ao encontro dela quando o contrário não acontecia. Uma palavra para o belo jogo de Marcano na defesa e para Varela - dois minutos após ter entrado em campo, pois quando entrou pareceu estar a dormir, mas depois foi inteligente e útil na circulação e manutenção da bola no meio-campo do Estoril. Danilo falha no golo do Estoril, mas foi ao ataque redimir-se e ofereceu sempre simplicidade e capacidade física ao meio-campo.







Apagão dos extremos (-) - A ação de André André e dos laterais coincidiu com algo poucas vezes visto no FC Porto desde o início da época: o apagão de Corona e Brahimi em simultâneo. Curiosamente, os dois jogadores mais virtuosos da equipa foram aqueles que menos se destacaram. Não é que tenham jogado mal, mas os principais lances de perigo do FC Porto não passaram por eles. Numa visão optimista, só uma equipa com um coletivo e dinâmica fortes consegue fazer três golos e uma reviravolta sem intervenção direta dos seus criativos. Ou houve sorte e eficácia, ou vimos um coletivo que dispensou as individualidades.

Dia 1 de fevereiro fecha o mercado. Depois será feita a análise às entradas e saídas que se consumarão no último dia de inscrições. Segue-se o primeiro de três jogos para o ponto de honra chamado Taça de Portugal. Não há espaço para rotação, nem para experiências: há que tentar matar as esperanças do Gil Vicente já no primeiro jogo.


13 comentários:

  1. Excelente análise. É um desespero até sair a crónica habitual, tal é a qualidade a que nos habituou. Quanto ao jogo, é bom ver algumas mudanças, ainda por cima em tão pouco tempo. Algumas falhas defensivas acabam por suscitar preocupações, principalmente porque em Fevereiro defrontaremos equipas mais fortes, mas não podemos esperar uma equipa perfeita, quando na verdade ela está em mutação. O que nos reservará este fecho de mercado? Espero que, a vir, sejam jogadores de qualidade, e não aquelas negociatas estranhas de última hora. Mas a verdade é que já não me acredito em contratações eficazes com tão pouco tempo para as fazermos.

    ResponderEliminar
  2. Foi uma boa vitória com um futebol agradável de ver, em particular na primeira parte. Com certeza no jogo da taça não vão haver experiências, isso foi na taça da liga na única altura certa e possível. Não sou fã do Peseiro, mas está com os pés bem assentes na terra e sabe o que está a fazer para passar está fase menos boa. Só espero que assim continue.
    Força Porto!
    Abraços...

    ResponderEliminar
  3. Notas para a futura direcção:

    1. As nossas cores são o azul e o branco. Querem fazer um equipamento alternativo noutra cor, força. Mas não pode ser o alternativo principal mas sim o terceiro equipamento. Ontem foi, penso eu, a terceira vez que jogámos com o branco, os restantes jogos foram sempre de castanho. Nota para o presidente: não gostamos de vermelho nem de verde. Também não gostamos de castanho, laranja, roxo ou rosa. As nossas cores são o azul e branco.

    2. Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo. Lopetegui foi rápido a desmentir o presidente. É fácil de verificar pelas ligações da direcção e por quem representa Imbula, quem tem razão no diferendo. Pinto da Costa fica muito mal na fotografia.

    3. Para que temos 9 guarda-redes? 9 pontas de lança? 16 médios? Quando começaremos a reduzir a massa salarial para não estarmos tão dependentes de mais valias e de terceiros?


    Sobre o jogo: 2 estigmas combatidos num só jogo, reviravoltas e Lisboa. Um jogo mais agradável que os últimos, mas ainda assim houve uma fase completamente fora de controlo na segunda parte, com o jogo totalmente partido e muito trapalhice de parte a parte.
    Espero que os laterais esquerdos de 16/17 sejam Layún e Rafa.


    AA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. num dia de festa agora sao as camisolas e as meias e os gredes e mais nao sei o que, perfeito nem o barºa e o madrid quanto mais o fcporto. Tanta critica barata ja chateia, senao e o treinador sao as camisolas, se nao sao as camisolas sao as meias, senao e o soliveira e o imbula que sempre foi um aranhiço e nao joga nada, ganhamos, bem houve emoçao, raça, querem mais o que gnhar a champions??

      Eliminar
    2. ja agora nao tem nada a ver mas imbula nunca sera um jogador a serio, falta lhe espirito de sacrificio foi o grande responsavel por termos sido eliminados da champions entre outras coisas bem mas. Um aranhiço que nao entendo como se pode contratar, vai para esse grande clube o stoke city, so pidia, ou stoke ou watford, ou r vallecano, ou rennes, ou qualquer coisa de moscovo ou de pequim, so podia, ate estou admirado como o barA, O CITY, O UMITED, O MEDRID, O BAYERN, e ouros assim nao o compraram tao barato que esta para o grande jogador que vira a ser no dia de sao nunca a tarde.

      Eliminar
  4. Cumpridas 20 Jornadas - os 3 ditos 'Grandes' marcaram cad um 21 golos fora de portas..

    Mas, a quem os ler n' A Bolha dos enganados, até parece que só um é QUE é o mais maior bom grande melhor do Mundo, quiçá da Europa!!

    ResponderEliminar
  5. Sobre o jogo do FCP.. até eu se jogasse de castanho cócó não me sentiria bem.

    É óbvio que a moral, a disposição, a confiança dos jogadores até nestes pequenos detalhes da cor se refletem!!

    Só não vê quem não quer.

    O Presidente do FCP e a sua companheira PORQUE não vestem eles fatos castanhos?!

    Pensem nisso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. por incrivel que possa parecer o melhor para mim foi corona, defendeu, atacou, lutou coisa que nao fazia e nao esta vocacionado para fazer, brahimi neste formato tera grandes dificuldades e ele proprio percebeu isso quando saiu, ou expode ou desaparece. Layun muito bom a atacar, pessimo a defender, abou um cepo falta lhe escola de base e falhara sempre dezenas de golos facilimos como jackson alias, andre sempre imprescindivel, herrera bom, varela muito bom nas novas funçoes, taticamente bom custa a engrenar devido a sua morfologia muscular mas se estiver animicamente em cima e muito importante. Os desequilíbrios defensivos acontecem mas com 85% das equipas portuguesas o que interessa e atacar sempre se marcarem 1 ou 2 a gente marca 4 ou 5 e assim que joga jesus e que o benfica mantem este ano, isso do um zero e do controle de jogo pausado com muito equilibrio defensivo para ganhar depois a champions e uma treta. Raça, querer, brio, finalmente deu para vibrar percebia se que seria uma questao de tempo, assim o colinho nao consegue funcionar.

      Eliminar
  6. portanto, resumindo:

    imbula vem por 20M que efectivamente nao sao 20M

    nao joga um charuto durante 4 meses

    e' vendido agora por 24M (que todos sabemos que nao entrara 1 centavo no FCP)

    e' despachado numa altura que mudamos pra um treinador, em que agora sim poderia tirar todo o potencial do gajo em estilo emdio box to box

    ta certo.....continuem assim

    somos gamados a grande no ano passado plo cosme, no pasa nada....gamados plo mmo cosme na semana passada, no pasa nada....scp diz se gamado, saem conferencias, ccomunicados e etc dos calimeros, e cosme vem a publico pedir desculpa !?!

    epah....mas andamos a dormir?

    PdC anda calado q nem um rato, e na unica vez que se ouve, vem mandar uma posta a dizer que lhe ligaram a dizer q o carillo ia po slb...a propsito? a quem mandou o recado? pra isso ja fala? ficou sem mama e por isso chorou? mas pra defender o FCP nao? hummm, enfim....resta realmente q desportivamente sejamos mt fortes, pq nos bastidores tem sido de cebolada...
    Luis Pais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. agora com o novo treinador não sei quê...? esquece o Imbula ele simplesmente não tem condições nenhumas para jogar pelo nosso clube. Que vá embora que não deixa saudades nenhumas.

      Eliminar
    2. Luis Pais...meta uma coisa na cabeça..o Imbula NÃO quer estar aqui..como é que pode obrigar uma pessoa a dar aquilo que você acha que ela é capaz, se essa pessoa não o quer fazer? Essa análise que faz ao Imbula só faria sentido se ele quisesse aqui ficar e nós o vendêssemos..não é o caso! não foi nem um bom nem um mau negócio...bem piores que o Imbula temos nós feito e o TdD pode-lhe dizer uns qnts...

      Eliminar
  7. 24M!!! Mesmo que nao entre um chavo nos cofres e seja so para cobrir o que custou, ja foi muito bom. Arriscamos uma fortuna e uma vez falhada a aposta, conseguimos recuperar todo o custo que teve. Quantos nao foram os jogadores em quem investimos e nunca vimos retorno nenhum? .... esses sim sao os caros.

    O amigo acredita mesmo que o Peseiro ia recuperar um jogador que estava com o estado de confianca que se via no Imbula? Quantas vezes vimos recuperacoes dessas num curto espaco de tempo no FCP ou pela Europa fora? A venda foi o negocio de genio que a compra nao foi. Ha que dar que estar mt contente por nao haver prejuizo.

    Se recuperarmos o Bueno e ele se entregar a 100% a jogar na posicao de numero 10, pode ser que coisa se endireite ate ao final do ano e de para ganhar qualquer coisa.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.