domingo, 3 de janeiro de 2016

Uma derrota (demasiado) normal

Um detalhe transformou um jogo que prometia ser equilibrado num jogo em que se viu 11 gajos (a palavra jogadores não faz justiça a todos) contra uma equipa. Jorge Jesus e Lopetegui disseram-lo e bem no fim do jogo: a equipa que marcasse primeiro teria uma enorme vantagem. Marcou o Sporting e o FC Porto não conseguiu nunca sequer chegar perto do empate - exceção ao remate de Aboubakar para a mancha de Rui Patrício, já depois do 1x0, o FC Porto não cria uma única boa situação para empatar. Tinha uma hora para o fazer, não o fez, e perdeu bem.

A visita a Alvalade era, teoricamente, a mais difícil das 34 etapas que o FC Porto tem que percorrer no campeonato. Não é por se perder em Alvalade que se perde o título, desde 2000 só dois campeonatos coincidiram com vitórias em Alvalade. E se estamos a defrontar o Sporting com maior investimento e argumentos a nível interno dos últimos anos, o grau de dificuldade sobe forçosamente. Foram 34 jornadas consecutivas sem conhecer o sabor da derrota, que chega no jogo em que mais probabilidades havia de isso acontecer. Se havia jogo para se perder a invencibilidade no campeonato, o mais provável era ser neste.

Vem aí um ciclo difícil: 8 jogos fora de casa nos próximos 11. Dependemos de nós próprios para cumprir os objetivos e chegar ao título. Só não será a jogar como ontem que o vamos conseguir. 





Danilo Pereira (+/-) - Também não ficou bem entre a paragem cerebral da defesa no lance do 1x0 e até no 2x0 mostrou passividade (já lá vamos), mas foi o único médio a exibir-se a bom nível e o único a conseguir impor-se em todos os momentos do jogo. Com o meio-campo do FC Porto raso em criatividade, foi o único a conseguir meter duas bolas em Aboubakar, que falhou isolado em ambos os casos. Lutou como pôde e enquanto pôde.

Brahimi (+/-) - Será possível censurar Brahimi por não passar a bola se a equipa não conseguia fazer absolutamente nada coletivamente? É negativo pois espelha uma equipa que não estava bem preparada para se impor coletivamente em Alvalade. Mas Brahimi, apesar de tudo, ainda foi quem mais tentou. Quatro remates, acertou 8 das 11 jogadas individuais que assumiu (embora no momento de decisão nunca tenha colocado um colega em zona de finalização) e fez provavelmente o melhor jogo no que toca à reação à perda de bola: 10 recuperações. Mais do que os próprios médios do FC Porto. Pequena nota positiva também para Corona.





Erros de distrital (-) - Privei várias vezes com um treinador que preparava assim a marcação à zona: «Quando estás a defender tens que ter um olho no adversário, um olho na bola e outro olho nos teus colegas. Se só tens dois olhos desemerda-te, usa o olho do cu, tens que controlar as três coisas». Indi tirou por momento os olhos de Slimani e deu, claro está, merda. Era impossível o FC Porto não estar prevenido para o perigo que era a redondinha ir parar à cabeça de Slimani. Uma desconcentração de Indi que depois nem Danilo nem Layún, em marcação à zona (se um falha, outro tem que assumir a dobra, senão falham todos) e sem nenhum oponente direto, conseguiram emendar. Esta falha de marcação mudou o jogo.

O lance do 2x0 curiosamente envolve os dois jogadores do FC Porto que melhor estiveram na partida, Brahimi e Danilo Pereira. Isto é um lance em que só há uma coisa: displicência e falta de empenho. Brahimi perde a bola em lance individual e permite o contra-ataque. Depois vê-se Danilo, já esgotado, e o recém-entrado André André a irem quase a passo atrás de Bryan Ruiz (quem nem é dos mais rápidos do Sporting), que tinha uma auto-estrada à sua frente e já tinha o espaço para meter a bola entre Maicon e Maxi. Ninguém foi capaz de um sprint para matar a jogada. Inaceitável.

Setores desligados (-) - O FC Porto quis dominar o jogo em Alvalade, sempre com futebol apoiado, mas nada disso funcionou. Corona e Brahimi ficaram quase sempre entregues ao lance individual, pois Maxi e Layún poucas vezes subiam. Herrera nunca fez bem o apoio entre linhas. Rúben Neves nunca pareceu entender que posição ocupar e chocou não raras vezes com Danilo. Aboubakar esteve quase sempre forçado a vir apoiar os médios, e depois desperdiçou as duas ocasiões que teve. A sua substituição, ao lançar André Silva às feras, pode muito bem sugerir que Lopetegui perdeu a paciência com ele (até porque o problema não estava no ataque, estava na incapacidade em fazer chegar a bola ao ataque). Pior foi, sobretudo na segunda parte, a insistência em chegar à linha de meio-campo e arriscar logo o passe longo para as alas. Tornou-se demasiado previsível. Pior. O FC Porto chegou ao intervalo com 48% de posse de bola. Acabou com 55%. Tendo mais bola, acabou por não criar nem uma única ocasião. Ninguém se pode queixar de perder assim.

Subrendimento geral (-) - Maxi e Layún fizeram dos seus piores jogos: o primeiro fez a falta do 1x0 e deixou Slimani fugir nas suas costas no segundo; já Layún só se viu a bater - e nada bem - as bolas paradas. Maicon fez um jogo altamente sofrível - hoje em dia parece que os adeptos já não têm apreço por nenhum dos centrais do FC Porto, o que torna impossível formar uma dupla titular que seja incontestável. Rúben Neves esteve de facto muito abaixo do habitual, quer no passe, quer no posicionamento. Herrera foi um corpo estranho a tudo o que se passava em campo e André André entrou a acusar uma notória falta de ritmo - se acham que não tinha problemas físicos, esta exibição é própria de quem está sem pedalada. Tello entrou para explorar um espaço que não existia - Varela segura melhor a bola, cruza melhor e apareceria melhor perto de André Silva. Enfim, opções.

PS: André Silva estreou-se na Liga em Alvalade, com o FC Porto a perder. Entretanto, Dani Osvaldo goza férias na Argentina enquanto recebe o seu chorudo salário. E em 2013 o Sporting, tal como o FC Porto, contratou um ponta-de-lança argelino,  mas que custou 10 vezes menos do que o nosso - e o Sporting só se virou para Slimani depois de falhar Ghilas. Só me ocorre isto: foda-se.

PS2: Pinto da Costa (e quem diz Pinto da Costa diz uma voz da SAD) esperou que o FC Porto subisse à liderança do campeonato para finalmente falar sobre a atualidade da equipa e do treinador. Esperemos que não espere pelo regresso ao primeiro lugar para voltar a falar novamente. É que vêm aí eleições e os sócios não querem escolher um currículo de 30 anos, querem escolher um projeto desportivo para o futuro próximo. E o treinador terá que ser parte essencial e um nome muito claro desse projeto, pois ninguém quer eleger uma direção que tem um treinador contestado, nem uma direção que ao fim de um mês de ser (re)eleita troca de treinador.

35 comentários:

  1. PdC anda a brincar com o fogo. Quando ver o Estádio do Dragão às moscas, talvez, acorde para a vida.

    Ninguém é eterno e com esta pouca vergonha, duvido, que, os sócios vão eleger em larga maioria um currículo de 30 anos ou alguém "fresco" que lidere o clube nos próximos anos- refiro-me a Vítor Baía.

    Mais do mesmo. Penso que era consensual que a derrota do Porto era o mais provável, mas, a forma como caímos é deplorável. Lopetegui é o pior treinador que vi no FCP e o rendimento dos jogadores mostra isso mesmo.

    Mas, isso interessa mesmo? O que interessa é que o filho do PdC andou a receber 1,5 M em comissões dos negócios do Porto...

    PdC ou muda RAPIDAMENTE isto ou vai sair com uma mancha no seu currículo pelos últimos 2 anos e meio e que serão 3 se continuar assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vitor Baía é o meu grande ídolo no futebol, mas não votaria nele para presidir o clube (assumindo que ele sequer se candidate e não parece para aí virado). Já viste algo em Baía que o recomende como dirigente?

      Eliminar
    2. A minha escolha esta de momento ocupada com a camara do porto. Assim, nao sei quem apoiaria. Talvez o paulo azevedo, se tivesse vontade de aparecer.

      Eliminar
  2. É a mais pura verdade,infelizmente este ano está a custar muito não há futebol não há entrega nao há empenho nao há nada!!! Ao meu ver não é só o mister que tem culpa,é também certos jogadores que o nosso porto tem e que não fazem nada só enchem os bolsos!!! Espero sinceramente que a SAD tomem medidas severas para mudar isto pq o PORTO É NOSSO ATÉ MORRER!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando se vira para a sad a pedir responsabilidades, em vez do presidente do clube, diz muito acerca de onde isto foi parar...

      Eliminar
  3. 1000% de acordo. Há já a alguns tempos que tenho vindo a pensar que o objetivo deste treinador é efetivamente queimar o Sr. Jorge Nuno Pinto da Costa.

    ResponderEliminar
  4. Já disse noutros lados que o Lopetegui pode ser o pior treinador do mundo... Mas eu acho que a esquizofrenia que trespassa os nossos adeptos começa a ser evidente, o que provoca que já sejamos gozados em todo o lado. Eu também quero acreditar que somos o melhor clube em Portugal, mas o grau de exigência que colocamos na equipa começa a ser desadequado e... Um bocado parvo. Vejamos: O Jesus, treinador de pé frio que para cada 3 troféus que ganha precisa dos árbitros em 2, consegue ser eliminado no acesso à champions, é eliminado na taça mas é melhor que o Mourinho. Quase tão bom como o Guardiola. O Rui Vitória, carinhosamente apelidado pelos próprios lampiões de "Rui Derrotas", perde a supertaça, leva aos 3 dos lagartos, é eliminado da taça, mas... É bom, é bom porque lança jovens, e porque está a construir uma equipa, mesmo que essa equipa seja a mesma do ano passado, ao invés da nossa que perdeu mais de metade dos titulares.
    Em suma, ontem vi um jogador do Sporting aos 10 minutos rematar do meio campo, 20 metros ao lado da baliza do Casillas, com o resultado em branco e... Foi aplaudido! Com isto quero dizer que mais importante que correr com o Lopetegui, parece-me fundamental que tiremos a cabeça dos jornais desportivos de Lisboa e não nos deixemos levar pelos 50 programas desportivos que todos os dias dizem que o Jesus e o Vitória são bons e lindos, só nós é que não prestamos. Acho que era o primeiro passo para evitar que as nossas claques fossem gozadas com tarjas imbecis nos estádios, que todos sejamos gozados e... Quem sabe isto se começasse a compor, que eu não acredito em campeões com os adeptos a remar para que tal não aconteça.

    P.s. Enquanto muitos de vós dizem André Silva, eu digo Gleison e Ismael Diaz.

    P.s2. Gostei muito de ouvir o Luís Castro, depois de espetarmos 5 no Guimarães B, dizer que a equipa joga como ele quer e não como as pessoas querem, trocando a bola e raramente jogando directo.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  5. Este é um daqueles jogos em que o vencedor é justíssimo e percebeu-se isso durante quase todo o jogo. Organização, posicionamento, o Sporting foi melhor em tudo, o meio campo foi todo deles, deram muito mais trabalho a Casillas do que nós a Patrício e ainda acertaram duas vezes no ferro. Incontestável.

    Lopetegui tem razão quando diz que não estamos assim tão mal e que só estamos a dois pontos da liderança. Verdade. Mas o "depender só de nós" pressupõe ter uma boa equipa a saber o que fazer em campo, dominar os adversários e marcar golos. Nós não temos sido essa equipa e estamos atrás de um plantel inferior ao nosso. Os próximos jogos ditarão a época.

    ResponderEliminar
  6. PdC sairá sempre como o campeão dos campeões. Lopetegui sairá do porto para o Huelva, ou juniores do pontevedra.

    ResponderEliminar
  7. Já não há muito a dizer. Já lá vão cerca de 5 anos a desmontar aquilo que sempre nos fez o que somos: uma família. Todos os anos se vende carradas e se compra outras carradas de jogadores. Existe alguma equipa que renda assim?! Não. Tenho pena (já não sei outra palavra para descrever isto) da SAD. A ganância, tão característica neste capitalismo selvagem, leva-nos ao que temos visto. Eu não quero vitórias da treta, nem derrotas humilhantes. Quero uma equipa, quero jogadores que vêm para cá porque é um "sonho" e não porque é uma passagem para outro clube qualquer (Brahimi, Imbula, Corona e companhias limitadas).

    Mais, começa a soar a ridículo estarmos constantemente com más comparações. Quero lá saber que o Jasus é pior do que o pintam, porque isso qualquer pessoa sensata e que percebe de futebol, sabe que ele será sempre isto e não passa disto devido à falta de massa cinzenta. Ontem, ouvi-lo a defender o Lopetegui, para mim, acabou por ser o resto da humilhação que vi durante 90 e tal minutos. Ao Lopetegui, neste momento, só culpo o discurso, de resto, ele, neste jogo, até fez aquilo que toda a gente queria (a equipa do costume e ainda entraram os Andrés) e ficou bem demonstrado a pouca qualidade e falta de equilibrio no plantel. Gastamos 20M num tipo + 10M por quanto por cento? E um lateral direito suplente? E um ponta de lança que não um com 29anos que nunca deu nada no mundo da bola? E um 4º central que não um puto que nunca joga em lado nenhum? E um criativo? (E não me venham com quinteros...). Quase que meto as minhas mãos no fogo em como a vinda de Osvaldos, Imbulas e Chirokos nada tem que ver com o Lopetegui, até porque nem seria coerente no que ele quer da equipa. Por isso, sim, foda-se para estes últimos anos de FCP, mesmo quando fomos campeões por demerito do maior treinador do mundo e arredores: Jasus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pouca qualidade e equilíbrio do plantel, Lopetegui não é nenhum midas, se houve investimento, não reconheço neste plantel, há exceções, mas genericamente estamos pior que o Sportin,que tem o tal equilíbrio. Falta tudo o que mencionas, e incrivelmente, algumas não são pechas deste ano, já vêem do ano passado.

      Eliminar
    2. Vê só os planteis desde o VPereira. Facilmente se percebe que sem um verdadeiro capitão, nem jogadores com vários anos de casa (e não me venham com capitães do tipo Helton ou o burro do Maicon que diz coisas como "estamos habituados aos assobios"), não vamos a lado nenhum. O FCP modernizou-se em demasia e deixou de ligar tanto ao desporto em si, é o que me parece visto do "sofá".

      Eliminar
  8. Apenas um comentario sobre o primeiro PS
    Como dizem os brasileiros " Bola é foda"

    ResponderEliminar
  9. Pinto da Costa é o patrão que todos quereriam ter. Por isso normalmente os seus jogadores jogam mais e os seus treinadores são os melhores. Sendo Lopetegui um empregado do FC Porto, Pinto da Costa dará as melhores condições e confiança para Lopetegui para continuar. Até chegar a um limite. E penso que o limite está muito muito próximo. Lopetegui e a equipa estão claramente a acusar a pressão da comunicação social e dos adeptos. Outros treinadores apresentam piores resultados e não perdem o apoio. FC Porto é um alvo a abater no futebol nacional. Muitos factores têm contribuído para esta crise no FC Porto. Começando na roubalheira que foi o campeonato do colinho no ano passado, e acabando na contestação por vezes despropositada dos adeptos do FC Porto. Lopetegui claro que tem responsabilidades, talvez o maior culpado, mas não é o único. Com apoio e alguma sorte que não teve, sairia do FC porto para treinar o Real Madrid.
    Do jogo de ontem queria apenas destacar 2 jogadores, um pela positiva e outro pela negativa. Primeiro Danilo: a melhor contratação desta temporada. Danilo neste momento é o melhor 6, 8, 10 da equipa. O problema é que não pode estar nas 3 posições ao mesmo tempo. Imaginem este jogador no Sporting, com Adrien e Joao Mario. William não sairia do banco. Felizmente a nossa direção não anda a dormir quando o foi buscar. O regresso de André André ao 11 é por demais importante. E talvez Imbula (confiante) para formar o trio do meio campo. Pela negativa destaco Maxi. Um autentico buraco na defesa, desde o inicio da época. E a cacetada que dava no Benfica continua a da-la no Porto(falta de pernas para os avançados). Maxi a atacar é sem dúvida um grande desequilibrador e inteligente, um jogador à imagem do Benfica de Jorge Jesus, que se engrandece contra equipas pequenas. Mas quando é preciso defender, esquece... não tem pernas... Pena que Layun não tivesse sido a 1ª escolha para lateral direito, e teríamos ido buscar um bom lateral esquerdo. Rafa da equipa B é a minha esperança. Comparar Danilo e Alex com Maxi e Layun é como... ...não tem comparação.
    Só vale a pena Lopetegui sair se houver uma incontestável alternativa. O único que vejo livre é Jose Mourinho, assino já por baixo. Mas como não parece possível, temos é que apoiar quem lá está, e neste caso é Lopetegui. Nada está perdido.

    ResponderEliminar
  10. Excelente o PS sobre Slimani. Normalmente ganha quem tem os melhores jogadores, e ontem Slimani foi muito superior a Aboubakar, João M. a Herrera, Afrien a Rúben Neves, Naldo a Maicon, Patricio a Casillas, Jeferson a Maxi..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pareces o Freitas Lobo. Ontem também achei, pelos comentários, que jogamos contra o Barcelona...

      Eliminar
  11. Tornamo-nos num clube com uma equipa imprevisível, bem á maneira dos anos 60 e meados de 70 do anterior milénio. Alguns jogadores interessantes, a maioria vulgar, um treinador assim assim entregue a si próprio sem o apoio da maioria dos adeptos e um presidente cheio de fé. Ás vezes joga-se bem, mas normalmente mal, quando há necessidade de afirmação falha sempre qualquer coisa e fica-se sempre com a sensação de se poder fazer melhor. Vi este filme há muito, a preto branco.

    ResponderEliminar
  12. Agora para limpar a borrada e tentar abafar este descontentamento a Sad é capaz de ir comprar mais 2 ou 3 jogadores mas só se for para pagarem mais umas comissões a alguns amigos pois com este treinador nem com o Messi lá íamos.A limpeza tem de começar no treinador e acabar nos acomodados da Sad.

    ResponderEliminar
  13. «Tentando manter o espírito do que me “ardia na alma” ontem à noite (pois, porque neste momento o que sinto já é indiferença…), vou procurar expressa-lo:

    Reconhecido e agradecido por TUDO o que JNPC fez pelo FCPorto, neste momento - e isto já vem desde 2011/12…-, já não há um presidente a comandar o destino do FCP, mas sim uma monarquia (para não dizer uma dit…)!
    Já o afirmei noutro blogue e agora volto aqui a dize-lo: JNPC é neste momento uma “caricatura” do rei Salomão no final da sua vida (toda a sabedoria do mundo que possuía não lhe serviu para se salvar…pois prostitui-se com deuses pagãos, etc)!
    O “toque de Midas” já não lhe assiste…
    Os valores são outros nos tempos que correm! Como simpatizante do clube, vendo de fora os acontecimentos/factos que ocorrem, os valores que vejo são:
    1 – Adquirir e vender jogadores (viva as comissões!…e viva os amigos!…= entreposto comercial).
    2 – Viver do passado e do museu.
    3 – A presidência/gerência não interessa para nada, o que interessa agora é alcançar a marca de Santiago Bernabeu (= anos de presidência).
    4 – Aparecer a defender o clube só quando o “vento” está favorável – quando não está que o faça o treinador.
    5 – Ignorar e desprezar os adeptos/simpatizantes das suas “queixas”, e só ouvir os amigos que bajulam…
    Adeptos/simpatizantes não são dignos…de receber Dragões de Oiro. Amigos e inimigos é que o merecem…
    10 – Etc…
    Por tudo isto, custa-me ver a “sova” que Lopetegui leva constantemente dos adeptos. Não estou com isto a dizer que ele é um bom treinador – porque para mim não é - , mas porque é um bom homem e também porque não tem culpa da inação do presidente/sad.
    Lopetegui só devia estar lá para treinar…e NUNCA para vir fazer defesa do clube, algo que compete ao presidente (vice presid., etc) e à sad.
    E mais não digo, por hoje…»

    Alto Minho (J.S.)

    "É que vêm aí eleições e os sócios não querem escolher um currículo de 30 anos..."
    Mas isso é um pronóstico? Uma "ameaça" ou uma fábula?...
    É que eu não estou a ver quem quer que seja a aparecer para defrontar JNPC; e se aparecer...na hora da verdade...os sócios vão todos votar em PC.
    A meu ver...a mudança deve começar já e agora: blogosfera, cafés, casas do FCP, etc. Ou seja, a Nação Portista deve inquirir quem pode ser um (ou +) bom partido para enfrentar JNPC e vir a ser um bom presidente do FCP!
    Havendo consenso, depois é preciso convidar e apoiar o/s tal candidato, e não deixar tudo para a última hora (caminha feita para a situação actual se manter).
    Mas isto sou eu a dizer…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta questão do presidente é um bocado igual à do treinador. Há algum melhor? De resto tens razão...

      Eliminar
  14. Um treinador não se avalia so por resultados amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este é um dos comentários do "novo Porto" e eu não sou desses. Aprendi a ser do Porto porque a vitória tinha de sorrir ao Porto, eram 90min atrás dela como se fosse o último jogo! Treinador e jogadores só queriam ganhar...a gestão financeira ficava com a direção. Mas agora os resultados não interessam...isto sim, é muito preocupante!Já ontem Bernardino Barros questionou: ADN? Qual ADN?

      Eliminar
  15. Até nem começamos mal,uma vez mais... isso denota determinação, organização, lição estudada, mas as bolas paradas, essas não foram estudadas.

    A menção aos pontas de lança é feliz, referi no tema anterior, necessitamos quem META A BOLA LÁ DENTRO, abouba falhou nesta época lances incríveis que não podem ser imputados a Lopetegui, sabemos que Johnny deep foi um flop, e André será (?!), mas não é, aproveitem o mercado de janeiro para arranjarem um PL decente.

    ResponderEliminar
  16. O pseudo treinador não aparece nos "machados"?

    ResponderEliminar
  17. Jorge Jesus e Lopetegui disseram-lo e bem no fim do jogo: a equipa que marcasse primeiro teria uma enorme vantagem.


    Só tenho um comentário. Se fosse o FCP a marcar primeiro, será que a reacção do SCP era igual à nossa (não) reacção? Tenho muitas dúvidas.

    ResponderEliminar
  18. pint5o da costa anda a fazer asneiras ha 5 anos, salvos os dois primeiros por vitorias masis por demerito dos outros como provam a glorificaçao do golo do kelvin aos 92 min. Pinto da costa faria bem nao se recandidatar ja que nao tem folgo para mudar seja o que for. A equipa nao joga, nao tem estrategia, o tereinador nao percebe nada de futebol como veremos pelo seu futuro trajeto no mesmo. A equipa e macia, meiga, pouco agressiva, com jogadores ou fora da posiçao ou nao apropriados para o estilo de jogo. O maritimo foi o ensaio, equipa tipo sporting que aposta nas bolas paradas e nos cabeceamentos. PINTO DA COSTA FARA BEM AO CLUBE SE NAO SE RECANDIDATAR, SE O FIZER TEMOS DE O APOIAR PELO QUE FEZ ATE AQUI.

    ResponderEliminar
  19. Caro tribunal do dragão, só faço este comentário por achar este espaço, extremamente interessante para simpatizantes do fcp.
    Como aqui tem sido escrito anteriormente elogiando este grande treinador, com um super projeto por mérito do próprio (que não vence nenhum título (nem taça da liga)), deve- se suceder uma semana com post's sobre outros temas, para que os leitores não passem muito tempo com comentários depreciativos sobre o treinador. Em caso de vitória na quarta feira, enaltecer que os jogadores conseguirem fazer uma tabela, ou um golo de bola parada saído da cabeça de Lopetegui.
    O Luís Castro, tantas vezes criticado aqui... esse sim confirma-se não perceber nada de futebol.
    Adoro este blog, sou leitor assíduo.
    Parabéns pelo excelente trabalho ( ainda bém que não concordamos sempre).

    ResponderEliminar
  20. Normalmente não visito a blogosfera portista quando a equipa principal perde, desta vez fiz uma excepção e vim visitar este espaço, para mim um dos únicos sítios onde ainda consegue fazer uma análise ponderada, sem os histerismo habituais. Tal como Vítor Pereira, deposito total confiança para superar todas as dificuldades. Dificuldades essas que seriam melhor superadas se os jogadores sentissem um maior apoio por parte dos adeptos. É certo que a equipa tem muita coisa a melhorar, principalmente as transições mais verticais ou melhor coordenação na defesa. No entanto lembremos que estes aspectos com Julen melhoraram muito, ainda me lembro e não foi assim há tanto tempo que a equipa nem sequer conseguia construir jogo no seu meio campo se estivesse a ser pressionada. Temos equipa para vencer este campeonato, neste momento não dependemos de terceiros. Chega de embirrar porque chegou o momento em que a equipa mais precisa do apoio dos adeptos: esta equipa precisa mesmo que o 12° jogador entre em jogo, já no próximo jogo.

    ResponderEliminar
  21. Senti que chegou a ser triste a forma como o JJ defendeu o nosso treinador na conferencia de imprensa após o jogo. Não pelo que disse, pois até acho que falou bem. Considero triste sim porque foi preciso vir um treinador de um clube rival defender (e bem) o Lopetegui quando no nosso Clube não há ninguém que alguma vez o tenha feito. Nem Presidente, nem dirigentes e muito menos adeptos.

    Toda a comunicação social, em conjunto, está a cavar uma crise no Dragão e os "nossos adeptos" parecem ver isso com muito bom agrado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge Jesus não estava a defender Lopetegui, estava a defender o seu ego.

      Há uma grande massa a acusar Lopetegui de ser um fraco treinador, ao mesmo tempo em que dizem que com outro treinador, com este plantel, o FC Porto seria campeão.

      Isso é a mesma coisa que dizerem que o JJ só ganhou o campeonato há um ano e só está neste momento na liderança em 2015-16 porque o Lopetegui é fraco. Imaginem a ferida que isso representa no ego de Jorge Jesus.

      Também criticou o Rui Vitória por isso mesmo: para realçar que ele tinha mais pontos quando estava no Benfica. Até porque deve ter sido também duro ver Rui Vitória, um treinador que até é muito inferior ao JJ, já ter ido tantas vezes na carreira aos oitavos de final da Champions como o JJ.

      Não se iludam, JJ só defende uma pessoa: ele próprio.

      Eliminar
    2. É preciso acabar com esse mito de que JJ defendeu Lopetegui... obrigado TD.

      Eliminar
  22. Estou farto desta obsessão por um pseudo-futebol-de-posse. O futebol de posse funciona com equipas que tenham jogadores com excepcional qualidade técnica no último terço do terreno, que baralhem a defesa contrária com um carrossel constante de jogadas ao primeiro toque e desmarcações; o Porto não tem esses jogadores. Quero um treinador à antiga: que pegue nos jogadores que tem e saiba extrair o melhor deles; que coloque os jogadores com visão e qualidade de passe onde eles jogam melhor e rendem mais a fazerem o que fazem melhor; que dê liberdade aos jogadores com capacidade de explosão e drible para galgar metros, e não os amarre a um estilo de jogo entediante e previsível e deite janela fora "Imbulas" e 20 milhões; que ponha os jogadores todos - e não só os alas defensivos - a cruzar para a área com o golo como prioridade e não a posse de bola; um treinador que não exponha os seus defesas ao risco e ao erro ao proibi-los de aliviar bolas obrigando-os a manter a posse na defesa; um treinador que ponha a posse de bola ao serviço dos seus jogadores em determinadas alturas em vez de por os seus jogadores ao serviço da posse de bola sempre; um treinador que saiba trabalhar bolas paradas, tanto ofensiva como defensivamente; um treinador que potencie os jogadores ao máximo e os faça sentir no máximo das suas capacidades, levando-os a acreditar nas ideias dele, confiantes na vitória e lhes desperte a vontade de vencer; e no fim de tudo, que a táctica de jogo e o sistema de jogo, seja aquilo que as características dos jogadores pedem, e não aquilo que uma moda ou a escola de jogo do treinador determine. Dito isto, o Lopetegui vai a tempo de mudar e passar a ser isto tudo que disse? Não. Vai continuar a insistir no erro. Por isso o Porto não vai ser campeão e para o ano ele já não está cá. Queria muito ser surpreendido e levar a bofetada de luva branca, mas infelizmente isso não vai acontecer.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.