quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Experiências e limitações

Onde acaba a desvalorização que o FC Porto atribui à Taça da Liga e onde começa a incapacidade crónica de ganhar esta competição? Foi uma época caricata. Em três jogos, três derrotas com três treinadores diferentes. O FC Porto começa por perder em casa com o Marítimo, ainda com Lopetegui, e já aí entregou o apuramento. A derrota em Famalicão, ainda com Rui Barros no período de transição, confirmou o adeus. E a derrota de ontem contra o Feirense não foi mais do que um jogo-treino para José Peseiro, que aproveitou para testar segundas linhas e o já muito comentado 4x4x2 losango.

Ainda assim, todo o percurso na Taça da Liga só pode ter um balanço extremamente negativo. Não foram os adeptos a dizer que ganhar a Taça da Liga era um objetivo. Foram os máximos responsáveis do FC Porto, desde o presidente ao treinador (neste caso Lopetegui, pois Rui Barros e Peseiro não podem ser responsabilizados por nada nesta competição). Se o FC Porto nem um ponto consegue fazer num grupo que era acessível em toda a linha, isto foi um grande descalabro.

Experiências e limitações
De qualquer forma, o FC Porto já estava eliminado. Ontem foi dia de José Peseiro fazer experiências e proferir palavras extremamente curiosas. A saber: «Se os jogadores não se sentiram confortáveis não há prolema nenhum. Gosto deste modelo, mas não quer dizer que seja prioritário. Prioritário é aquele com que defrontámos o Marítimo».

Ou seja, Peseiro admite que o tal 4x4x2 pode não seguir para a frente e que a sua principal base continuará a ser o 4x2x3x1 (ou 4x3x3 com triângulo invertido, ou duplo pivô, é como quiserem). A esmagadora maioria dos atletas que jogaram ontem estão longe do onze base de Peseiro. Logo, podemos quase dar por garantido que o 4x4x2 vai ficar na gaveta: se os suplentes não se adaptam ao modelo e não vai haver jogos sem pressão para testar o modelo entre os titulares (não vai haver nenhum jogo de cumprir calendário ou em que se possa declaradamente rodar a equipa até ao fim da época), então podemos contar com a base que foi lançada contra o Marítimo.

Pinto da Costa assumiu que Peseiro foi contratado para continuar a lutar pelos objetivos assumidos no início da época. Se há planos de implementar não só uma nova dinâmica como um novo esquema tático, podem esquecer o título. É uma missão impossível mudar completamente a equipa e assimilar processos ao mesmo tempo em que não há margem para perder pontos. Não estamos apenas a 5 pontos da liderança: estamos no 3º lugar. A SAD não quis dar nada por perdido e chutou toda a pressão para cima de Peseiro. Passámos de um treinador que exigia jogadores do Real Madrid, do Atlético ou do Barcelona para outro que aceita, com humildade e simpatia, os jogadores de Setúbal e Marítimo - o mercado ainda está aberto e ainda se esperam entradas (o FC Porto já fez três contratações, mas não é preciso contratações: é preciso reforços), mas a mudança de abordagem ao mercado já começa a ficar clara.

Os portistas não sabem o que é desistir enquanto ainda é possível. Todos continuam a acreditar no título, mas não há margem para errar. Vamos testemunhar jogos com o mesmo aperto de 2013-14: sabendo que cada jogo é uma final, e que muitas vezes haverá mais sofrimento do que espetacularidade. Sábado já há uma grande final, no Estoril, e os resultados do FC Porto em Lisboa e arredores têm sido péssimos. 

Ainda sobre o jogo de ontem, e com vista a «Bonés» e «Machados», Chidozie foi o único que não deu nas vistas pela negativa. A esmagadora maioria dos futebolistas africanos que ingressam nas camadas jovens do FC Porto saem sempre pela porta pequena, muitos sem nunca revelar qualidades para sequer tendo vindo para a formação do clube, quanto mais para chegar à equipa A. Mas Chidozie tem tido uma grande evolução este ano. É bom lembrar que ainda é sub-19 de segundo ano. Apontamentos positivos, mas não, não é nem pode ser o 4º central do plantel - aliás, na opinião mais consensual, o FC Porto não precisa de um quarto central, precisa de um patrão.


Sobre Silvestre Varela. José Peseiro não vê nele o 10 ideal: simplesmente não tem melhor no plantel. Com Bueno de fora por problemas físicos, Peseiro improvisou com o que tinha. É um recado, mesmo de forma indireta, muito claro à SAD: o treinador precisa de um médio-ofensivo com urgência. Curiosamente, desde o início da época que se falava dessa lacuna no plantel, mas entretanto isso ficou algo esquecido, sobretudo pelo arranque de época de Aboubakar e pela forma como Corona entrou na equipa. Mais cedo ou mais tarde, as fragilidades ficam expostas. Faz lembrar quando Licá era o extremo para Paulo Fonseca. O furor durou um mês.

André Silva está a ser um pé frio sem igual no FC Porto. Em sete jogos com ele em campo, o FC Porto só ganhou um (o do Bessa, no qual Helton defendeu o penálti no último segundo), empatou outro e perdeu cinco. Nesse período o FC Porto marcou três míseros golos e sofreu 10! O importante aqui é não deixar que o potencial de André Silva seja já queimado. O FC Porto não está mal por André Silva estar em campo: André Silva é que está a ser lançado numa fase em que tudo corre mal ao FC Porto. Ele próprio tem responsabilidades, pois tem estado nervoso e ansioso, mas não é fácil entrar na equipa nestas circunstâncias.

Rúben Neves não está na melhor forma. E se há coisa que não faz sentido é associarem a sua quebra de rendimento ao futebol de Lopetegui. Porquê? Porque nunca se viu Rúben Neves com outro treinador e com outro futebol que não o de Lopetegui. Com José Peseiro terá que se adaptar a novos conceitos. E nenhum jogador aprende isso da noite para o dia, muito menos quem tem 18 anos (às vezes esquecem-se disto).

Ángel e Víctor Garcia estiveram mal, Maicon está num pântano de más exibições e Sérgio Oliveira tem que ser urgentemente emprestado a um clube onde possa jogar (no FC Porto não o vai fazer e jamais chegará a ser opção válida assim). Suk, ao terceiro jogo, mostra o que vai sempre mostrar: muito trabalho e empenho. E de Imbula, aos poucos quiçá vão percebendo que só há um culpado para a sua falta de produtividade no FC Porto: ele próprio. E mandar uns berros a este rapaz, a ver se ele acorda? Que se lixe o ativo da Doyen: como futebolista do FC Porto, que é quem lhe paga o salário todos os meses, está a ser sofrível. De nada vale ter todo o potencial do mundo se no curto prazo não se esforça por nada.

José Peseiro não fez substituições, o que significa que estava mais interessados em ver as suas segundas linhas do que em lançar jovens da equipa B que, provavelmente, não voltariam a jogar até ao final da época. Opção do treinador, compreende-se.

Enquanto o mercado ainda está aberto, fica este desabafo: alguns dos melhores reforços que o FC Porto poderia ter, neste momento, seria mandar embora alguns dos que cá estão. A passo, sem empenho, sem sentir vergonha por maus resultados ou exibições, com indiferença pela camisola que vestem e a não pensar em muito mais do que numa transferência no fim da época. Limpeza, precisa-se.


PS: A reação ao desfecho dos vouchers fica para depois. Mas será publicada muito antes do FC Porto reagir, certamente. E o post poderia apenas sair lá para 2020, que ainda assim seria publicado muito antes do FC Porto falar sobre o colinho. O FC Porto foi comido, em toda a linha, neste processo. Mas o mais grave não foi isso: foi ter-se deixado comer sem um único esbracejar. O plantel merecia ter conquistado o título 2014-15; a administração da SAD, por todo o seu comportamento na defesa ao FC Porto neste caso, nada merecia. É a única justiça neste processo, mas quem paga a fatura é o FC Porto.

24 comentários:

  1. Fiquei com a dúvida depois do jogo de ontem. O Porto apresenta um 4-4-2 à imagem do Mourinho em 2004, com a diferença de ter um Varela no lugar do Deco e um Suk no lugar do Derlei.
    Não podemos dizer que é um esquema que não funciona, podia ser interessante até, com o Brahimi a médio ofensivo e Bueno/Suk no jogador atrás do Ponta de Lança, agora um 4-4-2 com dois pontas de lança fixos?! É de loucos, e de quem chegou ao clube sem ter noção dos jogadores que aqui estavam.
    Não tinha reparado que no Marítimo tinha o treinador tinha apostado no 4-2-3-1, se assim foi, acho que é o esquema ideal para a equipa. Mas, falta o médio ofensivo em condições, ou então extremos, ou melhor ainda os 2. O Bueno pode fazer de médio ofensivo, tal como Brahimi, mas obrigatoriamente o esquema vai ser diferente, pois o Bueno encosta mais ao ponta de lança do que Brahimi mas é possível, e neste esquema o porto fica sem extremos em condições, ou melhor, sem extremos. Não vamos lá com Varela, Marenga e Corona (caso Brahimi passe para médio ofensivo).
    No meio campo, há para todos os gostos, um pivot defensivo que pode bem ser o Danilo ou o Ruben, e um pivot de construção e apoio que pode ser o André, Sergio, Imbula ou Herrera. Como continuo acreditar no Sergio, seria sem duvida as minhas duas opções André e Sergio, o Herrera e o Imbula seriam para despachar urgentemente.
    Quanto aos avançados, num esquema que 4-2-3-1 poderíamos aproveitar um ponta de lança fixo, e ai, penso que o Abuba, e o André Siva encaixam muito bem, tal como o Suk.
    A defesa continua com os mesmos problemas. Talvez a maior discordia entre a minha opinião e a do tribunal é no Maxi, que para mim é um jogador fraco sem qualidade para a equipa e trapalhão, tal como era o Danilo quando chegou, mas o Danilo tinha menos 10 anos. Os centrais, não temos, e o defesa esquerdo, já era tempo de tentar o Rafa, não seria pior que o Angel.
    Mas a minha pergunta, que me levou a escrever isto é: será de esperar o esquema 4-2-3-1 para o futuro da equipa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não vamos lá com Varela, Marenga e Corona (caso Brahimi passe para médio ofensivo)."

      Corona é "só" o melhor jogador da equipa.

      Eliminar
    2. O que escrevi não foi só pela qualidade, porque se o Corona é o melhor jogador da equipa, o Porto tem jogadores ao nível da segunda liga. Era também no sentido de serem poucos, nem sequer existe suplentes

      Eliminar
    3. Muito mal estamos quando o Corona é o melhor jogador da equipa...

      Eliminar
    4. Muito mal estamos quando muitos adeptos se equiparam a miguel relvas e à sua licenciatura achando que por serem bons jogadores de FM sao bons treinadores. Corona é obviamente o melhor jogador do Porto a par de Danilo pereira.

      Eliminar
  2. Epá só lhe posso dizer que tiro o chapéu! está tudo aqui...
    Precisamos de DOIS jogadores para o 11, um Central Patrão e quem pense o jogo no meio campo, em vez disso vieram dois pontas de lança e um GR.. com este devemos conseguir fazer um 11 de guarda redes! notável.

    ResponderEliminar
  3. «O plantel merecia ter conquistado o título 2014-15»

    Aqui é que eu discordo de muito Portista. Sim, houve roubalheira. Sim houve colinho. Mas também houve muita incompetência, falta de garra e vontade, e os dois jogos com o Benfica foram exemplo disso mesmo. O Villas-Boas ou o Vítor Pereira ganhavam aquele campeonato.

    E a palavra merecer é realmente a palavra-chave, porque analisando este ano, o Porto não merece sequer nada. Neste momento não merece ser campeão e seria preciso uma volta de 180 graus da equipa para passar a merecer o que não acho que aconteça. Mesmo do 2º lugar, neste momento o Porto não é merecedor. O Benfica joga bem, marca muitos golos e vence com facilidade e grande margem enquanto as exibições do Porto são todas sofríveis. O Benfica tem vindo em crescendo enquanto o Porto veio a decrescer. Mesmo vencer a Taça o Braga merece mais que o Porto. E os únicos culpados são a direcção por terem entrado em loucuras por um Espanhol que ninguém conhecia. Que se comece a preparar a próxima época mas desta vez com pés e cabeça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Abra os olhos e deixa de ser enganado pela imprensa do regime....

      Mais se acreditas que o benfica joga muito... Não posso nada para ti.....

      Eliminar
    2. Anónimo, está calado, não digas disparates! A imprensa do regime enganou-me em quê? Disse que o Benfica tem ganhado com vantagens confortáveis e afinal tem ganho pela margem mínima? mas eu vi imagens. Desenterra a cabeça da areia! Custa-te muito ver e reconhecer que o Benfica está em crescendo? Custa-te muito perceber que o Lopetegui foi um crime lesa-pátria que nunca devia ter posto cá os pés? Até quando vão repetir que ele foi o único que defendeu o clube e denunciou o colinho quando no fundo estava só a defender-se a si próprio? Não quero treinadores com boas prestações nas conferencias de imprensa, quero treinadores com boas prestações em campo. Abram os olhos e acordem! Se o Lopetegui fosse português há muito que tinha sido escorraçado do Porto. Uma autêntica nulidade!

      Eliminar
  4. O André Silva foi lançado na pior altura - e mais! - creio que negligentemente pelo senhor Lopetegui, quando em Alvalade o estreou na liga por troca com o Aboubakar como uma mensagem directa para a direcção e adeptos: «não tenho mais avançados e os adeptos gostam muito deste: tomem lá!». Para ele foi mais importante fazer a sua birra do que salvaguardar os interesses da equipa. Cada vez que me lembro da passagem deste Lopetegui pelo Porto...

    Mas mesmo assim o André Silva é o único que consegue ter pormenores de classe. Ontem esteve nas duas únicas oportunidades da equipa, um remate de primeira e uma assistência. Contra o Marítimo já tinha sido o mesmo. Numa equipa em condições já estava a despontar não tenho dúvidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo.
      E Lopetegui ainda fez mais:
      Quando começou a convocar André Silva, levou uma série de jogos em que nunca o pos a jogar, com o argumento: "Estamos a preparar o jogador". Esteve foi a desmotivar um jovem de 18. Como não se deve ter sentido André, com o titular Aboubkar em baixo de forma, e ele no banco... (com 18 anos, repito)

      Eliminar
    2. devemos ser o unico clube no mundo que para lancar jovens e' precisar mais tempo pra os preparar do que assar um cabrito
      ate o scp e o slb lancam mts mais
      qq arsenal mete uns qts, um barca, um dortmund
      nos pra lancar um ruben e um andre e' tempo tempo e mais tempo

      nao lancamos pq esses nao dao de mamar a SAD e pronto!

      Eliminar
    3. Sim pq com 18 anos ninguém merece estar no banco...
      Temos sempre razao

      Eliminar
  5. Na tvi 24 (unico sitio ate agora que vi) deu se como certo o emprestimo de Gudino ao Pacos de Ferreira, ja se tava a ver com as movimentacoes entre Braga e Pacos e ouvindo alguns rumores que o fcp ia emprestar algum redes ao Pacos e nada contra e entao para Gudino jogando é otimo! Mas chegamos á conclusao que Jose Sa trocou a equipa B do Maritimo pela B do fcp?!? Pois ta bem...

    ResponderEliminar
  6. Eu insisto, eleições à porta, candidaturas alternativas precisam-se! Quem tiver ambições, agora é o momento de mostrarem que possuem a fibra e a rectidão de se apresentarem, mesmo sabendo que vão ser trucidados. Desta vez...

    ResponderEliminar
  7. O losango que Peseiro quer implementar parece uma excelente solução mas para tal é necessário um médio criativo ( mesmo que joguemos em 4-2-3-1) e temos de jogar com um avançado e um ponta de lança à semelhança do esquema de Mourinho com Derlei e McCarthy.

    E gostei de ver Peseiro arriscar e testar uma nova tática e novos jogadores mesmo sabendo que no dia a seguir seria altamente criticado como de resto tenho lido.

    De resto a excelente análise aqui feita diz tudo.

    ResponderEliminar
  8. O tal médio criativo que nos falta está nos nossos quadros, de seu nome Quintero.
    Temos também vários Ponta lança para suplente Aboubakar/Paciência/André Silva, assim como o GR Gudino/Helton/Casillas..

    Logo o dinheiro gasto em José Sa, Marega e Suk podiam e deviam ser canalizados para um defesa Central e um ponta lança de qualidade superior.

    Enquanto o nosso Reyes é considerado dos melhores centrais da la liga, nós continuamos com marcanos, maicons e indis...

    ResponderEliminar
  9. Bom "post"!
    Como todos nós sabemos a equipa atravessa um momento difícil, mas... Eu continuo a bater nesta tecla:
    Chamo a vossa atenção para um facto muito importante:
    Alguém aqui salientou que o Benfica está em crescendo de forma...!
    Portistas, jogar no Benfica é muito mais fácil do que no FC Porto. Os árbitros protegem disciplinarmente os jogadores encarnados, só quem não assiste aos jogos do Benfica é que não se apercebe deste facto. Por vezes até dá a impressão que os adversários estendem uma passadeira vermelha para os encarnados passarem...! Como e porquê? É que os adversários do Benfica sabem que têm de jogar licito e macio contra os encarnados, caso contrário as cartolinas amarelas e vermelhas entram em acção. E parecendo que não isto é decisivo...!
    Recordo que há uns anos atrás quando o Dr. Lourenço Pinto foi Presidente do Conselho de arbitragem, o Benfica não gostou porque os árbitros tinham instruções para utilizarem os mesmos critérios em todos os jogos. Imaginem como ficaram os dirigentes benfiquistas habituados que estavam e continuam a estar a beneficiar de protecção, quando perceberam que a tinham perdido. A máquina de propaganda benfiquista (jornais e televisões) tanto andou que conseguiu destituir o Dr. Lourenço Pinto do cargo. Não é por acaso que o Vieira disse e faz questão de ter no centro do poder da arbitragem personalidades como (o nomeações): Vítor Pereira, Lucílio Baptista...etc...etc...
    E se vocês repararem bem nos procedimentos dos jogadores das equipas adversárias do FC Porto, em que vale tudo: empurrar, atropelar, pisar... e os árbitros mesmo que marquem as faltas, os cartões sempre intimidativos ficam no bolso de juízes do apito tais como Jorge Ferreira, Cosme Machado...etc...etc... E em contra partida, quando são os azuis e brancos a pisar o risco os "jagunços" da arbitragem muito facilmente puxam das tais cartolinas intimidatórias...
    Assim sendo, temos de concordar que é muito mais difícil atingir os objectivos...

    Armando Monteiro,
    www.dragaoatentoiii.wordpress.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diga isso Armando. ..

      É que a nossa exigência é só para os nossos é nunca pata quem intervém nos nossos jogos.
      É como a conversa do ano passado:
      - ficamos a 3 pontos
      - fizemos um total de pontos que nos últimos 10 campeonatos nos tinha permitido ganhar
      - o campeão do colinho teve um colo que resultou em mais de 10 pontos que não deviam ter

      Resultado: culpa do espanhol, pois o fcp em 34 jogos não pode perder pontos, mesmo que jogue contra 14 e contra adversários a que tudo é permitido
      É assim, exigências. ...

      Eliminar
  10. As constantes alterações no 11 dão-nos isto. 11 homens lá pra dentro e que deus nos ajude. Infelizmente está cada vez mais a ser imposto ao "adepto portista" que se contente com mediocridade, não só a nível de futebol jogado como também a nível de praticantes. Sem querer apontar nada ao jogador espanhol, que é sabido estar no topo do mercado do futebol, Marcano, Angel, e Bueno não foram boas escolhas. Além de não demonstrarem pontencial para evoluir, demonstram também não estar acima da média dum "jogador tipo" do campeonato português. Batidos em garra e motivação todo o santo fim de semana não se enquadram no espírito guerreiro e de dentes cerrados que se exige no Porto. Serão defendidos por representarem as nossas cores, mas não se enganem ao transforma-los em categóricos ou super-estrelas por terem feito um ou outro jogo bem conseguido. Casillas chega ao Porto em evidente fase descendente, um guarda-redes com um enorme palmarés a todos os níveis mas, que a meu ver, não demonstra em nenhum patamar estar à altura de Hélton. Se o futebol jogado falasse mais alto, em vez da reputação e da visibilidade que um jogador pode dar ao clube, sabemos todos muito bem quem teria sido o dono da nossa baliza desde o principio. Muitas oportunidades estão a ser dadas e muito poucas aproveitadas. Sérgio Oliveira displicente, André Silva muito ansioso e um irreconhecível Varela que ultimamente parece ter dois pés esquerdos. Enfim, é esperar que o vento mude. Que a tranquilidade volte ao nosso clube para se poder trabalhar, crescer e as vitórias naturalmente aparecerão. Até lá estaremos todos do mesmo lado, a torcer pelo Porto, a ganhar ou a perder.

    ResponderEliminar
  11. Muito se pode opinar sobre esquemas, táticas, jogadores, treinadores, etc., mas nunca nos esqueçamos que a responsabilidade máxima de qualquer instituição são os seus quadros diretivos. Pertenço à minoria que defendeu o Lopetegui até ao fim, não por achar que era dos melhores treinadores que vi à frente do meu clube, seguramente não foi, mas porque antes dele, muita gente com responsabilidade máxima deveria ser chamada à razão. De forma alguma sou ingrato e jamais cuspirei no prato em que tantos anos de glória comi, ainda assim, que a exigência e o rigor se mantenham e nunca sejam substituídos pela passividade que nos revolta a todos.

    Indignamos-nos, e bem, pela falta de posição contra os colinhos, pela aparente indiferença e pasmaceira das vozes do clube em não se manifestarem contra os roubos e as vergonhosas arbitragens que temos assistido, mas que legitimidade temos nós de lhes exigir isso, quando nós, adeptos, não exigimos a cabeça de quem de direito usa o nosso clube para fazer as negociatas que nem sequer já são duvidosas. Já são demasiado claras para continuarmos a acenar com lenços brancos aos treinadores e a não ver para lá desse básico.

    O FCPorto somos nós, cada um de nós, e como adeptos, críticos, somos responsáveis pelo que dizemos, pelo que apoiamos (ou não), pelo que criticamos (ou não) e sobretudo, a quem exigimos seriedade e respeito por nós e a quem atribuímos culpas em momentos como este. Os exemplos vêm de cima e quem está em cima, quem vive da nossa paixão, do nosso entusiasmo, do nosso dinheiro, tem que trabalhar em prol do clube e não viver do clube. Muita gente é muito bem remunerada para os resultados que apresentam.

    TdD, numa das próximas exemplares análises à situação atual do clube, gostaria de saber a V/ opinião sobre a saída de cena de Angelino Ferreira, antigo administrador financeiro da SAD, no início de 2014. Estaria ele a prever a situação económica/desportiva com que atualmente nos deparamos?


    ResponderEliminar
  12. A participação foi desastroso, negativo e vergonhoso. Não se admite um postura dessa numa equipa como a nossa. Acredito que pior q isto não devemos ficar. Espero que o Brahimi passe pelo meio e que deixe dessas fintas desnecessárias. Central e um PL nem vê los, só GR pq vamos criar um equipa C só de Guarda Redes. Somos Porto.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.