quarta-feira, 20 de abril de 2016

Com vista a 2020

Presidente reeleito, entrevista pós-eleições dada, tempo de análise. A começar pela afluência às urnas, sem dúvida uma notícia que se saúda: o facto de o número de votantes quase ter dobrado, apesar de continuar a haver lista única. Quando o FC Porto passar a ser um clube minimamente modernizado e globalizado no processo eleitoral, abrindo espaço para votar online e nas casas do FC Porto espalhadas pelo país, o número de votantes vai certamente disparar - algo que deve ser uma realidade (no máximo) já para 2020.

Pinto da Costa pareceu estar sempre mais satisfeito com o aumento do número do votantes do que preocupado com a grande quantidade de votos nulos. Embora admitindo que possa ter havido quem votou em 2013 mas não votou em 2016, de umas eleições para as outras houve 1145 «novos» votantes. Ora e desses «novos» votantes, há mais portistas a votarem em Pinto da Costa do que contra: 494 fizeram votos nulos, mas 651 votaram a favor.

Ou seja, mais portistas às urnas significou mais votos para Pinto da Costa. Nessa perspetiva, é natural que o presidente esteja satisfeito e desvalorize os votos contra. Mas uma coisa é o número de votos, outra é a percentagem. E 21% de votos nulos, equivalente a 505 votantes, é um número muito elevado e que serve claramente de alerta.

Vejamos. Nos cinco atos eleitorais do séc. XXI que antecederam este último, Pinto da Costa foi sempre reeleito, com as seguintes percentagens:

2013: 99,13%; 1258 votos (11 nulos)
Um sócio a votar
2010: 98%; nº de votos não divulgado
2007: 98,6%; 3820 votos (51 nulos)
2004: 99,3%; 1068 votos (8 nulos)
2001: 98,8%; 1258 votos (12 nulos)

Embora em 2010 não tenha sido divulgado o número de votantes (fica a ressalva), entre 2001 e 2013 foram contabilizados 82 votos nulos. Ou seja, no simples ato eleitoral de 2016, os votos nulos aumentaram 6 vezes mais do que no espaço espaço de 12 anos. Não é possível minorizar a quantidade de votos nulos, de todo, pois foi francamente elevada quando avaliada por este prisma. E confirma sinais já dados antes, como uma AG que não teve espaço na sala para todos os sócios (mais de 300, quando anteriormente marcavam presença 20 a 40); e a própria lista de apoio à recandidatura de Pinto da Costa, desta vez, recolheu apenas 10 mil assinaturas, ao contrário das 20 mil do passado recente (neste caso não se pode tirar ilações definitivas, pois não se sabe se quantas pessoas a Comissão de Apoio à Recandidatura abordou para assinarem). 

Mas logo no anúncio dos resultados foi dito que a percentagem de votos nulos devia-se ao facto de muitos adeptos terem escrito mensagens de apoio a Pinto da Costa, e que por isso os seus votos foram inutilizados. De facto, houve movimentos de apelo ao voto nulo em alguns espaços da internet, e um grupo de associados fez questão de fazê-lo no próprio dia e imediações do Dragão - o «Acorda Porto». Dezenas de adeptos pelos mais diversos espaços ligados ao FC Porto na internet afirmam que fizeram votos nulos, e vários até tiraram fotos para as publicarem (não o deveriam fazer, pois o voto é secreto, mas o procedimento também pouco teve de secreto). 

O que se desconhecia, de todo, é que alguns adeptos tenham optado por votos nulos para apoiar Pinto da Costa. Não só são visionários como, esses sim, estão de parabéns: cumpriram na íntegra o artigo 3 do Regulamento Eleitoral, ao votarem com o maior secretismo. Não criaram sites, não tiraram fotos aos seus boletins, não fizeram cartazes; chegaram, escreveram «Força Porto» e «Força Presidente», inutilizaram os votos e está feito.

Essa foi a justificação da mesa da Assembleia Geral, e como não podemos ver os votos, ninguém a pode desmentir. Mas cá fica a reflexão: porque é que nenhum dos votantes se lembrou, entre 2001 e 2013, quando Pinto da Costa venceu sempre as eleições com mais de 98% dos votos, de escrever mensagens de apoio a Pinto da Costa nos boletins? Só se lembraram de o fazer em 2016, logo quando houve um movimento de apoio ao voto nulo como forma de protesto? Assinale-se a coincidência. A percentagem de votos nulos deve ser levada muito a sério, por todas as razões enumeradas nestes parágrafos.

Quanto à entrevista, Pinto da Costa começa por dizer que não vê nos votos nulos um «cartão amarelo». E depois segue-se uma comparação infeliz e sem qualquer espécie de sentido, ao questionar o que sentirão o Presidente da República e o primeiro-ministro. Primeiro, Marcelo Rebelo de Sousa não é o maior presidente da história da República, nem sequer António Costa é o melhor primeiro-ministro de sempre; Pinto da Costa, esse sim, é o melhor presidente da história do futebol, logo comparar-se a esses dois nomes é reduzir-se a si próprio. Depois, nenhum deles concorreu sozinho para os respetivos cargos. Poderia ser apenas uma piada e uma forma de abrir uma conversa bem disposta, mas não fez qualquer espécie de sentido. 

Pinto da Costa diz que não sentiu qualquer tipo de fúria dos adeptos, inclusive quando esteve a poucos metros das mesas de café onde os sócios estavam a votar. Mas o presidente esperava ser contestado naquele local? Não, os associados foram lá para votar secretamente, não foram lá para contestar o presidente - até porque quem vai às urnas não espera encontrar lá o candidato em quem vai, ou não, votar. Outra reflexão para futuras eleições: se houver dois candidatos à presidência do clube, poderá estar um deles em amena cavaqueira ao lado dos votantes? Certamente que não seria bem visto. 

De destacar o pormenor de Pinto da Costa ter dito que «durante anos não faltam candidatos», mas a verdade é que ninguém, nos últimos 3 anos, manifestou qualquer desejo de ser já candidato - Vítor Baía deixou claro que gostaria de avançar quando Pinto da Costa saísse; já António Oliveira, a candidatar-se, será sempre também depois de Pinto da Costa sair (até lá continuará a fazer eternos elogios ao presidente; pois nas futuras eleições, provavelmente a massa associativa verá com muitos melhores olhos alguém que sempre defendeu e elogiou Pinto da Costa do que alguém que o criticou).

Diga-se que falar de sucessão um dia após Pinto da Costa ser reeleito não faz nenhum sentido. Agora que Pinto da Costa foi reeleito, só temos que nos preocupar com o trabalho do presidente a ser desenvolvido até 2020. Em 2013, Pinto da Costa disse que «quem vier a seguir só tem que não estragar». Mas se o presidente acaba de reestruturar a SAD e se o clube «bateu no fundo», então é porque há coisas que, se não estão estragadas, então têm que ser altamente melhoradas. Não há maior desafio para Pinto da Costa do que, daqui a 4 anos, continue ou não no FC Porto, poder dizer: «Quem vier a seguir só tem que não estragar».

Entrevista ao Porto Canal, a 18-04-2016
Depois, Pinto da Costa passou para uma parte bastante agradável da entrevista e motivadora para todos os adeptos do FC Porto. Diz o presidente que não gostava que os filhos ou a mulher sucedessem ao seu lugar. Muito bem Pinto da Costa, desde logo a fazer afirmações com as quais todos os portistas se podem identificar. O único filho(a) de franca utilidade ao FC Porto é André André (o exemplo mais reconhecido; há também certamente outros frutos a ter em conta, como Francisco Ramos ou Afonso Sousa). O presidente deu ainda um voto de confiança a toda a sua estrutura, dizendo inclusive que vê nela gente como capacidade para suceder ao seu lugar.

Pinto da Costa pode e deve ter influência na escolha do seu sucessor no futuro. E deve exercê-la da seguinte forma: chegando ao dia das eleições e votando. Qualquer outra ação, como disse e bem, seria um atestado de mediocridade à capacidade dos sócios. Quando Pinto da Costa sair, e tendo em conta que foi através do presidente que (quase) todos os administradores chegaram ao FC Porto, mandam os princípios éticos e de serviço ao clube que acompanhem todos a sua saída. Depois, se algum deles quiser candidatar-se, então que o faça; o resto são os sócios a decidir. 

Pareceu valorizar-se excessivamente a vitória sobre o Nacional. Foi uma boa exibição, mas foi contra o Nacional, uma das piores equipas a jogar fora de casa no campeonato; e foi no Dragão, onde no passado recente todos os adversários caíam. Foi uma boa vitória, uma boa exibição, mas se a equipa não vencer em Coimbra já ninguém se lembrará deste jogo. Se calhar, daqui a um mês, quem viu este jogo só se lembra de um jogador do Nacional: do guarda-redes, o que diz muito da sua qualidade este ano. Ah, e Chidozie não jogou neste jogo. 

No que toca a contratações, as declarações de que Pinto da Costa deseja «duas ou três» contratações cirúrgicas foram importantes com vista à estabilidade no plantel. Não se pode pedir o título - ou torna-se difícil fazê-lo - quando se perdem 7 titulares de uma época para a outra (algo que foi francamente ignorado na projeção para esta época por muita gente). A questão dos eventuais regressos de ex-jogadores foi mencionada, e é natural que Pinto da Costa o vá tentar. O presidente anunciou que a equipa do próximo ano vai ser «uma equipa à Porto». E que melhor garantia disso do que fazer regressar jogadores à Porto? Veremos se se desenha alguma possibilidade de isso acontecer.

Curiosa a afirmação de que Hernâni, que aparentemente vai regressar, «está a brilhar no Olympiacos». De facto, quando Hernâni joga, deixa sempre a impressão de que merecia um pouco mais de oportunidades. Mas se não as tem, então é por algum motivo. Hernâni só foi 5 vezes titular no campeonato grego (contando apenas com os campeonatos nacionais, jogou menos do que Quintero no Rennes), mesmo com um treinador (Marco Silva) cujo modelo de jogo (contra-ataque/transição rápida/insistir pelos flancos) encaixava nas suas caraterísticas. Se a questão é Marega vs. Hernâni, nem merece discussão; que Hernâni tenha condições para se impor no FC Porto, restam muitas dúvidas. Mas essas devem ser dissipadas pela avaliação do treinador.

De qualquer forma, as afirmações de Pinto da Costa levam a crer que não se vão contratar Maregas, Hernânis ou quaisquer outros jogadores que: não tenham qualidade; não tenham caraterísticas adequadas; necessitem de grande período de adaptação; sejam com vista a melhorar o plantel mas não necessariamente o 11. Segundo o presidente, quem vier será para chegar, ver e jogar. Plano subscrito.

Pinto da Costa entrou depois num tema inesperado: o impacto que os pagamentos ao Estado têm no FC Porto. Em «Não temos que pagar as contas do Benfica», já tinha sido aqui realçado que o FC Porto é sem dúvida um dos maiores clientes do Estado, enquanto outros beneficiam de perdões, isenções e afins.  Mas a afirmação de Pinto da Costa de que o FC Porto paga 40M€ de impostos, tendo um orçamento de 150M€, merece algum enquadramento.

O presidente já tinha anunciado, em setembro, que o FC Porto pagou 31,68M€ de impostos na última época. Agora refere-se ao pagamento de 40M€ no último ano. Numa SAD que teve despesas operacionais de 110M€, e cujos custos totais com aquisições da última época ascenderam a 53,3M€, falar em 40M€ de impostos requer um melhor enquadramento. Por exemplo, há que ter em conta a dedução do IVA, e o facto da responsabilidade do IRS ser aplicável a todos os jogadores e trabalhadores do FC Porto. Que o FC Porto é um clube sem apoios, sem dúvida; mas já o era há 10, 20, 30 anos.

Pela primeira vez, Pinto da Costa revelou os números da proposta da NOS que o FC Porto teve em mãos: 320M€. Se assim foi, confirma-se, se ainda havia dúvidas, de que o negócio com a MEO foi o melhor possível para a SAD, com ou sem comissões - a acusação de Bruno de Carvalho que nunca teve resposta ou receptor. Mas falar do contrato de direitos televisivos como alternativa à falta de financiamento por parte dos bancos não faz sentido. Os bancos não dão receitas operacionais: antecipam verbas, financiam a atividade corrente da SAD, emprestam dinheiro; já as receitas televisivas sempre fizeram parte da gestão operacional da SAD. 

Pinto da Costa realçou a importância que Reinaldo Teles e Antero Henrique vão ter na gestão do futebol nos próximos 4 anos. Assim sendo, esperamos ver Reinaldo e Antero Henrique, pelo menos uma vez por época, no Porto Canal a falar sobre cada época desportiva; se temos dois dirigentes que vão ser influentes no futebol da SAD, então há que ouvi-los, para não se esgotar tudo em Pinto da Costa e no treinador. Desde que o Porto Canal foi criado, quantas pessoas responsáveis pelo futebol do FC Porto vimos dar entrevistas além de Pinto da Costa?

Sobre o treinador, por esta altura o FC Porto já tem que saber se vai ficar ou não com José Peseiro. Jesualdo Ferreira também acabou 2009-10 a ganhar 8 jornadas consecutivas e a conquistar a Taça de Portugal, mas saiu. Logo, nada do que Peseiro possa fazer neste fim de época devia mudar a decisão da SAD (Pinto da Costa admitiu, e bem, que não pode ser a Taça a decidi-lo). Se quer mantê-lo, que seja pela convicção que têm à data de hoje, e não por aquilo que forem às últimas jornadas. Pinto da Costa não podia fazer outra coisa senão reforçar a confiança de um treinador que pode ganhar a primeira Taça para o Museu do FC Porto, mas uma coisa é o discurso para fora e para o balneário, outra é a posição interna da SAD.

Depois não podia faltar o «espaço L», que parece tornar-se obrigatório em todas as entrevistas de Pinto da Costa: falar de Lopetegui. A bem da verdade, quem puxou o tema foi Miguel Guedes, que recentemente culpou Lopetegui por toda a má época do FC Porto. Mas uma vez mais, perdeu-se mais tempo a falar de Lopetegui do que do presente/futuro treinador do FC Porto. Aqui não vamos regressar a este tema: se Lopetegui sentir que deve dizer algo, que o faça, pois está no seu direito.

Direito esse de que já usufruiu Angelino Ferreira. Os adeptos do FC Porto sempre tiveram a sensibilidade de nunca misturar os assuntos pessoais e particulares de Pinto da Costa como a sua atividade no clube - e o mesmo se poderá dizer de todos os outros dirigentes, desde Reinaldo Teles a Antero Henrique -, mas foi isso que o presidente fez relativamente a Angelino Ferreira, ao falar na Gaianima. Também não seria nada bonito o ex-administrador vir agora dizer que Pinto da Costa ou Antero Henrique andam preocupados com a Operação Fénix e com as acusações do Ministério Público, ou que Reinaldo Teles esteve ocupado com o BPN. Evitável e inoportuno. Uma realidade onde nos tornamos amigos de quem nos atacava (Carlos Pereira, por exemplo) e em que nos viramos contra quem trabalhou durante vários anos na SAD e é portista é algo no qual poucos portistas se devem rever.

A entrevista termina com o tema (lançado por Júlio Magalhães, diga-se) mais ansiado pelos portistas: Pinto da Costa a manifestar apoio político ao PCP e a discutir o momento do país. Era mais interessante do que, por exemplo, debater o enquadramento do fair-play financeiro para esta época, sem dúvida.

Presidente reeleito, entrevista de lançamento (goste-se ou não) dos próximos 4 anos dada. Este foi o caminho que os associados do FC Porto, ou a sua maioria, escolheram. A confiança foi dada, agora há que correspondê-la por parte da SAD. Mãos à obra - neste caso, à reedificação da obra a que chamamos FC Porto. 

Pergunta(s): Reações à entrevista do presidente e que expetativas no lançamento do novo mandato?

23 comentários:

  1. Caro TdD,

    Eu tenho muitas duvidas sobre o próximo ano.

    Nos dois pontos mais importantes da entrevista eu fiquei na mesma.

    1) Economia / Plano Financeiro

    Temos um orçamento de 150M€ em que temos uma necessidade de realização de mais valias gritante, com 70M€++ inscritos no orçamento a originarem de mais valias com passes de atletas...

    A resposta que o Presidente deu foi que vamos aumentar receitas para que não haja necessidade de vender atletas... desculpe? Como é que se aumentam 80M€ de receitas numa SAD? Será que não seria muito mais indicado cortar no despesa excessiva que até arrepia?

    A MEO dará uma receita extra de 21M/25M€€... se PdC ou alguém na SAD acredita que consegue mais 55/60M€ de receitas extraordinárias, então é melhor irem para o governo para salvar este pais, pois eu não vejo como.

    A resposta terá sempre que ser uma baixa orçamental para numero mais comportáveis(100-110M€) num espaço de 3-4 anos e disso não ouvi uma única referência...


    2) A comunicação do Porto

    PdC falou que temos que ser mais agressivos mas quando se aproximou do tema arbitragem a resposta foi que o Porto não iria a estar continuamente com desmentidos e a atacar a Imprensa adversa ao clube.

    Quando se falou da política de comunicação, a resposta foi que não queriam ser como os outros com Facebooks e outras posições nos social midias...

    Quando se falou dos vice-presidentes, a resposta foi que não falam mais porque os jornalistas não falam com eles e não querem entrevistas.

    Então em que é que ficamos? É para sermos mais agressivos mas só se quiserem falar com os nossos vices ou presidente e que não desmentimos nem atacamos a comunicação social? E em relação à arbitragem não se fala?

    Tenho muito receio que continuaremos calados e a ser comidos por todos, pois ao contrário de muitos, eu não ouvi nada que remotamente indicasse uma mudança.

    ResponderEliminar
  2. Os resultados eleitorais foram uma fantochada. A começar pelo simples facto de não haver sequer hipótese de se votar..era só dobrar os boletins e estava feito.

    Depois para dificultar ainda mais os votos nulos, para além das mesas disponibilizadas não terem proteção, o papel do boletim praticamente não dava para escrever com uma caneta normal tipo BIC. Riscava-se e riscava-se e mal se notava!

    Depois o presidente diz que tinha mensagens de apoio quando o boletim dele era de fundo azul escuro!! Logo nem dava para escrever/ler direito o que estaria escrito. Ou as mensagens de apoio foram escritas no outro boletim? muito estranho..

    Em relação aos 21% de votos nulos...quando fui votar vi 15 pessoas a votar nulo e apenas 1 (senhor velho já) a dobrar logo o boletim e colocar na urna. Todos os outros foram para as mesas e balcão do bar riscar, já que as mesas não chegavam. Ainda tive que emprestar a minha caneta e tudo para os sócios que não tinham levado. Se calhar fui eu que tive azar de ir votar na hora que a maioria dos sócios que votaram nulo foram lá...21% de nulos apenas é muito estranho! Acreditava mais se os 79% é que fossem de votos nulos.

    E será que houve algum entidade externa a auditar a votação? Quem não diz que eles tiraram os votos nulos e substituir por boletins limpos que nao foram usados? pois...é tudo muito giro isto.

    Enfim, só espero que isto tenha servido de susto e chamada de atenção ao PC e ele corrija as coisas que tÊm deixado os sócios descontentes e revoltados. Ao manter as mesmas pessoas não parece mas enfim..esperança é sempre a ultima a morrer! Ele agora sabe que os sócios andam atento!

    ResponderEliminar
  3. Caro Tribunal,

    A meu ver a entrevista mostrou-se desnecessária. As poucas novidades dadas por Pinto da Costa foram pouco relevantes ou simplesmente repetições de intervenções anteriores.

    Outros temas ficaram na "gaveta". Sobre o fair-play financeiro, como disseram e bem, nem uma palavra. Já sobre o pagamento de impostos, é a velha reacção exacerbada. As próprias modalidades, que vivem um momento menos positivo, também não mereceram o comentário necessário. Nem isso, nem o futuro do plantel de futebol, onde provavelmente teremos de esperar pelo fim da temporada para reais novidades.

    Já o sentido de humor do Presidente continua alto. Confesso que, tal como em Famalicão, não vejo grande piada no meio disto tudo.

    Entretanto, seria importante saber a opinião de Jorge Nuno Pinto da Costa sobre José Manuel Meirim ou José Fontelas Gomes na FPF. Pedir ao Dragões Diário para escrever sobre isso não basta.

    Sobre o mandato, não tenho grandes expectativas. Isto porque não sabemos de nada. Pinto da Costa não promete, por isso só conhecemos o presente. E o presente não cria qualquer expectativa.

    Um abraço,
    Porta 26, em blogporta26.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Eu não sou sócio, mas nas imagens que vi na televisão, vi o Pinto da Costa com um papel azul e um branco. Havia dois boletins?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim! Um boletim azul para a direcção e um branco para o Conselho consultivo(julgo que é assim que se designa).
      O caricato da questão dos votos nulos - que confirmo era quase impossível rasurar por a cor ser um azul profundo - é que a justificação para alguns deles (os tais de apoio), além de "cheirar" a história da carochinha, dá um atestado de burro aos adeptos que escreveram tais mensagens de apoio, anulando os votos e pretende fazer de nós parvos!
      Enfim, habilidades......

      Eliminar
  5. Boa tarde,

    E a referência às relações com o Jorge Mendes? Que sentido lhe atribui?

    Pareceu-me ser um convite à (re)entrada no Dragão, desde que saísse da Luz. Estarei errado?

    Seria positivo para o nosso clube?

    Seria um sinal de que vamos abandonar as relações com a Doyen?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  6. As sucessivas vitórias da porta 18 enchem a alma aos AZUIS E BRANCOS e como tal JNPC considera que o FC Porto não precisa de ter a obsessão de vencer campeonatos.
    É também escusado vender a percentagem AZUL E BRANCA do patéticocanal, fazendo no NOSSO estádio a DRAGÃOTV (canal de FORTE propaganda/marketing da marca FCPORTO e de "ataque" aos nossos adversários) porque JNPC quer falar o menos possível.
    Não interessa derrubar o poder que a porta 18 tem na Liga porque JNPC até nem se preocupa em saber quem vai para lá.
    Não se deve enfrentar os ataques do crematório matinal, dos anjos gabrieis, dos amigos do gaspar e do lepra, porque JNPC prefere ter por inimigos o "Jogo", Fernando Gomes e Angelino Ferreira.
    Meus caros PORTISTAS se o esta-line não venceu a guerra, está bem perto disso.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
  7. Eu gostei do essencial!
    Porque sou dos que andam extremamente "zangados", com a postura apática de quem nos dirige, que tem permitido ao clube do colinho dominar tudo e à propaganda centralista atingir os seus fins!
    Finalmente ouvi da boca do Presidente que isso vai mudar!!
    Veja-se por exemplo, a opinião da maioria sobre Lopetegui (DESDE O 1º DIA) e o que vomitou a propaganda sobre o mesmo! Ou o que passou VP, etc etc...
    Se tivessem sido defendidos como deve ser...

    Há muito por onde criticar, sejam as comissões, a contratação do jogador A ou B, o Treinador X, etc, etc, mas não é por ai que vem o pior dos males!
    Comissões todos pagam!
    Más contratações todos fazem!
    Não faltam jogadores de quem nada se espera e que surpreendem pela positiva!
    Não faltam jogadores de quem tudo se espera e depois não rendem nada!
    A única certeza que tem de haver é a nossa voz, o rumo do nosso caminho!
    Temos de estar unidos e defender os nossos!
    Infelizmente demasiada gente come toda a merda que a propaganda centralista vomita, é por isso que tem de haver quem garanta o mínimo de sanidade no meio deste lixo! E indique o caminho, desmascarando a propaganda!
    Se voltarmos a ser fortes perante isto, seguramente que voltamos a ganhar!

    VAI PORTO!

    PS: Tudo feito para o Fontelas fazer perdurar o nojo que temos assistido... Uma batalha que o Vieira certamente tem quase ganha... é preciso começar por ai para ganhar a guerra!

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde

    sobre este assunto das eleições penso que já debatemos tudo ou quase tudo que só nos resta apoiar e ver como vão acontecer as coisas.

    eu achava mais importante o TDD analisar o caso do jogador emprestado pelo o Benfica ao Farense e que jogou contra o Benfica no Seixal.

    o CII utilizou um artigo penso que o 252 RD para punir o Farense e com menos dois pontos neste campeonato.O Beneficiado foi o Benfica e outros que estavam na luta pela a manutenção.

    mas será que não podia estar aqui em causa o artigo 63 do Regulamento disciplinar?

    antes do jogador entrar em campo para jogar lá no Seixal ninguem conhecia o jogador, ninguem alertou para esse facto e ninguem quis saber?

    sendo o Farense um dos clubes amigos do Benfica pois vendeu os seus direitos de Tv à BTV e que até ganhou ao Benfica B na 13 jornada, não acham isto muito estranho e ninguem saber que o jogador era emprestado e que não podia ir a jogo?

    este caso está a passar como todos os outros ou seja tudo branqueado.

    Se o TDD não se importar façam o favor de aprofundar este caso

    bom trabalho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem apontado Joana. Esse caso deveria ser aprofundado pelo tdd, pela dragoes diario, jn, jogo, etc. Mas quem manda no nosso clube nem faz queixa e denuncia os casos quando pode. Lembra-se de todos os casos que ja tivemos contra? Paulinho Santos, lisandro, etc...

      Eliminar
  9. Eu gostava ver de regresso ao DRAGÃO, Rafa, Otávio, Hernâni, Josué, Maicon e Reyes.
    E para o ataque Léo Bonatini.
    Contratar o Rafa do SC.Braga por 20 milhões? Nem pensar. Ele que vá para o Manchester Utd.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
  10. Com que então o Fredy estava na área de voto a emprestar a esferográfica para que os votos fossem anulados e ainda se queixa de condições de liberdade no local?...É preciso ter lata confessar que estava lá para simplesmente poder ver quem votava assim e quem votava assado...Muito estranho em que se arroga desejar mais Democracia!...
    Quer-se dizer, eu estou ao lado das mesas para ajudar os que desejem eliminar e anular os boletins de voto. Democracia?...Transparência?...Grande Fredy!
    Que grande maluco...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tive lá nem 3 minutos! E só fiquei tanto tempo devido à dificuldade de riscar os boletins! Não fiquei lá a ajudar ninguém, votei pela minha consciência e cada um votou pela sua. Apesar do clube ter feito de tudo para tal não acontecer.

      E sim, ter mesas "não tapadas" condiciona a liberdade! Assim como o PC pelos vistos ter ficado lá na sala várias horas como dizem alguns jornais.. muita gente ao vê-lo lá poderá ter tido receio de votar nulo com medo de represálias de algum tipo.

      Eliminar
    2. Limito-me a transcrever o que o Fredy diz um pouco acima e pelas suas palavras "percebe-se a enorme falta de Liberdade" na zona de votação:

      "Em relação aos 21% de votos nulos...quando fui votar vi 15 pessoas a votar nulo e apenas 1 (senhor velho já) a dobrar logo o boletim e colocar na urna. Todos os outros foram para as mesas e balcão do bar riscar, já que as mesas não chegavam. Ainda tive que emprestar a minha caneta e tudo para os sócios que não tinham levado."

      -Grande Fredy, parecia um membro da Cruz Vermelha Internacional a prestar assistência aos militares da Nato feridos, tudo isto feito em terreno hostil, sem capacete e com balas a silvar por todos os lados!...

      Eliminar
    3. Meireles, eu sei que gostava que todos fossemos carneiros e ainda vivêssemos num regime totalitário. Mas felizmente já assim não é.

      Vai ter que aprender a viver assim.

      Eliminar
  11. Se Júlio Magalhães como entrevistador de PdC não serve, Miguel Guedes não foi muito melhor. A entrevista no seu todo foi bastante melhor que a anterior, mas teve temas que não interessam nada (Lopetegui, política do país, Angelino). Voltou a não haver ênfase no futuro e não houve qualquer referência às outras modalidades. Estarei enganado ou o FCP não é só futebol?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a sad, so o futebol interessa

      Eliminar
  12. Caro TDD, com toda a honestidade possível , esta entrevista foi de fraco conteúdo.

    Mas fraco a todos os níveis.

    1. O realce de uma vitória sobre o Nacional quando estamos a 10 pontos do 2 lugar e quando eu não me recordo da última vez em que ganhámos 2 ou 3 vezes consecutivas, num jogo que é subsequente de 2 desaires vergonhosos depois de ele falar que esteve no balneário, é R-I-D-I-C-U-L-O.

    2. Tema Lopetegui: mas quem é que escolheu e aguentou o senhor Lopetegui mais um ano? Eu e o TDD tenho a certeza que não fomos.

    3. Reinaldo Teles e Antero Henrique.. Sangue novo precisa-se e não é só na presidência é transversal a todo o dirigismo portista.

    4. Piadas ou tentativas de graça completamente fracas e de fácil populismo.

    Comigo não contém.

    Com o Porto e o Futebol Clube do Porto sempre, mais do mesmo não, obrigado.

    Um abraço TDD

    ResponderEliminar
  13. Gostei de algumas perguntas do miguel guedes. Faltou perguntar porque renovar com o aboubakar por mais um ano? Porque nao dois Ou tres? Quanto a renovacao por um ano vai custar em comissoes? Por que raio, no ano de maior orcamento da historia temos uma equipa tao carenciada, cheia de remendos? Eu gosto dos tipos das escolas, dos juniores, da b, mas para onde vai todo o dinheiro? Nem para 11 de jeito da? Nesta grande vitoria deste fds tinhamos andre silva, varela, angel, sergio oliveira. No banco francisco ramos, idem. Foram para aí os 150 milhoes de orçamento? E o jyca, o que faz nestas entrevistas? Sorri para o patrao.

    ResponderEliminar
  14. Ah, e faltou-me o ruben neves ao alinhamento dos rapazes caros.

    ResponderEliminar
  15. Mais uma vez preocupado em perseguir os verdadeiros Portistas, Angelino Ferreira, homem sério e acima de qualquer suspeição, talvez por isso já nao esteja lá. Espero que não chegue ao fim do mandato, agradeço lhe por tudo o que fez ao longo dos anos mas basta de corrupção, de filhos e enteados, brasileiras e empresas de segurança nocturna!

    ResponderEliminar
  16. Atenção que Hernani não é nenhum Djalma,Sami ou Marega! Hernani tem esse numero de jogos a titular porque teve lesionado de novembro a fevereiro. Desde que voltou da lesão tem sido titular e efectuando uma dúzia de golo/assistências.
    SP

    ResponderEliminar
  17. DemoFredy:
    Carneiro não sou nem gosto, sou Virgem e aprecio muito carne de Vaca.De preferência Entrecôte. Mal passada.
    Eu no fim-de-semana fui votar e como não sou -nas suas doutas palavras- Democrata, entrei na Porta 16, identifiquei-me, pedi os boletins de voto, dobrei-os, coloquei-os na urna, recebi de volta o cartão de sócio, cumprimentei os membros da Mesa, o nosso Presidente, o Presidente da Câmara do Porto que estava a seu lado e saí...Nem mais.
    Nos actos de votação, seja em que situação fôr, é assim que procedo, nunca espreitei a ver em quem eventualmente votam os outros, sou muito discreto e não quero nem gosto de espreitar os outros pelos buracos das fechaduras...Para mim Democracia é deixar os outros agir em Liberdade, à sua vontade e não controlá-los.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.