quarta-feira, 9 de novembro de 2016

O jogo além de Herrera

Minuto 87: Héctor Herrera entra em campo.

Minuto 88: O FC Porto ganha um lançamento de linha lateral... e bate a bola diretamente para Ederson. O FC Porto entrega a bola ao Benfica ao minuto 88.

Minuto 89: Cruzamento do lado direito do Benfica. O FC Porto tem 6 jogadores metidos na sua grande área, para 3 do Benfica. A equipa deixa de pressionar e recua todas as suas linhas.

Minuto 89: Falta ganha por André Silva. O FC Porto perde a bola menos de 10 segundos depois e permite um ataque rápido do Benfica.

Minuto 90: Rúben Neves, no seu meio-campo, atira a bola para a frente, tentando apanhar Layún nas costas da defesa. A bola saiu pela linha lateral. Posse novamente para o Benfica.

Minuto 90: Alex Telles ganha no corpo-a-corpo e a bola vai sair pela linha de fundo, o que daria pontapé de baliza e mais alguns segundos a Casillas. Mas Layún evitou que a bola saísse, foi prontamente pressionado e foi forçado a pontapear para a frente, entregando a bola ao Benfica.

Minuto 90'+1: Rúben Neves desmarca Herrera pela direita. Herrera podia ir para a bandeirola de canto, aguentar lá a posse e ganhar tempo. Mas preferiu ir diretamente para a zona central, onde já tinha 3 jogadores do Benfica a fechar-lhe o corredor. O lance acabou por quase dar a Rúben Neves a possibilidade do 2x0. Foi a última aproximação à grande área para tentar matar o jogo.


90'+2: Eliseu mostra agilidade pela primeira vez na partida e desvia-se do corte de Herrera.

90'+2: Herrera e Maxi, que estavam junto à bandeirola de canto, viram as costas e correm para a grande área. Ninguém se apercebeu que André Horta estava ali completamente sozinho, pronto para receber a bola. O FC Porto tem neste momento os 11 jogadores enfiados na sua grande área. A pressa de povoar a grande área foi tanta que ninguém pensou que o Benfica tinha pelo menos 2 jogadores livres para ir receber o canto curto.

90'+2: Herrera é o único a sair na pressão e tenta evitar o passe para Pizzi. André Horta puxa para dentro e cruza.


90'+2: Lisandro, entre Danilo e Rúben Neves, faz o golo.

Estes foram os minutos finais do clássico entre FC Porto e Benfica. E resumem uma coisa: falta de maturidade. Uma equipa que não foi capaz de aguentar a bola 10 segundos na reta final. Uma equipa que entregou voluntariamente a bola ao Benfica. Que não foi pragmática, não soube jogar com o relógio. Uma equipa que acusou toda a sua inexperiência para os minutos finais. Faltou uma coisa importantíssima: liderança. No banco e dentro de campo. 

É sempre difícil de perceber o que se passa em campo: se por instrução dos treinadores, se por decisão própria dos jogadores. Exemplos disso são o lançamento de linha lateral, que resulta numa bola bombeada para Ederson, e a bola que Herrera tem aos 90'+1. Foi Nuno Espírito Santo que não deu instruções para segurar a bola? Ou foram os jogadores que tiveram pressa em meter a bola na grande área do Benfica?

Provavelmente nunca saberemos. O que sabemos é que os minutos finais revelaram muito mais do que um corte mal calculado de Herrera: revelaram uma equipa que demonstrou imaturidade num momento crucial. Não sabemos se faltaram instruções devidas a partir do banco, ou apenas liderança em campo. O que sabemos foi que o FC Porto não teve a clarividência necessária para segurar a bola nos minutos finais de um clássico, frente a um Benfica que esteve muito longe de ser uma equipa ameaçadora. Não esquecendo que tinham vários titulares de fora, enquanto o FC Porto tinha todos os jogadores disponíveis. Sim, ninguém ficou impressionado com este Benfica. Mas se tirarem uma mão cheia de titulares ao FC Porto, as coisas também são capazes de não correr da melhor forma.

Este tipo de acontecimentos não é inédito. Para quem não se recorda, o golo de Kelvin começou num lançamento de linha lateral para o Benfica, que João Moutinho intercetou. São coisas que acontecem. Pequenas falhas que têm depois grande impacto. Mas em suma, nunca em lado algum viram algum clube perder um campeonato porque um jogador chutou uma bola para canto.

De todos os erros que podem ser cometidos no futebol (agressão, penalty no último minuto, auto-golo, falta à entrada da grande área...), Herrera cometeu talvez o mais banal de todos eles: calculou mal um corte. Aquele lance, aquela pressa de querer pontapear a bola contra Eliseu com toda a força para ganhar o lançamento, mostrou um jogador que teve mais coração/garra do que cabeça/calma. E aquele momento recomendava isso mesmo: calma.

Não sabemos que instruções Nuno deu a Herrera. O que sabemos é que vários jogadores do FC Porto não tomaram as melhores decisões nos últimos minutos do clássico. Mas é verdade que um jogador com a experiência de Herrera devia ter noção de que, naquele momento, era necessário outro tipo de abordagem. A não ser que lhe tenham dado indicação contrária.

Todos se estão a centrar no mau corte de Herrera, mas esquecem algo: a facilidade com que as equipas estão a conseguir marcar ao FC Porto em lances de bola parada. Foi assim com o Rio Ave, com o Sporting, com o Boavista e agora com o Benfica. Nuno Espírito Santo tem uma forma própria de trabalhar as bolas paradas: coloca três jogadores em marcação H-H e o resto em defesa à zona. Algo a rever: são muitas vezes os adversários que estavam na marcação à zona que conseguem o cabeceamento. Por exemplo, no momento do cruzamento de André Horta, Danilo não está a marcar ninguém. Está sozinho. André Silva e Alex Telles estão na zona de Lisandro. Depois, André e Alex ficam para trás, enquanto Lisandro faz o movimento de aproximação, já com a frente ganha a Rúben Neves. Quando Danilo aborda o lance, já com Felipe também solto, já tem a bola nas suas costas. Coisas como o corte de Herrera acontecem uma vez em 50 jogos. Já as bolas paradas são situações que têm que ser trabalhadas durante todos os jogos.


Em relação a Herrera, importa lembrar que é capitão do FC Porto. E não é capitão pelo seu espírito de liderança, por ser carismático ou por ser o melhor jogador da equipa. Nem é capitão como condição de uma renovação de contrato. É capitão porque é um jogador respeitado por todo o balneário. E não tem culpa que não haja um João Pinto ou um Jorge Costa no plantel. Faz bom balneário, é empenhado. Não, não beija o símbolo, não mete fotos bonitas com hashtags na internet. Empenha-se, respeita e faz-se respeitar. 

Herrera sempre teve caraterísticas que não eram as mais adequadas para o meio-campo do FC Porto nos últimos anos. Por exemplo, seria um jogador talhado para as mãos de Jesualdo Ferreira. Com Paulo Fonseca, Luís Castro, Lopetegui, Peseiro ou Nuno Espírito Santo, viveu alguns períodos difíceis. Com Lopetegui fez a melhor época, com José Peseiro foi o melhor jogador da segunda volta de 2015-16. Nas últimas semanas, está a atravessar um momento menos positivo.

Suficiente para merecer o repúdio de que tem sido alvo por muitos adeptos? Não! Herrera não agrediu ninguém. Não ofendeu um colega. Não desrespeitou o símbolo do FC Porto. Não desistiu de um sprint. O que fez Herrera? Quis entrar com tudo num lance onde tinha que ter calma. É este o pecado que justifica toda essa revolta que por aí vai? Se assim for, pobre do jogador do FC Porto que for expulso, ou que falhar um penalty, ou que fizer uma falta que dê um golo ao adversário. Vão fazer Fernando II de Aragão e Isabel de Castela parecerem meninos. 

Herrera foi decisivo na excelente Champions 2014-15, com 4 golos. E já este ano, para quem não se recorda, fez duas assistências no play-off. Com a camisola do FC Porto já fez 20 golos e 22 assistências. Esteve em momento cruciais para o FC Porto nos últimos anos, sempre com respeito e profissionalismo com a camisola que veste.

Nunca fez birra para sair, coisa que tantos outros heróis dos adeptos fizeram. E uma questão: Herrera tem culpa que tivessem rejeitado uma proposta de 30M€ por ele? Não. Aliás, há dúvidas que algum adepto, por mais que goste de Herrera, tivesse rejeitado uma proposta de tal valor por ele. Moutinho, Deco, Lucho, Maniche, Fernando, Meireles (e aquele auto-golo na Choupana?) e Guarín (que também sentiu na pele o que é ser mal-amado) saíram por bem menos e conseguiram mais do que Herrera ao serviço do FC Porto. 

Aqui, mantendo a postura que sempre teve, Herrera não merecerá outra coisa que não o mesmo respeito com o qual trata o FC Porto. Ou seja, máximo respeito. No último clássico na Luz, marcou ao Benfica e foi o melhor em campo. No último jogo, falhou Eliseu, um jogador no qual devia ser mais fácil acertar do que na baliza. O que se vê é adeptos a confundir o erro do futebolista com o homem. E fazem ataque pessoais ao homem. Vergonhoso! Se o pior que tivermos para dizer de Herrera da sua passagem pelo FC Porto foi que chutou uma bola para canto, ninguém vai perder o sono. Mas que há quem precise de acordar, há.

Ânimo, Héctor!

33 comentários:

  1. O mal não veio de uma falta de concentração e sorte por parte de Herrera, mas sim o nosso Mister (como lhe gostam de chamar hoje em dia), que aos 67 minutos com o MEDO instalado, faz a 1ª substituição tirando Corona (após uma excelente arrancada que deixa 4 jogadores dos Mouros para tra´s) para colocar em campo Ruben Neves. A mensagem passada para o seus jogadores é de recuar e defender em CASA um resultado escasso para o futebol que estavamos a praticar até à 1ª substituição. Não chegasse ainda colocou o Layun a médio, tirando o melhor jogador em campo Oliver e depois para terminar tira um avançado para colocar mais um médio. Se houvesse mais substituições acho que tirava o André Silva e mandava pra dentro campo o José Sá. Parecia que estavamos a jogar a final da Champions contra o Barcelona.. Shame on YOU MISTER NUNO!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tiraria o Corona. Por mais potencial que tenha é um miúdo tonto que já levava amarelo da primeira parte. Tirar o Oliver é que foi um erro crasso. Não pôr o Brahimi no lugar do Jota idem.

      O problema do Herrera é que é o jogador mais inconsistente que vi a par de Aboubakar. Pô-lo a jogar é um totobola, ora está exuberante e confiante e tudo lhe sai bem, dribles e passes longos, ora está tão desconcentrado que correr se torna numa tarefa difícil. É certamente o Herrera exuberante que chama a atenção da Juventus (a existir).

      Manuel

      Eliminar
  2. Relembrar apenas que antes do erro do Herrera o Maxi podia e devia ter afastado a bola mas deslocou-se no canto. Passou a bola para o Herrera que controlou mal e em corrida pontapeou a bola para o pior sítio. Depois foi uma desatenção colectiva que resultou em golo. Mas da forma como o Porto não estava a conseguir ter bola o golo podia ter surgido do lançamento lateral ou de outra qualquer bola oferecida.

    ResponderEliminar
  3. Obviamente que um jogo e um erro não define a qualidade do jogador, mas na minha opinião é igual ao suk. .. Muito empenho, muita vontade, pouca qualidade. Por muitas minutos ou segundos que detalhes de um jogo pra justificar ou encobrir a falha do herrera não vai deixar de ser o jogador abaixo da média que é.
    30 milhões? Só quando o vir vendido por esse preço, sem objectivos xD
    Quanto ao melhor jogador da segunda volta do ano passado, gostei mais do Sérgio, mas também não houve um que se tenha destacado.
    Abraço azul

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo. Lembrar que é um jogador que joga a maior parte dos jogos fora da zona que lhe seria indicada. Como joga ele na selecção do México? Depois o empate consentido não pode ser da culpa de um erro de qualquer jogador, mas sim da mensagem que veio do banco com as substituições. Ainda outra constatação: muitos comentaristas da comunicação social disseram que as substituições foram bem feitas!!! Não acham que é canção para adormecer? Estão a conseguir pelo que parece; pelo exemplo da direcção sad e equipa técnica.

      Eliminar
  4. "Parecia que estavamos a jogar a final da Champions contra o Barcelona.. Shame on YOU MISTER NUNO!!!"

    Faço minhas estas palavras! Mais do que erros individuais, a atitude de NES é que é de criticar. E não foi algo esporádico ou pontual, tem sido recorrente esta atitude. Daí o problema não ser do jogador ou do plantel, é somente do treinador. Nada mais!

    ResponderEliminar
  5. NES é pequeno, joga como equipa pequena. Depois do 1-0 era lutar pelo 2-0 e matar o jogo. O FCP estava a dominar o suficiente.
    Herrera mostra um descomprometimento incrível durante os jogos. Não tem atitude de capitão, uma vergonha perante aquela tarja com íconea do que é ser líder do FCP. Viram o Filipe junto à linha cortar a bola, limpar o Horta e pedir apoio à bancada? Isso é atitude. Herrera depois daquele lance...sorriu! Acredito que com vergonha do que acabara de fazer, acontece, mas há que reagir, há que ser Dragão!

    A imprensa contínua o seu caminho. Nada se passou com o apito no Dragão, o problema foi a saliva do Octávio.

    ResponderEliminar
  6. "Estes foram os minutos finais do clássico entre FC Porto e Benfica. E resumem uma coisa: falta de maturidade. Uma equipa que não foi capaz de aguentar a bola 10 segundos na reta final. Uma equipa que entregou voluntariamente a bola ao Benfica. (...) Faltou uma coisa importantíssima: liderança. No banco e dentro de campo.

    É sempre difícil de perceber o que se passa em campo: se por instrução dos treinadores, se por decisão própria dos jogadores. (...) Foi Nuno Espírito Santo que não deu instruções para segurar a bola? Ou foram os jogadores que tiveram pressa em meter a bola na grande área do Benfica?"

    Para mim não há dúvidas na resposta a estas questões!
    Como já vimos a equipa a fazer isto diversas vezes esta época, Guimarães depois dos golos, Boavista idem aspas, Brugge a mesma coisa, Copenhaga nem se fala e só não deu derrota porque eles acabaram com 10, antes disso foi mais do mesmo: o Porto a vê-los jogar... obviamente que é por formatação e pelo estilo de jogo incutido pelo treinador. Há ainda alguém que não tenha reparado nisso??

    Agora, os nossos exigentes (e esquizofrénicos) adeptos, aqueles que enxovalharam o nosso melhor treinador pós-Mourinho (falo de Vitor Pereira, para quem tiver dúvidas) e que cavaram a fossa onde ajudaram a enterrar o Lopetegui que se decidam... querem uma equipa a jogar à Porto, a mandar no jogo, a querer e ter a bola, saber jogar com ela? Pela amostra das bancadas, dos comentários no café, no trabalho, bluegosfera, etc. parece-me que não! Por isso que se amanhem com um treinador que repete mil vezes o slogan #somosporto (ou os 3 C's ou o c#r#lh% que o f%d#!) e que depois monte uma equipa completamente contrária a esse principio, que é incapaz de assumir o jogo do principio ao fim, que não mostra futebol convincente, capaz de abrir e massacrar defesas, sejam elas do Gafanha, Arouca, Brugge ou Benfica!
    Este treinador cai no ridículo de jogar no Dragão contra Boavistas, Aroucas, Brugges e afins com a equipa completamente afunilada no centro do terreno, sem a mínima intenção de abrir as defesas contrárias, sem colocar jogadores nos flancos capazes de alargar as defesas contrárias, defesas essas que agradecem e se limitam a manter a área tapada sem terem que se cansar muito, porque o espaço que vão ter que fechar se torna muito mais limitado.
    Clamavam que, até há pouco tempo, o Porto não conseguia virar um resultado negativo (como se 9 derrotas em 80 e tal jogos dessem muita margem para reviravoltas), agora que se entretenham a tentar explicar como é que, depois de se apanhar a ganhar, a sua equipa não tem capacidade para, já não digo dominar, mas controlar sequer o jogo!

    Quanto à questão do Herrera, entendo o discurso do TdD e concordo até certo ponto, mas acho que não podemos simplesmente dissociar este erro do todo o restante historial de irregularidade ao longo das últimas 3 épocas.

    Para finalizar, é a primeira vez que comento mas sou leitor assíduo do blog, o qual considero o melhor, mais eloquente, assertivo e rigoroso que conheço na bluegosfera, e não, não acho que o problema maior e principal do clube seja o treinador, este é apenas a face visível dos verdadeiros culpados do estado em que estamos, que são todos aqueles que, já de há muitos anos para cá, deixaram de defender os interesses do clube, passando a defender apenas a si e aos interesses dos seus - os administradores da SAD e dirigentes do clube. Não tenho ilusão nem esperança que as coisas melhorem ou que seja possível voltar a ganhar enquanto estes lá estiverem. A única esperança que tenho é que este mandato não chegue ao fim, porque 3 anos a seco é mau demais para que possamos aguentar mais outros tantos.
    Faço parte da escassa minoria que sempre aplaudiu convictamente o VP, que sempre apoiou o Lopetegui e, acima de tudo, dos 21% que não quiseram que este estado de coisas se mantivesse.
    Os outros 79% estão a ter os resultados que merecem....

    ResponderEliminar
  7. Enquanto todos os adeptos não se unirem a apoiar verdadeiramente a equipa e a meterem pressão onde ela deva estar , nos erros dos árbitros, vamos continuar a ver que mesmo no Dragão na dúvida decidem quase sempre contra o Porto, ao contrário de antigamente, que na dúvida os árbitros sentiam a pressão dos adeptos. De qq modo, esta equipa tem todas as qualidades para se sagrar campeã nacional. E já conto antes do Natal com o primeiro lugar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a desculpa de que a culpa é do árbitro já não serve. os clubes pequenos, sim que se podem queimar de arbitragem, os 3 grandes, não!
      se os jogadores derem mais em campo do que estão a mostrar, venham la as arbitragens!

      atitude, garra, determinação! a qualidade do plantel é pouca com estes mexicanos e espanhóis de segunda liga, sem atitude, pior.

      Eliminar
  8. o porto tem dificuldade em controlar o jogo em ritmos baixos, falta alguem que faça isso e para mais quando se tira oliver....

    ResponderEliminar
  9. Herrera é um jogador mediocre e sem qualquer inteligencia futebolistca.
    Ser profissional, ter espirito sacrificio entrega e comprometimento não servem para nada se não tiver qualidade, como qualidade não serve para nada se não tiver espirito sacrificio, entrega e comprometimento(ver Quintero e Brahimi).
    2 faces da mesma moeda do falhanço.

    PS:È vexatório ter Herrera como a capitão mas representa bem este clube e naquilo no que se tornou

    ResponderEliminar
  10. O treinador do Porto nos primeiros 90 minutos quem era?? Se calhar era o mesmo dos últimos 4...ou não??!É que no sprimeiros 90 a equipa cilindrou o salgueiros B e nos últimos 4 recuou demais e tentou segurar o resultado (mal)...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só 4 min? engraçado, pensei que tinha sido desde os 60/70min, a partir do momento em que começou a tirar os jogadores que estavam mais em jogo para por jogadores mais defensivos. até o 1º foi um coitado que estava com fadiga muscular... apesar de ter acabado de driblar 4 jogadores e ter sido parado em falta. que bela fadiga que ele tinha, ainda para mais só ia ter 2 semanas para recuperar, pobre jogador...

      Eliminar
  11. Concordo que a maioria dos adeptos nao está a saber "diferenciar as águas no que toca a este assunto do herrera!
    Na minha opiniao (que já vem desde á pelo menos dois anos a esta parte) acho incompreensivel como o herrera nao sò é capitao do porto como ainda é jogador do porto e segundo o presidente umas das maiores esperanças em termos daquilo que é prespetiva de valorizaçao e realizaçao de mais valia futura. Na minha maneira de ver o herrera evolui zéro desde que aqui chegou até hoje. É um jogador tremendamente inconstante nao só ao longo de vàrios jogos como no decorrer do mesmo jogo. Decide mal e falha passes em demasiadas vezes para jogar a este nivel. Pensa e executa lento e joga a ritmo de passeio normalmente. De vez em quando tem grandes promenores e muito raramente faz bons jogos. Vou mais longe ao ponto de achar que muitos dos problemas que sao apontados ao porto nos ultimos anos se devem em parte siginficativa às funçoes que sucessivos treinadores tem confiado ao herrera (falta de pressao a meio campo, falta de ideias na primeira fase de construçao, falta de rapidez nas transiçoes etc..). Outra carateristica do herrera é que se trata de um jogador com uma sustentabilidade mental que deixa a desejar! Os momentos de maiormconfiança que sente é quando resto da equipa està mal. Quando a equipa està bem ele perde confiança naquilo que pode fazer e o erro que cometeu no domingo foi reflexo da falta de confiança que sentia. Para finalizar acho que os adeptos devem deixar o herrera em paz porque nao foi ele que pediu para vir para o porto! Nao foi ele que obrigou a porto a contrata-lo! Nao foi ele que se fez capitao, alguem o escolheu! So tenho pena que se tenha deixado arrastar este filme "o estranho caso do hector herrera capitao do fcp" ate ao ponto em que ele precisou de praticamente ter oferecido um campeonato aos vermelhos para derrepente existir uma epifania coletiva de que o nosso capitao nao tem qualidade sequer para fazer parte do plantel. Desculpas ao herrera que como disse o anfitriao sempre respeitou e sempre deu o maximo e fez o que sabe. E quem faz o que sabe a mais nao é obrigado. Mas nem sempre chega.. Cumprimentos

    ResponderEliminar
  12. Nem nós empatamos só por causa do herrera, nem nós embirramos só por causa deste jogo. Na realidade o Herrera é um tremendo equivoco desta Sad que deu 10 M por um atleta sem qualidade técnica, tática e psicologica para o FC do Porto. Em síntese o Herrera não seria titular em nenhuma equipa que eu vi jogar desde os anos 70 até hoje, quanto mais chegar a capitão. Por tudo isto e não só, nos tornamos um clube perdedor.

    ResponderEliminar
  13. TdD,

    Vou rebater só uma coisa que dizes...

    Quando falas em falta de maturidade estás a ser de uma falta de exactidão tremenda.

    A Equipa que acabou o Jogo tinha Casillhas, Maxi, Filipe, Marcano, Alex Telles, Danilo, Ruben Neves, Herrera, Layun, Andre Silva

    Ora dos 11 que acabaram 6 são internacionais A.
    Desses 11, 7 tem 25 anos ou mais.
    5 deles já tiveram várias experiências em vários países.
    A média de idades era de 26 anos
    Se retiras-mos Casillas da equação, ficamos com uma média de 25,1 anos.

    Portanto dizer que uma equipa destas, com tantos jogadores com experiência internacional e com muita rodagem é uma equipa sem maturidade... eu vou ali e já venho...

    Perdemos 2 pontos porque temos um medroso como treinador que depois de saber montar uma táctica conseguiu destruir tudo aquilo que tinha feito de bom durante a semana em menos de 15 minutos e para isso bastou tirar Oliver do Jogo e acabar a dar a machadada final quando saiu Jota e não entrou o Brahimi.

    ResponderEliminar
  14. Herrera não está a fazer um bom início de época. NES insiste em mantê-lo na equipa. A conjugação destes dois pontos prejudica o jogador, que já tem um histórico de patinho feio, prejudica o FC Porto e por fim, prejudica o treinador.

    Em defesa do último, há que pesar o facto de Herrera não ser um jogador qualquer. Os adeptos podem não gostar dele. Mas os colegas gostam. São os colegas que entram em campo com ele... não os adeptos.

    Erro foi não se ter aceitado a venda. TODOS sairiam felizes sem quaisquer tipo de humilhações.

    Quanto ao lance em questão, um jogador com a experiência de Herrera, numa situação e momento daqueles em que o árbitro já olha para o relógio, tinha opções muito mais simples e eficazes do que aquela que tomou.

    Se o capitão, aquele que supostamente é o jogador de campo mais experiente da equipa, vai àquela bola como um miúdo a tremer com a pressão, o que dizer dos outros? Um capitão tem que ser o exemplo.

    O defender cada vez mais baixo nos últimos minutos, penso que seja mais o coração dos jogadores do que ordens do banco. Acontece à esmagadora maioria das equipas em situações similares, pelo que insinuar que há algum tipo de estratégia ou ordem nesse sentido, não penso que seja a abordagem mais correcta, nem sequer honesta. Parece-me isso sim, e como o TdD referiu, alguma (muita) falta de maturidade, fruto da juventude.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com este detalhe.

      Não tenho qualquer problema com Herrera, e muito menos uso redes sociais para criticar/insultar um jogador. O único mal que vejo em Herrera actualmente é que está em péssima forma e não tem lugar no meio campo actual.

      Acabámos o jogo como o começámos: a dar a bola ao adversário. Não fosse Óliver e teríamos passado o jogo inteiro assim. Aqui o problema não é do peixe, é do pescador.


      AA

      Eliminar
  15. É estranho porque no jogo anterior esta equipa queimou tempo em casa perante o Club Brugge e até foi assobiada pelos próprios adeptos.
    Se calhar desta vez não o quiseram fazer para não incomodar os ditos adeptos.

    Nuno Alberto

    ResponderEliminar
  16. Conordo na integra com o que foi escrito! É o nosso capitão e um profissional exemplar, merece o nosso respeito.
    Para além disso tem qualidade e pareceu-me sempre que não se conseguiu assumir como grande jogador no FCP porque nunca teve uma equipa que lhe desse estabilidade para crescer como alguns jogadores precisam - está no porto desde o Paulo Fonseca e se formos a ver que jogadores contratados após Vitor Pereira se tornaram efetivamente grandes jogadores?
    O ataque que foi alvo depois do último jogo diz muito do estado do nosso clube e dos nossos adeptos...

    ResponderEliminar
  17. acho que o comentário, apesar de equilibrado, sai um pouco ao lado do verdadeiro assunto: a maior parte dos adeptos não acusa o Herrera de falta de empenho ou compromisso ou carácter. simplesmente estamos fartos de ver um jogador tão medíocre em campo anos e anos a fio. tanta gente saiu deste clube por alegadamente não ter qualidade suficiente (Castro, Josué, Tó Zé, agora acontece o mesmo ao Sérgio Oliveira) e o Herrera com este tipo de performances chega a milhares de minutos de utilização e a capitão... isto é que é revoltante. claramente a culpa não é dele, e não tenho nada contra ele pessoalmente. mas esta situação é um síndrome, e vê-lo longe do Dragão seria das melhores notícias que qualquer mercado de transferências podia trazer (só não acredito que alguém o queira comprar, Herrera na Juve tanto como o Luisão que anos a fio estava de saída na imprensa desportiva).
    -- tom.

    ResponderEliminar
  18. Excelente artigo.
    Saí do jogo completamente devastado, pondo todas as culpas do sucedido no Herrera, embora tivesse já ficado descontente com a abordagem anterior do Layun junto à linha de fundo. Durante os dias de ressaca (talvez ainda esteja), mais a frio, cheguei à mesma conclusão a que se chega neste artigo.
    Herrera falhou num momento crucial do jogo, como falharam outros colegas; como falhou o Danilo no jogo anterior contra o Brugge, num lance que levou perigo à nossa baliza e que poderia ter dado em golo, isto após ter feito uma assombrosa exibição. Talvez se devesse exigir mais ao Herrera pelo facto de ser o capitão? Creio que sim, até porque vejo em jogadores como Danilo ou Layun outra maturidade. No entanto, também estes sucumbiram de certa forma perante a pressão. Temos jogadores com perfil para capitanear a equipa, mas não para a capitanear como outros o fizeram outrora.
    Quanto a criticar e comentar as características de um jogador, acho que todos o podemos fazer, embora não concorde com o assobio e o apupo, que em nada o ajuda e, pior, prejudica a equipa. O que é inadmissível é dirigir ao jogador ataques de índole pessoal e familiar por causa de um erro. Não vamos sul-americanizar o futebol neste aspecto.

    ResponderEliminar
  19. "O que se vê é adeptos a confundir o erro do futebolista com o homem. E fazem ataque pessoais ao homem. Vergonhoso!"

    e isso já é antigo e habitual, diga-se...

    ResponderEliminar
  20. senhores quem escreveu este texto?o que o Herrera fez no jogo com o benfica foi so uma grande burrice mais nada,agora o que o Herrera faz nos jogos é que de estudo mundial,não faz um corte não faz um passe de jeito não controla bem a bola quando recebe muitas vezes transforma um ataque do fcp num contra ataque da equipa adversaria quem puder veja o jogo como sporting e nessa noite eu escrevi este texto que vou colar novamente aqui pena foi o nuno não ler,,,NUNO AINDA VAIS A TEMPO.....NÃO PARA O JOGO DE ONTEM MAS PARA OS OUTROS JOGOS.. TENS TODA A RAZÃO NO TRABALHO DO ARBRITO MAS NUNO ANALIZA O JOGO DO HERRERA EU ANALIZEI MELHOR JA VANHO A ANALIZAR ALGUM TEMPO MAS ONTEM APONTEI E O QUE APONTEI HAVIAS DE SER TU A APONTAR ORA VÊ-38-SEGUNDOS PASSE FACIL ERRADO-ESTEVE ATÉ AO 21M E38S SEM TOCAR NA BOLA OU FAZER QUALQUER CORTE 21M38S PERDE A BOLA MAS 20MINUTOS SEM TOCAR NA BOLA E TOCA AOS 41M EM QUE PERDE A BOLA NA QUAL ORIGINA O AMARELO AO DANILO AOS 41M 52S PERDE A BOLA AOS 44M43S PASSE MAL FEITO DEPOIS DESISTI TANTA ERA A ASNEIRA COMECEI NOVAMENTE A APONTAR AOS 71M12S ASNEIRA GRANDE 73M58S ASNEIRA MUITO GRANDE 76M34S MAIS UMA ASNEIRA 84 MINUTOS MAIS OUTRA ASNEIRA E 86M NOVAMENTE ASNEIRA E DESISTI AGORA GOSTAVA DE VER QUAL EQUIPA QUE RESISTE A UM (JOGADOR) DESTES ERA MELHOR ENTRAR COM 10 ANALIZA DA ME 5 MINUTOS DO TEU TEMPO QUE SO GANHAS ....

    ResponderEliminar
  21. escrevi isto depois do jogo com o sporting
    NUNO AINDA VAIS A TEMPO.....NÃO PARA O JOGO DE ONTEM MAS PARA OS OUTROS JOGOS.. TENS TODA A RAZÃO NO TRABALHO DO ARBRITO MAS NUNO ANALIZA O JOGO DO HERRERA EU ANALIZEI MELHOR JA VANHO A ANALIZAR ALGUM TEMPO MAS ONTEM APONTEI E O QUE APONTEI HAVIAS DE SER TU A APONTAR ORA VÊ-38-SEGUNDOS PASSE FACIL ERRADO-ESTEVE ATÉ AO 21M E38S SEM TOCAR NA BOLA OU FAZER QUALQUER CORTE 21M38S PERDE A BOLA MAS 20MINUTOS SEM TOCAR NA BOLA E TOCA AOS 41M EM QUE PERDE A BOLA NA QUAL ORIGINA O AMARELO AO DANILO AOS 41M 52S PERDE A BOLA AOS 44M43S PASSE MAL FEITO DEPOIS DESISTI TANTA ERA A ASNEIRA COMECEI NOVAMENTE A APONTAR AOS 71M12S ASNEIRA GRANDE 73M58S ASNEIRA MUITO GRANDE 76M34S MAIS UMA ASNEIRA 84 MINUTOS MAIS OUTRA ASNEIRA E 86M NOVAMENTE ASNEIRA E DESISTI AGORA GOSTAVA DE VER QUAL EQUIPA QUE RESISTE A UM (JOGADOR) DESTES ERA MELHOR ENTRAR COM 10 ANALIZA DA ME 5 MINUTOS DO TEU TEMPO QUE SO GANHAS ....

    ResponderEliminar
  22. O principal culpado do resultado de Domingo tem um nome: NES! As substituições que fez entregaram o jogo aos vermelhos. Só um treinador sem nível faz o que ele fez.Quem tem medo de arriscar sujeita-se a perder. Não nos iludamos pois medroso como ele é mais Tondelas e Setúbal nos vão aparecer.Infelizmente entregamos o campeonato ou alguém se acredita que o clube do regime a jogar sempre com 14 vai perder estes pontos todos? Só temos o que merecemos pois continuamos a ser prejudicados e não fazemos barulho. Esta Sad tal como o treinador não merecem estar onde estão.

    ResponderEliminar
  23. Esta é das poucas vezes que não concordo com o autor e Pla 1' vez tenho de dar razão a alguns críticos que acusam este blog de favoritismos.
    Todos temos as nossas preferências e é normal que assim seja mas um espaço que prima plo rigor, análise cuidada, isento e sentido crítico não deveria ter dois pesos e duas medidas.
    Da minha parte não está nem nunca esteve em causa o lado pessoal do jogador, nem sequer o seu profissionalismo.. Mas sim a (falta) qualidade.
    Num texto que aborda a inexperiência da equipa num jogo que perde 2 pontos por inexperiência claro do capitão e um dos mais experientes...
    Óbvio que não é o único culpado do golo mas no meu entender... Foi um erro infantil e custou caro, sim porque este não foi um jogo qualquer.
    Cumprimentos
    Neves

    ResponderEliminar
  24. Bom dia

    Saudações Portistas.

    Subscrevo tudo o que disseram...apenas queria que todos os Portistas se unissem e vamos deixar os assobios de lado pois o nosso estádio cada vez parece mais um calvário para alguns jogadores....é é uma vergonha que aos t minutos de jogo já se esteja a assobiar
    Jogadores...aquilo não é cinema mas sim futebol.Forca Porto

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.