terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Imbula e um plantel enfraquecido

A principal mudança entre 31 de dezembro e 2 de fevereiro foi, definitivamente, esta: a troca de Julen Lopetegui por José Peseiro. E José Peseiro não só herdou a difícil tarefa de ainda lutar por três frentes como acaba, no final do mercado de inverno, por ficar com um plantel enfraquecido face àquele que Lopetegui tinha em mãos no início do mês. É um plantel com menos qualidade... Mas isso não significa necessariamente uma equipa mais fraca.

Saíram Cissokho, Lichnovsky, Imbula, Tello e Osvaldo e entraram José Sá, Marega e Suk. O FC Porto perdeu qualidade. Muita qualidade. Imbula, Tello ou Osvaldo são jogadores com maiores potencialidades do que Marega e Suk. Mas a verdade é que não eram titulares do FC Porto, nem estavam a justificar sê-lo, apesar de sabermos que tinham qualidade para muito mais. Será difícil que Suk ou Marega façam pior em termos de rendimento na equipa principal, pois de facto Imbula, Tello e Osvaldo pouco estavam a acrescentar em termos práticos à equipa.

A mesma expressão desde o início
O mais importante não é ter qualidade: é o que se faz com a qualidade que se tem. E com isto podemos começar a falar de Imbula, que em boa hora saiu do FC Porto.

Para começar, jogando bem ou mal, muito ou pouco, Imbula iria sair no fim da época, com o preço referência de venda de 30M€. Não é um Roberto, é um Ramires: um jogador contratado para jogar apenas um ano e depois ir para uma liga melhor. Mas ao contrário do exemplo de Ramires, que num ano foi sempre titular e ajudou o Benfica a ser campeão, tudo correu mal com Imbula. Porquê? Porque foi um péssimo profissional desde o primeiro dia em que cá pôs os pés.

Nem era suposto Imbula vir para o FC Porto, mas a Doyen chateou-se com os compadres de Milão e o negócio caiu. E o FC Porto procedeu então àquilo que não deve voltar a fazer: ter que convencer um jogador a assinar pelo FC Porto.

Chega disso. Têm que ser os jogadores a convencer o FC Porto a contratá-los, e não o contrário. Ter um convite do FC Porto tem que ser algo encarado como único por qualquer jogador. Com Imbula, até Pinto da Costa teve que persuadir o jogador a assinar. Casillas, que podia ter ido para qualquer equipa do mundo, quis vir para o FC Porto, por mais variadas que fossem as suas motivações; já Imbula, que em 2014 era considerado um flop na liga francesa (convenhamos que isso não quer dizer nada, pois Moutinho estava na mesma lista), não é um internacional A e sempre mostrou mais potencial do que qualidade imediata, teve que ver o FC Porto prestar vassalagens para o contratar.

A história do Ferrari foi muito engraçada, sem dúvida, e Pinto da Costa é inteligente: era preciso criar união e responsabilizar alguém pelos últimos meses. Atirou as culpas para Lopetegui, o que correspondia ao sentimento de 90% dos portistas. Mas Lopetegui é um homem crescido, e pode muito bem apresentar a sua versão. Ele já disse que Imbula não era uma prioridade sua, o que é verdade, mas se calhar também podia ter dito que quem ele queria era Darder, que custava metade de Imbula.

O outro Ferrari
Mas a SAD do FC Porto está agarrada a uma gestão segundo a qual torna-se mais fácil ir buscar o mais caro do que o mais barato. Porquê? Porque os fundos só colaboram na contratação de quem lhes interesse. Se a Doyen tinha Imbula para colocar, algum dia iria abdicar de um jogador do seu catálogo para ajudar o FC Porto a contratar Darder? Lógico que não. Veio então Imbula pelo dobro do preço, comportando-se como se estivesse a fazer um favor a alguém e com um progenitor que nos faz sentir saudades de Washington Alves.

É verdade que Lopetegui não deixou de idealizar planos de equipa A para Imbula. Lógico, pois todos sabem que é um jogador com potencial e caraterísticas interessantes. Rezam as crónicas que, nos primeiros treinos de pré-época, Imbula tinha a mania de pegar na bola, galgar 40 metros e deixar 2 ou 3 jogadores para trás. Isto não é uma mania, isto é uma grande qualidade. O problema é que depois ou rematava mal (marca poucos golos, por mais que lhe queriam associar o estatuto de especialista em meia distância) ou não acertava um bom passe. 

Em 2 épocas como titular do Marselha fez apenas 3 golos e 4 assistências. É muito pouco para um médio de 20M€. André André, só este ano, já leva 5 golos e 5 assistências. Podemos então lançar a questão: de que vale ter um jogador que leva tudo à frente no meio-campo se, ao chegar perto da grande área, depois não faz um bom remate ou um bom último passe?

Quando assim é, o treinador tem que fazer uma de duas coisas: ou ajuda o jogador a melhorar o último passe e o remate; ou coloca-o numa função mais recuada do meio-campo. Lopetegui tentou as duas; e Imbula não quis saber de nenhuma, porque estava a borrifar-se para o FC Porto e para este ano de transição na sua carreira. A determinada altura, a sua postura em campo quase pareceu gozo para com o treinador: «Ai não querem que arranque? Então vou jogar a passo, quietinho, cá atrás». 

É absolutamente inadmissível o FC Porto admitir nos seus quadros um jogador que desiste das aulas de português logo na primeira semana. Isto mostrou logo ao que vinha Imbula: quem quiser que me entenda. É óbvio que isso complicou a comunicação entre o jogador e a equipa técnica, que dava instruções e Imbula ou as ignorava ou não compreendia. 

O exemplo
Depois, andar a passo nos treinos, não percebendo que era precisamente por essa atitude que não jogava, diz tudo sobre a falta de espírito competitivo deste jogador. Em vez de pensar «porra, estou a ser suplente de um gajo que veio do Vitória de Guimarães, que custou 13 vezes menos e que ganha 5 vezes menos do que eu, que vergonha!», pensou: «Porra, estou a ser suplente de um gajo que veio do Vitória de Guimarães, que custou 13 vezes menos e que ganha 5 vezes menos do que eu - o FC Porto não percebe mesmo nada disto!».

Não podemos lamentar aquilo que Imbula possa vir a ser. Temos que avaliar aquilo que ele era no FC Porto: um jogador que não trabalhava, não se empenhava em melhorar e que nunca mostrou interesse em singrar no clube. De nada vale ter todo o potencial do mundo se não se trabalha nem com ele nem para evoluir. De qualquer forma, iria sair no fim da época. Assim sendo, antecipa-se a saída e resolve-se um grande problema. Nem com a chegada de Peseiro Imbula pensou «ok, livrei-me do Lopetegui, posso agora mostrar que o problema era o treinador». Mas não, Imbula comportou-se exatamente da mesma maneira. E Peseiro deu-lhe o mesmo tratamento que Lopetegui: banco. Porquê? Porque a culpa sempre foi do jogador.

Em relação ao negócio. Mark Hughes queria muito Imbula no Stoke, e com o novos contrato de direitos televisivos em Inglaterra vamos passar a ver muito isto: os Crystal Palaces, os Norwichs e os Watfords vão passar a ter argumentos financeiros (resta saber se terão desportivos) para contratar os melhores jogadores dos clubes portugueses. No caso de Imbula, resolveu um grande problema ao FC Porto... e à Doyen.

Aconteceu o que era suposto acontecer com Adrián: se o jogador não engata, quem o trouxe leva-o para outro lado, cobrindo os custos. O problema é que nem Jorge Mendes, o melhor empresário do mundo, conseguiu encontrar solução para a borrada que foi a época de Adrián. No caso de Imbula, Mark Hughes foi o melhor aliado do FC Porto, pois fartou-se de insistir junto do Stoke para o contratarem. E assim se fez o negócio - o Stoke anunciou 18,3M de libras, o que dá 24,08M€ (a SAD não acrescentou estes 80 mil euros no comunicado à CMVM). O FC Porto fica ainda com uma mais-valia de 15%, mas para este valor ter algum impacto Imbula terá que ser transferido por uma grande quantia - por exemplo, se sair no futuro por 40M€, o FC Porto recebe 2,4 milhões. Dificilmente esta mais-valia terá grande, ou sequer algum, impacto.

O importante, aqui, era cobrir o investimento inicial, ou pelo menos minimizar as perdas. Não há lucro de 4M€, claro que não, simplesmente porque há outras despesas a ter em conta.

Entre 20M€ que o FC Porto deverá receber, esta parcela vai direta para a Doyen e/ou Marselha. Dizer que os restantes 4M€ são lucro é ignorar outras despesas, como por exemplo as comissões aquando foi contratado (só o pai de Imbula ganhou 2M€), as comissões desta transferência, os mecanismos de solidariedade FIFA e os prémios de assinatura/fidelidade que possam ter sido pagos a Imbula. Isto já para não falar nos salários que Imbula foi recebendo sem justificar um cêntimo. No final a passagem de Imbula pelo FC Porto dá prejuízo, mas o que importava era minimizá-lo tanto quanto possível. E no final das contas, 24M€ por um jogador que não mostrou nada na sua passagem pelo FC Porto é uma salvação caída do céu.

Que o sucesso de Imbula na sua carreira profissional seja proporcional ao quanto ele lutou para ajudar o FC Porto a atingir os seus objetivos. 

As chegadas de Suk, Marega e José Sá já tinham sido analisadas. O FC Porto acabou por não conseguir contratar mais ninguém, nem mesmo quando José Peseiro tinha a expetativa de receber reforços - não jogadores, mas sim reforços. Se já era difícil pedir a um treinador que não está habituado a lutar por título corresponder aos objetivos do início de época, mais difícil fica. A SAD delegou a José Peseiro o desafio, a responsabilidade, mas não lhe deu recursos

Peseiro tem um plantel, do ponto de vista de qualidade e potencial, inferior ao que Lopetegui tinha. Mas como já foi dito, isso não significa que fique com uma equipa pior. Para já, Peseiro só tem que tentar tirar o melhor partido possível das armas que tem à disposição, ele que certamente se irá agarrar a algo como o chavão «só faz falta quem cá está e tenho confiança em todos os meus jogadores». Que remédio!

Um trio de classe... nacional
O grande reforço acabou por ser a folga na folha salarial. Imbula, Tello e Osvaldo estavam entre os sete mais bem pagos do FC Porto. Na relação custo/rendimento, é difícil que Marega ou Suk façam pior. Mas havia expetativas de que os três nomes fortes que saíram fosse opção para a equipa titular; algo que não acontece com Marega e Suk. Outros tinham a qualidade, mas não o rendimento; quem veio tem menos qualidade, mas será difícil render menos do que quem saiu.

Sobre os centrais, há algo que importa clarificar: Maicon, Indi e Marcano têm que ser suficientes para consumo interno. Não pode haver dúvidas quanto a isso. Acham que Naldo ou Jardel tinham lugar numa grande equipa europeia? Claro que não. Mas para o campeonato português, serão sempre acima da média. Na prática, a SAD não quis reforçar o setor defensivo: saiu Lichnovsky, que era o 4º central, e só voltará a ser solicitado um central da equipa B caso alguém se lesione na equipa A. 

O FC Porto nunca contratou um central para ser titular no mercado de inverno. Não podemos nunca pensar num central, temos que pensar numa dupla. Era difícil proceder a essa troca. Logo, ou se encontrava um central capaz de ser de imediato o patrão, ou não faria sentido. A SAD não encontrou esse nome e, assim, a defesa não sofre alterações. Não temos uma grande dupla de centrais, mas temos a melhor defesa da liga. Mas sendo José Peseiro um treinador que se expõe muito na transição defensiva, vai ser complicado continuar a ter a melhor defesa. Peseiro não se importa, pois o seu futebol é mais propício ao 3-2 do que ao 1-0. Mas terá o FC Porto atacantes de qualidade suficiente para assegurar que o ataque vai compensar os erros da defesa?

Sérgio Oliveira ia ser emprestado, mas acabou por ficar. Vai passar mais meio ano entre a bancada e tempo residual de jogo, o que deixa antever que no fim da época vai muito provavelmente começar a ser emprestado. Quanto a André Silva, a sua continuidade só fará sentido se não lhe derem o tratamento que foi dado a Gonçalo Paciência na segunda metade de 2014-15. Se ficou, que seja para jogar. E felizmente, abortaram o disparate que era emprestar Gudiño - se fosse emprestado por meia época, deixava de ser considerado jogador formado no FC Porto no futuro, e isso é algo de que precisamos nas inscrições para a UEFA.

Quanto ao tal médio criativo que falta(va), o reforço é este: Alberto Bueno. Não deram um único reforço a José Peseiro, nenhum pedido do treinador, logo Peseiro terá que trabalhar com o que tem. Se Bueno não estivesse lesionado já se teria estreado antes. Oxalá possa ser uma boa surpresa.

O FC Porto aproveitou ainda para trazer mais três estrangeiros para a equipa B. Erik Palmer-Brown é emprestado pelo Sporting Kansas City e é o primeiro norte-americano nos quadros do FC Porto (exceção ao jovem Samir Badr, que era sub-19 sem experiência senior). Vai para o lugar de Maurício, que estava emprestado pelo Portimonense e que segue para o Marítimo à boleia do negócio Marega/Sá. Desconhece-se o valor de Palmer-Brown. 

Ah, e Wellington, outra daquelas contratações que são feitas não por valor desportivo, mas porque dá jeito a alguém, vai para o Leixões sem ter feito um único jogo pela equipa B. É fácil de explicar: Wellington estava emprestado pelo Grémio Anápolis, clube que é controlado pelo empresário António Teixeira. Até Teixeira viu mais pedidos satisfeitos do que Peseiro no mercado de inverno.

Nassim também chega emprestado pelo V. Guimarães. O que esperar de um jogador que não era titular indiscutível na equipa B do Vitória e que não mostrou nenhum potencial por aí além? Faz lembrar a contratação de Cláudio Ribeiro.

Por fim, chegou Haykeul Chikhaoui, um desconhecido para todos, a não ser que tenham tirado muitos apontamentos dos 4 minutos que ele jogou ao serviço do Sochaux na segunda liga francesa. Assinou um contrato de dois anos e meio.

Não temos um plantel mais forte. Resta lutar para ter uma equipa forte o suficiente para honrar o FC Porto e continuar a lutar pelos objetivos assumidos pelo clube. Força Peseiro e força equipa.

PS: Qual foi o único clube representado na defesa à Doyen Sports num painel de defesa do TPO? A refletir

36 comentários:

  1. tudo bem, mas imbula nunca sera um grande jogador foi para o grande stoke city. Depois as contrataçoes caras ou nao sao como os meloes umas vezes dao e ninguem estava a espera outras vezes nao dao e quem diria pelo aspeto e propaganda (como as mulheres). Realmente ja sao varios anos de contrataçoes pateticas mas no meio aparecem jacksons que aos 27 anos aterra no porto vindo do mexico e depois e vendido como se fosse um craque que nunca foi, ou falcao que anda aos caidos. Depois hoje o porto ja e demasiado conhecido e outros clubes tentam concorrer neste caso temos como exemplo o atl madrid que antes de estar agora nos 3 primeiros em espanha andou a atacar o porto para se colocar onde se colocou. As coisas estao mais dificeis e todos os jogadores por muito amor que tenham ao clube tem uma carreira curta e qualquer stoke, watford, r vallecano ou afins paga muito mais. No ataque temos jogadores mais que suficientes, fortes rapidos contra 85% das equipas portuguesas chega e sobra contra as melhores temos o brahimi, o corona, o andre, para desiquilibrar , e curto verdade mas o esporting nao tem melhor e o benfica tambem nao.

    ResponderEliminar
  2. Confesso que cheguei a acreditar que o Rafa fosse anúncio de ultima hora. Quanto ao resto que veio para a B, tirando o Americano que jogava numa equipa sénior, é incompreensível. O Nelson Monte que tem futuro e era a única boa notícia foi logo aquele que não se confirmou. Raios!

    ResponderEliminar
  3. "a não ser que tenham tirado muitos apontamentos dos 4 minutos que ele jogou ao serviço do Sochaux na segunda liga francesa. Assinou um contrato de dois anos e meio."

    por se recusar a renovar...
    pormenor importante.

    ResponderEliminar
  4. Excelente artigo, uma vez mais. Gostei da forma como dissecaram os negócios e as opções de mercado do FCP neste mercado de inverno.
    A ver vamos o que o "mister" Peseiro consegue fazer com os ovos que lhe deram, mas uma coisa é certa, este campeonato terá de ser ganho na garra, jogo a jogo, mas com muita inteligência emocional (e tática).

    ResponderEliminar
  5. Espero que o Sérgio Oliveira consiga nesta meia época firmar-se no Porto e que não se confirme o que começa a ser previsível para todos.

    Quanto ao Imbula: adeus, ó vai-te embora!

    Espero que o dinheiro poupado a despachar esse gajo sirva para comprar o Layun que esse sim, dá valor ao clube, quer jogar no Porto e os adeptos também o querem cá. Merece a camisola que veste e o símbolo que ostenta!

    ResponderEliminar
  6. O plantel é mais fraco, mas acredito que a equipa possa até ficar mais forte se José Peseiro conseguir tirar de Bueno aquilo que ele vale - e que é bastante. A sua eventual entrada no onze pode permitir novas combinações no ataque e até libertar Brahimi para outras funções (neste momento tem sido André André a libertar Brahimi e têm estado ambos bem).

    Não sou daqueles que atira para cima de um treinador a responsabilidade toda, mas nesta altura, creio que o que o FC Porto possa ou não fazer está diretamente relacionado com a capacidade que Peseiro tenha ou não tenha de tirar o melhor destes jogadores.

    Não esquecer também Sérgio Oliveira, que com a saída de Imbula vai forçosamente ter mais oportunidades. Que trabalhe mais do que Imbula trabalhou e que as agarre. Se não o fizer, é porque não serve para o FC Porto, por mais azul e branco que seja o seu coração.

    ResponderEliminar
  7. Excelente artigo. Pensei mesmo que a contratacao do Rafa fosse possivel. Nao entendo para que é que fomos sacar o Josué do Bursaspor para emprestar-lo ao Braga se depois nao conseguimos o Rafa. Nao entendo estas movimentacoes do Porto mas, claro está, o mercado de Inverno nao é propicio a grandes diferenciadores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o Rafa já estiver apalavrado para a próxima época já não é mau. Compreende-se que o Braga não tivesse abrido mão da cláusula ainda, o Porto é o potencial adversário da final da Taça.

      Eliminar
    2. Pois eu espero mesmo que esteja porque de outra forma nao entendo esse negócio.

      Eliminar
  8. Há uns anos não tivemos um GR americano nas camadas jovens? Penso que se chamava Samir Badr...

    ResponderEliminar
  9. Dou os parabéns ao Tribunal do Dragão porque é de longe o blog portista mais lúcido.
    Gosto sempre de ler as opiniões aqui expressadas e concordo com muitas delas.

    ResponderEliminar
  10. Saudades do Imbula ? so aquele lance em que passa a equipa do chelsea no dragao

    acho bem reduzir salarios e se precisamos temos qualidade na B.

    e claro que contrataram jogadores pra B porque Vitor Garcia, Ramos, André SIlva, e espero Ismael e Gleison vao estar na equipa principal no proximo verao.

    Acredito mais em Marega do que no Suk, vamos ver.

    ResponderEliminar
  11. Que é feito do meu menino Kelvin?

    Vi-o no Norteshopping ontem....

    ResponderEliminar
  12. Queria só aqui chamar a atenção para uma coincidência que pode ser bem mais do que isso, uma simples coincidência, e revelar algo mais sobre os meandros dos negócios do Porto. É que o Stoke City também é patrocinado pela New Balance. E esta, hein? Se fossem dois clubes Nike ou Adidas, não fazia caso, mas sendo a New Balance que tão pouco clubes patrocina...

    ResponderEliminar
  13. Assisti ao jogo do nosso Porto contra o vassalo da associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos. Estive presente no estádio. Notei algumas diferenças. É certo que ainda há muito por fazer. Se não estou enganado José peseiro apresentou um 4-2-3-1. O que me agrada muito. Já não me agradou foi ver Herrera e Danilo jogarem encostados aos centrais, ao invés de jogarem mais perto dos médios ofensivos para estes poderem jogar subidos no terreno para poderem fazer pressão alta sobre o adversário impedindo a saída do mesmo a jogar, e isso foi coisa que não se viu no Porto. Continuo a não perceber como é que jogam dois centrais esquerdinos bem como continuar a ver brahimi encostado à linha. Para mim deveria ser o tal 10 que nos falta. Varela continua a mesma nódoa. 2 vezes que toca na bola, uma delas deu num contra ataque perigoso para a nossa área. É certo que o Porto teve pouca posse de bola, mas quantas defesas fez Casillas em todo o jogo? Nenhuma. Layun um regalo de jogador. Relativamente ao post de hoje foi o melhor negócio do Porto esta época. A venda de imbula. Aqui plenamente de acordo com o tdd. Faço uma pergunta: É verdade que no final da época o carillo vem para o Porto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Continuo a não perceber como é que jogam dois centrais esquerdinos"

      E eu continuo sem perceber, ainda que mantendo a esperança de que um dia alguém me explique, qual é o problema de se jogar com dois centrais esquerdinos quando há,por esse mundo fora,tantas equipas a jogar com dois centrais destros.

      De resto, estou de acordo com o seu comentário.

      Eliminar
    2. "É verdade que no final da época o carillo vem para o Porto?"
      não me parece que esteja previsto um jogo amigável no fim da época entre o FCP e os coisinhos ;)
      p.s. tem andados distraído? :)

      Eliminar
    3. Fiz esta pergunta antes de o mesmo ter assinado com a associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos, sendo que nalguns jornais de caserna era o que constava

      Eliminar
  14. Baixamos a folha salarial e decresceu a qualidade do plantel! Uma imagem do que foi mais um mau planeamento da época, é um sinal que não há dinheiro ou que não valia ainda a pena investir no plantel.

    Peseiro é mais uma das vítima de que para uns há muitos ovos e para outros não há nada, será o menos culpado e que ninguém se esqueça disso.

    ResponderEliminar
  15. O melhor reforço que poderíamos ter foi mesmo a saída de Imbula.
    Agora é começar a jogar bem, preparar a equipa e voltar a ter um planeamento de futuro: ter as soluções já dentro do plantel para entenderem bem o que é jogar neste clube. Muitos dos melhores jogadores do FCP estiveram no clube sem jogar algum tempo, outros emprestados (a clubes que ofereciam garantias de evolução) e na hora certa assumiram o seu lugar na equipa. Tudo estava planeado, tudo estava certo. Quem chegava ao FCP sabia qual o rumo que devia seguir.

    Agora tudo é diferente. Quando alguém admite em público que pretende ser candidato à presidência do FCP, é imediatamente criticado por várias pessoas (mas nunca por ninguém da SAD). E é isto...o FCP anda a servir muita gente. Agora que os resultados andam a escassear e os adeptos a querer justificações, até via Twitter a Fernandinha funciona! Nós, adeptos do FCP, somos especiais: criticamos construtivamente o nosso clube, apoiamos sempre o nosso clube e não queremos saber dos outros. Porquê? Porque se o FCP ganhar todos os jogos, somos campeões e é apenas isso que todos querem!

    ResponderEliminar
  16. "O mais importante não é ter qualidade: é o que se faz com a qualidade que se tem." - está tudo dito! até pode ter qualidade, mas se não quer trabalhar não faz cá falta. Siga para bingo. O que conta é os que cá estão.
    Força Porto!!

    ResponderEliminar
  17. Eu estava com expectativa de ver Nélson Monte no FC Porto, mas parece que a evolvente André Silva deixou-me na dúvida.
    Foi uma falha enorme não trazer um único central, o que deixa a pensar que a vinda de Marega e José Sá, só irá desequilibrar o plantel.
    Muitos GRs e avançados e só 3 centrais, torna o plantel muito vulnerável.
    Agora há que implorar que nenhum central se lesione...

    ResponderEliminar
  18. vejo tudo e todos aqui é ou a criticar a gestao do porto ou a bater coro ao artigo (que sim gosto tambem e ate aplaudo ter falado do central brazuca que tava a ver que ninguem ia falar dele) mas chega de andar ca com cenas o que importa é o temos agora nao vale a pena discutir sobre o que devia ter sido feito que o tempo nao vai voltar atras para podermos inscrever alguem...
    uma cena que mais me levantou curiosidade no artigo é a parte do imbula, osvaldo e tello serem dos 7 mais bem pagos do clube, ok acredito mas a cena é como é que eu sei ao certo quanto recebe cada jogador do porto? é que as vezes vejo listas e valores em sites manhosos e de cariz duvidoso, eu ja nao peço valores (mas se os quiser por a minha curiosidade agradece) mas poderia fazer uma lista dos jogadores mais bem pagos do clube? e já agora quando ele veio para o porto li acho que no jornal o jogo que o ghillas veio para o porto receber pouco mais de 3000 mil euros por ano é verdade?

    ResponderEliminar
  19. Uma nota curiosa, que vem um pouco contrariar a ideia de que "tivemos sorte por o Stoke e o Mark Hughes nos safarem". Nao acredito muito em coincidencias, por isso vejam la: No verao, o Stoke vende ao Sevilha o médio N'zonzi. No natal, o Stoke compra ao FCP o medio Imbula, Todos os 3 clubes com excelentes relaçoes Doyen. Todos equipam New Balance.
    Estaremos destinados a fazer negociatas com equipas de media categoria da europa? cada vez mais afastados do topo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Euro/Libra é igual para o Stoke City e para o Manchester United/ City, etc..

      E uma equipa de topo não vinha cá dar 24M por um suplente.

      Quanto à New Balance...não faz sentido nenhum.
      É como quando andavam a dizer que o Porto ia ser patrocinado pela Samsung e por isso é que o Casillas vinha para cá...São rumores parvos misturados com teorias da conspiração ainda mais parvas.

      Eliminar
  20. Não percebo muito de táctica mas entrando o Bueno sai quem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Simples... Herrera ou Corona (dependendo de onde o Peseiro quiser meter o André André e isso pode ter a haver com a dificuldade do Adversário).

      Eliminar
  21. Agora sem Lopetegui já não precisamos de um plantel tão completo uma vez que já não há tanta rotatividade e há mais competência de quem orienta a equipa. A folha salarial baixou consideravelmente e até ficámos mais fortes porque não temos de aturar Imbulas e Tellos que nada de bom acrescentavam.
    Acho que o Peseiro vai aproveitar bem o Bueno, um jogador com qualidade que pouco ou nada jogou durante o reinado de Lopetegui, que pode ser o grande reforço de inverno da nossa equipa.

    ResponderEliminar
  22. Meio-campo:
    Danilo, Herrera, Rúben, Sérgio Oliveira + Evandro
    André André e Bueno

    Alas:
    Brahimi, Corona, Varela e Marega

    mesmo com as saídas até temos boas soluções. comparem com sportem e benfica

    Hugo Mendes

    ResponderEliminar
  23. Boas...

    Realmente o problema do Imbula era/foi a sua falta de empenho nos treinos e nos jogos. Tenho pena que isso tenha acontecido porque creio que o francês tem muita qualidade e seria claramente uma mais valia para nós... Mas quando os jogadores levantam do Sá Carneiro (salvo raras exepções) para mim acabaram e desejo-lhes sorte, menos contra o FCP.

    Também não vejo tanta aflição relativamente aos centrais... O FCP tem plantel suficiente para consumo interno que, sejamos honestos, é a única coisa que poderemos ambicionar este ano. O Dortmund irá passar-nos a ferro, tal e qual o Bayern fez no ano passado e desse modo em Março já estaremos focados na Taça e no campeonato... Claro que se formos perder à Luz, então o campeonato também já será uma miragem.

    Gostaria que estes últimos 3 anos servissem de lição para os "planeadores" de época do FCP. Já chega de tantas incertezas e erros de casting como aconteceram nestes 3 anos. Mais vale comprar 3 jogadores claramente decisivos e depois utilizar o que está "em casa" para acomodar o resto.

    E já agora, pensem seriamente em arranjar um treinador.. Tenho gostado do discurso do Peseiro, mas parece-me que para o FCP europeu (8º ou 4º de final da champions) o Peseiro não será o mais indicado.

    Cmpts

    ResponderEliminar
  24. Veremos o que este plantel dá com as ideias de Peseiro. Algo que gostei no último jogo foi Marcano! Que subida de rendimento! Sempre achei que ele é o nosso melhor central, e parece que terá sido corrigido o que o levou a perder confiança e serenidade. Há que ter atenção porém que a pressão alta do Porto como se viu significa que mais bolas serão postas na profundidade, tendo os jogadores mais espaço, fruto das subidas dos laterais. Não sei por isso se serão os melhores centrais para o efeito, porque apenas Maicon se afirma em ganhar as bolas aéreas, e nem sempre com a melhor qualidade. De Marega e Suk, um está a mais, ou significa que o André Silva vai encostar na B até ao fim. Fica a dúvida se são para jogar em alas, ou como segundos avançados... Até porque iremos usar o 4-3-3 até ao fim da época, ainda que sem nenhum extremo no plantel... Brahimi é médio interior típico, o Corona um avançado interior, o Varela morreu para o futebol, e o máximo que pode dar será também pelo meio, o Suk um PL, e o Marega o mesmo. Dá que pensar o que será o 4-3-3 do Peseiro, onde de facto os únicos alas são os Defesas Laterais.

    ResponderEliminar
  25. Hoje em dia fazem-se negócios muito estranhos no FCP. À moda do senhor Antero...e mais não digo!

    ResponderEliminar
  26. amigos o jacksom acaba de ir para a china aos 29, e o 5º mais bem pago do mundo. Com a categoria que tem ia para onde a pagarem lhe 12,5M ano?? Hoje qualquer jogador com algumm nivel so vem para portugal para sair passados 2 anos no maximo depois depende do seu profissionalismo. Cada vez mais os clubes em portugal tem dificuldades em competir para trazer jogadores com algum peso e ja feitos ou meios feitos, ou vem aos 30 ou nao vem.

    ResponderEliminar
  27. Incrível a quantidade de pessoas que falam constantemente no Rafa.
    Grande jogador sem dúvidas mas estão a esquecer-se de Quintero, Otávio ou Bueno? Já são nossos não ha necessidade de mais despesas..
    A equipa está a jogar melhor e começo a acreditar que o nosso Porto está a acordar novamente e Peseiro talvez tenha sido uma excelente aposta e sem dúvida o melhor reforço que podíamos ter.
    Imbula não fazia sentido estar cá quando nunca quis vir, como mencionou o Tribunal e ao menos não perdemos assim muito dinheiro!
    De revelar a jogada do Presidente ao informar que Carrillo ia para o Benfica, fazendo com que o negócio tivesse de ser formalizado dentro de 5 dias.. pena não falar do Colinho
    Saudações Portistas

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.