sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

O clássico e Maicon

José Peseiro não poderia ter uma tarefa mais atribulada na preparação para o seu primeiro clássico. Começou por não ter nenhum reforço no mês de janeiro e agora, de um momento para o outro, ficou sem dois dos três centrais do plantel principal; já teve que lidar com problemas no balneário, que o próprio não teve problemas em citar na conferência de imprensa; vem de uma pesadíssima derrota frente ao Arouca; e vai jogar na Luz, contra um Benfica que atravessa um grande momento.

Coisas do futebol. Se o Benfica tivesse perdido em Braga, à 11ª jornada, Rui Vitória teria sido despedido. Mas a equipa aguentou-se e foi um ponto de viragem. O Benfica tornou-se uma equipa de golo fácil, mais eficaz do que o FC Porto. É isso que faz a diferença: eficácia. Não é o futebol praticado, nem sequer o número de ocasiões de golo criadas. 

Nas primeira 20 jornadas, o Benfica acumulou 121 remates à baliza, apenas mais 5 do que o FC Porto. Aqui, a estatística é quase ela por ela. Mas a eficácia faz a diferença: o FC Porto desperdiçou 37 ocasiões de golo flagrante, contra apenas 18 do Benfica. Jonas foi o achado que sustenta quase tudo isto. Basta dizer que, sozinho, tem 23 golos. Tantos como Aboubakar (10), Corona (7), Brahimi (4), Osvaldo (1) e Varela (1), os nossos cinco avançados que marcaram no campeonato, juntos.

Ora, enquanto o Benfica atravessa um grande momento ofensivo, o FC Porto tem problemas na defesa. Não é apenas os problemas na transição defensiva, mas sim as próprias opções para formar o quarteto defensivo. 

Para José Peseiro, o mais fácil será fazer recuar Danilo para junto de Indi. Qualquer treinador do mundo sente mais segurança em readaptar um jogador da equipa A do que em recorrer a um miúdo dos sub-19 ou da equipa B. Por exemplo, frente ao Arouca talvez fosse uma boa oportunidade para meter Víctor García à direita, e assim só se fazia uma alteração. Mas fez-se duas, e a derrota do FC Porto começou pelo flanco esquerdo, numa questão de segundos. Se Danilo recua, é também uma alteração a mais na equipa. E o meio-campo ficará enfraquecido, certamente. 

Por outro lado, Chidozie é absolutamente inexperiente. Os mais otimistas recordarão  que Fernando e Rolando também se estrearam a frio na Luz. Mas há uma diferença: ambos já tinham experiência de primeira liga. Chidozie não a tem, de todo. E contra uma equipa que está a fazer imensos golos e que vai jogar em casa, mais difícil será.

E embora ainda não seja altura de pensar em Dortmund: com Danilo e Maxi Pereira castigados, Maicon e Marcano lesionados (?) e Chidozie fora dos inscritos na UEFA, como é que tencionam formar o quarteto defensivo para a Liga Europa? O FC Porto não tem, de todo, o melhor plantel. As limitações estão à vista. Não se pode pedir a José Peseiro mais do que o plantel pode dar. As carências eram facilmente identificadas por qualquer adepto, mas a resposta da SAD no mercado de inverno limitou-se a José Sá, Suk e Marega. O plantel já não era o melhor, mas não só não foi reforçado como ainda saiu de janeiro enfraquecido.

Ouvir a palavra de Peseiro
Agora, com a janela fechada, de nada vale lamentar. José Peseiro tem que trabalhar com o que tem. O FC Porto tem que lutar com os que tem. E entre esses jogadores há que incluir Maicon.

Se o FC Porto quiser tentar transferi-lo para a China está no seu direito, mediante uma boa proposta. Mas esqueçam lutar por títulos sem ter defesas-centrais para o que sobra da época. É a dura realidade, mas é assim. Mas Maicon não pode pagar a fatura de todos os problemas do FC Porto no último mês.

Ele errou, e deve ser punido com base no erro que cometeu. Pode ser com multa, pode ser não jogando durante X jogos, por até ser com a despromoção na hierarquia de capitães. Maicon tinha que assumir o erro, e já assumiu, perante colegas e equipa técnica. Tem que sofrer as consequências do seu erro, que é o que está a acontecer. Mas depois não pode ficar sozinho a pagar pelos erros todos que outros cometeram e em relação aos quais passaram ilesos.

Maicon foi, durante quase 7 anos, sempre um profissional exemplar. Nunca teve problemas com nenhum treinador, nunca entrou em conflitos com colegas no balneário. Já se sacrificou pelo FC Porto anteriormente. Contra o Arouca teve o ponto baixo da sua carreira, ao não honrar a história e a mística do FC Porto. Mas é só Maicon quem não tem feito isso? Então por que só Maicon é réu nesta história?

Uma perguntinha: se Maicon fosse um futebolista que tivesse parte do seu passe na Doyen ou noutro fundo de investimento, será que alguém pensaria em algum momento em afastar o jogador? Pois, mas como foi uma contratação barata, e tendo a SAD 100% do seu passe (aliás, em 2013-14 tinha, em 2014-15 não declarou o passe de Maicon no R&C), talvez se torne mais fácil prescindir dele. 

Até os maiores símbolos do portismo cometeram, um dia, erros. Jorge Costa também atrou a braçadeira de capitão ao chão, e André uma vez também deixou um jogo a meio, queixando-se de uma lesão, no campeonato de 1991-1992, contra o Marítimo. Obviamente que as circunstâncias foram diferentes. Tanto Jorge Costa como André André foram, e são, jogadores sempre respeitados pelos adeptos, enquanto Maicon é um eterno mal-amado. E nenhum deles alegou uma lesão logo após cometer um erro que deu um golo ao adversário. Mas há poucos jogadores que passaram pelo FC Porto sem terem cometido erros. Maicon é mais um deles. Um erro em sete anos. Um jogador a cometer um erro num clube onde tantos têm sido cometidos, sobretudo nos últimos anos, sem consequências algumas.

A perspetiva de José Peseiro também deveria ser importante. O treinador deve ter a primeira e última palavra sobre a situação de Maicon, porque a SAD não lhe deu nenhum central no mercado de inverno. Se José Peseiro acha que Maicon teve uma situação imperdoável no contexto do seu grupo de trabalho, e se considera que tem centrais suficientes para cumprir os objetivos a que se propôs, então boa sorte. Mas se quer a reintegração de Maicon como opção normal no plantel, só tem que ser respeitado nessa decisão. 

Que Maicon assuma todas as responsabilidades que lhe caibam (as dele, não as dos outros), cumpra o castigo que lhe for imposto e seja reintegrado no grupo de trabalho, é o desejo que fica.

Quanto ao resto, só se pode pedir a José Peseiro um pouco mais do que em 2014-15. Na última visita à Luz, com Lopetegui, o FC Porto não foi inferior ao Benfica, mas não era o Benfica quem precisava de ganhar, e o FC Porto não fez o suficiente para merecer ganhar; agora fica esse desejo - deixar claro que o FC Porto fez tudo o que estava ao seu alcance pelo melhor resultado possível. Não será nunca por perder um jogo na Luz que se perde o título de campeão. Mas quem perde 11 ou 14 pontos em relação ao rival em pouco mais de um mês não pode pensar no título. Não há pressão, apenas responsabilidade e honra.


PS: O absurdo aconteceu com o mercado já fechado. Gudiño foi emprestado ao União da Madeira. Que significa isto? Que Gudiño já não irá contar como jogador formado no FC Porto à luz dos regulamentos da UEFA. Num clube que tem extremas dificuldades em completar a lista A de inscritos na Champions, estes pequenos grandes pormenores fazem toda a diferença. Ou a SAD ignorou por completo esta questão, ou entendeu que era mais vantajoso Gudiño ter quatro meses de experiência na primeira liga (se não for titular será ridículo, a SAD tem que ter garantir de que vai ser) do que ser formado no FC Porto. Ou então tinha que se arranjar algum espaço para José Sá não passar meia época sentado na tribuna do Dragão, e então sacrifica-se o mais promissor e caro guarda-redes do FC Porto. Boa sorte, Gudiño.

23 comentários:

  1. Só espero que joguem para ganhar, sem medos! Mais depressa se ganha jogando para ganhar do que o contrário.
    Mil vezes isso do que ir segurar o empate como da última vez, em que o empate não valia de nada.

    FORÇA PORTO!

    ResponderEliminar
  2. A referência deve ser a André e nao André André. Esse André chama-se Antonio André.

    ResponderEliminar
  3. Boas...

    Se é verdade que deixar três centrais no plantel é um risco, também não deixa de ser "azar" perdermos 2 centrais em poucos dias devido a lesão.

    Em minha opinião deveria jogar o miúdo Chidozie. O Danilo a central não assegura assim tanto e a falta de experiência do miúdo pode ser aceitável e se ele for forte mentalmente, até aguenta a pressão.

    O Danilo no meio campo é essencial para conter a construção do SLB (Pizzi e Renato). Porque se é verdade que o jonas e companhia marcam muitos golos, também não é menos verdade que se a bola não chegar lá, eles não podem marcar.

    O segredo é o meio campo (basta lembra os jogos do Vitor Pereira) e portanto prevejo que o Peseiro ira reforçar o mesmo com a inclusão de R Neves e saída de Corona, com o objectivo de tentar recuperar a bola o mais "à frente" possível e aproveitar as fragilidades defensivas do Benfica. O problema é o Gaitan que tem imenso talento e pode sacar um coelho da cartola.

    Minha Equipa: Casillas, Maxi, Chidozie, Indi; Layun, Danilo, Ruben, Herrera; André, Brahimi e Aboubakar.

    Cmpts

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente. O Rúben é um predestinado com a bola nos pés, mas não é um "trinco" eficaz porque não é forte defensivamente. E nós, num meio-campo de apenas três elementos, precisamos de um médio defensivamente forte. Tem de ser Danilo, mesmo que isso signifique arriscar "queimar" um jovem de potencial (os adeptos com juízo sabem que não podem criticar um miúdo da B que se estreia na Luz pela equipa principal). De resto, concordo com a ideia de fazer avançar André para reforçar o meio-campo com o Rúben, agora que já há uma alternativa no banco (Evandro). Mas desde que haja muita movimentação dos extremos, caso contrário a intensidade de jogo e capacidade de pressão do André vão fazer falta no corredor central.

      Eliminar
  4. Agora fiquei na dúvida: O Jorge Costa atirou a braçadeira ao chão quando ia ser substituido, não foi? E em sinal de protesto em relação a uma das maiores aberrações do futebol português: o machadinho, certo?! Se estou certo, a comparação é completamente descabida.

    Mais: o Maicon é o eterno mal amado por culpa própria. Tem tudo para ser bom, mas teima em ser burro todos os dias e o resultado é este. Errar é humano, não aprender com isso é a parte má e demonstra "fraqueza". Isso de nunca ter tido problemas internos, é algo que, felizmente, raramente se sabe.

    Em relação ao "se Maicon fosse um futebolista que tivesse parte do seu passe na Doyen ou noutro fundo de investimento, será que alguém pensaria em algum momento em afastar o jogador?", não foi mais ou menos isso que aconteceu ao sr 20M? Não jogava um caraças, não era titular e muitas vezes nem convocado. Eu sei que o meu clube está de rastos, neste momento, mas ainda não estamos no fundo.

    Logo, não auguro grande resultado, mas a esperança é a última a morrer. Vamo-nos a eles com aquilo que nos tem faltado durante os últimos anos...atitude!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa sim é a análise correta a Maicon o eterno "mal-amado".

      Eliminar
  5. no meio de tanta miséria que vai pelo nosso clube, não devemos deixar que o Maicon seja o bode expiatório de tudo quanto vai mal. puni-lo sim, se for caso disso, mas sempre tendo em vista a sua recuperação como homem, atleta e activo do clube.

    de resto, hoje rola a bola, vamos a eles como "tarzões" :)

    ResponderEliminar
  6. Tdd se a memória não me falha há cerca de vinte anos atrás Jorge Costa também ele simulou uma lesão após ter cometido um erro defensivo, contudo não sei precisar em que jogo isso ocorreu. O mesmo saiu agarrado à coxa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como foi escrito acima, todos cometem erros. O Baía também teve problemas disciplinares com o Mourinho. O problema do Maicon - e discordo do texto aqui - é falar num erro. Foi a primeira vez que o vimos ter uma atitude como a que teve - virar costas ao jogo. Mas o Maicon, se é mal amado, é porque em 7 anos como jogador do Porto cometeu mais erros graves do que qualquer outro jogador de que tenho memória. O número de erros por época reduziu, sim, mas não "desapareceu" (como aconteceu com o Pepe, por exemplo). O Maicon é mal amado porque nunca foi nem será jogador com o nível de que o FC Porto precisa e porque já ofereceu golos a torto e a direito, com passes falhados, perdas de bola e afins. Já para não falar na sua obsessão pelo passe longo, em que é raro acertar.
      Aceito perfeitamente que o jogador seja reintegrado a partir do momento em que peça desculpa aos adeptos - ainda bem que pediu aos colegas e treinador, mas nós somos igualmente importantes. Mas para mim é um jogador que há anos que devia estar fora do clube, pelo que espero que seja vendido no final da época. Até lá, infelizmente, creio que ainda vamos precisar dele, porque não temos opções.

      Eliminar
  7. É importante referir que Jorge Costa foi parar a Inglaterra.
    Não tenho qualquer expectativa para o jogo de hoje. Vou apoiar o meu Porto como sempre, espero que os 11 sejam valentes e destemidos na procura da vitória. Se assim for, qualquer que seja o resultado, terão o meu apoio. O campeonato não fica perdido hoje, já ficou há muito tempo.
    Gestão danosa no FCP é agora o nosso dia-a-dia. Inacreditável.

    ResponderEliminar
  8. Com isto tudo o que se vai passando, doi me dizer isto, so espero é que percamos por poucos! O pior que podia acontecer á equipa seria ser enxovalhada!
    Quanto a Gudino... Pois o emprestimo a primeira vista é bom se nao se tiver em conta a situacao dos formados no clube, mas tambem nao me parece a situacao mais preocupante, o importante é o jogador evoluir e indo pa um clube onde vai levar com muitas bolas (indo pa titular) parece me um bom emprestimo! Ter emprestado Jose Sa ao UM ia azedar outra vez relacoes com o Maritimo (na minha perspetiva nao era o fim do mundo mas da SAD talvez sim)!
    Por fim, Peseiro ja deve tar arrependido quando disse que o FCP era um clube que lhe dava condicoes pa ganhar, nem vale a pena comparar o que foi dado a lopetegui! Enfim por maus caminhos caminha o FCP so nao ve quem nao quer!

    Ahh o banco Carregosa foi "basculhado" pela PJ... Ate quando pa virem bater a porta do FCP?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nao dizes cia com coisa meu, lanças insinuaçoes sem concretizar, poareces me mais lampiao que outra coisa qualquer.

      Eliminar
  9. Uma cagadaaaaaaaaaaa !!!!!!! ja enjoa ja irrita, estão a destruir tudo tudo estão a destruir o clube......

    ResponderEliminar
  10. O caso do empréstimo de Gudiño é difícil de entender. O jovem guarda-redes mexicano é o mais promissor dos nossos quadros, tem a equipa B onde pode ser titular, tanto na segunda liga como na premier league international cup. É ainda muito jovem e pode contar como jogador formado no FC Porto. Perante isto considero que seria muito melhor continuar na B até ao fim da época do que ter a oportunidade de fazer 13 jogos na primeira liga. Como já disse, ele é muito jovem e os guarda-redes até podem surgir mais tarde porque jogam até mais tarde, seria melhor garantir a titularidade no que resta da época e contar como formado no clube e depois no próximo ano podia fazer uma época inteira num clube de primeira liga, aqui ou no estrangeiro. Ainda por cima agora há também José Sá, um jogador que não deve querer voltar à segunda liga quando já fez jogos na primeira e tem mais experiência que Gudiño. Ele é que deveria ter seguido para o União.
    Pela lógica era isto que fazia mais sentido mas desconheço totalmente os contornos do negócio.

    ResponderEliminar
  11. Errar é humano, e espero que recuperem o Maicon, física e mentalmente.
    Se o jogador mostrar essa vontade e disponibilidade, é errado não o fazer.

    Pra logo, se dermos tudo, fico feliz. Com um resultado favorável pra nós, fico histérico! :-D

    Força Porto!

    ResponderEliminar
  12. Caro tdd,
    Cada dia que passa vemos o nosso grandioso clube a enterrar-se.
    Os erros de gestão não so de plantel como economicos tem sido cada vez mais relevantes e acentuados.
    Mas afinal onde esta o Grande Porto nestes ultimos 3 anos?
    O que se verifica é que certos membros da sad estao mais preocupados em encher os bolsos do que com o Clube.
    Penso que esta na altura de dizer basta, o clube n se pode afundar mais, caso contrario seremos o 3 clube em portugal nos proximos anos.

    Mendes

    ResponderEliminar
  13. A comparação não foi muito feliz porque o Jorge Costa já não era a primeira vez que tinha sido substituído pelo pior treinador (recuso-me a escrever o nome)que passou pelo FC Porto e num jogo em casa substitui o grande capitão Jorge Costa a 1 ou 2 minutos do intervalo quando a poderia fazer a substituição durante o intervalo. Portanto esta atitude cheirou a provocação inerente ao mau ambiente que já se havia instalado entre os dois. Obviamente a atitude do Jorge não foi bonita e foi castigado por isso indo emprestado para o Charlton o resto da temporada.
    Em relação ao Maicon terá k ser castigado com a retirada da braçadeira de capitão mas como é um activo deverá estar á disposição do treinador na eventualidade de ser preciso e para mim tinha guia de marcha no final de temporada porque não tem qualidade para jogar no FCP quanto mais para ser capitão.
    Relativamente à politica da SAD já começa a faltar comentários para descrever...só tenho pena que o presidente que tanto fez pelo crescimento do nosso clube pelo andar da carruagem sairá provavelmente pela porta pequena.
    Eternamente PORTO

    Gustavo Teixeira

    ResponderEliminar
  14. O Maicon tem de jogar 5a feira não há outra alternativa e é a imagem do Porto que está em causa. Para além disso o Peseiro não tem culpa do plantel que lhe destruíram e lhe deram por que aproveite os que tem até ao fim da época.

    ResponderEliminar
  15. Tribunal do Dragão, no outro dia perguntei-lhe o que na sua opinião impedia o Porto de mencionar o nome do fiscal de linha do Porto-Arouca e você respondeu-me qualquer coisa como «amadorismo».

    É difícil de acreditar que numa estrutura que ganhou tanta coisa e já está à frente dos destinos do clube há tanto tempo, essa palavra possa sequer entrar no vocabulário do clube. Agora se pensarmos que deixaram passar uma janela de transferências sem se garantir um central (quando a formação não tem tido espaço no plantel principal, veja-se Chidozie que se vai estrear num clássico em casa do rival a frio), e se pensarmos que emprestam o Gudiño e impedem que possa concluir a sua formação no clube, então percebemos que «amadorismo» é uma palavra que entra sim no léxico da atual direcção do FC Porto.

    ResponderEliminar
  16. "Ahh o banco Carregosa foi "basculhado" pela PJ... Ate quando pa virem bater a porta do FCP?!"
    Exmo,Sr. Diogo Araujo tem alguma "inside information" a PJ segundo se sabe foi saber sobre um tal veiga, colega de direcção dum tal vieira, pessoa com cadastro, useiro e beseiro em firmas falidas de SA, com um buraco no BES de quase mil milhões, mas talvez os seus contactos o informem melhor

    ResponderEliminar
  17. Não se esqueçam que Jorge Costa foi punido devido ao episódio da braçadeira... foi recambiado para as terras de sua majestade..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não se esqueçam de que nessa altura estava um Otario chamado Octávio que nos enterrou e bem, e como capitão, jorge costa deu a cara, não se compare um senhor futebol clube do porto, com este brasuca favelado que não sabe nada de nada! joga pouco e mal, e se não estivesse no porto, seria um bom suplente no getafe ou apoel, ou parecido!

      vai e não voltes maicon!

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.