terça-feira, 13 de dezembro de 2016

A mãozinha por trás de um padrão

Estão cumpridos os clássicos da primeira volta. O Benfica ganhou 4 pontos, um deles sacado no Dragão nos descontos, o Sporting conseguiu 3 pontos e o FC Porto teve um empate com sabor a derrota. Destacam-se duas conclusões: o Benfica, sendo inferior nos dois clássicos, teve os melhores resultados; e as decisões consideradas difíceis, polémicas ou duvidosas dos árbitros favoreceram todas o Benfica. 

Seguem seis lances que envolvem situações de bola na mão vs. mão na bola na grande área, todos eles ocorridos nos clássicos desta época. Nenhum deles é absolutamente conclusivo: todos geram dúvidas. E todos eles foram arbitrados em constante prejuízo do FC Porto e benefício do Benfica. 

Primeiro caso, a envolver Gelson Martins no momento anterior ao golo do empate do Sporting frente ao FC Porto. Tiago Martins mandou jogar.


Mesmo jogo, nova situação de braço na bola na grande área, desta vez com Bryan Ruiz. O Sporting virou para 2-1 na sequência do lance e o FC Porto perdeu em Alvalade.


FC Porto-Benfica. Mitroglou joga a bola com o braço na grande área do Benfica. Artur Soares Dias nada assinala. 


Exatamente no mesmo lance, a bola ressalta para o braço de Felipe. Aqui, Soares Dias assinala falta do defesa do FC Porto, que tinha acabado de assistir André Silva para o que seria o 1x0 na primeira parte. 


Mais recentemente, o Benfica-Sporting. Pizzi joga a bola com o braço na grande área, sem oposição de qualquer adversário, e lança o contra-ataque que o Benfica transformou no 1-0.


No mesmo jogo, novo lance a envolver um braço, a bola e a grande área. Sem oposição, Nelson Semedo joga a bola com o braço. Jorge Sousa nada assinalou.


São, todos eles, lances que suscitam dúvidas. Não são unânimes, e neste caso são lances que vão além do clubismo, pois diferentes pessoas de diferentes clubes podem ter diferentes opiniões. O que só mostra que o vídeo-árbitro, neste caso, não vai servir absolutamente para nada, pois só vai adensar polémicas e dúvidas - qualquer benfiquista defende que estes lances são legais, enquanto qualquer sportinguista/portista vai considerar que houve infrações. Imaginem quando um árbitro tomar decisões através das mesmas imagens que qualquer adepto vê...

Mas o que está em causa é isto: em todos estes lances, o FC Porto foi sempre a equipa prejudicada, seja contra Benfica, seja contra o Sporting. Quando chegou a vez do Benfica-Sporting, foi o Sporting a ser o prejudicado. O que se conclui? O FC Porto, em caso de dúvida, foi desfavorecido em todos os lances que envolvem mão, bola e a grande área; o Benfica foi favorecido em todos; e o Sporting foi beneficiado contra o FC Porto e prejudicado contra o Benfica. 

Mas não há-de ser mais do que um punhado de coincidências. Daquelas que valem campeonatos. 

12 comentários:

  1. É gritante a falta de critério uniforme aplicado (ou não aplicado) por diferentes árbitros com a mesma instrução e formação.

    Ou a lei é dúbia e tem de ser revista, ou os agentes do jogo (neste caso os árbitros) aplicam mal as regras. Se é este último, então há necessidade urgente de rever as suas avaliações, pois não é de agora.

    Parto do princípio que os árbitros não o fazem deliberadamente, mas a sua qualidade de decisão como descrito neste artigo, deixa muito a desejar.

    Podemos ir mais longe e ao critério da admoestação de cartões e apitar faltas, esse então é gritante.

    Isto seria simples: qualquer bola no braço, propositado ou não, é falta. Já está. Que metam os braços atrás das costas.

    Quanto ao vídeo árbitro, se o critério disforme for aplicado, realmente de nada serve.

    ResponderEliminar
  2. Em Caso de duvida directa ou indirectamente favorece-se o clube do regime. ta tudo dito

    ResponderEliminar
  3. Para mim nenhum deles é penalty e acho ridículo justificar maus resultados com lances destes. Jogássemos mais à bola e estaríamos seguramente a esta hora na liderança do campeonato!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É assim
      Exigentes com os nossos
      Brandos com o contexto que mina os nossos....
      Portismo exigente

      Eliminar
    2. Se nenhum deles é penalty, o Porto perdeu dois pontos e o benfica ganhou um. A jogra à bola EXACTAMENTE o mesmo que actualmente, estava mos apenas a um ponto do regime.

      Eliminar
  4. Com base no que se viu no Domingo, eu pergunto: Como é que pensam ganhar o campeonato ou chega ficar em segundo?

    ResponderEliminar
  5. Excelente a abordagem a esta questão, porque de facto quase todos os lances são duvidosos, tal como é duvidoso o facto de terem interpretações diferentes consoante as equipas em campo.
    Quanto à introdução do video-árbitro, o futebol em si sairá a perder, já o comércio em seu torno (imprensa escrita e programas da "especialidade"), esse sairá certamente a ganhar, o que faz com que mais tarde ou mais cedo se torne uma realidade.

    ResponderEliminar
  6. Apenas uma nota relativamente ao video árbitro. A sua introdução terá de pressupor a existência de um maior número de câmaras, principalmente em zonas de decisão como as grandes áreas, linha de golo, e situações de fora de jogo (neste caso existem ainda "estádios" em que não é possível ter este sistema), e que permitam ter uma visão mais aproximada, ao contrário de muitas repetições que temos, em que a imagem está distante e a sua ampliação distorce naturalmente as imagens.
    Vejo regularmente jogos da NFL e são raros os lances que pelas repetições deixam alguma margem para dúvida, graças às inúmeras câmaras que acompanham os jogos.
    Claro que há e haverá sempre alguns lances que não permitem o esclarecimento total, e nesse caso a decisão tomada inicialmente deve manter-se, mas que reduzirá o número de casos disso ninguém tenha dúvida.
    E acima de tudo, se jogadores, treinadores, dirigentes e até os clubes pelo comportamento dos seus adeptos, são castigados, porque não haver castigos para os árbitros quando não fazem um bom trabalho. Claro que aqui entram também os observadores, e eles próprios deviam igualmente ser avaliados. Não se concebe que existam árbitros com notas positivas, quando as exibições dão fracas e assim reconhecidas pelos media e publico em geral. E não é o árbitro ir apitar jogos da 2ª liga, é ficar sem apitar. Vendo ser reduzido o seu rendimento semanal, pode ser que as pressões deixem de funcionar, não obstante vouchers e afins.

    ResponderEliminar
  7. Não tem propriamente a ver com isto, mas gostava de ver um comentário do Tribunal do Dragão à inenarrável entrevista que Pinto da Costa deu ao JN.

    Apenas 3 exemplos:
    1 - Deita completamente abaixo um jogador que faz parte do atual plantel, Adrián Lopez.

    2 - Diz que não sabia quem era Lopetegui. Então contrata um treinador que não conhece? E na apresentação dele diz que o mesmo dispensa apresentações porque toda a gente sabe quem é? Pelos vistos nem todos, porque o próprio presidente não sabia.

    3 - Diz que Nuno é diferente de Lopetegui porque Nuno foi uma escolha da administração. Então quer dizer que Lopetegui não foi? Foi escolha de quem então? Já sabemos que ele foi indicado por Jorge Mendes, mas uma coisa é uma indicação, outra é uma decisão. Não me digam que a administração do FC Porto colocou nas mãos do JM a DECISÃO de escolher o novo treinador...

    Eu estou parvo com isto.

    ResponderEliminar
  8. é mais do mesmo, desde o apito dourado que o porto é prejudicado de forma sistemática, o que mudou foi dos anos pós apito dourado para esta década foi que o benfas soube melhorar e muito o seu plantel, principalmente na era Jesus e está a manter o nível. a gestão do porto tb tem falhado mais mas se olharmos para as pontuações vemos que em muitos anos seriamos campeões sem problemas. por fim, acho que o maior erro do pinto da costa foi ter deixado sair o vítor pereira. mal ou bem, foi ele que fez pender o equilíbrio de forças para o nosso lado, vivo aqui na mouraria e à luz de peito inchado e co***ões d'aço, agora já não é bem assim. enfim, tive 30 anos de sonho como portista, esperemos que apareça alguém cuja competência e amor ao clube seja igual ao pinto da costa de outrora...

    ResponderEliminar
  9. Nem mais meus amigos. Como diria o meu Avô: são verdades como punhos. Para mim é o resultado de todos os anos que o Conselho de Arbitragem foi minado por Vítor Pereira. A catraiada que lá está, adepta do clube da treta com árbitros de aviário sem provas dadas, a única tarefa que tem é levar aquele clube ao colo.
    Não vejo quando isto poderá mudar. Saudações portistas

    ResponderEliminar
  10. Impeachment porra, deixem-se de merdinhas que ontem já era tarde

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.