segunda-feira, 21 de agosto de 2017

De Alexandre II até ao FC Porto

1867: os EUA compram o território do Alasca por qualquer coisa como 7,2 milhões de dólares. Alexandre II pensara estar a fazer o melhor negócio da história da Rússia. Mal ele imaginava que estava a vender um território rico em ouro, petróleo e gás natural, que neste momento tem um PIB que ascende a 150 mil milhões de dólares. 

1962: a Decca Records concede a um jovem grupo de rock de Liverpool a oportunidade de fazerem a sua primeira gravação. Mas Dick Rowe, após ouvir o resultado, decidiu não avançar para a gravação do disco, alegando que as «bandas com guitarra estão a desaparecer». A banda chamava-se The Beatles e tornou-se, apenas e só, a mais bem sucedida da história.

1999: Larry Page e Sergey Brin tinham criado um motor de busca online e avistaram desde logo a oportunidade de fazer dinheiro. Propuseram então vender o produto à Excite por um milhão, mas a proposta não passou dos 750 mil dólares e o acordo não se concretizou. Esse motor de busca chama-se Google e é a marca mais valiosa do mundo.

2000: um serviço de streaming online chamado Netflix propõe-se a ser adquirido pela Blockbuster, a rainha do aluguer filmes, por 50 milhões de dólares. A Blockbuster ridicularizou o conceito de filmes online em detrimento de um suporte físico, por isso rejeitou o acordo. A Netflix hoje vale 61 mil milhões de euros. A Blockbuster decretou falência e fechou. 

2016: o FC Porto decide dispensar Aboubakar e comprar Laurent Depoitre. É tudo.





Servir os avançados (+) - Os avançados do FC Porto podem contar com uma coisa esta época: nunca lhes faltarão oportunidades para marcar. O sistema de jogo idealizado por Sérgio Conceição faz até com que já muitos vejam em Marega uma solução crível para atacar a época. E os golos são prova disso. No lance do 1x0, no momento em que Alex Telles cruza, estão quatro jogadores prontos para atacar a zona de finalização e três à entrada da grande área; no 2x0, a boa pressão na saída de bola resultou de pronto numa situação de quatro atacantes para apenas dois defesas do Moreirense - e quando assim é, se a bola não entra à primeira, entra à segunda ou terceira. Foram 27 remates, 55 bolas na grande área do adversário (34 das quais cruzamentos) e 18 ocasiões de finalização. Com este caudal ofensivo, a bola há-de entrar (ou quase sempre, pois não há época em que não apareça aquele teimoso jogo em que a redondinha não quis mesmo entrar). 

Aboubakar (+) - Letal no primeiro golo, oportuno no segundo, forte e determinado no terceiro. Aboubakar fez o seu primeiro hat-trick ao serviço do FC Porto e teve uma exibição completa, desta vez a jogar mais vezes pela meia direita do ataque. Trabalhou muito e bem longe da grande área, com uma exibição de fazer coçar a cabeça sobre se toda a gente estará consciente de que a partir de 1 janeiro pode, contratualmente, assinar livremente por outro clube. As palavras podem merecer toda a integridade e confiança do mundo, mas no futebol não há nada como ver tinta no papel.


Alex Telles (+) - Subir, subir, subir, cruzar, cruzar, cruzar. A missão de Alex Telles neste FC Porto é clara: percorrer o corredor, dando solução de largura para o cruzamento, enquanto liberta Brahimi ou Otávio para a zona central. E foi assim que se começou a construir o triunfo, com a assistência para Aboubakar. O facto de Alex Telles tocar mais vezes na bola no meio-campo adversário diz tudo sobre a sua preponderância na asa esquerda. Aliás, Alex Telles toca mais vezes na bola do que a dupla de avançados do FC Porto junta, essencialmente porque a sua missão é clara: servir a equipa servindo os avançados. Ainda assim, quem cruza tanto tem que cruzar melhor: foram 18 tentativas neste jogo, e só uma deu em golo. Não há-de faltar muito para as equipas perceberem que têm que fechar o corredor a Alex Telles, e com isso travam grande parte das armas do FC Porto no ataque.

Circulação e mais (+) - Pegando ainda no ponto anterior: o Moreirense sabia perfeitamente que o FC Porto queria encontrar Alex Telles no corredor. E ainda assim, poucas vezes o conseguiram impedir. A boa circulação de bola da equipa, com Óliver (embora tenha falhado 17 dos 100 passes que efetuou, a grande parte longos) e Danilo sempre a dar soluções,  fez com que a procura e criação do espaço fosse uma questão de tempo. E apesar de pouco ter havido para fazer na defesa, Iván Marcano volta a fazer uma exibição absolutamente irrepreensível, confirmando o seu excelente arranque de época. Esta é apenas a primeira vez em 20 anos que o FC Porto não sofre golos nas três primeiras jornadas (as restantes aconteceram com Villas-Boas e Lopetegui). Muito mérito para a forma como Sérgio Conceição está a trabalhar com o que tem, que não é mais do que os seus antecessores tiveram. Pelo contrário. 





Brincar com o fogo (-) - Ao 3º jogo oficial, o FC Porto entra novamente em campo sem um ponta-de-lança suplente na ficha de jogo, e com Hernâni como solução única para o ataque no caso de ser necessário atacar e fazer um golo. Incompreensível como um clube da dimensão do FC Porto, que até tem avançados nos quadros do clube mas à espera de colocação, não tem um avançado suplente nesta altura. Fez falta? Não. Mas quando Aboubakar é substituído, já com visível desgaste, teve que entrar Layún, um lateral. Que provoca isto? Força Sérgio Conceição a ter que mudar a estrutura da equipa, quando aquilo deveria ser uma mera substituição para gerir o desgaste. Rui Pedro não aparece no horizonte de Sérgio Conceição no curto prazo (algo que não se compreende mas que há que respeitar) e, com uma época longa pela frente, é inaceitável estar a semana e meia do fecho do mercado sem uma solução. E os avançados não são os únicos a precisar de backup: a ausência de Danilo, Óliver, Brahimi ou Corona promete dificuldades que a profundidade no plantel não tem capacidade para colmatar. Pessimismo ou então preocupação de quem viu as últimas épocas. 

Toca a acordar (-) - Hernâni é, neste momento, a única alternativa a Corona. E do lado esquerdo, Otávio aparece como substituto natural de Brahimi. Mas a sua entrada em campo não faz jus a um jogador que até já conhecia Sérgio Conceição melhor do que o restante plantel e que fez a pré-época desde o início. Otávio pareceu nunca compreender o posicionamento que lhe era pedido, tanto que acabou por estar mais tempo no meio-campo do FC Porto do que nas zonas de proximidade da grande área do Moreirense. Lento, com falta de agressividade e desconcentrado, não somou pontos nesta oportunidade que teve. Vai ser preciso mais para ser opção com maior regularidade. E perante a falta de soluções, o FC Porto precisa mesmo que Otávio arrebite. 

Um arranque de época sem espinhas, mas é apenas no próximo domingo que chega o primeiro grande teste desta época. Uma jornada não define uma equipa, nem a sua necessidade de reforços no plantel, mas é o primeiro grande obstáculo de um campeonato que se avizinha muito, muito competitivo. E sim, Benfica e Sporting ganharam por 5-0, mas na ronda anterior tinham vencido à rasca, por 1-0, com golos ao cair do pano. Algo de que certamente Manuel Machado - que recentemente também saiu do Dragão muito incomodado por não ter capacidade para ter Brahimis -, aparentemente, se esqueceu. 90 minutos podem mesmo mudar o moral de muita gente.

12 comentários:

  1. Boas tardes,

    Depois de ler a introdução, até aos "Bonés", fiquei sem vontade de ler o resto... para não estragar. É a melhor introdução que já li até hoje!!!

    Muito obrigado.

    Cumts,
    João Silva

    ResponderEliminar
  2. ...é, não fosse a sensação de que Sergio Conceição é absolutamente honesto com este plantel e a ausência nas convocatórias, pela 3ª vez, de Rui Pedro seria para mim incompreensível. Assim, espero que sejam só dificuldades de adaptação a um modelo jamais experimentado no FC Porto e que o tempo aperfeiçoará.

    ResponderEliminar
  3. "O sistema de jogo idealizado por Sérgio Conceição faz até com que já muitos vejam em Marega uma solução crível para atacar a época"

    Ora vamos lá "descaroçar" isto:

    1 O Marega tem debilidades técnicas!
    2 O Marega não tem escola!
    3 O Marega é trapalhão, mas atrapalha qualquer defesa, mas também pelo desgaste que provoca!

    Esta era, e é a minha opinião pessoal, e sobretudo factual. Também é verdade que não lhe reconhecia qualidades para jogar no FC Porto, todavia, só os burros é que não mudam, e estou a mudar a minha opinião, ora sobre a sua utilidade, e os golos que o Marega pode garantir ao FC Porto!

    O que se pode mesmo pedir a um avançado ou P Lança? Golos, e quais os registos do Marega em Portugal:
    14/15 Maritimo em meia temporada (chegou em Janeiro de 2015), 8 golos!
    15/16 Maritimo em meia temporada (saiu para o FC Porto em Janeiro de 2016), 7 golos!
    (no FC Porto, em meia temporada 15/16, era a 4ª opção de Peseiro fez 1 golo ao Gil Vicente na T Portugal).
    16/17 V Guimaraes fez 14 golos!

    Isto é, o Marega apresenta em Portugal uma média de 14/15 golos por temporada, será um mau registo?

    Podem depois alegar que em Guimaraes e na Madeira, essas Equipas jogavam em transições, é verdade, mas esta matriz dominadora e com forte presença na area do Porto do SC, não favorece as carateristicas do Marega?

    Para já, em 3 jornadas leva 2 golos, bem poderiam ser 4, afinal bem podia ter marcado em Tondela, e ontem, e eu pergunto-vos, se o Marega nesta temporada superar os 10 golos, e como 3ª opção, vão continuar a "malhar" no Marega?

    Termino, o Senhor 22 M€ o Jimenez, fez 11 golos na temporada passada, sendo então a 3ª opção no Benfica para a posição 9, e repito, se o Marega replicar a marca de golos do Jimenez, o que poderemos "inventar" mais sobre o Marega?

    PT

    P.S. Vão reler o post da contratação do Felipe há um ano atras, será que já mudaram de opinião? Ou ainda, o carimbo que o Soares aqui levou, quando este chegou em Janeiro... Alguma coerência é, no mínimo, suspeita!

    ResponderEliminar
  4. Genial esta introdução. Parabéns ao autor.

    ResponderEliminar
  5. pois.... ganhamos mais uma vez devido a força fisica dos avançados, ate podem jugar juntos marega, abou e soares e quqluer defesa e massacrada em especial estas equipas ddefensivas. O resto mais do mesmo, os mesmos defeitos de epocas anteriores porque os jogadires sao os mesmos, corona uma nulidade, oliver lento e previsivel apesar de nao ter marcaçoes em cima , maxi acabou, hernano um bom sprinter, layun uma nodoa, teixeira desapareceu, andre2 quando entrar vai reduzie de imediato a velocidade do jogo para metade, herrera enfim podera disfarçar com entrega, e estamos nisto, deviamos ter ganho por 4 para passarmos para a frente era psicologico. PRECISAMOS CLARAMENRTE DE 3 JOGADORES A SERIO PARA O MEIO CAMPO , RAPIDOS, FORTES FISICAMENTE E INTENSOS OS 90 MINUTOS.

    ResponderEliminar
  6. Há coisas inexplicáveis por tão absurdas que são... Em qualquer empresa, uma decisão Aboubakar Sai/Depoitre entra dava direito a despedimento direto com processo em tribunal por lesar a entidade patronal. Mas neste clube de burgueses, as coisas são um caso aparte. Para esta Direção, tem sido um balão de Oxigénio as vitórias e a casa cheia, seja no Dragão ou fora de portas. É muito importante não deixarmos esquecer o que se anda a passar nos bastidores da SAD, sem contratações, sem soluções... só com comissões (não é por acaso que justamente ASilva e Ruben Neves, com % de passes detidos por personagens que não as deviam ter foram transferidos), e o braço armado, sempre no alto da sua superior, que teima em não deixar o clube evoluir, reinventar-se e mudar para melhor... Obrigado pelo post!

    ResponderEliminar
  7. " Otávio pareceu nunca compreender o posicionamento que lhe era pedido, (...) Lento, com falta de agressividade e desconcentrado, não somou pontos nesta oportunidade que teve. " - eu acho que não devemos ter visto o mesmo jogo. Otávio nos minutos que teve pegou no jogo, fez 2 ou 3 passes que podiam ter dado em assistências, rematou, e que me lembre teve 2 ou 3 recuperações de bola que poderiam ter dado em golo. Seria interessante olhar para os números. O SC quer que ele seja um 10 e não um extremo, isto pode ser um pouco confuso... Não concordo com esta análise, mas percebo a preocupação.

    ResponderEliminar
  8. "o FC Porto decide dispensar Aboubakar e comprar Laurent Depoitre. É tudo."

    Um dia vou contar isto aos meus filhos e eles não se vão acreditar !!!

    Acho que o Rafa merecia um post btw.

    ResponderEliminar
  9. Tudo dito, e bem dito.
    Na minha opinião falta apenas o FCPorto finalizar os ajustes ao plantel, esclarecer se Vaná e José Sá ficam ambos no plantel, e proceder ao ajuste de jogadores disponiveis para o meio campo e ataque, se realmente vamos jogar neste 4-4-2 que é um 4-2-4, precisamos de libertar um jogador do meio campo e garantir alguém para a frente de ataque. Não faz sentido que tal como ocorre agora, em que temos um PL lesionado, os outros dois PL's disponíveis tenham que fazer todos os jogos ou em alternativa obrigar o treinador a mudar a táctica.

    ResponderEliminar
  10. Alguém que me confirme que o Rafa Soares foi para o Fulham sem opção de compra porque quando li num jornal qualquer que tinha ido, fiquei meio aflito e ainda ninguém explicou os moldes do negócio... com esta administração já nada me surpreende.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelas informações que tive via Twitter, há uma opção de compra de 15M€.
      Não me admira a SAD silenciar esta parte ... Mais uma prova que a nossa formação não é vista com uma opção credível para a equipa A. Os mesmos erros continuam.

      Eliminar
  11. Introdução incrível, Parabéns!!

    Concordo q o Rui Pedro deveria ter ido para o banco...podia ser preciso
    reforçar o atacaque se nao marcassemos cedo...

    Meio campo deveria ter um reforço pelo menos. E parece q o Herrera ja está mesmo em fim de linha.

    Um extremo pelo menos seria importante também acrescentar.

    Rafa tenho pena q volte a nao ficar no plantel embora na pre epoca me tenha desiludido um pouco

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.