quinta-feira, 26 de maio de 2016

Taça, André, Visão e Diogos

Perdi a conta a quantas vezes vi o Portugal x França de 1984. E por muito que já conheça cada detalhe do jogo de cor, sempre que Rui Jordão vira para 2x1 acredito que Portugal vai ganhar aquele jogo. Sei que Jean-François Domergue vai empatar o jogo e que Platini vai virar para 3x2 aos 119 minutos. Mas continuo a acreditar que Portugal vai ganhar aquele jogo, mesmo sabendo que não vai. Não por ingenuidade, mas por inconformismo perante uma eterna injustiça.

Muito André para pouco Porto
No Jamor, vimos algo parecido, no último minuto do prolongamento. Mas por mais que veja e reveja o lance, espero sempre algo diferente: ou que André Silva remate logo de pé esquerdo; ou que as pernas do André Pinto não apareceram; ou que Marafona escorregue; ou que o remate em arco saia para o segundo poste. Infelizmente, a bola acaba sempre nas mãos de Marafona. Injustiça para todos os portistas, sobretudo para o próprio André Silva, expoente máximo do que é ser Porto na final da Taça.

A época já terminou, mas há alguns aspetos a ter em consideração. A começar pela afirmação de André Silva, um jogador que há dois anos já podia preparar-se para assinar por outro clube. Não o fez porque não quis. Porque é portista, porque é um rapaz bem formado, porque honra e respeita a camisola.

André Silva resistiu a tudo até ter a sua oportunidade. Viu, por exemplo, o FC Porto contratar Suk e Marega em janeiro - e que jeito deram eles na final da Taça de Portugal. Violar o princípio mais básico de qualquer contratação - a vir, que seja melhor do que os que cá estão - foi tudo aquilo que o FC Porto conseguiu fazer no mercado de inverno.

Agora já todos têm grandes expetativas sobre André Silva - só surpreende quem não o acompanhada desde o seu percurso de formação. Na próxima época, é natural que já se comece a pensar num novo contrato - o atual é válido até 2019 e com uma cláusula de rescisão de 25M€. Felizes dias para António Teixeira da Silva, o intermediário da sua renovação. Intermediário, não empresário. A Promosport, no seu site oficial, diz que representa 3 jogadores do FC Porto (Verdasca, Fernando Fonseca e Rodrigo Soares). Não fala em André Silva.

Record, 10.09.2015
Mas no acordo de renovação de André Silva, assinado em novembro de 2014, Teixeira da Silva ficou com 10% do seu passe; e além desses 10%, foi atribuída uma mais-valia de 10% numa futura venda. Como estamos a falar de um produto da formação do FC Porto, a mais-valia a ser gerada seria sempre altíssima, pelo valor que se poupa em amortizações e mecanismos de solidariedade. Neste caso, tendo André Silva uma cláusula de 25M€, estamos potencialmente a falar da cedência de um valor até 5M€ a um intermediário pela renovação de contrato de um dos maiores talentos do FC Porto (e há ainda previsto o pagamento de 100 mil euros pela realização de 10 jogos - mínimo 45 minutos - por época). Na altura era sénior de primeiro ano e estava encostado, devido ao impasse na renovação. Assim que renovou, não mais deixou de jogar. Dá para parar de alienar os passes de jogadores da formação nas suas renovações de contrato, ainda antes de os miúdos começarem a jogar na equipa A?

Ainda sobre a final da Taça, e depois do Projeto Visão 611 ter voltado à ribalta, vemos a crueldade poética de o SC Braga ter ganho a final com dois centrais que deixaram o FC Porto quando o Visão 611 estava em vigor. Ricardo Ferreira, que em 2011 ia passar a sénior após ser campeão de sub-19, um portista dos nossos, não chegou a acordo para renovar - como André Silva poderia não ter chegado... - e foi para o Milan. Fez uma grande época no Braga e vai dar com naturalidade um salto na carreira, pois é central de equipa grande. E portista. Fica questão: quantos esforços foram movidos pelo FC Porto para renovar com Ricardo Ferreira?

O outro foi André Pinto, que era sub-19 de primeiro ano quando o V611 foi criado. Foi emprestado a 4 clubes diferentes até deixar, de vez, o FC Porto. O SC Braga, uma vez mais, aproveitou uma das muitas réstias do FC Porto. E enquanto o SC Braga ganhou a Taça com 2 centrais que deixaram o FC Porto durante o período do V611, o FC Porto perdeu a Taça por erros cometidos pelos seus defesas. No Museu temos o Espaço K. Mas o K já não parece ser de Kelvin, parece ser de Karma. 

Com isto, tomem lá dois nomes para o futuro: Diogo Leite e Diogo Queirós. Nos últimos anos, o FC Porto não tem aproveitado centrais tão bons como antigamente. Reparem que a palavra-chave é «aproveitado», não é «produzido». Afinal, o FC Porto até produziu centrais que são bons o suficiente para ganharem uma Taça de Portugal - e veremos quanto dinheiro vai valer já Ricardo Ferreira, mas é bem provável que valha mais do que Indi, Marcano e Maicon numa transferência. 

Futuro com D
Leite e Queirós acabam de conquistar o Europeu de sub-17. Diogo Queirós já está um passo à frente dos centrais da sua idade - é juvenil e já é titularíssimo nos juniores. Além de ser forte fisicamente, é o típico central que joga sempre de cabeçinha levantada. Diogo Leite, embora ainda não jogue pelos sub-19, teve o seu princípio de afirmação neste Europeu: se o viram perder uma ou duas bolas de cabeça neste Europeu, já foi muito. Muito rápido na antecipação. Temos aqui dois centrais para trabalhar para o futuro.

Do lado direito, já não há surpresas para Diogo Dalot. Foi chamado aos treinos por Lopetegui quando ainda era juvenil, e na altura o ex-treinador do FC Porto confidenciou que esse menino não enganava (a mesma reação de Paulo Fonseca quando chamou Rúben Neves pela primeira vez a um treino, quando tinha 16 anos). É o protótipo de lateral-direito moderno. Rápido, forte, com grande disponibilidade para subir pelo corredor e com golo. João Pinto não consegue olhar para ele sem sorrir.

Esta é mesmo a geração dos Diogos (Diogo Verdasca já poderia ter dado jeito esta época na equipa A, sobretudo face a todas as oportunidades que Chidozie teve). Na baliza, Diogo Costa. Juvenil de segundo ano, titular nos sub-19. Claro que há sempre exceções, mas os melhores guarda-redes, os de topo europeu, são aqueles que começam a jogar muito jovens em equipas principais - não aqueles que ao fim de 4 ou 5 anos de sénior ainda não conseguiram agarrar a titularidade numa equipa de primeira liga (por vezes não por falta de valor, mas de oportunidade). Diogo Costa está um degrau acima e precisa de ter um bom acompanhamento para os próximos anos. Uma palavra ainda para João Lameira, segundo ano de sub-17, com menos espaço no Euro, mas também é campeão europeu. 

Decisão da SAD
De volta à Taça, sem surpresa, a postura de Josué já foi criticada, numa reedição daquilo que foi dito sobre Tozé há 2 anos. E sem razão nenhuma para isso. Josué estava com a camisola do SC Braga, não era com a camisola do FC Porto. E estava com a camisola do SC Braga porque a SAD assim o decidiu, quando emprestou Josué a um clube que só sabe explorar positivamente o FC Porto, enquanto no Dragão nunca tivemos nada de bom oriundo de Braga. 

A culpa não é de Josué: é de quem decidiu emprestá-lo ao SC Braga. No FC Porto, formamos profissionais para darem tudo pela camisola que vestem. Josué estava com a camisola do SC Braga. Se o FC Porto fosse jogar contra o Watford, queriam que Layún deixasse de meter o pé, por estar a jogar contra o clube-mãe? Claro que não, nunca o perdoariam. Josué ganhou a Taça porque deixaram. Os insultos a Josué foram a única coisa lamentável de adeptos que apoiaram exemplarmente a equipa no Jamor. E depois de Pinto da Costa ter dito que Josué ia regressar a casa, veremos se é mesmo isso que vai acontecer...

O FC Porto estará pelo menos mais um ano sem ganhar títulos, e desperdiçou a hipótese de disputar uma Supertaça com o Benfica no início da próxima época. Não houve apenas injustiça, houve também consequência: em janeiro, em vez de reforçarem a defesa, foram buscar Suk e Marega, que nem jogaram no Jamor; se não fosse André Silva, a equipa talvez nem tivesse feito um golo; em sentido inverso, foi por erros defensivos que o FC Porto sofreu os dois golos que deram a Taça ao SC Braga.

Os 120 minutos da Taça de Portugal foram de uma tamanha injustiça; mas o desfecho da Taça de Portugal é uma consequência natural da gestão da época.

32 comentários:

  1. Gestão? A Sad tem gerido os seus bolsos!
    Maregas, Suks...são refugo!
    Central não acharam necessário!
    Esta época já começaram outra x com o mesmo operandi! Zé manel...
    O Fcp tem de ter maior critério!
    E a Sad mais próxima dos centros de decisão! Confrangedor ver o FCP tão afastado de tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. depois de Djalma, Sami, Hernani, Marega... se vier o José Manuel é de loucos

      Eliminar
  2. Só discordo numa coisa, na questão dos centrais. O Queirós é, e será muito bom, mas o Leite vai ser mesmo de topo. Que qualidade. Pelo menos um deles (se é que não os dois) deviam começar a jogar já na B na próxima temporada.

    E para Dalot, já nem há palavras. Incrível, tem tudo. E é mais um que terá que dar o salto competitivo e a jogar regularmente na equipa B.

    ResponderEliminar
  3. Boas...

    Finalmente que terminou mais uma época (horrível) para o FCP. Mais um ano a ver os navios a passar e os rivais a fortificar-se (Benfica com vendas record e Sporting com JJ). A nós, portistas, resta-nos engolir em seco e continuar a ouvir as "bocas" dos amigos de outros clubes.

    Esta questão dos miúdos que aí estão a formar-se é muito interessante, mas temos de ser realistas e admitir que nenhum deles, mesmo o A Silva, tem ou terá impacto imediato na equipa de futebol, porque são muito jovens e precisam de espaço para poder errar à vontade (como fez o Chidoze na final da Taça).

    Portanto o FCP tem de precaver o seu futebol pelo menos para os próximos 3 anos, até dar tempo a esta "moçarada" toda de crescer sem problemas. Por isso sou a favor do "regresso" ao Porto de algumas velhas glórias, de modo a poderem passar o testemunho a esta nova geração que aí está à porta. Seria com muito agrado que veria B ALves, Pepe, Moutinho, etc a regressarem ao FCP, não só porque são mais valias futebolísticas, como também sabem o que é "Ser Porto" e tudo o que isso significa.

    Posto isto, espero que a SAD e o PdC ponham a mão na consciência e que voltem a ser os profissionais que foram outrora e que deixem as lutas pelo poder e pelos milhões, para mais tarde. Está na altura de o FCP mostrar que está vivo, caso contrário o SLB vai "fugir" e o Sporting poderá passar-nos também. Tem a voz a SAD.

    Cmpts

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se há coisa que não posso ouvir é dizer que i Chidozie errou no final da Taça. Deixa-se tudo levar por aqueles comentadores da TVI que nunca tinham visto um jogo do Porto antes? O Chidozie no golo do Braga faz o que tem de fazer, deixar o guarda-redes que saiu da baliza (este sim, errou) fazer o que queria pois só ia atrapalhar se continuasse. Além disso, o Marcano é que falha ao deixar o avançado do Braga passar. Os erros da jogada são a saída do Helton e o Marcano ficar a ver jogar. Chidozie tinha ganho o lance. O golo dá-se por causa dos outros dois, assim como o segundo. Antes disso, Chidozie, tinha feito duas faltas. Uma que nem era e a outra fez porque era necessária, visto que toda a gente à sua frente tinha deixado passar um jogador do Braga a correr com a bola. Os comentadores lá tiveram que implicar com o Chidozie neste lance, porque era inexperiente, como eles disseram, por ele fazer a mesma coisa que um experiente faria que era não deixar passar, visto que o jogador ficaria em óptima posição. Mais, não é por ser Chidozie central em vez de Danilo que o jogo estava a correr mal. O jogo estava a correr mal, porque apesar de Danilo ser o nosso melhor trinco, é um jogador que não tem a qualidade de Rúben Neves na circulação de bola. Quando Rúben Neves está em campo a bola circula muito mais rapidamente. Chidozie ainda não é um grande central, mas nenhum dos golos na Taça é culpa dele, mas ele é que teve que ceder o lugar ao intervalo.

      Eliminar
    2. Caro Maurício,

      Eu dei a MINHA opinião sobre o lance e sobre o Chidozie e mantenho o que disse. Se ele fosse um jogador experiente, tinha concerteza terminado o lance com um pontapé para a linha lateral, porque se fosse experiente tinha-se apercebido logo do que se estava a passar. Não digo que o Helton não tem culpa ou que o Marcano deveria ter obstruído (seria falta?) o jogador do Braga, mas o Chidozie tinha a obrigação de ter acabado com o lance. Mas são erros que são normais e que de certeza não voltarão a acontecer ao Chidozie... Chama-se aprendizagem e o FCP não tem tempo para ensinar a um jovem a ser central.

      Eliminar
    3. É assim tão inconcebível jogar com o Danilo e com o Rubén no meio campo ? Proposta de 11 para a próxima época, num 4231, semelhante ao que o Benfica e o Sporting fazem e sem vender meia equipa titular e comprar camiões de jogadores
      Iker, Maxi, Indi,Pepe,Layun,Rubén a 6, Danilo a 8 Brahimi,Rafa Silva, Corona, Aboubakar.
      O talento está lá, é preciso é jogarem num sistema adequado ás suas capacidades, Corona é avançado centro ( alguém se lembra do jogo contra o moreirense fora em que jogou pelo meio ? ) Aboubakar é ponta de lança de 442, e Brahimi precisa de espaço para pegar no jogo, é de longe, de longe o nosso jogador mais talentoso e ainda o querem vender, depois queixam-se que não temos jogadores com anos de casa. Posto isto, e julgo que o TDD, vai lançar post sobre a pré-época e treinador, é preciso alguém que leve este BOM conjunto de jogadores a jogarem bem.

      Eliminar
    4. não há desculpa possível. Helton, Chidozie e Marcano ficaram todos muito mal na fotografia. Tivessem olhos na cara para aliviar a bola

      Eliminar

  4. Em relação a André Silva, infelizmente a imagem que fica é sempre a última, ou seja, os dois golos contra o Braga na final da Taça mas eu recordo-me mais doutra que foram os 5 golos falhados contra o Marítimo no Porto-Marítimo (1-3) da taça da Liga.

    Não discuto a qualidade de André Silva, todos sabemos o seu valor, mas tenho muitas dúvidas em relação se deve ficar no plantel em 2016/2017 ou se será melhor rodar, pelo menos na primeira metade da época.

    Gonçalo, Aboubakar, Ghilas, Suk.


    Em relação às brincadeiras nas selecções tudo continua na mesma: uns foram brincar para os sub17 quando deviam estar nos sub19 do FCPORTO.Outros foram brincar para Toulon.

    Danilo foi brincar para a selecção que vai ao Euro2016, outros devem ir brincar na Copa América e ainda outros para os Olímpicos. Entretanto a pré-eliminatória para a CHAMPIONS LEAGUE aproxima-se e os jogadores em vez de estarem de férias e assim regressarem mais cedo aos treinos brincam nas respectivas selecções.

    ResponderEliminar
  5. ...há muito para explicar há.Precisamos dos nossos míudos.

    ResponderEliminar
  6. "e veremos quanto dinheiro vai valer já Ricardo Ferreira, mas é bem provável que valha mais do que Indi, Marcano e Maicon numa transferência."

    custa-me a acreditar.

    Na Taça, bem, nos oferecemos a Taça...

    ResponderEliminar
  7. Concordo completamente, Verdasca merecia ter tido uma oportunidade já esta época, pela água que a nossa defesa meteu tantas vezes e por Chidozie ter demonstrado que ainda não está preparado para jogar a central.
    Eu até pensava que ele ia jogar em Dortmund como Chidozie fez na luz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também não compreendo como verdasca não teve oportunidade de jogar, e o neguinho adaptado a central joga, e a titular.. e bastante mal diga-se

      Eliminar
  8. boa tarde TDD e amigos portistas.

    uma pergunta, será que o FcPorto por falta de liquidez financeira decide dar percentagens de passes aqueles a quem deveria saldar dívidas por alguns negócios já feitos?

    é que parece-me que isso acontece, pois ao invés de dispor do dinheiro logo para pagar o FcPorto decide adiar os pagamentos transformando-os em aliciantes percentagens para quem deveria ter recebido o que era seu antes.

    não sei se é assim, mas fica a minha questão ou uma possível justificação para vermos de repente jogadores que não tinham empresário ou percentagens dos passes cedidas e que de repente passam a ter.

    Saudações Portistas

    11DruL0Vic

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se assim for é gestão danosa porque estão a hipotecar o futuro. ao nível de SAD's há FMI?

      Eliminar
  9. a final da taça foi um resumo da época: pontos perdidos, champions incluído por erros de guarda redes e defesa medíocre, treinador(es) bastante fracos, e
    os portugueses do plantel a puxar pela equipa, Danilo, Ruben Neves, André André.
    tire-se as conclusões da época e aprenda-se a lição.

    com mexicanada ou principesco casillas não vamos a lado nenhum. isto faz lembrar os benficas dos anos 90, com os canigias e outros de mesma estaleca, aburguesados e desequilibrados, sem identidade e sem títulos. as semelhanças são gritantes.

    eu tenho esperança em ver uma transformação radical e um rigor potente já apartir da próxima época.
    aposta na formação do clube, jogadores portugueses no plantel, identidade, mística, garra e dedicação ao clube.

    prefiro perder taça, campeonato e outra merda qualquer, com jogadores da casa, que perder com esta estrangeirada de nível duvidoso que tira lugar aos nossos jovens, começa na baliza e termina no ponta de lança. se tivéssemos tido um 11 tipo com a vontade do André Silva, Danilo, Ruben Neves e André André toda a temporada, estávamos a festejar título e taça. coincidência, são todos portugueses. como os 9 portugueses com que Mourinho ganhou a champions a jogar de início.
    ou na final de Viena!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mexicanada? Que saiba também fomos campeões europeus 2 vezes com brasileirada, ou vencemos uma liga europa com colombiada. Aceito que não se goste deste ou daquele jogador, mas xenofobia no FCP e seus adeptos, não, por favor.

      Eliminar
    2. Portugueses sim, mas Chidozie e Sérgio não que o Bruno diz que só fazem cagada. Bom, bom é um avançado que não acerta na baliza, um trinco que está sempre mal posicionado e dois médios que não aguentam meia época.

      Eliminar
  10. Escrevi sobre a relação injustiça/consequência ainda no dia da final da Taça: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1004435729649509&set=a.208342839258806.48136.100002492758251&type=3&theater

    E A SAD deveria prestar muita atenção a estes miúdos. A começar pelo próprio André Silva, que já é um fato para esta época que está por vir (e ainda trazem o Zé Manel, de qualidades que ainda me fogem à percepção).

    Tivemos muitos jogadores envolvidos no título dos Sub-17 e outros tantos convocados para o sub-15. Há que olhar para estes jovens, o futuro pode (e deve) passar por eles. Chega de descaso com a formação e gastos absurdos com jogadores de qualidade duvidosa.

    ResponderEliminar
  11. Boa tarde tdd,
    E com muita pena k se verifica este não aproveitamento de talentos da casa.
    Já nos negócios com o Braga de facto temos saído prejudicados.
    Penso que o FCP nunca poderia deixar fugir o Rafa principalmente se for para o Benfica, Tem muita qualidade e assentava MT bem no plantel.
    Devido a falta de qualidade dos centrais penso k trazer de volta o Ricardo Ferreira seria bom também, k acham?

    vitor

    ResponderEliminar
  12. Finalmente os jovens dos juniores e juvenis do Porto, podem deixar de olhar a equipa principal como uma miragem. Depois de Rúben Neves, é André Silva...bem como Ivo, Gonçalo e Chico também já se estrearam; agora sabem que se trabalharem irão apostar neles, caso sejam os melhores.
    Diogo Queirós, Diogo Costa, Diogo Leite e sobretudo Diogo Dalot já podiam subir esta época a equipa B, alías o Dalot até a equipa A e emprestava-se o Víctor García.
    Já agora, aquela clausula de 25 milhões do André Silva é ridícula, atualmente com o mercado inflaccionado como está, qualquer Man Utd ou Monaco dá isso.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. A equipa B precisa de ser competitiva, não pode descer de divisão, significaria perder anos de trabalho passado e futuro na formação/formatação de jogadores.

      Eliminar
  13. A incompetência da Sad ao não reforçar a defesa em Janeiro revelou-se fatal.E ganham eles fortunas.

    ResponderEliminar
  14. alem de ricardo ferreira (este individuo é natural de uma freguesia vizinha a minha) e andre pinto, houve um outro central formado no porto a dar cartas na primeira liga e a fazer uma exelente epoca, hugo basto no arouca, titularissimo, fez parte de uma equipa que levou o arouca a europa e uma das defesas menos batidas do campeaonato apenas atras de porto, benfica, sporting e braga julgo (e a diferença para braga e porto nao é muita)

    li ai em cima num comentario, sempre é verdade essa coisa do ze manel do boavista vir para o porto? estao a brincar...

    ResponderEliminar
  15. O FC Porto anunciou esta quinta-feira que Rui Pires, médio da equipa de sub-19, renovou o contrato que o liga aos dragões até 2021, num acordo que prevê uma clausula de rescisão de 25 milhões de euros.

    que percentagem do passe foi alienada? ou melhor, qual a percentagem de uma futura mais valia??

    porquê apenas 25 milhões?!?

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Os 25 milhões resultam de negociação.

      Se fosse 50 milhões, Rui Pires também quereria um salário maior e o Porto não estaria disponível para lhe pagar.

      Aguardemos pela evolução de Rui Pires na equipa b ou até quem sabe na equipa principal.

      Eliminar
  16. Desde que me lembro, que o Braga é visto como a filial vermelha no norte. Apesar do crescimento como equipa com o Salvador, penso que esse sentimento ainda está demasiado enraízado nas hostes bracarenses. Como tal, não será surpreendente de lá não vir nada de jeito.
    Salva-se o Jesualdo Ferreira.
    Confesso que ainda não percebi porque não foi dada a prioridade na sua contratação em Janeiro, até pelas públicas boas relações que existem entre PdC e o treinador. Tenho a certeza quase absoluta que não tinhamos batido tão fundo como com a escolha de Peseiro.

    ResponderEliminar
  17. Se tudo fosse linear e a preto e branco como às vezes parece, seria muito fácil! Mas, não é. Por várias razões. Porque os jogadores são pessoas também - às vezes esquecemo-nos quão dificil é, mas temos a amostragem nos nossos empregos - , porque existe um negócio - pode-se achar bem ou mal, mas é um negóvio, e em negócios o que interessa é ganhar dinheiro - , porque nem sempre se pode acertar em tudo.- nós não acertamos nas nossas vidas, e a sad tem de acertar em tudo? -

    Quanto ao Josué, como ao Tozé, desculpem-me os fans dos ditos cujos, mas não nos servem. Só desejo que vão longe e sejam muito felizes noutro lugar qualquer !...

    ResponderEliminar
  18. E agora temos a hipótese de o Braga vir a aproveitar o nosso ex-treinador Lopetegui...!

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.