sábado, 9 de dezembro de 2017

Quinze curiosidades e números a reter

Alguns dados colocam o FC Porto no top europeu, outros têm que ser melhorados no ataque aos oitavos-de-final. O Tribunal do Dragão compilou algumas curiosidades e estatísticas que marcaram o rendimento do FC Porto na fase de grupos da Champions. 




- Danilo Pereira foi o 2º jogador com mais assistências para golo nesta fase de grupos, pertencendo ao grupo de oito jogadores que conseguiram três passes para golo. Só James Milner, do Liverpool, fez mais (5). Marega, Ricardo e Aboubakar fizeram duas assistências cada. 

- Danilo não só foi quem mais assistiu, mas também quem mais correu no FC Porto, com um total de 54,3 quilómetros. Alex Telles (53,04) e Iván Marcano (51,21) ficaram um pouco atrás, tendo sido os únicos totalistas do FC Porto. 

- Alex Telles e Ricardo Pereira são os 2 laterais que mais passes para finalização conseguiram na fase de grupos. O brasileiro, com 13, é o 9º em termos absolutos (e também o melhor defesa), mas os 12 passes para finalização de Ricardo Pereira ganham particular relevância por, ao contrário de Alex Telles, não bater as bolas paradas. 

- Com 58 dribles, Yacine Brahimi foi o 2º jogador que mais situações de 1x1 tentou na Champions, só atrás de Neymar (68). No entanto, o argelino conseguiu ter melhor percentagem de aproveito nestas situações, com 56,9% de eficácia.

- Aboubakar fez um golo a cada 2,8 remates na Champions e teve intervenção direta em 47% dos golos, algo que faz dele um dos 6 jogadores mais influentes em prova.

- O FC Porto é a equipa com mais tackles por jogo: 22 no total. Além disso, é a 3ª equipa qualificada que mais jogadas adversárias interceta (15 por partida). 

- Não raras vezes vimos o FC Porto limitado a bolas em profundidade, à procura de Marega ou Aboubakar. No entanto, os avançados do FC Porto são os que melhor sabem fugir ao fora-de-jogo: foram assinalados apenas seis na fase de grupos, os números mais baixos da Champions. 

- Os guarda-redes do FC Porto estão entre os que menos trabalho tiveram na fase de grupos. Casillas e José Sá, juntos, fizeram 14 defesas, a 3ª marca mais baixa entre as equipas qualificadas (menos só Juventus e Basileia). No entanto, há que ter em conta que o FC Porto sofreu 10 golos, ou seja, as equipas adversárias quase conseguem marcar um golo a cada dois remates ao alvo. 

- Felipe foi o 2º jogador com mais ações defensivas da fase de grupos: 60, apenas menos uma do que Tosic. 

- Um dado atípico: o FC Porto tem o jogador com mais receções falhadas e perdas de bola (Marega), mas ainda assim consegue ser a 3ª equipa que menos receções de bola falha (74), tantas quanto Liverpool e só atrás de Bayern e Real Madrid. 

- Por outro lado, o FC Porto foi a equipa da fase de grupos que mais vezes foi desarmada pelos adversários: 86, mais uma do que o Sporting e duas do que o Mónaco. 

- O FC Porto é a equipa apurada para os 1/8 que mais lances disputa no jogo aéreo: 195, dos quais ganhou 95. Besiktas, Liverpool e Man. United ganharam mais, mas o FC Porto foi a equipa que mais golos marcou no seguimento de lances de bola parada (oito). 

- Nem tudo foi positivo: Marega terminou a fase de grupos da Champions como o jogador de campo com mais perdas de posse (48,1%) e o FC Porto foi a equipa qualificada que menos tempo teve a bola em seu poder (23 minutos de tempo útil) e a 2ª pior percentagem de acerto no passe (77%). Algo a rever para quem quer sonhar nos 1/8. 

- Embora o FC Porto tenha tido uma relação difícil com a bola, isso não impediu a equipa de ser a 2ª mais eficaz da Champions, com eficácia de 25,9% em remates à baliza. Melhor só o PSG, com 28,7%. Como termos de comparação, veja-se a eficácia de clubes como Real Madrid (19,5%), Man. United (17,1%), Barcelona (14,8%), Juventus (11,5)... ou Benfica (1,7%). 

- Na sua época de estreia na Liga dos Campeões, Sérgio Conceição chega aos oitavos-de-final: tantas vezes quanto Jorge Jesus em toda a carreira. 

0 comentários:

Enviar um comentário

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.