terça-feira, 25 de agosto de 2015

Corona é «o» extremo?

Ter um blogue que se assume como um espaço de «opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto» torna-se por vezes um dilema. Por um lado, opinar sem ser refém da paixão pelo clube que, por vezes, leva a que se concorde com tudo, ou que se dê sempre o benefício da dúvida - crítica assim é vazia e não acrescenta nada, apenas apoio às decisões tomadas, concordando ou não com elas. Por outro lado, há sempre que tentar compreender as decisões tomadas pelo FC Porto, sob pena de assumir uma postura que vai contra aquilo em que acredita o próprio clube. Neste espaço, procura-se sempre um equilíbrio. Nem sempre concordar, mas tentar compreender. Criticar, mas explicando e justificando porquê. Acreditar, dando argumentos. Explicar, usando factos.
Falta de aposta ou
aposta precipitada?

E com isto chegamos a Hernâni. Tirando o último post sobre Lopetegui, a opinião que mais celeuma causou entre os leitores foi sobre a contratação de Hernâni. É normal os adeptos ficarem empolgados com jogadores portugueses que brilham na nossa liga. Mas a aposta em Hernâni foi sobretudo reativa.

Hernâni, que até ajudou a resolver dois jogos no campeonato, estava a funcionar em Guimarães pela mesma forma que Licá funcionava no Estoril: encaixa muito bem em modelos de contra-ataque, onde tem espaço para jogar em profundidade. Não é por acaso que Marco Silva, que fez de Licá um dos melhores jogadores do campeonato 2012-13 para a imprensa desportiva, quer agora Hernâni no seu Olympiacos. É um jogador talhado neste modelo.

No FC Porto, torna-se difícil encaixar Hernâni, pois os adversários jogam sempre em bloco baixo. Hernâni tem dificuldades em jogar em espaço curto. Isto era algo percetível ao visionar os jogos do Vitória de Guimarães, mas entende-se (sem concordar) que o FC Porto tenha achado que estava ali um protótipo de jogador que poderia ser muito interessante. Tudo bem. Mas Hernâni tinha pouca experiência de primeira liga, e há que ter cuidado com o fogo de vista no campeonato nacional.

Hernâni chega ao FC Porto na condição de jogador com caraterísticas interessantes e potencial. Em contrapartida, a SAD cedeu Ivo Rodrigues (mais talentoso), Otávio (uma aposta de 2,5M€ por um terço do passe da SAD) e Sami (mercadoria), além de pagar 2,9 milhões de euros por 75% do passe. Hernâni foi avaliado em 4M€ e foram cedidos três jogadores à troca. Não é coisa pouca.

No entanto Hernâni chega ao FC Porto para ser claramente o 4º extremo. Ora enquanto 4º extremo, e a jogar apenas na sombra dos habituais titulares, não dá para crescer. Não acredito que Hernâni possa chegar ao que muitos idealizam, mas não é a passar mais tempo na bancada do que dentro de campo que pode corresponder ao investimento e evoluir. Por outro lado, emprestar já Hernâni seria a confirmação de que a sua contratação no mercado de inverno não serviu a lógica da própria janela: acrescentar ao plantel algo que não tenha e que seja utilizado no imediato. Há a questão da tal jogada de antecipação, mas não são muitos os casos de jogadores de sub-23 para cima que regressaram ao plantel do FC Porto após serem emprestados.

Ora a entrar um extremo, o mais lógico seria Hernâni sair. E tendo em conta a idade de Varela, a situação contratual de Tello e a forte possibilidade da saída de Brahimi em 2016 (e aqui, injustamente, esquece-se Ricardo Pereira, por força do seu papel no plantel, que poderia ser libertado para tarefas mais ofensivas mediante a contratação de uma alternativa a Maxi Pereira - sem esquecer que vai para o 4º ano de sénior), é altura de definir muito bem se o extremo, a ser contratado, será «o» extremo. Não um projeto de jogador, como Hernâni, mas um jogador capaz de entrar já no 11, de jogar duas ou três épocas a um nível elevado, de se valorizar financeiramente. De realçar que entre as mega-vendas do FC Porto desde 2014, nenhum era extremo.

Corona, avaliação de 10M
O Dragões Diário referiu, há dois meses (ainda antes da pré-época), que Hernâni ia ficar no plantel, três dias após as primeiras notícias que apontavam para a sua saída. As opções de Lopetegui não têm reforçado o estatuto de Hernâni no plantel (jogou apenas 45 minutos a sério na pré-época e não foi convocado para as duas primeiras jornadas da liga). Logo é de concluir que a pré-época e primeiras semanas de trabalho não deixaram Hernâni mais perto de se afirmar no plantel, nem mesmo tendo a vantagem de começar a pré-temporada de início. Até poderia ficar com o plantel para 2015-16, mas uma coisa é certa. Não é, à data de hoje, «o» extremo que vai obrigar Brahimi, Tello e Varela a um rendimento constante ao mais alto nível (em termos de concorrência, claro, pois cada profissional do FC Porto deve ter o compromisso consigo próprio de estar sempre ao mais alto nível).

E então surge a questão: Corona é «o» extremo? Já em 2013 esteve perto de ser reforço (uma vantagem, está referenciado há dois anos, não é uma contratação reativa a um par de meses), quando o FC Porto começou a olhar para o México (Corona partilha o representante com Diego Reyes). Em 2013-14 foi para o Twente, na mesma época em que a Doyen Sports celebrou um acordo de investimento com o clube holandês. A mesma Doyen que terá uma percentagem da receita com Corona. Já se sabia que o espaço para aventuras a solo no mercado está muito reduzido, mas esperemos que Corona, a ser contratado, seja «o» extremo de que o FC Porto precisa, e não apenas aquele que tem melhores condições para ser contratado.

Peçam (e sobretudo avaliem) os pareceres de scouting que forem necessários (há muitas coisas boas a dizer de Corona) e que Lopetegui explique muito bem o que pode trazer Corona ao FC Porto, da mesma forma em que o impacto financeiro imediato e a médio prazo deve ser tido em conta pela SAD (escusado dizer, pois esse deve ser ponderado a cada contratação). Lopetegui pode pedir jogadores se tiver planos de primeira linha para eles. Apostas sob pressão de fecho de mercado, como foi Campaña há um ano, dispensam-se. Não precisamos de profundidade nem de alternativas no plantel. Precisamos «do» extremo.

Pergunta(s): Há espaço para Hernâni no plantel do FC Porto? Jesús Corona é uma boa aposta?

30 comentários:

  1. Será que foi Lopetegui a pedir Corona? Não é uma contratação que eu consiga criticar, porque o mexicano é fantástico. É aquele tipo de jogador que entusiasma quem vê e que levanta bancadas. Um extremo puro, de bola no pé, desiquilibrador nato. Como disse Caixinha, que bem o conhece da MX, daqui a dois anos vale o triplo. Concordo plenamente com a contratação, e acho que aqui acertamos. A questão, é que não faz sentido trazê-lo se depois não houver dinheiro ou possibilidades de trazer um DE (extremamente urgente, como avisei em tempo oportuno, Cissokho está terrível e tem sido um buraco autêntico) e um 10, para não vermos mais espectáculos deploráveis como vimos na Madeira. Essas deviam ser as prioridades, mas contra a contratação de Corona não tenho rigorosamente nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que o DE ainda vai chegar. Lendo os rumores, preferia Siqueira do que Zuniga. Mas vamos esperar para ver.
      Quanto ao #10 perdi a esperança. Não me parece que haja alternativa viável ao Lucas Lima a nível de preço/qualidade. Mas eu continuo a achar que Bueno dá um grande #10. Os minutos que fez na pré-época nessa posição foi tudo o que se pede a um #10. Não entendo a não aposta nele nos jogos oficiais.

      Eliminar
    2. Até tenho a ideia que o Zuniga é mais defesa direito do que esquerdo. Também não queria o Siqueira, acima de tudo, é burro como um tijolo a jogar, passe a expressão. Mas é um upgrade enorme ao Cissokho, e é um problema urgente de resolver.

      Quanto ao 10, eu acho que o Bueno tem todas as condições para fazer a posição... mas não é um 10. É um segundo avançado. Por jogar ali, não quer dizer que seja um 10 puro, acho que isso nunca vai ser. O que não significa que não possa ser extremamente útil à equipa. Por mim, com este plantel, era o titular.

      Eliminar
  2. Para mim mais que a questão Corona/Hernâni, é estarem a fervilhar estes rumores da vinda de um extremo quando já deviam as resolvidos os casos pendentes - Quintero, Rolando e Adrian Lopez e já deviamos ter tudo certo com um defesa central, um defesa esquerdo e um médio criativo.

    Depois vem o problema dos números, Corona supostamente virá por 10M, o mesmo valor pedido por Lucas Lima, jogador que o Porto se recusou a pagar os 3M em luvas. Ora se o nosso défice no plantel é de um médio criativo, não valeria mais a pena fazer esses esforço de 3M para chegar ao Lucas Lima? Ou mesmo esquecendo o brasileiro, será que 10M de Corona não se resolve uma ou duas das três lacunas do plantel?

    Para mim a gestão do plantel e das contratações está a ser feita com falta de visão, de rigor e sobretudo de planeamento. Parece que estamos à espera que seja a Doyen a dizer que jogador nos interessa.

    Para mim Corona, seja "o" extremo ou não, simplesmente não é prioridade e é preocupante não estarmos hoje a discutir outros nomes.

    ResponderEliminar
  3. Hernâni e Tello contra equipas fechadas e com o bloco baixo simplesmente não rendem. Corona é diferente, é muito forte no 1x1 não tem medo de partir para cima dos adversários, é rápido, destro, tecnicamente é muito bom, agora se vai render ou não isso já outra coisa, mas agrada-me esta contratação.

    ResponderEliminar
  4. Quer Hernâni, quer Corona são apostas para a próxima época. Esta época mais importante que contratar é conseguir aquilo que se costumava dizer antigamente : maior entrosamento entre os jogadores. Isto é o mais importante neste momento. Cumps.

    ResponderEliminar
  5. Na minha opinião Hernâni tem lugar no nosso plantel mas, sabendo que terá a titularidade em jogos da Taça de Portugal e da Liga. Sendo apenas um suplente nos restantes jogos..mesmo assim sabemos que Varela é facilmente substituível e o Tello é muito irregular. Nunca se sabe se não pega de estaca, se existir coragem para isso. (Nada de Herrera style).
    Corona, não conheço a não ser do Youtube...mas não me parece mais do que um jogador com potencial, como muitos. É para titular? É o que precisamos? Não sei...

    ResponderEliminar
  6. Boa noite,
    É a primeira vez que comento, mas já acompanho à bastante tempo e queria dar os parabéns pelo blog, dos melhores da bluegosfera, sem dúvida.
    Quanto à pergunta, penso que Corona seja um excelente extremo, muito rápido e pode também actuar no centro e acho que pode ser aquele jogador que faça a diferença nos jogos mais "fechados" e que estejam complicados de desbloquear. Mas pergunto se neste momento não fará mais falta um "10", na minha opinião Imbula e Herrera (ou André) não são compatíveis e vimos no jogo dos Barreiros as dificuldades em ligar o nosso meio campo com a frente de ataque e nestes jogos, principalmente fora de casa, acho que devia ser prioritária a contratação de um médio ofensivo até segunda feira, porque neste momento a única solução é desviar o Brahimi para o meio e deixar as alas entregues a Tello e Varela.
    Até segunda teremos mais novidades, com certeza.

    Continuação de um excelente trabalho.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  7. hernani é novo tem essa vantagem, quando chegou ou entrava ou acontecia o que esta acontecer, seria dificil a qualquer treinador encostar tello ( tello em 90% das vezes nao é um jogador decisivo ) e brahimi ( fora do porto duvido que jogue em algum "grande" europeu apesar da excelente tecnica) se hernani nao estoirasse. Contrataçoes... o problema esta no modelo e no que o treinador quer do modelo, se o porto só pode atacar por defeniçao do treinador com o maximo de 3 jogadores e só podemos jogar com 11 de cada vez nao adianta vir a, b, ou c os problemas serao sempre os mesmos, vamos indo e vamos vendo mas ou algo muda ou estaremos exatamente como no ano passado mas com jogadores diferentes. Ok teremos mais um bom extremo mas e quem esta na area para finalizar? aboubakar entretanto recuou como tem sido habito e raramente os medios se aproximam da area. Como vemos o porto a jogar temos dificuldade em saber quem é preciso e aonde, o problema esta na dinamica de jogo e ela nao tem existido.

    ResponderEliminar
  8. Neste momento, face às lacunas existentes, Hernani tem lugar e a contratação de Corona não faz sentido. Defesa esquerdo, defesa direito (e temos Ricardo a extremo finalmente e se calhar a solução já estava no plantel) e o tal médio criativo. Com tantas lacunas questiono: para quê um extremo?

    ResponderEliminar
  9. O Hernâni é fraquinho. Como ele temos melhores, como o Ivo, ou mesmo o Ricardo. Concordo porém que precisamos de um extremo de futuro, e sendo que grande jogadores só nos chegam agora pela Doyen, pode ser que este Corona venha substituir o Brahimi quando sair no final da época por muitos milhões. Precisamos porém de defesas laterais, e um médio criativo. Acho que se o Quintero tiver ultrapassado problemas físicos que julgo o limitaram a época passada, e for dado espaço para jogar, poderá ainda voltar ao plantel. Para ser novamente suplente, é melhor tentar vender. Nas questões dos laterais, enquanto na esquerda, uma opção Maxi poderá ser adequada, se surgir a oportunidade. Na direita, urge defenir se ricardo vai ser o lateral direito do futuro, e para isso tem de jogar mais jogos, ou contratar um que seja. Pecamos nessas posições por deixar Alex e Danilo sem concorrência e assim sem substitutos para as suas vendas, como o Alex foi para o Alvaro Pereira, ou o Danilo para o Fucile.

    ResponderEliminar
  10. Vou discordar sobre o Hernani. E passo a explicar porquê.

    Não é verdade que jogadores com as características dele (ou de Tello, que é igual), que são mais eficazes com bolas lançadas nas costas da defesa, não possam vingar numa equipa como o Porto. O problema não está no jogador, está no estilo de jogo da equipa. Hernani iria brilhar no Porto de Jesualdo por exemplo. Vemos o Real Madrid que joga praticamente sempre contra autocarros e faz uso do contra ataque e da velocidade dos seus jogadores.

    O que me parece é que estamos a usar combinações de jogadores que não encaixam no estilo uns dos outros. 3 médios demasiado semelhantes, nenhum com capacidade de passe longo, apenas 1 tecnicista no 11 (Brahimi), são exemplos disso mesmo.

    Basicamente sem fluidez de jogo nenhum jogador do mundo se destaca.

    ResponderEliminar
  11. Se é "o" extremo ou não, não sei. Joga num campeonato onde o espaço abunda e onde se defende mal. Aqui defende-se melhor e as equipas grandes têm de inventar espaços. Que tem mais capacidade do que Hernâni para fazer isso, acho que tem. Mas não deixa de ser um jogador que, embora capacitado para chegar e jogar, tenha sempre de se adaptar a rotinas de jogo muito diferentes.
    Parece-me ser um jogador versátil. Perante a falta do tão badalado criativo, isso é uma boa notícia, caso venha. Mas o Bueno também tem versatilidade e oferece alternativas ao nosso actual estilo de jogo, mas isso não fez com que fosse utilizado este fim-de-semana, quando o jogo pedia que entrasse.
    De resto, e pelo pouco que vi dele, parece-me ser um jogador que gosta de fazer movimentos interiores a partir do corredor direito, um pouco à imagem daquilo que o Tello fazia no Barça a partir da esquerda (e que aqui raramente faz, vá-se lá saber por quê). Tendo em conta que o Varela é mais de ir à linha cruzar, pode ser interessante.
    Tendo em conta que, para saber se é "o" extremo ou não, é preciso pagar, que o negócio se faça em condições benéficas para nós. É o mínimo que se pode desejar, em findos de Agosto. Continuo a preferir a vinda de um jogador para o corredor central (até porque este também me parece gostar de se agarrar à bola como o Brahimi, o que, como se viu, no meio-campo não funciona).

    ResponderEliminar
  12. Continuo sem perceber como é que o lopetegui vai buscar(o pelo menos deu o aval)o Hernani e depois nem na pré.época lhe da oportunidades... Tem características semelhantes ao tello e pelo tem mais garra...mas la está o tello é mais caro,tem de jogar!
    Com esse corona para mim pode.se fechar o plantel...respesca.se o quintero e o brahimi pode fazer de medio centro...não vale a pena ir buscar um central a não ser que seja um miúdo e um bom negócio... Um para ser titular de caras é caro e não ha muitos q tirem o lugar ao Maicon que o porto possa pagar nesta altura.. Para a esquerda,se o porto foi buscar o Cissokho é pq confia nele,não vão manda.lo agora embora

    ResponderEliminar
  13. Eu percebo o investimento num extremo de valor indiscutível SE isso incluir a passagem de Brahimi para o meio. Sim, ele precisa melhorar algumas coisas para jogar no meio campo da forma que o FC Porto joga, mas só lhe falta escrever na testa que é médio e não extremo - com razão, diga-se.

    Caso contrário, precisamos mais de um médio do que um extremo.

    ResponderEliminar
  14. O Porto desta época tem um claro défice de criatividade no plantel e isso é extremamente grave!

    Já à muito que defendo que precisamos de um extremo com criatividade e 1vs1 e um médio ofensivo, pois se o ano passado tínhamos Brahimi, Óliver, Quintero e Quaresma com magia nos pés, este ano resta-nos Brahimi e assim facilmente nos anulam a criatividade que temos em campo e sem criatividade somos uma equipa completamente banal.

    Pelo que vi, Corona poderia ser o tal ala criativo mas mesmo assim continuamos a precisar de um qualquer Lucas Lima para médio ofensivo, já que descair Brahimi para o meio não é a solução ideal, pois aí perdemos as dinâmicas de um extremo a abrir e outro a derivar para o corredor central "obrigando" o Lateral a atacar mais.

    Se vierem os tais 2 jogadores criativos e que "obriguem" as equipas adversárias a não se focaram tanto em Brahimi, então teremos muito mais hipóteses de conseguirmos grandes sucessos esta época.

    Se chegassem Corona e Lucas Lima (ou jogadores de características semelhantes, ou seja uma ala com criatividade e muito poder 1vs1 e um médio ofensivo com técnica, visão de jogo e capacidade de transporte de bola), saindo Hernâni e Herrera, ficaríamos com um plantel portentoso e com soluções extremamente diferenciadas para causas problemas em qualquer equipa que se atravessa-se no nosso caminho.

    ResponderEliminar
  15. 1. Hernâni.
    Tello e Hernâni são jogadores idênticos. Ambos são velozes, com e sem bola, e desmarcam-se bem, mas revelam algumas dificuldades no momento de finalizar os lances, quer com centros, assistências ou remates.
    A preferência de Lopetegui vai claramente para o Tello, por isso o Hernâni joga/ jogou/ jogará menos.
    Na minha opinião o Hernâni não é em nada inferior ao Tello. A diferença entre eles, além do ordenado, está no facto de o Tello proceder do Barcelona e o Hernâni da 3ª divisão portuguesa (Atlético e Vitória de Guimarães B), de resto são iguaizinhos, com os mesmos méritos e os mesmos defeitos.
    Julgo que o destino do Hernâni no FCP deverá ficar ligado ao destino do Tello no FCP. Se na próxima época o Tello sair, então o Hernâni ocupará a sua vaga. Se o Tello ficar no FCP, então o Hernâni não deverá ter futuro no FCP.
    O melhor para o Hernâni talvez seja sair do FCP para um clube onde possa evoluir jogando. Agora se a saída é a título definitivo ou por empréstimo depende do mercado e da vontade das partes envolvidas.

    2. Ricardo.
    O Ricardo tem muito valor. É um jogador inteligente, tacticamente evoluído e com muita entrega ao jogo. No FCP (Fonseca e Lopetegui) querem amarra-lo a defesa. Não sei o que os leva a querer isso nem sei se isso será bom ou mau para ele. Só o futuro dirá se o Ricardo está/ esteve a “marcar passo” no FCP. No Vitória de Guimarães e na selecção sub-21 foi um extremo que deu sempre “conta do recado”.

    3. Corona.
    Não conheço.

    4. Ivo Rodrigues.
    “Mais talentoso” que o Hernâni!!!? É uma opinião, mas não é a minha opinião. Na minha opinião o Ivo Rodrigues é o menos talentoso dos extremos do FCP. Ricardo, Kelvin, Kayembe, Hernâni, Tello são todos muito, mas mesmo muito melhores que o jovem Ivo. Mas pode ser que esta época o Ivo cresça como jogador. Boa sorte para ele.

    Ventura.

    ResponderEliminar
  16. Entre Hernâni e Tello, escolho o português.

    ResponderEliminar
  17. Pelo que vi do Corona, acho que pode ser uma opção para o 11 titular. Terá que aprender a ajudar o defesa esquerdo/direito nas tarefas defensivas, mas será algo que um jogador novo poderá aprender.

    ResponderEliminar
  18. Antes de mais, parabéns por este excelente espaço que acompanho diariamente sempre à espera do próximo post.

    Para mim, caso o Lucas Lima não venha mesmo (é o mais certo), era contratar este Corona, parece um ótimo jogador, e o Brahimi passava a jogar no centro. Hernâni ou é emprestado para jogar ou fica como 4º ala. Gostava que o Quintero fosse uma aposta esta época, mas parece não ser essa a ideia do treinador, que terá os seus motivos.

    Alas:
    Corona
    Tello
    Varela
    Hernâni

    Médio Ofensivo:
    Brahimi
    Bueno
    (Quintero)


    Por fim, para fechar de vez o plantel, acho que é necessária a contratação de um defesa esquerdo (Siqueira) e possivelmente a venda do Herrera, que ficará sem espaço na equipa caso se aposte em alguém para o meio-campo com funções mais ofensivas.

    Minha "Equipa-tipo"
    Iker
    Maxi, Maicon, Marcano, Siqueira
    Danilo, Brahimi, Imbula
    Tello, Aboubakar, Corona

    Abraços.

    ResponderEliminar
  19. Hernâni não tem espaço neste Porto, até penso que só fez a pré-epoca por força da SAD, gostava de o ter visto jogar mais tempo mas não dá para todos

    Corona pelo que pelos vídeos que se encontram na internet é rápido, desequilibrado, bom finalizador, não vi foi exemplos em que funcione como “abre-latas” (o que precisamos).

    ResponderEliminar
  20. Extremo? Ricardo!
    Um diamante por lapidar que o treinador está a transformar num peschisbeque de feira!

    ResponderEliminar
  21. Não conheço bem o Corona, tirando dos vídeos na net.

    No entanto, em termos estatísticos (golos/assistências), não andaria Hernani numericamente perto de Corona se jogasse no Twente?

    ResponderEliminar
  22. Engraçado. Depois de ler os comentários atrás descritos a conclusão a que chego, é que mais importante neste momento que a contratação deste ou daquele é a dum TREINADOR . Será ?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tambem se o basco continuar a por a equipa a nao jogar.

      Eliminar
  23. Há aqui um erro na minha opinião. O problema do Hernani não é ser jogador de contra-ataque ou ´talhado para esse tipo de estratégias. O problema é o mesmo problema que fez 90% dos adeptos do Vitória querer tanto que ele fosse embora como o Rui Vitória: ser um jogador demasiado inconsequente que se mete com rodriguinhos e parte para a finta sempre. Até agora o único defeito que ele mostrou no Porto foi esse, ser um jogador muito burro.

    ResponderEliminar
  24. Mas qual é a diferença entre Hernani e Tello?
    São ambos velocistas, tecnica razoavel, frágeis fisicamente e pouco ou nenhum poder de choque, Tello so joga com a direita, Hernani com a esquerda, ambos finalizam bem se usarem o melhor pé.
    A diferença é que nenhum joga onde mais rende: Tello não joga na esquerda (tem jogado na direita); Hernani na esquerda (tem jogado na bancada).

    ResponderEliminar
  25. Só gostava de lembrar uma coisa.Brahimi é de origem 10.Corona pode vir nao para substituir Hernani mas para libertar o Brahimi para o meio.
    quanto a contratação em si, gosto muito do mexicano, é rapido e muito forte no 1x1.o negocio em si (nos moldes que se fala) ja nao gosto tanto, 10M por 50% do passe.
    Hernani apesar de acreditar que pode ficar no plantel nao gosto acho que não é jogador para o Porto.

    Cumps,

    ResponderEliminar
  26. Caro TDD, gostaria de saber quem seria a vossa escolha para a posição e porque razão?

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.