quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O treinador que mais teve ou o que mais perdeu?

Habituámo-nos a dizer que Julen Lopetegui teve/tem recursos que os treinadores do FC Porto nos últimos anos não tiveram. Dizer que teve o melhor plantel é sempre discutível (por exemplo, considero que o plantel de 2010-11 era superior ao da época passada), mas é um facto que teve o plantel mais caro de sempre e vai voltar a tê-lo em 2015-16. 

Fim da linha para
Alex Sandro
Mas curiosamente, das 10 contratações mais caras da história do FC Porto, apenas duas foram efetuadas na era Lopetegui: Imbula, contratado agora e sob condições muito específicas (apenas a intervenção da Doyen Sports permitiu ter já o jogador), e Adrián López, outra contratação conseguida em moldes muito particulares e que, embora não tenha funcionado desportivamente, ainda pode ter salvação financeiramente.

No entanto é verdade que Lopetegui herdou excelentes ativos que já estavam no plantel. Entre eles, Danilo, Jackson Martínez e Alex Sandro. E também é verdade que numa época em que o FC Porto não ganhou nada desportivamente, estes três jogadores atingiram um patamar de valorização de mercado que era difícil imaginar.

- Jackson Martínez é o ponta-de-lança de 28 anos mais caro de sempre: 35 milhões de euros, e ainda havia quem se aproximasse dessa marca, no caso o AC Milan.

- Danilo é o lateral mais caro da história do futebol nacional, um dos três laterais-direitos mais caros de sempre e o FC Porto conseguiu um valor bruto de 31,5 milhões por ele a nove meses do final de contrato.

- E Alex Sandro, a menos de cinco meses de poder assinar por outro clube a custo zero, está de malas feitas para a Juventus, por um valor nunca inferior a 25 milhões de euros. Se tivermos em conta o preço pelo que o muito mais carismático, influente e melhor jogador Danilo saiu, então a venda de Alex Sandro, goste-se ou não neste momento (e desportivamente é difícil gostar), então é uma excelente venda. Restará a Pinto da Costa explicar - porque tem que explicar - os 30M€ que disse ter antes recusado, se bem que é possível alegar que o dinheiro que se poupa na renovação de Alex Sandro quase compensa o défice da proposta da Juventus. Mas a continuidade de Alex Sandro dispensava a contratação de mais um lateral-esquerdo, algo que passou a ser uma necessidade para quem não está satisfeito com José Ángel.

Nem só de títulos se faz
um bom trabalho
Três jogadores, mais de 90 milhões de euros. Fantástico. Em três jogadores, numa época de zero titoli, o FC Porto faz mais dinheiro do que em todas as receitas operacionais que estavam orçamentadas para 2014-15. Danilo, Alex Sandro e Jackson Martínez têm muito talento e não foi Lopetegui que lhes ensinou a jogar futebol. Mas que foi após uma época com Lopetegui que chegaram a três transferências impensáveis, foi.

E há outros méritos. Com um guarda-redes criticado e centrais muito pouco aclamados, Lopetegui apresentou a melhor defesa das 25 principais ligas europeias. Casemiro, o tal que irritava ver jogar no início da época, ainda deu para uma compensação de 7,5M€ (a conferir depois no R&C, até pela contratação de Casillas). Óliver Torres, o miúdo que não jogava no Villarreal, deixou no FC Porto (e nos adeptos) um vazio que só ele mesmo parece poder preencher. Rúben Neves foi pescado nos juvenis sem nunca antes ter sequer feito um treino nos sub-19 ou na equipa B. Marcano foi um achado, Herrera foi um dos médios de melhor rendimento na Champions e até Cristian Tello, mesmo entre lesões e baixas de forma, entre golos e assistências rendeu 19 golos no campeonato - menos um do que Gaitán, a estrela do rival. E muito mais merecia ser destacado.

A cobrança para Lopetegui vai ser alta para o tribunal do Dragão (o das bancadas, não o da bluegosfera), mas convém lembrar: Danilo, Alex Sandro, Casemiro, Óliver, Jackson, e num grau diferente Fabiano e Quaresma (saíram porque a SAD e Lopetegui quiseram e havia melhor para os substituir), saem todos no mesmo defeso. São 7 habituais titulares na época anterior. E no verão de 2014, o FC Porto perdeu o central mais caro da história do futebol (Mangala), um dos melhores trincos que por cá passaram (Fernando) e a defesa ainda se estava a recompor da saída de Otamendi (que sem surpresa já tem um valor de mercado que é o triplo daquele por que saiu em 2014).

Lopetegui pode ter reforços que nenhum outro treinador do FC Porto teve. Mas também nunca nenhum outro treinador do FC Porto perdeu tantos titulares em tão pouco espaço de tempo. Por isso, quando Lopetegui diz que o FC Porto é a equipa que mais titulares perdeu, não está a arranjar desculpas: está a enunciar um facto que muitos vão querer, convenientemente, esquecer e que ele sabe que será difícil combater em 2015-16. O FC Porto não pode virar a cara às adversidades, mas também não as pode ignorar.

18 comentários:

  1. verdade, vamos a ver, é preciso querer , se eles quiserem ganhamos.

    ResponderEliminar
  2. Lopetegui é inteligente, sabe que não tem grande margem, aliás não tem nenhuma, mas penso que é suficientemente competente para construir uma grande equipa, mesmo com as efectivas e anunciadas saídas.

    ResponderEliminar
  3. 100% de acordo. Excelente análise! Quanto ao n/ plantel, sou da opinião de que nos falta (agora) um DE, um DC de categoria inquestionável (o tal Rudiger?), um MOC (Óliver...? ou então meter o brahimi a 10 porque ele a trinco não rende ou o Bueno) e um extremo.
    De resto, congratular a direcção pela contratação de grandes talentos, dos quais destaco DANILO (que máquina!), André André e Cissokho. IKER foi uma jogada de mestre que APENAS foi possível graças ao Lopetegui...

    ResponderEliminar
  4. Sem dúvida! Concordo mas não vamos ficar mais fracos, ter jogadores que não querem estar cá também não interessa e acredito perfeitamente que até ao final da janela transferência que se for preciso mais algum jogador ele virá.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Espero que a dupla de LE do FC Porto seja Cissokho e Rafa.

    Se o Cissokho estiver à altura do que já mostrou, o Rafa, pouco tem à frente no que talento diz respeito. Precisa de espaço para evoluir, isso, ou empréstimo a um clube que puxe por ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É evidente que o Rafa, assim como todos os restantes jovens da formação, não terão qualquer futuro no clube. Perder-se-ão entre empréstimos até saírem definitivamente do radar. Há anos que assistimos a este filme, ano após ano, não sei como ainda há crentes...

      Eliminar
    2. E eu só não sei como é que há quem não se canse de repetir sempre o mesmo disco. Com Lopetegui temos assistido a uma aposta gradual, equilibrada e correcta na formação. Ou pelo menos, na formação que realmente pode acrescentar algo de substantivo ao plantel principal. Começou com o Ruben Neves, segue-se com o André e com o Sérgio Oliveira e, decerto, continuará com o Gonçalo (que já respirou o ambiente dos graúdos na passada temporada), com o André Silva e muito possivelmente também com o Rafa.

      Para isto, claro, também ajuda termos finalmente uma fornada valorosa e não jogadores medianos para equipas médias/baixas mas que certos adeptos acham que, só por virem das nossas camadas jovens, são uns diamantes em bruto, tipo Castros, Ukras, Candeias, Brunos Gamas ou Helderes Barbosas. Por sinal, nenhum destes (e de outros de remessas anteriores) se afirmou plenamente em clubes de dimensão equiparável à nossa.

      Eliminar
    3. O problema é que o Porto fez um péssimo trabalho na formação num passado recente. O André Gomes foi dispensado do Porto e agora é grande jogador. Houve jogadores referenciados que o Porto nunca foi buscar e agora já é tarde. Assim não dá.

      Eliminar
    4. Portanto, tanta coisa que nos fartamos de dispensar jovens valores e, tudo espremido, afinal o melhor que se arranja desse lote alegadamente infindável de craques deitados fora é o André Gomes. Ok...

      Eliminar
  6. Completamente perfeito!

    Aliás, Lopetegui está a ter um trabalho tão meritório que duvido que mesmo que não ganhe nada esta época (bater variadíssimas vezes na madeira) PdC não o deixará sair, pois um treinador que consegue montar equipas como ele as monta, mesmo levando razias continuadas é um excelente negócio a todos os níveis.

    ResponderEliminar
  7. Penso que perdemos un bom jogador. E o Aly tem de demonstrar estar à altura.

    Por outro lado, e numa breve análise. Temos 4/5 jogadores para poderem ser mais valias para o ano: Ruben Neves, Sérgio Oliveira, Imbula, Danilo e Abombakar. Falta algo em termos ofensivos para este ano

    ResponderEliminar
  8. Ainda estamos em Agosto, com o mercado aberto e uma vitória em um jogo, e já é necessária a elaboração de um texto tão extenso como este para salvaguardar o treinador.
    Parece algo contraditório que o TdD tanto defenda (quase cegamente) alguém em quem não acredita, ou que, pelo menos, tanto o faz tremer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não for salvaguardado neste espaço não o é em lado nenhum, especialmente num país onde a imprensa rema toda na direcção da 2a circular.

      A onda de escândalo provocada pelo defeso "milionário" do Porto e subsequente pressão que está a ser colocada sobre técnico e equipa não é obra do acaso... Especialmente tendo em conta os titulares que já lá vão e o facto de à excepção de Imbula este ser um ano quase normal em termos de despesa em contratações (sobretudo custo zero e valores baixos)

      De contraditorio este espaço não tem nada pois sempre defendeu Lopetegui quando o tinha de fazer e o criticou quando este mereceu ser chamado à atenção.

      Comentário sem nexo e de quem nem lê o blogue.

      Eliminar
  9. Bem visto. Sem duvida que perder 7titulares ou quase titulares (quaresma) é muito para uma equipa. Lopetegui tem que voltar a construir uma equipa, nao disse mentira nenhuma ele, mas deu um pouco o ar de ser uma desculpa e nao foi no momento certo essa frase. Sinceramente contratar um central sobum que entrasse directamente no 11 porque so por vir esta bem la o chileno. Rudriger esta certo na roma. Com o excesso de medios creio que se podia ir para o oitavo titular perdido (herrera). Nao ha se arranjam sao cheques com determinado valor por ele. Quanto aos da euipa b, lopetegui precisou de uns treinos para ir buscar ruben aos juvenis e ao fim de mais de um ano ainda nao chamou nem rafa nem ivo nem outros que se falam. So goncalo e agora André silva.
    Perdemos os dois laterais mas acredito que da mesma forma que ficamos bem com o maxi o mesmo se passará com cissoko. Mas se ja se sabia que alex saía porque nao jogou com o Vitória o cissoko ou o angel?
    Ab
    JP

    ResponderEliminar
  10. Excelente análise, como já é habitual. Parabéns pelo espaço.

    RP

    ResponderEliminar
  11. De longe o melhor blogue de Portugal. Parabéns.

    ResponderEliminar
  12. Na "era" Lopetegui a política de contratações do FCP alterou um pouco.
    Como portista não estou habituado a que o treinador use como desculpa (continuo a achar que foi usada como desculpa) a perda de jogadores de forma pública numa conferência de imprensa. Ainda que seja o treinador que mais perdeu em termos de jogadores principais, verdade sem qualquer dúvida, esse é um assunto para ser debatido internamente. No FCP temos que ir à luta com o que temos. E os títulos são muito importantes! foi isso que nos evidenciou nos últimos 30 anos a nível Europeu!

    O TD acompanha de forma atenta também a equipa B. Para quando um post semelhante para Luís Castro? Como referenciado neste post e muito bem, o nosso produto de formação Rúben Neves passou direto para a equipa A e trabalhou com quem sabe promover miúdos (Lopetegui e respetiva equipa técnica). Sérgio Oliveira regressou, mas depois de ter saído da nossa equipa B.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.