quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Com vista para a Champions

Numa altura em que o mercado de transferências está perto do final, importa fazer um ponto de situação sobre as inscrições na UEFA. Pois como em anos anteriores, é quase inevitável que alguns jogadores do plantel principal fiquem de fora da Liga dos Campeões, algo que levanta várias questões, que vão desde o seu papel no plantel, à relação custo/rendimento e ao próprio moral de um jogador ao saber que não conta para jogar na competição que é a maior atração para qualquer futebolista.

Para recapitular as regras, basta ver a infografia abaixo do zerozero, apenas com a alteração da data de nascimento para jogadores da lista B (depois de 1 de janeiro de 1994).



Neste momento, o FC Porto tem 17 jogadores estrangeiros que só podem ser inscritos na lista de 17 jogadores sem restrições. E nestas contas já não entram Quintero e Adrián López.

Assim, a saber: Helton, Casillas, Maxi Pereira, Indi, Maicon, Iván Marcano, Ángel, Lichnovsky, Cissokho, Evandro, Herrera, Imbula, Brahimi, Aboubakar, Osvaldo, Bueno e Tello. Estes jogadores só podem entrar nas tais 17 vagas, caso contrário ficam de fora. O mesmo é dizer que entre as vagas para «estrangeiros» na lista A não cabe mais ninguém.

Em relação aos jogadores formados em Portugal. O FC Porto pode inscrever 4 jogadores formados no clube e 4 formados no país. Como consequência da má aposta na formação nos últimos anos (um problema que o projeto visão 611, supostamente, iria resolver), o FC Porto não tem nenhum jogador da equipa A elegível para inscrever na categoria de «jogador formado no clube». O único é... Mikel, que está na equipa B.

Rúben Neves, por ter nascido em 1997, entra na lista B. Já Sérgio Oliveira, que começou a ser emprestado logo ao segundo ano de sub-19, também não conta como jogador formado no FC Porto para a UEFA. André André só esteve um ano nos juniores, logo também não conta. Assim, o FC Porto fica limitado a 21 jogadores na lista A.

Quanto às 4 vagas para jogadores formados em Portugal, neste momento há 6 jogadores elegíveis para tal: Ricardo Pereira, Sérgio Oliveira, Danilo Pereira, André André, Hernâni e Varela. Ou seja, destes 6, dois deles terão que ficar de fora... a não ser que entrem na lista dos 17 jogadores sem restrições. Mas para alguém entrar entre os tais 17, outros terão que sair.

E este é o dilema a ter em conta perante os últimos dias de inscrições: chegando um, dois ou três reforços terão que sair mais um, dois ou três jogadores da lista de inscrições. Jogadores como Lichnovsky, Ángel, Sérgio Oliveira, Evandro ou Hernâni só terão o seu futuro verdadeiramente clarificado aquando do fecho do mercado, mas ainda sem a chegada de mais reforços já há quem tenha de ficar de fora. E um jogador para quem o FC Porto não tem planos de Champions, talvez seja um jogador sem o melhor dos futuros no FC Porto.

Em relação à lista B. Nomes como Andorinha, Victor Garcia, Rafa, Tomás, Chico Ramos ou André Silva são inscritos sem restrições. Já os jogadores que não têm dois anos completos de FC Porto, como são exemplo Gudiño ou Leonardo Ruiz, não poderão ser inscritos na lista B.

Assim, além de Quintero e Adrián, já há pelo menos dois jogadores do plantel que não podem entrar na Champions. Então, para inscrever um reforço, três dos jogadores que estão neste momento no Olival têm que ser preteridos. Para somar, há que subtrair, sabendo o quão caro pode custar ir à Champions sem, pelo menos, um titular e uma alternativa por posição. Basta lembrar o que aconteceu quando faltaram Danilo e Alex Sandro pela primeira vez na Champions 2014-15.

11 comentários:

  1. Adeus Hernâni, Sérgio Oliveira, Evandro, Herrera e Ángel.
    Olá Corona, LL (espero) e um DE.

    ResponderEliminar
  2. Adeus Evandro e herrera? Descupe mas isso de atirar nomes assim para o ar sem qualquer justificação não acrescenta nada à discussão. Discordo totalmente.Evandro é dos melhores médios do plantel, só não é titular porque o herrera tem de o ser fruto do valor como ativo da sad e que tem de manter o valor de mercado para ser vendido e gerar uma mais valia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Evandro é um jogador completamente banal... é um relógio, como dizem... a passar para os lados... é tipo Defour 2.

      Não sabe jogar mal, mas bem também não... nunca fez nem fará um grande jogo no FCP pois ele não arrisca nadinha, seja por falta de confiança seja por falta de qualidade. Para além disso, ainda acrescenta falta de agressividade positiva ao seu jogo.

      É um bom jogador para gerir jogos em controlo e nada mais que isso.

      Não vá nas conversas de muitos comentadores que acham que Evandro é uma grande coisa... não o é e nunca o será... por alguma razão jogam outros e não ele.

      Herrera é o médio com pior passe do plantel... um aselha completo na arte dos passes... quando temos Ruben a ser exímio em passes a que distância for, olha-se para Herrera e temos um ataque cardíaco.

      É um jogador que acrescenta à incapacidade de passe uma péssima decisão com a bola, principalmente em zonas recuadas.

      Contudo Herrera oferece ao jogo, coisas que nunca na vida Evandro sonhará sequer oferecer... chegada à área, apoio defensivo, um pulmão inesgotável, pressão e agressividade q/b e por estes predicados é que foi um jogador titular indiscutível o ano passado.

      Este ano chegaram Imbula e Danilo Pereira que fazem aquilo que Herrera faz mas sem os erros de passe do Mexicano o que vai levar a que ele saia da equipa em breve e comece a abancar... se o Porto quer aproveitar o valor que ele pode ter actualmente no mercado é vender agora pois daqui a um ano, Herrera vale metade.

      Eliminar
    2. Amigo, sempre que o Evandro jogou a equipa rendeu e o Porto fez grandes jogos, ele faz aquele trabalho muitas vezes invisível, bem colocado, dá linhas de passe aos colegas, de processos simples mas que tem técnica para recortar dois ou três adversários de for necessário, assume o jogo da equipa. Com o devido respeito, o ano passado quando o Oliver se lesionou e o Evandro entrou na equipa mal se notou, o que por si só diz bem da qualidade do brasileiro. A meu ver, só não era titular o ano passado por causa do estatuto do Herrera (o tal valor de mercado). Não é um génio para sair para um Barça ou Real por valores exorbitantes mas é bom jogador e tem mais que lugar no plantel do Porto.

      Quanto ao Herrera, é um grande jogador, um box-to-box muito capacitado mas não se encaixa no estilo de jogo do porto e por isso acho que devia sair. Não saindo, é como digo, concordemos ou não o orçamento do porto implica geração de mais valias com venda de jogadores e não se pode deixar um jogador com o mercado do Herrera no banco.

      Um pequeno reparo a essa da "conversa de comentadores", sou uma pessoa muito céptica em relação ao que ouço e nem sequer vejo programas de análise desportiva porque não estou para ouvir quem nada percebe de bola a mandar uns bitaites. Essa saiu ao lado.

      Cumprimentos.

      Eliminar
  3. Que se venda o Herrera que não faz falta, a entrar um DE é para o lugar do Angél. O problema será hernani por outro ala estrangeiro.
    Sérgio não contam mesmo para a jogadores formados no clube? Não tiveram 3 anos no clube antes dos 21 anos? O Sérgio Oliveira esteve já que os juniores contam para o efeito. Quanto ao André André só esteve um ano antes de sair de facto.

    ResponderEliminar
  4. a resposta so pode ser logo se ve. Nao termos jogadores da formaçao tem sido o usual nos ultimos anos mas mesmo assim continuamos com o mentor do projeto a treinar a equipa B e a "formar jogadores diz ele". O que falta ao porto neste momento nao sao jogadores é dinamica de jogo, é estrategia, é liderança, vamos ver pode ser que as coisas endireitem de uma vez por todas.

    ResponderEliminar
  5. TdD,

    Parece-me claro que Ángel e Lichnovsky não vão se inscritos na CL.

    Assim como também me parece claro que um médio sairá até final do mercado pois não estou a ver justificação para 7 médios.

    Contudo e mesmo que Ángel saia, essa vaga terá de ser preenchida por outro defesa esquerdo. Se ele não sair, a vaga é dele.

    Portanto parece-me que esses 2 jogadores que falas, são certamente Lichnovsky e o médio que deverá abandonar o clube até final do mercado.

    A entrar Corona e um jogador para a facha central do terreno (tipo Lucas Lima e sem contar com o Lateral Esquerdo), então terão que sair 2 jogadores também, sendo que Hernâni estará na linha da frente, e no meio é Herrera, Sérgio Oliveira e Evandro que podem sair (podendo recair as opções no Mexicano e Brasileiro; um para realizar um bom encaixe e outro para valorizar um jogador jovem como é Sérgio Oliveira).

    Agora e assumindo o dia de hoje, possivelmente Lichnovsky e Sérgio Oliveira, ficariam de fora da lista.

    Levanta-se outra dúvida em relação ao terceiro GR... Lopetegui não quererá mesmo inscrito Gudino? Será que vai confiar essa terceira vaga a Andorinha/Caio? A ver vamos.

    ResponderEliminar
  6. Em pouco altera a análse feita, mas o Sergio Oliveira esteve inscrito pelo Porto entre os 15 e os 21 anos os 36 meses necessarios para ser considerado formado no clube e reduzir o problema a ficar apenas um de fora se nao vier nenhum reforço.

    ResponderEliminar
  7. Só um pequeno reparo, pois creio que o Sérgio Oliveira para a Uefa é considerado como um jogador formado pelo clube.

    ResponderEliminar
  8. O Ségio Oliveira é formado no clube. Tem o tempo mínimo no clube.
    Até acho que essa foi a principal razão para ser contratado.

    ResponderEliminar
  9. Queria o Ricky Alvarez no plantel.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.