sábado, 20 de dezembro de 2014

Goleada, mas a virtude não esteve no meio

Se perguntarem a qualquer treinador que tenha passado pelo FC Porto qual é a pior fase da época, todos vão dizer o mesmo: «Antes do Natal». Todos os anos é o mesmo. Os jogadores têm sempre pressa em ir ver as famílias, sobretudo os Sul-americanos, há sempre grande insistência para marcar as férias atempadamente e nesta época a concentração e condição física (depois das festas) baixa sempre. E cá estaremos para ver a disposição com que vão jogar na Taça da Liga na véspera do Réveillon (daí que seja essencial dar a Taça da Liga a quem verdadeiramente pode tirar proveitos dela).

Notou-se isso hoje. Desculpa, Domingos, mas o teu Setúbal é mau. Muito mau. Tão mau que este 4x0 diz mais das fragilidades do Setúbal do que da exibição do FC Porto, que esteve longe de ser brilhante. Se todos os jogos fossem assim, óptimo. Se a jogar pouco ganhamos 4x0, maravilha. Mas todos sabem que para haver hipóteses de recuperar terreno para o Benfica e ser competitivo na Champions vai ser preciso muito mais.

10 bons minutos na primeira parte, uma ponta final forte ao ritmo de Quintero. O Setúbal nunca arranhou, o Fabiano não deve ter tocado na bola uma única vez, mas os índices anímicos reforçam-se com garra, velocidade, intensidade, com maior vontade em marcar o 2º golo do que o 1º. O FC Porto goleou sem nunca precisar disso, mas acreditem, em 2015 não serão felizes sem estas coisas. O Setúbal, se marcasse um golo, acabávamos o jogo a sofrer. E isso dá uma mensagem a todas as outras equipas do campeonato: «Mesmo a perder 2-0 no Dragão, ainda é possível lutar por um ponto».





Óliver (+) - Qual foi a ideia de desviar da posição o jogador que estava a ser o melhor em campo, mister? Não se percebeu. A dinâmica do meio-campo não foi boa (não faz sentido ter que ser o jogador mais criativo a ter que baixar para junto dos centrais para pegar na bola), mas Óliver esteve mais uma vez impecável. Elegante, sempre de cabeça levantada, com a bolinha colada ao pé e a distribuir pouco como todos. Merecia o golo.

Campaña e Quintero (+) - O Setúbal não foi teste para ninguém (até o Mikel, lesionado, podia ter jogado hoje), mas Campaña cumpriu na estreia e mostrou que pode lutar pelo lugar no 11... e no plantel. De destacar a entrada de Quintero, voltou a ser a solução para a dificuldade que o FC Porto tem no jogo interior. A titularidade será sempre um problema difícil de resolver, mas merecia mais tempo de jogo, pois sabe posicionar entre-linhas e é excelente no último passe. Palavra para o quarteto defensivo, que esteve bem (não se admitia outra coisa contra este adversário).





Não há virtude no meio (-) - Vítor Pereira era fortíssimo no jogo interior. E fartava-se de ouvir críticas por não explorar os corredores. Queriam que fizesse o quê, exactamente? Em 2011-12, teve que jogar com o melhor extremo a 9 (Hulk). E em 2012-13, o melhor extremo do FC Porto era mais forte em zona interior (James). Vítor Pereira foi excelente a lidar com as limitações nos dois plantéis. Agora, no FC Porto de Lopetegui, não se vê jogo interior. E não há desculpas para isso. O penalty veio resolver aquilo que foram 20 minutos a bater contra a parede. Uma equipa grande, que assume o jogo, tem que ter soluções em zona central. Se Quintero não joga porque Herrera e Óliver são homens essenciais nas respectivas funções, então há um problema para resolver, porque um deles tem que ir buscar a bola em zona interior e não esperar que a solução saia sempre do corredor. Um pouco de alergia à linha não fazia mal nenhum.

Tudo a pensar nas rabanadas (-) - Ou seja lá o que for os doces típicos em casa de cada um. 10 bons minutos na primeira parte, uma ponta final forte. O FC Porto, sem exagero, dava hoje 8 secos ao Setúbal. Bastava querer. Todos viram Lopetegui a berrar, a pedir intensidade, velocidade na circulação. E os jogadores mesmo assim passaram quase toda a segunda parte a passo. Não percebem a mensagem ou não a querem perceber? Felizmente, Campaña esteve bem e a defesa não cometeu nenhum erro, senão a atitude naquela segunda parte podia ter custado caro. E não há margem para um único lapso.

Um Bom Natal a todos. Em 2015 há 20 finais para disputar e 60 pontos para ganhar. E provar que o apuramento para os oitavos da Champions não foi nenhum acidente, mas um atestado de qualidade e potencial da equipa.


13 comentários:

  1. Não gostei da exibição ( a jogar assim nem em segundo ficamos) é preciso mais garra e entrega, falta interligação entre os jogadores, pode-se desculpar com as ferias de natal, mas hoje esperava uma exibição categórica, principalmente porque o adversário era fraco...
    Bom Natal a Todos.
    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
  2. 20 mil no estádio.

    Uma das piores assistências de sempre para o campeonato. Isto ainda na primeira volta a apenas 6 pontos do 1º.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode sempre ir ver quantos adeptos estiveram na bancada no último jogo do FC Porto no ano civil de 2010 (8 pontos de avanço!), da época do Villas-Boas, também disputado num dia de semana.

      Eu ajudo: 18.192, contra este mesmo Vitória de Setúbal.

      Se tiver paciência pode ver nas outras épocas. E vai chegar a uma conclusão: o jogo com pior assistência é quase sempre o último do ano civil.

      Mas pronto, dá um jeitaço criar logo uma imagem de ruptura entre os adeptos e a equipa.

      Eliminar
    2. A imprensa sabe o que faz... sempre a mesma coisa.

      Eliminar
    3. Diga-se de passagem, que estava um frio desgraçado... nem com mantas e edredons se estava confortável, ontem no dragão...

      Eliminar
  3. Quando vi o porto jogar pelas primeiras vezes esta época, pensei, como todos nós, que a margem de progressão da equipa seria enorme. A equipa melhorou sim, mas a máquina ainda não está sequer a meio gás. Os jogadores ficam demasiado fixos à espera da bola, é preciso mais intensidade na hora da transição.
    A simplicidade do modelo de jogo do Porto também é algo que me começa a assustar. A equipa tem que se soltar mais e variar de vez em quando as movimentações, a defesa dos adversários torna-se fácil e quase automática se os nossos jogadores fizerem sempre o mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Segunda parte muito fraca a deixar a ideia que se por acaso o setubal fazia um golo num dos cantos ou livres laterais era o deus me livre depois. Setubal fraco mas mesmo assim campaña disse presente em estreia absoluta. Entrada de quintero decisiva para melhoria no jogo. Nao gostei muito de alex. Muito faltoso. E danilo so se viu nos penaltis, no que sofreu e no que marcou.
    JP

    ResponderEliminar
  5. Para se ter um jogo interior forte é preciso que o medio mais adiantado, neste caso Herrera fosse bom a jogar entre linhas, em zonas do terreno onde se tem de executar com criatividade e grande certeza de passe curto. Gostava de saber porque o treinador não testa Evandro nesta posição, visto que pelos menos a nível de transporte de bola é mais jogador que Herrera.

    ResponderEliminar
  6. Caro TdD,

    Resolver o jogo tão cedo criou "aquilo" que se viu na segunda parte e nem sei qualificar.

    Herrera vou um jogador essencial na verticalidade do 1º tempo e eu nem sei se estava em campo na segunda parte.

    Tello correu na 1ª parte(maioritariamente mal), esteve em campo na segunda?

    Campanã deu-se ao jogo na 1ª parte, onde andava na segunda?

    Os laterais subiram a preceito na 1ª parte... o jogo acabou ao intervalo de certeza.

    Foi tão triste ver Jackson receber bolas atrás de bolas e rodeado de um sem numero de defesas adversários sem ninguem lhe dar um apoio de roptura para a frente ou mesmo lado... triste.

    Lopetegui, irritadissimo durante toda a segunda parte, bem tentou que a equipa não fosse de férias tão cedo, mas estava dificil, para o impossivel.

    Enfim... vitória natural mas tristonha.

    ResponderEliminar
  7. Prefiro pensar que o jogo não teve 90 minutos, senão teria de insultar alguns profissionais do clube devido aquela segunda parte, e é algo que não me apetece fazer.

    O Vitória, este Vitória, não é teste para ninguém, mas há 2 coisas em Campaña que são patentes:
    1) posicionamento defensivo sem bola, sem necessidade permanente de recorrer às faltas
    2) joga de frente para o jogo quando tem bola

    Casemiro falha redondamente nestes 2 detalhes. Gostei bastante do espanhol, resta saber como se dá em jogos com mais pressão.


    Boas festas,
    AA

    ResponderEliminar
  8. Péssima exibição e péssima assistência. Depois do último jogo não se admite uma exibição tão fraca contra um Setúbal pior que mau. A equipa foi assobiada e parece que já não acreditam no Campeonato. Temos muito que andar em 2015...

    ResponderEliminar
  9. Concordo, ja estava tudo a pensar nas rabanadas, adeptos incluidos lololo,,,,, entao Brahimi de uns jogos para cá que ja deve estar com a cabeça é na selecção nacional de seu país, uma vez que foi muito abaixo nas suas exibições. Ano de 2014 terminado (para o campeonato e champions!), ano de 2015 cheio de esperança, especialmente com este treinador que numa das suas ultimas conferências me fez lembrar Mourinho ao dizer que o FCP iria ser campeão, so faltou mesmo dar um murro na mesa como fez Mourinho na altura. Este foi um ano do Dragao negro e ate pode parecer injusto o que vou dizer mas ha males que vêm por bem: oe adeptos do porto ja estavam habituados a ganhar sempre entao ja nao se estava a dar o merito suficiente as vitorias no campeonato. Vai ser uma segunda volta exigente mas cheia de ambiçao e esperança de ver o regresso do ano do Dragao às vitorias. Que seja um 2015 em grande.

    ResponderEliminar


  10. caríssimo,

    votos sinceros de um Feliz Natal!, na companhia dos que te são mais queridos.

    no fundamental:
    que a vontade de Triunfar seja a melhor prenda que o Pai Natal deposite no sapatinho da nossa equipa de Sempre e do nosso Amor comum :D

    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    abr@ços
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.