sábado, 6 de dezembro de 2014

A legislação do catedrático e a palhaçada camuflada

À hora em que escrevo, não sei se o mais importante aconteceu (o FC Porto ganhar em Coimbra), nem sei se a questão do momento teve resposta: Deyverson e Miguel Rosa jogam contra o Benfica? É certo que estão os 2 convocados, mas também é certo que pela primeira vez Lito Vidigal decidiu convocar 20 jogadores, não vá haver dores de barriga de última hora. Mas os comentários que antecederam o jogo do rival Benfica já merecem uma palavrinha. Comecemos pelo que disse hoje Jorge Jesus.

Memória curta ou
seletiva?
«Não sei qual é a legislação e quais são os acordos. Sei por exemplo que na Inglaterra e na Alemanha, quando emprestas jogadores a outras equipas, eles não podem jogar contra ti. Contratualmente está decidido assim

Jorge Jesus, o catedrático, não conhece a legislação portuguesa. Curiosamente até conhece a da Alemanha e da Inglaterra, mas Portugal, onde sempre viveu e trabalhou, é que nada. E agora convido todos os portistas (e os rivais curiosos) a viajarem até 2005-06.

U. Leiria-FC Porto, 14ª jornada. Maciel está emprestado pelo FC Porto ao Leiria. Com acordo entre os dois clubes, Maciel não joga. E então Jesus, o tal que não conhece as regras, não escondeu a sua revolta na flash-interview, dizendo que os melhores jogadores deviam sempre jogar e queixando-se que Maciel só não jogou por causa de um acordo de cavalheiros. 

O que aconteceu? A Comissão Disciplinar da Liga instaurou um processo ao Leiria e ao FC Porto por causa do caso Maciel. Um jogador que estava emprestado pelo FC Porto, que era pago pelo FC Porto, e que não jogou por acordo entre Pinto da Costa e João Bartolomeu. O caso acabou por ser arquivado, mas a pergunta impõe-se: o que aconteceu a Benfica e Belenenses, na época passada, quando Marco Paulo assumiu que não pôde utilizar o Miguel Rosa? Nada, zero. Nem processo, nem inquérito, pelas mesmas razões que levaram a que o FC Porto fosse alvo de um processo em 2005-06. Ah, aconteceu uma coisa: Marco Paulo, que teve a dignidade e frontalidade de expor a situação e remetê-la à Administração, foi mais tarde despedido.

Maciel deu processo ao
FC Porto. E Miguel Rosa?
Constata-se que Benfica e Belenenses têm uma relação privilegiada. Mas então, o Maciel não foi impedido de jogar contra o Leiria estando emprestado pelo FC Porto? Sim, é verdade. É uma prática com muitos anos no futebol português. Benfica e FC Porto já o fizeram diversas vezes. «Ah, então qual é a moral do FC Porto para falar? Então o Abdoulaye? E o Kléber? E o Sami?». Pois é, meus caros, todos esses jogadores estavam emprestados pelo FC Porto. Mas nem Miguel Rosa nem Deyverson estão emprestados pelo Benfica.

O que Jorge Jesus faz é tentar aliar na manipulação que estão a fazer do tema. O acordo de cavalheiros para que emprestados não joguem é antigo, e o FC Porto já o praticou várias vezes. Agora, acordo para que jogadores que são pagos pelo Belenenses, que têm contrato com o Belenenses e que estão registados na FPF exclusivamente como jogadores do Belenenses não joguem? Isso sim, é inédito, é o Benfica na vanguarda do futebol português.

Podem até jogar, não sei. Mas a forma como Jorge Jesus se refere a este tema, querendo fazer parecer que Miguel Rosa e Deyverson se tratam de jogadores emprestados, é o alimentar de toda uma manipulação que tem sido aplicada ao assunto. Até entre ilustres comentadores e colunistas se referem ao acordo de cavalheiros que há com jogadores emprestados. Isto não é empréstimo, é o Benfica a interferir na autonomia de um clube adversário.
Miguel Rosa não tem
contrato com o Benfica

Miguel Rosa e Deyverson não jogarem é a mesma coisa que o Benfica defrontar o Manchester amanhã e ser impedido de usar o Bebé, com a diferença que os 2 jogadores do Belém valem mais para a sua equipa do que o Bebé para o Benfica. Miguel Rosa e Deyverson estão exactamente na mesma situação que grande parte do plantel do Benfica: têm o seu passe repartido por 2 ou mais identidades.

Todo o alimentar deste tema antes do jogo é verdadeiramente vergonhoso e merece ser debatido sobre o real problema aqui: é a primeira vez no futebol português em que se discute a possibilidade do clube A impedir o clube B de utilizar jogadores que não são pagos nem têm contrato com o clube A. 

Pode até ter havido acordo entre Luís Filipe Vieira e o menino de ouro da PT, e com certeza que houve, tendo em conta que Miguel Rosa e Deyverson já não jogaram há um ano (e ninguém piou). Então que quer isto dizer? Com Deyverson e Miguel Rosa o Belenenses é mais forte. Assim temos um Belenenses mais forte contra 16 das equipas da primeira liga (Deyverson até marcou no 1-1 em Alvalade) e um Belenenses menos forte apenas contra o Benfica. 

Em suma, o Belenenses não sabe se pode utilizar jogadores que têm contrato com o Belenenses e que são pagos pelo Belenenses. Podem até jogar amanhã. Mas não esqueçam o essencial: o FC Porto já foi alvo de um processo por ter impedido a utilização de um jogador que era emprestado por si. E ao Benfica parece que no pasa nada por há um ano ter impedido a utilização de 2 jogadores com os quais não tem contrato nem vínculo nenhum e de, aparentemente, poder fazê-lo novamente este ano. Onde está a tão apregoada verdade desportiva, perguntamos todos?

5 comentários:

  1. O meu comentário não pode acrescentar mais nada ao que foi escrito, tal a clareza, o que posso dizer é que isto se não faz parte de um "condomínio" mafioso e bolorento, então eu sou o Pai Natal.

    ResponderEliminar
  2. @ tribunal do dragão

    sobre os jogadores do Belém que não pertencem ao 5lb, esse é e sempre será o 'modus operandi' do 5lb: o «fazer isto por outro lado». é mais forte do que eles, pois corre-lhes no sangue e encontra-se nos seus genes.

    recordo que em tempos não muito idos, os problemas resolvam-se com a indecência moral de se contratar o jogador mais influente ou na véspera ou no dia do jogo. foi assim com o central Jardel e com o Djaniny.

    o assunto Rosa e brazuca ficará para depois do jogo pois até pode dar-se o caso de eles irem a jogo. duvido é que se entreguem com o mesmo empenho que o Tozé.

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  3. "menino de ouro da PT," e Dragao de Ouro que é ainda mais ironico

    ResponderEliminar
  4. Caro TdD, o que se passou ontem foi apenas mais um episódio deste campeonato viciado. Praticamente todos os jogos assitimos a golos em fora de jogo, expulsão de jogadores dos adversários, golos limpos anulados aos adversários, penalties falsos, foras de jogo inexistentes e por aí fora. Isto está a ser ridículo. Já levam meio campeonato de benefícios. Até mesmo quando perderam com o Braga. Mas ninguém diz nada. Nem Porto nem Sporting se queixam disto e sinceramente não sei porquê. Se este campeonato já está comprado, então para quê competir?

    ResponderEliminar
  5. "O maior truque do diabo foi convencer de que não existe" → Qualquer correlação com os ditos arautos da verdade desportiva é pura coincidência.

    Aditamento:
    Já não existe vergonha? O colo colo lisbon é embalado jogo sim, jogo sim? Além de fazerem as coisas por outro lado, a descarada, ainda tem os matemáticos de tunicas pretas formados pela equação (jornada1+jornada2...+jornada34) = ajudas x ∞ .

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.