segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O clássico e a Champions

O sarcasmo e a ironia fazem parte da maneira como encaro a rivalidade com o Benfica. O insulto e a desvalorização não. Avisei, desde o início, que tinham e têm plantel para lutar pelo título até ao fim. E a verdade é que são já seis pontos de desvantagem, sete se tivermos em conta que vai ser difícil ganhar pelo confronto directo.

Em Portugal, o Benfica tem um plantel melhor do que 16 dos seus adversários. A campanha na Champions não diz nada sobre a sua qualidade (já fomos eliminados duas vezes em fases de grupos pelo Zenit, o Bayer Leverkusen não tem nome mas na Alemanha ganhava ao FC Porto que jogou ontem e Leonardo Jardim é neste momento o melhor treinador português depois de Mourinho - desculpa, André). O Benfica é uma equipa dificílima, com jogadores de grande qualidade. E a verdade é que nada disso serviu como desculpa para ontem.

O Benfica não jogou porra nenhuma. E ganhou ao FC Porto. E isto é aquilo que verdadeiramente preocupa: o Benfica não teve que jogar porra nenhuma para ganhar ao FC Porto por 2-0. Tal como o Sporting não teve que jogar porra nenhuma para ganhar na Taça por 3-1. O que é preocupante é isto. De justiça e injustiça é o futebol feito. Mas o mais frustrante é ter visto 2 duas equipas que não são melhores em nada ganhar com tamanha facilidade ao FC Porto. Por isso, revejo mais demérito na nossa equipa do que mérito no adversário.

Lopetegui colocou em campo o melhor 11 e fez a melhor convocatória (até Ádrian foi para a bancada). Ruben Neves é melhor que Casemiro, mas está lesionado. Estrear um jogador num clássico era um risco (a propósito de Campaña). Entre Marcano e Maicon e Tello e Quaresma, as opiniões vão sempre divergir. O melhor 11 entrou em campo e fez 30 minutos de grande qualidade. Faltou eficácia. E sem eficácia nada se consegue.

O primeiro golo sim, consequência da crítica que já tinha sido feita contra o Shakhtar: marcação H-H é um risco. Falha um, falham todos. Falharam mesmo todos. E reclamar com os pezinhos do Maxi é o cúmulo da hipocrisia, pois já vi o Fucile ajudar a resolver um clássico assim. O erro foi de marcação, ponto.

Depois disto, espaço para o Talisca rematar, Fabiano mal e segundo golo para o Benfica. Fizeram tão pouco e conseguiram tanto. Benfica e Sporting foram provavelmente as equipas que menos precisaram de fazer nos últimos 5 anos para marcar 2 golos no Dragão. E isso é que é preocupante. 

Duas bolas na trave, muito coração e pouca cabeça. Via-se Lopetegui sempre a pedir calma, para manter o plano de jogo e jogar como nos primeiros 30 minutos. E os jogadores não fizeram nada disso. Bola longa, bola longa, muitos passes falhados devido a desconcentrações. Não deu para mais. Ou os jogadores não perceberam o que pedia Lopetegui, ou não o conseguiram. Má noite para treinador e jogadores, que não duvido que fizeram tudo para ganhar. Os clássicos são os jogos mais prováveis para perder pontos, por muito mal habituados (no bom sentido) que estejamos, mas claro que o campeonato ficou muito difícil e isso custa. A todos. 

É futebol, a bola rola para os dois lados. Ontem ganhou mais quem fez menos, mas também por culpa própria. Porque no futebol não basta só vencer o adversário, é também preciso ganhar no jogo entre a sorte e o azar. E acima de tudo perceber que num clássico muitas vezes não é a táctica e a técnica a ganhar, mas sim o perceber a mística e a emoção que rodeiam estes jogos. 

8 dos titulares do Benfica foram os que viram o golo do Kelvin. 8. Do FC Porto, só Danilo, Alex Sandro e Jackson. Não creio que os jogadores, e o próprio treinador, tenham entendido o que pesa uma rivalidade entre FC Porto e Benfica. O Benfica fez 3 ataques com perigo e 2 golos. O FC Porto fez o triplo dos remates, o dobro dos ataques, e nada. Mas não podemos isolar isto na sorte-azar ou justiça-injustiça. Houve pragmatismo. Os melhores 30 minutos do FC Porto nasceram pela facilidade com que contornávamos a pressão que o Benfica fazia na saída de bola. Foi excelente. Mas após o Benfica ter feito aquele golo fortuito, passou a ser pragmático. Funcionou, mas sobretudo por uma coisa: não soubemos intimidar o Benfica. Tempos houve em que o Benfica borrava-se por entrar nas Antas, em tempos até no Dragão. Nos últimos 4/5 anos, isso desapareceu.

Isto já não é um passeio para o título. O Benfica tornou-se uma equipa competitiva que só o melhor FC Porto consegue vencer. Demos 5-0? Sim. E na mesma época perdemos 2-0 no Dragão, com uma exibição muito parecida com a de ontem, e aí sim tínhamos a melhor equipa do pós-Mourinho (Fernando, Moutinho, Hulk, Falcao....). Os clássicos desde aí foram quase todos resolvidos por detalhes. Como a cabeçada do Maicon. Como o golo do Kelvin. Como uma paragem cerebral num lançamento. Como uma defesa incompleta. Circunstâncias, mas não desculpas.





Meia hora à Porto (+/-) - Dizer que Jorge Jesus ganhou o duelo táctico com Lopetegui faz tanto sentido como dizer que o Petit fez o mesmo quando empatou no Dragão. Mas quais fragilidades é que o Jesus explorou? A não ser que o Jesus tenha previsto a paragem cerebral no lançamento do Maxi e o frango do Fabiano. Que muitos tenham posteres da Padeira de Aljubarrota no quarto, tudo bem, mas ver mérito onde houve acaso serve um propósito que todos sabem o que é (a  vontade de despedir um treinador à primeira ou segunda derrota, como se desconhecessem o modus operandi de Pinto da Costa - ou se calhar a vontade não é só mandar o treinador embora).  O Benfica fez aquilo que se esperava que fizesse: pressionar os centrais e Casemiro e tentar barrar as subidas dos laterais. E o FC Porto conseguiu contrariar isso nos primeiros 30 minutos. Herrera, Tello, Óliver e Jackson atacaram com perigo e viu-se um FC Porto perfeitamente capaz de ganhar o jogo. Faltou estofo mental para recuperar esta atitude depois de sofrer o 1-0.

Quaresma e alguma irreverência (+/-) - Ninguém pode acusar os jogadores de não terem tentado ganhar. Mas ser apressados infelizmente não é o mesmo que fazer as coisas bem. Os jogadores correram, meteram o pé, tentaram (nem sempre bem) chegar às bolas divididas primeiro e Quaresma foi quem mais mostrou isso. Alex Sandro secou Salvio e tentou sempre atacar, Herrera durante os primeiros 30 minutos foi excelente na ocupação de espaços. Oliver Torres parece que nasceu num berço azul, tamanho o empenho nos 90 minutos, incansável e sempre a tentar reorganizar o caos. Faltou um golo para moralizar a equipa, que com as duas bolas do Jackson à trave percebeu: podemos ficar aqui o dia todo que a bola não entra. Esses dias não existem, meus caros. O que existe é eficácia ou ineficácia. Competência ou incompetência. Infelizmente, todos sabemos para que lado pendeu ontem.





Sem cabeça (-) - Claro que foi preciso muita ginástica mental e controlo emocional para atribuir bonés a este jogo. Machados é mais fácil. E começamos por aqui: controlo emocional. Não houve. A equipa não sabia o que fazer quando estava a perder 2-0. Via-se Lopetegui a pedir para circular a bola, com calma, e os jogadores a não ligar puto, ou simplesmente a não conseguir fazê-lo. Falha dos jogadores e do treinador, que tem que trabalhar a equipa para estas situações. Com cabeça e calma, o FC Porto fazia um golo e ia à procura de outro.

Inconsequentes (-) - Casemiro já fez bons jogos pelo FC Porto. Mas ainda não fez nenhum jogo melhor do que Ruben Neves na posição 6. A defender, cumpriu. No início de construção, quando pressionado, não dá. Quando vi Tello passar pelo André Almeida lembrei-me do Hulk-David Luz. Puro engano. Não deu mais nada desce esse lance e nas bolas paradas é para esquecer (quem teve esta ideia?). Brahimi. Um ou dois rasgos, de resto muitas peladas e pouco efeito. Vai para a CAN, mas é pelas recentes exibições que merecia perder a titularidade. Três jogadores que podiam e deviam ter dado mais. Quando o equilibrador (6) e os desequilibradores (os extremos) falham, pouco há a fazer. E Danilo, Marcano, Herrera (desde os 30 minutos) e Quintero podiam mostrar mais.





- Basileia. O nome é o mais agradável que podia sair. Mas há 2 anos também era o Málaga. Se fosse o Liverpool, assustava mais. Mas o Basileia eliminou este mesmo Liverpool. Nada está garantido. Paulo Sousa é um nome já anteriormente cogitado para treinar o FC Porto, tem um plantel de qualidade e Champions é Champions. Dito isto, temos que assumir o objectivo de ir aos quartos-de-final. Claramente e sem rodeios. Um plantel de 140 milhões de euros tem que lutar para esse objectivo. Tal como tem que lutar para ser campeão nacional...

São 7 pontos de atraso, porque não imagino vencer na Luz por 2 ou 3 golos com facilidade. Faltam 21 jornadas. Até Fevereiro o Benfica há-de perder pontos no campeonato, sobretudo porque agora que têm uma boa vantagem sobre o FC Porto estão em melhores condições de passar pelo mercado de Inverno. Mas nada disto vai servir se o FC Porto não fizer a sua parte. Não dá para escorregar mais, caso contrário o título torna-se uma miragem. O FC Porto não está obrigado a ser campeão, ninguém pode estar obrigado a nada no futebol. Mas está obrigado a dar tudo para o ser. E contra Benfica ou Sporting, não foi dado tudo. E independentemente de ter os 1/4 da Champions à porta deixar todos a esfregar as mãos quanto aos milhões, o objectivo do FC Porto ainda é, ou devia ser, os resultados desportivos.

28 comentários:

  1. Faltam 21 jornadas, são muitos jogos e muitos pontos em disputa. Todos vão perder pontos e só temos que ser melhores.

    Neste classico o FCP foi melhor que o SLB, mas de que valeu? Vamos à realidade. O SLB montou uma estratégia, a mesma que o ano passado nas vezes que jogou no Dragão, que foi defender e rezar em marcar 1 golo. Equipa grande a jogar como pequena, no entanto, neste tipo de jogos há muitas hipoteses de resultar. É só ver o Mourinho e o seu estilo de jogo no Inter ou no inicio no Real.

    O Porto comete muitos erros defensivos e mesmo a nivel atacante deixa muito a desejar. Tudo bem que faltou eficacia, mas nunca vemos jogadores a receber bolas entre a linha de defesa e ataque. A maior parte do jogo não houve meio campo, logo era muito mais dificil de atacar. Jogamos muito pelos extremos, okay, é aceitavel, mas não podemos jogar com toda a gente encostada ás pontas! Aonde estão as aproximações dos alas ao PL? Aonde estao os movimentos interiores dos extremos? As aproximações dos médios ao Jackson? Mais triste é que muitas vezes viamos jogadores a jogar a par! Só se atrapalham uns aos outros!

    Em termos concretos, temos que refletir. Não temos melhor que o Fabiano? Ele é um grande guarda redes, mas é de equipa pequena. Agora cometeu 2 erros, como já cometeu antes. Não é constante e não podemos aceitar. O Fernandez é melhor? QUE JOGUE! O Helton está bom? QUE JOGUE!

    Brahimi é um grandissimo jogador, mas está a matar o ataque do FCP. Sempre que recebe a bola mata o ataque. Tenta fintar e fintar e fintar, perdendo o tempo de passe das incursões e movimentações dos seus colegas. Dá tempo ás equipas para se reagruparem defensivamente. Tem que simplificar e jogar mais rápido.

    Tello foi péssimo. É um jogador que só sabe um truque, que é correr. Resulta em muitos jogos, é muito útil? Sem dúvida, mas é presa facil contra equipas fortes, ainda para mais quando não tem um jogador como Quaresma na outra ala a fazer movimentos interiores e a criar espaços do outro lado.

    Se não temos ninguem melhor que o Marcano, temos que contratar um central. Marcano não é defesa para o FCP. É mediano. O Maicon se não conta deve sair e o Reyes nem na B joga.

    O Casemiro é muito bom jogador e não concordo com tu dizeres que o R. Neves seja melhor.. É diferente, mas o Casemiro tem evoluido muito.

    Dito tudo isto, há muitas coisas para corrigir, acho que até mesmo no mercado de Inverno, isto não obstante do FCP ter feito um jogo razoavel e ter merecido ganhar.

    Joel

    ResponderEliminar
  2. A mim está-me a preocupar um bocado a falta de um grande guarda-redes no Porto. Outro dia elogiei aqui o Fabiano, parecia estar a entrar num bom momento de forma, mas ontem voltou a cometer os mesmos erros que há muito lhe são reconhecidos. Para mim, teve culpa nos dois golos, isto depois de já ter comprometido com o Estoril e demonstrado insegurança e ingenuidade noutros jogos.

    A questão é, pode uma equipa ganhar títulos sem ter um grande guarda-redes por trás? A história tende-nos a mostrar que não. Dadas as circunstâncias espero que a história se engane.

    Quanto à Champions, em teoria o sorteio foi excelente para nós. Todos os outros eram mais difíceis. O que não significa que este seja fácil.

    ResponderEliminar
  3. Quanto ao jogo.. ainda estou incrédulo com o que aconteceu... aquela meia hora deu azo à minha imaginação, principalmente com a primeira arrancada do Tello. Mas acabou por ser um visitante pragmático... Nada mais a acrescentar.
    Contudo, mais que nunca estou aterrorizado com os abutres que se dizem portista e que andam a atacar a equipa mais que os rivais. António Oliveira tem sido corrosivo quanto às críticas, choca-me ver essa personalidade a dizer o que diz. Acrescentar que a estação do seu irmão tem dado um tratamento da pior especie que tenho memória ao FCP, depois do incidente da flash, ontem ouvia-se cada comentário absurdo sobre a nossa equipa... sem deixar de dar relevo à manipulação sonora que fizeram aos incansáveis Super Dragões, houve momentos que se notava claramente que tiravam roido da nossa claque e elevar a o som dos visitantes....
    Só acrescentar que tem faltado não só mistica dentro do campo, mas tambem fora deles... os adeptos tem estado à sombra dos exitos, já não se intimida o rival como dantes... tenho pena!
    Os novos adeptos só sabem criticar.

    ResponderEliminar
  4. Ainda nao sei como marcaram 2 golos se nao tiveram nenhuma oportunidade de golo..zero!! O golo abalou a equipa. Ha 21 jornadas por disputar mas para nós tambem, se nao fizermos o nosso trabalho ....
    JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas como é possível marcar 2 golos e dizer que não teve nenhuma oportunidade? Um golo é sempre uma oportunidade!

      Eliminar
    2. Se aquilo são oportunidades de golo então qualquer remate é uma oportunidade de golo! Oportunidades de golo teve o herrera e o jackson na primeira parte, e na segunda as duas bolas do jackson à barra.

      Eliminar
    3. Por essa lógica, se os golos do Lima tivessem ido à barra eram oportunidades. Como foram golos, não são. Enfim.

      Eliminar
  5. Alguns meses que acompanho o blog e sinceramente gosto do que tenho lido,comentários racionais com a picadinha indispensável!em relação ao jogo,e a equipa do Porto!acho sinceramente,que todos nós portistas,esperávamos muito mais,devido a qualidade do plantel,jogadores de renome,um plantel que há muito não se via no nosso Porto,juntamente com a fome e a falta de vencer e a pior época que me lembro do meu Porto... Ficamos um pouco "cegos"!treinador novo,plantel,onze base praticamente novo, demora tempo a por a máquina andar... Se iremos recuperar o que perdemos??não sei!acredito seriamente que sim... Temos tudo para ir a qualquer lado em Portugal,e ganhar!e sim,os outros vão perder pontos!e sim vamos ser campeões...mas tudo isto só é possível!se houver uma alma,e o espírito Porto,jogador a Porto!e isto não se compra ou treina!e sinceramente,acho que é o mais importante!e falta neste momento... Força Porto...

    Marco


    Ps:cuidado com o Basileia,fiquei satisfeito com o sorteio mas não é pera doce...

    ResponderEliminar
  6. Eu já temia este desfecho na medida em que se vinha desvalorizando o valor do Benfica. Para mim é obvio que neste plantel existe pelo menos duas ou três lacunas obvias. No modelo de posse que o Porto utiliza é impensável não existir um medio ofensivo com características diferentes de Herrera ou até de Quintero. Era preciso um jogador com capacidade de jogar em espaços curtos de uma forma vertical e com um bom remate fora da area. Ora nem Herrera nem Quintero preenchem esses requisitos todos , Herrera é bom em transporte de bola contra equipas que cedem muito espaço no meio-campo, que estejam desorganizadas e Quintero é um jogador com pouca dinâmica e de muitos floreados muitas vezes inconsequentes. Por outro lado também que nos falta um medio ala mais criativo estilo por exemplo Gaitan( para mim este é o jogador mais influente do Benfica a nível ofensivo e dava imenso jeito que saísse agora no mercado de Janeiro) com uma capacidade de jogo exterior e interior excelente. Sinceramente custa-me entender como se investiu imenso dinheiro num Adrian por exemplo e não se procurou jogadores com essas características. Gostava de saber a opinião do TD acerca desta opinião

    ResponderEliminar
  7. "O FC Porto não está obrigado a ser campeão"

    Não concordo. Com respeito por todas as partes, mas se começamos com esse discurso, podemos passar a apoiar o Sporting.

    Tenho 34 anos e o FCP que conheço está SEMPRE obrigado a ganhar e a ser campeão.

    ResponderEliminar
  8. Sobre o jogo só tenho uma coisa a dizer...

    COMO É POSSIVEL! Uma equipa que não joga nadinha, que o futebol deles é só cantos, lancamentos etc.
    Tambem não consigo compreender da nessecidade dos auxiliares nos lancamentos estares atentos ao fora de jogo, que dificilmente apanham 1 vindo de um lancamento(visto que tem que ser um lance ao segundo toque e muito rapido), e depois de se ver lancamentos constantemente mal feitos não marcam ao contrario.

    Então andam nos escaloes inferiores a mostrarem aos miudos como lançar bolas, e no futebol profissional não se faz isso. Que moral...


    Jogo fraco do Jackson, e pedia-se muito mais do porto, contra uma equipa, que é muito fraquinha, visto que de futebol mostrou zero...

    ResponderEliminar
  9. Pela primeira vez desde que sigo este blog, tenho uma opinião diferente da tua TDD.
    Fui ao estádio e vi uma equipa do FC Porto a dar tudo. TUDO. Vi uma equipa que sabia ter bola, sabia circular, sabia quando e como devia atacar. Tudo bem feito, menos a finalização.
    Vi um FC Porto a humilhar o Benfica em termos futebolísticos. Tecnicamente temos evoluído duma forma brutal. Vi um Marcano com uma garra a fazer lembrar Pedro Emanuel e um Oliver incansável no meio-campo. Quanto ao Casemiro, veio de uma lesão, é normal não estar com o ritmo ideal, mas mesmo assim vi um jogador inteligentíssimo na ocupação de espaços.
    Concordo a 100% com o Julen quando diz que "vamos ser campeões!". Com a atitude de ontem, o céu é o limite.
    (p.s. O Benfica é das piores equipas que este ano veio ao Dragão. Digo isto sem o objetivo de os desvalorizar, simplesmente o que eles fizeram foi muito pouco…. Na Luz será diferente)

    ResponderEliminar
  10. Neste momento e por muito que me custe admitir, este ano vai ser dificil à equipa do FCP ser campeã nacional, arriscando-se a não ganhar nada. No entanto como toda a gente diz, há ainda muitos pontos em disputa no campeonato nacional. Pensemos assim: o ano de 2014 foi um ano "Negro" para o FCP, o bom de pensarmos assim é que o ano esta a acabar (ha ainda jogos a jogar e para ganhar apesar disto!). Então vamos fazer votos para que o ano de 2015 seja um ano à Porto, um ano cheio de alegrias e um ano em que volte a aparecer a chama do Dragão. Todas as equipas têm os seus momentos menos bons, entao vamos acreditar como sempre até ao fim que seremos campeões, ainda ha 63 pontos em disputa! A equipa esta bem construida, so falta mesmo é a estrelinha de campeão: a tal estrelinha que brilhará de novo em 2015. É dificil sim: eu ainda acredito!

    ResponderEliminar
  11. O TdD deve ser padrinho do Herrera, só pode...

    Se ele não joga nada, ocupou bem os espaços".

    Se ele não joga, "faltou à equipa verticalidade".

    Se ele se engana e joga menos mal do que o costume, é "simply the best"...

    Gosto muito das suas crónicas quando não fala do jogo jogado. De jogo jogado, quando não fala do Herrera ainda escapa. Quando fala, é de bradar aos céus.

    A sério, o que raio fez o Herrera ontem nos tais 30 minutos para além de ter falhado um golo cantado, ter perdido todos os duelos para o Enzo, ter feito zero passes bons no último terço, ter somado várias das suas habituais não-recepções (recuso-me chamar recepções aquilo que ele faz à redondinha!).

    Herrera com Quintero, Evandro, por vezes Rúben no banco, é crime lesa pátria! Parece que Julen começa finalmente a perceber, já que ontem foi o primeiro a saltar fora...

    PS: desculpe o mau feitio, ainda estou com a azia da derrota...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contratou-se o Brahimi, quando na altura se devia ter contratado o Clasie....
      Brahimi é um excelente jogador, mas o Clasie era o jogador que este modelo precisava, não resolvia todos os problemas que a equipa tem, mas resolvia o principal que era que o 8 viesse buscar o jogo atrás para libertar o 10 e conseguisse iniciar a construção ofensiva, e no Domingo foi o Oliver a ter de fazer de 8 quando o Herrera não tem capacidade nem para 8 nem para 10 e nem mesmo para dominar uma bola em condições....uma coisa é jogar na selecção mexicana outra completamente diferente é jogar no FCPorto

      Eliminar
  12. Um pormenor: O lançamento foi do Maxi, não do Salvio.

    De resto, mais do mesmo. Ainda meio a quente e frustrado com esta equipa...
    Sou do tempo em que os jogadores, depois duma derrota assim, saíam do campo frustrados, alguns a chorar. Iam para o balneário piores que estragados, não jantavam, não dormiam à noite. Pois...

    Lopetegui, para mim, chegou ao limite. Já o disse antes, não sou adepto da posse inconsequente. O futebol do Porto é um deserto de ideias colectivas. Uns jogos de rugby faziam-lhe bem, ver uma equipa a rosnar para ganhar um metro. A facilidade como passamos dum lance de ataque na área adversária para o Fabiano em 3 toques é assustadora. As mudanças de flanco já chateiam também. Não há espaço do outro lado, os adversários não correm mais nem se cansam mais (como também já ouvi, claramente desmentido pela estatística de jogo, todas as semanas, onde os nossos são os que mais km's galgam), há apenas uma linha de passe ligeiramente mais aberta pela natural inclinação das defesas zonais. Se essa é a melhor linha de passe, é porque está a falhar algo neste futebol curto supostamente apoiado. Depois, a táctica é das mais fáceis de anular. Uma pressão alta no trinco, marcação a homem nos 2 médios e foi-se a posse, à qual a única alternativa é o pontapé para a frente. Ao fim de 6 meses de trabalho e mais de 200 treinos, é preocupante. Ontem, os 5 jogadores com mais passes no Porto foram os 4 defesas e o trinco. Fantástico!

    Não peço a cabeça a ninguém, peço apenas isto: Como sócio do FC Porto, exijo a Lopetegui 63 pontos até o final do campeonato. Não quero saber quem são os adversários, a margem de manobra é 0 até porque já nem isso garante o título. Um treinador que teve tudo o que queria, com um plantel de luxo, que elevou os custos do pessoal dos 45 para os 70 milhões não pode ter uma média de vitórias de 60%. Para isso tínhamos ficado com o Paulo Fonseca ou com os 80% de VP.

    Por fim, a arbitragem. Não culpo o árbitro pelo resultado, mas tem sido semana após semana. O velho "balanço" já dificilmente se fará sentir. A constante nomeação de árbitros em estreia na Liga, que sabem para que lado têm de inclinar para ter uma boa nota - se querem continuar a subir na carreira - e em jogos destes, os mais que hábeis do costume; começou na 1a jornada e irá continuar. Da SAD, nem um pio. Não deveria ser necessário ser campeão para receber prémios milionários?


    AA

    ResponderEliminar
  13. "Não soubemos intimidar o benfica"...
    De há uns tempos a esta parte,o ambiente do nosso Estádio não intimida ninguém. E isso é assustador. Porque, se fala muito da falta de mística dos jogadores, que não sentem o clube, mas, para mim é nas bancadas que ela começa. Para não ir buscar exemplos à Alemanha, ou a clubes como o Barça ou o Bilbao, por motivos óbvios, basta ver o A. de Madrid, em que os jogadores lutam de principio ao fim, às vezes até ultrapassando os limites, mas deixam tudo em campo. E que me conste, não são colchoneros desde pequeninos. só que têm o apoio constante dos adeptos, e um treinador que é um homem com garra, tal como era enquanto jogador. O nosso treinador conseguiu incutir na equipa essa vontade de ganhar, a equipa luta até ao fim, mas infelizmente, a massa adepta que acompanha os jogos no Dragão não acompanha essa vontade, e, como assistimos ainda ontem, a seguir ao 1º golo dos coisinhos, só as claques se ouviam. E é triste verificar que até Sapunaru, que o catedrático VP, agora conselheiro do Pep, e colega de diatribes contra o nosso Clube do carlinhos de Paredes, dispensou, sente mais o F C do Porto que a grande maioria dos que se sentam no nosso Estádio, como se pode verificar aqui https://www.facebook.com/photo.php?fbid=746447075442211&set=a.390495781037344.96194.100002307764455&type=1&theater .
    Isto, mais a falta de verdade do nosso campeonato, faz-me temer que se possa pôr em causa o esforço feito para se construir um projecto para 3 anos.

    ResponderEliminar
  14. Estimado TD tomo a liberdade de pegar nas suas palavras para partir para as minhas considerações, assim,
    "A campanha na Champions não diz nada sobre a sua qualidade"
    Não concordo , considero que diz e diz muito. Não diz nada é obviamente relativamente ao que diz e eu concordo em absoluto que continua a ser melhor que 16 equipas do seu campeonato. E não é melhor.. Porto e Benfica são muito melhores q as restantes…
    "O Benfica não jogou porra nenhuma. E ganhou ao FC Porto. E isto é aquilo que verdadeiramente preocupa:"
    Concordo em absoluto. Falta dizer o seguinte: O porra nenhuma foi fazer com que o FC Porto não pudesse impor o seu jogo . E o FC Porto não soube por e simplesmente responder a isso. Aliás soube a espaços exatamente nos primeiros 30 min. Quando aos 01:30 de jogo o tello cai (depois de um passe longo) do Danilo creio todos tivemos um “momento David Luiz”- O Porto ontem entrou à Porto- e isso deixou-me satisfeito. . E sim tiveram sorte no golo etc mas maniataram 0 nosso jogo. A pressão não foi apenas no casemiro o indi e o marcana bem como alex e Danilo marcados. Contem várias vezes 5x5 no nosso meio campo no momento do pontapé de baliza… se insistes em sair a jogar…
    “O melhor 11 entrou em campo e fez 30 minutos de grande qualidade. Faltou eficácia. E sem eficácia nada se consegue.”
    Em 11 colocaria 9 deles -nada a dizer. Não é por aí mas deixo umas notas
    Comecemos pela baliza. Disse logo no momento da lesão do Helton que estávamos a ir muito depressa nomeadamente a dar p Helton como acabado. O futuro o dirá.
    Marcano- O marcano esteve bem e não tenho nada contra. Todavia, parece-me 2 coisas- Maicon sempre foi um jogador de “engate” –como recordo qd entrou na equipa para defesa dto com o VP. Q jogador. Acho que poderia ser gerido doutra forma , e o problema não está em ser o Marcano ou o Maicon. Está no jogador canhoto que joga sobre o lado direito. O argumento que jogam muitas vezes dois destros não colhe, . 1º O central que joga sobre o lado esquerdo que é destro nunca tem o mesmo tipo de limitação que um canhoto para jogar – o indi (á dta) qd quer passar para o alex sandro é uma tragédia de ver. Tem que parar esperar pelos rins rodar e passar- 2º se fossemos uma equipa que joga em contra ataque… sem problema o central estaria lá para dar pontapé pra a frente….mas não somos queremos posse de bola e trocar a bola desde trás… é aì q se torna um problema
    “para manter o plano de jogo e jogar como nos primeiros 30 minutos. E os jogadores não fizeram nada disso. Bola longa, bola longa, muitos passes falhados devido a desconcentrações. Não deu para mais.”
    Pois caro TDD , o Lopetegui quanto a mim que qd muito posso criticar por não ter um plano alternativo pensado para essa possível novidade do jesus-, reagiu bem quanto a mim”! a bola longa foi a forma como criámos TODAS as oportunidades que tivemos na 1ª parte. Bola nas costas da defesa foi a reação natural dos jogadores a essa pressão e digo mais foi a indicação que o LOPE (bem nesta fase quanto a mim) deu ao Quintero por exemplo- Qts passes como diz longos fez o quintero qd entrou ? Eu diria uma meia dúzia- e não acho nada que tenha sido um não conseguir outra coisa, acho que foi (repito bem nesta fase) ordem do treinador (Ainda mais juntado Aboubakar)
    Não gostei da decisão do Lope por exemplo no Estoril qd tira o Adrian para por o AboubaKar pois acho que estávamos nesse momento sem meio campo e ele insistiu .Ontem pelo contrário acho que ele reagiu e reagiu bem. Posso criticar e estar triste no sentido que penso e digo-o abertamente que acho que ele não está ao nível dos melhores treinadores do nosso clube mas tenho 0 a apontar ao que fez ontem. Reagiu como pôde repito.
    Não foi só o Casemiro, ou os laterais foi todo o posicionamento da equipa deles que desorientou o que teríamos preparado para o jogo.

    VIVA AO FC PORTO!

    ResponderEliminar
  15. Continuo a pensar que o problema da nossa equipa consiste essencialmente em saber quantos golos se têm de falhar para marcar um. Pergunta especial para Jackson que continua a falhar golos clamorosos em momentos cruciais.
    Fabiano não esteve bem, mas esteve bem em vários jogos da CL e em outros do campeonato. Bom recordar os frangos de Helton em jogos cruciais da LC.
    Em condições normais, apesar das falhas defensivas, teríamos ganho o jogo ou na pior das hipóteses empatado.
    Antonio

    ResponderEliminar
  16. Total concordância com a visão genérica do jogo, uma vez mais, não bastou estar melhor em campo, muito melhor em campo diria mesmo.

    E verdade que a seguir ao fortuito golo do benfica houve algum desnorte, no entanto, foi só isso, nunca em circunstancia alguma deixou de haver foco no objetivo de marcar, houve circulação de bola, apesar do amontoamento de jogadores vermelhos no meio campo, conseguíamos chegar à área, faltou aquele golo que tudo mudava, quer no desenrolar do jogo, caso acontece-se no inicio, quer na viragem após estarmos a perder.

    Em circunstância alguma o benfica se mostrou uma ameaça, e aí não concordo com o paralelismo com o jogo do Sporting, neste houve muito mais Porto, e contrariamente ao que os Freitas Lobo deste país vão tentando fazer crer, nunca o Benfica conseguiu condicionar de forma eficaz o meio campo do Porto, foram inúmeras as vezes que conseguimos fazer a bola atravessar todo o campo pelo chão (sim, não foram só lançamentos pelo ar), faltando só um ultimo passe, ou um remate concretizador.

    O nosso adversário nunca foi de desprezar, mas espero que as estrelas se virem agora um pouco para nós, os miúdos têm feito por isso e vêm jogando cada vez melhor.

    Para terminar, a nível de jogadores, vou deixar só uma referência, pela negativa, para alguém em quem eu muito apostava, mas que rapidamente se deixou deslumbrar, como bem refere, deveria ter sido por iniciativa do treinador que já deveria de ter calçado, pois nos últimos encontros tem sido confrangedor ver como faz mal neste momento ao jogo do FCP, como é obvio refiro-me a Brahimi, que a estada por Africa nos traga o Brahimi do inicio.

    Ps: consegui agora perceber o que Freitas Lobo queria dizer com “condicionar o meio campo do Porto”, deveria estar a referir-se ás inúmeras faltas que foram aí feitas, muitas delas à margem da lei e com total complacência do juiz, nesses casos sim, houve total condicionalismo, cheguei a pensar que com o arbitro do jogo com o Boavista, o Benfica não teria jogadores para acabar o jogo.

    ResponderEliminar
  17. TdD, queria saber a sua opinião sobre uma situação que acredito que seria muito benéfica para a equipa.

    Não acha que uma das formas de solucionar uma certa falta de referências dentro do balneário é fazer regressar alguém que funcione como "farol" para os outros jogadores?

    Dentro desta perspetiva, o regresso de Lucho seria fantástico. Não no plano desportivo, porque já pouco viria acrescentar, mas mais no plano motivacional. E na verdade, atendendo ao modelo de Lopetegui baseado na posse de bola, Lucho ainda teria capacidade para dar o seu contributo dentro de campo, além de transmitir aos mais jovens o que é "ser Porto".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando a solução para uma injecção de mística é fazer regressar um capitão que abandonou o barco a meio da época (ainda que com consenso entre todas as partes), algo vai mal no nosso clube.

      Eliminar
    2. completamente de acordo. Foi uma desilusão o abandonar de barco do lucho, no entanto essa história parece-me um pouco mal contada. Como tantas outras... Se o clube quisesse continuar a contar com lucho creio que ele ficaria. Mas isso é a minha opinião. Capitães que abandonam uma equipa não fazem falta. Só espero não estar a ser injusto para com um dos melhores jogadores que vi de dragão ao peito.

      Para mim, a única hipótese de recuperar a místca é voltar a ter jogadores formados no clube. E espero que isso comece a acontecer já na próxima época. Não peçam aos adeptos para defenderem sempre a equipa, quando se sabe que há jogadores que perdem com o Benfica e isso para eles é igual a perder com o Belém por exemplo. E sei de pelo menos um caso assim...

      Cumprimentos

      João Reis

      Eliminar
    3. Apesar de também sentir a falta de jogadores tipo Baía, Jorge Costa ou Pedro Emanuel, a questão da mística não é nada simples porque um jogador tem acima de tudo que render. Se bastasse a mística então a nossa maior estrela seria o Castro, dragão das pontas dos cabêlos ás unhas dos pés e cujo dia em que usou a braçadeira do nosso clube foi o concretizar de um sonho de menino.

      Mas desportivamente é um jogador mediano que só encontrou espaço na Turquia. Até o Tiago Rodrigues é melhor médio e está a jogar na B.

      Eliminar
  18. Tendo deixado passar estes dias para acalmar, julgo que consigo escrever qualquer coisa sobre o clássico bem como sobre o Basileia.
    É até melhor começar pelo Basileia, antes que me enerve outra vez.
    Apesar de ser na teoria um dos 3 adversários que todos escolheríamos, não se iludam. É um adversário capaz de nos criar muitas dificuldades e com condições para nos por borda fora. Portanto só um FCP melhor do que o que temos visto nos poderá dar garantias de passar. Esta equipa que temos visto, com os seus já habituais erros na transição atacante com perdas de bola em que depois somos apanhados completamente desequilibrados, estará sujeita depois a muitos problemas com este Basileia, que tem uma equipa que sem nome que assuste, tem competência que chegue. Portanto muito há a melhorar para sentirmos que somos favoritos. Para mim, será 50/50 e será fundamental ir fazer golos á Suiça no 1º jogo. Se possível a vitória ma so empate com golos será o mínimo obrigatório, para que o Basel não venha cá fazer um jogo como o Benfica.

    Em relação ao clássico vou apenas dizer que apesar de normalmente concordar com praticamente tudo o que é escrito pelo tribunal do dragão, deste vez terei que entrar em desacordo. O Benfica não precisou de jogar porra nenhuma porque o FCP também não joga porra nenhuma! Hiperbolizando um bocado a coisa claro. Mas quero com isto dizer que não acho que tenhamos feito aquele grande jogo muitos portistas falam. Sim estatisticamente fomos superiores. Também éramos com Vítor Pereira e correram com ele, fartos do seu futebol ou da sua falta de carisma ou lá o que era... Pra mim foi influencia dos pasquins que se fartaram de apregoar que o benfica é que jogava bem e qu o nosso futebol era chato. Mas o benfica não festejou e nós festejamos! Isso é que interessa, pelo menos para mim. O estilo de jogo é um meio para atingir um fim. E neste jogo qualquer bom treinador, com plantel inferior faria o mesmo(aliás, todos tentam fazer isto contra nós, não resulta é sempre). O benfica veio obrigar o FCP a jogar longo do GR e da defesa para o ataque. Algo básico, que já todos esperamos. Seria também de esperar um bloqueio total ao nosso jogo exterior , já que esse é o nosso ponto forte e a nossa preferência para atacar. Portanto sabendo isto, era indispensável arranjar mecanismos para conseguir sair a jogar, contrariando esta pressão do benfica. Conseguimos isso 10 min se tanto. E depois não percebi porque, o Oliver e o Herrera deixaram de aproveitar o espaço nas costas dos laterais quando estes subiam para fechar as linhas. Se temos um jogador como o casemiro(que para mim foi um atraso de vida enquanto esteve em campo, e já o vim aqui elogiar até) que não nos permite sair a jogar pelo centro, somos obrigados a sair a jogar longo. E tanto espaço tinhamos nas costas da defesa lampiã... É algo que não é costume fazermos? Não faz mal, talvez assim eles fossem surpreendidos. E foram logo na primeira fugida do oliver.Para mim o único jogador que apesar de tudo esteve ao nível dos últimos jogos. Mas quando o colectivo não funciona... A nossa superioridade para mim deve-se ao facto de termos grande qualidade individual e também devido ao plano de jogo do Benfica, que sabia que o empate era bom e a vitória ainda melhor. Foi fechando os espaços que nos precisávamos e foi tendo a famosa estrelinha. Podíamos ter ganho o jogo a jogar assim? Sim podíamos, mas teria que ser graças a uma grande eficácia, que nem é muito comum para os nossos lados...

    Para finalizar que já me alonguei demais, por muito que me custe começam a surgir as limitações óbvias de ter contratado um treinador estrangeiro que para mim são sempre piores que os nossos. Tem coisas boas, por exemplo um tuga qualuqer por esta altura já teria visto lenços brancos ou algo do género. Este tem mais margem, mas a nível de competência não vejo em que seja melhor que muitos treinadores portugueses que por aí andam espalhados pelo mundo.

    Obrigado e continue com o bom trabalho TdD.

    Cumprimentos,

    João Reis

    ResponderEliminar

  19. PS: Passa-se alguma coisa com o Opare ou sou eu que tenho andado desatento? Nem um min de jogo? Gosto do Ricardo, mas para lateral ainda é curto, já para o ataque penso que está na hora de lhe dar minutos de jogo.

    ResponderEliminar
  20. fogu,dentre as varias analises sobre o classico,esta é sem duvida a melhor,principalmente nos machados,

    Só gostaria acrescentar que ao meu ver,o elo mais fraco do nosso 11 é casemiro,pelo menos para o campeonato portugues em que nao nehuma equipa que ataque mais que nos,ele defensivamente cumpre,mas quando a equipa esta a atacar ,ele bem que pode ir a WC que ninguem sente a sua falta,o gajo esconde-se no meio dos avançados do rival,quando tem que ser ele a ir buscar o jogo ou pelo menos arrastar jogadores consigo para que os medios mais ofensivo ganhem espaço,para o nosso estilo de jogo pelo menos ca em portugal ,o mdf tem que ser um dos lideres da equipa,e é pelo facto de ficar muito recuado no terrreno quando temos a bola que faz com o porto nunca tenha o jogo controlado,pk fica granda camada de ozono no centro,

    a nossa construçao de jogo é lenta muito tbm por culpa dele,quase que nao oferece linhas de passe e nunca toma a ousadia de dar alguma cavalgada com a bola dominada para destruir a primeira linha defensiva do adversario.


    PS:acho graça quando dizem que o real pode vir busca-lo ja em janeiro,quando pra mim nem no porto tem lugar como titular

    ResponderEliminar
  21. A cruzada anti-espanhol cheira-me a medinho. Parece-me que o conhecem bem nas redações de Lisboa e não estão nada satisfeitos que seja nosso. Que alguns dos nossos embarquem nisto, também me aborrece. Mas vivo bem com isso, afinal, não basta ser do FCP para ter dois dedos de testa. Se tiverem paciência e vos apetecer, mais do mesmo aqui: http://atascadosilva.blogspot.pt/2014/12/declaracao-de-interesses-de-um-dragao.html
    Parabéns ao Tribunal, como (quase) sempre.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.