terça-feira, 12 de maio de 2015

A diferença entre 78 e 81 pontos

Lopetegui e os jogadores têm que seguir o politicamente profissional: dizer que o título ainda é possível. Logo, percebe-se que Lopetegui tenha apostado praticamente no melhor 11 à disposição. Mas... Como bons portistas, temos que acreditar no FC Porto. Mas não temos que acreditar em Rui Vitória ou no Guimarães, nem em Carlos Pereira - oh, se não podemos! - ou no Marítimo.

Isto para dizer que teria sido uma boa oportunidade para lançar as segundas linhas. Porque há vários jogadores caros no plantel que, se não servem para jogar contra o Gil Vicente no Dragão, então o seu futuro deve ir à mesa. Mas é Lopetegui quem vê quem trabalha bem ou mal ao longo da semana, logo neste caso a opção do treinador deve sempre ser respeitada.

Mas seria bom aproveitar os últimos dois jogos da época para dar uma oportunidade a menos utilizados, sobretudo porque o campeonato já está, com maior ou menor fé, perdido. E resume-se de forma muito simples: é por culpa própria que o FC Porto não tem mais que 78 pontos. Mas é pelos factores externos que todos conhecem que o Benfica tem 81 pontos. Factores esses que o FC Porto, sobretudo a nível directivo, não combateu como devia. A SAD construiu (a valente preço, que exigiu a Lopetegui valorização de activos e ao plantel uma excelente Champions - objetivos cumpridos) um bom plantel, mérito nisso, mas há que se mentalizar de algo: o tempo dos campeonatos em piloto automático acabou. Uma lição a aprender para o último triénio do 13º mandato de Pinto da Costa, onde não podemos repetir a passividade demonstrada esta época. Repetindo os erros, não há forma de pensar em 2016-2020.





Abono em tempos de fome
Jackson Martínez (+) - Não foi campeão europeu, como Derlei ou McCarthy, não foi tetracampeão, como Lisandro López, nem resolveu uma final europeia, como Falcao. Jackson fez algo não menos significativo: foi líder, goleador, referência e inspiração nos últimos 3 anos, nos quais o FC Porto atravessou uma das fases mais delicadas dos últimos 30 anos, inclusive tendo como rival um Benfica forte (e não falamos necessariamente apenas de força futebolística) como há muito não se via. O melhor marcador do FC Porto no séc. XXI faz 30 golos por época e deixa saudades, muitas saudades. Porque Jackson não liderou o FC Porto em tempos áureos, como McCarthy, Derlei, Lisandro ou Falcao. Liderou-o em tempos difíceis. Merece ser perpetuado no museu.

Óliver e Quaresma (+) - Não tendo sido a mais brilhante exibição do FC Porto, não faltou clarividência. Ao contrário do que aconteceu no Bonfim, onde quase não houve oportunidades de golo, desta vez o FC Porto soube criar várias ocasiões. Para isso muito contribuiu Quaresma, preciso nos cruzamentos e a ajustar o seu estilo de jogo à velocidade que já não é muita. De Óliver, o de sempre. Virtuoso, rápido a criar e a corresponder a linhas de passe, e a cruzar muito melhor. De destacar também a boa exibição de Maicon (foi de um dos seus chatíssimos passes longos que começou o lance do 1x0).





2015-16 tem que começar já! (-) - As velhas críticas do costume. Uma dúzia de cantos, zero de perigo (ps: o golo de Jackson é um lance que acontece 1 ou 2 vezes na carreira de um jogador, que nasce da inspiração de predestinados e não de planos de treino). É gritante a falta de evolução no FC Porto nas bolas paradas desde o início da época. Até mesmo em livres cruzados para a grande área, é extremamente raro vermos algum jogador ganhar uma bola de cabeça e criar perigo. Livres batidos de qualquer maneira, movimentações na área que não revelam grande estudo prévio. Agora como há 6 meses: se Lopetegui não consegue evoluir a equipa neste aspecto, que se contrate alguém para reforçar a equipa técnica que o consiga. Por outro lado, a falta de verticalidade em vários momentos do jogo. Somos uma equipa de posse, de ataque planeado, que joga mais com a cabeça do que com o pulmão. Mas num contexto de futebol português, temos que saber jogar em mais de 30 metros, atacar com velocidade e agressividade o último 1/3 do campo e encurtar a distância nas transições. Não é mudar o estilo de jogo, é readaptá-lo. Se não melhorarmos estes dois aspectos, em 2015-16 poderemos repetir erros há muito detetados. E o FC Porto, como qualquer clube com qualquer profissional, tem o direito a errar, desde que trabalhe para corrigir esses erros. 2015-16 tem que começar já.

24 comentários:

  1. Um grande 'like' ao comentário sobre o Jackson.


    ResponderEliminar
  2. Td por quanto tempo Luís Castro continuará na B?
    A equipa B estagnou e os jovens estão a realizar um fim de época penoso!
    Gratidão porquê?
    Já agora Lopetegui contra o mundo? Porquê?
    Estamos caladinhos e mansos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epa. o Dragões Diário todos os dias tem defendido o clube bastante bem. Podem dizer que não é a mesma coisa que vir o Presidente ou outro membro da direcção a publico, mas também não podem dizer que o clube continua silencioso, porque isso é simplesmente falso. É pena é o Diário não ter sido criado logo no inicio da época.

      Eliminar
    2. Aqueles que foram ao fim de uma competição europeia? Pois.. Talvez só por isso e pelo mercado que os jogadores ganharam já deva ficar. Questões de motivação.. Joel

      Eliminar
    3. Useiro e vezeiro em "malhar" nos atletas e na estrutura do FC Porto, [não é só neste blog], ao ponto de ser confundido com Malheiro do Benfica, o senhor Paulo Sérgio Portugal Malheiro confessa que não percebe porque é que o treinador do FC Porto está contra o mundo. Pois, caso esteja distraído, saiba que Lopetegui não está contra o mundo mas sim contra a batota sistemática que se verificou ao longo deste campeonato em favor do Benfica, sendo até de louvar a forma educada com que se tem manifestado a qual só não é reconhecida por quem não quer ou por quem esteja de má fé.
      O Sr Malheiro, frequentador de blogs afectos ao Porto e afirmando-se comentador portista parece um peixe fora de água nestes mares azul e branco. Talvez migrando para blogs vermelhos, ou encarnados como eles gostam de chamar ao vermelho, se passasse a sentir mais apoiado..

      Eliminar
  3. É verdade que houve #colinho, mas tb é verdade que nos momentos decisivos esta equipe do FCP escorregou. Espero que os jogadores que venham a formar o próximo plantel não comenta os mesmos erros. Com maior ou menor #colinho, sem Jackson nem Oliver, com Quaresma em previsivelmente menor forma,.... para o ano é para ganhar o campeonato.

    ResponderEliminar
  4. Eu também já escrevi aqui que falta verticalidade, agressividade e um pouco mais de criatividade nos 20 ou 30 metros. Mas também acho que isso se deve em grande parte a falta no plantel de um elemento de meio campo mais criativo e ao mesmo tempo com dinâmica de jogo, por isso Quintero nunca poderá ser solução visto que lhe falta dinâmica e agressividade.
    Também acho que falta ao Porto um ala com características diferentes, por exemplo um jogador na linha de Gaitan, um jogador que na linha através de um passe ou de um centro desbloqueia um jogo. O Porto tem bons alas mas não tem nenhum tão decisivo, o próprio Brahimi foi perdendo o elemento surpresa do seu jogo. Em suma acho que Porto para o ano não corrigir pelo menos uma das 2 lacunas que eu referi, o Porto vai continuar a sentir enormes dificuldades em determinados jogos contra equipas que se fecham muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contra equipas mais fechadas temos de adotar o 442, muitas vezes falta nos jogadores na área, jogadores para baralharem a defesa e aproveitarem as segundas bolas.

      Eliminar
  5. O segundo golo do Jackson nasce de uma canto.

    ResponderEliminar
  6. Costumo concordar com a maioria dos comentarios deste Blog, mas desta vez houve uma ligeira falha.... o golo de pontapé de bicicleta do Jackson surgiu após um canto de jogada ensaiada. Concordo plenamente que ao longo da época se falhou muito nos lances de bola parada, porém acredito que a justificação está no facto de a equipa ser jovem (ou seja havia muitas outras coisas para trabalhar) e também se deveu à sobrecarga de jogos, entre campeonato, champions e,sobretudo, os jogos das selecçoes que nos levavam os titulares que deveriam treinar esses lances. Com isso nao haveria o tempo desejado para se treinar este tipo de lances. Curiosamente, nestas semanas em que jogamos de 8 em 8 dias, já se vai vendo algo diferente nos lances de bla parada. Acredito que para o ano já com uma equipa mais estavel consigamos alcançar numeros mais dignos em jogadas planeadas, Alias acho que a propria diferença de golos entre o FCP e o Benfas está precisamente no aproveitamento dos livres de cruzamento para a area e nos cantos.

    relativamente à rotatividade da equipa... se bem me lembro criticaram muito o que aconteceu contra a académica....

    ResponderEliminar
  7. Exige-se mudanças na próxima época. Será surreal se Luís Castro por exemplo, se mantiver no seu cargo na próxima época.TdD já sei que vai dizer que a época ainda não acabou, mas eu falo por mim, estou desejoso de saber a sua analise ao que poderá vir a ser o mercado. Confesso que estou com muito medo. Metade do onze titular deve sair..teremos meios para colmatar essas saídas ? É verdade que deixámos fugir o André André para o Málaga ? A confirmar-se acho inacreditável. Faço fisgas para que consigamos limpar o plantel de jogadores como Adrian, Campana, Opare, Fabiano e Andres.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Campana? A sério?
      Sempre que jogou pela A esteve bem... ou não?

      Eliminar
  8. A pré-época já está (deveria) estar a ser preparada desde o desaire na Luz e não é nestes últimos 2 jogos que quem não demonstrou qualidade numa época inteira, o irá fazer.

    Temos que limpar o plantel e acima de tudo reduzi-lo, promovendo assim a competitividade interna, pois todos estão mais perto de entrar no 11 titular com 22/23 jogadores do que com 29 e os elementos B's sabem que podem aspirar a uma oportunidade se conseguirem se exibir a preceito.

    Equipa B tem de ter um novo treinador... compra miúdos iguais ainda se safa de vez em quando, mas contra os "chicos-expertos" com muitos anos de bola, parecem patinhos a serem comidos à bruta...

    Resolução dos casos bicudos Reyes e Quintero... temos de tentar reaver o dinheiro destes investimentos de alguma forma (vender Quintero que parece ter interessados e emprestar Reyes com custos para quem o levar, 1M€ por exemplo, e com uma clausula de compra de 15M€ por exemplo.).

    Comprar assertivamente para as posições deficitárias... Saem Danilo, Jackson e Olvier... comprar gente para os seus lugares.

    Saem Reyes e Quintero, entram Sérgio Oliveira e Lichnovsky para 4º Central.

    Nada de se meterem a comprar jogadores tipo Otávio, Opare ou Kayembé só porque sim...

    E emprestados, despachar o mais possível em definitivo, principalmente tudo o que seja acima de 22 anos.

    ResponderEliminar
  9. Em 2 confrontos directos não ganhamos nem 2 pontos ao rival, e ainda continuamos a cair (como outros caíram no seu tempo) no erro de passar a imagem que só não somos campeões por motivos de arbitragem. Para o ano há mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até parece que a sorte/azar não faz parte do jogo!
      Por isso é que o campeonato é o que é, e é uma prova de regularidade.
      Sim perdemos em casa... mas fomos DE LONGE a melhor equipa em casa! Tivemos 17 remates contra 6! Falhamos as chances de golo.... eles em meia marcaram 2, graças a um dia péssimo de Fabiano.
      Sim, perdemos por azelhice...
      Mas deixar de fora a arbitragem, num ano como estes é fazer das pessoas parvas! Há limites!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Eliminar
  10. O ano passado conseguiram colocar uma camada de açúcar em Enzo para que fosse o melhor jogador do campeonato, em vez de Jackson! Quem será este ano?

    ResponderEliminar
  11. TD, parabéns pelo seu excelente trabalho de análise, é um regalo ler as suas críticas/análises semana após semana.

    Hoje é a primeira vez que faço um comentário, e como já fiz um positivo em relação ao seu trabalho, agora vais sair apenas uma opinião diferente da sua quanto a esta recta final do campeonato.

    Enquanto foi matematicamente possível, não podemos deitar a toalha ao chão. É muito improvável o SLB perder o campeonato nesta recta final? É, sem dúvida! É impossível? Não, não é.
    Seria mais imperdoável/criticado desperdiçarmos uma oportunidade por "deitarmos a toalha ao chão" nesta recta final, do que todas as oportunidaes que tivemos ao longo do campeonato e não as conseguimos aproveitar.

    Mas é apenas a minha opinião.

    Continuação de bom trabalho,

    ML

    ResponderEliminar
  12. "Uma dúzia de cantos, zero de perigo."

    Não é verdade, até que o 2º golo do Jackson resulta de um canto.

    ResponderEliminar
  13. Jackson é simplesmente fantástico. A equipa não tem a produção de outros tempos, mas ele desdobra-se entre o meio campo e ataque, sempre atrás do jogo! Um exemplo a seguir.
    Deixo uma questão, que poderá ser pertinente na próxima época: Se o nome fosse Gonzalo em vez de Gonçalo, teríamos o novo Paciência com mais destaque na equipa? Por mim, e creio que por muitos portistas, a camisola 9 já terá dono em 2015-2016.

    ResponderEliminar
  14. Sempre que leio blogs de certos portistas fico na dúvida se eles passaram 19 anos sem ver um titulo e aguentaram firmes?... para no fim dar os seus frutos como estes últimos trinta e poucos anos cheios de triunfos valorosos. Vem isto a propósito do tema deste blog, e para não me estender mais na prosa só pergunto ao autor se acontecesse os lampiões perderem com o Guimarães e o Lopetegui jogasse com o Belenenses com uma 2ª equipa e perdesse, qual seria a sua reacção. Portanto acho que estamos perante um portista previamente derrotado e se calhar um daqueles que dizia uns tempos atrás para não se deitar a toalha ao chão. Desculpem este desabafo, mas estou a ficar cheio de certos portistas, como um certo ex-capitão do F.C. Porto agora mais conhecido por "Tens razão oh Rui", ou então um certo jogador que se diz portista mas logo que põde foi para o Sporting e se dá ao luxo de criticar o treinador do F.C. Porto pelas declarações mais que justas que efectuou na ultima conferência de imprensa no jogo do Gil, ou então um outro que apenas lá passou umas duas épocas e que passou ao lado dos adeptos do Porto reagir a favor do despedimento do Lopetegui. Estou farto de traidores..CHEGA.

    SAUDAÇÕES PORTISTAS.

    A. Martins

    ResponderEliminar
  15. OFF. Nos juniores já estamos a perder em casa...Tivemos 8 ou 9 pontos de avanço para o sporting, hoje podemos ficar 1 atrás...Nem aqui ganhamos algo????? :(

    ResponderEliminar
  16. Caro TD...Hoje vem nos jornais que Adrián não foi ainda pago....como havia avançado!
    André André...interessa?
    Obrigado por despoluir o ar...com o seu blog

    ResponderEliminar
  17. Continuo convicto. Lopetegui só tem que seguir um caminho. A da porta de saída. Poderá de vez em quando tapar o sil com a peneira, neste caso com discursos a por o dedo na ferida, mas o facto de ser bom a discursar o mesmo não acontece com o facto de saber treinar e orientar uma equipa. Mesmo com o honroso 9 lugar na lista dos melhores treinadores do mundo. Tal como luis Henrique não justificou o primeiro lugar lopetegui quanto a mim nada fez para justificar o nono. Adiante. Continuo a não perceber porque carga d'água continua a ser a quaresma a bater todo e qualquer lance de bola parada. O homem não consegue acertar uma. É penoso ver cantos a nosso favor originar contra ataques por parte da equipa adversária. Quando não dão em expulsões do guarda redes. Isso então é ainda mais ridículo. Penaltis nem se fala. Livres então uma desgraça. Não entendo. Outra coisa que me passa ao lado é esta euforia à volta da associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos relativamente a este fim de semana. Mas já ganharam alguma coisa? Esta imprensa desportiva lusa que diga se de passagem paupérrima, ávida do tão desejado bi, pode ser que tenha um desgosto. Já não era a primeira vez. Relativamente à sad está na hora de abrirem a boca e bem aberta para acabar com esta pouca vergonha das arbitragens. Está mesmo na hora. Se tem a fama tem que fazer o proveito.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.