quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Quem era a equipa de Champions em campo?

Não há nada mais normal para o FC Porto do que perder em Inglaterra. Em 17 jogos, 15 derrotas e 2 empates com golos em cima do minuto 90, de Costinha e Mariano González. 10 golos marcados, 47 sofridos. O FC Porto já foi com equipas bi, tri e tetracampeãs a Inglaterra, mas nunca conseguiu vencer. Dificilmente iria ser ontem, com uma equipa tão mal preparada e treinada, que iria conseguir.

Perder em Inglaterra é normal, mas provavelmente o FC Porto nunca terá apanhado um adversário tão fraco como este Leicester. Na Champions, o FC Porto defrontou sempre as melhores equipas inglesas: United, Liverpool, Chelsea, Arsenal, City. Este Leicester, com todo o mérito que teve na conquista da última época, é mais fraco e joga pior do que qualquer uma delas à época.

Afinal, quem é o clube de Champions aqui? O Leicester, que só ontem ouviu pela primeira vez o hino da Champions no seu estádio, e que há um ano nem sequer sonhava estar nessa posição, ou o FC Porto, que é o recordista de presenças na Liga dos Campeões e todos os anos joga declaradamente para o objetivo de ir aos oitavos-de-final?

Façam um exercício de introspecção. Quantos jogos viram de facto do Leicester esta e na época passada? Viram de facto um futebol que deslumbrava e dominava? Ou limitaram-se a absorver, através da imprensa, os ecos da grande época do Leicester? Todos sabiam dos resultados, que o Mahrez é bom, que o Vardy é um matador, que o Leicester tomou a dianteira na Liga mais competitiva do mundo. Mas quantos jogos viram de facto do Leicester?

A equipa que defrontou ontem o FC Porto estava ao nosso alcance. O Leicester quase não criou ocasiões de golo, não tem um futebol dominador, não tem cultura de campeão. Joga com o ADN de equipa pequena - o mesmo que Nuno Espírito Santo, com ou sem intenção, tem tentado implementar no FC Porto pelo futebol praticado, é certo -, muito aguerrida, juntinha, mas que não pratica um futebol que assuma o jogo, que garante muitas ocasiões de jogo e que distinga uma equipa forte em determinado momento do jogo. 

A diferença esteve no cruzamento de Mahrez para Slimani. Ah, o jeitaço que dá ter argelinos em campo! O FC Porto devia considerar em arranjar um desses. Ontem se calhar teria dado jeito. Vai na volta e se calhar havia um ali pela bancada...

O Leicester nem sequer tem um enorme treinador. Não brinquem. Até há um ano, ninguém dava dois tostões por Ranieri para ganhar o quer que seja. Ganhou a Liga Inglesa, muito bem, foi histórico, teve mérito. Mas um treinador pode fazer uma boa época em 30 anos, mas não é uma boa época em 30 anos que faz um treinador. Jaime Pacheco não passou a ser um mestre da tática quando foi campeão pelo Boavista. Não queiram fazer de Ranieri o que não é. 

O Leicester teve ontem 90 minutos para contrariar tudo isto. Pouco fez para mostrar que era um bicho-papão ou superior. Teve Slimani, essa besta filha de um casamento entre a Lei de Murphy e o efeito borboleta no dia em que Ghilas assinou pelo FC Porto. A diferença esteve aí. Este Leicester é um adversário ao alcance do FC Porto. Ponto.

Por isso, o problema de ontem do FC Porto não estava no Leicester. Estava em Inglaterra. A barreira psicológica não estava em vencer o Leicester, mas sim no historial absolutamente negro em Inglaterra. E estava também na fraca qualidade de um FC Porto que só despertou a partir dos 70 minutos e que mostra um banco onde Nuno Espírito Santo, ainda que não possa haver as maiores expetativas/exigências de grande sucesso sob a sua orientação, teima em não mostrar ponta de evolução desde o início da época.

Faltam 4 jogos, 12 pontos, e o Leicester de ontem não passa no Dragão. Isto se o FC Porto dos últimos 20 minutos de ontem lá decidir aparecer. Os oitavos-de-final continuam ao nosso alcance, mas é essencial fazer o pleno frente ao Club Brugge. 




Danilo Pereira (+) - Os elogios d'O Tribunal do Dragão à exibição de Danilo frente ao Boavista não foram consensuais. Estes têm que ser. Defensivamente, Danilo voltou a estar impecável, desta vez com atenções redobradas por o Leicester jogar com dois pontas-de-lança. No total, foram 28 ações defensivas de Danilo (precipitou-se um pouco no momento que antecede o 1x0 - já lá vamos), entre duelos aéreos, cortes e recuperações de bola, numa exibição quase irrepreensível a nível defensivo. Foi rápido a distribuir e impediu que o Leicester ganhasse caudal ofensivo na segunda parte. Apesar de não ter conseguido fazer uma pré-época adequada, é neste momento imprescindível ao FC Porto. É a única garantia de equilíbrio numa equipa sem fio de jogo.

As entradas em campo (+) - Nos últimos 20 minutos, vimos um bom FC Porto. Pressionante, rápido a chegar ao último terço, a meter gente na grande área e a criar algumas situações de remate. Foi curto, mas foi uma reação saída do banco. André André (dificilmente manterá a titularidade depois deste jogo - André André será sempre uma alternativa útil no plantel, mas nunca será um jogador à volta do qual se possa construir um 11 titular do FC Porto) e Adrián saíram, Herrera e Jota entraram e o FC Porto agitou o jogo. Jota vai sempre à procura da baliza (foi praticamente o primeiro a dar trabalho a Schemichel... aos 72 minutos!) e Herrera soube empurrar a equipa, dando dinâmica, verticalidade e velocidade ao jogo do FC Porto. A entrada de Corona, que fez mais num quarto de hora do que nos jogos a titular que vinha fazendo esta época, fez o FC Porto encostar o Leicester à sua grande área. A bola no poste podia ter tido melhor sorte, mas quem joga apenas 20 minutos não se pode queixar. Nota positiva para as exibições de Layún, Otávio, a espaços, e Óliver. 





A (falta de) tática (-) - «A base do nosso modelo vai ser o 4x3x3. É algo que é da história do FC Porto e que se identifica muito com a ideia que eu tenho para o jogo, um 4x3x3 ofensivo e pressionante, que condiciona a construção contrária e que tem muita gente em zonas de finalização». Estas foram as palavras de Nuno Espírito Santo na pré-época. O FC Porto nunca chegou a espelhar as ideias aqui descritas, pois tem sido quase sempre uma equipa que joga na expetativa, recuada, no erro do adversário (sendo que nem tenta provocar esse erro, ao não pressionar) e que deixa sempre o oponente construir.

Nuno tem o direito de concluir que afinal o 4x3x3 que previa não era o mais adequado ao plantel, e com isso apostar no 4x4x2. Mas o que se tem visto não é uma equipa com plano A e B, não é uma equipa híbrida, não é uma equipa versátil: é uma desorganização absoluta de uma equipa que não tem um fio de jogo, não tem um plano para atacar além do pontapé para a frente, (quase) não tem como libertar individualidades para resolver um jogo e cria poucas situações de perigo. Nuno Espírito Santo tem dito após todos os jogos que o problema é a eficácia, mas não é: o FC Porto cria pouquíssimas situações efetivas de perigo.

Houve uma boa oportunidade para André Silva logo no início do jogo, mas depois só nos últimos 20 minutos é que o FC Porto consegue rematar à baliza. Além disso, estar a oscilar de tática de um jogo para o outro, com isso alterando o posicionamento/funções de jogadores como Adrián e André Silva, prejudica toda a equipa e os próprios jogadores. O FC Porto não tem uma base criada, não tem um padrão de jogo, não tem ligações criadas entre os setores, e os jogadores não revelam grande sintonia quando estão em campo (a espaços, Otávio e André Silva - essa receção de bola, menino! - são os únicos que se vão entendendo). De nada vale ter bom balneário se não houver sintonia em campo. 

Hm, Depoitre? (-) - Num jogo em que o FC Porto nada tinha a perder, sem que André Silva estivesse a ter uma noite feliz, sem experiência ou grande dimensão física no ataque (o FC Porto acaba o jogo com Óliver, Jota, Corona e André Silva na frente), contra uma dupla de centrais fortíssima fisicamente (Huth e Wes Morgan, dois tanques), Nuno Espírito Santo não encontrou utilidade para Depoitre para este jogo? Esta contratação corre o risco de meter Marega num bolso. Mas o grave foi ter confiado em Lopetegui para contratar Campaña, uma solução de fecho de mercado, que veio por empréstimo e que segundo o R&C do FC Porto nem implicou o pagamento de uma comissão discriminada. De não conhecer uma solução de recurso que vem emprestada a não conhecer um dos - senão mesmo o segundo - pontas-de-lança mais caros da história do FC Porto vai uma grande diferença. 

O golo (-) - Lembram-se daquele amigo sportinguista a quem dávamos baile por causa dos golos do Domingos e do Kostadinov? Se o karma tivesse um filho chamava-se Slimani. Meia oportunidade e marca. Mas não podemos ignorar a má abordagem defensiva do FC Porto no momento do golo. Primeiro momento: numa tabela junto à linha, em menos de 4 metros, o Leicester liberta-se da pressão de André André. No raio de ação da bola estão André, Danilo (deixa a sua zona para ir pressionar na segunda linha) e Adrián. Layún está colado à linha, Felipe a 3 metros, Marcano (arrastado por Vardy) 3 metros ao lado. O FC Porto tem o lado esquerdo completamente descoberto, com apenas Alex Telles naquela zona e Otávio ainda distante. Alex Telles é obrigado a ir fechar por dentro, para encurtar a distância em relação a Marcano, e com isso abre-se uma via rápida no corredor. A partir do momento em que o Leicester, logo após a tabela, abre o jogo, a equipa do FC Porto fica toda partida. Bastou um passe longo. Mahrez cruzou sem oposição de Alex Telles (e Mahrez já tinha o apoio do lateral), Felipe ficou a marcar Slimani com os olhos (não se pode deixar um ponta-de-lança destes ganhar a frente) e o Leicester marca num lance em que o FC Porto tinha 10 homens nos últimos 25 metros, tendo bastado para isso um cruzamento e um desvio.


O Leicester não é uma equipa de grande futebol, mas rasgou o FC Porto com uma simplicidade gritante. Tabela curta junto à linha, abertura para o lado direito, cruzamento para a zona onde aparecem os dois avançados e golo. Tão simples, tão difícil. Um FC Porto organizado no processo defensivo, sabendo que espaços ocupar e quem tem que sair na pressão, não permitiria que tivesse havido aquele cruzamento de Mahrez. Sem a bolinha na grande área, podia haver 10 Slimanis em campo, e nenhum deles faria estragos. 

Sendo o Leicester ou não, o FC Porto nunca pode definir o objetivo de ir aos 1/8 da Champions contando com uma vitória em Inglaterra. Por isso, não é o resultado de ontem que deixa os oitavos em risco. Se estão em risco, é pelos 2 pontos que foram dados ao Copenhaga. Há que recuperar do prejuízo diante do Club Brugge. Agora vamos à Choupana, antes de uma paragem para os jogos internacionais. Terminar o primeiro ciclo de 11 jogos com apenas 5 vitórias significaria um dos piores arranques das últimas décadas. Chegamos ao ponto em que só desejamos ver um FC Porto organizado em campo e que não jogue recuado e com medo de sofrer. Já seria um upgrade que nos deixaria mais próximos de vencer. 

PS: Dá para parar de usar a vitória em Roma como referência para o quer que seja? A não ser que continuem convencidos de que vamos jogar contra 9 em todas as partidas. Pelo contrário, ontem jogámos pela primeira vez contra 11 na Europa esta época. Não correu muito bem. 


42 comentários:

  1. Ontem foi mais uma vez visível que funcionando num 4-3-3 o FCP joga muito melhor, mais rápido, mais desinibido, muito mais ofensivo e ao mesmo tempo a defender melhor. Parece-me tão evidente que o mais complicado mesmo é compreender como é que o NES não vê isto. Apesar de Corona ter entrado bem, pedia-se claramente a entrada de Depoitre pois se havia jogo para aquele corpo era este! Jogando com Brahimi, Otávio, Corona (ou Diogo Jota) suportados por Oliver e Danilo o FCP tem potencial de se tornar grande equipa mas para isso é preciso pô-los a jogar todos ao mesmo tempo.

    ResponderEliminar
  2. Quase de acordo. Perdemos uma boa hipotese de fazer história. É claro que Nuno nao tem ideia do que quer para a equipa. É claro que Nuno nao sabe ler o jogo. Começa a ser claro que Nuno tem preferencia pelos jogadores representados pelo amigo Mendes. Adrian??? Maior flop que alguma vez tivemos, nao acrescenta nada ao jogo. Jota??? Pode vir a ser jogador, agora o Porto nao pode ir ao banco buscar uma soluçao e meter um jogador virgem na champions ainda para mais com Brahimi sob contrato. Corona quando entra mexe sempre com o jogo, e poque será que os ultimos minutos têm sido fortes como foi em Tondela..Coincidencias???
    Totalmente de acordo em relação a Depoitre. Então entra de inicio num jogo contra o Tondela e numa segunda parte que precisamos marcar e de vez em quando jogar de uma forma direta contra centrais fortes Depoitre nao entra?? André Silva é agora o salvador da patria que tem que jogar sempre?? Otavio é o unico jogador que temos com caracter, quando muda para o meio parte tudo; esta equipa com Brahimi à esquerda, Corna na direita e Otavio no meio pode ser muito boa. Uma nota para Herrera; apesar de em muitos jogos deixar a desejar, continua a ser o jogador mais experiente e que nestes jogos pode dar algo mais, A. Andre sem duvida que nao é um titular no Porto.
    Deixo aqui o que para mim, é o maior problema do Porto: Casillas; para mim o lance do golo é mais culpa de Casillas do que Filipe. Não é facil para um central acompanhar movimentos de avançados, ainda para mais raçudos como o Slimani, Casillas está de frente para o lance e a bola cai na pequena area, esta bola seria do Baia ou do Helton. Para quando aposta em Sá?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo com a sua interpretação na ação de Casillas no lance do golo.

      O problema é que a contratação de Casillas foi um erro tremendo. Só que agora, colocar José Sá, com a idade que tem, a olhar para o banco e ver Casillas lá sentado, seria um risco... perigoso!

      E depois, nem um, nem o outro.

      Eliminar
    2. o casillas é um problema desde a época passada.

      Eliminar
    3. Como neste momento somos um clube de coneiros, aguentamos com o Casillas!

      Ja se viu o que havia para ver! Se tivessemos gente com cojones, ele ja tinha ido de vela ou de ferias ou o caralho ha muito!

      Ha aqui tanto treinador com ideias que impresiona. Eram ja todos contratados...
      O Corona por exemplo, é um brinca na areia que nao joga com/para a equipa, ja fez tanta merda que me passo da cabeca. O Brahimi ou é burro ou andou a gozar com a malta....O Herrera o que? pelo amor de deus....desde que tenho memoria futebolistica (finais anos 70), este é o pior FCP de sempre!

      Nada! Niente! Uma vergonha ! E presidente a cabeca!

      E pior de tudo.....mansos!

      Tenham la paciencia, mas isto pinta muito mal...

      Deacon Blue

      Eliminar
  3. Nuno é o que é! Responsáveis são os da SAD, os treinadores são sempre escolhidos por alguém! Começa a ser evidente, a tal vassourada que Baía falava!
    Nuno é portista, muito bem! Treinador para um grande, é brincar com os sócios! Transição, para um fim penoso de Pinto da Costa!

    ResponderEliminar
  4. Mais uma análise perfeitamente enquadrada com o pensamento do verdadeiro portista. O TdD é um espaço de referência e que, de uma forma inconsciente, acompanha o sentimento de todos nós. Desta forma, já começamos a sentir o destino do clube para esta época. Não estamos a imaginar o NES a ter uma epifania de saber de Futebol no espaço de semanas ou meses, daí sentirmos bem no fundo do coração o que nos espera. Não é derrotismo ou pessimismo, é realismo. Mais uma vez, o jogo de ontem (Leicester) prova a incompetência de quem lidera a equipa, e o blog é para mim claro no reflexo do sentimento de que NES não mostra qualidade para liderar estes (magníficos) jogadores. A atitude dilui-se quando o fio de jogo não existe. E já que bajula a expressão #somosporto, era importante, como verdadeiro portista, assumir o fracasso anunciado e dar lugar a quem pode saber de Futebol, porque #somosporto, sinceramente, qualquer um de nós é...
    Nota também para a ausência de comentários sobre a arbitragem do jogo de ontem... assume claramente um papel secundário quando comparada com a fraquíssima qualidade de jogo. E NES deve achar que os adeptos comem gelados com a testa, para se esgrimir com aquelas declarações lamentáveis de desculpa de mau perdedor.
    Acorda Porto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, mas mais um a intrometer-se com a lenga-lenga de mandar o treinador embora! qual é o teu clube rapaz?

      Eliminar
    2. Totalmente de acordo.
      Obviamente já todos percebemos a época que nos espera, aliás já se esperava que isto iria acontecer mal foi anunciado o nome de Nuno, mas que curriculo tem este senhor para merecer a escolha numa fase muito negativa da nossa história? Não me venham com Mourinhos, AVB, Vitor Pereiras etc.. Eram outras épocas.
      Nesta fase exigia se um treinador metódico, com uma filosofia forte, competência comprovada, se possível campeão com experiência de Champions e português e existem treinadores que preenchem estes requisitos, a melhor escolha possível, doa a quer doer seria Jorge Jesus, não interessa se fala mal ou éarrogante, interessa me competência e qualidade e em Portugal não há melhor (nesta fase séria mto difícil contrata lo mas estava claramente ao alcance assim que terminou contrato com o SLB e já todos sabíamos que lopetegui estavam a prazo) outras soluções Leonardo Jardim e Marco Silva.
      Obviamente mudar treinador a meio da época não traz nada positivo, resta nos respirar fundo e assistir a tudo isto com indignação... Estamos num grupo digno de liga europa, a grandiosidade do FCP deveria bastar para fazer 5 vitórias.
      Temos plantel, temos jogadores capazes e talentosos.. Falta nos claramente liderança em todos os sentidos.

      Adrian e jota?? Com corona e brahimi de fora??? Há com cada coincidência...

      Cumprimentos
      Neves

      Eliminar
  5. Pedro Tavaco Perosinho28 de setembro de 2016 às 16:59

    Equipa mal treinada?

    Peseiro é que era bom....

    Este FC Porto é um dos melhores dos últimos cinco anos. Muito capaz, com grande futebol jogado e um grande timoneiro.

    Para mim, NES está fazer um bom trabalho. A equipa está a crescer e só precisa de mais eficácia. Tem garra, espírito à Porto e vai dar a volta.

    Quando os golos vierem, vão ver este Porto a elevar-se.

    #SOMOSPORTO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "...a equipa está a crescer...".
      Todas as opiniões são válidas e este é um óptimo espaço para se debater entre portistas os assuntos do Porto. Mas sobre o FCP estar a crescer...apenas relembro a data de hoje: 28 de Setembro de 2016. Em minha opinião, crescer é na pré-época. E atendendo a que a nossa começou em Abril, daqui a nada estamos na 3ª idade com tanto crescimento.

      Eliminar
    2. Essa discrição encaixa bem em Villas Boas agora num treinador que tem futebol de equipa pequena não. O Somos Porto do Nuno já enjoa. Queremos isso é no relvado e não só de letra

      Eliminar
    3. grande futebol jogado? tem garra? espírito à porto?

      até apetece ser mausinho e sarcástico, mas é sempre de louvar alguém que consegue encarar as coisas de uma forma positiva.

      mas pessoalmente, acho que estamos ao nível do peseiro, ou seja, pior é difícil.

      Eliminar
    4. É o que mais se nota de facto. Quando esse dia chegar avise.

      Eliminar
    5. Great Scott! Este comentário é de 2010 ou 2002?

      Eliminar
  6. Eu até tenho apoiado o NES mas está a ser uma desilusão este FCP. Acho que o problema não é de um 442 nem de um 433. Neste momento parece-me que o treinador não tem qualidade. Não se consegue identificar melhorias na equipa desde a pré-época e até parece que esta tem piorado. Quando um treinador não tem muitos créditos e não se vê "trabalho" é difícil continuar a apoiar.

    De todos os jogadores de que têm ido para o banco a que me faz mais confusão é a do Corona. Estava a jogar bem e até com uma atitude diferente para melhor comparativamente com a época passada e de repente é suplente.

    ResponderEliminar
  7. O FC Porto tem 2 problemas: um problema de Liderança, e um problema de Qualidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aí está! remate e golo. disse tudo numa frase!

      Eliminar
  8. Ora bem

    O ano passado só vi 2 jogos do Valencia, os da pre-eliminatória contra o Mónaco em que os espanhois passaram, mas a ideia com que fiquei é que o Mónaco jogava futebol e o Valência era na raça e na corrida para a frente!

    Ora, quem contratou o NES e espera uma coisa diferente devia estar de facto muitíssimo distraído!

    No jogo de ontem não consegui perceber a ideia do treinador, pontapé para a frente com o A. Silva a titular e dois centrais que juntos devem pesar 200kg?!!!!! Se era para bater então metia o Depoitre, que esse é que tinha cabedal para isso.

    Com o 11 inicial apresentado, a lógica seria um futebol de posse, de tabelas curtas que enerva-se o adversário e permiti-se ao Octavio, Oliver, Andre Andre e o próprio Adrian chegar à área em posição de tabelas rápidas com o A. Silva.

    Parece-me que a forma como o Porto acabou ontem, Octavio a 10, dois alas e um PL é a forma mais apropriada de jogar, pelo menos para já uma vez que coloca os atletas na sua posição natural e consequentemente a jogar melhor e dessa forma permite ir treinando outras soluções que mais à frente possam ser implementadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comento aqui pra não ter de escrever igual, timtim por timtim.

      Consigo perceber que o NES tivesse medo das transições rápidas do Leicester e que, para não se expor, tenha jogado com as linhas mais recuada. Mas daí a tentar como modelo bola no lateral e estica pró André e Adrián (coitados, contra aqueles dois) só mesmo se fores tontinho.

      Eliminar
  9. temos alguns bons jogadores , outros sao medios, temos pouca qualidade e isso deve se a aquisiçoes pateticas durante anos, alias percebe se agora o lopetegui a jogar para o lado e para tras porque com este tipo de jogadores nao temos amplitude nem tecnica muito menos fisica. O grupo existe mas falta qualidade e força no meio campo essencialmente, o treinador tambem nao tera grande qualidade e parece perdido.

    ResponderEliminar
  10. André Silva não pode jogar sozinho no ataque!

    A solução será sempre um 4x4x2...No entanto é necessário ter um 8 capaz ( Oliver pode ser adaptado mas não por alguém como Nuno ), um outro central ( não me parece que Filipe seja sequer considerado para outra coisa que não 2ª opção ). Falta também alguém diferente para ajudar o André.

    No entanto como sportinguista fica contente que nada façam para mudar.

    ResponderEliminar
  11. Pessoalmente o NES tem sido desapontante. O plantel, contrariamente ao que muitos dizem, parece-me equilibrado e, mais importante, talhado para 4-3-3.
    O meio campo com Danilo, Herrera e Oliver devia ser a base. Pessoas continuam criticando Herrera, mas o mexicano dá soluções que nenhum outro meio campo do plantel dá.
    Mais uma coisa TdD, realmente acha que a culpa do golo foi apenas o posicionamento dos jogadores no campo e a abordagem dos defesas a Vardy e Slimani? O GR aqui, na sua pequena área, não teve nenhuma responsabilidade?
    Não sei se ainda ninguem reparou, mas o Casillas sempre fica em cima da linha do golo quando tem um cruzamento. Coloca-se automáticamente fora de alcance da maioria dos cruzamentos. De certeza q se fosse o Helton ou o Baia a bola seria socada antes chegar no raio do Vardy e problema resolvido. Porque nao se dá chance ao José Sá?
    Entendo o papel de marketing que o Casillas tem no Porto, mas já são situações a mais que deveriam ser resolvidos pelo GR e não o são. Já no Real Madrid era a mesma coisa. Acredito que muitos golos que sofremos ao longo da epoca passada poderia ser resolvidos com um GR que saísse correctamente nos cruzamentos. Com o Casillas em cima da linha de golo, a culpa não é dele porque "estava longe", e logo escapa das responsabilidades. Espero que publique.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ta bem no r madrid ganhou varios titulos e na seleçao espanhola idem aspas, num remate a 2 mts so se a bola fosse a figura. Se saisse nem a via.

      Eliminar
  12. Volto a bater na mesma tecla: Continuamos a ter uma inércia ofensiva gritante. A Culpa? - plantel mal construido e ainda pior gerido. NES não é treinador para fazer Omoletes sem ovos.

    PSG

    ResponderEliminar
  13. Apenas acrescentar o que na minha opinião faltou a este post:
    - Adrián López não é um jogador recuperável como pode ser o Brahimi se mentalmente bem trabalhado. O Porto ficou encalhado com este jogador e o NES bem tenta valorizar o que não tem valor, para tentar que o jogador saia o mais rapidamente possível. Adrien López no mas por favor.
    - Octávio leva porrada na mesma proporção que o Jorge Costa ou o Fernando Couta davam. Até a mim me dói. Passa o jogo todo a levar pancada de todos os lados, e não falo apenas do jogo de ontem.
    - Falta miolo, falta condução de jogo que faça a passagem entre o defender e o atacar.
    - NES, é contra este tipo de defesas que o Depoitre deve ser usado.

    ResponderEliminar
  14. olha, para ser sincero...gostaria muito de fechar os olhos e abrir somente em Agosto de 2017. Dói ver jogar o Porto. Os estragos desta época vão lixar pelo menos as duas épocas seguintes

    ResponderEliminar
  15. Meus senhores, na minha opinião o problema maior continua na estrutura! Enquanto houve títulos dava pra todos e ninguém queria saber....o FCP ganhava. Agora o FCP não ganha as "coisas" notam se MAIS! Sinceramente acho que só são feitos negócios por conveniência, mas só são efetuados esses negócios de for "conveniente"para alguns Srs. Quando devia ser conveniente ao FCP!!! Sempre ouvi dizer: quando os filhos tomam conta das obras dos pais DÁ MERDA !!!
    Não sou fã do nosso treinador,acho que nem sequer era preciso ir "buscar" este treinador... Pois se era para ter um treinador conhecedor da Mística Portista porque é que não ficámos com o Capucho ou o Luís Castro?!? Na minha opinião era preferivel pegar logo no Capucho ou no LC do andar a invetar com o Peseiro(e a gastar dinheiro) quando tínhamos um treinador com a Mística do clube na casa... Mas se calhar convinha a alguém assim!
    Sejamos realistas, o FCP está a deixar de ser um clube vencedor para passar a ser um clube de Ganhadores. Se é que me entendem...

    ResponderEliminar
  16. Eu sou e continuo a ser um fã do Tribunal do Dragão, mas tenho que confessar que este blog já teve melhores dias: defender a saída de André André do 11 e nenhuma palavra para a nulidade que é, foi e será Adrian.. Desde que este jogador chegou ao FCP ainda não fez um jogo de jeito (ao estilo de Marega) e ontem foi o para mim o último jogo que ele faz nos próximos tempos, se não for assim o Nuno ES não anda lá a fazer nada (o que não creio).
    Ontem a diferença esteve nos avançados: Uma equipa que tem um jogador de 30 milhões e outro que é dos melhores de Inglaterra, e outra equipa que jogou com menos dois jogadres, Adrian a nulidadde de sempre e André Silva que fez o pior jogo desde que joga na equipa principal.
    Brahimi, Corona e Diego Jota todos fora do 11 não se compreende...

    Reafirmo, se Adrian volta a jogar nos próximos tempos, então podemos começar a pedir novo treinador...

    E já agora o 11 do FCP é André André mais 10...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o autor não se referiu ao adrian provavelmente por nem ter reparado que ele esteve em campo, tal como a maioria de nós, dei por ele usando foi substituído. e foi a passo, de cansado que estava, ou triste por sair ou queria ganhar tempo.

      Eliminar
    2. Com todo o respeito, não sei que jogos andas a ver. FCP é André André e mais 11?? André André é muito esforçado, sente o clube e acho que qualquer adepto deve sempre valorizá-lo e apoiá-lo pelo profissionalismo e amor que tem ao clube mas por favor, é um jogador relativamente banal, falha passes simples, não é um desequilibrador, não é um "motor", ou seja, não acrescenta nada de especial ao jogo. Como o TdD já mencionou e bem sim esforça-se por estar sempre no sítio certo, corre muito, tenta fazer o melhor possível mas de que serve isso se quando tem a bola faz um passe para 3 metros ao lado de onde está o colega? De que serve isso se não remata praticamente nunca à baliza? Se não faz cruzamentos? Se não faz passes a rasgar ou se não cria situações de perigo? Se pura e simplesmente como já disse não acrescenta nada ao jogo da equipa? Aliás, por muito que goste dele, até dá dó de cada vez que se vê o André André a conduzir por exemplo um contra-ataque, é quase certo que o passe ou não vai sair ou vai sair ao lado dando tempo à equipa contrária de se organizar.

      Eliminar
    3. andre2 mais dez?? andre puxou a mae caro nao tem intensidade, e macio, sera um bom ajudante mas nunca um lider.

      Eliminar
  17. A camisola tem todas essas presencas na champions, nao os jogadores e treinador. Alias, nem a camisola que muda constantemente, mas o simbolo.

    ResponderEliminar
  18. Na analise ao Danilo, o TDD so she esqueceu de um pequeno pormenor...
    Quando dois avancados entram na area, de quem e a responsabilidade de tomar posicao de terceiro central para garantir vantagem numerica? Do Danilo...
    Porque e que tanto o Oliver como o Otavio que estavam na mesma linha conseguiram chegar dentro da area e o Danilo nao? Se calhar porque eles sabem que se deve recuar a correr e nao a andar para se estar entre a bola e a baliza...
    Infelizmente esta lentidao do Danilo e a sua mania de marcar com os olhos (como fez neste golo pasmado na meia-lua) acontece em todos is jogos so que a maioria dos adeptos so se apercebe qd da golo sofrido...
    O Danilo ja consegue ser um 6 que nao contribui para o ataque (excepto em bolas paradas), mas assim se ve que a qualidade defensiva tb e fraca... Meu rico Ruben no banco...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem, sabe sempre bem ver alguém que sabe analisar futebol e ver as coisas como realmente elas são.
      Deemm 5 jogos seguidos ao Rubén e verão que ele mete o Danilo no bolso pequenino!

      Eliminar
  19. Comentou se aqui que no golo do Leicester, há culpas para Casillas. Bem, acho melhor a pessoa rever o lance. Porque Vardy disputa o lance no ar primeiro e se toca na bola enquanto o Casillas supostamente se saía para não deixar a bola chegar ao Slimani...ficava a meio caminho. Adiante.
    Também alguém diz que este é o melhor Porto dos últimos 5 anos...parece me das coisas mais bizarras que aqui li, mas espero bem pode vir a tar enganado.
    A análise do TdD parece me bastante acertada e além de perguntarmos para que serve o Depoitre, será que não poderemos questionar a qualidade do central titular contratado? Ou o Boly me surpreende ou assim não vai ser fácil
    Saudações

    ResponderEliminar
  20. O tribunal do dragão abordou muito bem os problemas da equipa .
    Mas o leicester não é uma equipa qualquer , tem um estilo de jogo muito próprio e perdeu o jogador mais importante da época passada , por isso é que ainda se encontra aos papéis !
    O Porto está a pagar o facto de até dia 31 de agosto não saber quem fica ou sai .
    Para min só existe duas ou 3 questões muito básicas ! Não poderá o Diogo jota jogar nas costas do avançado ? E o JCT ? Não terá qualidade suficiente para ter minutos de jogo até à data ?

    ResponderEliminar
  21. o leicester tem valor, é uma equipa muito bem organizada e comandada por um italiano que anda a treinar grandes europeus desde 92 (napoli,valencia,atletico,chelsea,juve,roma,inter). experiencia conta e viu-se a diferença. o resultado nao me incomoda, era dificil já sabiamos. Mas a prestação até as alteraçoes deixou muito a desejar.
    Luís

    ResponderEliminar
  22. Uma vergonha mais.

    O FC Porto a nível interno, já não tem respeito de ninguém, a nível europeu igual.

    É uma anedota, uma caricatura do FC Porto que se dava ao respeito e metia medo, fosse em San Ciro ou na Noruega.

    Um exercício interessante, uma das melhores coisas relativas ao futebol e ao clube que li nos últimos dias, a entrevista do maisfutebol ao Geraldão.
    Recomendo a todos a leitura completa das peças!

    O FC Porto morre a cada dia.
    E o pior não é a ruína financeira ou desportiva é mesmo uma instituição com mais de 100 anos e com tantos adeptos e simpatizantes ter uma massa crítica menor e mais insignificante do que o clube de vídeo da Musgueira de Cima.

    É o principal dado da morte do clube.

    O clube vai para 4 anos sem ganhar nada com os maiores orçamentos de sempre.

    O clube que mais facturou na última década está na falÊncia.

    Não temos dirigentes. Ninguém fala, ninguém se responsabiliza, ninguém nos representa.

    Só enriquecem na sombra.

    Adeptos profissionais apoiam isto.

    O triunfo dos...

    Hoje resta ler artigos como esse do Geraldão ou encontrar alguns Portistas e ex-glorias, que longe da censura e dos assalariados, dizem o que vai na alma e fazem sentir que algures ainda existe um Porto.

    ResponderEliminar
  23. Já estava à espera de ter mais umas campas com dono no final de Setembro, os verdadeiros portistas nunca desiludem.
    Vamos ver se é desta que abrimos umas antes de Janeiro para ver se aquilo enche - podia passar a ser uma parte do museu e tudo.

    ResponderEliminar
  24. Análise tática acertadíssima. mais do que os nomes, volto a colocar a tónica na falta de esquema e rotinas de jogo. zero, nada. o nosso futebol é fazer cruzamentos a 20 metros da linha de fundo, com dois centrais de 2 metros de frente para os lances.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.