quarta-feira, 12 de outubro de 2016

34 coisas a reter do Relatório e Contas 2015/16

- No orçamento proposto há um ano, a SAD pretendia fechar o exercício com um lucro de 1,793 milhões de euros. Terminou com um prejuízo de 58,411 milhões de euros, o maior da história do futebol profissional em Portugal. 

- O FC Porto apontava para receitas operacionais de 85,433 milhões de euros. Ficou-se pelos 75,811 milhões de euros, muito por causa das receitas da UEFA (a SAD esperava 27,437M€, mas terminou com apenas 11,603M€). Na generalidade das restantes rubricas, merchandising, bilheteira, direitos televisivos e publicidade, a SAD ficou ligeiramente acima das expetativas e cumpriu com o que estava orçamentado. Nas receitas operacionais, o problema foi por isso a Liga dos Campeões - não é possível continuar a dar por garantido, orçamento após orçamento, que o FC Porto vai estar sempre presente na Champions. 

- Nos custos operacionais, eram esperadas despesas de 107,76 milhões de euros. Os custos acabaram por bater o recorde de 124,325 milhões de euros. A folha salarial ficou quase 7M€ acima do que estava previsto, algo verdadeiramente preocupante e negativo, sobretudo tendo em conta que em janeiro saíram alguns dos mais bem pagos do FC Porto, casos de Tello, Imbula e Osvaldo. Custos com pessoal de 75,79M€ são uma violação do que já era incomportável. A SAD diz que a subida se deve essencialmente às indemnizações de Julen Lopetegui e José Peseiro (dois exemplos em que erros de gestão desportiva têm consequências financeiras - um pelo momento da saída, outro pela chegada). 

- Os Fornecimentos e Serviços Externos voltaram a disparar: a SAD gastou sensivelmente mais 6M€ do que estava previsto, ao chegar aos 38,662M€ de despesa. 

- Toda a receita da atividade corrente da SAD não chega para pagar os salários da época 2015-16. 

- A SAD tinha que apresentar um resultado de 72,591M€ com transações de passes. Após custos, amortizações e perdas por imparidade, a SAD apresentou apenas 7,102M€ (no que toca a mais-valias, contando com Alex Sandro, as mesmas chegaram a 40,22M€). 

- A SAD pretendia fechar o exercício com um prejuízo de 22,323 milhões nos resultados operacionais sem vendas de jogadores. O prejuízo foi mais do dobro do que estava orçamentado, 48,614M€

- Nos últimos três exercícios, o FC Porto acumulou um resultado negativo de quase 80M€ - pior que em todos os anos anteriores de atividade da SAD juntos. 

- O ativo subiu para 375M€, uma subida de 15,81M€, algo que se deve unicamente ao valor do plantel, que subiu quase 25M€ na rubrica de ativos tangíveis. 

- Em contraste, o passivo sofreu uma subida abrupta, de 73M€, atingindo agora quase os 350M€. O passivo corrente aumentou cerca de 25% no prazo de um ano, estando agora nos 202 milhões de euros. 

- A SAD explica o prejuízo com uma «decisão estratégica de não transferência de alguns ativos da sociedade, com finalidade de competir ao mais alto nível em 2016-17». Buster Keaton, Charlie Chaplin e Harold Lloyd dão por eles a pensar que deixaram muito por fazer no mundo da comédia. 

- A SAD informa, pela primeira vez, que Helton rescindiu o contrato que tinha com o FC Porto. Assim sendo, já não é um profissional assalariado pelo clube e já não tem qualquer ligação a este emblema.

- O capital próprio mantém-se positivo, mas desceu 57,25 milhões de euros no espaço de um ano, um espelho do prejuízo apresentado. Os efeitos da operação Euroantas, cuja cedência do clube para a SAD também fazia parte de uma «visão estratégica e ponderada», estão cada vez mais reduzidos. 

- Face à subida do passivo, e tendo em conta que um dos empréstimos obrigacionistas conhecerá o prazo para reembolso neste exercício, a SAD diz que «o Conselho de Administração está a estudar a realização de uma operação financeira para reestruturação deste passivo, de forma a assentar uma parte significativa da sua dívida no longo prazo».

- Pela primeira vez, a SAD decidiu pronunciar-se sobre o falhanço do fair-play financeiro. A SAD não podia apresentar mais de 8,6 milhões de euros de prejuízo, o que significa que falhou o FPF por cerca de 50 milhões de euros. Resta agora aguardar que a UEFA se pronuncie sobre as punições a aplicar ao FC Porto - e que o Conselho de Administração responda depois por elas e que assuma as responsabilidades pelas mesmas. Aqui a culpa - se preferirem, a responsabilidade - não é dos blogues, não é da imprensa, não é dos adeptos, não é do árbitro, não é do Marega, não é do Lopetegui e não é do Trump: é do Conselho de Administração da SAD. Democraticamente reeleito por 79% dos associados votantes, diga-se. 

- Maicon saiu para o São Paulo por 12M€, gerou uma mais-valia de 9M€ e o FC Porto indica que comprou 50% de Inácio por 3M€. Mas o FC Porto pagou no total 6M€ ao São Paulo. Se Inácio custou 3M€ por metade do passe, a que se devem os restantes 3M€ pagos ao São Paulo?

- O FC Porto pagou 15,162 milhões de euros com encargos com transferências na última época. O FC Porto detalha as compras de 11 futebolistas (há 5M€ pagos por jogadores que não são discriminados) e pagou comissões a um total de 25 entidades diferentes. 

- A SAD tem 60% do passe de Víctor García, pois já tinha adquirido 10% no último trimestre de 2014/15, além dos 50% que comprou depois à Northfields. 

- A SAD tem a receber 50,69M€ de outros clubes no prazo de um ano. Entre os novos devedores, entram o Stoke (13,37M€), o Portimonense (615 mil), o Atlético Paranaense (500 mil) e a Real Sociedad (300 mil). Nota para a Doyen, cuja dívida em relação ao FC Porto aumentou no último ano, para os 2,877 milhões de euros. 

- A SAD já começou a antecipar as receitas do novo contrato com a PT/Altice (que só entra em vigor em 2018), ao utilizar 10M€ como garantia para um empréstimo junto do Montepio.

- A SAD antecipou 13,37M€ da receita de Imbula, ao recorrer ao Macquarie Bank, banco australiano.

- A SAD está mesmo apostada na antecipação de receitas - tentar tapar os buracos do presente comprometendo o futuro. Outro exemplo foi o contrato com a Unicer: foi renovado em abril e, no mesmo mês, a SAD usou-o como garantia para um empréstimo de 4,2M€ junto do BIC. 

- No R&C Individual, a SAD dá conta de adiantamentos de 4M€ em 2014-15 e de 27M€ em 2015-16 nas receitas televisivas. No R&C Consolidado, os adiantamentos apontam para 36,9M€ em 2015-16 e 9M€ em receitas do patrocinador principal.

- Fernando Gomes disse, no início de janeiro, que o contrato com a Altice ia permitir «gerir o FC Porto de outra forma». É esta a forma de que falava?

- O FC Porto deve 37,743M€ no prazo de um ano a outros clubes.

- Em dezembro, o FC Porto tinha uma dívida corrente de 1M€ e uma não corrente de 1,8M€ ao Portimonense, pela contratação de Danilo. Neste momento (a 30 de junho), a dívida não corrente mantém-se (1,8M€), mas a dívida corrente já é de 2,75M€. O que significa que o FC Porto comprou mais jogadores ao Portimonense - ou através do Portimonense -, mas não há detalhes sobre isso. Gleison é um desses casos.

- Nos Fornecimentos e Serviços Externos, destaque para um aumento de 601 mil para 3,5 milhões de euros do FC Porto em despesas com os direitos de imagem dos seus jogadores. Há mais 2M€ de despesas que não são discriminadas. Nota para uma descida na «Publicidade e Propaganda» para sensivelmente metade, agora de 1,06M€.

- Nos custos com pessoal, o plantel mantém-se na casa dos 54M€. As remunerações dos Órgãos Sociais subiram para 1,97M€, apesar dos vencimentos de Pinto da Costa (520 mil euros) e administradores da SAD (287) se manterem inalterados. As rescisões com Lopetegui, Helton, Peseiro e restantes staff saíram caro, pois a rubrica ascende a 4,4 milhões de euros. 

- Em 2015, o FC Porto tinha 329 profissionais no Grupo. Neste momento, são 431, com destaque no aumento dos administrativos (de 133 para 217), dos técnicos desportivos (37 para 54) e dos atletas (77 para 85). No Museu, saíram sete pessoas, estando agora 25 ao serviço do FC Porto. 

- O FC Porto teve proveitos de 2,769M€ com empréstimos de jogadores. Em sentido inverso, teve custos de 3,347 com empréstimos de jogadores. 

- A SAD incluiu uma alínea em que dá conta de operações realizadas com Alexandre Pinto da Costa, filho do presidente, na envolvência da Energy Soccer em transferências e renovações de contratos. A Energy Soccer faturou 465 mil euros com comissões nas saídas de Rolando e Quaresma, na compra de Fede Varela, na renovação de Leandro Silva e na assinatura do contrato profissional com Rui Pires (menino a seguir com muita atenção). Estão pendentes 108 mil euros. Saúda-se que a SAD apresente estes detalhes das contas, mas deveria ser aplicável a todos os membros do Conselho de Administrações que negoceiam com familiares. 

- A SAD diz que os custos de Alex Telles, Depoitre e Boly implicaram um valor global de 19M€. Tendo em conta que Alex Telles, segundo o Galatasaray, custou 6,5M€, a SAD confirma que investiu 12,5M€ em Depoitre e Boly. 

- Fernando Gomes diz que foram rejeitados 95M€ por André Silva, Danilo e Herrera. Tendo em que conta que Fernando Gomes diz que tal permitiria apresentar resultados positivos, então foram propostas apresentadas até 30 de junho. Assim sendo, André Silva tinha uma cláusula de rescisão de 25M€, por isso houve um total de 70M€ propostos por Danilo e Herrera. Tendo em conta que Danilo tem uma cláusula de 40M€, ou andaram a oferecer propostas acima das cláusulas, ou o FC Porto rejeitou uma proposta de pelo menos 30M€ por Herrera. É a vez de Cervantes, Dumas e Dickens sentirem as suas obras incompletas. 

- O FC Porto justifica-se com esta frase: «Demos um passo atrás, para darmos agora dois ou três em frente». Esperemos é que tenham reparado que já têm o abismo debaixo dos pés.

44 comentários:

  1. Relativamente aos 30M oferecidos pelo Herrera, só consigo ver um cenário: esses 30M foram oferecidos por algum clube chinês e o Herrera recusou os milhões da China para continuar no Porto.

    - Não me acredito que a SAD rejeitasse essa quantia
    - De louvar a vontade e profissionalismo do Herrera, tantas vezes criticado pelos adeptos
    - A SAD agora usa isso como "argumento", um género de BdC quando disse que recebeu proposta de 80M por Slimani (80M yuans).

    Estes senhores não mentem, só não contam as histórias todas :D

    ResponderEliminar
  2. A casa a arder e eles com o seu ouro já bem acomodado em tudo o que é bolso, brindam com champanhe, rindo desavergonhadamente.

    Tudo isto era lógico, previsível, é o resultado do caos a que o clube está entregue.

    O que dói é ver a total nação acrítica.

    OS comprados, os mansos, os desistentes, os burros.
    Todos juntos.
    Tanto cresceu e tanto piorou.

    Foram anos e anos a construir este enterro.

    Como estão as fortunas pessoais destes gestores de sucesso?
    Seus familiares e amigos de negócios?

    Ver a peça nos noticiários e o papel do Gomes, o único para que serve, mais a administração balofa e burguesa.....

    Sem andarem de lado.

    Uma vez houve Porto.

    Hoje nem sei como catalogar.
    Isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O que dói é ver a total nação acrítica"

      Infelizmente há muito que é assim, dai se ter chegado ao estado, ou melhor ao buraco em que se caiu. A culpa é sem dúvida dos sócios que deixaram que isto acontecesse e deram carta branca para a direcção e em especial o presidente Pinto da Costa fizesse o que lhe bem apetecesse, mesmo quando decidiu por decreto alterar a data da fundação do clube e o nome do real fundador. Sim, na realidade a maioria dos sócios e adeptos também eles alinharam nesta vergonhosa encenação e adulteração do FC Porto, o clube do qual me tornei (ou me tornaram) sócio na data em que nasci, já lá vão mais de 70 anos.

      João Santos

      Eliminar
  3. A minha pergunta revelará desconhecimento do assunto mas, só contam as vendas até 31 de Junho mas contabilizam-se as contratações feitas posteriormente?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As contratações de jogadores como Boly, Depoitre e Alex Telles ainda não estão contabilizadas. Vão entrar no próximo exercício. O FC Porto faz precisamente menção a isso, são atos relevantes que ocorreram já fora do exercício em análise.

      Eliminar
  4. "Tendo em que conta que Fernando Gomes diz que tal permitiria apresentar resultados positivos, então foram propostas apresentadas até 30 de junho." Mas que raio de extrapolação. Eu não li nada disso, mas pode ser que o TD me apresente aqui esta pseudo afirmação do Dr. Fernando Gomes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. se o relatório é só até 30 de junho... 1+1=2

      Eliminar
    2. Que inteligência a deste adepto da Sad (não do FC Porto)

      Eliminar
  5. Porque não são divulgados os clubes interessados, ou que fizeram as supostas ofertas? Pois, o segredo e tal...

    ResponderEliminar
  6. Previsivel, após muitas más escolhas, só podia dar nisto.

    ResponderEliminar
  7. está na altura de os socios apresentarem queixa crime e responsabilizarem os administradores por gestão danosa!
    já basta de amadorismo, mentiras e comissionistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas porquê só agora! se este cenário já é conhecido há mais de uma década. A única diferença é que a "pala" dos títulos fazia que muitos só conseguissem olhar em frente.

      Quem é sério e ouviu as escutas do tristemente celebre processo "Apito Dourado" e as justificações dos nossos dirigentes em relação aquilo que eles diziam nas escutas, inclusive em tribunal; até poderiam concluir que não havia crime, mas ficaram sem dúvidas nenhumas qual a estrutura moral, ou melhor amoral, dos dirigentes escutados.

      João Santos

      Eliminar
    2. concordo com tudo q o senhor joao santos diz. E concordo isto devia dar uma queixa para se fazer uma auditoria imparcial.O porto foi o clube no mundo que mais fez em receitas desde 2000 a 2010 e aonde esta o guito?

      Eliminar
  8. "Maicon saiu para o São Paulo por 12M€, gerou uma mais-valia de 9M€ e o FC Porto indica que comprou 50% de Inácio por 3M€. Mas o FC Porto pagou no total 6M€ ao São Paulo. Se Inácio custou 3M€ por metade do passe, a que se devem os restantes 3M€ pagos ao São Paulo?"
    Ficou negociada a vinda de um defesa central jovem como o ínacio, mas este só vem agora em Janeiro. Será essa a justificação?

    Quanto ao resto concordo em quase tudo, espero que agora se faça justiça a Dr. Angelino Cândido de Sousa Ferreira, com todos os seus defeitos e virtudes.

    A parte em que não concordo é mesmo parcial, não tenho também explicação para o aumento de administrativos, já o técnicos tem explicação, as equipas técnicas, as quais mudaram radicalmente na época em curso, incluo nisto a saída de Antero Henriques, o que me leva a supor que deve ter havido uma mudança grande, ou maior do que a que nos foi dada.

    ResponderEliminar
  9. Boas,

    Realmente estes resultados (de certa forma esperados) são demasiado grandes para passarem despercebidos da generalidade dos portistas, sócios ou não.

    Custa-me a acreditar que ainda há menos de 10 anos o FCP estava a conseguir gerir bastante bem o binómio desporto/finanças e conseguia efectuar bons resultados na Europa do futebol. Estes resultados apresentados hoje mostram a outra face da moeda, com uma gestão desportiva e financeira desastrada.

    Devo dizer que o que mais me choca são os valores relacionados com o custo de pessoal. Como é que é possível um clube com o FCP, que está longe de ser uma potência europeia, tem custos dessa ordem com um plantel que se demonstrou ser tão fraco? Se estavam assim tão aflitos, porque nao despacharam mais jogadores pagos a peso de ouro? (Maxi, Casillas, etc..)

    Como portista, a única coisa que pretendo é que este dia vergonhoso para os "gestores/administradres" da SAD sirva de exemplo e de aviso para o futuro. É que eu até aceito que a UEFA desta vez aplique uma "multa" leve como aplicou ao Sporting (menos 2 inscrições de jogadores na champions) mas creio que a gracinha não se voltaria a repetir.

    Está mais do que na hora de apostar na prata da casa (o mais que se puder) e deixarmo-nos de jogadores vindos sabe-se lá de onde e por preços exorbitantes. Chega de comissões e comissõezinhas... Chega de jogos de bastidores.. Em última análise, o clube é dos adeptos e não dos administradores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Em última análise, o clube é dos adeptos e não dos administradores"

      Qual é o dirigente que não acha que tem carta branca para fazer o que quiser, quando os sócios tapam os olhos, ouvidos e ficam calados, ou melhor até amplificam a maior fraude na HISTÓRIA do FC PORTO, aquando da adulteração da data e do real fundador do clube?

      João Santos

      Eliminar
    2. Quando digo que o clube é dos adeptos, é mais no sentido de, o FCP instituição sem adeptos e sócios, deixa de existir.

      Não vale a pena a estes administradores andarem a "mamar" à grande, porque a teta começa a ser muito muito curta.

      Cmpts

      Eliminar
    3. Quando os sócios e adeptos do clube assobiam para o lado como tudo estivesse bem e até aplaudem quando vêem os dirigentes do seu clube a violar, adulterar e a espoliar a história do clube e a memória do fundador, respectivos adeptos e sócios é claro que esses dirigentes passam achar, ou melhor tem a certeza que tudo lhes é permitido e que o clube não é dos sócios mas sim deles. Na verdade há muito que o FC Porto fundado por José Monteiro da Costa deu lugar a uma daquelas falsificações, mas das mais rascas, que se pode encontrar em muitos países da Asia ou mesmo numa rua em pleno Bronx em Nova Iorque, o tal FCP de Pinto da Costa, ups de Nicolau de Almeida, penso que é assim que se chama ao usurpador do titulo do verdadeiro fundador do FC Porto. Em conclusão; há muito que os dirigentes do FCP sabem que o clube que eles fundaram não tem sócios nem adeptos, mas sim, clientes e só se interessam por eles na medida que estes lhes possam continuar a financiar os seus vícios.

      João Santos

      Eliminar
  10. Como dizes é muito bem 79% assina por baixo, por essa razão há aquela sensação que se pode fazer de tudo! Assim se vai manter. A que horas é a entrevista do presidente no Porto canal?

    ResponderEliminar
  11. Excelente análise... só faltou mesmo falar, referir o ponto #35:

    É que para além dos tais 15 Milhões em 'intermedições e comichões"... a que propósito gastar 11 milhões para “Trabalhos especializados” (onde são registados custos de naturezas diversas associados à atividade do Grupo, nomeadamente: (i) custos com serviços de prospeção de mercado; (ii) custos com serviços de consultadoria jurídica; (iii) custos com serviços de consultadoria financeira)..

    Sem dúvida. Muito dinheiro esbanjado e metido no bolso de alguns.

    São mais de 30 Milhões entre comissões, indemnizações e 'trabalhos especializados' !!!!

    ResponderEliminar
  12. enfim ....... as finanças estao mal, mas quem quer comprar jogadores nossos ( que era sempre o que nos safava ) se eles nao jogam quase nada?? esta epoca parece que estao a aparecer alguns poucos, mas quem quer brahimi o fintador, evandro, adrian, herrera, e os que andam por ai emprestados?? Obviamente nao vendendo e isso semore foi a base nas nossas contas os resultados serao sempre pessimos.

    ResponderEliminar
  13. Mau demais, confrangedoras explicações e revolta pela cobardia de quem, depois da apresentação, deveria ter falado.
    Haveremos de nos levantar.

    ResponderEliminar
  14. Como é que dos 50,69M€ ainda nenhuma parte foi reclamada pela SAD?
    E falando de montantes a receber, o Tribunal do Dragão sabe se ainda existe a divida do Atlético Madrid quanto aos jogadores que foram transferidos para lá?

    Pelo menos a SAD não entrou no desespero total de vender Danilo, André Silva e o Herrera, embora este último ainda nos faça estar-mos apreensivos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os clubes que compram nem sempre pagam tudo de uma vez, tal como o FC Porto faz.
      Por exemplo ainda temos a receber muitos milhões do Juventus pela venda do Alex Sandro. Eles com certeza acordaram pagar por tranches.
      Já no caso do Atlético de Madrid, pode-se constatar no relatório que eles já não nos devem nada.

      Eliminar
    2. Não há qualquer dívida do Atlético.

      Eliminar
  15. Quando refere que a Energy Soccer cobrou pela assinatura do contrato profissional do "Rui Pires" está a referir-se ao Rui Pedro? Se assim é, então alguma coisa não bate certo porque o jogador não é nem foi representado por essa empresa nas negociações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém falou do Rui Pedro, mas sim do Rui Pires.

      Eliminar
  16. Excelente análise.
    Apenas me ocorre dizer que vai um regabofe na SAD como não há memória!

    ResponderEliminar
  17. Agarra que é ladrão!

    Não na mesma ordem de grandeza, pois esta administração, com o seu presidente à cabeça, já ultrapassam a gestão danosa para grossos laivos de dolo, mas são também responsáveis por este estado das contas todos os sócios e/ou acionistas que renovaram o mandato destes senhores.

    ResponderEliminar
  18. O FC Porto justifica-se com esta frase: «Demos um passo atrás, para darmos agora dois ou três em frente». Esperemos é que tenham reparado que já têm o abismo debaixo dos pés.

    Não diria melhor. Fica tudo dito.

    ResponderEliminar
  19. Os 3 milhões que faltam envolvendo a venda do Maicon não tem haver com a compra de outro jogador envolvido no negócio, mas que se recusou a viajar para Portugal?

    Rui Araújo

    ResponderEliminar
  20. Pior do que o não cumprimento do fairplay financeiro, cujo passado cumpridor abona em nosso favor, prevendo uma sanção mais ligeira, é o facto de que estamos a uns meros 26 milhões de euros da falência técnica.

    Estamos literalmente no fio da navalha.

    Esta situação poderá ser reversível com uma boa época desportiva, que permita, não só obter receitas directas nas competições europeias, como essencialmente valorizar activos na perspectiva da obtenção de boas vendas no próximo defeso.

    Quanto à argumentação de Fernando Gomes... não sei se rir ou chorar.

    A ser verdade, até que seria uma boa decisão, pois André Silva e Danilo são activos com tendência a aumentar o seu valor.

    Contudo, pela mesma linha de pensamento, porque não se vendeu Brahimi? Um jogador que contribuiu ZERO para a nossa presença na Champions, já para não mencionar o contributo insignificante na época em curso. Só o valor de Brahimi reduziria o buraco para cerca de metade. Já para não falar em Martins Indi, Adrian Lopez ou mesmo Aboubakar, activos com valor de mercado, mas cuja influência desportiva na presente época será nula, nos casos de Indi e Aboubakar, e sem grandes expectativas para o caso de Adrián.

    Resumindo, só uma palavra me surge para classificar este resultado:

    INCOMPETÊNCIA!

    Qual o contributo, ou não, de Antero para este amadorismo básico, saberemos no próximo ano.

    ResponderEliminar
  21. Um pequeno àparte:

    Finalmente conseguimos encher a primeira página da Bola.

    ResponderEliminar
  22. Nem sei o que me deixa mais preocupado. Se as contas por si só, que são gravíssimas, se o "pombo de correio" que as apresentou. É que este Fernando Gomes tem um pérfido historial de buracos financeiros, o que se entende pelas suas explicações de vendedor de banha da cobra. Continuar com esta saúde financeira mais que débil entregue a um artista deste calibre é assustador. Pinto da Costa escolheu a dedo. Com o mesmo critério com que tem escolhido os treinadores da Gestifute. É o que lhe é conveniente e não no interesse do clube.

    Já agora, desafio o Tribunal do Dragão a analisar a recente demissão do director de prospecção do FC Porto. A primeira baixa após outra escolha a dedo por parte de Pinto da Costa: Luís Gonçalves.

    ResponderEliminar
  23. Muito boa a sua explanação, obrigada pelo detalhe.
    Agora, eu entendo a não-venda dos ativos, como se costuma dizer os rios correm todos para o mar, e sem ovos não se fazem omeletes...
    O que me parece errado é esta forma fantástica de ter um tacho muito bem remunerado, independentemente do resultado... em toda a linha das empresas públicas que têm levado o país à ruína.
    modo ironia on: Agora, ou um milionário americano nos compra, ou estamos feitos...
    Para já, acho sinceramente que deveríamos por um abaixo-assinado a circular a pedir que a SAD dê o exemplo e deixe de auferir os gigantescos salários até as contas estarem sanadas!
    A ver quem tem mesmo amor ao Clube...

    ResponderEliminar
  24. Após 20 anos de socio e alguns 30 a ver o porto jogar, lamento dizer mas estamos no fundo e lamentavelmente não vejo forma de sairmos desse buraco. Continuamos a gastar mais dinheiro com jogadores que os nossos rivais, apesar da qualidade duvidosa do nosso plantel. Orçamentos elevadíssimos com resultados desportivos péssimos. No meu entender a nossa travessia no deserto ainda vai no inicio.

    ResponderEliminar
  25. deram muito poder ao Antero, deu nisto

    ResponderEliminar
  26. Será que o relatório e contas vai ser analisado mais ao pormenor, e se sim quais as consequências esperadas? E relativamente ao Fair-play financeiro da UEFA, o que esperar em termos de consequências para o FCP? De resto, dizer apenas que para quem acompanha o TdD este relatório não trouxe muita coisa nova, apenas a confirmação de que a SAD tem 100% de responsabilidade na situação em que colocou o clube pois tudo aconteceu porque a SAD decidiu tomar este rumo, quando poderia muito bem ter feito as coisas de forma diferente.
    Noutro tópico, a saída do Director de Scouting foi demissão do próprio ou despedimento pela SAD na sequência de resultados desse mesmo departamento do FCP?

    ResponderEliminar
  27. Os Orçamentos são guias para uma empresa não são meras obrigações de uma Sociedade:

    - Como é possível que um Conselho Administração pago a peso de ouro, saiba já a meio do ano de actividade (Dez.15) que vai ter menos 10 Mi€ receitas (fim da fase de grupos) e deixe as despesas operacionais resvalarem mais 17 Mi €?

    Prefiro que o meu clube vá se mantendo em actividade a lutar entre os 3 primeiros lugares do que vê-lo a desaparecer.

    A solidez financeira é mais importante do que estar 3/4/5 ou mais anos sem títulos. Os estádios do Arsenal e do Liverpool estão vazios? Não... e não têm ganho títulos, mas mantém-se para alegria dos adeptos.

    O clube é dos adeptos, não de um conjunto de pessoas que hipoteca o futuro em ano de eleições...

    ResponderEliminar
  28. Só duas coisas me atormentam:
    (1)Conseguimos separar o sentimento sobre a direção do sentimento sobre equipa? Esta continua a precisar de apoio e quanto melhores os resultados desportivos melhor para o clube.
    (2)Haverá coragem para convocar uma assembleia geral que derrube esta direção no final da época, mesmo que os resultados desportivos sejam bons?

    ResponderEliminar
  29. Depois das declarações de Fernando Gomes relativamente ao descalabro das contas estarem relacionadas com não quererem "enfraquecer o plantel" e a decisão tinha sido tomada conjuntamente com NES, para mim acabou.
    Por favor, despache-se este tipo de "administradores" antes que o clube entre em falência!

    IMPRESSIONANTE!!!!!

    ResponderEliminar
  30. O FCP sim, tem tido exercícios fracos, horríveis a nível de relatórios financeiros nos últimos anos. Não o vamos negar e escamotear. Mas, convinha não esquecer que a APAF Lisboa também ajudou e muito para esses resultados. E ainda continuamos a ter menos Passivo, menos Dívidas, menos Empréstimos, menos Capitais negativos.. e o Estádio do Dragão está (quase) pago. Outros só lá para 2026 é que vão acabar de pagar os ses estádios!!

    Convinha não esquecer. E também temos ainda mais de 60 atletas (anéis) para poder vender.. não em Saldos, não aos Packs em Mendilhões!!






    ResponderEliminar
  31. Responda se puder a uma dúvida. Como sao calculados os activos no caso dos jogadores? Imaginemos que um jogador x tem uma clausula de 30 milhões mas o seu valor no mercado é de 20. Para efeitos de orçamento, neste caso o valor do activo é de 30 ou 20 milhões? Obrigado. Joao Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem pela cláusula de rescisão (por razões óbvias) nem pelo «valor de mercado» (conceito que não existe em R&C): os jogadores valem o que a SAD pagou por eles.

      Se um jogador custa 8M€ por 4 anos de contrato, são amortizados 2M€ por época.

      Daí que nenhum jogador da formação entre na lista de ativos da SAD.

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.