segunda-feira, 31 de outubro de 2016

E isto, é da nossa conta?

Ficámos recentemente a saber, através do presidente Pinto da Costa, que o Benfica ganhar um campeonato à conta das arbitragens, não só pelas decisões dentro de campo como pelas ofertas que violam os regulamentos fora dele, é algo que não diz respeito ao FC Porto - mesmo que seja o FC Porto o lesado nesta história.


Assim sendo, é caso para perguntar. O que se passou no Bonfim, já diz respeito ao FC Porto? Passámos de uma situação em que o FC Porto podia terminar o clássico na liderança da Liga para uma situação em que o Benfica pode sair do Dragão com 8 pontos de avanço. O Benfica nunca, nunca teve 5 pontos de avanço sobre o FC Porto à 9ª jornada. É a primeira vez, e com uma quantidade anormal de lesões no plantel. 

Podemos resumir tudo isto ao penalty não assinalado? Não. Mas é um facto que o FC Porto foi lesado nesse jogo por essa decisão. O problema é que o FC Porto já entrou naquele ciclo vicioso anteriormente aqui comentado: sempre que houver 2 ou 3 vitórias consecutivas, vai haver muita confiança, vão chover elogios ao treinador, dizer que afinal o plantel tem valor suficiente e que os críticos têm é que estar calados; ao primeiro deslize, volta a cair tudo em cima do treinador, porque não presta, porque não é Porto, porque é uma vergonha o jogador A, B e C jogarem nesta equipa. Já não vamos sair deste ciclo vicioso. Vai estar tudo, tudo dependente dos resultados. Mesmo que não consigam compreender que a diferença entre um bom e um mau resultado pode ser um ressalto, uma defesa, uma bola no ferro, um penalty - a exibição é exatamente a mesma!

O FC Porto tinha 27 vitórias consecutivas sobre o V. Setúbal e ganhou todos os jogos no Bonfim desde 1998. Até sábado. Tudo por causa do penalty? Não, certamente não. O problema não é apenas o que aconteceu ao minuto 84, mas também o que aconteceu até ao minuto 84. A equipa construiu as suas oportunidades, podia perfeitamente ter ganho o jogo. Não foi aquele jogo estéril onde o FC Porto não dava ares de ser capaz de ganhar a um V. Setúbal que só pretendia defender. Mas foi novamente um jogo em que o FC Porto demonstrou pouquíssima clarividência, e poucos sinais da mesma a partir do banco. 

Fomos prejudicados? Sim. Tivemos ocasiões para ganhar? Sim. Jogámos ao nível exigido nesta fase? Não. O FC Porto tem alguma coisa a ver com a obra de João Pinheiro em Setúbal? Não sabemos. Que o diga o presidente Pinto da Costa, ou então alguém do FC Porto que faça algo mais do que aquilo que qualquer adepto pode fazer: sacar um frame, ir ao paint, fazer uma bolinha e meter no Facebook. É essa a resposta do FC Porto? Fazer aquilo que qualquer adepto pode fazer? Terminemos, que isso também não deve ser da nossa conta. 





Danilo Pereira (+) - É incansável em campo e os elogios à sua postura também. Ganhou metros no terreno e deixou claramente a impressão que poderia ir mais além, mas tinha instruções para não subir em demasia, pois era o único a segurar o meio-campo. E com a saída de Herrera (era o jogador com mais cortes, recuperações de bola e desarmes em campo até ao momento da sua substituição, mas lá está, estava a fazer um excelente trabalho defensivo, mas a colaborar pouco no ataque - por outro lado, quem tem Óliver, Jota, André Silva e Otávio à frente, devia reunir criatividade e versatilidade suficiente para fazer estragos), Danilo ficou ainda mais desapoiado. Cumpriu novamente e vem sendo o melhor jogador do FC Porto nas últimas semanas.


Felipe (+) - Sabemos que algo correu mal quando destacamos um central contra uma equipa defensiva como o V. Setúbal. Com Marcano desta vez numa noite má (cometeu imensos erros na saída de bola), Felipe limpou tudo à entrada da grande área, foi forte no jogo aéreo e ainda foi ao ataque tentar o golo. Exibição segura, limpa e bem conseguida. Os elogios à sua exibição acabam por ser uma crítica à equipa: o V. Setúbal pouco fez no ataque, mas ainda assim os dois jogadores que mais se destacaram foram de caraterísticas defensivas. Nota ainda para Layún, novamente o principal municiador do ataque e o jogador que mais lances de perigo criou. 





Desacerto (-) - O FC Porto rematou, rematou muito. Mas rematou quase sempre mal. Em mais de 20 remates do FC Porto, só 3 foram à baliza. Nesses 3 Bruno Varela brilhou, mas nem sequer podemos dizer que o guarda-redes do V. Setúbal fez uma super exibição, pois a verdade é que a esmagadora maioria dos remates do FC Porto saíam todos por cima ou ao lado. Em toda a segunda parte, pior ainda: Bruno Varela só fez uma defesa. Uma. Em 45 minutos em que o FC Porto jogou no meio-campo do adversário. Pouquíssimo.

Pinheirinho (-) - Façamos contas. O FC Porto entrou, ao longo da partida, 55 vezes na grande área do V. Setúbal. 55! Fez mais de 30 cruzamentos. André Silva e Diogo Jota não estavam a conseguir ganhar bolas de cabeça. Então, para que serve um ponta-de-lança de 1,91m, que só por acaso é o 2º ponta-de-lança mais caro da história do FC Porto? Pois é. Pinto da Costa chutou de pronto a responsabilidade da contratação de Depoitre para Nuno, mas alguém já percebeu que deu asneira. E essa conclusão é tirada da pior forma possível: não pelo que Depoitre faz em campo, mas por nem sequer lhe darem a hipótese de entrar num jogo em que as suas caraterísticas fariam sentido. Nos últimos 7 jogos, Depoitre só teve direito a jogar 25 minutos contra o Gafanha. Foi para isso que o sr. D'Onofrio andou em viagens-relâmpago, de rastos, a suar e a fazer a Madre Teresa de Calcutá corar de inveja?

A euforia (-) - Muitos leitores perguntaram por que é que O Tribunal do Dragão não fez comentários sobre o célebre quadro de Nuno Espírito Santo. Simples, pois aquilo foi um fait-divers, uma mão cheia de nada, uma teoria oca para entreter, um exercício de banalidade. De que falava Nuno Espírito Santo? De compromisso, de cooperação, de comunicação, de união, de determinação, de atitude. Ora, estas 6 caraterísticas não descrevem um jogador à Porto: o que descrevem é toda e qualquer equipa de futebol que se preze! Conhecem uma equipa de sucesso que não tenha tido compromisso? Onde não tenha havido união? Onde não tenha havido atitude? Não há compromisso sem determinação e atitude; não há união sem cooperação. Isto é uma teoria para um livro do Luís Campos, não para discurso direto de um treinador do FC Porto! Se Nuno tivesse feito aquela apresentação depois de uma derrota, os mesmos que lhe acharam graça provavelmente ridicularizariam a sua apresentação. Quando precisamos de quadros para explicar teorias, quando o maior problema é a prática... Mas há quem tenha visto nisto uma «aula». Aula? Se querem aulas, o melhor seria mesmo técnico-táticas.

A segunda parte vai de encontro a algo já aqui muitas vezes comentado: os portistas, sendo os adeptos mais exigentes do mundo, também se tornaram uma massa que se empolga com muito pouco. Aquele tal ciclo vicioso. Precisamos de ser otimistas, precisamos de estar motivados, mas a forma como se passaram a valorizar vitórias que outrora seriam vistas como normais ou banais é preocupante. Nuno falou em «euforia dos adeptos». Euforia? Euforia? Não, a sério, euforia!? O FC Porto ganhou categoricamente na Choupana, ao Nacional, por 4x0. Bom jogo. Ganhou contra o Gafanha, como seria de esperar em qualquer dia que ganhasse. Ganhou em Brugge com um penalty em cima do final, caso contrário já teria os oitavos da Champions hipotecados. E ganhou em casa ao Arouca, algo que também deveria ser encarado como normal. Nuno descobriu euforia nos adeptos depois destes resultados? Ou o treinador lê mal as coisas, ou foram de facto os adeptos do FC Porto que se habituaram a muito pouco.

22 comentários:

  1. Subscrevo.
    http://fcportointeractivo.blogspot.pt/2016/10/compromisso-cooperacao-e-comunicacao.html

    ResponderEliminar
  2. Há muito que não tinha como defender o posicionamento e comportamento do nosso Presidente, mas desta vez tenho que o fazer, até porque eu próprio conheço árbitros e ex árbitros. Quem sabe quais foram e são as ofertas de cortesia nas últimas épocas dos três grandes aos árbitros e outros intervenientes, sabe bem que elas não diferem em valor umas das outras e que nenhuma delas ultrapassou os limites regulamentares. Logo Pinto da Costa, não poderia agir de forma diferente que o fez, a fazê-lo, arriscava-se a fazer a figura de hipócrita do Bruno Parvalho e arriscar igualmente um futuro processo judicial por parte dos encornados.

    João Santos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tretas. O valor de un roupão não é para nada comparável ao valor de vouchers para 4 pessoas, mais camisola mais entrada no museu Cosme Damião.

      Eliminar
  3. Relativamente à última parte do artigo. Ambas são verdadeiras. Nuno não só não sabe ler as coisas como não sabe ler o jogo. Continuo a dizer. dos piores treinadores que existem. Muito mau. Quantos aos adeptos também é verdade. Chegará o tempo em que os sócios, adeptos e simpatizantes festejerão qualquer empate em casa contra uma equipa qualquer, como vi acontecer muitas vezes no campo de futebol do circo do Lumiar e no galinheiro da associação recreativa e cultural do alto dos moinhos. Eu se uma equipa empata no dragão fico triste por o Porto perder 2 pontos. Mas como digo os adeptos devem estar contentes com vitórias diante do Arouca, Gafanha, nacional e desse colosso europeu chamado Bruges. A eurofia total chegará quando a associação recreativa e cultural do alto dos moinhos empatar no dragão. Não serão eles a conquistar um ponto mas sim os portistas a festejar porque eles perderam dois. PINTO da COSTA e família a rir.

    ResponderEliminar
  4. a culpa deste resultado é da exclusividade da equipa técnica e jogadores.
    falta de garra e qualidade.
    o nes e jogadores deveriam saber ao que iam, e a uma jornada de receber o benfica, algo mais deveria ter sido feito em campo.
    a desculpa do árbitro cansa.

    ResponderEliminar
  5. Se não tinham feito comentários sobre o quadro do Nuno antes, então por que comentam agora?? Fazem lembrar aqueles adeptos do assobio que tanto criticam...

    ResponderEliminar
  6. O erro está longe de ser o mais grave da época e até do jogo, foi apenas o que teve mais consequências. Continuo a dizer que já ganhamos muito com pior, era preciso é cabecinha e querer. E isso já ninguém tem.

    ResponderEliminar
  7. Essa história da euforia realmente só pode ser pra rir. Impensável sequer o treinador comentar sobre uma coisa q face à situação à data, é completamente ridicula, mas enfim...os desenhos, para mim também só servem pra encher jornais...
    Contudo, não acho que este foi dos piores jogos do Porto. Mas nas oportunidades, finalizamos mal e parece que as substituições fizeram ainda pior

    ResponderEliminar
  8. O Porto já não vence o campeonato unica e exclusivamente devido aos árbitros. E em Setúbal não vence unca e exclusivamente devido ao árbitro.
    E se este ano o campeonato for para o Sporting ou Benfica a culpa será unica e exclusivamente dos árbitros.

    O jornal o jogo já veio falar na meia dúzia de jogos que o Porto não venceu devido a penaltis não assinalados. Parece até que anteriormente o Porto só vencia porque ganhava os jogos com penaltis.

    Enfim a desculpa do árbitro já cansa e só espero é que se o Porto não vença contra o Benfica não venham novamente dizer que a culpa é do árbitro ou da nomeação do árbitro ou do raio que o parta...

    ResponderEliminar
  9. O FC Porto actual podia ser um episódio da Twilight Zone.
    Seria revelado mais para à frente que o nosso presidente foi substituído por um clone cujo objectivo é acalmar e dissuadir a nação portista de qualquer reacção a esta ascenção lampiónica usando todos e quaisquer meios disponíveis. A cereja no topo do bolo é que também o resto da SAD foram substituídos por vampiros, destinados a sugar tudo o que sobrar durante essa nossa icárica queda.

    Todos os que contribuem para esta peça são culpados. Os clones, os seus seguidores e os seus protectores. Espero que quando finalmente as coisas mudarem (4 anos?), os SD sejam banidos de claque oficial e do estádio.


    AA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SM, super mamões. Tudo a mamar até aquilo ruir. Subscrevo, banidos para sempre.

      Eliminar
  10. Eu não compreendo o que está a acontecer no Porto que agora só se contrata treinadores palhaço. Primeiro o Lopetegui, agora o Nuno. O Peseiro ao menos sabia perder: a derrota já era vergonha suficiente, não precisava de ainda vir regada com palhaçadas.

    O Nuno é mais um armado em catedrático. Deslumbrou-se. Enfim... Próximo!

    ResponderEliminar
  11. "sendo os adeptos mais exigentes do mundo"

    Olhando para os números da última eleição a ideia que passa é que o clube tem os adeptos mais conformados do mundo.

    Tudo o que se está a passar actualmente, e se vai passar até ao final do mandato, resulta do enorme voto de confiança que foi dado à direcção.

    Já agora, a entrevista de Angelino Ferreira é assustadora.

    Estamos a falar de um ex-dirigente (do topo da hierarquia) que se recusou a votar porque não estavam reunidas as condições necessárias para que os sócios exercessem o seu principal direito, de forma livre.

    Na prática o que está a dizer é que o clube é uma república das bananas, que tem uma democracia de fachada. Como é que uma afirmação destas, vinda de quem vem, passa completamente despercebida?

    A exigência existe, mas é vazia, oca, inconsequente, como salta à vista nos últimos anos.

    É a exigência que procura afastar o Vítor Pereira enquanto permite que se transfiram muitos milhões para os bolsos dos membros da SAD e seus familiares (!), anos a fio.

    Exigência inócua existe, embora, cada vez menos. Exigência real e palpável nem vê-la.

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  12. Voce não acredita que um clube com hábitos de vitoria faz de equipas compostas de jogadores e treinadores banais em grandes equipas e grandes treinadores?
    E o contrário também?
    Você acredita que qualquer dos treinadores dos nossos rival e inimigo teriam algum sucesso no FC Porto actual?
    Ou algum dos seus jogadores?
    Não acha estranho o nosso inimigo ser goleado e sofrer golos facilmente, na Europa, contra equipas de segunda linha?
    Não se admira quando, no ultimo minuto mas na Europa, os arbitros não tenham pejo em marcar pênaltis a nosso favor desde que existam?
    Quando V.Boas começou a encarreirar começou a destacar-se um jogador que até aí parecia condenado a mais um flop, Guarín. Então não é que começou a marcar golos de qualquer maneira? Bastava dar um pontapé na bola ao sair de casa que Guarín marcava um golo. Nesta altura nada consta de Freddy, nem no Inter nem na sua seleção.
    O que quero dizer é que em Portugal, na Champions é outra coisa, se não houver uma boa retaguarda, firme, determinada, trabalhadora, atenta, a respaldar algumas más exibições, ou resoluções duvidosas do treinador e que, pelo menos, controle - no sentido de vigilância - os centros de decisão para impedirem os Pinheiros do Minho de transformarem pénaltis reais no último minuto em cartões amarelos, até pode retornar Mourinho mais uns quantos craques que nada alterará.
    Ao contrario, pode ter a certeza que NES seria brevemente nomeado para melhor treinador do ano e até um dos cones do centro de estágio do Olival estaria na calha para a próxima transferência milionária. Por falar nisso o outro no Bayern até nem calça...

    ResponderEliminar
  13. O Angelino Ferreira recusou-se a votar? Não sabia. Mas sei que lá estava no momento em que votei. Será que foi dizer em voz alta que não ia votar? Se calhar até disse, mas foi uns instantes antes de eu chegar...

    ResponderEliminar
  14. melhor em campo a leguas casillas e nao fez uma defesa mas pela vontade de ganhar. O setubal jogou ate aos ulktimos 15 a 20 munutos de forma apodermos dar 3 ou 4 so que os nossos craquesinhos perdem se em salamaleques, tecnica, e cerimonias. Na primeira parrte nao quisemos mesmo ganhar. Outra coisa jogador mexicano que se preze nao consegue fazer 2 ou 3 jogos intensos seguidos, os nossos nem 40 minutos em dois jogos seguidos conseguem com intensidade. Laun e das piores nodoas como lat direito que tenho visto, def mal, nao sabe centrar com o pe direito, nao vai uma vez a linha, disfarça quando do lado esquerdo centra em arco ou remata a baliza mas fa lo sempre a 30 mts da baliza, repito quando muito seria util no lugar de herrera. Oliver com simeone nem no bancom no entanto a nos faz nos falta quando saiu o chutao para a frente imperou. O nuno diz somos porto mas para isso e preciso ter treinador e jogadores que o interpretem, substituiçoes pateticas que anularam o ataque da equipa. Enfim voltamos ao mesmo jogo decisivo e nao ganhamos porque mais uma vez nao começamos a serio e o treinador nada fez para mudar as coisas. O arbitro, o arbitro, pois sempre foi e sera assim, agora esta pior porque nao temos presidente e a estrutura esta como se tivessemos. Foi frustante mas este jogo tinha de ser jogado a 200/h e nao a 30 desde o inicio e que se lixasse o bruges ou o bruge logo se via depois , mas nao ......... frustnte a equipa nao quis , os jogadores nao quiseram , o treinador nao quis, esta e a verdade, quando se quer ganjhar deve se entrar intenso desde o primeiro minuto.

    ResponderEliminar
  15. ah eleger layun como um hipotetico mvp parece uma de verrissimo, tiago, ou joao nao sei que, layun foi dos piores em campo sem intensidade, sem classe, sem nada de def lat direito.

    ResponderEliminar
  16. Boa noite TdD, se não se importam vou fazer uma sugestão, gostava que fizessem um post sobre este assunto e que explicassem todos os seus podres, estes corruptos não podem andar a roubar os contribuintes e sair impunes: https://cdn-e1.streamable.com/video/mp4-mobile/s3b4.mp4?token=1478799133_47f00d9cc6a7d597ea43ee48454e6d4c8dbbdd91

    PS: Não precisam de publicar, é só mesmo uma sugestão ;)

    ResponderEliminar
  17. O que e que mudou entre a 2a jornada e agora? Por curiosidade ambos se queixaram de erros apos o jogo com o Setubal!

    http://sicnoticias.sapo.pt/desporto/2016-08-24-A-arbitragem-vai-ser-discutida-sempre-que-o-Benfica-nao-ganhar

    E preciso e jogar a bola e correr mais e melhor que o adversario. Andaram anos a fazer asneiras, e as contas apresentadas mostram isso, e agora e preciso apresentar resultados e depressa.. pois os patrocinadores comecam a escacear!!!


    Luis

    ResponderEliminar
  18. Ao que isto chegou...

    Agora temos que ganhar INDEPENDENTEMENTE do arbitro, ou seja, mesmo 11 contra 14, temos SEMPRE obrigação de ganhar.

    E dizem-se portistas...

    Cheguei a ler em cima, que se perdermos contra os encornados no domingo, não devemos dizer que foi por causa do arbitro... E isto sem saber as circunstâncias/incidências do jogo.Só te posso dizer:
    RUA, seu lampião.

    ResponderEliminar
  19. Um texto bastante lúcido, sério e à Porto.
    http://otaldiario.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Como sugestão ao Tribunal do Dragão, acrescentaria nos "+" o Luís Gonçalves.

    Ao contrário do anterior director para o futebol, que no banco, preferia estar ao telemóvel do que a cumprir a sua função de defender a equipa de futebol de FCP, Luís Gonçalves deu provas que temos alguém no banco que se revolta com as injustiças que somos alvo.

    A sua expulsão no Bonfim merecia da V/parte um pequeno elogio. Afinal, nem todos da direcção andam a pensar em colombianas...

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.