sexta-feira, 26 de junho de 2015

Falemos de Maxi Pereira

Opinião sobre todo
o processo de contratação
Escrever, não escrever, esperar que o circo mediático acalme, que o próprio FC Porto decida que posição/versão quer assumir publicamente... Opinar em função do desfecho e em comunhão é fácil. Mas é uma questão que merece ser debatida, independentemente do seu desfecho, porque um facto já não podem contornar: houve intenção, negociação e proposta para que Maxi Pereira seja jogador do FC Porto.

No final podíamos todos rejubilar por obrigar o Benfica a subir a parada na sua proposta de renovação, e em última instância até dizer que isto foi tudo um bluff de mestria para obrigar o rival a aumentar a sua proposta. Não queiramos enganar ninguém, pois isto não é poker.

Neste momento, com a saída de Danilo, Maxi Pereira é o melhor lateral direito do futebol português. A estatística dá sempre dados curiosos e contra-natura: Danilo fez 6 golos e 4 assistências no último campeonato. Maxi Pereira fez 5 golos e 8 assistências. O Benfica sofreu apenas mais 3 golos do que o FC Porto. Danilo é muito melhor do que Maxi, a todos os níveis. Mas é sempre curioso verificar que na estatística, pelo menos em termos ofensivos e coletivamente no número de golos sofridos, o rendimento não é muito díspar. Tudo isso porque os laterais não são match-winners.

Podemos recordar que Danilo custou 13M€ (mais encargos) quando chegou. Já aqui foi defendido que Danilo não poderia nunca ser a referência para justificar um grande investimento, mas estávamos a falar de um atleta de grande potencial e margem de progressão. Falar de Maxi Pereira é falar de um jogador experiente a todos os níveis, capaz de entrar diretamente num 11, de jogar acima da média no futebol português. Mas não vai evoluir, nem potenciar uma grande transferência.

Por isso, não há maneira de compreender como é possível propôr a Maxi Pereira um contrato de 4 épocas, de valor bruto de cerca de 16 milhões de euros (o que daria 2M€ limpos por ano). Está claro que se o FC Porto quer Maxi, tem que oferecer mais do que o Benfica, pois se a proposta fosse igual ou inferior é claro que Maxi iria preferir continuar em casa, onde é adorado e até uma referência. Justifica que se perca a cabeça por ele? Não, de forma alguma. Baixar o vencimento e encurtar o contrato para 2 ou 3 anos? Seria mais admissível. Mas se não oferecermos mais do que o Benfica, certamente que Maxi não teria interesse em mudar.

Curiosamente, as maiores preocupações que se leem nem é do investimento: é do simples facto de Maxi Pereira vestir a camisola do FC Porto. Porque é um «caceteiro», basicamente. Não sejamos hipócritas: se Maxi Pereira estivesse no FC Porto há uns anos, diriam todos que é um jogador à Porto. Porque tem raça, garra, dá tudo em campo, tudo aquilo que caracteriza um jogador à Porto. Mas como é natural, se um jogador tem essas caraterísticas mas está num rival, é normal que não gostemos dele.

Maxi Pereira já está muito identificado com o Benfica, já teve picardias com o FC Porto, logo é normal que isto seja mais difícil de aceitar. Mas se João Pinto, Jorge Costa ou Paulinho Santos jogassem no Benfica (dá arrepio só de imaginar), nenhum portista gostaria deles. Tal como se Maxi Pereira fosse do FC Porto, nenhum benfiquista o suportaria. Isto é absolutamente normal. O maior problema não era Maxi Pereira vestir a camisola do FC Porto. Afinal, o que é o jogador à Porto senão aquele que dá tudo em campo em prol da sua equipa? O melhor jogador à Porto que podemos ter tem um nome muito simples: é o jogador profissional. Queremos o jogador à Porto das selfies, das produções de moda e dos amuos ou o profissional que vai dar tudo pela equipa?

Mas claro, há outro problema: a motivação de Maxi para vir para o FC Porto é sobretudo financeira. Tanto dele como do seu empresário, Paco Casal, bem conhecido durante o negócio de Cristian Rodríguez, que já lhe deu uma reforma bem jeitosa - em 2012-13, quando já tinha saído, ainda andámos a pagar uma percentagem do passe de Rodríguez, por 1,66M€.

A ambição de Maxi Pereira, neste momento, não é desportiva. Ele quer o grande contrato que qualquer trintão quer. Receber 8M€ limpos até quando fizer 35 anos? Um grande jackpot. Se o Benfica só lhe dá 4.5M€ limpos em 3 anos, é fácil perceber para que lado a balança tomba. O tal profissionalismo de Maxi Pereira, que poderia ser visto como um jogador à Porto, fica seriamente comprometido a partir do momento em que troca 8 anos de história num clube pelo rival, meramente por um melhor salário. O profissionalismo de todos os jogadores tem um preço. E este é bem caro.

Há muitos portistas que ainda não querem acreditar que Maxi Pereira possa vestir a camisola do FC Porto. Isso já se tornou relativo, pois é um facto que o jogador já recebeu, via empresário, a proposta para jogar cá. Logo, a SAD do FC Porto legitimou essa possibilidade. Até podia acordar amanhã, sentir-se benfiquista, pensar que quer continuar a dar passeios em Lisboa em paz e roer a corda. Mas não mudaria nada, pois o FC Porto já quis contratar Maxi Pereira. Ponto.

É curioso que Liedson não tenha gerado metade desta revolta. Um jogador que, por exemplo, simulou uma não agressão de Jorge Costa, mandou calar os nossos adeptos no Dragão... Mas veio em circunstâncias completamente diferentes - empréstimo de 6 meses e ambição de fazer no FC Porto o que não conseguiu no Sporting: ser campeão. Maxi Pereira não vem por 6 meses, nem vem procurar no FC Porto aquilo que não conseguiu no Benfica. Vem porque pagamos mais. O Benfica não quer Maxi no FC Porto, obviamente, tanto que até retransmitiram na Benfica TV uma entrevista antiga de Maxi Pereira a falar do golo de Maicon na Luz. Mas foi incapaz de aumentar a proposta de renovação.

Não podemos ignorar que foi às custas de correr maiores riscos financeiros que conseguimos desviar do Benfica nomes como Danilo, James Rodríguez ou Falcao. Mas nesse caso estávamos a falar de atletas com grande margem de progressão, com quem poderíamos recuperar e multiplicar o investimento mais tarde. Com Maxi Pereira, nada disso. Dispensa período de adaptação, é verdade, e pode chegar e jogar. Mas não vai ter capacidade para jogar 4 épocas, nem sequer permitir que recuperemos o investimento mais tarde.

Além disso, Maxi Pereira tem um empresário extremamente limitado, que não vai arranjar um clube do Qatar ou dos Emirados que daqui a um ano pague um bom dinheiro. Reparem que não foi capaz de arranjar uma única alternativa para Maxi Pereira sair do Benfica para o estrangeiro. E se não fosse o FC Porto a avançar, se calhar não teria mais nenhum clube a oferecer mais do que oferece o Benfica (o Sporting também lhe apresentou uma proposta, mas de valores inferiores). Então se nenhum clube quer pegar em Maxi Pereira agora, de graça, hão-de querer pagar algum dinheiro ao FC Porto daqui a um ano?

E agora falemos de outro aspecto maravilhoso. Paco Casal pediu 2,5M€ de intermediação ao Benfica pela renovação. Recordemos as novas regras da FIFA para intermediação de jogadores. Supostamente, cada empresário só pode receber 3% do valor da transferência ou 3% dos salários brutos do contrato do jogador. Ah, pois, então e as transferências a custo zero? Essa preocupação foi aqui expressada no final de março e, pelos vistos, não há restrições aplicáveis a transferências a custo zero. 

Imaginando que o FC Porto oferece 2M€ a Paco Casal. Para o empresário receber uma comissão desse valor numa transferência, Maxi Pereira tinha que ser transferido por 66,6M€. Absolutamente absurdo e pornográfico. Com esta artistada da FIFA, se calhar vamos deixar de ver empresários a pressionarem jogadores e clubes para venderem jogadores; vão é começar a pressionar jogadores para não renovarem contrato, pois assim saem a custo zero e já podemos exigir comissões sem restrição.

E que prémio de assinatura para Maxi Pereira? Se se confirmassem os 2M€, isso significaria que consegue ganhar mais do que João Moutinho (1,8M€ pagos a três anos), capitão do Sporting, quando assinou pelo FC Porto. A diferença é que João Moutinho pôde evoluir e render financeiramente no futuro. Maxi Pereira não.

Sem contar com as comissões, assumamos a despesa de 16M€ em Maxi Pereira. Então com um plafom de 16M€ a quatro anos, Maxi Pereira é o melhor lateral direito que a SAD, juntamente com equipa técnica e departamento de scouting, consegue identificar? O FC Porto distinguia-se por encontrar barato, valorizar e vender caro. Agora vamos buscar quem é caro, não se irá valorizar e que não pode ser vendido? Com 16M€, renovávamos por muito tempo com Alex Sandro, com quem poderíamos recuperar o investimento mais à frente, e ainda dava para pagar/renovar muita coisa.

Concluindo. Se Maxi Pereira assinar, vamos deixar de apoiar a equipa, rasgar os cartões de sócios e assobiar um jogador que enverga a camisola do FC Porto? Claro que não. Aplaudiremos cada corte que fizer, cada golo que marcar, cada minuto em que representar o FC Porto. Porque o problema não é o fim (a contratação). É o meio para o fim (todo o investimento).

Pergunta(s): O meio justifica o fim?

43 comentários:

  1. resumindo e concluindo: não, obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Maxi Pereira seria um erro horrível, horripilante e nojento da SAD para com os seus adeptos em todos os aspectos, mas vamos por parte.

    1) Desportivamente...

    Erro tremendo! Estamos a falar de um jogador lateral, que tem de fazer o corredor todo e que é sem qualquer duvida, a posição mais exigente a nível físico, do futebol moderno.

    Ora, 31 anos que Maxi tem isso significa na base, que se conseguir fazer este ano de bom nível já não era mau... no nosso sistema de jogo Alex Sandro, chega completamente de rastos ao final da época, e tem 23 anos...

    Maxi é raçudo mas temos que nos lembrar que não é constante fisicamente.

    2) Financeiramente

    Seria um erro desastroso a todos os níveis!

    Laterais bons andam escassos mas eles existem e laterais mais jovens e com melhor potencial que Maxi é o que não faltam por esse mundo fora.

    Por 16M€ vamos buscar um lateral por 10M€ e damos-lhes 6M€ em salários em 4 anos e daqui a 3 ou 4 anos vendemo-lo por 10/15M€ e temos o investimento pago.

    Este exemplo foi só para por em perceptiva a asneira financeira que é Maxi Pereira.

    3) Desportivamente Anti-Rival.

    Maxi Pereira não é um elemento essencial na estratégia do Benfica nem sequer é um elemento de destaque tão pouco... é um jogador raçudo que cumpre.

    Se estivéssemos a falar de roubar o Gaitan, ai sim se compreendia o esforço financeiro (um pouco à imagem do Carrillo) pois aí ganhamos um grande atleta e enfraquecíamos uma área vital do adversário directo, coisa que não se passa com Maxi.

    4) Política Externa

    Esta proposta é uma idiotice de todo o tamanho... quando os dois rivais de Lisboa estão a pegar fogo e a quererem-se matar, por alma de quem nós temos que ir nos meter naquilo?

    Será que a SAD está triste que nem um menino mimado e quer atenção é? E se se atiram-se todos para baixo de um comboio secalhar fazia o mesmo efeito...

    É um erro Politico sem precendentes, irmos meter a foice em seara alheira, principalmente neste ano em que eles se querem matar uns aos outros... Nós deveríamos nos manter quietinhos, fazer o nosso trabalho e passar entre as gotas da chuva.

    5) Política Interna

    Outro erro horripilante da SAD... Maxi arriscava-se a ser o primeiro jogador assobiado na apresentação da equipa...

    Além disso, teria tolerância Zero... quando fosse expulso pela 1ª vez seria por ser um vendido, mercenário, infiltrado, etc...

    Seria péssimo para ele próprio e para os adeptos que o iriam massacrar.


    Em suma,

    Para mim é impensável ver Maxi Pereira no Porto... seria um erro de todo o tamanho em todas as vertentes possíveis seja qual for a perspectiva que queiramos avaliar isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente, excepto no 5º ponto. Acho que, em relação à poitica interna, o que iria suceder era haver jogadores descontentes, por serem pior pagos que um ex-rival, de 31 anos e, apesar de jogador raçudo e competente, não é nenhum Danilo, nem Alex Sandro, só para mencionar alguns.

      Eliminar
    2. Diogo,

      Concordo ctg mas não como substituição do ponto cinco, mas sim como adição ao mesmo ;)

      Eliminar
    3. diria mais, com a entrada do caceteiro mor do regime será o principio da desestabilização do balneário ainda ontem vem referenciado em todos os orgãos de comunicação social que o Alex Sandro ja pede para sair, tiro no pé do nosso FCP

      Eliminar
  3. Inteiramente de acordo! Esta é a minha posição. O problema é o que vamos gastar. Quanto ao resto não me importo minimamente. Eu quero que ele defenda o Porto como defendeu o Benfica. Ponto. O jogador até tem qualidade...

    ResponderEliminar
  4. Admito que não me incomoda nada vê-lo a jogar por nós, mas tenho muitas dúvidas que isso venha a acontecer.

    ResponderEliminar
  5. Eu pensei que nas transferências a custo zero a comissão do empresário seria condicionada pelo ordenado previsto no contrato.

    A avaliação de bom lateral é condicionada pelo facto de o fulano ter autorização para bater à vontade. Jogasse ele no Porto e bateria todos os recordes de expulsões. Até já teria sido feito um abaixo assinado para ser irradiado do futebol...
    Só o facto de terem apresentado uma proposta já me deixa apreensivo, quanto mais com aqueles valores... Pagar 16 milhões para não ter lateral?? Para o Ricardo jogar 70% dos jogos??? Mais vale distribuir o dinheiro em prémios de jogo aos jogadores do plantel.
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. Completamente de acordo! O problema é mesmo esse, ou seja, oferecer a um jogador de 31 anos que vai entrar na fase descendente da carreira um contrato de 4 anos, com um salário bruto de 16M, mais premio de assinatura e comissão ao empresário é simplesmente vergonhoso, isto para não dizer outra coisa! Com os 20M, ou á volta disso (16M brutos nos 4 anos + 2M de assinatura + 2M de comissão ao empresário) que vamos gastar neste tipo, dava perfeitamente para se contratar um lateral de top, com margem de progressão que fizesse 3 ou 4 épocas em bom nível e posteriormente vende-lo e recuperar o investimento feito, coisa que com Maxi nunca vai acontecer!

    Se isto se confirmar começo a por sérias dúvidas se não estaremos a entrar no inicio do fim deste presidente!

    ResponderEliminar
  7. Excelente artigo!
    É exatamente a minha opinião acerca deste caso e espero que não se venha a concretizar. Como diz no seu texto, a nossa filosofia era comprar barato, valorizar e vender. Neste caso, vamos pagar bem caro um jogador que não vai valorizar e dificilmente vamos vender.

    Se ele sempre vier, apesar de não concordar, vai ser mais um jogador que vou apoiar e gritar no campo como todos os outros.



    ResponderEliminar
  8. Acho que não. Acho que o meio não justifica o fim.

    E sou daqueles que está contra a sua contratação, não por ser caceteiro ou quê, mas exactamente pelos valores pornográficos propostos.

    É verdade que o Maxi foi o 2º melhor lateral da Liga Portuguesa a época passada, mas isso nem é nada de especial se tivermos em conta que a Liga Portuguesa é fraca. Qual é a expressão do Maxi na Europa? E a do Danilo? Mais, quantos laterais direitos a actuar na Primeira Liga têm qualidade para serem titulares no Porto? Apenas o Maxi. E mesmo assim é apenas um jogador esforçado.

    Claro que com a saída do Danilo era quase impossível que o seu substituto fosse já tão bom como ele. O problema em trazer o Maxi é que não é nem nunca será tão bom ou melhor que o Danilo. A única vantagem que vejo é o facto de ser já um jogador experiente e não precisar de período de adaptação. Nesse caso, dava para o Ricardo crescer na sua sombra de forma a assumir o lugar daqui a um ano, ano a pouco.

    De resto, não vejo outra vantagem em gastar-se 16M ou mais num jogador de 31 anos que é apenas um bom jogador para o campeonato Português. Com esse dinheiro provavelmente arranjar-se alguém com capacidade para vir a render mais tarde e ainda sobrava algum para ajudar na renovação do Alex (como queria que renovasse!)

    ResponderEliminar
  9. Quero acreditar que essas noticias do Maxi é para inflacionar o salario dele.

    Não corresponde em nada aos critérios de compra do FCP para entrar no 11.

    ResponderEliminar
  10. Não, o fim não justifica o meio, ele nao deve vir.

    ResponderEliminar
  11. Tenho adiado escrever sobre este assunto, não porque os prognósticos são mais fáceis de fazer no final do jogo, mas porque não quero ser injustamente agressivo antes do tempo.

    Em resumo, o que sinto sobre isto é que seria uma grande contratação se viesse por valores razoáveis, ou seja, considerando a actual folha salarial do clube, posiciona-lo numa segunda linha (abaixo dos craques). É fácil de perceber a agitação que vai causar no restante plantel, em especial nos que são habitualmente titulares (não é Alex?).

    A parte de trazer para cá uma referência do slb é positiva, digam o que disserem. Pode é não resultar, tal como sucedeu com o cebola. Portanto, temos que estar precavidos para esse cenário, o que significa que nem o ordenado pode ser pornográfico, nem o contrato pode ser tão longo.

    Mas aguardemos pelos desmentidos que haverão de chegar de ambos os lados da barricada, seja qual for o desfecho.


    Do Porto com Amor,

    LAeB

    ResponderEliminar
  12. Imbicto TdD,

    Belíssima, louvável e plenamente justificável pela razão, esta argumentação. Mas pelos últimos dois parágrafos, perceberá o porquê de não me ter convencido: pelo investimento absurdo e respectiva reafectação de recursos com retorno expectável e pela minha limitação afectiva que não me deixa esquecer o passado - muito menos o recente.

    Imbicto abraço!

    http://imbictopoema.wordpress.com

    ResponderEliminar
  13. Ordenado demasiado elevado para o valor demonstrado pelo jogador e já demasiado velho para futura rentabilização com transferência. Para além dos enormes prémios de assinatura e comissões a jogador e empresário. O lopetegui não conhecerá nenhum lateral direito com qualidade? Podia ser uma solução.

    Por falar em Lopetegui, qual o ordenado dele? Em conversa com amigos diziam-me que era à volta dos 4 milhões brutos? Alguém sabe?

    Abraço e vivó Porto ;)

    ResponderEliminar
  14. Sabe, há coisas que gostava de escrever mas, por não ter certezas, não o farei, apenas comentarei isto: são dúbios alguns comportamentos desta administração e para mim só o Super Max!

    ResponderEliminar
  15. Pelo preço desta operação (18 M€), compraríamos um Lateral melhor, pagávamos-lhe os ordenados e daqui a 3-4 anos tínhamos um activo em vez de um reformado.

    ResponderEliminar
  16. Quem tiver coragem que vista uma camisola do FCPorto com o nome do Maxi nas costas e vá dar uma volta pela cidade. Depois venha contar a experiência.

    A. Martins

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente ideia. Sugiro apenas que leve sapatilhas...

      Eliminar
  17. Como poderei ter a certeza, para além do que já vi e li na comunicação social, da realidade da proposta e respectivos valores?

    ResponderEliminar
  18. Concordo que viria ser o chamado jogador "à Porto". O Maxi deixa tudo em campo, lá isso é verdade...por vez até de mais!

    Desportivamente, não concordo quando diz que não viria ganhar mais do que já ganhou. Na Europa podia estar o aliciante desportivo, pois o FCP é claramente mais equipa que o SLB...vejamos os últimos anos. Mas aí reside um problema: Maxi na Europa tem de deixar de jogar duro...e perde muito da sua "qualidade".
    Prefiro apostar no Ricardo, do que contratar Maxi.

    Se vier, claro que irei apoiar o meu FCP. E o meu FCP inclui todos os que vestirem e lutarem pelo nosso Dragão. Mas dispenso bem esta contratação.

    ResponderEliminar
  19. Honestamente, preferia que não viesse, é por demais evidente que é um bom jogador; no entanto, contratar jogadores que tenham feito parte da história de um rival não deve ser a política do Porto. Moutinho foi um caso à parte, que, caso estivesse eu à frente do Porto, não teria vindo (não que não esteja agradecido ao grande portista em que tornou).
    De um ponto de vista utilitarista, asseguramos um lateral para ser titular (não crendo que Ricardo seja verdadeira opção desde Munique), enfraquecemos o rival directo, mas acarretando encargos proibitivos. Sendo os valores aqui avançados verdade, não creio que seja a melhor opção...
    Manuel

    ResponderEliminar
  20. Só duas coisas. Claro que não vale o investimento, apesar de ser agora o melhor lateral da liga. E claro que não vou deixar de apoiar... A equipa! Mas uma coisa é certa, lugar anual vai se e dificilmente pagarei por algo. Não ando aqui a esfolar me para contribuir para a reforma desse... É certo isto!!!

    ResponderEliminar
  21. Não me acredito nos valores falados para contrato de Maxi. É um bom jogador, o melhor lateral do futebol portugues a seguir á saída do Danilo. Tem sempre boa produção, vários golos e assistencias. É um jogador muito bom, mas com 31 anos e sendo lateral direito um salario anual de 4M é impossivel. Não me acredito. Compreendo que seria uma machadada brutal no SLB; mas será assim tão importante?
    Não me choca ele vestir a nossa camisola, tenho a certeza que serviria os interesses do FCP com tanto afinco como defendeu os do SLB.

    Falando-se em 16 milhoes de contrato + prémio de assinatura para ai de 2 milhoes + 2 ou 3 milhoes de "comixão" para o agente + prémios de jogo e produtividade, estariamos a falar contratar um lateral direito com 31 anos por 21\22 milhoes em 4 anos? Portanto, mais ou menos 20% de um orçamento anual do nosso FCP?

    Não me parece, a menos que estejam todos malucos! Com esses valores contratavamos 2\3 jogadores de grande valia e com possibilidades de ter possiveis lucros. A partir de dia 1 de Julho começamos a ter informações sobre novidades do plantel, calculo eu.

    Joel

    ResponderEliminar
  22. Antes demais bom artigo! Vem na linha de tantos outros mas o que o pessoal quer é conversa sobre todos os rumores que se vai lendo e ouvindo, um pouco na linha do que o TdD fez o ano passado!
    Quanto ao Maxi... Bem é o Maxi o que se espera duma contrataçao nestas condiçoes é que o jogador joge como tem jogado mas... Pode nao acontecer! Maxi vem ganhar balurdios e vai levantar problemas aos jogadores que ja ca tao (Alex Sandro por exemplo vai querer igual ou mais com razao) por causa do vencimento, e ninguem nos garante que ele vai ser empenhado como tem sido no SLB, muitos a ver vermelho podem perturbar a performance desportiva! Quanto ao agente nao lhe arranjar um contrato melhor nao sei se sera verdade! O que eu acho é que o Paco tem intencao de colocar jogadores jovens uruguaios (Gaston Pereiro ia ja busca lo ao aeroporto) e o FCP é uma boa equipa para potenciar desportiva e financeiramente jogadores representados por ele! Fez isso ao slb na renovacao do Maxi, impingiu lhes 5 uruguaios ( nao me recordo assim de nenhum de repente ).
    Conclusao... Maxi com um ordenado "decente" seria bem vindo no sentido de dar tempo e ir podendo com um DD mais novo! O problema sera que para isso se calhar vai envolver outra ida ao mercado porque tenho as minhas duvidas que Ricardo Pereira venha a ser aposta! A ver vamos... Em pouco tempo saberemos como ternina esta novela!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci me dum pormenor! Imaginem só... Que alguém se lembra de lhe dar o mitico numero do FCP... O numero 2 !!! Nem quero inaginar é a contestacao que isso daria...

      Eliminar
  23. Caro TdD,
    Antes de mais obrigado por mais um post! Concordo em grande parte, mas esqueceu-se apenas de um pormenor muito importante na sua análise.
    Quer pôr o coração de lado na análise a esta assustadora possibilidade? Não concordo que o possamos fazer. Maxi Pereira é um ser nojento. Nojento. Mas assim seja, coração de lado.
    Só por si, como é dito e muito bem explicado no post, é um terrível negócio, sem qualquer justificação possível. Mas em termos racionais há ainda outra questão além da financeira que não pode ser esquecida e que encaixa naquilo que eu disse atrás. Maxi é um jogador nojento que joga muitas e muitas vezes à margem da lei. Como é sabido, hoje em dia um jogador do Porto tem uma margem de tolerância por parte dos árbitros muito diferente da que é permitida a qualquer jogador da equipa do regime. Maxi fez os números que são referidos no post, porque beneficiou sempre do escandaloso fechar de olhos por parte dos árbitros, à sua conduta extremamente violenta. Alguém se lembra da entrada ao joelho do Moutinho a 5 minutos do fim, que só por sorte não lhe acerta e acaba com a carreira, e que nem amarelo teve direito, quando se vê na imagem o arbitro mesmo em cima da jogada? E muitos exemplos mais cabiam aqui!
    Maxi é um jogador banal, que por ser um símbolo da equipa do regime, beneficiou SEMPRE de grande tolerância por parte de todos os árbitros. Vista ele uma camisola azul e branca, e vão ver como essa tolerância termina imediatamente. Que ninguém tenha dúvidas disso. Esse será aliás, a meu ver, o único aspecto positivo de uma eventual vinda desse jogador nojento para o meu clube (com muito esforço e dificuldade consegui escrever que há um aspecto positivo, mesmo ridículo como este). A de provar, como se fosse preciso, que os critérios dos árbitros são escandalosamente díspares, vista o mesmo jogador a camisola do clube do regime, ou a camisola do FC Porto. 8 Milhoes parece-me um preço muito alto a pagar para vermos provado algo que sabemos já é de conhecimento comum para quem quiser ver o futebol português com o mínimo de isenção.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se me permite retorquir, não concordo com a análise.
      Disse já (uns comentários acima) que não concordo de todo com a contratação.
      No entanto, nojento, discordo. Temos jogadores duros e jogadores duros e maldosos. O Otamendi era duro e limpo, o Fernando era maioritariamente limpo. O Bruno Alves era maldoso, o Paulinho também. Acho que está escrito no post, este tipo de jogadores, se são nossos adoramos, se são deles são obscenos. Maxi é um jogador maldoso — como são a maioria dos jogadores defensivos das Américas—, duro e eficiente, que (tal como o David Luiz e o Bruno Alves) tem alguma protecção dos árbitros.
      Concorda?
      Manuel

      Eliminar
    2. Você confunde as coisas. Estamos a falar de jogadores profissionais em equipas profissionais. Maxi Pereira é por natureza um jogador com uma entrega enorme ao jogo que deixa tudo em campo e seria uma mais valia para a equipa. A única razão para contestar a contratação são os valores envolvidos. A única.

      Eliminar
  24. Acho incrível como a SAD sequer pondera uma contratação destas. Com todo o dinheiro envolvido aqui (com comissões e prémios) poderíamos tentar contratar alguém novo e com potencial.

    Obviamente que caso assine, irei apoiar e aplaudir o jogador. É mais 1 com a nossa camisola. Mas sinceramente espero que isto não vá para a frente.

    PS: Outra coisa, ao que parece as novas camisolas da New Balance estarão à venda na próxima semana (dia 3). Será que teremos novo sponsor até lá ou serão vendidas sem publicidade?

    Rafael V.

    ResponderEliminar
  25. É verdade o que disseram hoje no tvi24 de o lupetegui nao querer carlos eduardo e a SAD o estar a forçar para que ele o aceite no plantel?

    a ser verdade seria estranho lupetegui nao o querer, e seria estranho forçamento da SAD

    ResponderEliminar
  26. O Lopetegui pediu o irmão do emplastro ao menos?

    ResponderEliminar
  27. pode se dar toda a argumentaçao que se pretenda e de acordo com o que se tenta atingir. Maxi Pereira nunca deveria entrar no porto para mais em final de carreira e absurdamente caro, se entrar significa que a direçao esta demasiado cansada e acomodada e perdeu a noçao do ridiculo E CONFIRMA O DESCALABRO DOS ULTIMOS 4 ANOS. Pode entrar se realmente o presidente o entender e eu ate gostava que para o ano mesmo com ele ( SEM ELE SERIA MUITO MELHOR ) ganhassemos tudo ( o que duvido pelo andar da carruagem ), MESMO ASSIM MAXI PEREIRA NUNCA SERA PORTO, ELE SENTIRA ISSO, SENTIRA QUE SERA SEMPRE ALVO DE DESCONFIANÇA AO MINIMO ERRO MAIS OU MENOS SERIO E ACABOU. Maxi nao por favor representa tudo mas tudo contra que nos temos vindo a lutar estes anos todos, nao, nao e nao.

    ResponderEliminar
  28. Caro TdD,

    É verdade que muitos adeptos do nosso clube não querem o Maxi por ser caceteiro, mas também é verdade que alguns só o querem pelo facto de ser do Benfica e não pelo que pode vir a render desportivamente e financeiramente.

    Eu sinceramente, não quero o jogador, porque ao contrário do Moutinho, não é uma oportunidade interessante. O João pelo preço, pela idade e pelo que podia vir a render em campo era uma enorme oportunidade. Alias se bem me lembro o Everton até tinha oferecido um ou dois anos antes da sua vinda, 25M pelo jogador.

    O Maxi pelos valores pornográficos aqui falados, seria um negócio muito mau financeiramente para o nosso clube. 16M por um jogador de 31 anos que daqui a dois anos é capaz de ser mais problema que solução seria escandaloso. Por esse preço não tenho dúvidas que encontramos um bom jogador que seja uma compra interessante tão desportivamente que financeiramente.

    ResponderEliminar
  29. Concordo na generalidade com a análise objectiva a esta eventual "contratação".
    Efectivamente não consigo vislumbrar algum interesse económico nesta "novela" - embora entenda que sou sócio do F.C.do Porto e não dum "Banco" chamado F.C. do Porto - o que reforça a minha opinião que, a acontecer, esta será mais uma actuação infantil: "só para chatear os gajos"!
    Há no entanto algumas presunções neste texto com as quais não estou minimamente de acordo!
    Não me repugna nada que um jogador do benfica se transfira para o meu Clube nem o inverso.
    São profissionais, em princípio têm uma carreira curta, portanto terão que pensar acima de tudo no seu futuro e não embarcarem em lirismos de "amor à camisola" que nós, sócios, muito gostamos - mas isso somos só NÓS-, romantismo que já teve os seus dias.
    Ao longo dos anos que levo como sócio, já assisti a algumas situações destas que me permitem compreendê-las e aceitá-las racionalmente: Yuram, Rui Águas, Kulkov, etc., e nunca senti tanta repugnância com nesta situação actual.
    Esta não tem nada a ver com qualquer uma daquelas. Porque este é um indivíduo que é um autêntico caceteiro, mau carácter e que não olha a meios para atingir os seus fins. E não deixa de o ser se estiver no meu Clube.
    Se apelida isso de profissionalismo, então temos visões éticas de profissionalismo diametralmente opostas. Embora reconheça que o futebol não é uma escola de virtudes....
    Não presuma que eu - e talvez outros como eu - aplaudia atitudes arruaceiras como algumas do P.Santos e B. Alves!
    Não, nunca o fiz! O futebol moderno é um desporto viril, mas não violento! São profissionais e se hoje jogam contra "A", amanhã podem ser seus companheiros, pelo que se devem respeitar mutuamente como adversários. Defendendo com profissionalismo a sua entidade patronal.
    Ora este indivíduo (outros haverá, não o nego)é a antítese de tudo aquilo que eu defendo em desporto e, por mais que o autor da crónica PRESUMA -e aqui entronca o meu desacordo com o texto: as suas presunções - o contrário, caso eu tenha a "desgraça" de o ver jogar com as cores do meu Clube, creia que não receberá da minha parte qualquer elogio, aplauso ou qualquer outra manifestação amistosa, nem que seja o autor do golo de vitória no campeonato ao minuto 92 do último jogo! Porque tenho a convicção que, ao fazê-lo, estaria a ter um comportamento similar à maioria dos adeptos do clube do regime: "o que interessa é ganhar seja de que forma for", que tanto abomino!Portanto seria ir contra os meus princípios de coerência.
    Sim, porque realmente considero o comportamento deste indivíduo em campo asqueroso!
    Venha ele de que clube vier.....

    ResponderEliminar
  30. Esperava que tudo isto fosse bluff do empresário. Resultou bem há uns anos e o Benfica lá levou com 5 uruguaios que não deram jogadores, bem podia tentar outra vez.

    Confirmando a proposta, então alguém no Porto está louco. Nem se trata de gostar ou não do jogador, que não gosto pela postura caceteira que tem (e sim, estou à vontade para falar pois dizia mal das entradas violentamente desnecessárias de Bruno Alves e criticava essa mesma postura de Casemiro na 1a volta), mas pelo negócio em si. Maxi não é a última coca cola no deserto, já tem 31 anos e - talvez - 2 épocas de alto nível porque grande parte da sua posição deve-se ao pulmão, e nem todos são o Zanetti. Nesta altura, deixá-lo no Benfica é o melhor, para que eles nem se vejam forçados a reforçar uma posição com algum jogador que possa vir a se mostrar melhor e mais rentável do que o Maxi. Ou seja, estaríamos a passar essa nossa oportunidade para eles em troca dum jogador caríssimo.

    Sem qualquer sentido xenófobo, os jogadores uruguaios são demasiado instáveis e têm pouco sucesso no nosso clube. Vide Fucile, Cebola, Palito.


    A capa d'O Jogo de hoje é um mimo. Mas isso significará a saída de Brahimi?


    AA

    ResponderEliminar
  31. espero sinceramente que maxi NUNCA vista a camisola do nosso grande FC Porto!

    ResponderEliminar
  32. Bem vindo maxi ao contrário de muitos eu sou a favor da contratação, não era a minha primeira opção, mas foi a opção do presidente e da estrutura eu dou o benefício da dúvida e no final da época é que vamos tirar conclusões, maxi é o tipo de jogar a porto, um grande profissiona, garra, determinação, da tudo em campo, aqui vai ser exactamente a mesma coisa, em relação aos valores ninguém sabe, só quem está por dentro do negócio é que pode opinar, mas uma coisa tenho a certeza não são seguramente os 4m que se fala quanto mais são 4m a JJ ou seja por objectivos e mesmo assim não acredito pois nunca o presidente ia dar o salário mais elevado do plantel ao maxi, por isso analisem este negócio com cabeça fria e pensem duas vezes antes de falar

    ResponderEliminar
  33. Sr. TDD, podia fazer um post sobre os emprestados se faz favor? =)

    Gracias! (curioso para saber as suas opiniões sobre Kelvin, Izmailov, etc…)

    ResponderEliminar
  34. Nesta altura do campeonato(venda de jornais com sede na capital do império e sulista) toda e qualquer contração de jogadores por parte do Porto são meras especulações e manobras de diversão. O Porto compra muito mas confirmações nada ou nenhuma. Manobras de diversão para que os ranchos folclóricos do sul andem entretidos, enquanto o Porto, realmente, proceda em paz e total secretismo à contratação de jogadores que interessam para a equipa. De maneira que aquando da apresentação da equipa aos sócios e adeptos é que veremos e teremos a certeza qual será o verdadeiro plantel para sermos campeões novamente. Até lá, é só rir.

    ResponderEliminar
  35. O Maxi tem 31 anos, vai custar muito dinheiro e não sei se será bem recebido no plantel (vai ganhar muito mais do que os outros e porque parece que o FCPorto premeia quem vem de um rival). Mais, Maxi não é, nem nunca será, um jogador excecional. Por vezes os clubes contratam jogadores mais experientes para dar confiança e para trazer conhecimento ao resto da equipa (Lucho). Ora, sabemos bem que o Maxi não será capaz disso, pois os seus números e a sua performance está influênciada pelos constantes erros de arbitragem. Liedson foi um grande avançado. Marcou muitos golos e a sua performance não foi conseguida por erros de arbitragem. Quantas vezes é que o Maxi devia ter sido expulso ou ter ficado na bancada com acumulação de amarelos?? Não precisamos do Maxi,mas sim de um defesa direito de qualidade.
    SOMOS FCPORTO

    evoluiu num clube rival

    ResponderEliminar
  36. Antes de mais, começar por dar os parabéns a quem escreve e gere este blog. É difícil encontrar pessoas que saibam escrever e discutir futebol sem sofrer de clubite aguda, e consiga ver as coisas como são.

    Quanto ao assunto aqui referido quero só lançar mais uns pontos para cima da mesa:

    Tem sido muito referido neste verão os valores dos contratos com base em valores líquidos, e aqui por vezes estamos a esquecer alguns valores que são relevantes para o apuramento de contas.

    Então a saber, os salários acima de 80.000€ têm uma taxa de 48%, sendo que neste ano (e previsivelmente nos próximos também) existe uma sobretaxa de 5%. ou seja 53% do salário bruto será tributado para efeitos de IRS.
    Além disto do salário iliquido são retirados ao trabalhador 11% para efeitos de segurança social.

    Ou seja neste caso se considerámos um salário de 4M€:

    53% para efeitos de IRS = 2.120.000€
    11% para efeitos de SS= 440.000€

    Ou seja IRS+SS= 2.560.000€
    Salário liquido= 1.440.000€

    Quero com isto dizer que um salário Bruto de 4M€ corresponde efectivamente a um salário liquido de 1.440.000€.

    Tomando por base as notícias veiculadas pela Comunicação social, um contrato que preveja um salário liquido de 2M€ corresponde a um salário bruto de 5.555.555.

    Para quem não se deu ao trabalho de fazer contas, neste tipo de vencimento a percentagem que é retida é de 64%.

    Além deste valor ainda há de contar com a taxa de segurança social que tem de ser paga pela entidade patronal, que no caso de futebolistas profissionais é de 22,3% que não entra neste valor.

    Ou seja ainda temos de somar este taxa que no caso de um salário de 5.555.555 representa um valor anual de: 1.238.888€.

    Assim para um salário LIQUIDO de 2M€ o jogador custará à entidade empregadora= 6.794.443€.

    Além disso há "pequenos" valores a somar a isto que são seguros obrigatórios.

    Então quando falarem em salário liquido de 2M€, o clube despenderá 6.794.443€.

    Se for por 4 épocas é só fazer as contas: Estamos a falar de um valor superior a 27M€

    Espero ter sido claro.

    Com os melhores cumprimentos

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.