sábado, 15 de novembro de 2014

O tratamento a dar à Taça da Liga

A Taça da Liga é uma taça que falta ao FC Porto? É. Mas também nunca ganhámos a Taça das Taças. Alguma vez algum portista sentiu que o palmarés tem um vazio por nunca ter ganho a extinta Taça das Taças? Por muito a final de 84 tenha custado, porque estava em causa o primeiro título europeu, tenho a certeza que nenhum adepto sente essa mágoa. Quem viu a final contra a Juventus pode ter lamentado ter perdido esse jogo, mas certamente não lamenta nunca ter ganho a Taça das Taças. A mágoa, se existe, é por um jogo, não pela competição.

Tudo isto para recuperar um debate antigo: que tratamento deve o FC Porto dar à Taça da Liga? Não tenho a menor dúvida: fazer aquilo que raramente pode fazer noutras competições e que já não poderá fazer este ano na Taça de Portugal: rapaziada lá para dentro. Sub-19 e equipa B, além dos jogadores que não jogam tão regularmente na equipa A.

Taça da Liga: que futuro?
«É uma taça e conta como as outras.» Meia verdade, meia mentira. É certo que estamos numa disputa interessante com o Benfica, 74-73 em títulos. Mas pergunto o que preferem: ganhar esta contagem com Taça da Liga + Taça de Portugal, ou perder esta contagem e ser campeão nacional? Claro que todos preferem o título de campeão.

Ser campeão é sempre o objectivo número 1. É o que confere o estatuto de clube mais forte do campeonato português e que dá entrada na Liga dos Campeões, decisiva para as ambições desportivas e financeiras. Depois há sempre o segundo objectivo, histórico, que é a Taça de Portugal. Fazer a dobradinha é sempre algo bonito de se ver.

O terceiro título mais importante em Portugal é a Supertaça. Porque para chegar à Supertaça, é necessário conseguir um dos dois objectivos mais importantes: ser campeão ou ir ao Jamor. Não é, como os que têm menos Supertaças que o Helton podem fazer crer, «um título onde se ganha um jogo e isso já vale um troféu». Totalmente falso. Porque para se poder disputar esse jogo, primeiro é preciso triunfar ao longo de uma época inteira, para ser campeão ou ganhar a Taça de Portugal. Não é para todos. O FC Porto tem mais Supertaças que todos os outros clubes juntos porque nos últimos 35 anos foi sempre mais forte do que todos os outros clubes juntos. Todos tiveram as mesmas hipóteses de chegar à Supertaça, mas o FC Porto foi melhor ao longo de 3 décadas.

E com isto chegamos à Taça da Liga. Não é preciso cair no extremo do que já disse o presidente, que depois de uma derrota do Benfica disse algo como «desta já nos livrámos» e «Taças da Liga podem ganhá-las todas». Nem 8, nem 80. É simplesmente uma competição onde devíamos assumir que é destinada para lançar jovens jogadores, dos sub-19 à equipa B. Deveríamos fazer por convicção aquilo que o Sporting vai fazer (?) por birra.

A Taça da Liga tem os dias contados, não se enganem. Não tem patrocínios, não tem interesse das estações televisivas, e uma LPFP precária não tem condições para manter uma prova que dá prejuízo (há prémios da época passada por pagar). Para o FC Porto, ganhar a Taça da Liga, tirando as receitas com bilheteiras, só dava para pagar 4 meses de salário bruto do Jackson Martínez. Financeiramente, o estímulo é zero. Desportivamente, não dá prestígio a ninguém. 

Que motivação os jogadores podem tirar da Taça da Liga quando ouvem o presidente dizer que é um troféu que não interessa? Os próprios jogadores da equipa A não querem saber da Taça da Liga. Não lhes dá prestígio, não alimenta as suas hipóteses de serem titulares e no máximo só ficam desgastados para os jogos do campeonato ou da Europa.

Para um Danilo, um Herrera ou um Jackson, a Taça da Liga não vale de nada. Mas para um jovem da formação ou da equipa B, que sabe que dificilmente terá oportunidades na equipa A, a Taça da Liga já pode valer muito. Por percebem que é aí, nessa competição, que podem jogar pela equipa A, sentir o ambiente do Dragão, jogar directamente às ordens do treinador principal e criar empatia com os adeptos. A Taça da Liga devia ser destinada a quem pode tirar verdadeiramente algum proveito dela.

Desconhecendo o que Lopetegui vai fazer, defendo que devemos utilizar apenas jovens na Taça da Liga, além dos jogadores que são exigidos nos regulamentos. A Taça da Liga não vai durar para sempre. E os sub-19 e jogadores da equipa B dificilmente vão ter oportunidades de jogar na equipa A. Junte-se o útil ao agradável.

Claro que num clássico com Benfica ou Sporting o estímulo competitivo aumenta e há que encontrar um equilíbrio. Mas suponhamos que o FC Porto decide jogar na Taça da Liga sem nenhum dos 11 jogadores mais utilizados por Lopetegui...


E como é claro, há muitos outros jogadores que podem caber aqui, desde a equipa A aos sub-19. É obrigatório convocar 5 jogadores da última ficha de jogo da equipa A, por isso o FC Porto vai ter sempre garantida a utilização de 5 jogadores do plantel principal. De resto, deixem jogar os miúdos. De certeza que muitas equipas portuguesas, algumas que até já fizeram melhores campanhas na Taça da Liga do que o FC Porto, dariam tudo para ter um plantel com a qualidade e solução apresentadas acima.

6 comentários:

  1. O problema da taça da liga está no modelo competitivo.
    A taça da liga foi desenhada para que as meias-finais sejam disputadas por fcp, slb, scp e mais um clube qualquer. Mas para que se chegue a essas meias-finais é preciso fazer 60 ou 70 jogos entre pré-eliminatórias de acesso à fase de grupos e jogos da fase de grupos.
    95% dos jogos da taça da liga são para "encher chouriços", não servem para nada e é por isso que as assistências são baixísssimas e ninguém patrocina essa "farsa" competitiva.
    Era melhor fazerem só 3 jogos entre os 4 primeiros classificados do campeonato anterior (duas meias-finais e uma final) numa altura em que não incomodasse muito os 3 grandes. Desse modo o campeonato não precisava de parar e podia haver mais duas equipas no escalão principal. E evitava-se toda a "chatice" de jogos que não interessam a ninguém e só servem para dar despesas sem retorno aos clubes pequenos!
    Esta taça da liga é uma "seca"!!!

    Quanto à equipa que aí apresenta eu apenas trocaria o Campana pelo Tiago Rodrigues!

    MIKE

    ResponderEliminar
  2. O ano passado tentamos a sério e foi o que se viu.. eu passava a jogar com juniores e equipa b... ao menos não corria-mos o risco de ser humilhados outra vez. Pela 1ª vez concordo com o Tribunal do Dragão.

    ResponderEliminar
  3. Se nem aqui jogar a equipa B, mais vale atirá-la ao rio. Para ser curto e grosso.

    É ridículo o investimento feito, sem resultado algum.

    ResponderEliminar
  4. Pequena correção:

    - a taça da liga da prestigio e muito!!!

    Ao Jorge Jesus e á moirama

    ResponderEliminar
  5. Não podia estar mais de acordo, subscrevo na íntegra!

    ResponderEliminar
  6. ora quanto a essa equipa questiono a nao inclusao em nenhuma posiçao nem na primeira segunda ou terceira hipotese de jogadores como joao graça, leandro, mikel?

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.