segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A diferença entre uma táctica feita para um jogador e uma táctica feita para uma equipa

Se estou com dificuldades financeiras, à partida não vou comprar um carro de 11 mil euros. Impensável. Mas posso conhecer um tipo num stand com contactos priveligados e com uma grande rede de negócios. O tipo oferece-me o carro por 11 mil euros. Digo que não posso. Mas o tipo sabe negociar. «Pagas agora uma parte, ficas com o carro durante um ano e vês se gostas. Daqui a um ano se quiseres ficas com o carro e pagas o resto. Senão eu vendo o carro a alguém e deixo-te recuperar o que investiste». Perfeito, confio no tipo do stand e vou experimentar o carro durante um ano. Estou tranquilo porque no final recupero o investimento, ou pelo menos grande parte dele. Era como se tivesse o carro emprestado por um ano. O problema é o dinheiro que vou gastar em gasolina e na manutenção ao longo do ano, sobretudo se o carro estiver sempre a dar avarias.

Que papel para Ádrian
neste FC Porto?
O carro chama-se Ádrian López, o tipo do stand Jorge Mendes, a gasolina e a manutenção são o salário de Ádrian e as avarias o momento de forma do jogador. Não encontro analogia melhor e é inevitável começar por aqui.

Nunca estive preocupado com os 11 milhões de Ádrian. Porque o seu empresário se chama Jorge Mendes. Só assim Ádrian veio para o FC Porto. Tal como o Benfica falhou na aposta num jogador espanhol e depois viu o investimento ser coberto (que acabou por ter não o reembolso monetário, mas a compensação de contrapartidas em igual valor), o FC Porto pode perfeitamente gozar do mesmo. A Gestifute já tirou mais de 20M€ do FC Porto e vai continuar a ser parceira. O problema é que a gasolina para manter Ádrian é cara. Muito cara, pois só assim se convencia um jogador a trocar o campeão espanhol pela liga portuguesa. E além da gasolina ser cara, não há maneira do carro arrancar. Será que o carro foi colocado na pista certa ou haverá mesmo um problema no motor?

Dizer que Ádrian foi um pedido de Lopetegui pode aliviar a pressão sobre a SAD, que deixa de ser uma entidade gastadora para passar a ser uma SAD que soube satisfazer as pretensões do treinador. Um pouco de cada, diria. Mas 11M€ são sempre um investimento pesado, sobretudo tendo em conta o que Ádrian deve ganhar por época e imaginando-se o que terá sido o prémio de assinatura. Claro que a SAD e Lopetegui estão sob pressão, porque é preciso meter um activo caro a render. Ádrian vai forçosamente voltar a ter oportunidades. Não se percebe é o contexto em que foi lançado hoje.

Na altura da contratação foi colocada a questão: para que posição vinha Adrian? 9? Avançado interior? Ou esta posição de hoje que ninguém conseguiu perceber (sobretudo Ádrian) bem o que era? Dá a impressão que o FC Porto apresentou-se não com uma equipa para ganhar ao Estoril, mas com uma equipa onde Ádrian pudesse jogar. 9 não é, pois há Jackson e Aboubakar. Podia ser ala, mas Lopetegui não quis. Durante 1 hora, Ádrian esteve perdido em campo. Mas o mais assustador veio depois: saem Casemiro e Ádrian, entram Quintero e Aboubakar. Lopetegui manteve a táctica. Afinal não era uma táctica a pensar em Ádrian, mas no FC Porto. E isso foi ainda mais grave: não só errou na táctica para potenciar Ádrian como na táctica para potenciar o FC Porto.





Novo esquema
não convence
A estratégia de Lopetegui (-) - O FC Porto vai estar 15 dias sem jogar. Alguns jogadores vão às Selecções, outros ficam por cá e Lopetegui já pediu para marcar 1 ou 2 jogos treino. O que é que Lopetegui vai ensaiar durante esses 15 dias? O 4-3-3 que estava a dar resultados ou este 4-4-Adrianperdidoalipelomeio-1? Era tempo de criar raízes, consolidar processos. Que fosse uma estratégia para encaixar Ádrian, já era mau. Mas depois de ver que afinal Jackson e Aboubakar também jogaram na frente, foi ainda pior. É a primeira vez em que associo directamente Lopetegui a uma perda de pontos. E hoje o mister deu todas as razões para os adeptos se queixarem. Contra o BATE funcionou, mas é bom lembrar que tudo começou como hoje: Brahimi a resolver. E por muito que respeitemos o BATE, não é mais equipa do que o Estoril. Contra o Sporting foi o que foi. Agora volta a dar maus resultados. Lopetegui estava a encontrar soluções para todos os problemas. Mas o que fez hoje foi colocar um problema no meio do que estavam a ser soluções.

Ádrian (-) - Além da questão táctica, que é responsabilidade (não diria culpa, mas responsabilidade) de Lopetegui, há a questão técnica, que aqui já é responsabilidade do jogador. E avaliar Ádrian enquanto jogador do FC Porto está a tornar-se complicado. Parece ter medo de aleijar a baliza e a bola. Não se impõe na equipa e fica sempre timidamente de braços estendidos à espera que alguém lhe passe a bola. Tem um irritante vício de tentar transformar o que devia ser passes simples em toques de calcanhar (será para ganhar confiança?). Não consegue ultrapassar um jogador, a fazer lembrar as limitações que tinha... Licá. Que se passa, Ádrian? Para um avançado internacional espanhol, que foi campeão no Atlético, é fácil encontrar uma avaliação de 11 milhões. Mas para um jogador do FC Porto que não consegue fazer um remate ou uma finta, a coisa torna-se muito complicada.

Havia mais por onde destacar negativamente. Maicon desconcentrado, Danilo a deixar muito espaço nas costas (foi por ali que entrou o 1-1), Fabiano estava bem mas foi demasiado anjinho no penalty e Quaresma não percebeu que tendo Aboubakar e Jackson na área tem que é meter lá a bola e não tentar mais um e outro adorno (e Quaresma está para os livres como Jackson para os penaltys, e a situação em que tira a bola das mãos de Brahimi devia dar direito imediato a banco). Mas hoje os erros começaram na táctica, e a partir daí tudo foi um castelo de cartas. 





Herrera contra o mundo
Herrera (+) - Porque é que Herrera rende mais no México do que no FC Porto? É fácil. Porque o México joga com 3 centrais, há mais espaço no meio-campo e as transições são mais rápidas. No FC Porto não é assim. Joga-se um futebol de posse, em espaço curto e priveligia-se a circulação de bola. Ou pelo menos era assim. O FC Porto de Lopetegui usa cada vez mais transições rápidas e pratica um futebol mais directo. A boa notícia é que Herrera sobressai neste esquema. Hoje valeu por 3 pulmões num meio-campo em que tinha que fazer tudo. Mesmo tudo. Tinha que baixar para receber a bola, tinha que oferecer linha de passe entre-linhas, fazer o transporte e ainda tinha que perceber o que é que Ádrian andava a fazer ali pelo meio. Não é tarefa fácil. É jogador à Porto, ponto.

Oliver Torres (+) - Tudo o que o pequeno faz, faz bem. E Ádrian tem que meter olhinhos no golo. Percebe a movimentação de Jackson, percebe onde a bola vai cair e depois consegue marcar com frieza. Quem joga nas costas de Jackson tem que saber antecipar o que Jackson vai fazer. Oliver entrou com garra, com vontade e ajudou a decidir. Um pormenor: a lei da vantagem não se aplica ao penalty. Por isso, se Oliver não tivesse conseguido marcar, era a primeira derrota do FC Porto, pois o penalty não seria assinalado. Nota para Brahimi, que volta a ter um lance de magia, mas volto a dizer: tem que soltar mais a bola. Cada vez mais, porque vai ter que se habituar a levar com 2 ou 3 defesas em cada jogo.

Tozé (+) - Nem vale a pena comentar as lamentações dos que já clamam que Tozé tinha lugar no FC Porto. Nem merece comentários. Tozé não tem lugar no FC Porto. Não ia jogar no FC Porto. Ia jogar tanto como Ricardo ou Kelvin. O empréstimo era a melhor solução para dar minutos ao jogador, disso não há a menor dúvida. O que se elogia aqui é a postura do jogador e o seu profissionalismo. O tempo do Manaca já lá vai (será?), mas o que se diria sobre o jogador se falhasse o penalty? Fez com facilidade aquilo que se tornou difícil no FC Porto e ainda se desculpou. Não tens que pedir desculpa, apenas continuar a fazer aquilo de que gostas, que é jogar futebol. O FC Porto não tinha possibilidades de te garantir minutos esta época, quiçá no futuro as coisas mudem. Quem sempre tratou o FC Porto com honra e respeito, como Tozé, merece sempre ser feliz.

O FC Porto admite erros. E às vezes para se evoluir e corrigir, é preciso insistir nesses mesmos erros. O FC Porto goleou o BATE por 6-0 (e na altura não houve um adepto que não elogiasse a táctica!), perdeu por 3-1 com o Sporting e empatou hoje com o Estoril a jogar no 4-4-Adrianaliperdidopelomeio-1. O que não se pode admitir é repetir sempre o mesmo erro e esperar resultados diferentes. Se Lopetegui quer um esquema alternativo, com Ádrian-Jackson ou Jackson-Aboubakar na frente, tudo bem, de certeza que pode vir a ser útil. Mas nenhum esquema alternativo pode comprometer o meio-campo e travar a evolução da equipa. Se ganharmos os 4 próximos jogos do campeonato, vamos acabar o ano na liderança, se calhar até mesmo na liderança isolada. Não há margem para vacilar.

38 comentários:

  1. Nem de propósito ainda há poucos dias tinha deixado aqui um comentário no blog sobre o Adrián, mais de preocupação do que critica, por ser um jogador que tanto aprecio e que parece ter deixado de saber jogar à bola.

    Hoje foi mais uma nulidade em campo e, sem voltar a querer especular sobre os motivos deste apagão, começa-se a perceber que a sua presença no onze (diria até, nos convocados) só se justifica pelo custo financeiro da sua contratação.

    ResponderEliminar
  2. «Pagas agora uma parte, ficas com o carro durante um ano e vês se gostas. Daqui a um ano se quiseres ficas com o carro e pagas o resto. Senão eu vendo o carro a alguém e deixo-te recuperar o que investiste».

    Isto não foi o que o vendedor disse ao comprador... foi o que o comprador disse á sua mulher quando chegou a casa depois de ter comprado o carro para o qual não tinha dinheiro....

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito do post, fartei-me de rir! com muito bom humor se disseram as verdades todas!

    Só queria dizer que apoio o treinador, mesmo com estas mexidas todas. Ele é obviamente muito bom treinador, e se ele experimenta tanto é para saber todos os pontos fracos da equipa. Quando ele conseguir corrigir tudo, ninguém nos pára! Temos que dar tempo ao tempo!

    ResponderEliminar
  4. Há coisas que não se percebem e este jogo de hoje é uma delas... Então a equipa vem do melhor momento de forma da temporada e o treinador muda o esquema tático e peças importantes?! Andamos semanas a lutar contra o problema da rotatividade e agora ele inventa outro não-problema, não se percebe... Não imputo culpas ao Adrian, ele nem deve ter pedido para vir jogar para cá e até se esforça, mas ele não deve ver muitos jogos do Porto. Neste momento só pedi para o Natal um Bruno Alves e um Helton. Depois é sempre bonito ver jogadores que não ser para nós a fazerem brilharetes contra nós e o Estoril tem alguns bem capazes (Kieszek, Emídio, Tozé, Kléber, Sebá).

    Para o ano há mais, infelizmente...

    ResponderEliminar
  5. Sinceramente só a pressão mediática dos teóricos 11 M€ é que justificam este alarido todo em volta de Adrián! O jogador tem cumprido? Não! Tem mostrado ser o jogador que foi? Não! Tem sido o elo mais fraco? Por vezes! Foi por causa dele a derrota de hoje? NÃO! Isolar um jogador ou uma táctica como responsabilidade de uma derrota até pode ser válido, no primeiro em casos raros, no segundo talvez mais frequentes.. Contudo não creio que tenha sido o caso de hoje, nem por um, nem por outro! A aposta de Lopetegui visava resolver rapidamente o jogo e apostar no desgaste mais do que evidente do Estoril! Não se enganou de todo! Esqueceu-se de um porMaior: o contra ataque que hoje foi letal! Primeiro golo nasce indirectamente de um canto a nosso favor; o segundo mais do mesmo! A grande responsabilidade de Lopetegui no meu ponto de vista surge no momento em que retira de campo Casemiro, o esteio de meio campo que destrói jogo, anula contra ataques... Para mim faria muito
    Mais sentido retirar Maicon, dada a inexistência de um elemento fixo do Estoril na frente, e deixar Casemiro como elemento que destruísse eventuais contra ataque ainda antes desses mesmos existirem, nem que para isso baixasse um pouco Herrera (de um grosso modo 3-2-3-2)! Outra questão prende-se com o facto do porquê do Quaresma ter de terminar o jogo... Se Quintero e Oliver já foram experimentados nas alas, porquê não colocar no lugar de um jogador que a meu ver só prejudicou o Porto, a começar na atitude infantil de "a bola é minha" e a culminar numa série de faltas ridículas (que a qualquer momento poderiam dar expulsão) e que só beneficiavam o Estoril! Em suma, Lopetegui hoje falhou, não propriamente na equipa ou táctica que lançou, mas nas mudanças de jogadores que operou...
    Mas é assim que se constrói uma equipa, os adeptos das FC Festas já saltitam tipo pipocas loucas a pedir a demissão de um dos managers que vai marcar uma era no FCP... E não se esqueçam, ele está a construir uma equipa e mesmo assim vai lutar por muita coisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem, Filipe Vasconcelos.
      Saudações azuis e brancas

      Eliminar
    2. Quintero e Oliver nas alas não faz sentido. Não são extremos e não dão profundidade quando ai colocados. O Quaresma tem um final de 1ª parte muito bom, com 3 cruzamentos perigosos e uma 2ª parte mediana, mas é o unico que centra com qualidade.
      Não percebo como se desculpa a inclusão de um jogador claramente ausente e , na minha opinião, claramente não profissional ( a má forma pode-se compreender o alheamento é indesculpável) mas a propósito de um fait divers do Quaresma se afirma que este "só prejudicou o Porto". Bela lógica.

      Eliminar
    3. Excelente visão realista de tudo, desde o que realmente falhou, passando pelo "cancro" do futebol, e balneário do Porto...

      Fazem falta muitos Portistas como o Filipe, que comentam aquilo que vêm, e não o que é repetido muitas vezes nesses inúmeros programas desportivos, quem mais não passam, do que um "ganha pão" para muita gente que não percebe nada de bola...

      Cumprimentos...

      Eliminar
    4. Continua a estar na moda bater no Quaresma. A cena do livre com o Brahimi nunca é bonita de se ver, mas é da responsabilidade do treinador dizer quem marca.

      Além disso, já vimos o Brahimi marcar de livre esta época com o Quaresma ao lado. O Brahimi está na moda, mas ainda não marcou mais do que um golo de livre. Espero eu que marque muitos. A este tudo se perdoa, mesmo quando insiste nos lances individuais, porque pode sempre tirar mais um coelho da cartola, pois joga muito.

      O Quaresma nestes 2 últimos jogos teve uma atitude inatacável, com muito jogo colectivo, a soltar quando tinha que soltar e ainda por cima a defender!

      Façam as contas às bolas que meteu no Jackson. Foi por isso que o Lopetegui não o tirou, porque ele sabe que não tinha mais nenhum extremo puro que metesse a bola na área como deve ser. Espero que continue com esta atitude. Aquela de dizer ao fiscal de linha que só marcou uma falta porque era contra o Porto, apontando para o símbolo no clube, foi priceless! Ele é um dos nossos.

      Eliminar
  6. Hoje deu bastante a impressão que o Adrian veio por frete ou por imposição do Mendes. Não percebeu ainda que veio para um clube ideal para relançar a carreira.

    A continuar assim e mesmo que no final se recupere o investimento quem sofre é a equipa, jogadores que já mereciam iguais oportunidades (Ricardo) e principalmente os adeptos, que são os que sofrem sem pedir nada em retorno a não ser empenho.

    Os próximos dias, apesar de não jogarmos, vão ser importantíssimos para ver se o Julen reflecte e aprende com estes erros ou então se voltámos como voltamos da última paragem (3 do banal sporting).

    Nota ainda para as noticias que alegadamente alguns membros do clube abordaram o Toze no túnel e acusaram de falta de profissionalismo. A estes digo para terem vergonha da cara.

    ResponderEliminar
  7. Preferia que o Tozé tivesse festejado o golo e saído do campo em sprint.

    ResponderEliminar
  8. Maicon também devia ter sido incluído nos machados, demasiados erros comprometedores.

    Jordy de Oliveira

    ResponderEliminar
  9. O que me impressiona é que eu devo ser um génio do futebol. Tinha a certeza que o Adrián é péssimo, e que seria igual a Licá! Ou outros que até podem ser esforçados mas nada mais. (Da mesma maneira que sabia que o Brahimi era jogador de exceçao. Outra genialidade minha!) Ora, se eu sabia isto, como é que a estrutura do Porto nao sabia? Ou sabia e era necessário acertar uma série de contas? Luís F.

    ResponderEliminar
  10. Na minha opinião e sabendo que muitos portistas gostam de casemiro, eu continuo a dizer que ele não tem lugar a 6 no porto. Acho que faz muitas faltas, exagera nas entradas e quem viu o jogo do porto-sporting para a taça e quem viu contra o bilbau sabe o que digo, ele so nao veio para a rua porque pronto... Outro aspeto, sei que tem um passe longo fantastico mudando bem o flanco, mas na minha opinião é muito lento ainda a decidir. Na minha opinião acho que o futebol do porto caiu sem duvida alguma desde que casemiro começa a titular em detrimento de Ruben Neves. Ruben Neves a 6 é muito mais competente que casemiro e não importa a idade porque ele nos primeiros jogos do porto ele assumia a batuta da construção do Porto, depois no ultimo terço tinhamos brahimi e jackson que resolviam... O que falha ao porto é jogo interior e na minha opiniao acho que Ruben Neves a 6 e quintero 8/10 são os jogadores que mais podem ajudar nesta função. Se o jogo pelas alas não funcionam acho que temos de encontrar soluções e não haver chutão para a frente e na minha opnião um meio-campo com ruben neves a 6, herrera a 8 e oliver/quintero/brahimi a 8/10 para mim era esta a solução.

    Casemiro é muito lento a decidir tem boa qualidade tecnica, boa qualidade de passe, mas isso só não chega tem de andar e dar muito mais e aí acho que Ruben Neves é mais competente, dai a minha opção de Ruben Neves para podermos melhorar o nosso futebol, que estava a ser de grande qualidade no inicio de época.

    ResponderEliminar
  11. Sou daqueles que gosta de ter um sistema alternativo, mas que ficou reticente ao ver Adrián a titular.

    Adrián encaminha-se para ser o maior flop da história do Porto. Pelo que custou e pelo que faz em campo. O toque mais simples torna-se complicado. Os dribles falham, as disputas no ar são invariavelmente perdidas, os remates não saem e os passes assemelham-se a gestos técnicos muito complicados para a capacidade técnica do jogador.
    Para além disso, Adrián naquela posição acabou por ofuscar outro jogador e criar um problema muito grande: Jackson foi 0. Mal servido, trapalhão, pouco trabalhador porque todo o processo de vir atrás buscar jogo, segurar bola e dar tempo aos colegas para avançarem no processo ofensivo ficou à responsabilidade do espanhol. Jackson pouco apareceu a fazer o que tão bem faz, e acabou por resultar na exibição menos conseguida de Cha Cha Cha esta época.

    No jogo frente ao BATE, este sistema resultou porque Brahimi jogava no meio campo, mas flectia para a ala. Hoje Brahimi foi exclusivamente extremo e o meio campo entregue a 2 jogadores apenas, que até fazia lembrar o frágil meio campo das galinhas. Casemiro voltou às suas faltas desnecessárias e que já merece bancada. Herrera foi gigante.

    Dos restantes, não há muito de bom a dizer:
    Quintero só vê Jackson à frente. Todos os cruzamentos e passes são feitos em função do posicionamento de Jackson, independentemente de ter outros colegas melhor posicionados.
    Maicon: Banco.
    Quaresma: Bancada pelo o que aconteceu no livre, e um bom puxão de orelhas.
    Fabiano leu mal o lance, e acabou por cometer uma falta desnecessária. Tem estado bem por isso, tal como Jackson, tem muito crédito a gastar. Mas gostava de saber, Hélton ainda faz parte das contas ou está irremediavelmente afastado?


    Hoje não consigo mesmo elogiar. A defesa menos batida da Liga sofre 2 golos duma equipa a jogar sem avançados e marca 2 golos a custo (em jogadas individuais) à segunda pior defesa do campeonato, enquanto joga com 4 avançados. O que dizer disto?


    AA

    ResponderEliminar
  12. se o Porto ganhasse a táctica já era perfeita...e o Lopetegui passava a ser herói outra vez...deixem de ser esquizofrénicos...eu chamo-vos de neolampiões. O FC Porto só não está destacado em 1º ligar porque o clube do regime tem sido sucessivamente levado ao colo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A prova que a táctica não foi perfeita está à vista, logo pode-se criticar. Se isto...se aquilo... é absolutamente indiferente para a realidade.
      Insultar confrades portistas é desnecessário, podemos não concordar uns com os outros mas estamos todos do mesmo lado.

      Eliminar
    2. Se a minha avó tivesse rodas era um camião.

      Por favor, deixem-se de "ses"

      Eliminar
  13. Residente em Madrid durante 5 anos e grande acompanhador da liga espanhola (principalmente do Atlético) foi com alegria que soube que Adrián Lopez e Oliver vinham integrar o plantel do Porto esta época (reconheço que nem os 11 milhões me preocuparam). O segundo já está a mostrar a qualidade dos pés que tem, já o primeiro algo estranho se passa e vê-se nitidamente a falta de motivação.
    O Adrián é um falso 9 que joga nas costas de um ponta-de-lança mais fixo ou então sozinho na frente coordenando-se com as diagonais dos extremos. Teve bastante êxito no Atlético com Diego Costa mais fixo e fez excelentíssimos jogos que, a certa altura, pedia-se uma oportunidade na selecção espanhola (ainda antes de Diego Costa ser naturalizado e quando Soldado desapareceu do mapa). Lembrem-se de que o Adrián chegou a encostar um certo David Villa. Ok eu sei da idade mas pronto, é David Villa!
    Agora claro, o Diego Simeone sabia muito bem que o Adrián Lopez é limitado fora das tarefas que mencionei em cima. Ao ir buscar no último mercado o Mandzukic e Griezmann (avançados bastante móveis e mais completos) o Adrián ia perder margem de manobra. Vi com bons olhos o seu ingresso no FCP, talvez para alternar com Jackson num sistema com um só ponta de lança e um extremo de cada lado, ou então num 4-4-1-1 onde o Jackson e o Adrián trocam constantemente de lugar horizontalmente, sempre na espera de uma desmarcação diagonal para abrir espaços no meio. Agora não esperava era que o Lopetegui o meta... a extremo!!! O homem nem sabe o que fazer à bola!! E a desmotivação acentua-se! Por favor, ponham este jogador a jogar na sua posição porque é deprimente para o atleta e para a equipa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo, mas foi exatamente nessa posição de falso 9 que o Adrián "jogou" frente ao Estoril, daí a equipa ter jogado em 4-4-2 e até se ter pensado que a alteração de sistema tinha precisamente a ver com o encaixar do Adrián na equipa.

      Contudo e mesmo tendo em conta o posicionamento é preciso deixar duas notas:
      1 - Se o jogador não pode jogar em 4-3-3 porque motivo o contratamos?
      2 - Conseguir fazer um passe, uma finta ou um remate é independente da posição onde se joga. Ele não está a conseguir fazer nada em posição nenhuma.

      Eliminar
    2. "O Adrián é um falso 9"

      Acho que devia dizer, Adrian é um falso jogador..

      Eliminar
    3. Para mim era um claro 4 2 3 1 com o Adrian a jogar atrás do PL, dando a ideia de 4 4 1 1 ou 4 4 2, que no fundo vai dar quase tudo ao mesmo, pois os jogadores são dinamicos. O FCP é 4 3 3, Portugal é 4 3 3. 4 2 3 1 é tipico espanhol, adoram e é o mais usado na La Liga, de modo que o lope também queira incutir aqui, mas tem que perceber as diferenças culturais que também tem reflexos no jogo.

      Joel

      Eliminar
  14. O Quaresma meteu a bola na área desde o início. O Quaresma não tem culpa que o Aboubakar não saiba posicionar-se para fazer um golo cantado e se deixe enganar pelo efeito da bola. Foi pena porque foi uma das poucas vezes em que houve entendimento no ataque.

    De resto concordo e também não percebo porque é que o Lopetegui inventa nestes jogos. Este 11 e este esquema tático contra o Boavista, depois do 6-0 ao BATE, percebia-se. Agora, depois da equipa ter estabilizado no 4-3-3, quando se começava a ver alguma evolução, num campo onde o Porto se vê sempre à rasca e onde não dá para facilitar, é incompreensível. É uma trivela para a bandeirola de canto. Mais uma.

    ResponderEliminar
  15. "Um pormenor: a lei da vantagem não se aplica ao penalty. Por isso, se Oliver não tivesse conseguido marcar, era a primeira derrota do FC Porto, pois o penalty não seria assinalado."

    Caro TdD, este ponto não está totalmente correto. A lei da vantagem aplica-se num lance de grande penalidade unica e exclusivamente se o lance continuar e for comprometedor de golo, o que até foi o que se verificou no golo de Oliver. Não sei se foi isto que o arbitro entendeu ou não, mas se foi na minha opinião fez bem deixar seguir e se não desse golo ai sim marcar panalti!

    Quanto ao jogo, não atribuia todas as culpas ao treinador. Para mim os jogadores também tiveram bastante culpa do que se passou, então a defesa nem se fala. O "modo soneca" do Alex Sandro parece ter contagiado toda a defesa do FCP no jogo de hoje, viu-se uma defesa muito desligada do jogo com muitos erros pelo meio, e se fosse contra uma equipa mais forte que conseguise explorar melhor esses erros podia ter sido uma derrota pesada para o FCP.
    Mas quanto a mim o erro maior foi claramente do treinador, ele ainda não percebeu que em todos os jogos vai ter de jogar com pelo menos um jogador que saiba construir jogo? Esta claro que neste meio campo do FCP tem de jogar Oliver ou Quintero ou até mesmo os dois. Sem um costrutor de jogo no meio campo o jogo do FCP destina-se exclusivamente as alas, o que leva a maior parte das vezes as individualidades de Brahimi e Quaresma, com isto a maior parte das vezes tanto um como o outro perdem a bola rapidamente e ficamos sujeitos ao cotra-ataque a toda a hora. Precisamos claramente de todos os jogos de um jogador que faça rodar a bola entre os flancos e com criterio, coisa que Herrera e Adrian não conseguem fazer.

    ResponderEliminar
  16. Muito interessante a analogia com o automóvel, mas eu queria falar do Quaresma. Já não tenho paciência para o homem. Desde a recusa em ajudar a defender o flanco, até às inúmeras e inúteis trivelas, passando pela cena triste com o brahimi (seria curioso sabermos há quantos anos o quaresma não marca um golo de livre) e pelas faltas completamente estúpidas e contrárias aos interesses da equipa... Portanto para mim o tempo dele no FCP já acabou e custa-me ir ao estádio e ver os portistas a aplaudir tudo o que o tipo faz ou não faz.Ver o Ribeiro Cristóvão dizer que o Quaresma tem de jogar devia fazê-los pensar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quaresma não defende o flanco? Ok.. Agora sim, já se ve que é mesmo trauma com o rapaz. Vai ver as recuperações de bola. Ele é o único extremo que defende no FCP atualmente. Esteve sempre muito ativo e acho que jogou bem. Fez várias assistencias que normalmente dariam golo, defendeu e lutou bastante. Não sei que mais querem. Tem algumas perdas de bola? Claro, normal. É agressivo e tem garra, talvez em demasia? Mas não foi sempre esse o espirito do FCP? Deveriam era ser todos assim. No entanto, não é imune à critica. Se abusa nas entradas, se está em risco de ser expulso e etc deve sair, mas não acho que tenha existido nada disso. Quanto ao livre... Umas vezes marcam uns e outras outros. Se fosse o Brahimi a fazer o contrário também havia esse filme que estão a fazer? Quantos livres diretos tem marcado o Quaresma e quantos tem marcado o Brahimi? Quanto ao resto é só azia e embirração. Quando se diz que não defende e que só faz montes de trivelas inconsequentes, quando quase já nem faz trivelas, é apenas e só estupido e falso.

      Já agora depois do golo o que é que o Brahimi fez? Vamos critica-lo também? Viste-o a defender mais que o Quaresma? Enfim. A culpa deste empate é do Lopetegui que mais uma vez embirrou em por-se a jogar em 4 2 3 1 em vez do 4 3 3 que nos vinha dando vitórias e jogos bem conseguidos. Quintero deve ser titular, embora também seja outro que é tratado como o Quaresma. Casemiro, Herrera e Quintero no meio campo. Quaresma e Tello a rodar, com Brahimi do outro lado e Jackson no meio. Não é dificil.

      Joel

      Eliminar
  17. Eis a minha equipa:

    Fabiano

    Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex

    Casemiro

    Quintero Brahimi

    Quaresma Jackson Adrian


    Lopetegui está quase lá. só falta abancar o Herrera

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o herrera é só o jogador que mais trabalha nesta equipa do Porto , faz quilometros com a bola , tirares o herrera é o mesmo que tirares o pulmão da equipa . Esse meio campo que montaste ai é muito bonito se for para jogar com o covilhã e espinho , com equipas a sério nao te podes dar ao luxo de ter brahimi e quintero no mesmo meio campo . Depois de teres quintero e brahimi no meio campo o tello não ter lugar nesse ataque é inexplicável , essa inclusão do Adrian e até do tão amado Quaresma , posto isto acho ridicula a forma como montaste a equipa e como tal o teu post . Obrigado

      Eliminar
    2. Por amor de deus abdicar do herrera e abdicar do pulmão da equipa.....um jogador que jogo sim jogo sim faz 12 a 13 km por jogo .. quase mais que metade dos restantes jogadores.....Claro que não e nenhum construtor de jogo avançado pois peca no ultimo passe mas e para isso tambem é que um quintero ou ou um Oliver servem... Agora retirar herrera era um disparate, e um autentico area a area e nao temos mais ninguem no plantel com esses requesitos

      Eliminar
    3. Corre muito mas tem que melhorar muito no controlo e posse de bola.

      A equipa tem que jogar em bloco e em pressão alta sufocando o adversário, logo não há muitos espaços para correrias, é preciso controlo, posse e criatividade para criar oportunidades.

      Adrian é superior a Tello, tanto na movimentação como na finalização, infelizmente ainda teve pouco tempo de jogo, apenas isso e apesar de ainda não ter correspondido ao que dele se espera, é o melhor complemento para Jackson, ainda contra o Estoril fez lá uma assistência de calcanhar que se Jackson tivesse compreendido ficaria isolado na cara do golo.

      Herrera e Tello são bons para entrar na segunda parte.

      Eliminar
  18. Sou do Benfica mas tiro o meu chapeu ao teu texto.
    Não falas cá de o arbitro aqui o arbitro para ali e reconheces antes os erros do Porto e do treinador e apenas isso. Se a lagartagem fizesse o mesmo talvez tivesse mais pontos mas a culpa é sempre do sistema

    ResponderEliminar
  19. Não consigo aceitar os elogios ao Tozé, um jogador da casa, que procura claramente o penalti(sim, foi, mas é o típico penalti "esperto") mas nem é o pior, pior foi a simulação de agressão com Indi... eu pelo menos não vi nada e a não ser nada é uma autêntica vergonha!

    ResponderEliminar
  20. Ele há cada um. Quaresma juntamente com Brahimi foram os únicos que criaram condições de finalização e mesmo os remates mais perigosos foram deles e vêm para aqui falar que estão fartos deles. São o tais adeptos do Licá, do Josué e do Paulo Fonseca. Valha-nos Deus.

    ResponderEliminar
  21. Quem pensa que pode usar este espaço para insultar jogadores contratualmente ligados ao FC Porto pode dar meia volta. Muito menos um rapaz que foi CAPITÃO no FC Porto e que nunca foi alvo de qualquer medida disciplinar dentro do clube.

    ResponderEliminar
  22. Meu caro consócio, eu sigo o FC Porto desde 1979, não é o primeiro emprestado que vejo jogar contra o nosso clube.

    Vi este jogo ao vivo. Não aceito que me impinjam uma mentira, que é a de que o jogador Tozé teve não mais que um comportamento correcto.

    Não aceito, entenda-se, pelo simples facto de ter marcado presença no estádio da Amoreira, como aliás o fiz sempre, desde que o Estoril-Praia subiu.

    Já agora um jogador do Porto, no passado, um tal de Hernani, representou o Estoril e foi sempre um Senhor.

    Tal como outro tal De José Maria, um tal de Pedroto, representou o Belenenses contra o Fc Porto.

    Pedroto marcou!!! Ninguém lhe apontou nada sabe porque? Porque era tal como o Senhor Hernani, uns jogadores e Homens correctos.

    ResponderEliminar
  23. Desde 1979 até hoje, sendo sócio desde 1985, apenas presenciei ao vivo cerca de 800 jogos do nosso clube. Os suficientes para ter visto muitos capitães juniores serem emprestados e jogarem contra o FC porto. Em suma: não me aflige minimamente o processo entendo-o e já o vivi dezenas de vezes.

    ResponderEliminar
  24. Há umas 3 semanas encontrei o Vitor Baía em Lisboa (neste momento encontro me em trabalho no ... Estoril) fui ter com ele e sabe o que lhe disse? Uma coisa que poucos podem dizer: vi-o jogar nos juniores do FC Porto. E sabe que disse a seguir?? Disse assim: folha, domingos, secretário, Paulo Alves, Fernando Couto. Sabe porque refiro os nomes e a história?? Porque folha e o Carlos foram para o Braga e vi-os jogar contra o Porto! O Couto foi para... Famalicão (?) e vi-o jogar contra o Porto. Dois dos meus ídolos arrancaram nos seniores, lá está as excepções confirmam A REGRA.

    E o Rui Barros? Varzim! E Rui Filipe? Gol Vicente! E o Sérgio Conceição? Felgueiras! E O Jorge Costa no marítimo! Não marcou ao Porto?? Como é? Está claro ou ainda é preciso mais? Vivo bem com a situação, não me aflige, é normalissimo.

    ResponderEliminar
  25. Ola! Sou brasileiro mas admiro muito o Porto f.c, daqui a uns dias irei fazer uma postagem sobre futebol no meu blog e queria uma força sua, se gostar de ciencia, curiosidades e tudo mais, poderia ir.no meu blog? Dasistciencia.blogspot.com

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.