quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Adeptos do FC Festas não, obrigado!

Dei uma vista de olhos pela página do FC Porto no Facebook e li com particular interesse os comentários feitos nos momentos em que o Shakhtar fez os seus 2 golos. Já todos sabemos que a internet tem o poder de propagar a estupidez e a ignorância de cérebros (?) que confundem a liberdade de expressão com o direito ao insulto, à injúria e (perdoem a redundância) à manifestação da sua própria estupidez, e as redes sociais fazem com que esse fenómeno se torne mais rápido e viral. Mas houve um comentário que me sensibilizou, de um jovem portista.

«1h30m de vida desperdiçada. Parece que ainda não aprendi com as ultimas vezes»

Como poderemos nós não estar sensibilizados com este jovem portista? O pobre até admite que não aprendeu com as últimas vezes. O melhor a fazer é chamar o Raúl Meireles, mandar o Helton pegar na viola e começar a cantar «Muda de Vida». Ninguém merece sofrer tanto, e este jovem portista merece ter uma vida melhor.

A este jovem, e a tantos outros que insultaram a equipa no momento em que esta estava a jogar um jogo fora na Liga dos Campeões, no sempre difícil leste europeu, passo a sugerir uma série de alternativas:

- Vitória Sport Clube // Site Oficial

- Boavista FC / Homepage

- Sporting Clube de Portugal

- Página Oficial do FC Shakhtar Donetsk (estes são bons, a ganhar 2-0 aos 88 min. conseguem deixar-se empatar)

- Bónus: Site Oficial do Sport Lisboa e Benfica

Aqui têm. Podem fazer-se sócios de qualquer um desses clubes. Esses é que são bons. Nenhum deles perdeu com o FC Porto, veja-se lá! São timaços, vale a pena acompanhar esses clubes até ao fim da época. De certeza que não voltarão a perder 90 minutos da vossa preciosa vida.

É só para isto que vos
interessa o FC Porto?
Façam um favor a vocês próprios: não se intitulem portistas. Porque vocês não são portistas. São pessoas que só querem ganhar no futebol para poder esfregá-lo na cara dos adversários. Isso não é portismo. Porque um portista não sente vergonha. O portista não aparece apenas para festejar as vitórias, revela-se nos momentos de adversidade. Não ganha sempre, mas responde às derrotas com uma vontade de voltar a vencer ímpar no futebol mundial.

Para os pipoqueiros, o FC Porto está obrigado a ganhar porque sim. O problema já não é a imprensa, nem os rivais, nem os paineleiros: são essa elite de adeptos de festas que dizem portistas. Gostava de saber que alternativa terão ao clube que mais títulos ganhou em todo o mundo no século XXI, mas sei lá, não chega. Esses finórios portistas, alunos, trabalhadores ou cidadãos exemplares, nunca erraram nas suas vidas, como alguns jogadores do FC Porto hoje.

Tudo mudou no FC Porto. Mudou a visão da estrutura, o treinador, o plantel, tudo. Mas há quem tenha metido na cabeça que essa mudança tem que dar frutos imediatamente. O FC Porto tem que começar a partir da Europa do futebol segundo esses iluminados.  Possivelmente, os mesmos que suspiravam por Van Gaal para treinar o FC Porto, mas que agora se riem do que está a fazer nos rios de dinheiro de Manchester. Ou os que preferiam Marco Silva, que em 8 jogos de Sporting ganhou 2. Apoiem estes clubes, que esses é que são bons.

Está tudo já com a mira apontada a Lopetegui. Hoje já desataram a disparar, mas o Jackson lá os obrigou a cessar fogo. E assim ficará até ao próximo empate ou derrota. Mas como não desejo que mais ninguém desperdice 1h30 da sua vida, por favor, mudem já de clube, que certamente serão mais felizes.

Podíamos ter ganho, podíamos ter perdido, acabámos por ter um empate com sabor a vitória. Mas os últimos 5 minutos podem ter mudado o resultado, mas não mudaram a história dos restantes 85 minutos. Mas a solução não é condenar, criticar, insultar. Também não é concordar com tudo e meter tudo em linha no rebanho, como os lobinhos desejam. O portista alia-se à luta da sua equipa com crítica, mas construtiva (um conceito confuso para muita gente); não se limita a lamentar os problemas, apresenta soluções. A paciência não deve ser curta, porque a época vai ser longa. Por isso decidam já, ou vão apoiar e acompanhar o crescimento desta equipa... ou que la chupen y sigan chupando, porque este livro de honra de vitórias sem igual não se escreveu com gente assim. E vocês não merecem fazer parte do próximo capítulo, adeptos do FC Festas.






Cafeteros (+) - Foi o melhor jogo que vi Quintero fazer no FC Porto. Claro que o facto da equipa estar balanceada para o ataque beneficiou-o, pois assim todo o jogo passava por ele, mas posicionou-se sempre bem, abriu e deu linhas de passe e dinamizou a equipa. Se dava para 90 minutos, é outra história. De Jackson não há muito mais a dizer: Aboubakar, é meter olhinhos no segundo golo. A forma como Jackson se antecipa ao defesa foi o que faltou na razoável exibição de Aboubakar. Nos seus últimos 3 penaltys não falhou nenhum, mas continua a haver um calafrio antes de cada remate (aquela paradinha podia ter corrido muito mal). Mas nos penaltys a história será sempre a mesma: quando marcam está tudo bem, quando falham surge logo uma lista alternativas e as condenações.
Decisivo, como sempre

Reinvenções (+) - Desconhecia que Marcano tinha passado (embora algo distante) como médio-defensivo, mas notou-se. Autoritário, sempre a ler bem o jogo, a jogar simples e a dar ajuda a uma defesa que esteve bem até à infelicidade de Maicon (livra-te de voltar a deixar que algo estrague a tua afirmação!). E aqui destaca-se o importante papel de Herrera, que fartou-se de fazer quilómetros, não só a baixar para o início de construção como depois a chegar ao ataque. Brahimi teve os seus momentos (o penalty é uma infelicidade, e não é um pontapé que define uma exibição) e a equipa fez algo bem: soltou várias vezes Tello para o ataque rápido, conseguiu que ele tivesse espaço para correr. O problema que restou é o de sempre: não define bem.

Danilo (+) - Mais uma grande exibição. Defensivamente não comprometeu, deu grande profundidade ao ataque, arrastava sempre 1 ou 2 ucranianos/brasileiros sempre que galgava para zonas interiores. Incansável, é uma das afirmações do FC Porto de Lopetegui. Alex Sandro esteve em parte do jogo em modo soneca, Indi não teve nenhuma falha grave (embora Luiz Adriano tenha finalizado nas suas costas, mas ali o lateral tem que dobrar). Bem Fabiano a ler o jogo e a sair da grande área, embora não haja memória de ter feito uma defesa digna de registo.





Bolas paradas (-) - Ora em pontapés de canto ou em livres, o FC Porto, que hoje até estava com 4 torres em campo, não está a conseguir marcar nas bolas paradas (excluindo aqui os 2 livres de Brahimi, claro). Mas o pior nem é isso: é o desposicionamento após as bolas paradas. Quando o adversário intercepta a bola, tem quase sempre espaço para o contra-ataque. O Shakhtar ia aproveitando isso hoje. Uma das coisas para rever, mister, porque ninguém é campeão sem ganhar jogos com as bolas paradas.

Basta um jogo para
o aclamado virar vilão?
Corpos estranhos (-) - Lopetegui não fez nada de inovador além da aposta em Marcano. Fez sentido que tivesse apostado no jogador mais utilizado a nível europeu em vez do menino de 17 anos. Jackson não estava a 100%, segundo o treinador, e Aboubakar não é um suplente, é uma alternativa de luxo, e tem tudo para ser um dos grandes pontas-de-lança do FC Porto. Logo, a questão da rotatividade hoje vale zero, nem há sequer discussão. Mas sobretudo no ataque, via-se uma equipa pouco entrosada, o que pode ser natural, tendo em conta a titularidade de Aboubakar pela primeira vez. Mas a equipa está a depender demasiado dos corredores, e muitas vezes Óliver e Brahimi enrolam-se demasiado com a bola por não descobrirem outras soluções. Recordar, mister, que «há que encontrar soluções para todas as situações», e a rotação só faz sentido se for assente em ideias que funcionam.

A rever (-) - Os erros de Óliver e Maicon foram uma infelicidade, acontece, mas uma infelicidade que não deve acontecer na Champions. Mas Óliver, que devia ser o médio mais adiantado, foi quem teve que vir dar linha de passe a um central... Sobre Tello: é provavelmente um dos 10 jogadores mais rápidos da Europa. Mas chega a ser frustrante que desperdice tantos bons lances por más decisões. Felizmente, aos 93 minutos já vimos aquilo que Tello pode ser neste FC Porto: um jogador que resolve (ou ajuda a resolver) um jogo que estava perdido. E já tinha sido decisivo em Lille.





- O BATE Borisov, essa equipa fracote, ganhou ao Bilbau, que era visto como a principal ameaça. O que se faz agora? Em vez de se bater no BATE, bate-se no Bilbau. Enquanto isso, o FC Porto é uma das poucas equipas de topo europeias invictas e lidera o seu grupo. Agora o Braga, jogo de extrema importância, porque a desvantagem de 4 pontos em relação ao Benfica não pode aumentar até ao clássico.

48 comentários:

  1. Boa noite

    Gosto de ler o seu blog....

    A ultima frase "porque a desvantagem de 4 pontos em relação ao Benfica não pode diminuir até ao clássico." aparentemente devia ser: porque a desvantagem de 4 pontos em relação ao Benfica não pode aumentar até ao clássico.

    cumprimentos
    rui lopes

    ResponderEliminar
  2. A desvantagem não pode diminuir? Deus queira que diminua :)

    Belíssima análise! Sou absolutamente a favor de rotatividade - contudo, começo a querer que sejam alterações mais pontuais e que dê para estabilizar um 11 parecido com
    o de hoje. Gostava de ver Evandro, Oliver e Ruben atrás... Também
    Concordo que as bolas paradas estão a ser mal abordadas mas, confesso, fora aquela tentativa de "jogada estudada" que realmente nos deixou em situação perigosa (alex teve uma belíssima leitura desse lance), até acho que estamos bem posicionados cá atrás para conter possíveis contra-ataques. O alex e o Danilo estiveram imperiais hoje nessas situações.

    De resto, não vejo ninguém dar os parabéns ao feito conseguido hoje, por uma equipa quase totalmente nova face a qualquer altura da época passada - aos 87' alguém acreditava que ainda íamos empatar? Aquela mala nunca desisitiu, e conseguiu um pequeno milagre, face as contingências do jogo. Hoje foi pena ter havido aquelas duas paragens cerebrais, porque a sensação com que fiquei foi que fizemos uma belíssima partida!

    Em relação a primeira parte do post, totalmente de acordo! As vezes fica complicado ser portista, só pelo que temos de ler e ouvir de outros portistas... O treinador é o pior do mundo, os jogadores isto, a SAD aquilo, mas se a equipa está na trampa, é vê-los a ver o jogo do sofá de casa. O meu avô ensinou-me tudo o que sei sobre o portismo e, nunca esqueço, que das primeiras coisas que me contou foi que passou duas "travessias do deserto". Aprendi a amar o Porto, só porque é o Porto, ganhando ou perdendo, jogando bem ou mal. Carrego este brasão abençoado ao peito com o mesmo orgulho seja em que altura for, e graças a Deus não sou o único!

    Cumprimentos portistas (e se puderem e permitirem a publicidade vão dando um saltito ao blueoverlap.blogspot.com , nem sempre actualizado mas feito com boa vontade)

    ResponderEliminar
  3. Muito boa análise ao jogo, das melhores que li neste espaço.

    Quanto aos pipoqueiros...enfim. O mais parvo ainda foi ver pessoal a mandar vir, não com a equipa, mas com o Lopetegui...quando os 2 golos têm a ver com paragens cerebrais. Sim claro, a culpa é do Lopetegui -_-

    ResponderEliminar
  4. Mais uma vez um artigo que todos os portistas deviam ler. Nem mais, tirou-me as palavras da boca! Apesar de já ser normal, as média estão com a força toda a deitar o Porto a baixo! Para quem viu tv ontem e que não tivesse visto os jogos diria que o Sporting tinha ganho ao chelsea e o Porto tinha sido goleado, por uma equipa da 3ª divisão.. E vamos ser também nós (portistas) a deitar o Porto a baixo?!! Só tenho uma palavra para essas pessoas, ignorantes! Só 2 exemplos do que vi ontem na tv: ouvi por 3 vezes a chamarem de louco (literalmente) a Loperegui. Depois vi os casos de arbitragem da jornada a serem resumidos a 2 lances em que davam a expulsão de 2 jogadores do Porto, Quaresma e Danilo(no tempo extra). Analistas ignorantes (ou benfiquistas e sportinguistas) que este país tem. Depois chamam de Lopetegui de chorão?? Será que é assim tão difícil perceber espanhol? Lopetegui tem tido uma postura extremamente correcta relativamente à arbitragem, admitindo que errar faz parte do futebol, assim como ele erra. Ou querem que ele diga que não há erros de arbitragem quando eles na realidade existem.
    Sinceramente estou a gostar do trabalho de Lopetegui mas receio que os adeptos do Porto a corram com ele...

    ResponderEliminar
  5. Acabo de partilhar a sua peça num fórum que abdiquei de participar (fui lá em jeito de despedida), precisamente pelo que afirma, começa-me a incomodar mais as atitudes desses ditos portistas que as dos nossos adversários.

    Quanto ao jogo, deixaria umas notas, com relação a Tello, creio que hoje esteve uns furos acima quanto a definição, eventualmente na concretização ou finalização da jogada terá falhado mais, do que propriamente na opção tomada, também gostei muito do nosso novo medio centro, mais uma revelação, para além de bom central, também joga bem no meio.

    Apesar do lapso, Maicon veio na minha opinião mostrar mais uma vez porque se afirmou nesta equipa, imperial, foi uma pena aquele episódio, tal como Oliver aliás, mas a nossa vida é feita destas coisas e de fracos nao reza a história, continuaram e muito bem.

    Não gostei muito de Aboubakar, mas não deixa de fazer sentido a sua entrada para este jogo, quiçá o desempenho de Jackson não está relacionado em parte com os estragos físicos por lé causados na defesa :-) .

    Sigua a banda e venha de lá o Braga.

    Força FCP

    ResponderEliminar
  6. Gostei do que li, tenho 34 anos, não sei o que é um Futebol Clube do Porto ficar sem ganhar anos a fio, nunca hei-de saber se deus quiser. Apoio sempre o meu clube à distância infelizmente, e jamais serei adepto das festas...nos bons e nos maus momentos sempre FC.Porto!

    "Agora o Braga, jogo de extrema importância, porque a desvantagem de 4 pontos em relação ao Benfica não pode aumentar até ao clássico"

    Em relação a isto, se for possível (se tirarem as rodinhas ao nosso adversário directo) seria até interessante encurtar a distância (aumentar nem pensar), porque com 4 pontos, no dragão não dará para fazer a ultrapassagem, e eles merecem ser....ultrapassados.

    ResponderEliminar
  7. O facto mais marcante deste jogo são as falhas na posse de bola em zonas defensivas de risco e que ofereceram 2 golos ao adversário ... adversário que de outra forma quase nem incomodou o Fabiano!

    São neste caso falhas individuais, mas também colectivas, pois é este o modelo de jogo da equipa e já no SCP aconteceu.

    Gerir 70 a 80% de posse de bola não é fácil. Manter-se concentrado durante os 90 e tal minutos é neste modelo mais difícil pois todos os jogadores se expõem a algum nível de risco constantemente ao participar na posse e circulação de bola.

    Como se vê desde os tempos do Barça, até para os adeptos é dificil seguir os 90 minutos de tiki-taka: é algo monótono, cansa, mói, para o adversário certamente que sim, mas para os próprios jogadores é um exercício mental também exigente.

    Falta ainda alguma dinâmica e variabilidade ao modelo... não sei se treinador a procura! Falta aquilo que ontem o Quintero deu ao jogo: movimentações entre a linha média e defensiva para definir as jogadas pelo centro quando a largura não está a funcionar e quando as equipas recuam para se defenderam da posse de bola Portista.

    O que até aqui se tem visto é o Porto a circular a bola por fora das equipas adversárias, o que é mais fácil, mas menos eficáz. se fizermos um quadrado virtual ocupando o espaço dos defesas e médios, o interior desse quadrado é o espaço mais precioso de cada equipa e é por aí que não temos tido opção ou capacidade de circular a bola. Oliver tem muita qualidade mas abre demais e recua demais para este efeito.

    outro facto relevante é a entrada directa para o 11 de Aboubakar... isto fez-me sentido pois seria previsivel que o Porto pudesse em progressão e velocidade aproveitar as transições, algo que o Jackson não dá... mas claro que se perde presença de área, e com o Shaktar encostado a trás depois de se apanhar a ganhar já volta a fazer sentido meter o Jackson. Se a intenção é rodar por motivos físicos, também compreendo e concedo.

    Um dos factos muitos frequentes é que o treinador tem sabido ler muito bem os jogos e geralmente dá eficiência e eficácia à equipa quando mexe e faz substituições. não é o chamado pé frio!

    Marcano fez um bom jogo numa posição improvável, resultou bem. é experiente e ainda me parece que o Ruben é tenro de idade e de futebol para esta dimensão de desafio.

    resumindo.. podiamos ter vencido com relativa facilidade... mas quase saímos ridicularizados por erros pontuais individuais que são mais graves porque podem colocar em causa o modelo que ainda está em fase de implementação.

    Obrigado Jackson... especialmente na coragem para bater o penalti... ainda tremeu!

    ResponderEliminar
  8. Olá
    Sim, também li muita crítica, «só porque sim» por essa blogosfera. Pasma-me a critica fácil, a falta de acreditar que li em muitos posts. Aliás, comparo essa postura à postura dos dois «jornalistas» da TVI que «comentaram» o resumo do jogo; o FCPorto estava por cima, controlava o adversário mas os comentadores teimavam em «botar abaixo» o FCPorto, o seu treinador e as suas opções...
    Se algum recado há para este tipo de «jornalismo» é que nem Lopetegui é Mourinho nem Portugal é Espanha, por isso, parem lá de criticar o treinador do FCPorto...só porque sim!
    Ele não tem culpa da forma como José Mourinho foi tratado pelos jornalistas espanhois, enquanto esteve ao serviço do Real Madrid....

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  9. Tudo bem dito, mas não concordo muito com a parte do Herrera. O homem farta-se de falhar passes. Nota-se que é só pulmão e pouco toque de bola.
    Oliver descer tanto não se entende. Deveria construir jogo mais à frente.
    Tello continua a enervar e entende-se o porquê de não ter encaixado no Barça.
    Marcano fez um jogo fantástico.

    Continuamos sem rotinas de jogo e com problemas em construir. Tanta posse de bola mas maioritariamente é no nosso meio campo a trocar bola para trás chegando aos centrais.

    Não há capacidade de remates de média distância nem jogadas de "laboratório" lá na frente.
    Alex Sandro anda morto. Precisamos dele ao mais alto nível já para Braga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Herrera ontem não só foi o jogador em campo que mais passes fez (84, mais do dobro do que qualquer jogador do Shakhtar) como teve uma eficácia de 94%.

      Eliminar
    2. E isso quer dizer o quê? Quer ir ver a eficácia de passe do Messi e compará-la com a do Mascherano?

      Eliminar
    3. Quer dizer que o Herrera não se fartou de falhar passes. Qual é a dúvida?

      Eliminar
    4. O problema não está nessas percentagens porque 90% desses passes são feitos para trás, para os centrais e afins. Passes do meio campo para a frente, a rasgar, a encontrar soluções isso sim são os verdadeiros passes que precisamos. Meter a bola para trás todos sabemos fazer. É preciso é que o meio campo transporte jogo para a frente e não andar feito carrossel com a bola a ir da nossa defesa para o meio campo do adversário e depois voltar para trás ou entregar a bola ao adversário. É preciso um meio campo de pulmão e Oliver, Quintero e afins a rasgar na frente para servir os avançados. Isto não tem acontecido.

      Eliminar
    5. ahaha. O DC desespera quando há uma boa exibição do Herrera. Já se percebeu que não gosta do homem, mas pode ficar contente quando este cumpre. não precisa de se chatear.
      Quando o Herrera falha muitos passes é porque é fraco (não é por que arrisca mais nos passes). Mas quando acerta, já é porque faz passes fáceis. Xiça! é preciso paciência.

      Eliminar
    6. Tal como diz o anónimo, o problema é para onde os passes saem e o momento em que saem. E se não é notória a diferença entre o que faz o Quintero, o Oliver ou mesmo o Brahimi e o que faz o Herrera, então eu ando muito enganado.

      Já agora, a estatística da UEFA está com todos os jogadores do Porto acima dos 85% de eficácia no passe. Duvidosa, no mínimo.

      Eliminar
    7. Isso é outra questão. O leitor anónimo apontou que o Herrera se fartava de falhar passes. O que não corresponde à verdade. Que a maioria é feita dentro do meio-campo do FC Porto, é um facto. Em relação à estatística da UEFA, se a estatística oficial de nada vale, então reina o caos e a subjectividade.

      Eliminar
  10. Tenho que admitir. Era esta a crónica que estava à espera de ler... Para quem tem que assistir aos jogos em Lisboa, pedir por favor a dono do café, aturar os zezebreus ao lado a fazer funerais antecipados ao Lopetegui (como se não olhacem para os fantasticos resultados do seu treinador), é triste chegar a casa e ler a opinião infundada e depreciativa de"portistas" e de p pequeno.... Aliás há adeptos rivais com palavras bem mais generosas...
    À malta que ou não vê o jogo, não percebe nada de futebol, ou tal como o TdD diz são o FC Festas (devem ser atuais rivais do FC Quaresma)..
    Fico feliz que pelo menos este blog que tem uma grande visibilidade entre portista faça esta nota, faz-me começar o dia com esperança no portismo, dado que o SomosPorto é algo banal hoje em dia.

    PS: Adorava ver uma análise a estes meses de Lopetegui. Comecei com muita desconfiança no momento da contratação, mas o trabalho que tem desenvolvido demonstra grande personalidade (ou contrário do jovem do Barreiro) parece estar a conseguir lidar com egos e cada jogo é garantia de um porto dominador, os resultados podem não ter sidos os ideais mas o trabalho está todo lá...

    ResponderEliminar
  11. parabens pela analise !

    infelizmente para muitos pipoqueiros que se intitulam portistas a unica coisa que sabem "arrotar" é postas de pescada contra o porto

    ResponderEliminar
  12. Penso que as escolhas de Lopetegui para o 11 titular foram as correctas. Ontem nao era jogo para Ruben Neves e a solução nao havendo Reyes teria de ser Marcano. Por acaso nao sabia que ja tinha feito essa posição na sua carreira e como tal mais um motivo para ser ele o titular. Em relação a Aboubakar também acho que foi uma opção correcta, já que é um jogador mais rápido que Jackson e assim poder acompanhar melhor Tello e Brahimi no contra ataque, prevendo um Shaktar mais dominador em casa. Admito que deixei de ver o jogo no segundo golo do Shaktar, nao porque sou adepto de festas mas sobretudo pela enorme irritação de ver 3 pontos desperdiçados de forma tao ingloria e infantil. Continuo a considerar que perdemos 2 pontos ontem, tal foi a superioridade que demonstramos em campo. Erros acontecem, mas na Champions custam o dobro. Por vezes jogar feio é jogar bem. Felizmente acabamos por reduzir o prejuizo com alma e raça. Apenas um aparte, para falar de duas personagens nojentas da SIC noticias de seus nomes Joaquim Rita e Ribeiro Cristovão. Um asco de gente.

    ResponderEliminar
  13. Relativamente ao Portismo, tens toda a razão. Mas hás-de concordar que é preciso nervos de aço para apoiar incondicionalmente a equipa. Ainda para mais quando aos 88 minutos podíamos estar a ganhar por 3-1 e sofríamos o 2-0. Ser Portista não pode ser sinônimo de sofrimento e sim de prazer. Mas eu acredito, demos tempo à equipa. Viva o FCP.

    ResponderEliminar
  14. Não podia estar mais de acordo! Muito bem escrito, análise não só excelente como correctíssima. Lopetegui não tem boa imprensa, está visto. Não sejamos nós, portistas, a fazer a má imprensa!

    ResponderEliminar
  15. Parabéns pela análise e pelo texto! Abraço e saudações portistas!

    ResponderEliminar
  16. Eu, mais uma vez, gostei de ver o FCP a jogar, um jogo incisivo, dominante e em toda a largura do campo. Apesar de termos encaixado os 2 golos em erros individuais, temos de dar os parabéns ao mister que está a construir uma grande equipa, recorde-se, com muitos jogadores novos que trará certamente frutos lá mais para a frente. O que mais me irrita é a comunicação social, um programa publico, pago por todos nós, que não consegue ser imparcial nas suas analises, atacando, mais uma vez, o que começa a roçar xenofobia, o mister Lopetegui nas suas escolhas, na tal rotatividade, desvalorizando por completo o que o FCP fez em campo, conseguindo até camuflar o estrondoso empate fora, arrancado com unhas e dentes, a raça do dragão, antes do apito final, aquela gana da qual o mister constantemente fala, hoje viu-se isso claramente. Enalteceram a derrota do SCP, os aplausos, o coletivo saiu reforçado diziam eles ...o que eu vi foi um Rui Patricio, mais conhecido pelo fanhoso, numa noite como nunca ninguém o viu, a defender tudo o que era possível, caros apresentadores! Para esses apresentadores do sistema, uma ultima palavra, continuem alimentar a nossa chama, continuem a destilar ódio porque a nossa força não seria a mesma caso assim não fosse.

    ResponderEliminar
  17. Onde é que ocorreu rotatividade hoje? Alguém me sabe explicar é que estou ceguinho só pode...

    Marcano jogou no lugar do lesionado Casimiro...
    Tello no lugar do inoperante, rediculo e violento Quaresma (isto dos ultimos jogos que tem jogado)...
    Aboubakar no lugar do não disponível a 100% Jackson, isto confirmado pelo treinador no final do jogo...

    Outra coisa que acho mesmo nojento é os Portistas andaram para aqui a atacar jogadores da própria equipa... o plantel tem 26 ou 27 solucções e todas elas devem ser usadas e com a qualidade que tem, devem ser usadas e muito!!!!!

    O Porto deixou 4 empates nos ultimos 5 jogos, mas nem 1 desses empates foi merecido! Nem 1 desses empates a equipa deixou de dominar o adversário e só em Alvalade é que a equipa teve 20 minutos infernais que recuperou e dominou por completo a segunda parte, mas é para isso que existem adversários.

    A rotatividade com a qualidade que o plantel tem é muito bem vista e deve ser usada sempre e quanto mais melhor, pois todos os jogadores estão assim com o foco em trabalhar para ajudar a equipa e não para se ajudarem a eles próprios...

    Qual foi o jogador que tenha entrada na equipa e tenha jogado mal? Ángel? Fernadez? Marcano? Aboubakar? Pois não entrou mais nenhum jogador que não tenha jogado constantemente...

    A única coisa que se pode questionar, e já o fiz no blog várias vezes, são as opções tácticas que Lopetegui se lembra de vez em quando e isso nada tem a haver com os jogadores em si e por falar nisso, hoje lopetegui esteve bem, não fosse Oliver, Brahimi e Maicon ainda andaram com o Anti-virus de 2012 sem actualizações, teriamos tido um jogo bem tranquilo e sem subressaltos de maior.

    ResponderEliminar
  18. Crónica na mouche!

    Bem hajas, TdD.

    ResponderEliminar
  19. Bom dia,

    Grande post, sobretudo a introdução e exposição sobre alguns "portistas". Sobrescrevo na íntegra.

    Uma grande desilusão este resultado, pelo que fizemos nos 90′ merecíamos ter ganho, e que grande alegria foi ter conseguido o empate quando aos 87′ perdíamos por 2-0…
    Se quando soube o 11 me assustei e insultei o basco por mais invenções, também fiquei agradavelmente surpreendido pelo jogo do Marcano e tranquilo por saber que o treinador não é completamente louco e só não colocou o Jackson de início porque este não se encontrava a 100%.

    Gostei de Danilo, da dupla de centrais, de Oliver, Brahimi da primeira parte e de Aboubakar, atendendo ao pouco ritmo e entrosamento que ainda tem com os colegas. Gostei da forma como Lopetegui mexeu na equipa e das performances daqueles que entraram: Quintero mexeu com o jogo, Adrian esteve bem e de Jackson nem é preciso dizer nada.
    A tomada de decisão de Tello começa a ser preocupante... 95' em jogo para ter a primeira boa decisão às 93', deixa-me apreensivo.

    Odiei, desesperei, sofri, berrei e praguejei com a enorme diarreia mental que afectou Oliver e Maicon. Merdas daquelas deviam valer uma suspensão dos ordenados dos dois até que perfizessem o meio milhão de euros que perdemos com o empate (em relação à vitória)… para ver se abrem a pestana. Existe alguma regra nova, que eu desconheça, que coíba algum jogador de mandar a porra de um charuto para fora do estádio quando está apertado na sua defesa? A sério que não percebo…

    Continuo a não perceber e a não gostar da maneira como, na esmagadora maioria dos casos, os médios recebem a bola de costas para o ataque ou, quando a recebem de lado, a primeira coisa que fazem é virarem-se para a sua baliza, mesmo quando não pressionados… e continuo a exasperar com Herrera. Eu juro que queria muito gostar dele e ando há meses a dar o benefício da dúvida, mas depois destes últimos jogos a paciência esgotou-se. A qualidade de passe é medíocre, mesmo quando a dois metros do companheiro, a recepção é sofrível e a quantidade de vezes que fica quieto à espera da bola e se deixa antecipar é desesperante. Acho mesmo que é impreterível que comece a ficar no banco e para o seu lugar entre alguém que saiba jogar futebol.

    Um abraço muito portista!

    ResponderEliminar
  20. Recentemente o presidente do FCP numa entrevista dizia que os últimos treinadores do seu clube não reuniam consenso entre os adeptos, que existiam críticas sobre o seu desempenho. Em parte talvez concorde que Paulo Fonseca não tenha cativado os adeptos portistas mas Vítor Pereira tenho algumas dúvidas. Contudo e analisando o passado tantos foram os treinadores que passaram e todos eles foram contestados e criticados, mas ainda assim eram treinadores que muitas vezes levavam os objectivos traçados a bom porto e na hora dos festejos ninguém se lembrava dos erros, das invenções e de todas as críticas e polémicas da época. Hoje é fácil criticar, colocar defeitos, dizer que o treinador inventa ou altera este e aquele jogador, que devem jogar certos e determinados jogadores, mas no entanto por vezes esquecemos de algo, que a temporada é longa, que existem muitos jogos, lesões, castigos e cansaço, e no entanto depois dizemos, porque não coloca este ou aquele, temos 23 ou 25 jogadores para que?
    Sim, o actual treinador do FC Porto altera constantemente, nunca joga com o mesmo onze, mas coloco uma questão, quem treina com eles todos os dias? Somos nós comuns adeptos? Claro que não, é ele e todo o staff técnico. É pelas trocas que a equipa na ganha? Não me parece, aliás até tem jogado bem, boa troca de bola, posse e bons lances de ataque.
    Contudo contestamos o trabalho, criticamos as opções e as ideias, mas provavelmente daqui por uns meses estaremos no estádio, na baixa, na cidade ou nas ruas a festejar, a comemorar e por breves instantes as críticas serão esquecidas, ignoradas.
    Vamos criticar e contestar sempre, pois somos assim, faz parte de nós e não haverá nada que vá alterar, porque somos insatisfeitos e nunca estaremos agradados com nada porque somos críticos de tudo, de todos e das mudanças. Temos de dar tempo ao tempo, deixar trabalhar, e os resultados aparecerão com normalidade, mesmo que tenhamos de lutar contra tudo e contra todos, pois são essas as melhores conquistas de todas e aquelas a que estamos habituados ao longo dos tempos.

    ResponderEliminar
  21. Saudações portistas

    Em relação ao jogo de ontem, posso dizer que não fiquei tão chateado como seria de esperar. Sim, voltamos a não ganhar por culpa própria, mas creio que esta equipa está a crescer e que quando estabilizar, com mais uns meses de trabalho, creio que nos irá dar muitas alegrias. Creio que nos falta alguma capacidade para, por vezes, sair em ataque rápido. Devíamos ter aproveitado isso ontem em algumas situações. Lançar contra-ataques episódicos não significa abdicar duma cultura de posse e conferia-nos alguma imprevisibilidade nas transições para o ataque.

    Também o jogo pelo corredor central precisa de melhorar. É preciso fazer ali combinações entre linhas para depois tentar colocar o jackson na cara do redes. Mas mesmo assim já tivemos mais possibilidades de finalizar, mesmo embora tello(desastrado na decisão) tenha desperdiçado algumas possibilidades de finalizar com melhor qualidade ou fazendo o passe para os seus companheiros que deveria ser a sua prioridade tendo em conta as dificuldades de finalização que tem revelado.

    Uma palavra para quintero, que entrou muito bem. Aquele pé esquerdo continua com toda a qualidade, mas enquanto não melhorar muitas outras coisas, vai continuar a ser este jogador que acerta de vez em quando, quando poderia assumir uma importância muito maior. Mas para já, nestas partes finais dos jogos com equipas muito fechadas lá atrás, ele pode ajudar a encontrar espaços com aquele pé esquerdo. Mas uma equipa como a nossa dificilmente poderá algum dia ser construida em volta dum jogador deste género, que s´joga com bola no pé e os outros que se mexam. Mas pode dar jeito nalguns jogos, como se viu hoje. Mas na minha opinião tem que jogar a dez declarado. Não vejo outra forma.

    Em relação à forma como sofremos os golos, é frustrante verificar que foram 2 erros infantis, mas que creio que ambos o s jogadores não se esquecerão no futuro deste jogo, logo não repetirão o erro. Mas também é fruto da cultura de posse de bola, que muitas vezes resulta mas por vezes também dá raia.

    Em suma, fiquei até razoavelmente agradado, porque penso que ficou patente que somos melhores e que em casa temos capacidade para vencer e lutar pelo primeiro lugar do grupo. Mais lá para a frente esta equipa vai engatar e muita gente se irá calar...

    No que toca aos famosos pipoqueiros... Eles andem aí!! Já não bastou terem provocado a saída de um treinador portista, tricampeão, com muitos anos de casa e com uma competência enorme? Também eu em pleno dragão já me levantei a chamar benfiquistas a alguns adeptos. Não consigo compreender o que vão fazer ao estádio. À meia hora de jogo se não estamos a ganhar e com dificuldades, em vez de ajudarem a equipa a ultrapassar as dificuldades, começam a assobiar, principalmente em trocas de bola junto à área, colocando mais pressão nos jogadores. Não consigo compreender estes adeptos. No final do jogo, se não ficaram satisfeitos, tudo bem, agora durante o jogo?! Mas não estão lá também para ajudar a ganhar? não sabem o que é o factor casa?

    Já agora uma palavra também sobre o aboubakar, que me parece um ponta de lança interessante. Diferente dos que temos tido ultimamente, mas creio que será sempre uma bom substituto do jackson. Pelo menos deixou algumas indicações nesse sentido, apesar de haver como é óbvio alguma falta de conhecimento mutuo entre ele e os colegas.

    Por fim, dizer que me parece ainda muito cedo na época para dizer o que pode ou não acontecer, mas sinceramente estou confiante na evolução da equipa. E quando a equipa já estiver mais forte, com tantas soluções de qualidade, julgo que os simpatizantes do FC Festas também vão apreciar.

    Obrigado TdD por mais esta crónica e continue com o bom trabalho.

    Cumprimentos,
    João Reis

    ResponderEliminar
  22. Boa tarde! Cm sempre uma opinião bem elaborada, crítica e construtiva! Sobre o tipo de adeptos q descreves não é gente q viva o futebol ou o clube mas sim as guerras q ele pode alimentar..sobre o jogo nada a acrescentar, gostava só de deixar aqui uma prg sobre as leis do jogo. O poro encontra-em ataque, na área do Shakira, cai o petardo no campo,jogo para, o árbitro sinaliza o fiscal de linha (fora de jogo?) mas o guarda redes repõem a bola rápido cm se de uma defesa se tratasse dando origem ao segundo golo do Shakira..isto não é uma erro técnico?

    ResponderEliminar
  23. Eu não posso reclamar muito porque sou apenas adepto... nem sócio sou. Para terem uma ideia, nunca entrei sequer no Dragão.
    De qualquer modo, isso não significa que não "sofra" pelo Porto. Concordo inteiramente com o post. Torcer por uma equipa não dá o direito a ninguém de insultar e isso, infelizmente, vê-se muito. Lá está, os tais portistas de mer...

    Há nitidamente aspetos que precisam de ser melhorados, se bem que eu ache que alguns dos erros que vimos são instintivos e, por mais que treinem, eles poderão voltar a acontecer. Como preparar o Maicon, por exemplo, para não voltar a cometer um erro daqueles? Dizendo-lhe para não dominar a bola e "mandá-la para a bouça"? Mas se a equipa está a perder e precisa de ter a posse para tentar marcar, isso não ajuda.

    Como preparar o Oliver para não voltar a cometer aquele erro? Se ele o cometeu foi porque, sobre pressão decidiu resolver de forma bonita e esse instinto dificilmente desaparece. Só mesmo a idade, acho eu.

    Quanto ao mister, gosto dele. Discurso e ideias, ou pelo menos aquilo que me parece que tenta fazer. Nos últimos jogos, parece-me evidente uma tentativa de usar a primeira parte para desgastar o adversário e, na segunda, ir para cima. Só que tem sido traído por erros nessa fase. A ideia parece-me boa mas, por um motivo ou por outro, nem que seja azar, as coisas não têm saído bem.

    Fica-se com a sensação que o Porto é claramente mais forte que os adversários mas também se fica com a sensação de que não há querer suficiente, não há vontade de demonstrar claramente desde o início dessa superioridade e, na minha modesta opinião, isso tem custado pontos que podem ser importantes (principalmente no campeonato).

    Abraço a todos

    ResponderEliminar
  24. Concordo com a opinião sobre certos adeptos. Mas também tenho de realçar que alguns criticam constantemente durante o jogo não por mal, mas para lidar com os nervos.

    Sobre o jogo, foi um resultado que se come muito bem. Apresentamos um futebol que bastava para assegurar a vitória, numa deslocação que sempre foi muito difícil para qualquer clube.

    No final o jogo também deu muito material para o Julen e plantel trabalharem e caminharem pelo caminho certo.

    ResponderEliminar
  25. Tudo dito.

    Ontem tive de remover alguns sites e fóruns portistas da lista de favoritos porque já me enervava a atitude dos "adeptos".

    É incrível como já há gente a fazer a cama ao Lopetegui... Haja juízo...

    José Mendes

    ResponderEliminar
  26. Ainda mais me rio dos benfiquistas do norte que nem sonham do desprezo que em Lisboa as pessoas sentem deles. Já para não falar que um sócio do Benfica pode valer 30 ou 50 votos e outros só um voto. Quanto aos portistas que só existem nos bons momentos, eles têm um líder e chama-se Miguel Sousa Tavares.

    ResponderEliminar
  27. Concordo a 200% com quase tudo o que foi escrito neste grande post.

    O rapaz que desperdiçou 1h30 da sua vida a ver o FC Porto tem de facto uma vida miserável...Por exemplo só nos últimos 10 anos, viu o seu clube ser campeão por 8 vezes, 1 Liga dos Campeões, 2 Taças UEFA, 1 Taça Intercontinental... Uma vida de cão! Deve mudar de clube urgentemente.

    ResponderEliminar
  28. Um mês e meio de Lopetegui, em termos oficiais.
    Os críticos do costume (portistas e não portistas - infelizmente cada vez mais portistas desvirtuados com críticas destrutivas para apresentarem) alinham no diapasão da catástrofe da rotatividade (ignorando o elemento temporal para avaliar a sua eficácia) e começam a apontar o dedo ao técnico do FC Porto e a este ou àquele jogador.
    Ontem tantos se preocupavam com os quatro empates consecutivos (o Porto x Bate Borisov deve ter-se jogado em Maio passado).
    A permeabilidade ou vulnerabilidade defensiva lá apareceu, finalmente, para dar razão a quem já 'tremia' com um conjunto de quatro defesas que, até então, consentira um golo de penalti e outro em Alvalade aos 2 minutos de um clássico. Para já, 10 jogos, quatro sofridos (dois ontem para dar razão).
    Com um único jogo em branco (apesar de um verdadeiro massacre) e uns tantos com golos limpos negados e castigos máximos por assinalar, facilmente poderiamos ter uma média de 2,5 marcados por jogo. Ainda assim, são 19.
    Mas atenção, este Porto treme por todo o lado. Treme tanto que dominou o Shakhtar, na Ucrânia. Imaginemos o que seria dito se perdesse pelos tais 2-0, em casa, à primeira jornada.
    Bem sei que o Shakhtar não é o todo poderoso Zenit, nem o Bilbao o colosso do Bayer (sem N). Sim, nem esses, nem o Bate Borisov (quem empatara o Bayern - com N - de Jupp Heynkes) que não é digno do que mais que a segunda liga portuguesa. Ganhou-se por 6, mas claro...eram amadores holandeses em pré-época. Bielorrussos, desculpem.

    Quanto a rotatividades, desde já o meu sublinhado: Lopetegui, há portistas do teu lado. Pode não parecer, mas há.
    O FC Porto tem (e tornará mais eficaz) um grupo de 17/18 jogadores capazes de serem titulares, já nesta altura, em 90% dos jogos que temos para disputar.
    Coisa pouca Lopetegui, teres uma revolução nas mãos e conseguires tanto em Mês e Meio.
    Eu sei, ainda há portistas que não confiariam em Angel ou Marcano, em Rúben Neves (não deu para Sporting, mas perfeito em outros 8 jogos), Evandro, Tello, Adrian ou Aboubakar para serem titulares (preferiam mesmo Jackson lesionado).
    Para mim (invertendo a ideia do mister), são todos titulares.
    Assim, de cabeça, conseguiria nomear Maicon, Marcano, Indi, Alex Sandro, Angel, Neves, Casemiro, Oliver, Herrera, Brahimi, Evandro, Quintero, Tello, Quaresma ou Adrian. 15 jogadores para 8 posições. Qualquer um, para mim, potencial titular nos próximos jogos. E não pode, não deve haver (excepto para alguns super egos, que os adeptos modernos apreciam) maior alegria que treinar com essa confiança e perspectiva.
    Em termos práticos, somos líderes na Champions e estamos a quatro pontos de atraso (o ano passado levávamos cinco de avanço) face ao líder da liga interna, à sexta jornada de um campeonato com 34. Mas, o mais triste, para qualquer tripeiro, é ter que levar com o 'esquecimento' de portistas "moderados" quanto à forma como perderam parte desses pontos. Incrível como a sede de apontar o dedo a alguém, os faz adormecer à sombra de arbitragens que foram evidentes em Guimarães e Alvalade.
    Continuem assim...estão prefeitamente identificados. Por mim, como portistas oportunistas...ou perdidos, no mínimo.
    Dos adversários e de 85% dos mass media não espero mais que interesse(s), mas da massa adepta do meu clube, espero mais, muito mais.
    Espero que saibam identificar como ridículas as análises a jogos que desvalorizam um empate em Alvalade (onde apenas ganhámos dois jogos, das últimas dez vezes que nos sagramos campeões) e vangloriem as prestações de ambas as equipas intervenientes num mesmo empate, na segunda circular. Análises que apontam para um Porto 'fraquinho' na Ucrânia e que se regozijam com "derrotas ligeiras" dos outros dois representantes portugueses da CL, em jogos realizados em casa.
    Sim, esta era mais uma crítica para dentro, não sendo objectivo analisar o sistema de jogo de Lopetegui (de posse e, eventualmente, demasiado lateralizado, etc etc). Essa análise será feita quando justa. Para já, somos Invictos!!! Somos Porto!!!

    ResponderEliminar
  29. Após o jogo de ontem senti um grande orgulho em ser portista. Juntando aos outros 3 jogos realizados para a Champions (2x Lille e BATE), fico muito contente por ver o meu Porto novamente às boas exibições europeias depois do desastre que foi a temporada passada. Vi uma equipa que procurou sempre o golo e conseguiu fazer uma equipa como o Shakhtar (que é uma grande equipa, nos ultimos anos deve ter melhores prestaçoes europeias que Benfica e Sporting) ser encostada as cordas.
    Pena o desacerto nas decisões e aqueles erros na defesa, mas vi uma equipa que mesmo a perder por 2 golos ao 89 minutos lutou sempre e procurou ser feliz neste jogo.

    Não tenho dúvidas de que temos Porto esta época e vamos melhorar daqui para a frente.

    ResponderEliminar
  30. Já ha muito tempo que deixei de ler os comentários do facebook, inclusivamente de outros blogs, nomeadamente uma pagina no facebook que costumava seguir de perto que era Dragao e Tripeiro (seguia-o mais por causa dos links dos jogos em direto que disponibilizavam), porque me revoltava com muitos dos comentarios feitos, em que achava os mesmos muito injustos (nomeadamente aquando do Vitor Pereira, em que o disse varias vezes, uma das vezes ate sai da pagina....). O bom é que o clube é gerido de dentro para fora, sendo esse um dos segredos do clube nestes anos.

    Quanto ao jogo: adorei ver o jogo. Houve fases do jogo em que a equipa do Porto nao parecia que estava a jogar futebol, masi parecia pingue-pongue, tal era a velocidade e o numero dos passes entre os todos os jogadores da equipa. Parecia quase o carrosel do Barça, mas em movimento muito mais rapido. Essa imagem ficou-me na retina e o Porto a jogar assim, serão poucos os jogos que nao venha a ganhar. Aliado a este movimento da equipa, ficou-me tambem na memoria os movimentos de Brahimi e Tello, que conseguiam fazer mudanças de velocidade e conseguiam modificar radicalmente algumas movimentaçoes da direçao do jogo. Ruben ficou no banco e acho que nao deve ter sido por falta de experiencia, mas sim devido à recuperaçao da fadiga, tendo em conta a sua idade nao tem ainda estrutura para ter uma recuperação tal como os jogadores que ja vao na casa dos 20 anos. Assim como Jackson, que profissional como é nunca irá admitir ter fadiga, mas se o treinador o disse é porque foi devido a isso o motivo ter começado no banco. Quanto a Adrian, fez movimentos bonitos e o penalty surgiu de uma iniciativa da sua parte e, alias como toda a equipa, nunca desistiu, foram todos jogadores à porto, em que um dos vetores é que o jogo so termina quando o arbitro apita. Este empate sabe a vitoria, mas vendo o jogo mais friamente e como um todo, o Porto merecia ganhar.

    Temos de apoiar a equipa, para dizer mal ja temos os jornais e comentadores dos programas desportivos. Mas la esta, muitos confundem deirito a critica com o mal dizer, principalmente muitos que nao percebem muito do assunto e emitem suas opinioes com o tipico "diz que disse" bem a moda portuguesa. O que me tranquiliza é que esta direçao do FCP vai continuar a gerir de dentro para fora e a mim o que interessa mesmo é ver os bons jogos que esta equipa tem praticado e claro muito importante tambem é terminar sempre com a vitoria no final. E venha de la o Braga, mais um jogo sempre muito complicado.

    ResponderEliminar
  31. Esta é a realidade que esta instalada no nosso clube, dizem se adeptos do nosso grande clube mas estao sempre a criticar,
    "Cantarei do berço ate ao caixao, porque eu sou um portista com o porto no coraçao, por este amor eu dou a vida pelas tuas cores pq eu sou um ultra que te quer ver campeao"

    ResponderEliminar
  32. O que me preocupa nesta equipa é a posse de bola pouco objectiva. Se for preciso, o carrossel dá 2 voltas sem sequer olhar para a baliza. Como se isso não bastasse, a ligação entre as linhas é escassa e especialmente o sector lateral oposto é ligado através de passes longos, mas se esse passe falha, a equipa encontra-se de repente completamente desposicionada para a defesa do contra-ataque resultante. O golo do Sporting começou num desses maus passes, e todos os contra-ataques do Shakhtar também (e diga-se, que belo jogador o Taison). Há que rever esta posse, colocar os olhos não só no primeiro golo do Barça como também no golo anulado ao Bayern para perceber que o tiki-taka deve ter um objectivo definido e não apenas colecionar centenas de passes em zonas baixas. O nosso meio campo tem necessariamente de oferecer mais linhas de passe tanto à defesa como aos restantes elementos de meio campo quando estes encontram-se sobre pressão.

    Os golos sofridos foram 2 infelicidades individuais. Ambas podiam ter sido evitadas com um pontapé para a rua, pontapés esses que também já foram criticados em anos anteriores. De qualquer forma, a única coisa que me fez confusão nestas falhas foi o facto de ambos tentarem jogar para dentro (no caso do Oliver, aberrantemente).

    Os pipoqueiros e os pouco confiantes que desligaram a TV aos 85', perderam merecidamente o festival cafetero. Neste incluo não só o Jackson, MVP pela importância e dramatismo dos 2 golos, mas também destaco o Quintero, que mostrou ser opção mais que viável para este meio campo.


    AA

    ResponderEliminar
  33. Fico contente por nao ser o unico a achar que o porto ontem fizesse um bom jogo, apesar do empate, apenas com algumas falhas que nos custaram dois golos, de resto um herrera a falhar poucos passes, um tello que ganha todos os lances na velocidade e que se decidir melhor vai ser um extremo de classe mundial. E agora e pensar no braga.
    Força Porto!
    Sempre Porto!

    ResponderEliminar
  34. Toda a gente tem direito a ter uma opinião, já dizia o outro que a opinião é o grau mais baixo do conhecimento. Por mim sou do FCPorto, e nao do FCLopetegui, a verdade é que à uma semana atrás diziam que os encarnados tinham ficado contentes com uma derrota na Champions e inclusive tinham aplaudido a equipa no fim do jogo, neste momento somos nós que ficamos satisfeitos e agradados com um empate. Um empate contra uma equipa com algumas individualidades, que iniciaram em definitivo a época á relativamente pouco tempo, uma vez que a grande maioria dos brasileiros do Shaktar recusou se a regressar á Ucrania com a desculpa da guerra, e que nunca ganhou algum troféu Europeu. A verdade mister Lopetegui é que são 4 jogos, 4 empates seguidos, saudades do Porto de Mourinho em que se dizia que em condições normais iamos ser campeões, e em condições anormais...também iriamos ser campeões.

    ResponderEliminar
  35. Dúvida? Não, mas luz, realidade,
    E sonho que na luta amadurece:
    O de tornar maior esta cidade
    Eis o desejo que traduz a prece.
    Só quem não sente o ardor da juventude poderá vê-la de olhos descuidados,
    Porto - palavra exacta, nunca ilude
    Renasce nela a ala dos namorados.
    Deram tudo por nós esses atletas
    Seu trajo tem a cor das próprias veias e a brancura das asas dos poetas
    Ó fé de que andam as nossas almas cheias
    Não há derrotas quando é firme o passo
    Ninguém fala em perder, ninguém recua
    E a mocidade invicta em cada abraço,
    A si mais nos estreita: a pátria é sua!
    E de hora a hora cresce o baluarte
    Vejo a Torre dos Clérigos às vezes
    Um anjo dá sinal quando ele parte
    São sempre heróis, são sempre portugueses
    E azul e branca essa bandeira avança
    Azul, branca indomável, imortal
    Como não pôr no Porto uma esperança
    Se “daqui houve nome Portugal”?

    ResponderEliminar
  36. Mais uma excelente análise, comme d'habitude. A propósito deste assunto, permita-me que reproduza o que escrevi ontem, a seguir ao jogo, depois de ler alguns comentários de "portistas", e de ouvir um imbecil chamar louco ao nosso treinador:
    "Oh! Lopetegui, então tu não viste uma mão dentro da área, ias isolado, e em vez de passares a bola ao colega que estava melhor colocado, resolveste atirar à baliza já sem ângulo, falhaste um penalty, deste a bola ao adversário dentro da nossa área, e foi golo deles, falhaste uma intercepção, e, oops, outro golo deles... vá lá que depois lá fizeste 3 substituições acertadas, e acabámos por ainda empatar, como tu disseste, e bem, com muito coração e alma, ou vice-versa, De resto, vi um bom jogo da nossa parte, que dominámos durante grande parte do tempo, mas claro, é uma equipa nova, com imensos jogadores novos, com imenso talento, e que precisa bem mais do que 3 meses incompletos para produzir o futebol que todos os Portistas, justificadamente, anseiam.
    PS: Os nossos adversários, os pasquins e as várias sucursais da BostaTV, não precisam de esforçar muito o neurónio que partilham entre eles, para atacar o FC do Porto, Basta-lhes passarem uma vista de olhos por alguns blogues e páginas de portistas, para terem matéria mais do que suficiente para o fazer. Espírito crítico, sim, maledicência pura, por favor... poupem-me".É revoltante, depois de ver e ler a maneira como somos tratados por essa escumalha, ainda ouvir e ler o que é escrito pelos nossos. E já agor, gostava de saber qual a sua opinião acerca dos nossos representantes nos debates televisivos. É que eu, ainda depositava alguma esperança no Rodolfo. Mas quando o vi reagir pifiamente às provocações do dos outros dois acerca da forma como o FC do Porto ganhou nas últimas décadas, decidi deixar de ver. Que saudades do Dr Pôncio.

    ResponderEliminar
  37. Um grande aplauso, meu caro. Muito obrigado por expores tudo aquilo que sinto sobre determinados "adeptos" do meu clube.

    ResponderEliminar
  38. Bom dia a todos.

    É a primeira vez que escrevo neste blog que considero dos melhores do universo portista senão mesmo o melhor, devido à assertividade e correção com que as opiniões são manifestadas. Os meus parabéns por isso.

    Relativamento ao momento da equipa e fazendo um balanço dos primeiros 10 jogos da época, acredito que o percurso tem sido bom tendo em conta que estamos perante uma revolução do plantel e de ideias. Em 10 jogos, temos 6 vitórias e 4 empates, 19 golos marcados e 4 sofridos. Pode não ser excelente mas permite sonhar com mais altos voos.

    Felizmente não tenho de lidar de perto com esses tais adeptos do FC Festas, visto que resido na Caparica e apenas uma vez na minha vida fui ao Dragão (infelizmente..), mas conheço a raça, até porque acompanho muito de perto as opiniões variadas tanto na televisão como nos blogs. Essa raça de adeptos (de clubes rivais) vê-se muito aqui por Lisboa, quando ganham enchem os cafés e só sabem falar de futebol mas quando perdem desaparecem da vista e futebol já não é motivo de conversa. É triste, mas penso que é a realidade de Norte a Sul.

    Considero, no entanto, que todos os adeptos são necessários e não é por terem opiniões diferentes das nossas que devem ser "escorraçados". Aqueles que só sabem dizer mal, também têm direito à vida apesar de ser uma existência mais triste..

    Com mais ou menos "pipocas", todos SOMOS PORTO! (o clube, não a cidade... :)

    ResponderEliminar
  39. Este post é tão assertivo que até dói. os meus parabéns!

    ResponderEliminar
  40. Concordo a 200% com este post.

    Estes adeptos que nem se podem chamar de portistas são uma vergonha para os verdadeiros portistas, os que estão com o clube nos melhores e nos piores momentos.
    Estes adeptos das festas são os mesmos que assobiavam e insultavam o Hulk quando este perdia a bola ou quando fazia umas "fintas a mais", mas hoje devem estar cheio de saudades dele e arrependidos das vezes que o assobiavam.

    Eu sou daqueles adeptos que quando estou a ver os jogos no dragão e vejo os ditos "portistas" a assobiar a própria equipa levanto-me e digo bem alto :"vão assobiar mas é pro c*r*lh*"
    Nunca assobiei nem a equipa nem qualquer jogador, não que tenha palas e que diga que tudo esta bem e que fazem tudo certo, mas assobiar não é solução.

    Quanto à dita rotatividade que se fala, isto é tudo a comunicação social e fazer o seu trabalho, eu pouca rotatividade estou a ver, vejo uma defesa sempre constituída pela mesma dupla de centrais ,fora quando o maicon levou o vermelho(WTF???), vejo sempre os mesmo laterais Danilo e Alex Sandro este só não jogou quando esteve lesionado, vejo o Casemiro sempre a trinco trocando com o Ruben, vejo sempre o Brahimi, Herrera e Jackson(tirando o ultimo jogo), Oliver(tirando o tempo que teve lesionado), Quaresma ou Tello a jogar na ala, que querem mais? Isto parece-me o tal 11 base que muitos pedem.

    Se existe rotatividade é porque existe rotatividade, se não existe e o treinador mete um jogador e ele não rende é porque o treinador não sabe gerir a equipa e rodar os jogadores, isto sinceramente não há ninguém que perceba estes "adeptos".

    É preciso tempo e paciência, o trabalho esta a ser bem feito e vai dar frutos muito brevemente tenho a certeza é preciso é apoiar.

    Cumprimentos e parabéns por este espaço. Precisávamos de alguém assim nos ditos canais de serviço publico.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.