quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Hoje o orgulho, amanhã a revolta

Imbuídos de um espírito Ulrichiano: ai aguenta, aguenta! Aguentou tanto que no final rebentou. Treinador, jogador e dirigentes do FC Porto só tinham uma palavra no final: orgulho. Orgulho é o que devemos sentir hoje. Revolta é o que devemos sentir até ao fim da época.

Fotos: Catarina Morais
Digo há anos que devíamos deixar a Taça da Liga para a equipa B (antes disso, para os sub-19, como chegou a fazer Jesualdo Ferreira) e as segundas linhas. Reafirmeio-o no início da época, outra vez após ganhar ao Rio Ave, novamente depois de ganhar ao União. E hoje pela primeira vez digo o contrário: eu quero aquele pedaço de chapa que mais parece uma peça de ludo no museu. Eu quero a Taça da Liga. Esta Taça da Liga.

Quero a Taça da Liga no museu, para que possamos olhar para ela e recordar este dia em Braga. Como nos recordamos do Derlei, completamente rebentado, a fazer sprints nos prolongamentos contra o Celtic e o Panathinaikos; como recordamos o Pedro Emanuel, com uma cãibra, a entrar pela baliza do Baía dentro para evitar mais um golo do Inter; o João Pinto, acompanhado pelo Baía, o Secretário e (quem diria) o Rui Jorge, a levarem com garrafas no Jamor; o Lisandro Lopéz a correr 70 metros para ir roubar uma bola ao Rodríguez quando o Benfica, de Chalana, ficou contente por perder apenas por 2-0; o Fernando com tentáculos que mais pareciam oriundos de um filme de porno japonês contra o Zenit; o Pedro Mendes a gritar, aos 91 minutos em Gelsenkirchen, para o Jorge Costa: «Oh bicho, eu nem acredito!».

Tantos momentos que simbolizam a mística portista. Hoje temos mais uns quantos. O Helton a fazer a vénia aos adeptos enquanto bate com a mão no peito; o Rúben Neves completamente rebentado ao fim de 90 minutos, após lesão; o Campaña com olhos esbugalhados de serial killer; o Ángel numa corrida que já não se via desde o sprint do Cissokho em Braga; o Marcano a levar à frente um, dois, três e a recuperar com mais um sprint à maluca. Raça de dragão como há muito não víamos, como pensávamos que não veríamos num plantel com tanta gente nova.

Falta de mística o tanas. Vimos empenho, garra, esforço mútuo, inconformismo e vontade insaciável de vencer. Se isto não é ser Porto, o que será? Um jogo à Porto, que pode muito bem marcar um ponto de viragem. Mas temos que ser nós a inverter a situação, e não esperar que ela mude por si mesma. Porque todas as ameaças aqui ontem enumeradas mantêm-se. O orgulho não chega. Não se não tiver a revolta como amiga íntima.

Quero esta Taça para que olhemos para ela e nos recordemos de Cosme Machado. Isso mesmo. Para que nos recordemos que nem assim nos conseguiram tirá-la. Quero esta, este ano. E quero o campeonato pelas mesmas razões.





Helton (+) - Mea culpa, Helton. Fui um dos primeiros a lamentar que após a lesão dificilmente o veríamos ao mais alto nível outra vez. Como estava errado. Na mesma exibição consegue parecer guarda-redes de futebol, andebol e hóquei em patins. Um gigante, como tinha sido Fabiano em Nápoles, como Andrés ainda não pôde ser, como Ricardo nunca poderá ser. Se isto não lhe dá a titularidade, nada dará. Como merece jogar nos Barreiros.

Rúben Neves e Campaña (+) - Pensar que Rúben Neves podia estar por esta altura a cumprir o primeiro ano de júnior é assustador. Deixem de perseguir os Minalas desta vida, pois os 17 anos de Rúben Neves é que merecem todas as suspeitas. Um patrão no meio-campo, mesmo a coxear, certinho no passe mesmo faltando 2 jogadores em campo e com uma raça interminável. E que grande parceria fez com Campaña. Na primeira parte temi que não acabasse o jogo, mas não só acabou como fez 45 minutos de altíssimo nível. Uma bela resposta à contratação de Sérgio Oliveira.

José Ángel (+) - Alex Sandro tem um problema. A 18 meses do final de contrato, continua a ser um grande lateral esquerdo, de craveira internacional e com grande potencial. Mas não consegue uma regularidade que leve a oferecer um salário dos mais altos do plantel, como Danilo já (quase) pode reclamar, nem que faça um clube europeu perder a cabeça por ele. Não sabemos como a SAD decidirá, mas estou descansado: Ángel tem tudo para ser titular no FC Porto. Fartou-se de fazer cortes, anular jogadas de dois para um e ainda foi desequilibrar no ataque. Exibição que pede mais jogos. Nota para Ricardo, também em bom plano.

Adeptos (+) - Absolutamente irrepreensíveis, em especial na segunda parte, e a contagiar a equipa como nunca. As atitudes de Lopetegui e Pinto da Costa no final do jogo foram mais do que merecidas. O comportamento dos ultras hoje merece todo o reconhecimento pela forma como empurraram uma equipa que, ao fim da primeira parte, estava destinada a uma derrota. Mudaram o jogo.

Outros destaques (+) - Sou fã de Herrera e este é um dos jogos que mostram porquê. Entra com uma imensa disponibilidade, agressividade, verticalidade e sem nunca deixar que o Braga ganhasse espaço na rectaguarda. Ricardo fez um bom jogo defensivamente, o que se pedia, Marcano fica mal na foto nos descontos mas Helton safou-o e passa com nota positiva. E por fim, Gonçalo Paciência. Tal como Ivo, teve uma estreia ingrata. Mas enquanto esteve em campo lutou no corpo-a-corpo, baixou, ficou perto do golo, arrancou um penalty e ainda foi fechar o corredor esquerdo. Para um avançado em estreia que funciona numa equipa que assume a posse de bola e que hoje teve tudo menos isso, foi bom. Com Ádrian lesionado, dos convocados já ninguém te tira. E ainda bem.





Anjinhos (-) - Reyes faz estes disparates porque não joga mais ou não joga mais porque faz estes disparates? O empréstimo só lhe fará bem. O problema é a dicotomia de emprestar um central de 7 milhões para ir investir noutro que, supostamente, tem que ser melhor do que os que já cá estão. Precisa de jogar, com regularidade, e de preferência que seja emprestado a uma equipa que assume predominante o jogo e que joga com a linha defensiva subida; se for para emprestá-lo a uma equipa de linha defensiva recuada não vale a pena. E Evandro, Evandro... Com a equipa reduzida a 10, é preciso evitar expor-se a situações de risco. Foi o que aconteceu e podia ter custado um jogo. Lembro-me de 2 expulsões no Estoril que também foram um disparate. Que a lição tenha sido aprendida.

À 3.ª tem que entrar (-) - Achei que se tínhamos alguma hipótese de ganhar o jogo era com uma bola para a corrida do Tello. E assim foi, a oportunidade apareceu, mas faltou força para finalizar bem e a pressão do Tiago Gomes (o tal que já devia ter sido expulso antes) impediu-o de rematar como devia ser. Dito isto, recuso-me a acreditar que um jogador com esta capacidade de explosão não aprenda a ser mais incisivo, ter mais critério a definir no último terço e a saber jogar em espaço mais curto. Em Alvalade falhou, hoje também. Na próxima tem que entrar. Vai entrar.

Cosme (-) - Havia uma razão muito forte para eu chamar a esta secção os «Machados». Agora há duas.

PS: O Helton merece um espacinho no mesmo corredor que o Guttmann. Afinal, já conseguiu fazer aquilo que outros tentam fazer há mais de 50 anos sem o treinador húngaro: meter as mãos numa taça europeia. Por isso, vamos lá ser solidários com esta causa. A votação MVP, como já repararam, está aldrabada. Mas quem não concordar que é o MVP é que seria o maior aldrabão.

PS1: Lopetegui e Pinto da Costa, impecáveis na reacção a um momento de orgulho nos jogadores e nos adeptos. Após o jogo era um momento para sentir orgulho. A partir do treino de amanhã será um momento para sentir revolta. E ainda aguardemos para conhecer os castigos que Evandro e Antero Henrique vão ter.


20 comentários:

  1. O Guttman era húngaro...

    Excelente cronica

    ResponderEliminar
  2. Não sei como foram meter um árbitro que trabalha numa das câmaras municipais do distrito de Braga enfim,,,, ainda por cima pelo que me disseram, treina no estádio do Braga, até amigos benfiquistas ferrenhos com quem eu hoje vi o jogo comentavam a triste figura da arbitragem. Mas a má exibição do árbitro não explica tudo, o teatro dos jogadores do Braga fica para o livro de recordes, se fizessem um ranking de fair play os jogadores do Braga levavam sempre goleada. Acima de tudo, ficou o espírito de união deste Porto e com um empate a saber a vitória.

    ResponderEliminar
  3. Comentei há 2 dias aqui dizendo que nem sempre estava de acordo com os seus textos, mas que concordava a 100%, com o post de então que estava perfeito. Que dizer então deste???
    TEXTO FANTÁSTICO! Obrigado por me poupar o trabalho de ir ao facebook por em palavras o que me vai na alma! Está aqui escrito ipsis verbis!
    Contra tudo e contra todos, sempre Porto!

    ResponderEliminar
  4. Que grande espirito! A fazer jus à camisola alternativa, apelidada de guerreiros!! Todos grandes, ate os adeptos, sentiu.se quw os adeptos contagiaram os jogadores. Que nao percam esta atitude porque iremos precisar muito dela para ultrapassar todos os machados que nos aparecerem à frente!
    JP

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida, ontem em casa ao ver o jogo senti que devia estar em Braga ao frio e à chuva, para apoiar a nossa grande equipa. Infelizmente estava muito longe do estágio onde vimos o nosso grande PORTO brilhar. Orgulho a cada minuto que passava durante a 2ª parte, aquele suspiro quando Tello teve oportunidade de fazer o 2º, aquele suspiro quando Angel entrou na área e cruzou para alguém tentar fazer o golo. Todos os jogadores foram incríveis, os 9 magníficos. Evandro e Reyes têm de aprender a gerir as emoções do jogo. Gonçalo e Ruben mostram que os nossos meninos já são grandes homens! E Helton...com lágrimas no final do jogo a fazer vénia ao adeptos: incrível!
    E partilho da opinião: quero ESTA taça da Liga.

    ResponderEliminar
  6. Subcrevo tudo o que disse e acrescento, as instituições do Futebol portugues estão moralmente obrigadas a dar uma mesnsagem de apoio a estes jogadores na medida em que demosntraram um verdadeiro espirito de equipa quando seria muito mais facil perderem a cabeça e a razão. Quer apos a expulsao do Evandro, quer após a marcaçao do penalti a favor do SC Braga. Aí penso que foi fundamental a postura do Helton (Penso que a exibição heroica que fez até foi mais importante neste aspecto) e por isso acho que hoje ele ganhou o direito de entrar definitivamente na História do FC Porto.

    ResponderEliminar
  7. Excelente!

    Se há orgulho nos jogadores, adeptos, treinador e presidente, também é preciso dizer que há orgulho em finalmente termos um blog como este que você escreve!
    Parabéns!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  8. grande jogo, estamos a ganhar todo um plantel de portistas, uma excelente atitude. também não queria nada com a taça da liga, mas rendo-me ao seu raciocínio, ganhar esta edição pode valer a pena por este jogo.

    gostei particularmente do Marcano, acho que foi uma contratação que se está a revelar crucial particular num plantel tão jovem. ele pode falhar em momentos, mas em cada instante do jogo o que é que é preciso dar a equipa nesse momento, como óntem naquela subida já quase no fim.


    ps: (só o digo porque o homem foi campeão com o Porto) o Guttmann foi muita coisa, entre outras húngaro, judeu, e até austríaco, mas búlgaro não foi de certeza. e o corredor a que se refere não é o celebre do cemitério em Viena onde o dito jaz, pois não?

    ResponderEliminar
  9. Revolta. Se o povo do F. C. Porto não se revoltar, se não der um murro na mesa definitivo, então o melhor é abandonar este país muito mal frequentado.

    ResponderEliminar
  10. aquele sentimento voltou que parecia estar esmorecido,

    ResponderEliminar
  11. Foi com jogos assim que o FCP se tornou na maior potência futebolistica deste país, o qu e não nos mata, torna-nos mais fortes, por vezes falam em cabalas, eu diria, que são os poderes e ódios instalados.

    Contra tudo e contra todos, força Porto.

    ResponderEliminar
  12. Se soubermos catalisar bem o que aconteceu ontem, podemos transformar a vergonhosa arbitragem deste jogo num impulso para os títulos que vamos conquistar esta época, incluindo, sim, ESTA taça da liga.

    Sobre os jogadores:

    Helton surpreendeu-me, admito que também não acreditava voltar a vê-lo a este nível. Pensei que faria apenas o último jogo do campeonato para se sagrar campeão e pendurava as luvas. Muito feliz por estar enganado. Ele disse que está vivo, e está!

    Rúben Neves quase meia hora a coxear também merece uma menção especial.

    Ángel e Marcano foram excelentes e ontem viu-se porque motivo o Marcano teve uma grande época em Espanha a fazer de lateral esquerdo. Para ele, levar tudo à frente no corredor não é um problema, como costuma ser para outros centrais adaptados à posição.

    Parabéns por mais um excelente texto.

    ResponderEliminar
  13. Vi jogadores a correrem ontem como ainda não tinham corrido esta época.
    Se a equipa se lembrar deste jogo todas as semanas antes de entrar em campo, manter este espírito, comerem a relva que comeram e jogarem sempre do primeiro ao último minuto com a alma guerreira que mostraram ontem, não tenho dúvidas que seremos campeões. E temidos todas as semanas.

    Quanto ao Machado, já mencionei ontem. Expulsa o Reyes com 2 faltas, o Sasso já depois disto tem direito a um aviso. Com o mesmo critério tinham ido o francês e o Tiago Gomes na segunda parte para a rua. O Pedro Santos pisa a mão do Evandro com o jogo parado antes deste retribuir com aquele toque na bola. Um passa em branco, outro vê vermelho directo. Chegávamos ao intervalo a jogar 9 para 9 e na segunda parte jogávamos em superioridade.
    Somos sempre nós os alvos quanto toca a abrir precedentes. O sumaríssimo do Licha, o "balanço" da arbitragem, a expulsão do Maicon... Depois manter os critérios é que se torna mais díficil.


    AA

    ResponderEliminar
  14. Voces querem se mentalizar que estamos bem e a culpa é dos árbitros mas estão todos redondamente enganados. Temos uma equipa jovem, em construção que ainda falha mt. custa admitir mas o slb é mais forte que nós. É a minha opinião, no final logo se verá se tenho razão ou não.
    saudações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó leitor Carlos, então você é benfiquista, conforme denunciado no seu perfil com que comenta, e vem para este blogue fazer-se passar por portista, com o propósito de criticar o FC Porto e elogiar o Benfica?

      Para engrandecer o seu clube sente necessidade de se fazer passar por portista? Percebo, percebo. Para quem ambiciona sentir grandeza, só mesmo na pele de um portista.

      Vá dar banho ao cão. Ou comida à chichilla.

      Eliminar
    2. Quando li o "Ó leitor Carlos" ali na lateral do blog até pensei que fosse para mim por engano, já que assino sempre Carlos. Até me assustei lol. Antes morto que benfiquista.

      Eliminar
  15. Tão obcecado é ele com o enorme FC Porto que até escolheu "Carlos Eduardo" como nome de utilizador ...

    ResponderEliminar
  16. Que excelente crónica. Os meus parabéns pelo teu trabalho.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.