quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Esmiuçar de uma grande bronca

Começando pelo fim: foi o pior jogo da era Lopetegui. E esse jogo coloca tudo a perder naquela que vinha sendo a maior valia na era Lopetegui: a Liga dos Campeões. FC Porto praticamente fora da Champions, sem ilusões, o que é um grande rombo no planeamento da época. Mas vamos por partes.

Após quase um ano, chega a primeira derrota no Dragão, depois da equipa ter alcançado 20 vitórias consecutivas e sempre a jogar melhor do que o adversário. O FC Porto de Lopetegui tinha marcado sempre na Liga dos Campeões, em 15 jogos consecutivos. Foi a primeira derrota desde 2013 no Dragão para a Champions. Ao fim de tanto tempo temos que aceitar uma derrota, que é normal acontecer no futebol, sobretudo na Liga dos Campeões. Mas não podemos aceitar as circunstâncias em que a derrota aconteceu.

O Dynamo não é uma equipa fraca, longe disso, é sempre um adversário que impõe jogos equilibrados ao FC Porto. Tem maior poderio financeiro, maior força salarial, e até podem alegar que tiveram a felicidade de ter um penalty e de ter aproveitado um duplo-erro de dois dos nossos melhores jogadores (Brahimi e Casillas) para fazer o 2x0 e matar o jogo. Nada disso serve de desculpa, pois independentemente disso o FC Porto não fez nada para ganhar o jogo. Nada.

Foram 90 minutos francamente maus. Pior, depois de uma primeira parte já fraca, a equipa não melhorou. Os jogadores pareciam mortos, sem reação, sem interesse, sem empenho. Um pouco o reflexo do banco, com Lopetegui completamente impotente para mudar o rumo dos acontecimentos e a levar um banho tático de Rebrov, treinador a fazer por merecer ser seguido com atenção. 

Não é fácil estar há mais de um ano a ser sempre melhor do que os adversários e não ter, por vezes, uma quebra. Mas foi uma quebra que aconteceu quando até um empate bastava. E depois de sofrer o 1x0, só se poderia esperar que o FC Porto respondesse a matar, pois estava à distância de um golo para alcançar o segundo maior objetivo da época. E nunca esteve sequer perto de o fazer. 

Perder na Madeira, empatar em Kiev ou empatar com o Braga não foram momentos decisivos, pois eram etapas de longos percursos. Já se criou o chavão de que «Lopetegui falha nos momentos decisivos», mas esta época ainda não tínhamos tido desses momentos. Até ontem. Lopetegui e os jogadores falharam, redondamente, num momento decisivo, sobretudo porque é-lhes cobrada a fatura de um elevado despesismo da SAD. E sem os 1/8 da Champions, podem contar muito bem com saídas a meio da época (que nem com os 1/8 garantidos estavam livres de acontecer, de todo), o que significa um rombo no maior objetivo, que era lutar pelo título de campeão. 

Resta o jogo em Londres. O apuramento é possível, claro. Mas vamos ser francos e realistas. Se perdermos em Londres, salvo circunstâncias muito específicas, a culpa não será de Lopetegui e dos jogadores. Será normal, pois o normal para o FC Porto é perder em Inglaterra. Gostamos de desafiar as dificuldades, o impossível e a história, mas isso não significa que não as reconheçamos.

Não criem teorias sobre uma crise do Chelsea, pois um Chelsea que está mal na Premier League significa que vai apostar a dobrar na Liga dos Campeões. Mourinho sabe-o bem. O FC Porto nunca ganhou em Inglaterra, nunca. Perdeu 88% dos jogos que lá disputou. Só conseguiu dois empates, ambos em Old Trafford, um em 2004 e outro em 2009, golpes de teatro de Costinha e Mariano aos 89 minutos. Basta ver o que foram 4 dos últimos 5 jogos do FC Porto em Inglaterra: 4-1 com o Liverpool, 4-0 e 5-0 com o Arsenal e 4-0 com o Manchester City.

O normal, para o FC Porto, é perder em Inglaterra. Não significa que não tenhamos que combater essa normalidade, mas não deixa de ser o desfecho tradicional no clube. Perder em Londres não será culpa de Lopetegui e dos jogadores. Mas ter perdido com o Dínamo foi.





André André (+) - E nada mais há a destacar. André André nem esteve particularmente bem no passe (68%), mas entrou contra a lateralização da equipa. Pressionou, arrancou 4 faltas, fez dois remates que encontraram os ferros da baliza, arranca um lance merecedor de penalty e tentou empurrar a equipa para a frente. É irónico: por vezes criticavam Lopetegui por jogar com 4 médios e não com dois extremos, mas ontem que jogou com 3 médios e dois extremos os efeitos foram totalmente contrários. Afinal, a diferença não está entre ter 4 ou 3 médios. Está entre ter ou não ter André André em campo.





Zerada (-) - O FC Porto fez 569 passes. O Dínamo 348. O FC Porto fez apenas 3 remates à baliza, em 9 tentativas. O Dynamo fez 6, em 17. O FC Porto, exceção a duas iniciativas de André André, não criou ocasiões de golo. O Dynamo sim. Consequência de uma circulação lenta e excessiva, com o FC Porto eternamente à espera de encontrar espaço, e sem perceber que tem que ser a própria equipa a criar esse espaço. Sem um jogador capaz de ser 3º médio em campo, Brahimi e Tello inexistentes no espaço interior e os laterais a chegarem pouco à linha, o FC Porto não existiu. Ninguém se entendeu no meio-campo porque não havia criatividade para jogar entre linhas. Zero.

Derrocada (-) - Lopetegui tinha que mudar algo ao intervalo, porque nada da primeira parte tinha funcionado. Tinha que reagir, e reagiu. Mas reagiu desfazendo a defesa, o meio-campo e nada mudando na construção da equipa. Lopetegui não quis impôr a força do FC Porto. Quis tentar travar Derlis e Yarmolenko quando estava a perder por 1x0. Maxi não estava a saber lidar com Derlis, verdade, mas não era jogador para ser substituído, a não ser por problemas físicos (que não os tinha). Yarmolenko também estava a libertar-se bem de Layún, o que fez Lopetegui meter Layún à direita, Indi à esquerda, recuar Danilo e redefinir o meio-campo (sem com isso nada mudar). A equipa não melhorou absolutamente nada. A única coisa de positiva que se viu foi André André. O que só condena ainda mais a opção inicial de Lopetegui, que teve medo do Dynamo quando já estava a perder por 1x0. 

Subrendimento geral (-) - Um treinador não pode ser culpado por erros individuais, como foi o momento do 2x0 do Dynamo ou até o penalty de Imbula, mas tem que assumir responsabilidades perante o rendimento coletivo da equipa. Que, diga-se, foi caótico. Casillas extremamente mal batido. Maxi Pereira, por mais falta que pudesse fazer na segunda parte, esteve em dificuldades perante os extremos do Dynamo, o mesmo que Layún, a expor as suas fragilidades defensivas. Danilo, como central, é para esquecer. Imbula está naquela versão que lhe valeu a distinção de flop de 2014 para o L'Équipe, e é bom que acorde, pois quem lhe prometeu uma transferência depois de passar pelo FC Porto de certeza que não imaginava que andasse a jogar assim (muito menos como 3º médio). Rúben Neves, jogando mais adiantado, não conseguiu dar largura ou profundidade. Tello nunca encontrou espaços, Brahimi não conseguiu um único lance desconcertante (e ainda há quem esfregue as mãos para janeiro...), Aboubakar desta vez não serviu nem foi servido e Corona e Osvaldo só marcaram presença na ficha de jogo. Uf...

Os jogadores têm responsabilidade perante tamanha falta de atitude, oh se têm, pois quem não se empenha na Champions, num jogo de apuramento para os 1/8, não se empenha em mais lado nenhum. Mas uma equipa que não funciona em nada, durante 90 minutos, é uma equipa que não está preparada. Assim não há protagonista que resista.

Ganhar a Tondela, União e Paços e depois lutar contra a história para fazer história em Londres, sabendo que 9 de dezembro não será o dia em que saímos da Liga dos Campeões. Já 24 de novembro...

37 comentários:

  1. Dar ferraris a quem não sabe andar de fiat's tinha tudo para acabar assim . A falta de qualidade de jogo do Porto vem desde do início da era Lopetegui . Esta-se sempre à espera que o extremo saque um coelho da cartola . No ano transacto lopetegui não ganhou , perdendo a maioria , dos jogos importantes . Perdemos e empatamos com o Benfica , perdemos , empatamos e ganhamos com o SCP e fomos humilhados em Munique , já para não falar da derrota na Madeira , empate no Nacional e os empates contra outros ucranianos . Lopetegui não tem estaleca de equipa grande , muito menos com a exigência deste Porto . Um ano sem títulos já passou , mas com esta (falta) de qualidade de jogo outra se avizinha . A direcção e SAD assistem empavidos e serenos ao que se vai passando . Assim , não me dá alegria ver jogar o Porto . Tudo isto pode ser resumido numa palavra: desastre .

    ResponderEliminar
  2. Não vou alongar me em comentários como o fiz num passado recente. Tanta coisa para dizer. Nem vou dizer se concordo ou discordo com a análise feita pelo tdd. Respeito. O único comentário que faço é que a partir de ontem sinto me humilhado e gozado pela sad ao continuarem com a manutenção deste pseudo projecto de qualquer coisa menos de treinador.

    ResponderEliminar
  3. Tendo sido um defensor de Lopetegui durante muito tempo, porque gostava do conceito geral onde assentava o seu sistema, tenho de dar razão a quem já não o queria cá há algum tempo.

    Vi comentadores desportivos a referir que o Porto entrou a jogar para o empate, e esta é a maior crítica, elucidativa, que consigo fazer: O Porto entrou como entra sempre. Não há verticalidade, não há pressão, não há sufoco do adversário. Não existe urgência de marcar golo nem de tão pouco os criar. Todo o conceito de jogo esvai-se na falta de velocidade e de capacidade táctica desta equipa, e isso é responsabilidade do treinador. Já lá vão 18 meses, tempo mais que suficiente para que Lopetegui trabalhasse isso.

    AVB que se continue a fazer à cadeira que de bom grado o aceitaria de volta.


    AA

    ResponderEliminar
  4. Já agora quando mandarem o Lopetegui embora, ele que leve a torre e apresentem-lhe a factura do custo da mesma. Porque será que quando o PC abre a boca tudo se desmorona? É altura de começarem a fazer a estátua do PC para colocar no museu.
    Cumprimentos
    A. Martins

    ResponderEliminar
  5. Foi garantidamente o jogo mais apático que já vi no dragão. A própria reacção de nós adeptos era a imagem da equipa, sem esforço, dedicação e empenho... Mas acho que a nossa reacção teve haver com o que víamos em campo. Do pior que já vi... E aqui qualquer coisa que não encaixa!

    Miséria foi o que eu vi e é o que eu desejo (não ao clube mas aqueles que a merecem..........)!

    ResponderEliminar
  6. Para quem como eu - e certamente serão muitos- aprecia o bom futebol, este FCPorto de Lope não mostra nada... melhor: mostra pouco, muito pouco mesmo.
    Nem vou discutir as virtudes do basco enquanto manager nem tão pouco discutirei questões técnico-táticas que cada um se arroga o direito de o fazer sempre que os resultados não aparecem...e assim sendo apenas me focarei em factos; e estes serão por demais evidentes e, como tal, dificilmente objecto de contestação:
    1. NUNCA foi dado a nenhum treinador tanto como a Lopetegui - senão analise-se o R&C dos três últimos semestres para se perceber o alcance desta afirmação; poderão os críticos desta tese sustentar que o retorno foi conseguido com a venda de activos ao que responderei que há mais de 10 anos que o fazemos com qq. um dos outros treinadores que cá passaram....
    2- Na vertente exibicional alega-se que com VP p.ex. o futebol praticado era ainda de pior qualidade; poderia até em alguns jogos ser,mas com uma diferença ENORME: com VP o FCPorto foi duas vezes consecutivas campeão nacional; e isto é o mínimo que se podia pedir a Lopetegui...ser campeão!!
    3- É certo que a temporada ainda não terminou e o Clube joga ainda em três frentes - embora me pareça que apenas um verdadeiro milagre nos permitirá manter na CL; será portanto prematura qq. análise baseada neste pressuposto...
    3- Não é,contudo,menos verdade que no ano passado NADA(mas mesmo nada)ganhámos e que este ano não só não lideramos um campeonato que deveríamos liderar,como tb.- e uma vez mais em altura decisiva-hipotecamos as hipóteses de financeiramente ganharmos qq.coisa que permitisse contrabalançar tamanho investimento...
    Em jeito de conclusão( e novamente preso a factos) corremos o sério risco de passados dois anos sob a supervisão de JL pouco - muito pouco mesmo para um clube com a grandeza e dimensão do FCP - ou mesmo NADA conquistarmos; tem a palavra os jogadores, treinador e estrutura(leia-se SAD)...
    Uma última nota: para quem como eu viu o jogo via TV: o sofá ganhou claramente o confronto á dita cuja: é que aos 20' da 1ª parte o sono já me atacava... e eu ainda sou do tempo em que com Sir Bobby Robson o nosso clube jogava muito á bola e no Tribunal das Antas a mole se revoltava com resultado menos favorável ou falta de audácia no processo ofensivo...e ainda se criticam algumas manifestações de desagrado por parte daqueles que com muito sacrifício se deslocam jogo após jogo ao Dragão com o intuito de ver um bom espetáculo...e a qualidade dos artistas- principescamente pagos -deveria ser consonante com tais rendimentos. Culpa de quem? Fica a questão....

    ResponderEliminar
  7. Este não foi o pior jogo da era Lopetegui, este foi o pior jogo que eu já vi do FCP desde o tempo de Octavio Machado. Acho no futuro O TdD pode juntar Bonés/Machados e Lopeteguis. Nada justifica o jogo de ontem (a sério era um pontinho apenas).
    Jogadores que não sabem se movimentar, movimentos repetidos até à exaustão, quando toda a gente já sabe o que o jogador vai fazer.
    O FC Porto não fez apenas 3 remates à baliza, o FCP fez 2 passes ao guarda redes e um remate à trave do André. Ponto.
    Não querendo fazendo futurologia, mas acho que está na cabeça da maior partes dos portistas : Lopetegui vai ficar 2 anos no FCP com 0 titulos. Há registo assim no tempo de PC?

    Nota : o que dizer do pontapé na bola do Osvaldo aos 90minutos quando o jogo estava parado? Para queimar tempo? 2 já não era mau de todo. Infeliz..

    ResponderEliminar
  8. O meio campo estava a funcionar, André começava a ser o pilar do nosso jogo. O que se faz num jogo decisivo? Alterar...o que de bom a equipa tinha. Mais um jogo decisivo, mais uma derrota de Lopetegui. Palavras para quê? Os resultados falam por si.

    ResponderEliminar
  9. Andamos a empurrar com a barriga fracasso e esperança há cerca de um ano e meio.
    Com este e o plantel anterior nada nos garante, mas quase que tenho a certeza que alguns títulos nao nos teriam fugido.

    O senhor Lopetegui é um tipo razoável, mas percebe pouco disto.

    Nao ganhou, repito, NAO ganhou, um único jogo fundamental desde que está no Futebol Clube do Porto.

    Actualmente somos um clube de vitórias morais, onde o treinador tem um discurso onde nao o vejo assumir responsabilidades nenhumas.

    ResponderEliminar
  10. bem era um desastre que se previa, ja foi desastre o braga e o moreirense e a epoca passada. o responsavel so existe um o lopetegui e mais nenhum que nao tem noçao do que é futebol, pode ser bom gestor de planteis mas como treinador é um zero a esquerda. Nao vale a pena estar a enganarnos, o que aconteceu acontecera mais vezes e em alvalade a jogar assim levamos 3 ou 4 sem espinhas quanto a ganhar no chelsea esqueçam. Imbula um aranhiço que nao sabe o que fazer a bola, oporto e macio os jogadores tiram o pe, evitam o contato fisico, ontem chegavam sistematicamente atrasados a bola , nao ganhavam um unico duelo individual, um unico ressalto. Este porto contra um equipa organizada nao tem hipoteses e se essa equipa tiver alguma qualidade e marcar um golo adeus vindima. Em dezembro estamos fora de todas as competiçoes exceto a taça da liga por enquanto e a taça de portugal dependendo do sorteio. Estara na altura de mudar de direçao e de treinador quanto antes, o portio pura e simplesmente nao funciona. As invençoes do treinador sao ridiculas, teimoso esta a destruir o porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partilho da sua opinião, alias tenho sido um defensor acérrimo da saida desse pseudo-treinador desde os primeiros jogos da época passada. Quais são as desculpas agora? Já está no FCP há mais de uma época e nada muda? Como é possível vermos os jogadores do FCP PERDIDOS no campo?! Mas alguem acha isso normal? E nem vou comentar a forma de jogar pois estou farto de o fazer e confesso que não sou treinador de Futebol mas até o Antunes ( com instruções do Rebrov claro) diz isto:

      "Tínhamos estudado o FC Porto (...) As costas dos laterais estão bastante abertas porque jogam homem-a-homem, acompanham bastante os extremos e quando os centrais não compensam há espaço no meio entre os dois centrais, há espaço entre as linhas do meio-campo e as linhas avançadas e basicamente foi isso que aproveitámos.
      Acompanho o campeonato português e acho que o FC Porto joga sempre da mesma maneira. Tem um jogo muito bom na posse de bola mas acaba por ser um pouco lento. Cada equipa tem as ideias do seu treinador (...)"

      Ainda falta acrescentar passar a bola para o lado e para tras, tentar sempre e apenas o 1 contra 1 com os alas no jogo ofensivo etc...

      Se até o Rebrov sabe disso ( e toda a Europa) porque é que a SAD não age?

      Pergunto o que se passa com Pinto da Costa e restantes?

      Eliminar
  11. O meio-campo falhou claramente e foi por falta de organização, os jogadores ainda não sabem o que devem fazer em campo e a culpa não é deles, é do treinador. No geral nota-se que os jogadores estão em baixo psicologicamente. Até Maxi não parecia o mesmo.
    É preciso destacar André André que seja em que condições for aparece sempre disposto a lutar e ontem foi de longe o nosso melhor jogador. Também o Rúben Neves, apesar de o meio-campo ter sido uma lastima, mostrou carácter e fez o que pode mas com a equipa a jogar tão mal era muito difícil fazer alguma coisa.
    Eu acredito que podemos ir a Londres derrotar o Chelsea (eles também não estão bem, nada bem) mas se o FC Porto for repescado para a Liga Europa com 10 pontos espero que sirva para algumas coisas mudarem, algumas coisas que estão mal na SAD.

    ResponderEliminar
  12. Dizer também que parece que regressámos ao tempo de Paulo Fonseca

    ResponderEliminar
  13. Foi um desastre, ponto. O treinador deles veio com grande confiança e até grande arrogância, mas depois de ver o banho tactico que ele deu a Lopetegui, o que dizer? Foi superior em tudo. A Champions acabou ontem para nós.

    ResponderEliminar
  14. Desculpem mas para mim só existe um culpado!!! Quem? O Museu do F.C. Porto, pois constrange quer o treinador quer os jogadores.. sabem de antemão que não conseguem atingir o brilhantismo dos jogadores e treinadores lá representados.
    cumprimentos
    A.Martins

    ResponderEliminar
  15. Sempre tentei defender o treinador, apartir do jogo com o Dinamo sinceramente não consigo, não dá mesmo.

    Já entrei no grupo dos pessimistas, que são a maior parte dos adeptos.

    Honestamente, não vamos a lado nenhum porque trememos muitas vezes, já ficou mais que provado.

    Boa sorte FCP.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu defendi Lopetegui até ao jogo com o Braga. Desde então, estou sempre de pé atrás. Muito sinceramente perder um jogo ou empatar, ninguém está livre...agora, perder um jogo e ver a atitude, a não titularidade de AA que é porventura o melhor médio neste momento, tirar o Máxi que da agressividade e faz chegar a bola lá à frente..... Isso não percebo.....

      Desiludido

      Eliminar
  16. Já tinha dito e volto a dizer, esta época é mais uma época para o tecto. Campeão vai ser o Sporting. Só que o Lopetegui não é o Paulo Fonseca nem o Rui Vitória, com plantéis mal amanhados, e no final da época mesmo que tenha ganho a taça e a taça da liga vai ser difícil manter um projecto quando com tanta matéria à disposição o treinador não consegue praticamente nada e esta época com a novidade que nem na Champions vai fazer bonito. Parece que as pessoas ás vezes se esquecem mas desde que o Lopetegui está no Porto ainda não ganhou nada, zero, nem sequer um torneio particular. Dá que pensar.

    ResponderEliminar
  17. Lopetegui para mim já nao tem margem de manobra; escolheu os jogadores que quis e nao tira rendimento; está sempre a trocar a equipa e ontem deixou o melhor de fora, e depois para ajustar, inventou a bem inventar; tirar Maxi, o mais raçudo da equipa???Começou logo com a conferencia de imprensa, a abordagem ao jogo é completamente idiota, pensava-se que estava ganho. pois agora é aprender e ganhar em Londres ou ganhar liga Europa. Tantos treinadores Portugueses bom, que se identificam com o clube e andamos a aturar este Espanhol armado em paulo Bento.

    ResponderEliminar
  18. O meu post de ontem no mural do facebook

    "BYE BYE CHAMPIONS, NÃO ACREDITO EM MILAGRES
    Fizemos um jogo de satisfaz + com muita água benta para medíocre, medíocre mesmo!!! Primeiros 25m de controlo e ascendência do FCP sobre o adversário, mas a partir daí foi sempre a piorar, acabando o FCP por sofrer um golo de penalti, no qual se aceita a decisão do árbitro pois houve contacto. Se na primeira parte foi notória a falta de profundidade ofensiva no último terço do terreno (não me recordo de nenhum remate do Aboubakar), a segunda foi ainda pior. Fomos precipitados, denotamos ansiedade, falhamos passes, não construímos jogo, zero, zerinho, parecíamos o rival que chora desde sábado. O jogo correu tão mal que até o Iker Casillas alinhou pelo dilúvio geral, concedendo o primeiro FRANGO de azul e branco para mais tarde recordar. Perdemos porque merecemos a derrota, fomos incapazes de contrariar o jogo do adversário e ainda mais ineficientes na imposição do nosso jogo. Em suma, num só jogo o FCP hipotecou a champions quando podia ter ganho o jackpot. BYE BYE CHAMPIONS, NÃO ACREDITO EM MILAGRES!!!"

    O grande responsável por esta tragédia foi o senhor Lopetegui, não só planeou mal o jogo, como foi incapaz de desconstruir o plano tático do adversário. Assim, se partiu de um planeamento errado, se foi incapaz de mudar, de ter um plano b ou outra estratégia, então errou, falhou, é o responsável! Se até estivemos relativamente bem nos primeiros 25m, o tempo restante foi o assistir à incapacidade coletiva e individual de mudar o jogo, e se a isto juntar-mos o avolumar de passes errados, erros individuais e inoperância do mister então temos a justificação para a derrota. Era um jogo importantíssimo, fundamental para as nossas aspirações mas mais uma vez falhamos. O que acho mais inaceitável é concluir que no banco tivemos um homem incapaz de dar a volta à situação e ter sido completamente anulado pelo homem sentado no outro banco. Foi uma vitória tática, uma lição de futebol e estratégia. O Kiev fez um grande feito, venceu onde quase ninguém vence, mas mereceu, foi mais equipa, foi muito melhor, o treinador adversário foi muito melhor. Até hoje estive sempre com Lopetegui, continuarei a estar com o mesmo até ao final da época, mas começo a questionar o que estará errado, a ter dúvidas sobre as nossas possibilidades de vencer títulos esta época. Quanto à champions, sinto um pessimismo condenatório que me leva a ver as coisas de uma forma mais realista, uma vez que, para além de achar que não teremos estofo para a decisão, o histórico em Inglaterra não é famoso. É verdade que também podemos surpreender, mas a recorrência dos mesmo erros, a incapacidade de mudar, faz-me sentir esse pessimismo realista. Se for mais otimista, está difícil depois deste jogo, posso pensar que foi apenas um mau dia e um mau jogo. Queira Deus que assim seja, que ainda sejamos capazes de vencer títulos, de vencer o mais ambicionado, o campeonato.
    Ps. A minha crítica pretende ser construtiva, tentar encontrar as razões para o sucedido, ser ponderado na análise dos factos. No final da época haverá balanços, até lá que a água corra pelo bom caminho, caso contrário haverá mudanças. Saudações!
    Ricardo Gomes

    ResponderEliminar
  19. No meio de tanta coisa má, será que o homem não percebe que o brahimi devia ter saído a meia hora de jogo, ou melhor nem ter jogado, nem neste jogo nem nunca mais.
    E depois o intervalo foi mesmo à Lopetegui, destruir o pouco que a equipa jogava, eu nem tinha palavras depois de ver tanta mexida.
    No fundo isto foi o que a equipa mereceu, continuem a elogiar os joguinhos em casa sem perder e a elogiar o estilo de jogo que não dá em nada. Quem me dera o Paulo ou o Vitor, quem sem apoio da sad e sem plantel conseguiram bem mais que o pascácio que lá temos.
    Mas a principal culpa é do orgulhoso do Pinto da Costa, que já percebeu que o homem é limitado mas não quer admitir que se enganou.

    ResponderEliminar
  20. O problema é apenas um: Julen Lopetegui!
    Não é treinador para a nossa equipa!

    Bons percursos na Champions sustentam este treinador? Sejam objectivos e deixem a paixão pelo clube de lado. O ano passado o grupo e os quartos de final foram dados (equipas de baixa dificuldade). A vitória ao Bayern foi mais por demérito da defesa deles do que propriamente por mérito nosso.

    Qualquer treinador que passou pelo Porto (incluindo Paulo Fonseca) com este plantel fazia melhor. Eu fui um dos que mostrou lenços brancos no Dragão e espero que o resto da massa associativa se manifeste o mais rapidamente possível.


    Saudações Portistas.
    Filipe Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que uma pessoa não goste do treinador percebo perfeitamente. Agora vir desvalorizar a campanha do ano passado é conversa de lampião

      Eliminar
    2. Quando a equipa perde o treinador é muito mau, quando ganha os jogadores são muito bons. Na terça o Lopetegui levou um banho táctico como há muito tempo não via e o Porto perdeu muito por sua causa mas quem joga são os jogadores, não é ele, não vamos pôr a culpa toda no homem quando temos 6 ou 7 jogadores em campo a passear armados em vedetas. E um deles custou tanto dinheiro como eu nunca vou ganhar na minha vida toda.

      Eliminar
  21. Agora é que me sinto mesmo envergonhado. Até a associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos conseguiu a passagem aos oitavos da liga dos campeões. E nós? A viver de memórias e de recordes. Inverteram se os papéis.

    ResponderEliminar
  22. Tudo mau ontem, tudo.

    Mas essencialmente por má preparação. Da equipa. Do jogo. Da mentalidade.

    Ainda assim importa perceber que estamos ainda com possibilidades de vencer todas as provas (Champions incluída, ainda que altamente improvável).

    Há que manter a cabeça fria e apoiar a equipa, pelo menos enquanto tivermos títulos para ganhar.

    Abraço portista

    Do Porto com Amor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leia o que diz Antunes....jogador do Kiev...
      Ou Rebrov!
      Lopetegui é limitado....e o clube ganha 0

      Eliminar
    2. Concordo plenamente, Lápiz Azul e Branco.

      Na minha opinião, estamos mal. Temos de melhorar, TODOS.
      Ter cabeça fria e apoiar DURANTE OS 90 MINUTOS - criticar antes e depois.

      Neste jogo, só conseguia ouvir os ucranianos na bancada... relembro a nossa postura no jogo com o Chelsea - não sei se os jogadores puxaram por nós, se nós por eles. Acredito que tenha sido um pouco de ambos, mas é indiferente, o que interessa é que (coincidentemente, ou não...) a exibição e o resultado final foram os desejados na altura.

      Acho que os adeptos e o ambiente do estádio deste clube sempre ajudaram à mística, nunca fomos simples espectadores. Penso que nos temos desresponsabilizado quanto a este ponto...

      Votos de sucesso para todos nós, com ou sem Lopetegui (sou apoiante, mas concordo com algumas das críticas).

      HF

      Eliminar
  23. Perdemos e perdemos bem, enquanto andarmos com conversa pa boi dormir esta tudo mal...a realidade é esta o porto com lopetegui o ano passado chegou aos quartos mas espalhou-se ao comprido em munique sem embrago disseram que foi uma boa campanha.

    Enquanto andarmos a endeusar vitorias na fase de grupos que apenas dao dinheiro pra alimentar os bolsos dos administradores isto nao muda.

    Por um lado ate foi bom, poupou-nos a outro atropelamento numa fase mais avancada da competicao.

    Rua com esta direcao que ja nao consegue

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes ir para lá tu. Qual são as equipas actualmente que não são atropeladas em Munique?

      Eliminar
    2. Hugo, era um Bayern de segunda atenção

      Eliminar
  24. Estão todos no direito de criticar, é certo. Mas parece que toda a gente sabe exactamente aquilo que o próprio presidente do FC Porto não sabe. Parece óbvio que qualquer portista ia para o banco e ganhávamos facilmente. Parece também óbvio que o actual treinador nunca ganha jogos importantes, é pena andarem distraídos... Alguma coisa se passou, sem dúvida, para a apatia no jogo frente ao D. Kiev, mas seria surreal dizer que foi táctica, uma vez que é um modelo habitual, assim como dizer que foi por não ter A. André no onze inicial, mal estaríamos se não houvessem mais jogadores de qualidade no plantel. A apatia foi geral. Alguma coisa se passou antes do jogo, mas duvido que vá sair para o público. Ao contrário do pessimismo geral que se abate nos portistas, tenho fé num grande jogo à Porto em Londres. Tudo pode acontecer, inclusive haver surpresa na Ucrânia. Sou FC Porto ontem, hoje e amanhã!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apatia que dura há tantos jogos? Jogadores perdidos em campo que acontece sistematicamente? Tactica quase inexistente com linhas totalmente afastadas que tem sido a imagem de marca desse pseudo-treinador?

      Ainda acredita em coincidencias ao fim de tantos jogos? Digo e repito até poderiamos levar 10-0 desde que existisse entrega querer e suor até a ultima gota.

      Apoio sempre o FCP em qualquer circunstancia mas se estivesse no estádio seria mais um a mostrar lenços brancos no final do jogo!

      Eliminar
    2. Concordo que algo se passou antes do jogo. Independentemente do mau jogo do Imbula, o que me causou mais estranheza foi mesmo o post no FB que ele publicou após o jogo.
      Será que ele ou quem está a gerir a pagina não entendo português e o que acabou de partilhar?
      Não é que o post diga algo de errado mas não me parece nada normal..
      https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=767689943342971&id=137849879660317

      Algo de errado se passa e os jogadores provavelmente comecam a não entender algumas das opções do JL. Temos um dos melhores goleadores do campeonato de espanha da epoca passada que praticamente não jogou, um Sergio Oliveira que tira o lugar ao Herrera pelo menos no banco sem sombra de dúvidas, um Maicon que é titular quando o Indi é muito melhor, um Osvaldo que nem deveria entrar quando temos o miudo Andre Silva que poderia ir para o branco e ir entrando.

      Enfim, nunca gostei deste treinador mas sempre o apoiei pq estamos do mesmo lado mas já não dá mais...

      Eliminar
  25. Esqueci-me de referir que, embora nao tenha podido estar no estádio, fiquei com a sensação que pela televisao os assobios eram constantes, ora se uma equipa está com problemas e os adeptos ainda pressionam mais, fcia tudo mais complicado;nota minima para nós também.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.