terça-feira, 10 de novembro de 2015

Invictos

Pela primeira vez em muito tempo, não foi a equipa a puxar pelos adeptos no Dragão: os adeptos é que puxaram pela equipa, que podia muito bem ter cedido à pressão depois de desperdiçar tantas ocasiões de golo. Mas os adeptos que se fizeram ouvir, sobretudo depois do início da segunda parte, empurraram a equipa para a vitória. Mais do mesmo, por favor.

Uma vitória que inclui todas as virtudes e defeitos do FC Porto de Lopetegui. Obrigação cumprida, com um resultado que torna o FC Porto a única equipa do top 15 europeu sem derrotas. Não é nada para embandeirar em arco, porque nas contas finais é mais vantajoso ganhar dois jogos e perder um do que ganhar um e empatar dois, mas os registos de imbatibilidade dão sempre confiança para continuar a trabalhar e evoluir.

21 pontos em 9 jogos, exatamente o mesmo que há um ano, mas abaixo das quatro épocas anteriores. O importante é recuperar o primeiro lugar o mais rapidamente possível. Se a equipa não ceder terreno, será uma questão de tempo. O Sporting, que está na liderança, é a equipa com mais penaltys em Portugal (5) e a 3ª com mais penaltys na Europa. Sem as grandes penalidades, não teria conseguido 3 vitórias. E três das suas vitórias foram conseguidas com golos para lá do minuto 85. Há quem lhe chame estrelinha de campeão, mas só mais à frente veremos se havia estrelinha ou sorte a disfarçar fraquezas. Até final do ano civil, é obrigação do FC Porto tentar fazer o pleno de vitórias na liga. Depois, faremos contas à deslocação a Alvalade. Nos próximos 7 jogos, cinco serão fora de casa. Ciclo difícil e de exigência.





Layún (+) - As notícias de que o FC Porto estaria a pensar em comprá-lo fizeram-lhe bem. Defensivamente, um lateral não tem muito a fazer quando joga no Dragão. Assim Layún pode jogar como gosta - com todo o corredor para explorar, mais espaço interior, e estar sempre perto da grande área adversária. Defensivamente tem lacunas, algumas consideráveis, mas a atacar é o protótipo de lateral perfeito para o FC Porto. Assistência e golo, ambos de qualidade. Não se pode pedir mais.


Segurança defensiva (+) - Parecendo que não, o V. Setúbal chegou ao Dragão tendo tantos golos marcados como o FC Porto. Ainda assim, nem um remate para amostra. Marcano e Indi limparam tudo e o FC Porto já leva 16 jornadas consecutivas sem sofrer golos em casa. São 24 horas sem sofrer um único golo em casa. Registo louvável. E mais uma palavra para Maxi Pereira, que descobriu Layún para o 2x0 - os dois laterais a construírem um golo no ataque. Se não há nada para fazer defensivamente, é assim que deve ser.





Vamos acabar com isso? (-) FC Porto x Maccabi: Danilo a aquecer aos 15 minutos. FC Porto x Braga: Rúben Neves a aquecer aos 15 minutos. FC Porto x V. Setúbal: André André a aquecer aos 15 minutos. Três jogos consecutivos em que Lopetegui já tem um jogador a aquecer ao quarto de hora. E é caso para dizer que já chega. De certeza que não é para espicaçar quem está em campo, pois Lopetegui acaba por não mexer antes do intervalo. Colocar cedo um jogador a aquecer é sinal de que Lopetegui não gosta do que vê. Mas três jogos consecutivos é de mais. Lopetegui repete sempre a mesma fórmula no meio-campo, então que diferenças espera ele? O que isto vai parecendo é uma equipa que não se preparou ao longo da semana, e que passado 15 minutos já sente que está tudo mal e que tem que mudar. Assim não, mister. 

Desgaste de Aboubakar (-) - Não é que Aboubakar tenha deixado de ter situações de finalização. Mas uma vez mais, o uso que Lopetegui dá ao ponta-de-lança retira ao FC Porto capacidade de ter presença na grande área adversária. Aboubakar está sempre forçado a jogar longe da baliza, a dar a apoio a linhas recuadas. O meio-campo é que devia dar algo mais ao ataque, em vez de Aboubakar ter que se andar a sacrificar. O jogo não correu bem a Evandro, nem aos médios do FC Porto na verdade, o que reduziu ainda mais a capacidade de meter gente em zonas de finalização. Felizmente, na segunda parte Lopetegui mudou a tempo. Resultado? Aboubakar estava perfeitamente posicionado na zona do ponta-de-lança para fazer o 1x0 (e os centrais do V. Setúbal estavam fora do lance, pois o FC Porto meteu mais gente na grande área). É necessário manter o nosso ponta-de-lança mais perto da baliza. Afinal, temos 16 jogos consecutivos sem sofrer golos. Não porque os nossos guarda-redes e defesas brilham em todos os jogos, mas porque os adversários pouco atacam no Dragão. A rever.


7 comentários:

  1. Em casa dado a apetencia ofensiva dos nossos laterais a juntar com a grande disponibilidade fisica de um e de outro, o homem que pode aparecer no meio para evitar que o Aboubakar desca tanto para vir buscar jogo pode bem ser Brahimi, isto no caso do medio mais adiantado nao tar a corresponder, porque em circunstancias normais passara por um medio esse trabalho! Joao Graca fa-lo muito sempre que necessario na equipa B! Ahh TdD os miudos comecam a merecer um post! Tem jogos que jogam melhor ofensivamente ( realcar o ofensivamente porque sofrem muitos golos) que a equipa A! Podemos criticar o Luis Castro quando algo ta mal mas podemos elogiar quando algo ta bem! Ja sei que para classificar de Luis Castro tera de ser sempre consoante os jogadores que subam a A e isso tem demadiadas variaveis que nao dependem exclusivamente dele!

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente.. Aboubakar desgasta-se demais. E mandar aquecer jogadores a 15 minutos de jogo, só mostra que Lopetgui ejacula precocemente. Tem de ter mais calma, mais paciência, aguentar os cavalos, acreditar nas suas próprias ideias e conceitos de jogo!!

    ResponderEliminar
  3. Gostaria de acrescentar mais um boné, para Cristian Tello. Que grande jogo fez o espanhol, criou lances de golo, combinou na perfeição com Maxi Pereira, apareceu sempre no sítio certo, fazendo um jogo muito inteligente, por ele passaram quase todas as jogadas de ataque do FC Porto neste jogo. Foi o jogador que mais me agradou durante o jogo e não fosse a intervenção direta de Layun nos dois golos, era dele o MVP, na minha opinião. Para repetir!

    ResponderEliminar
  4. pois, o problema sera mesmo o treinador em muitos aspetos, quase aposto que teremos mais problemas em jogos que se vao seguir devido a teimosias. Aboub falta lhe mobilidade dentro da area, ou chega atrasado ou adiantado, ou a bola vai ter com ele ou nada feito, falta lhe explosao e rapidez dentro da area. Realmente layun é muito util a atacar como o fazemos 80% das vezes...Falta nos um central tipo ricardo carvalho. Nos nao temos penaltis porque nao entramos na area em velocidade e com a bola controlada, temos 20 cantos e nao criamos o minimo perigo. Temos varias lacunas muito a ver com falta de treino e visao do treinador, claro que se nao as tivessemos seriamos so bativeis por tres ou quatro equipas europeias.

    ResponderEliminar
  5. Reconheço que o Porto fez um jogo (quase) perfeito. Layun é sem dúvida um grande jogador. Discordo por completo quando o tdd diz que o mesmo tem lacunas defensivamente. Não acho. Acho sim que o homem tem um pulmão incansável e que é inteligente na hora de fazer aquele corte providencial. Não vai de primeira ao lance.muito bom jogador. Aboubakar cansa-se? Simples. Falta lhe um verdadeiro dez que lhe ponha as bolas para ele poder marcar. Ou então jogar com um segundo ponta de lança. Neste caso o Osvaldo. Mas para isso o Porto teria que jogar num 4-4-2. O que se justificaria nos jogos no dragão. Continuo crítico relativamente aos lances de bola parada e neste caso nos sucessivos cantos marcados por tello. Muito mau. Sem perigo nenhum e todos marcados ao primeiro poste. Péssimo. Ainda sobre os cantos, e desta vez sejam eles pelo lado direito ou esquerdo, o Porto a jogar em casa frente a uma equipa que praticamente pouco atacou e quando o fez foi sempre sem perigo, punha apenas 3 ou 4 jogadores. Tem que haver mais gente na área. 5 ou até 6. Relativamente à subida dos laterais concordo com análise mas pergunto eu: Como é que surgiu o golo do layun? Com o maxi a por a bola entre a zona do penalti e da entrada da área. E porquê? Porque a defesa tem tendência para acompanhar sempre a linha da bola e o jogador que a tem. Ora o que aconteceu durante o jogo foi que todos os cruzamentos feitos na linha eram feitos para a zona entre os defesas e o guarda redes. Ora assim não há ponta de lança que consiga marcar golos

    ResponderEliminar
  6. Em relação ao estarem a aquecer aos 15 min.
    Não é aceitável que haja sempre um plano B em mente?
    Não é aceitável que haja sempre alguma dúvida sobre a postura do adversário?
    Se vai-se limitar a defender ou se vai tentar sair?

    ResponderEliminar
  7. Concordo que a equipa tem aspectos melhorar. Como todas têm... Os elogios ao treinador parecem sempre a custo..há sempre algo a apontar. Acho que a PlayStation faz mal a muita gente, não existe a perfeição.
    Papatacas

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.