terça-feira, 3 de novembro de 2015

Olha a palhaçada fresquinha!

Para os que não estarão recordados, esta foi a reação do presidente da APAF, Fontelas Gomes, quando veio a público a história das ofertas do Benfica. «Não posso quantificar quanto custa cada jantar, mas posso garantir que os árbitros respeitam integralmente o código ético da UEFA. O código de ética da UEFA estabelece que o valor máximo das lembranças não pode ultrapassar os 200 francos suíços, o que dá qualquer coisa como 183 euros.» 

Diferença de tratamento
Ora o presidente da APAF veio logo a público fundamentar uma defesa para a prática do Benfica. Com falácia e mentiras, pois todos sabem que as diretrizes da UEFA, nomeadamente no artigo dos tais 200 francos, dizem apenas referência às competições europeias, não ao campeonato português. De qualquer forma, notou-se bem cedo o pânico da APAF em tentar fundamentar uma defesa do Benfica, que não existe nem nunca existiu, motivo pelo qual o Benfica permanece desde o primeiro instante calado.

Como não pode desmentir as acusações de que é alvo, é hora de desviar as atenções para outro lado, sobretudo após a derrota com o Sporting. O Benfica precisa mais do que nunca de Vítor Pereira e de passar entre os pingos da chuva, motivo pelo qual usa hoje o CM para atacar por duas vias: primeiro, os roupões que o FC Porto colocou à disposição de Soares Dias. Os clubes colocam toalhas e material de banho à disposição dos árbitros no balneário (se calhar o Benfica deixa-os passearem-se nus no balneário, não sabemos), não há espanto absolutamente nenhum - se personalizam o roupão, é normal, pois todas as camisolas e peças de vestuário do FC Porto são personalizadas; o FC Porto personaliza material para utilizar nas instalações do clube, no dia de jogo, não distribui cupões para irem jantar fora quando quiserem ou cede presentes que não têm referência absolutamente nenhuma ao jogo que o árbitro apitou. Mas se o CM descobre que o FC Porto cede água quente aos árbitros, aí sim o escândalo rebenta. Depois, uma bicada a Pedro Proença, candidato à liga apoiado por FC Porto e Sporting. O Benfica queria Luís Duque.

Então, agora reparem bem na reação de Fontelas Gomes, da APAF, à notícia sobre o FC Porto. «Nem sei se isso é um brinde, se o árbitro o tem, mas espero que se faça tudo de forma clara, que a Liga e a federação digam o que é ou não permitido, que se faça tudo de forma clara para não se andar neste clima». Eis a diferença: quando se soube das práticas ilícitas do Benfica, Fontelas Gomes deu-se ao trabalho de fundamentar uma desculpa, recorrendo a informações falsas; agora, em relação ao FC Porto, onde se desconhece toda e qualquer ilegalidade, desafia a Liga e a Federação a investigarem o tema. Uma diferença de tratamento que devia voltar a envergonhar uma das instâncias do futebol português, neste caso a APAF e quem a preside.

Continuando. Depois do apelo aqui feito, as palavras de Jorge Jesus no Sporting x Estoril já estão, pelo menos, na ordem do dia. E que grande eficiência a do Conselho de Arbitragem, que foi extremamente rápido a reagir. Quando comparado com o tratamento a toda a Liga Aliança que fez do Benfica bicampeão, é para rir. E para rir foi também a suposta reação do Sporting citada pelo CM.

A impunidade acabou
«Todos nós sabemos coisas do passado, mas este vídeo só está a ser valorizado para esconder o escândalo dos órgãos jurisdicionais da Federação Portuguesa de Futebol e do Ministério Público não terem feito o que quer que seja para esclarecer os 112 jantares dos ‘vouchers’ que o Benfica ofereceu aos árbitros. É preciso também não esquecer as acusações feitas pelo ex-árbitro Marco Ferreira sobre os telefonemas de Vítor Pereira [presidente do Conselho de Arbitragem da FPF] antes dos jogos do Benfica. Estas situações é que são graves». Não sabemos de que boca, se antes ou depois de almoço, saiu esta reação. Mas é de facto hilariante. Então estão a querer «esconder o escândalo» com algo que, pelo contrário, até contribui para o próprio escândalo!? Francamente, Sporting (?).

Estas declarações de Jorge Jesus não desviam atenções das suspeitas sobre o Benfica. Pelo contrário, aumentam! Depois de tudo aquilo que já se sabe, agora Jorge Jesus diz que «sabe de coisas do ano passado». O Sporting apressou-se a demarcar-se disso porque sabe que agora o seu treinador também incorre em risco de suspensão. Afinal Jorge Jesus está a incorrer na violação do artigo 66º do Regulamento Disciplinar, ao pressionar um árbitro com coisas que ele sabe. Se aconteceram ou não no Benfica, neste caso é irrelevante, pois Jorge Jesus está a usá-las para pressionar um árbitro na condição de treinador do Sporting.

Ainda assim o mais grave é a suspeita que se verifica sobre o passado recente do Benfica, que tocou tanto na ferida que numa tentativa desesperada lá se atiraram aos roupões, a Soares Dias e a Pedro Proença. Mas Jorge Jesus - que tem que ser chamado a dar explicações nas instâncias oficiais - voltou a tocar na ferida, mostrando que não tem problemas tocar nos podres dos últimos 6 anos para ajudá-lo a ganhar este ano. Mesmo sabendo que quanto mais falar, mais desvaloriza o seu trabalho, a sua competência e magoa o seu ego, ele que acredita que foi mesmo sobretudo graças a si que o Benfica ganhou 3 campeonatos em 6 anos - Jesualdo Ferreira fez 3 em 3 no FC Porto, indo sempre aos 1/8 da Champions. No big deal

Mas como estamos a falar de Jorge Ferreira, vamos recordar o que se escreveu aqui desse árbitro em fevereiro, depois do Moreirense x Benfica.
Jorge Ferreira merece atenção, o cidadão que expulsou Maicon no Dragão. Que tenha um critério disciplinar apertadíssimo, tudo bem, está no seu direito. Desde que o siga e aplique a todos os clubes, nenhum problema. Na verdade é o árbitro que mais jogadores expulsa em Portugal: são já 20. Mas no meio desses cartões todos, o único que expulsou na primeira parte por uma falta a meio-campo foi Maicon e o único por protestos foi André Simões. O Benfica é denominador comum quanto ao benefício.
E agora vamos a uma coincidência maravilhosa: em jogos arbitrados por Jorge Ferreira, o Benfica ganhou sempre. E nos últimos 3 jogos, acabou todos a jogar contra 10 e ganha com erros graves em todos. 
Na época passada, num Belenenses x Benfica, Fredy é expulso e o Belenenses perdeu 1x0. Aconteceu isto:

E já esta época, Marinho foi expulso contra a Académica já com o jogo decidido, mas antes acontece isto em Coimbra:
Como não se pode atribuir o (de)mérito todo a Jorge Ferreira, os auxiliares Inácio Pereira e Jorge Oliveira em caso de duvida não tiveram dúvidas: beneficiar a equipa que ataca o Benfica. Mas para a história fica que o Benfica venceu 100% dos jogos arbitrados por Jorge Ferreira, enquanto o FC Porto só venceu metade deles. Cada jogo é um jogo, mas no que toca ao rival cada jogo tem tido muito em comum.
Agora o FC Porto está em Israel para lutar por mais 3 pontos e abrir a porta dos oitavos de final da Liga dos Campeões. Que Lopetegui e os jogadores consigam superar-se, pois uma vez mais não vemos o FC Porto, a nível diretivo, muito interessado em pressionar as instâncias do futebol português a reagir a todas estas suspeitas, exigindo justiça pela forma como nos afastaram do título em 2014-15. Mas vá, culpam-se os pontos que o FC Porto perdeu na Madeira e nos clássicos em vez da quinzena de pontos que o rival ganhou de forma ilícita. A Liga Aliança agradece esse pensamento. 

16 comentários:

  1. "Mas vá, culpam-se os pontos que o FC Porto perdeu na Madeira e nos clássicos em vez da quinzena de pontos que o rival ganhou de forma ilícita."

    Ora nem mais, tudo dito.

    Junte-se os adeptos "exigentes" e a direcção apática, e temos um clube gozado indecentemente!

    Fomos espoliados de um campeonato! Essa é a verdade!

    Abraço Azul e Branco,

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    ResponderEliminar
  2. Que categoria!

    A propaganda induz os nossos adeptos a exigir nada mais nada menos que a perfeição!
    O rival foi levado ao colo? Não interessa!
    Tínhamos de ser perfeitos!
    O nosso treinador tinha de ser Português!
    Os nossos jogadores tinham de ser Portugueses!
    O Quaresma que não serva para a Selecção, afinal já serve, o que importa é estar em contra-mão com o interesse do FCP!
    bla bla bla

    Cumps,

    ResponderEliminar
  3. A estrutura directiva já há muito tempo que deveria ter feito alguma coisa. Desde o ano passado que tudo continua na mesma. E continuará. Com esta passividade toda e com os lacaios a virem defender a virgem imaculada do futebol português torna-se fácil para eles continuarem a passar por entre as gotas da chuva e para nós difícil ganhar. A vergonha tomou proporções tais que deixou de a ser para passar a ser uma coisa normal. É normal jantar. Não é normal andar de roupão. É normal haver vouchers. Não é normal haver fruta. É normal haver uma liga aliança. Não é normal haver um apito dourado. É normal um dos juízes ser um dos melhores amigos do zé dos pneus. Não é normal o nosso presidente jantar com o árbitro da meia final da liga Europa. É normal escreverem livros. Não é normal denunciar situações dúbias. Pessoalmente associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos e suas gentes, e quando digo suas gentes digo tudo que é lampião são me completamente insignificantes. O que não me é insignificante é o silêncio do nosso clube. E acho que já é hora de acabar com ele de uma vez por todas.

    ResponderEliminar
  4. Nunca nos podemos cansar de denunciar as benesses de que beneficiam os de Lisboa, em particular o slb, sejam elas ilegais ou legais (ainda que que aéticas).

    Já "sabemos" que para ganhar em Portugal teremos sempre que ganhar mais do que ao adversário de cada jogo. É assim desde sempre e enquanto não se alterar o paradigma, já sabemos o que nos espera.

    No entanto, não podemos confundir ou justificar erros próprios com os favorecimentos alheios.

    Só quem não assistiu e desesperou com os 4/5 jogos em que falhamos clamorosamente (e vários outros em que ganhámos) na época passada é que pode admitir que fizemos tudo o que nos era exigível para ganhar o campeonato. Não fizemos.

    Que me digam que mesmo falhando dessa maneira teríamos sido campeões sem o #colinho, eu admito. Mas conforme já referi, já sabemos com o que contamos.

    Por último, uma das características de PdC foi nunca lutar por batalhas perdidas - neste caso, campeonatos perdidos, mas antes apontar baterias sempre ao presente e futuro imediato. Não duvido que isso foi feito desde então, mas as coisas não mudam de um dia para o outro apenas porque PdC deseja. Já em termos de comunicação, continua a ser claramente sofrível.

    Abraço portista,

    Do Porto com Amor

    ResponderEliminar
  5. Senhor Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, nem que seja a última guerra que trave, p.f., assuma a sua responsabilidade. Tem a obrigação moral, numa oportunidade única, para repor a sua dignidade, a do clube e o orgulho dos sócios/adeptos no sitio merecido, senão o fizer cometerá um erro magistral, tão magistral como a sua carreira de dirigente desportivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, se já não for capaz, dê lugar a outro!
      Assim é que isto não pode continuar!

      Eliminar
  6. Os nossos adeptos são vergonhosos.

    A Direção ainda consegue ser pior.

    O pensamento instalado neste clube de auto-culpabilização é atroz.

    ResponderEliminar
  7. o porto ja teve um bruno de carvalho mas em BOM, agora com quase 80 anos o homem defende se como pode mas ja nao pode claramente. Como o porto sempre se defendeu atraves do presidente e nunca teve uma politica de comunicaçao para o exterior bem definida temos muita dificuldade de fazer valer as nossas razoes numa comunicaçao social 95% lisboeta e tendenciosa. NAO FOI ASSIM QUE PINTO DA COSTA E PEDROTO DERAM A VOLTA AOS COMPADRIOS EXISTENTES NA ALTURA QUE SERAO MUITO PARECIDOS AOS EXISTENTES ATUALMENTE.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns por mais um excelente artigo.

    O que vou dizer não será certamente muito bem visto mas é exatamente como penso nesta altura. Posso e espero estar errado, mas são tantos escândalos e tanta trafulhice "in your face" no futebol português e em particular a favor do Benfica, que uma direção forte no FC Porto a pressionar mediaticamente e na justiça no sentido de se fazer algo, já os tinha posto K.O. há muito tempo. Repito, há muito tempo.

    E essa é a parte que me preocupa mais: o porquê do silêncio e inoperância da direção do FC Porto. Não me venham com a idade do nosso presidente, porque a direção não se faz de um homem só. Mesmo que até estivesse doente ou incapacitado, existem mais responsáveis no FC Porto que têm mãozinhas para trabalhar.

    Preocupa-me a hipótese, que quero acreditar falsa, de a direção do FC Porto estar "obrigada" a conter-se nas criticas e nos protestos por ter telhados de vidro e temer algum "backfire". Não nos enganemos, telhados de vidro todos os clubes têm, os do Benfica então já estão todos rachados de cima abaixo, mas e os nossos, não será que estão também tremidos? Porque não nos defendemos? O que nos impede? Quem nos impede?

    A defesa de um clube não se pode fazer por uma qualquer newsletter de nome bonitinho. Eu não quero saber de emails. Eu quero saber de justiça desportiva. E quero que quem manipula o futebol de forma corrupta seja severamente punido, seja de que clube for, mesmo que seja do meu. A disputa pelo campeonato nacional tem de ser justa, com campeões pré-fabricados entre telefonemas, prendinhas e afins nem vale a pena voltar a entrar num estádio.

    ResponderEliminar
  9. Excelente texto expondo o habitual desde os tempos da outra senhora. Para ganhar temos que ganhar contra Carlos Valentes, Antónios Rolas, Donos da Bola, Paixões, Schnitzers, Tovares, Pinhões, Estorilgates, Ricardos Costas, Cólinhos e Vouchers. Sempre foi assim e só quem come muito queijo se esquece.
    As carpideiras de Lopetegui deveriam também saber isso. Sete empates, duas derrotas na Liga, 1 derrota em casa na Taça de Portugal, um empate e uma derrota na Taça da Liga não foi o cólinho nem o diabo que o valha, foi incompetência nossa. Quem quer fazer como eles e tentar atirar areia para os olhos dos portistas, procurando causas, no pé frio, no relvado molhado, nos beijos do Quaresma, ou no falar grosso ou fininho da SAD, vai continuar a ter que arranjar mais argumentos para se corrigir o inevitável.

    ResponderEliminar
  10. O Silêncio e inoperância do Fcp e da Sad....são preocupantes!

    ResponderEliminar
  11. Olá
    Há tempos foram «pás», provavelmente agora estará na hora das «vassouras»...

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  12. Vivemos num País chamado Lisboa. E assim sendo, é o Vale Tudo, tudo e Azevedo. Seja na Politica, na Sociedade, no Futebol, na Com. Social!!!

    IMPUNIDADE.

    Onde pára a PGR, a PJ, o MP, o DCIAP?!

    Se até o PR acha, acredita mesmo que 38% é que devem governar, mandar em 62% !!

    ResponderEliminar
  13. o apito dourado comparado com isto é história da carochinhacorruptos os centralistas do centralismo viva o norte.

    ResponderEliminar
  14. Ainda bem que os adeptos não estão sempre contentes e reclamam com o próprio clube. Conheços uns lagartos da segunda circular que mesmo não valendo ponta acham-se os maiores, o melhor clube do país. Se não ganham no futebol não faz mal porque ganharam no ping-pong e por isso estão há quase 15 anos a ver passar navios

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.