domingo, 12 de abril de 2015

Ao colinho da determinação

Teoricamente, o que nesta altura vale muito pouco, era o teste mais difícil para o FC Porto até ao final da época, além do clássico. Mais uma vez, a equipa superou-se. Ninguém criou tantas situações de golo e rematou tantas vezes em Vila do Conde como o FC Porto. Houve pressa em resolver, sem pensar na Champions, e quando foi preciso responder a um lapso a equipa não se coibiu. 

Abordagem correta
Só uma grande exibição, com empenho e determinação, conseguiria superar novamente a (in)competência do Conselho de Arbitragem da FPF: para um jogo em casa da última equipa a derrotar o Benfica, nomeia uma dupla de auxiliares composta pelo 46º melhor auxiliar (de uma lista de 53) da época passada (Bruno Trindade) e pelo 11º do escalão C2N3 (Sergio Jesus). O resultado esteve à vista.

Lopetegui não pensou um único segundo no Bayern - prova disso foi a forma insistente como pedia sempre mais pressão, mais concentração, mais critério, e inclusive a gestão da equipa - e o FC Porto passou um teste difícil. Será difícil projetar já o que esperar de um jogo que se vai disputar entre uma eliminatória europeia, mas contra a Académica interessará acima de tudo vencer, se possível por números generosos. E vamos ver se o mestre Viterbo também fará a gentileza de entrar borradinho no Dragão, com 3 centrais e a deixar-nos jogar no meio-campo deles sem pressão. De certeza que nos daria jeito arrumar esse jogo nos primeiros 20 minutos.





Laterais (+) - Impecáveis. O FC Porto esteve muito forte no envolvimento pelos corredores, graças à excelente exibição de Danilo e Alex Sandro. O primeiro jogou ao nível que nos habituou e que impressionou o Real Madrid, com mais um bom golo. Mas o seu melhor momento é no último lance do jogo: entra com tudo para ganhar um lance na grande área, para fazer o 4x1, o árbitro apita e a primeira coisa que Danilo vai fazer é explicar ao colega como é que queria a bola passada para rematar. À Capitão. Alex Sandro esteve endiabrado no ataque - foi o jogador que mais vezes rematou, deu muito apoio a Brahimi, esteve forte nos movimentos interiores e, apesar de muitas vezes demorar a soltar a bola, foi isso que lhe permitiu dar o 2x0 a Danilo. 

Criatividade (+) - Três estilos virtuosos, três estilos diferentes, três boas exibições. Com Herrera algo desconcentrado (talvez o único) e Casemiro com pouca margem para aventuras no ataque, Óliver foi dinamizador da equipa, que solicitava os flancos, dava sempre a linha de passe para o toque curto e foi soberbo na pressão, sem fazer uma única falta em todo o jogo. Brahimi esteve bem melhor. Tem mais liberdade do que Quaresma para levar a bola em vez de procurar já o cruzamento, desposicionou várias vezes a defesa do Rio Ave, esteve três vezes perto do golo (numa até o celebrou) e apesar de por vezes se agarrar demasiado à bola só teve duas perdas. Já Quaresma voltou a apostar na fórmula enquadrar-cruzar: fez 10 cruzamentos, mais 7 do que Danilo, teve dois remates perigosos além do seu golo e dá um jeitaço na forma altruísta como pressiona e fecha o corredor. Ter Lopetegui deve ter sido a melhor coisa que lhe aconteceu na carreira depois de Bölöni.

Impecável
O esteio (+) - Se algo custou no jogo de ontem, foi ver que aquele Marcano não vai defrontar o Bayern. Varreu tudo o que havia para varrer, não cometeu uma única falta em todo o jogo, foi sempre rápido e prático a sair a jogar e não merecia que Danilo e Maicon tivessem sido papados no golo do Rio Ave. Um central completíssimo, que em boa verdade faz lembrar a afirmação de Pedro Emanuel no FC Porto: chegou algo já tarde, mas em boa hora e a tempo de se tornar importantíssimo.

Outros destaques (+) - Excelente, a estratégia de Lopetegui, a pedir pressão e agressividade sem parar na primeira parte, como é hábito. A reacção à perda da bola é o ponto mais forte do FC Porto e vai também ser a nossa principal arma frente ao Bayern. Ainda não foi desta que os cantos renderam, mas pela primeira vez viu-se a equipa tentar marcá-los de forma diferente, o que pelo menos mostra que Lopetegui já percebeu que há algo de errado (finalmente!). E um destaque para Aboubakar. Não foi feliz na finalização, nota-se que é um jogador que baixa a cabeça quando as coisas não correm bem, mas o mérito do 3x1 é dele, pelo trabalho e pelo altruísmo em oferecer o golo a Hernâni, que se estreou a marcar.





A rever (-) - Genericamente, não houve nenhum erro táctico ou no plano de jogo. A equipa esteve sempre bem posicionada, sempre preparada para responder ao pouco perigo do Rio Ave. Os dois lances de maior perigo do adversário são erros individuais, não estruturais: a má abordagem de Danilo e a falha de Maicon na dobra, no golo do Rio Ave, e uma falha de Herrera (não pode cometer estes lapsos na Champions) na saída de bola. Erros que contra o Bayern podem custar muito caro. 

PS: O coitadinho do Bayern jogou ontem com amostras de jogadores como Xabi Alonso, Dante, Bernat, Lahm, Thiago, Müller, Götze e Lewandowski. Provavelmente, qualquer um destes jogadores seria titular e estrela no FC Porto, que só por acaso ganhou em Vila do Conde sem o seu maior assistente (Tello) e o seu maior goleador (Jackson). Mas o Bayern é que está debilitado, coitado.

20 comentários:

  1. Só uma nota: não é a primeira vez que os cantos são batidos de forma diferente. Contra o Estoril já se viu disso. Ainda que com o mesmo resultado prático.
    Faz confusão ter jogadores que até são bons no jogo aéreo (Jackson/Aboubakar, Maicon, Indi, Marcano) e... não há uma bola em condições a chegar lá. É incompreensível.

    De qualquer das formas, concordo com quase tudo o resto. Continuação de bom trabalho!

    ResponderEliminar
  2. Antes de mais peço desculpa pela linguagem:

    http://www.record.xl.pt/multimedia/videos/interior.aspx?content_id=941894

    Mas que merda é esta?

    Se o FC Porto não reage desta vez não sei...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O FC Porto deve reagir a isto da unica forma possivel, ganhando na luz, e de preferencia com estilo

      Eliminar
    2. O verdadeiro melão benfiquista é festejar, rir, gozar e no fim perder. Portanto e como disse o anónimo acima, a essas coisas reage-se ganhando em campo.

      Eliminar
    3. o pior é que essa mistica tem desaparecido ..... deixamos der ter mentalidade "à porto"

      Eliminar
  3. Permita-me que lhe diga que é muito injusta a sua critica aos lances de canto. Já não é a primeira vez que o diz. Resultados têm sido nulos, mas se tiver atento em todos os jogos os cantos são diferentes, portanto há trabalho...
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Este já está. Jogamos bem, com determinação e controlo sobre o jogo, com boas exibições individuais a contribuir para uma boa prestação coletiva que devia ser mais concretizadora. Mal anulado o golo e fora de jogo a Danilo. Now os bávaros. Veremos!

    ResponderEliminar
  5. TdD é verdade que pedimos o adiamento do jogo com a Académica ? Só assim percebo melhor o facto de Danilo e Herrera não terem visto o amarelo contra o Rio Ave.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O jogo com a Académica está marcado para as 16h de sábado.

      Eliminar
    2. Jackson carta fora do baralho? Era importante recuperar o jogador!

      Eliminar
  6. Bom jogo.
    Em relação aos cantos, acredito que até se trabalhe nisso, mas até agora sem proveitos. Acredito que vai ser contra os alemães e no galinheiro :)

    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Então se o jogo com a Académica não vai ser adiado, é incompreensível e ridículo como é que os dois jogadores em risco não viram amarelo.

    ResponderEliminar
  8. Hoje no final do programa desportivo da SIC o Rodolfo foi um enorme TÓTÓ....

    Uma DESILUSÃO.

    Esta malta que nos representa além de não se preparar convenientemente parece desconhecer a historia do futebol em Portugal que tem mais de 100 anos e que o país é e sempre foi super centralista com tudo o que isso significa.

    ResponderEliminar
  9. Nao percebo tanta conversa sobre os cartões do Danilo e do Herrera. Obviamente não jogarão, fará parte da rotação da equipa, como sempre. E a seguir vem a historia da rotação...blá, blá, blá. Ficar de fora por forçar o amarelo ou rodar a equipa é igual! Temos é de ganhar!!

    ResponderEliminar
  10. O FCP, mesmo tendo jogo da Champions pelo meio, teve de alterar o horário do seu jogo. Desde que reduziu a desvantagem pontual para o SLB, que não consegue jogar primeiro do que eles; não consegue igualar e obrigá-los a ganhar o jogo!!

    Eles dominam em toda a linha.

    É uma vergonha o que se está a passar esta época. Nós continuamos calados. é assim que se instala o poder e nós a ver.

    Não deixe passar em claro mais esta jogada, TdD, por favor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está aí uma bela teoria da conspiração. Mas quem decide o horário dos jogos é a Liga e se foi alterado para as 18h foi com o acorda do FC Porto. Não é o Benfica quem decide a que horas o FC Porto joga, mas o próprio FC Porto que não se importou de jogar a essa hora.

      Eliminar
  11. A história do coitadinho do Bayern já chateia muito; não há dia que não falem dos coitadinhos... esquecem-se é que no porto fomos ao longo do tempo ficando sem jogadores que pareciam fundamentais - Jackson, Brahimi, Jackson de novo, Danilo, Tello, Tello de novo, etc - e sem nos queixarmos, lá fomos enfrente! Estamso outra vez sem Jackson e tudo faz crere que no jogo de 4ªfeira assim seja. E, estamos de certeza sem Tello, o sportingkiller, mas !no pasa nada!!
    Por um lado ainda bem, temem bastante que o porto ganhe e que tenham de carregar o melão !
    Nesse aspeto é bom sinal...

    Até por isso queridos jogadores, como diz o Julen: vamos com ilusão e no sonho jogar este jogo!

    ResponderEliminar
  12. de forma geral concordo. para mim oliver pode sair, herrera sera bem vendido. Gonçalo com este tipo de futebol teria todo o exito nao precisamos de bueno se ele for avançado. Uma pena os pontos perdidos na madeira onde quase ninguem perde pontos, so nos. tenhamos fe.

    ResponderEliminar
  13. Impressionante como é que um clube como a Académica vai jogar à Luz e não há um único jogador da briosa a levar amarelo? Não vi o jogo, mas... só consigo concluir que foram demasiado macios e não usaram de qualquer pressão sobre os jogadores dos vermelhos, estranho... muito estranho, ou não?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou isso ou não jogaram mesmo nenhum...
      Esperavam que uma equipa que lute para não descer retire pontos ao Benfica na Luz? Algo que poucos fizeram nos últimos 3 anos.

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.