terça-feira, 21 de abril de 2015

Sie sind die Besten


Lopetegui e os jogadores já devem ter ouvido mil e uma vezes a proeza de 1987, em Viena. E já chega. Esqueçam o que se passou há 28 anos. Vocês não precisam disso. A única inspiração de que precisam é o vosso próprio trabalho: a forma como há menos de uma semana secaram uma equipa que está obrigada a ser melhor do que o FC Porto.

Nem João Pinto, nem Futre, nem Madjer, nem Juary. Foram Maicon e Indi quem reduziram Lewandowski a pouco mais de nada. Foi Casemiro quem ganhou todos os duelos físicos, Óliver quem comandou todos os momentos do jogo, Herrera quem nunca deixou que o meio-campo do Bayern tivesse tempo para pensar. Foi Brahimi quem meteu cola na bola para arrastar marcações, Quaresma quem aos 10 minutos já os estava a fazer arrancar cabelos e Jackson Martínez a ir a um nível tão sobre-humano que Guardiola só conseguiu encontrar explicação em infiltrações. Amanhã não estarão lá Danilo e Alex Sandro, estarão outros dois. Vá, um saltinho até Viena: quantos portistas se lembram de uma grande finta, um grande golo ou uma jogada de antologia de Frasco? Pois o calcanhar de Madjer começa depois de ele sair do banco.

Chega de Viena. Agora um pouco de masoquismo: vamos a 1999-2000. Estávamos a disputar o acesso às 1/2 da Champions ao mesmo tempo em que corríamos atrás do prejuízo no campeonato, a morder os calcanhares a quem seguia no primeiro lugar. E o Bayern, que nesse ano ganhou Bundesliga e Taça, jogava para o triplete europeu. Fez 8 golos ao Real Madrid na fase de grupos, jogava com uma base de seleção alemã e ainda tinha dois brasileiros chatos na frente. Eliminar o FC Porto era canja, pensavam eles.

E a verdade é que para o Bayern eliminar o FC Porto nesse ano precisou de um golo nos descontos da segunda mão e de uma das mais habilidosas arbitragens que a Champions alguma vez viu, autoria do sr. Hugh Dallas. Para quem acha que é exagero, eis o que o Record viu na altura:

«Teve mesmo requintes de malvadez esta derrota amarga do campeão português, queixoso das decisões do árbitro escocês Hugh Dallas, que decidiu sempre a favor dos bávaros nos lances de maior rigor. Sabendo-se o dinheiro que estava em causa neste jogo, a malvadez deste J.R. vindo da Escócia fez lembrar as malfeitorias que na célebre série televisiva com o seu nome faziam uns aos outros pelo domínio dos poços de petróleo...»

Este ano não há Dallas, mas contem com todos os J.R. Ewing que possam imaginar. O Bayern tornou a Bundesliga aborrecida. Foi dar 7 à Roma, 7 ao Shakhtar e com a queda do Dortmund e do Schalke é o portador da bandeira alemã na UEFA. Um clube português arrumar a única equipa alemã em prova? Heresia. Ninguém quer isso.

A Liga dos Campeões não pode avançar sem ter Guardiola, treinador que já a ganhou 2 vezes, e os 9 campeões do Mundo/Europeus com que o Bayern jogou no Dragão (e em Munique já terá mais). E imaginar o Estádio Olímpico de Berlim organizar a final da Champions sem ter lá uma equipa alemã? Pior, a ideia de ter que obrigar aquela gentinha toda a desemerdar-se minimamente com o português? E o Hopfner e o Rummenigge a imaginarem que o maior orçamento da história do Bayern pode não chegar para ultrapassar os 1/4 da Champions?

Como veem, Lopetegui e jogadores, ainda não entraram em campo e já dão muitas preocupações ao Bayern e a demais alemães. Com o mérito do vosso trabalho, iniciado há 10 meses e espelhado no jogo da primeira mão. 

Toda a Europa do futebol está à espera que o Bayern passe. E Thomas Müller disse uma verdade inquestionável: o Bayern ganhar por 2-0 não seria nada de anormal. Mas no FC Porto detestamos a normalidade. Porque se ela fosse regra, neste momento o Bayern não teria que estar preocupado por todos os motivos enumerados acima e a correr atrás de uma desvantagem de 3-1. Uma última nota, agora para os alemães. Por muito que estejam determinados a correr e a dar a volta, acreditem: vocês precisam disto muito mais do que nós. Mas nós queremos isto muito mais do que vocês.

22 comentários:

  1. A última nota diz tudo sobre o que é esta eliminatória, desde o momento em que foi conhecido o sorteio. Parabéns pelo artigo. E que amanhã (hoje) seja mais um dia histórico, como este clube nos tem habituado a viver. Somos Porto!

    ResponderEliminar
  2. São realmente forças desiguais... mas como diz e bem:

    "vocês precisam disto muito mais do que nós. Mas nós queremos isto muito mais do que vocês"

    TOP!

    VAI PORTO!

    ResponderEliminar
  3. É impossível ler as duas últimas frases sem sentir aquele arrepio na espinha. Que essa seja a determinação dos 11 guerreiros, esta noite!

    ResponderEliminar
  4. Brilhante. Nada mais acrescento.

    ResponderEliminar
  5. Acredito muito neste treinador e plantel. Viva o FCP !!!

    ResponderEliminar
  6. Por tudo o que disseste só estou em desacordo que "Toda a Europa do futebol está à espera que o Bayern passe."
    Tirando os germânicos acho que temos toda a Europa a torcer por nós, não é sra. Merkel?

    ResponderEliminar
  7. Continuo com a minha. Este treinador é muito fraquinho.

    ResponderEliminar
  8. Este treinador tem que ir embora. Uma vergonha. Desde 1978 que o Porto não perdia por 6.

    ResponderEliminar
  9. não jogou o hernâni... a nossa única possibilidade de esticar o jogo e tantas foram as vezes que despachamos a bola lá prá frente no sufoco dos 5-0...

    ResponderEliminar
  10. Este jogo com este colosso Bayern, deve servir pelo menos para o Fc Porto tirar as devidas ilações acerca de algumas debilidades que o Plantel tem. Mesmo sabendo da diferença de capacidade financeira entre um Bayern e o Fc Porto eu acho que o Porto pode ter jogadores de nível superior para posições especificas. Começando pela baliza é notório que o Porto precisa de um guarda redes de nível superior. Depois nota-se a falta de um grande central e de um grande centro campista ofensivo, por exemplo Herrera demonstrou a sua grande debilidade ao nível do passe.

    ResponderEliminar
  11. TdD, qual a probabilidade do Lopetegui ficar depois desta pesada derrota e de uma eventual derrota na Luz?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora vamos andar a calcular probabilidades? Lopetegui tem contrato e conduz um projecto a três anos. Nada mais a dizer.

      Eliminar
    2. A probabilidade é grande e ainda bem.

      Eliminar
    3. Tem contrato e um projeto de três anos e ainda está na fase de aplausos à chegada após humilhação...Mas com o aumento do número de humilhações as palmas não vão durar sempre.

      Eliminado pelo Sporting, perde com o Benfica no Dragão, não vence o Nacional quando tinha tudo para chegar ao 1ºlugar, leva 6 do Bayern...em todos os momentos decisivos falhou

      Teve mais culpa em alguns destes jogos do que em outros...mas se perde na luz a vida complica-se...

      Por mim ficou ontem claro: um treinador ao nível do Paulo Fonseca, mas a falar espanhol...

      Eliminar
    4. Compreendo que tenha un projeto a três anos, mas vamos supor que na Luz perdemos por 2-0 ou 3-0 (se o Benfica marcar cedo, que costuma em casa este resultado é possível). Falamos de um treinador que, além de não ter ganho nada, caiu com estrondo de todas as competições. E não adianta dizer que está a formar uma equipa porque Danilo, Jackson, Óliver, Helton saem e vamos ver se são os únicos... Então o Jackson.

      Não há forma de reavaliar o projeto?

      Eliminar
    5. Claro que há: não subscrevendo a lista de Fernando Cerqueira e dizer não ao projecto que será apresentado amanhã, apresentando uma alternativa.

      Eliminar
  12. Perdemos. Tinha dito que contava ver o Herrera na direita e o Evandro ou o RN no meio campo porque achava o Ricardo muito fresco ainda para estas andanças. O Lopetegui inventou e colocou o Reyes na direita que tem jogado ainda menos que o Ricardo. Quando os treinadores inventam nos grandes jogos é sinónimo de medo e consequente derrota. Bolas, mais valia ter metido o Ricardo. Que tenha servido de lição.

    ResponderEliminar
  13. O projecto pode ser de três anos mas o Porto irá arriscar três anos de falhanços em jogos cruciais para as aspirações de uma época? Exemplos: Circodo Lumiar para a taça. Associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos para o campeonato. Nacional para o campeonato. Agora o Bayern. O treinador falha nos momentos em que não devia, aliás proibido de o fazer. Vergonha não é cair. Vergonha é continuar no chão. Continuamos a nível europeu a não ter ambição suficiente para dizer claramente que o Porto é candidato a ganhar um troféu principalmente a liga dos campeões seja com quem for. Devemos assumi lo sem medos. Só que a nossa mentalidade não nos permiti. Começa logo no sorteio da fase de grupos. A primeira preocupação é evitar um tubarão no grupo. Mas o que é isso de tubarão? O Porto não é tubarão? É alguma sardinha querem ver? Começamos logo derrotados. Não pode ser. O Porto não pode entrar com medo de ninguém. Seja em que competição for. Respeitar sim. Medo nunca.actualmente a nível interno pouco ou nada compensa ser campeão nacional. Para quê? Preencher currículo? Chega o segundo lugar para ir à Champions. Financeiramente é mais rentável. E hoje em dia os grandes são grandes porque ganham títulos europeus. E o Porto é enorme. Somos do Porto. Somos Porto. Desde 1893.

    ResponderEliminar
  14. O problema não foi Reyes, foi ter jogado duma forma que o FCP não tem ADN para...
    Baixou as linhas, com laterais que são apenas centrais! ( Erro crasso Angel não estar inscrito...)
    O FCP na 1ª parte nunca teve BOLA! Nem procurou ter...
    O Bayern nunca foi pressionado.... defender e recuar tanto, deu asneira...além do que Fabiano é péssimo... sem categoria para um grande....
    E mesmo os centrais.... que medonhos!

    Se na Luz, leva na pá.... Xauzinho Lopetegui... porque vejo treinadores como Pedro Martins com muito mais potencial

    ResponderEliminar
  15. Nos adeptos n concordamos com as opcoes muito bem temos esse direito...agr os jogadores nao o podem fazer e tem d dar tudo! Na 1a parte notou se uma ekipa desmotivada por jogador A jogar em vez de jogador A (entenda-se reyes em vez de ricardo) e isso fez com k o espirito da 1a mao fosse ao ar! Lopetegui provavelmente pediu para os jogadores aguentarem na 1a parte pa n presionarem tanto para haver fulgor para a 2a parte e os jogadores nao se acomodaram a isso e dps do 1golo foi um descalabro! Golos infantis kd um pior k o outro nao me digam e tal k era i Bayern! Este Bayern d ontem era prefeitamente acessivel bastava terem demonstrado outra garra! Nao chega demonstracoes de amor ao clube nestas ocasioes!
    Lopetegui vamos acreditar k eh o homem certo no local certo a hora certa! Temos alguns jogadores interesantes na formacao e algo tem de ser feito em relacao a isso! Investimentos como o deste ano nao se poderao repetir com certeza! Domingo ha jogo e nao tamos mortos!

    Ps: CHAPEAU aos adeptos ontem no aeroporto!

    Diogo

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.