quarta-feira, 29 de julho de 2015

Habemus presidente

A entrevista de Pinto da Costa a O Jogo foi o prólogo da vitória de Pedro Proença nas eleições da Liga. E podemos começar por aqui: é uma ótima solução. Tem o perfil ideal, ironicamente até mesmo por ter sido árbitro - vai ter muitos, muitos conflitos e discórdias para mediar e vai colher ódios de diversas facções.

A Liga não está no centro de poder de decisão no futebol português, mas é a entidade que representa os clubes. Logo, era essencial ter na sua liderança alguém íntegro, competente, que não chega onde chega por subserviência, que percebe de futebol e gestão.

Pedro Proença foi uma pessoa que sempre fez por merecer respeito no panorama do futebol português. Pela ignorância de milhares de pessoas, muitas vezes foi dado como principal culpado pela derrota do Benfica contra o FC Porto no clássico do «golo do Maicon». É preciso imensa burrice ou má fé para culpar Pedro Proença por isso, tendo em conta que o erro, que existiu, foi do auxiliar Ricardo Santos. Mas o facto de Pedro Proença ter chamado a si próprio a responsabilidade mostra desde logo que tem o perfil ideal na Liga: não tem medo de responsabilizar-se por erros que não comete, notando que se a sua equipa erra, ele erra. Assim se forma um bom líder.

Ser adepto do Benfica não importa. De lembrar que o próprio presidente Pinto da Costa foi presidente da Liga. Fernando Gomes é portista e, apesar de ter sido um bom dirigente do FC Porto, tem sido um mau presidente da FPF para o futebol português - mas há quem tenha mais razões de queixa do que outros. A competência não tem clube. 

Pedro Proença tem o perfil ideal para presidir à Liga. Resta apresentar trabalho que sustente a escolha. Em termos de propostas, há as novas tecnologias de arbitragem a implementar, naming para a segunda liga, regulamentar as apostas online, aumentar as receitas e fomentar a sustentabilidade dos clubes - os dois últimos serão os maiores desafios do programa. Outro aspeto a merecer total atenção é ver que passamos de um ex-presidente anti-Olivedesportos (Mário Figueiredo) para um que tinha o apoio de Joaquim Oliveira. Para já fica a nota. Boa sorte, meu querido.

Passando à entrevista de Pinto da Costa, eis os destaques.

Um lateral de 30M€
Alex Sandro. Excelente notícia a garantia de que vai renovar. Dos três grandes, o FC Porto é o que perdeu mais titulares: Danilo, Casemiro, Óliver e Jackson, e ainda podemos incluir Quaresma e Fabiano. Temos a aposta da continuidade no treinador, mas há muito no futebol e nos métodos de Lopetegui que tem que ser melhorado e, em alguns aspetos, mudado. Basta lembrar o que se passou na última vez que o FC Porto jogou sem os dois laterais dos últimos anos: goleada em Munique.

Um misto de audácia, coragem e risco confirmar que recusou 30 milhões por Alex Sandro. Porque isso vai elevar a expetativa face à mais do que provável transferência no próximo verão. Alex Sandro deixou de ser o lateral dos quase 10M€: passou a ser o lateral dos 30M€. Só me lembro de dois laterais esquerdos vendidos dentro desse valor, Coentrão e Luke Shaw. É realista pensar em Alex Sandro com valor de mercado de 30M€ daqui a um ano? Se a sua continuidade ajudar o FC Porto a atingir os seus objetivos, uma eventual descida no preço valerá a pena; mas para o FC Porto atingir os seus objetivos, muito provavelmente necessitaremos de um Alex Sandro tão bom ou melhor do que no último ano. Um paradoxo com o qual nos devemos preocupar mais tarde. Até lá, metam lá Rafa a rodar numa equipa de primeira liga, ok?

Políticos. Ver políticos no futebol cheira a esturro a Pinto da Costa. Escolha de palavras algo discutível, tendo em conta que escolheu Fernando Gomes para pegar na pasta das finanças da SAD. Não é que o responsável financeiro tenha que ser um génio da tática - Angelino Ferreira não o era -, e uma estrutura pressupõe que diferentes competências se complementem. Mas que era evitável, era, ainda que a intenção tenha sido arrumar com Luís Duque.

Descartado em 2011-12
Rafa. Faz todo o sentido descartar a sua contratação. Não tanto pelo absurdo que era pedir 10M€ por metade do seu passe, mas sim por se tratar de um jogador que, quando estava no Feirense, recebeu vários pareceres positivos do departamento de scouting e o FC Porto, mesmo no ano de criação da equipa B, descartou a sua contratação. Nem iria ser uma contratação para o 11 ou que iria melhorar fracamente o plantel no curto prazo. Neste momento, só faz sentido ir ao mercado para contratar soluções mais experientes e/ou melhores para o curto prazo do que as que já se encontram no plantel. Vale também para o ponta-de-lança, claro.

Camisolas. «Não somos vendedores de camisolas». Ok, não somos. Mas quando temos um jogador com o mediatismo de Casillas, faz todo o sentido pensar em sê-lo. O próprio FC Porto ganhou grande apreço em mercados como México ou Colômbia. O FC Porto só tem a ganhar em pensar em expandir o seu mercado de vendas e merchandising. De notar que não se falou do patrocínio. Porquê? Provavelmente porque Pinto da Costa não quis falar disso. À atenção de Helton, a propósito do seu silêncio ruidoso para com Lopetegui.

Casillas. Pinto da Costa diz que Casillas ganha tanto como Fabiano e Andrés Fernández juntos. Então, desportivamente de facto foi bom emprestar os dois guarda-redes para arranjar espaço para Casillas. Resta saber se Granada e Fenerbahçe vão pagar os seus salários na totalidade. De qualquer forma, o aspeto mais relevante aqui é questionar como é que Fabiano e Andrés tinham salários tão altos, fazendo fé que Casillas custará 2,5 milhões limpos esta época. Fabiano tinha meio ano de titularidade quando renovou até 2019 - meia época depois foi dispensado. E Andrés foi contratado por um valor baixo, nunca jogou no campeonato, um ano após chegar foi emprestado e ainda assim também tinha, aparentemente, um salário alto. Assim se explica uma folha salarial de 70M€.

Para terminar, o aspeto mais curioso. O FC Porto precisa de um médio criativo? Sim. Danilo Pereira é um médio criativo? Não. Imbula é um médio criativo? Não. Então por que é que as contratações de Danilo e Imbula fizeram, segundo Pinto da Costa, com que Lucas Lima deixasse de ser essencial? Well played. 

PS: Gonçalo Paciência renova e segue para a Académica. Era essencial jogar com regularidade esta época. Um jogador que esteja no 3º ano de sénior tem obrigatoriamente que estar numa primeira liga, caso contrário torna-se difícil evoluir no sentido de jogar no FC Porto. É melhor do que Rabiola, é melhor do Rafael Lopes. É também menos experiente, mas é para isso que vai para a Académica: acumular experiência, golos e prosseguir a sua evolução. Esperemos que o futebol de José Viterbo seja algo mais do que jogar para o pontinho e na raça e que ajude Gonçalo a evoluir. Ficamos à tua espera. 

12 comentários:

  1. Gonçalo renovou mesmo? Quero acreditar que sim, mas não vi isso em lado nenhum!

    ResponderEliminar
  2. Perfeito,como quase sempre..Recusar 30M por A.Sandro ainda me custa a acreditar,pareceu-me mais uma mensagem aos interessados. Mas desportivamente sem duvida que se A.Sandro ficar é uma excelente noticia.

    ResponderEliminar
  3. Três apontamentos para realçar, P.Proença, foi sem dúvida uma vitória da "diplomacia" Portista a provar a sua capacidade de influência, no entanto, penso não devemos dar mais importância do que, efectivamente, merece, porque nestas coisas da "realpolitik" inter-clubes quem hoje é amigo amanhã é só conhecido...
    Marketing/merchandising nunca foi a area mais desenvolvida do nosso Clube e erradamente, na minha opinião, porque se o fosse o Presidente saberia que só a venda de camisolas de C.Ronaldo, no Madrid, deu quase para pagar a sua transferência ao United, é evidente estarmos a falar de realidades/mercados diferentes, mas não aproveitar, nesse sentido, a estadia de Iker é uma colossal falha.
    Gonçalo Paciência, tenho muita pena de não se invistir nele, compreendo no entanto que o potencial fabuloso de André crie algumas ilusões, como tinha Gonçalo ( e ainda tem ), mas emprestá-lo á Académica, que passa mais de metade do campeonato a jogar para não perder? Não haveria, mesmo em Portugal, outras opções? O Braga não estaria interessado, mesmo a pagarmos a totalidade do vencimento? Estamos zangados com o Salvador? Ou ele com nós por não "pegarmos" no Rafa? Enfim, esperemos que o ano corra bem a Gonçalo, ele merece.

    ResponderEliminar
  4. Brilhante oh Tribunal do Dragão! A do Fernando Gomes então... LOL!

    ResponderEliminar
  5. o Pedro Proença "não tem medo de responsabilizar-se por erros que não comete, notando que se a sua equipa erra, ele erra. Assim se forma um bom líder": lá porque o apoiámos para a presidência da Liga não precisamos de fazer uma lavagem ao homem. é que não me recordo de o ter ouvido assumir a responsabilidade pelo erro de não ter marcado grande penalidade contra o 5LB quando o Cardoso jogou duas vezes a bola com as mãos, no tal jogo do "golo do Maicon".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem quando Cédric abalroou Jackson em cima da linha de golo - penalti e expulsão - ele teve coragem para agir. Perdemos esse jogo com um golo em fora de jogo, e fomos empurrados para 3º lugar, abrindo o acesso directo à CL ao clube do seu amigo de escola.

      Eliminar
  6. Faltou só mencionar o mais importante da entrevista, qd em desabafo PdC diz que não vê os vermelhos a contratar jogadores.... Talvez porque a aposta seja continuar a apostar no Pereira e no #colinho, terminando com três reticências... É nos terminamos as reticências dizendo "contra tudo e contra todos, vamos vencer este campeonato" (e vem-me logo a memória o murro na mesa do Mourinho!)

    ResponderEliminar
  7. TdD
    De Italia acham sempre que podem vir aos saldos cá ao burgo. Guarin, Álvaro Pereira, Rolando. Todos gostavamos de adquirir bom vinho de regiões demarcadas a preço de carrascão em pacote de alumínio. 12M pelo Alex Sandro? Apesar das intermitências do rapaz, estamos a falar de uma posição no terreno onde a oferta é francamente escassa, o que na lógica mercantil só poderá querer dizer que os preços são sempre esticados.
    Sinceramente, não acho que os encarnados tenham ficado preocupados com a mudança na presidência da liga, mas pela falta de apoio dos clubes mais pequeno à sua causa. Tanto como as arbitragens, espero ver irradicada a tendência de se jogar contra o Benfas da forma que mais lhe convém, mascarando de ambição a total abertura das linhas para nem um quarto de hora após o início do jogo estarem com um par de golos de desvantagem. É que quando só a Europa desmente os pasquins portugueses, e por vezes ela acaba em Dezembro, são muitos meses a aguentar a repetição de mentiras à espera que se tornem verdades.

    ResponderEliminar
  8. Pinto da Costa deu uma entrevista politica, sabendo que Pedro Proença seria o vencedor (e nestas coisas não há sondagens, há contar de espingardas!).
    Apenas 2 notas negativas na entrevista; a venda de camisolas que reflecte a inoperância total do marketing do nosso clube ao longo destes anos que nos mantém "regionais" em vez de regionalistas em certos aspectos (vejam o site do clube precisamente sobre marketing - uma lástima) e, o ordenado de Casillas equivaler a Fabiano e Andrés Fernandez! Significa que houve alguém que comprou caro algo que deveria ser muito mais bararto, e esse alguém não fui eu nem o TdD!!!!
    Sobre a omissão do patrocinador, estou em crer que quando a epoca oficial começar o seu nome já esteja estampado nas camisolas. Seria deveras embaraçoso um clube da nossa dimensão andar á pedincha e não encontrar ninguém!

    P.S. Sobre Pedro Proença, também acho que não é preciso tecer loas ao homem. Por enquanto é um acessório que PdC precisou na altura certa. Veremos se esse acessório se torna peça fulcral!

    ResponderEliminar
  9. Acerca da questão Lucas Lima: eu percebo que seja vantajoso ter um médio criativo no plantel, é uma competência que não está lá neste momento, e ter um jogador com essas características acrescenta alternativas, torna o plantel mais competitivo e versátil. No entanto...
    Qual foi a ultima vez que o Porto jogou com um médio criativo? Deco? Belluschi, quando jogava? Nos últimos anos o nosso modelo de jogo tem-se baseado em entregar a criatividade às alas (Brahimi, James, Quaresma, a lista continua) e retira-la do centro onde erros provocam maiores desequilíbrios. Dai médios como o Herrera, Oliver e também Moutinho e Lucho (e de forma comparável Imbula, Sergio Oliveira e André André, parece-me) serem essenciais: não são criativos mas são, na linguagem moderna, "box-to-box", porque transportam a bola do circulo central para a zona entre linhas do adversário.
    O ano passado não tínhamos nenhum criativo (Quintero nunca contou, Brahimi mal rodou nessa posição) e não foi por isso que não tínhamos caudal ofensivo ou deixávamos de marcar golos...

    Em resumo, concordo com NGP: sim, completava o plantel, mas não percebo a fixação. My 2 cents.

    ResponderEliminar
  10. Entrevista normal com algumas inverdades tipicas. Nunca o PC ia recusar 30 Milhoes pelo Alex Sandro quando esta dificil renovar. Até ia ser benefico para ele, que poderia lançar umas farpas " vendi um jogador no ultimo ano de contrato por 30 Milhoes, outros vendem por 5 titulares da seleçao argentina"

    E tambem nao acredito que o Fabiano e Andres juntos ganhem 5 Milhoes por ano, isso é apenas para ver se alguem acredita, para defender a sua aposta, ainda á pouco tempo o Fabiano ganhava 600 mil euros e agora de repente ganhava 2/3 Milhoes ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A leitura que eu faço é que a proposta seria aceite se o Atlético emprestasse o Óliver por dois anos, o que já estaria alinhavado, mas voltaram atrás. Daí Pinto da Costa dizer algo como "deixo qualquer jogador ir para Madrid desde que os jogadores de Madrid que queiram vir para o Porto também o possam fazer".

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.