domingo, 19 de julho de 2015

Lidar com precedentes

Discute-se a ausência de um central, a definição do meio-campo e a chegada do ponta-de-lança que falta. Uma questão não menos importante, pelo contrário, tem passado um pouco ao lado: o caso Alex Sandro. À data de hoje, está a pouco mais de cinco meses de poder assinar por outro clube a custo zero.

Renovação: a que custo?
Os responsáveis do FC Porto sabem que Alex Sandro sente que é tempo de abraçar outro desafio. Danilo, o seu companheiro de sempre, já saiu. O FC Porto passou a ter apenas quatro brasileiros no plantel - menos, nos últimos anos, só na primeira época completa de Mourinho. Já passou 4 anos no FC Porto e ouviu, da boca do diretor-geral, que joga num clube onde os jogadores têm ciclos de três épocas para sair. Tem convites tentadores, mais para o jogador do que para o clube, como é natural para um jogador que está quase em final de contrato. Que fazer?

Quando um jogador em fim de contrato hesita em renovar, tende-se a condenar o jogador e realçar que a SAD fez o seu papel. «Já ofereceram a renovação e o jogador não quis. Querem que faça o quê, que lhe aponte uma arma à rótula!?» Pois, mas esta não pode justificar tudo. Sendo Alex Sandro um jogador em quem a SAD investiu quase 10M€ e que é hoje reconhecidamente um dos laterais esquerdos de maior potencial, a SAD não pode nunca perder o controlo da situação do jogador. É responsável por um alto investimento num ativo caro, valioso e que continuará a ter alta cotação desportiva e/ou financeira. 

Não se podem admitir mais Cebolladas, sobretudo neste fase financeira, de exigível rigor devido ao fair-play financeiro e à própria sustentabilidade da SAD. Assuma-se: ou renova ou sai por um valor aceitável/possível. Alex Sandro tinha um contrato de 5 anos e houve muito tempo para tratar e antecipar esta situação.

Há possibilidades de recuperar o investimento, seja negociando o passe, seja estudando-o como possível moeda de troca (coisa que o FC Porto raramente faz, pois por norma a SAD não precisa de jogadores, mas sim de dinheiro, logo seria necessário uma grande conjugação de oportunidades para isso acontecer). Certo é que a SAD não se pode deixar ultrapassar por esta situação. O problema não está apenas na manutenção de Alex Sandro. Estará também na necessidade de voltar a atacar o mercado. 

A renovação não é uma impossibilidade, pois Pinto da Costa é perito em convencer jogadores que estão decididos a sair com a promessa clássica de permanecerem mais uma época, com melhor salário, e então esperar por melhores possibilidades de mercado. A questão é: o que é preciso para convencer Alex Sandro a ficar?

Sempre que o FC Porto tem que convencer um jogador a ficar, já estamos a ir por um mau caminho. Os jogadores têm que desejar representar o FC Porto, e não o contrário. Não há nada que uma boa proposta de renovação (veja-se os casos de Fernando ou Jackson Martínez) não resolva. E os jogadores, depois disso, não se acomodam, pelo contrário, ficam mais incentivados do que nunca, ao perceberem o esforço que o FC Porto está a fazer por eles. Pelo menos os bons profissionais.
Precedente aberto

No final, tudo se pode resumir à proposta de renovação. Mas oferecer uma proposta não chega. É preciso que todas as partes sintam que estão a fazer o possível. E tudo se resume a esta questão: não terá Alex Sandro, agora, legitimidade em pretender ganhar tanto ou mais do que Maxi Pereira no FC Porto?

Alex Sandro só precisou de 2 anos no FC Porto para ser bicampeão, coisa de que Maxi precisou 7 anos para fazer. Alex Sandro tem os melhores anos de carreira pela frente. Maxi Pereira não. Alex Sandro tem o potencial para dar um grande encaixe financeiro à SAD a curto/médio prazo. Maxi Pereira não. Alex Sandro é cobiçado por alguns dos melhores clubes estrangeiros. Maxi Pereira nunca o foi. Por fim, Alex Sandro empenhou-se, mesmo muitas vezes em modo molengão, durante 4 anos em combater a trincheira da qual Maxi Pereira fazia parte.

Maxi Pereira trocou o Benfica pelo FC Porto. Alex Sandro não faria o contrário. Por tudo isto, Alex Sandro tem toda a legitimidade em querer ganhar tanto ou mais do que Maxi Pereira. É um precedente que foi aberto, e agora cabe à SAD lidar com ele. Alex Sandro não pode dar prejuízo. Seja financeiro, seja desportivo. A contratação de Maxi Pereira não era apenas um risco pelo que custa, mas sim por aquilo que podem passar a custar os seus colegas. Precedente aberto, tempo de lidar com ele. 

14 comentários:

  1. Perfeito, está tudo dito. Maxi vai nos ficar muito mais caro do que se pensa. E ainda há quem fique contente com a sua contratação..

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o que é dito no artigo, a minha unica que questao que a faço de forma direta ao blog (a quem escreve) é, na sua opiniao é mesmo necessaria a vinda de um central? ainda para mais sendo mais um jogador caro em custo e talvez em salario (pelo menos os que se fala que podem vir)

    A minha opinao é que com aquilo que maicon e marcano demonstraram nao seria necessario a vinda de um central de maior valor para lhe retirar a titularidade a algum deles, depois ha indi com 23 anos julgo que foi caro, tem de melhorar em varios aspetos para depois render desportivamente e sair, igor ainda novo poderia fazer uma epoca entre a A e a B, acho que ele pode "crescer" cá com a equipa, caso com isto queiram que venha um outro central nao acho que deveria ser um novo a custar milhoes para depois ir render milhoes, podia tentar um marcano v2.0, um central ja experiente, barato em preço e salario

    ResponderEliminar
  3. Foi um dos (poucos) problemas que levantei com a contratação do Maxi. Agora resta à SAD ser coerente e assumir a sua responsabilidade: renovar com Alex "ao par" com Maxi para depois o vender. Se possível, apenas no final da época.

    http://doportocomamor.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Como é que o escriba sabe que Alex não troca o Porto pelo benfas? Não sou fã do Maxi mas pergunto: quanto custaria contratar um lateral direito? Claro que Maxi vai ter um ordenado alto mas alguém acha q o Danilo recebia muito menos depois de ter custado o q custou? Alex Sandro é um belo defesa esquerdo mas, ao contrário de Danilo, não evoluiu o q se esperava. Acredito que ainda vai sair pois se assim não for vai correr mal também para ele. Quer sair? Então que arranje uma boa proposta para o clube senão que seja profissional até ao fim e depois ADEUS! O Porto é muito mais do que qualquer jogador ou dirigente. Neste momento acho que o que faz mais falta é um ponta de lança sendo certo que substituir Jackson Martinez será impossível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.record.xl.pt/futebol/nacional/1a-liga/porto/detalhe/alex-sandro-no-benfica-nem-por-todo-o-dinheiro-do-mundo-959218.html

      Eliminar
  5. Caro Td, poderia fazer uma análise económica dos 3 grandes?
    É que assusta-me ver o investimento substancial ....tendo já feito o truque de passar metade do estádio para a Sad!
    O Fcp nesta pré época já fez uma Loucura ao desviar Maxi, veremos repercussões. ...
    Obrigado

    ResponderEliminar
  6. concordo, vamos ver o futuro ate porque nao existem jogadores muito antigos no clube como acontecia antigamente e que poderiam fazer realmente guerra pelas guerras havidas dentro de campo. Maxi tem so uma hipotese dar o litro e mais alguma coisa senao nao aguenta nem 1 ano. Alex saira para o ano mas ja deveria ter renovado (ou nao) o ano passado.

    ResponderEliminar
  7. A ser verdade o interesse da Juventus pelo Alex Sandro, poderíamos tentar o Lorent no negócio. Ficava colmatada a vaga de avançado (se realmente existir) e a saída do Alex Sandro, que parece jogar apenas quando quer (por falta de alternativa ao FCP no def. esquerdo?).

    Mas a saída do Alex Sandro acarreta outro problema: quem o irá substituir no imediato? Angel? Indi? Rafa? Para o centro da defesa, sinceramente não estamos assim tão necessitados como querem fazer crer. Que venha um avançado e resolva-se o Alex Sandro e por mim o plantel poderia estar fechado.

    ResponderEliminar
  8. Se o negócio for 15 milhões mais o llorente não é mau. Continuamos a vender defesas ao preço que alguns vendem avançados.e muitos nem isso. Uma palavra para dois críticos relativamente aos gastos que o Porto está a ter nas contratações. Vem o actual treinador do Chelsea, essa equipa pobre que representa a classe pobre de Inglaterra e nomeadamente Londres, dizer que é incompreensível num país que está com dificuldades em todos os quadrantes o Porto ter estes gastos. É simples. Enquanto que o país é governado e foi governado por incompetentes, chamados políticos, a política do Porto é a de ser gerida por uma sad que sabe o que faz. Um outro crítico pertencente à associação recreativa e cultural do Alto dos Moinhos alinhou pelo mesmo diapasão. A esse a resposta é que se preocupe em não venderem o conselho de arbitragem e o manto protetor. Quanto àquilo que o Porto gasta ou não, meta se na sua vida.

    ResponderEliminar
  9. Com os jogadores a "custo zero" (ironico ha?) podemos fazer as contas que quisermos:
    -Maxi custou 0 e vai ganhar 4M por epoca, ou
    -Maxi custou 9M e vai ganhar 1M por epoca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entende-se o comentário mas pagar 9M por um defesa de 31 anos é exagerado. Além disso o tratamento contabilístico dado a esses dois casos é totalmente diferente. Um é um investimento o outro vai na sua totalidade para os custos de pessoal.

      Eliminar
  10. Sim, caro anônimo.. Se partíssemos do princípio que todos os jogadores cumprem contrato, sim...

    ResponderEliminar
  11. Alex Sandro não faria o mesmo que Maxi Pereira (em sentido contrário) desde quando??! Quem garante? De que planeta é quem faz este comentário??! Até eu que sou portista desde que me conheço e detesto o benfas iria para lá jogar se me pagassem bem. Há aí alguém que diga que não??!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «De que planeta é quem faz este comentário??!»

      É do planeta terra, chama-se Pablo Miranda e é empresário de Alex Sandro.

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.