sexta-feira, 24 de julho de 2015

Notas de pré-época

Bom teste de pré-época. Bom na medida em que expõe, desde logo, muitos erros a corrigir. E o tempo de errar e fazer experiências é este. Em 2014-15 Lopetegui dedicou-se quase sempre ao 4-3-3 na pré-época e depois sentiu-se a falta de um esquema alternativo mais rotinado. Hoje já começou a experimentar nesse sentido, mesmo sem grande sucesso.

Borussia 2x1 FC Porto
O Borussia está numa fase da pré-época muito mais adiantada, fez uma excelente Bundesliga, jogou em casa (o FC Porto só ganhou 3 de 15 jogos na Alemanha), o fator físico é muito decisivo nesta fase e o próprio FC Porto tem rotinas físicas, táticas e técnicas a melhorar. Vai levar o seu tempo, como é natural. Mas há desde já notas a reter.

Se Lopetegui quer jogar com quatro médios, então que jogue com quatro médios. Óliver é um jogador não só inteligentíssimo como ágil e tecnicista, que lhe permitia estar entre o papel de quarto médio e terceiro avançado. Evandro não. A ideia de colocar Evandro nesse papel não parece promissora. Se Lopetegui quer jogar com quatro médios, então que jogue com quatro médios, não com algo que não é bem extremo, não é bem médio, e que nem sequer potencia o melhor que o jogador nessa posição tem.

Por outro lado, há a rever a falta de criativos. Quintero foi dado como dispensável e para emprestar a um clube europeu estrangeiro, Óliver saiu e entre os reforços não há propriamente nenhum médio criativo. Criativo na medida em que seja capaz de desequilibrar sozinho, de tirar um ou dois adversários da frente, e não apenas de fazer o último passe e de prolongar a circulação. O mais próximo disso seria Bueno, mas sente-se que ainda falta algo ali no miolo. Algo a preencher.

O FC Porto teve uma falta de criatividade evidente na zona central. Não havia capacidade para um jogador arriscar, criar espaço, ser mais vertical. Se não houver essa capacidade, a equipa perde-se num futebol Defouriano, de constantes trocas de bola para trás e para o lado, à espera que algo apareça. Tello era o único com velocidade para rasgar na primeira parte, mas o Borussia jogou com a linha defensiva recuada e esteve sempre à espera do erro do adversário. Dois erros, dois golos (Casillas tem que melhorar na rapidez a reagir às bolas rasteiras). 

De positivo, sobretudo, Aboubakar. Sempre a pressionar, sempre a dar apoio aos médios, a recuar para dar linha de passe e segurar a bola, e ele próprio a tentar desequilibrar e arriscar. Muito bem. Pode é haver o problema que havia com Jackson: Lopetegui pede tanto ao 9 que recue e dê apoio ao meio-campo que, depois, ou a equipa desacelera ou impõe velocidade e arrisca-se depois a não ter ninguém na grande área. Há que gerir bem o esforço do 9 e do médio mais adiantado.

Outra boa notícia é, sem surpresa, Varela. Joga como um miúdo de 20 anos que luta pela oportunidade de uma vida e que tem algo a provar. Não inventa. Recebe, define, executa. Drible fácil, cruzamento prático. Não tenho dúvidas de que estará em quase todos os jogos com Lopetegui. E se estiver sempre com esta atitude e objetividade, melhor.

Lopetegui procurou mais criatividade na segunda parte, mas aí faltava capacidade física. Brahimi não estava bem, e para poder jogar em profundidade é essencial que os jogadores estejam já numa boa condição. Assim é natural que se tenha priveligiado mais a circulação e o futebol apoiado. Mas não há que enganar, assim teremos dificuldades contra os autocarros da primeira liga. Que tal um 4x4x2 que não pensa em quatro médios, mas sim em quatro avançados?

Marcano também esteve a um nível bastante bom, sobretudo físico. Já Maicon vai para 7ª época a querer complicar o que deve facilitar e a insistir em charutadas que são repetidas demasiadas vezes para não serem, também elas, um pedido do treinador. Não faz sentido expor tanto um central ao início de construção tendo bons médios na saída de bola. Simplifica, Maicon. Já José Ángel tem que perder o vício de se enrolar e andar à volta da bola. Ou passa ou progride. O seu ponto fraco é a cobertura. Por isso, quanto mais tempo mantiver a bola, sobretudo na zona recuada, pior. Se Alex Sandro sair haverá um novo lateral, mas quem fica no plantel tem sempre que dar garantias como alternativa.

Tempo de corrigir os erros. Quantos mais houver nesta fase, melhor. Pré-épocas cor-de-rosa podem disfarçar muita coisa. Assim, como diz Lopetegui, sabemos o que precisamos. E não basta ter soluções no plantel: é preciso soluções dentro de campo. Segunda-feira será melhor. Daqui a três semanas terá que ser bom.

12 comentários:

  1. ....como assim um meio a pensar em 4 avançados? Tá a falar num modelo Jesusiano, com 1 trinco mais um meio trinco/meio transportador e 4 avançados?

    ResponderEliminar
  2. Não percebo porque é que insistem em pedir ao Maicon para simplificar, quando uma das suas maiores regalias é mesmo o passe longo e a mudança de flanco. Alias viu-se hoje quando tentou jogar simples, quase ia dando asneira, não fosse o Marcano estar em serviço de bombeiro. Hoje, principalmente, foi gritante a necessidade de descongestionar os flancos, visto que eles defendiam o corredor da bola com 4 ou 5 sobre o portador. Depois era só ver os médios a esbarrar contra eles porque não têm ideias e a rotina não é muita, quão pouco o entrosamento. É óbvio que este trabalho compete aos médios, como disseram e bem. Mas quando estes não querem nada com o jogo, é normal que seja o central a tomar iniciativa. O Maicon tem os seus defeitos, só não acho muito caprichoso mencioná-lo somente a ele de uma forma negativa, quando se viu a figura que fizeram certos artistas hoje em campo (Angel, Tello, Brahimi, etc.)

    De resto, tudo de acordo, espevitando somente a comprimida frase que dedicaram ao Quintero, o nosso único criativo e talentoso jogador. Este, completamente diligenciado em prol de 4 ou 5 médios com sensivelmente todas as mesmas características entre si, e que daria muito, mas muito jeito em jogos como este, em que a equipa adversária defende com todos, em espaço fechado e com o bloco reduzido, jogando em contra-ataque.

    E acreditem que, mais uma vez, vão ser muitas as equipas que vão jogar assim.

    Um bem-haja e saudações portistas.

    ResponderEliminar
  3. Comentário top uma vez mais. Com Paulo Fonseca, por exemplo, a pré-epoca foi "perfeita" (no sentido de resultados, etc…) e depois quando surgiram as primeiras dificuldades a equipa não estava preparada….

    Já com AVB, fizemos uma pré-temporada "fraca", com algumas derrotas inclusivamente, e depois a época foi o que já se sabe =)

    ResponderEliminar
  4. defouriano que grande adjectivo :D também achei embora tenho visto apenas a segunda parte pouca verticalidade como foi habito no ano passado é essencial um medio criativo com capacidade de romper linhas. Maicon ao fim de epocas continua o mesmo para mim evolui muito mas muito pouco bom terceiro central sim, mais que isso acho que não. Fazia falta rolando ali naquela defesa.

    ResponderEliminar
  5. É verdade que foi só um jogo de pré-época mas mais uma vez ficou demonstrada a incapacidade do FCP virar um resultado. Na época anterior sempre que sofreu primeiro nunca ganhou. Uma equipa como o FCP tem de ter essa capacidade.

    ResponderEliminar
  6. Até tremi quando disse que se Alex sair..virá novo lateral..mas dando a ideia que Angel fica. A ver se fica claro: Angel não tem a mínima categoria para pertencer a um clube como o FCP. Precisamos urgentemente de um novo ponta, um médio criativo já fazia falta ao tempo, mas para mim cada vez fica mais provado ( ao contrario do que pensava ate aqui ), que precisamos de um novo extremo. Um Pione Sisto, um Traore que hoje tanto trabalho nos deu, algo do género. Ponho nestas posições maior prioridade do que até um novo central; não que ache que estamos completamente servidos ai, mas a ter que investir, prefiro dar prioridade ao sector atacante, onde a criatividade nos falta e muito.

    ResponderEliminar
  7. Maicon... o patinho feio da equipa. mas faz passes de 40 metros que nem um britânico faz!
    Varela, foi sempre um grande jogador. Só é pena não mostrar "alegria" quando joga. Um bocadinho de exuberância teria-lhe ajudado na carreira.
    José Angel.... como este há cá muitos desde a 1ª liga ás distritais. Vulgarissimo.
    André Silva um puto que está a crescer, vai ser ele o futuro do FC PORTO. Coisa que se me permitem, não vejo em... Gonçalo Paciência!

    P.S. Lopetegui disse que tinha que ir ao mercado. Claro que tem; um ou dois laterais e o tal ponta-de-lança que falta, já que Aboubakar sózinho não vai chegar para todas as encomendas...

    ResponderEliminar
  8. Tenho mesmo pena da gestão do nosso clube....

    ResponderEliminar
  9. Desta vez não concordo com grande parte do texto. Defouriano? Porque não Lopeteguiano? Porque desde o que Lopetegui chegou ao FCP que jogar para trás e para o lado é o pão nosso de cada dia. Para que fazer 100 passes por jogada se nem á beira da baliza adversária chegamos? Temos que ter um jogo mais vertical, objetivo e pragmatico. Isto assim nem é futebol e não é culpa do Defour decerteza. Relembro que o ano passado estavamos empatados com o SLB no jogo do titulo e acabamos o jogo a fazer passes entre os defesas.
    Há ainda muito para limar. O meio campo foi a 1º vez que jogou junto e era todo novo. O Imbula e talvez o Herrera podem dar uma força penetrante e incisiva que este meio campo não teve capacidade para ter, mas tambem grande culpa foi dos extremos. O Tello não jogou nadinha e o Evandro nem sei bem o que é que estava a fazer (nem ele sabia).
    Quanto à tatica não há muito por onde inventar. 4 3 3 serviu-nos bem muitos anos e certamente continuará a servir. 4 2 4 à Jesus não me parece que seja o mais indicado para a nossa equipa, muito menos o tão afamado 4 2 3 1 espanhol.
    Em relação ao plantel, Angel e Maicon não tem qualidade para a nossa equipa. Há que contratar ainda 2 ou 3 jogadores, dependendo também de futuras saidas. Falta muito trabalho, principalmente a nivels de ideias de jogo. De realçar que as bolas paradas continuam patéticas.

    Joel

    ResponderEliminar
  10. Jogos de pré época servem para limar as arestas. A máquina estará afinada para o campeonato. Uma palavra fora de contexto. Vai continuar a palhaçada da nomeação dos árbitros. Uma vergonha.

    ResponderEliminar
  11. Olá aos Portistas deste blog, faz tempo que não escrevo, mas leio assiduamente.
    Parabéns por mais uma ótima análise.
    Sou de opinião que apesar do investimentos já efetuados, necessitamos de um ponta de lança, e principalmente, alguém que colmate o défice aqui mencionado, um meio campista criativo, acho que já no ano transacto essa pecha existia, basta ver a dificuldade que tínhamos com os autocarros nacionais, encarnados incluídos, pf tratem de comprar um indivíduo que rompa autocarros ;).
    Saudações Portistas

    ResponderEliminar
  12. Os adeptos do Porto estão para Maicon como os do Real estavam para Pepe. Como dizer mal de um defesa que embora limitado tecnicamente não dá abébias aos avançados. Pontapé para a frente? Pois assim tivesse feito Angel ( erro de principiante)... O tempo do passe para o lado e para trás começou com André V. Boas onde o futebol era seca, mas como se ganhava estava tudo bem (mas não estava). Imbula será muito importante. Quintero seria importante se fosse um jogador "à Porto", mas nunca será (vai à vida que não queremos estrelas que não se esforçam).

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.