sábado, 18 de julho de 2015

Negócios do berço e nova rodada de excedentários

Em janeiro, Hernâni no FC Porto e Sami, Ivo e Otávio em Guimarães. Em julho, André André no FC Porto e Tozé, Otávio e Licá em Guimarães. As relações do Berço à Invicta são boas e recomendam-se desde a entrada de Júlio Mendes. Altura de fazer a questão: quem ganhou mais com estes últimos negócios? Na sua proximidade com o Sp. Braga, muito superficialmente referenciada aqui, o FC Porto nunca ganhou nada. Como será em Guimarães?

Ainda sobre a questão dos empréstimos de janeiro, de Sami, Otávio e Ivo. Sabia-se perfeitamente que iam ser um fiasco. Otávio e Ivo, jogadores sem experiência de primeira liga, dificilmente iam ter grandes oportunidades de entrar na equipa titular num espaço de pouco mais de 4 meses. Otávio ainda teve algum espaço no 11 e vai voltar a ter uma oportunidade. Já Ivo Rodrigues desperdiçou meia época e agora regressou à estaca zero: equipa B. Não é um drama, pois vai para o 2º ano de sénior, mas é preciso tentar encontrar o quanto antes uma oportunidade de primeira liga.

Demasiado caro
para esperar
Otávio foi uma aposta da SAD, como foi Sami, mas com grande diferença. Otávio foi caro (2,5M€ por 33% do passe - entretanto reduzido a 32,5%), muito caro para ficar na equipa B. Logo é importante dar-lhe já futebol de primeira liga. Neste caso, sabemos que Otávio tem potencial, tem talento, houve sentido desportivo em apostar nele (embora a avaliação tenha sido claramente inflacionada). Temos que saber que tipo de futebol Armando Evangelista vai praticar em Guimarães (é tão bom ou melhor a trabalhar com jovens do que Rui Vitória, o que é um upgrade), pois a jogar para o pontinho é difícil que os jogadores evoluam no sentido de darem o salto para o FC Porto. Otávio tem que mostrar serviço em 2015-16.

Sami ainda não teve colocação. Uma sugestão: quem teve a ideia de o trazer para o FC Porto agora que arranje uma saída. Não se admite um novo empréstimo, pois é um jogador que nunca vai jogar no FC Porto e que só andará a arrastar-se, numa espécie de Djalma 2.0. Não está - nunca esteve - em causa o caráter, o profissionalismo e até a qualidade do jogador (tem-la - não o suficiente para o FC Porto, mas tem-la), mas sim o saber-se, desde o primeiro dia da sua contratação, que nada o justificava desportivamente.

Oportunidade
 completa
Entretanto chegou Hernâni, que vai fazer a primeira época completa, com pré-época incluída. Chegou a ser dado como dispensável e «emprestável» ao Guimarães. O FC Porto demorou três dias a desmenti-lo, o que indica que de facto o seu futuro esteve em dúvida, mas acaba por ficar no plantel. E tinha que ser assim, logicamente. Pagar 2,9M€ por 75% de um jogador para depois dipensá-lo 5 meses depois seria absurdo e a prova de que a contratação de Hernâni foi demasiado reativa a fogo de vista.

Sobre o jogador, o de sempre: pela velocidade e capacidade de jogar em transição rápida, destaca-se. De resto, está ainda muito longe de poder singrar no FC Porto, pois nunca praticou um futebol de posse, circulação, contra equipas que jogam em bloco baixo. Era difícil entrar logo na equipa em janeiro, mas agora terá uma oportunidade completa. Ficarei agradavelmente surpreendido se de facto se afirmar esta época.

Falta encontrar
espaço
Depois chegou André André. Esta reportagem do MaisFutebol sobre ele é deliciosa, pois mostra bem o caráter do jogador. Quando um jogo lhe correr mal, no dia seguinte não vai passear no shopping, nem tirar selfies, nem vai dormir de noite. Vai ficar tão mal disposto quanto os adeptos. É excelente ter no plantel jogadores com este caráter. André André só terá um grande problema/desafio pela frente: não é melhor do que nenhum dos médios que já estavam no plantel. E dispensar Evandro por isto seria absurdo. Há uma grande diferença em relação a Sérgio Oliveira: o Sérgio só dura bem 60/65 minutos por jogo. A partir daí, revela o desgaste e começa a tomar más decisões, quer no passe, quer no posicionamento e denota-se a falta de intensidade. Já André André tem pulmão de sobra e é muito resistente, disponível para todos os momentos do jogo. É um fator a seu favor e oxalá isso lhe garanta, pelo menos, lugar no plantel, pois mesmo não sendo titular habitual terá utilidade, sobretudo se vamos fazer cerca de 50 jogos na próxima época. Que aproveite da melhor forma a pré-época, sem Herrera e sem ainda o meio-campo estar fechado.

André André tinha uma cláusula de 1,5M€. Não se sabe quanto o FC Porto pagou por ele, mas ao ceder novamente Otávio, emprestar Licá e transferir Tozé a título definitivo é de esperar que André André já esteja «pago». 

Crescer longe
de casa
Sobre Tozé. Mesmo durante as suas duas épocas no FC Porto B, houve sempre alguma discórdia sobre o seu potencial. Não revejo, ainda, em Tozé caraterísticas para integrar o plantel principal do FC Porto. Tem boa qualidade de passe, não inventa, mas tem que aprender a ser um pouco mais que um chuta-chuta (chuta bem, mas é preciso mais). Será bom para ele sair de casa para crescer. Foram 10 anos de ligação ao clube (começou nos infantis, com André Gomes, Gonçalo Paciência e Fábio Martins), 3 como sénior, e é tempo de Tozé apostar no seu caminho. O FC Porto faz bem em assegurar uma palavra sobre o seu futuro.  

E por fim Licá. Um disparate, este empréstimo. Dependendo do futebol apresentado pelo Guimarães, Licá será um bom reforço para eles, pois encaixa bem numa equipa de transição rápida, que joga contra blocos mais subidos. Não esquecer que chegou a ser considerado um dos melhores jogadores da primeira liga em 2012-13, pois Licá encaixa bem nesse modelo. O problema é que no fim da época só terá mais um ano de contrato com o FC Porto. Vai haver possibilidade de recuperar o investimento? O FC Porto, ou os representantes de Licá, não conseguem encontrar uma solução de transferência a título definitivo em tão vasto mercado? «Então e se o empréstimo de Licá for a moeda de troca por André André?» Oxalá o R&C assim o indique, mas ter Tozé e Otávio já era uma contrapartida mais do que generosa, sobretudo porque o Guimarães dificilmente pagará sequer um terço do salário de Otávio. 

Ainda a propósito de algumas saídas já confirmadas:

http://www.fussballzz.de/img/jogadores/17/163617_pri_diego_reyes.jpg
Boa colocação,
se jogar
Diego Reyes na Real Sociedad: oxalá o FC Porto tenha tido fortes razões para crer que será titular. Se sim, é uma boa solução para jogador. 

Andrés Fernández emprestado ao Granada: não faria sentido continuar cá para ser suplente. Boa aposta, tornando-se apenas pouco compreensível por que Lopetegui pediu Andrés para depois quase nunca o usar. 

Kléber vendido ao Bejing Guoan: resta aguardar o R&C para conhecer, de facto, o valor da venda, esperando-se que tenha coberto o investimento que o FC Porto fez nele há quatro anos. Era jogador com mercado para ser vendido por 5M€.

Josué foi novamente emprestado ao Bursaspor. No final da época terá apenas um ano de contrato com o FC Porto. Não foi uma contratação cara (500 mil euros), o que alivia um pouco a pressão da colocação, mas se o Carlos Gonçalves aguentou Pereirinha 3 anos na Lázio podia e devia apresentar melhores alternativas. 

Por fim, Campaña, que não era jogador do FC Porto. Não havia opção de compra e nunca chegou sequer a haver debate sobre a sua continuidade. Não foi muito aproveitado no plantel, e se havia intenção em apostar em jovens para o meio-campo é preferível Sérgio Oliveira e Rúben Neves (deixem-lo estar quietinho, cá, a crescer). E pelo alegado preço que custaria José Campaña chegou Danilo Pereira. Assim é que deve ser.

A resolver/esclarecer o mais rapidamente possível: Opare, Rolando, Djalma, Bolat, Quiñones, Sami, Kayembé, Quaresma e Quintero (bem como as passagens circunstanciais pela pré-época, como David Bruno ou Tiago Rodrigues, e o caso Adrián). Só a resolução destes casos permite ao FC Porto pagar três ou quatro salários que, à partida, parceriam inimagináveis. Repetir ou ultrapassar uma folha salarial de 70M€ seria fazer o pino na corda bamba. 

19 comentários:

  1. Excelente análise.
    Só não concordo com um ponto.
    No meu ponto de vista, o André André talvez só não seja melhor que Oliver, de resto nenhum dos médios da passada temporada eram melhores que o André.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que André André poderá ser mais importante que Óliver na consistência do jogo interior do Porto. Óliver é Crack, mas falta-lhe capacidade física, poder de choque, capacidade de queimar linhas com a bola nos pés. Óliver é um jogador que recebe bem a bola, que consegue desviar um ou dois adversários, mas que depois não consegue progredir. Normalmente depois de desviar ou um dois jogadores Óliver faz um passe longo para as alas, tornando-o num excelente jogador para o jogo exterior, mas revela muitas dificuldades no jogo interior (tão importante nos jogos contra as equipas grandes). Por exemplo, contra o Bayern lá e contra o benfas no Dragão, mas sobretudo lá, Óliver não conseguiu dar consistência ao meio campo e , muito sinceramente, foi por aí que o FCP começou a perder.

      VG

      Eliminar
  2. É verdade. André André não é "melhor que Oliver". É MUITO melhor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol! O André vai ser dispensado. A não ser que herrera saia e mesmo que não saia...

      Eu também gostava muito de ver o filho de um ídolo, portista, singrar, mas perde para todos.

      Espero é que não caiam na asneira de dispensar Evandro. É excelente.

      Eliminar
  3. O TdD está a afirmar que andre andre e sergio tem o lugar no plantel em risco?
    hoje é o segundo jogo mas a impressao com que fiquei do primeiro é que imbula vai contar mais para trinco que medio centro e ai ou danilo ou ruben neves é que teriam o lugar em risco e sinceramente fico com receio de que ruben, danilo, andre ou sergio saia um ou ate dois e acho mal porque eu ficava com os 4 e nem contratava mais medios, a custas de tantos medios que contratamos ja vai o evandro ser emprestado e nao havia necessidade disso

    ResponderEliminar
  4. 3 ou 4 salários? Bem estou a ver que ainda vão entrar 1 ou 2 jogadores topo

    ResponderEliminar
  5. Num meio campo a 3, o mais certo é Danilo e Imbula serem titulares absolutos. André ,vai competir com Sergio, Herrera e Evandro por um lugar. Caso venha Moutinho, André raramente irá jogar, o que me deixaria um pouco triste,pois tenho muitas esperanças no André André.
    Incrivel como Otavio, um jogador que ganha tanto como Brahimi , nem pre época faz.
    Esperemos que evolua e regresse na próxima época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ganha tanto como Brahimi ? Ja foi revelado quanto é que eles ganham ou deixam de ganhar ?

      Eliminar
  6. Dos que vão sair, estarei atento a Gonçalo, Ivo, Kayembe e Otavio
    Sérgio e André vão precisar de muita, muita sorte, mas, fundamentalmente de inteligencia. Sérgio é um talento puro, necessitando de maior intensidade de jogo ( Raul Meireles só " dava " uma hora mas era em 98 octanas ), André até os come, mas precisa de saber assumir o jogo quando a " roda " desanda. Mas tenho muita esperança nestes dois.

    ResponderEliminar
  7. Qual é a duvida em manter o André André? Por amor de deus.

    ResponderEliminar
  8. depois de os ja dois jogos do porto caso andre andre e sergio nao fiquem com o que ja fizeram, mostrando mais que os ditos titulares, só mostra que nao ficam devido a serem portugueses ou ao seu agente nao ser dos mais influentes, se bem que sergio oliveira é da doyen...

    ResponderEliminar
  9. Nestes dois jogos Varela mostrou muito mais que Tello
    Andre Andre e Sergio Oliveira mostraram mais que Imbula
    Angel mostrou mais que Alex Sandro

    ResponderEliminar
  10. Boa noite TdD
    O meu sangue de adepto fala mais alto, isto para dizer que em traços gerais concordo com o ue foi dito, apesar de ter as melhores expectativas de alguns dos nomes que apontou como dúvidas. É que Hernani, André e Sérgio O. têm a qualidade necessária para singrar, especialmente quando a pressão está a ser suportada pelos nomes sonantes. É esta sombra que espero que ajude também Brahimi a atingir o potencial que tem. É que sem esta proteção, a Camisola do NGC pesa muuiiitttooooo.

    ResponderEliminar
  11. "Repetir ou ultrapassar uma folha salarial de 70M€ seria fazer o pino na corda bamba."

    Tenho a certeza (praticamente absoluta) que será superior a esse valor, basta olhar para as saídas/entradas.

    E isto sem a renovação do Alex Sandro que, a acontecer, certamente irá custar à volta de 1M€/ano, no mínimo.

    ResponderEliminar
  12. Só tenho uma coisa a dizer o TdD já teve melhores dias...
    Sinceramente parece-me que mudou o autor...
    De qualquer das formas é e será o unico blog que acompanho.

    ResponderEliminar
  13. O Sami foi contratado única e exclusivamente para chatear o presidente do Marítimo. Tal como o Kléber antes dele. Birras, caras.

    ResponderEliminar
  14. Muito sinceramente acho que André André e Sérgio oliveira foram dos melhores senão o melhores apesar de ainda não dar para tirar grande coisa deste jogo visto que só jogarão 45 minutos mas muito sinceramente acho que Hernâni pode se afirmar já está época visto que lopetegui irá utilizar em princípio o 442 ou o 4231se jogar com brahimi no meio Hernâni poderá ser opção com os jogadores que temos no meio campo acho isso possível.
    Que seja uma grande epoca!!

    ResponderEliminar
  15. Acho estamos a ficar com o plantel fechado e gosto muito de como está a ser organizado com bastante experiencia e também gente nova. A unica coisa que não estou a gostar neste defeso é o menino Adrian que depois de uma epoca de merda ainda nao se encontrou solução.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.