sexta-feira, 2 de outubro de 2015

James Rodríguez, formado no FC Porto

O que é uma boa formação? Velha questão, mas que essencialmente assenta em três pilares. Se um ou mais destes pontos não estiver a ser cumprido, jamais se poderá falar de uma boa formação:

a) Desenvolver jovens que chegam posteriormente à equipa principal e ajudam o clube nos seus objetivos desportivos (conquistar títulos);
b) Desenvolver jovens a ponto de conseguir gerar transferências milionárias que permitam manter a «máquina» a funcionar;
c) Conquistar os títulos nos respetivos escalões.

Avaliando estes três pilares, não é difícil perceber que o FC Porto tem a melhor formação do futebol português (que é diferente de ter a mais bem aproveitada). Começando pela alínea a), muitas vezes associa-se o Sporting ao cartaz de melhor formação em Portugal. Não se sabe como, pois desde que a Academia de Alcochete foi inaugurada o Sporting não foi uma única vez campeão nacional. Desde então, o FC Porto ganhou 9 campeonatos. Os nossos melhores jogadores durante esse período não saíram da formação, mas sim sobretudo do mercado sul-americano, mas basta dizer que Postiga, Bruno Alves ou Castro, basta um deles, fizeram várias vezes o que o Sporting em 13 anos não conseguiu: ter um jogador da formação campeão no seu clube. Aliás, perdão, o Sporting até produziu campeões nacionais. João Moutinho é um bom exemplo.

Toque de Mendes
No que toca à alínea b, o FC Porto obviamente também sai a ganhar. Nani, um extremo match-winner, é o único jogador da história do Sporting a sair por um valor acima dos 20M€. O FC Porto fez isso com um central de quase 29 anos, no caso Bruno Alves. Já o Benfica tem a fama dos 15M€, mas não o proveito. Jorge Mendes interessou-se na formação do Benfica como nunca o fez no FC Porto, na medida em que já se previa que a torneira fecharia primeiro na Luz e que o FC Porto ainda iria continuar a preferir os ataques ao mercado durante mais tempo. Foi noticiado atempadamente que comprou André Gomes por 15M€ e três jogadores da equipa B por 30M€. Depois confirmou-se a saída dos jogadores por preços altamente inflacionados, para boas equipas europeias (e já nem deu para recuar e segurar o único que era verdadeiramente promissor, Bernardo Silva), e uma SAD que declara a venda de Lima à CMVM (7M€) não o faz por dois jovens que dizem ter custado 15M€. Não é preciso mais do que um mindinho de testa, resta saber com que ginástica se explica isso. Não devia ser um «caso de estudo», devia ser um caso de investigação. Mas se Amadeo Salvo não se deixar ser silenciado, os valores serão devidamente aferidos.

De volta ao tema principal, sobra a alínea c). Entre os três principais escalões (iniciados, juvenis e juniores), o FC Porto é o que tem mais títulos. O FC Porto tem 55 (detém atualmente o de sub-19), o Benfica 48 (sub-17) e o Sporting 39 (sub-15). O FC Porto não fica a dever nada a ninguém nestes três pilares. De qualquer forma, o interesse não está na fama de uma boa formação, mas no devido proveito. Rúben Neves é um caso único na sua afirmação, mas não é o único caso possível de afirmação.

Ainda assim, tem sido curioso o tempo de antena que têm dado ao jovem Nelson Semedo, a fazer lembrar o homónimo de há 10 anos. Têm-se multiplicado os elogios ao lateral «formado no Benfica». Oi? Pode repetir?

Afinal, James foi formado cá
Nelson Semedo fez o último ano de sub-19 no Sintrense. Se tomarem por formação o percurso que é feito desde as escolinhas até ao primeiro ano de sénior, Nelson Semedo não fez um único ano na formação do Benfica. Chegou ao clube em 2012 e foi logo emprestado ao Fátima. Só aos 19 anos, já perto dos 20, começou a jogar na equipa B. E estreia-se na equipa principal aos 21.

Com isto ficámos a saber, seguindo o mesmo critério, que James Rodríguez foi formado no FC Porto. E é também o jogador mais caro da história da formação do futebol português, vendido por 45M€. Isto porque James assinou pelo FC Porto com 18 anos e começou logo a jogar, bem mais cedo do que Nelson Semedo. Quando o jovem Nelson começou a jogar pela equipa B do Benfica, já James Rodríguez tinha conquistado uma Liga Europa. Fica o desejo de que se siga então o mesmo critério: Nelson é tão formado no Benfica como James no FC Porto. E saiu com uma Liga Europa, um tricampeonato conquistado e por 45 milhões de euros. Milhões de euros, não da treta.

PS: Muitos pedidos para que se fale sobre os leaks. Certamente que o será feito, mas somente assim que revelem ou comprovem algo de novo afeto ao FC Porto, coisa que até ao momento não aconteceu. Só quem não conhece os meandros do futebol português e da política de gestão levada a cabo sobretudo na última década pode ficar surpreendido com o quer que seja. Não surgiu nada de novo, nada de revelador, o FC Porto reagiu à única coisa a que devia reagir, logo não merece antena para já. A parte mais interessante será averiguar em que medida é que o FC Porto, nos seus próprios R&C, (não) explicará as ramificações de negócios como o de Imbula. Aí sim, haverá interesse em ver o quão aprofundadas serão as informações cedidas pelo FC Porto.

6 comentários:

  1. O caso porta 18 e todo abafo mediático que sofreu não vai ser analisado? Nunca mais se ouviu falar do que quer seja disso. Já quando surgiu o caso dos seguranças que envolveram o Porto passaram semanas a falar disto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E se puxar a fita atrás, verá que as datas dos seguranças e da porta 18(que só se soube cerca de 2 meses depois) são muito próximas... há que dar destaque a uma para branquear a outra....

      Eliminar
  2. Obrigado TdD, es o Melhor.
    Abraço.

    FCP777

    ResponderEliminar
  3. Caro TD,
    E aquele jovem da nossa formação que ganhou quase sozinho um campeonato? O Kelvin! E mais o talento que acabará por explodir que é o Juanfer. O Iturbe, que tanto prometeu na nossa formação, acabou por ser um negócio parecido com o do Midas. Mas com dinheiro a serio! Oh well...

    ResponderEliminar
  4. Se o caso James fosse no salazar ladrões e boifica, as bolas, reco-recos e correios das manhas não se calavam.
    Como em tudo o resto só existe lixoboa e o resto é paisagem nesta república das bananas.
    É muita m**** contra a qual lutar, conseguimo-lo durante 30 anos, mas agora parece que a escumalha nos está a conseguir vergar novamente. Voltámos ao tempo do Fátima, futebol e fado, ou melhor, Fátima, boifica e tony carreira.

    ResponderEliminar
  5. Continuo a não perceber o porquê destas verdades não serem públicas.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.