sexta-feira, 11 de março de 2016

Nove finais

A nove jornadas do final do Campeonato, a luta pelo primeiro lugar está muito, muito difícil. O FC Porto não depende de si próprio para sequer chegar ao 2º lugar, mas as jornadas que faltam vão ser muito mais do que jogos para tentar confirmar a Champions, cumprir calendário ou já projetar a próxima época: há muito em jogo, presente e futuro do FC Porto.

Se o FC Porto não chega ao título, falha o seu objetivo. Mas não é igual ficar em 2º ou 3º lugar, ao contrário do que se possa fazer crer. Todo o portista só pensa em chegar ao título, e na verdade em termos desportivos ser 2º ou 3º classificado não prova grandes alterações de humor. Mas estar ou não estar na Liga dos Campeões faz toda a diferença.

José Peseiro e o plantel têm pela frente nove jornadas que vão decidir muito do futuro do FC Porto. Isto por causa de algo chamado fair-play financeiro. É um tema muito pouco debatido desde a sua criação, mas que tem que ser considerado em relação às nove jornadas que restam. O FC Porto tem que se qualificar diretamente para a Champions, caso contrário o risco de falhar o fair-play financeiro torna-se (ainda mais) real.

É o dilema cíclico do FC Porto. Por um lado, a SAD investe financeiramente forte no plantel, paga bem aos jogadores e a equipa tem que atingir determinadas metas desportivas, pois o sucesso de determinada gestão está sempre dependente dos jogadores e equipa técnica; por outro lado, tem que ser o plantel e a equipa técnica a carregar a responsabilidade desta gestão de risco da SAD, pois se os atletas falham, a política dos dirigentes também falha. É o eterno dilema, mas esta época há algo com o qual todos concordam: por melhor ou pior que possam achar o plantel, ninguém pode concordar que este plantel está à altura de merecer o maior investimento da história da SAD.

O risco está há muito assumido e depende agora das 9 finais que faltam disputar no campeonato. Não há qualquer tipo de margem para errar. Continuar a olhar para o primeiro lugar é uma esperança e ambição para muitos, mas apurar-se diretamente para a Champions é uma obrigação para o próprio clube.

No conjunto das épocas 2013-14, 2014-15 e 2015-16, a SAD não pode apresentar um prejuízo superior a 30M€. Em 2013-14, a SAD apresentou um prejuízo recorde de 40,7M€. Na época seguinte, resultados positivos de 19,35M€, num exercício que foi excelente e atípico para a SAD (dois prémios de entrada na Champions, uma ida aos 1/4, mais-valias recorde de 82,5M€ com vendas de futebolistas e, à margem das receitas operacionais e transação de passes, ainda houve a operação Euroantas).


Tendo isto em consideração, a SAD, que no seu orçamento prevê um lucro de 1,79M€ para esta época, não pode apresentar um prejuízo superior a 8,65M€, caso contrário falha o fair-play financeiro. 

O orçamento da SAD (podem consultá-lo aqui) já contava com os 12M€ de entrada direta na Liga dos Campeões. Além disso, conta também com 72,5M€ de mais-valias com jogadores que terão que ser feitas até junho. São receitas que ainda não estão garantidas e que farão toda a diferença. No caso das transferências, é difícil imaginar que as últimas 9 jornadas do campeonato façam disparar o valor de algum jogador; mas são as últimas 9 jornadas do campeonato que vão decidir a questão da Champions.

Repetir 2013-14 não é opção. Nessa época o FC Porto ficou em 3º lugar e não fez as vendas necessárias até 30 de junho. A venda de Mangala foi feita mais tarde, a SAD assumiu o prejuízo e só mais tarde garantiu as receitas da Champions. Mas desta vez assumir o prejuízo (pelo menos além dos 8,65M€) não é opção, pois está em causa a avaliação do fair-play financeiro. E o contrato televisivo com a PT, importa recordar, só é válido a partir de 2018, pelo que independentemente da eventual antecipação de receitas, para efeitos contabilísticos não interferirá no fair-play financeiro. 

Caso este limite seja ultrapassado, o FC Porto não é necessariamente automaticamente castigado, mas terá que prestar justificações à UEFA. Por exemplo, os investimentos em infra-estruturas e na formação do clube não são considerados. E temos o caso do Sporting, que violou largamente o fair-play financeiro, mas depois fez um acordo de drástica redução de custos com a UEFA e livrou-se de punições agravadas. Mas a UEFA impôs limites específicos que o Sporting está forçado a cumprir. O Galatasaray, por exemplo, não os cumpriu e foi excluído da Champions.


E neste momento, não é só o FC Porto a estar sob máxima pressão: o Sporting também. Além de ter dobrado os seus custos salariais, o Sporting perdeu o caso Doyen, falhou a Champions 2014-15 e ainda não gerou particularmente nenhuma grande venda. Se o Sporting também falhar este acesso direto à Champions, fica em maus lençóis. Isto só vai apimentar as 9 jornadas que faltam e mostra que há muito mais a ganhar/perder do que possam pensar quando o Sporting for ao Dragão. 

Para já há que vencer o União da Madeira, que roubou pontos a Benfica e Sporting. Não são apenas três pontos, o 2º lugar ou o sonho do título a estar em causa. É o futuro e presente do FC Porto no lugar a que pertence: a Liga dos Campeões. 

23 comentários:

  1. Caro TD,

    Bem sei que o orçamento para este ano atingiu records. Também sei que em termos de custo do plantel (salários essencialmente) o seu valor será record (ou pelo menos equivalente ao do ano passado).

    Ainda assim, como é que podemos considerar que o investimento no plantel deste ano é o maior de sempre, quando o valor das compras (mesmo considerando os 20M do Imbula, que entretanto terão sido "recuperados"), em comparação com o ano passado em que vendemos Jackson, Danilo e Alex Sandro (só para falar nesses) por valores record. Não faria mais sentido falar em desinvestimento (porque na verdade o valor investido foi inferior - eu diria muito inferior - ao valor das vendas de jogadores)?

    Obrigado e parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar
  2. Apesar de este ser o meu primeiro comentário, sou "cliente" diário deste espaço.
    Em primeiro lugar quero Parabenizar "O Tribunal do Dragão" pelo excelente trabalho que tem sido realizado. Como portista sério e apaixonado é com grande prazer que diariamente visito o "Tasco" com o objetivo de ficar sempre mais próximo daqueles que, como eu, amam esta instituição e esta forma de vida e mais próximo daqueles que sentem o que sinto todos os dias.
    Temos visto o nosso clube perder a cor que o caracterizava, o Branco que nos fazia ter a esperança e acreditar que o Azul do céu era o limite.
    Hoje tudo é CINZENTO! Andamos tristes, "SEM RUMO".
    Tenho 25 anos e sei que tive a sorte de crescer ao ritmo das conquistas, sei que no passado nem sempre foi assim e que lutamos muito para mudarmos esse paradigma. Sei também como cresceu o nosso Porto, sei com detalhe o que foi escrito nas páginas da nossa gloriosa história, vivi de perto alguns dos melhores capítulos.
    Não sou nem nunca fui sócio do nosso Clube (não dependia de mim),mas sinto-o como se fizesse parte de mim, muitas vezes poupava e tirava a outras coisas para poder ver e apoiar o meu Porto. Hoje em dia a minha vida permite-me mudar esse estatuto mas, por vontade própria, por enquanto, vou mantê-lo assim. Não me identifico com esta maneira de ser e de estar de quem nos (des)comanda e representa. Não vou contribuir para a causa "Bolso Cheio" que tem sido o projeto/objetivo principal dos nossos dirigentes.
    Tenho muito receio de tudo o que o futuro nos reserva pois não vejo sinais de mudança, antes pelo contrário, vejo apenas a "Máquina" novamente a funcionar (agora um prémio pela "Gestão de Excelência"), a produzir palha para alimentar aqueles que vão carimbar e patrocinar mais 4 anos de comissões e desilusões, assim como a abafar prontamente qualquer voz discordante que possa surgir. Deixamos de ser um clube de principios, o nosso símbolo serve apenas de máscara para a empresa que está montada e que tanto LUCRO (prejuízo para o clube) dá àqueles que todos os dias por lá passeiam os seus topo de gama.
    O F.C.Porto tem de estar ACIMA DE TUDO e quando deixa de ser assim tudo se perde, a razão deixa de existir. O clube é de todos os que fizeram a sua história ao longo dos anos, o clube é dos adeptos, do povo que o ama e vive todos os dias, o Futebol Clube do Porto somos NÓS!
    Ao "O tribunal do Dragão" agradeço todo o trabalho que têm feito (não deixem de o fazer) e podem contar comigo SEMPRE que o assunto seja DEFENDER o NOSSO Clube.
    OBRIGADO por este espaço e pela oportunidade de desabafar e partilhar os meus pensamentos com VERDADEIROS PORTISTAS!!

    Abraço Azul e Branco!!
    F.C. Porto Sempre!!

    ResponderEliminar
  3. Boas,

    1º de tudo dizer ao Tribunal. Não se cale. Não se deixe condicionar. Fatos são Fatos, e nós não usamos palas nem somos assalariados do Clube/Sad.
    Na sua análise temos que contemplar tb que os custos salariais vão ser mais baixos. Saidas de Tello, Imbula, Osvaldo, Maicon......etc!!!
    Claro que a isto temos que somar o custo da rescisão de Lopetegui que ainda não vi refletido.
    Este sempre foi uma orçamento de enormíssimo risco, com o risco de correr muito mal. Numa SAD que precisa que empréstimos de curto prazo para despesas operacionais, creio que está tudo explicado.
    Deixo aqui uma pergunta. É normal uma empresa que dá consistentemente prejuízos, os membros do Conselho de Administração serem tão bem pagos? Lembro-me foram atribuídos prémios de gestão numa época que houve resultados negativos.
    Justifica-se o aumento do Conselho de Administração?
    Outra coisa!!! Era interessante que fosse divulgado os fornecedores da FCP SAD, uma parte dos FSE. Teremos umas surpresas valentes, que vão além de comissões aos filhos......

    ResponderEliminar
  4. Excelente comentário! temos quase a mesma idade, 24 no meu caso, talvez por sermos da mesma geração, sinto exatamente aquilo que descreveste.
    Um abraço e saudações portistas

    ResponderEliminar
  5. O que mais me irrita é que com um orçamento mais baixo, mas com aquisições acertadas, como a de Danilo (mesmo apesar das trocas e baldrocas na sua contratação é, para mim, a grande contratação deste ano), o Porto se calhar já estava a caminho de ser campeão. Assim andou aí a comprar caviar que não serviu de nada e agora está a fazer as figurinhas tristes que se tem visto.

    ResponderEliminar
  6. Á rapaziada que adora comentar, porque sim, que não é sócio, porque sim, que não é accionista, igualmente porque sim, mas porque se diz adepta, ou lá o que isso queira dizer, lembro que os R&C da Refrige, da Reckitt, da Sonae, ou outras, são discutidos em locais próprios, normalmente chamados Comissão de Accionistas e não é qualquer cidadão (provavelmente até nem gosta do Porto)só porque acha que viver em liberdade lhe dá o direito de discutir o que não sabe e finge perceber.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adepto: Alguém que segue um doutrina, que ama uma causa, que vive uma ideia.
      E para que não haja dúvidas, não, não precisa de ser sócio ou accionista. De facto, ser accionista ou sócio nem sempre implica ser adepto.
      Viver em liberdade dá o direito de discutir tudo, porque nada é tabu, apesar de algumas pessoas poderem pensar que o tempo da ditadura voltou.
      PS: È a primeira vez que comento, Força TDD, o único espaço que actualmente levo a sério quando quero saber alguma coisa do meu clube, do qual sou "apenas" adepto, mas, que pelo qual desconfio, sofro muito mais que muitos sócios ou accionistas.

      Eliminar
    2. Caro Snake imagina, imagina só, que o Snake do teu papá, para pagar a caverna onde vives tinha de hipotecar uns terrenozinhos anexos ao teu quintal sem dizer nada a ninguém. Até tu saberes. Que farias? Chamavas todos repteis vizinhos e desmascarava-lo, tirando-lhe todo o veneno, por exp. Ou no local proprio, no seio da familia,expunhas veementemente o teu ponto de vista? Ou então podias ficar Blind... Foi isso que quis dizer relativamente ás contas da Sad...onde existe sempre um local próprio para se discutirem as coisas, apesar dos adeptos (obrigado por me esclareceres o significado). Não sejas blind...e em vez de Snake transforma-te em Dragon...sempre não é rastejante.

      Eliminar
    3. Uau... Fiquei fascinado com a utilização complexa que fazes do meu nickname. Mas tentando controlar a excitação com tamanha demonstração intelectual voltemos á realidade.
      Se me perguntas se devemos evitar dar armas ao inimigo, digo-te... tens toda a razão, apontemos baterias para casa e resolvamos os nossos problemas. Mas depois temos que parar com a visão romântica e olhar a realidade. Será que é possível fazer isso na casa que temos actualmente? Isto sem seres apertado ou levares com sorte meia dúzia de tabefes?

      Se acreditas que sim, força, vai ao barulho. Ou se calhar até é dos que pensas que tudo está bem e espera sorridente pelo fim. Como simples adepto sempre tentei fechar os olhos ao óbvio porque havia um factor de valorização de quem decidia, que era ganhar, ou tudo fazer por isso. Achas que tudo continua igual?

      Mas já que brincas-te com o nome, pensa bem nas tuas palavras, pois dragões fazem falta na casa azul uma vez que as serpentes estão a ocupar os lugares chaves, e o maior cego (assim o espero pois a alternativa é pior) é o nosso presidente.

      Actualmente a musica dos rolling stones até faz sentido... the blind leading the blind...

      Eliminar
    4. Blindsnake, amanhã penso estar na Assembleia, vamos ver no que dá. Mas somos todos Portistas e entre nós provavelmente há mais acordo que desacordo. Não gostamos é de perder, só isso...

      Eliminar
  7. Caro Tribunal do Dragão, conforme já vos tenho dito, agradeço o o voluntarismo de fazerem broadcast daquilo q é mais polemico e pouco claro no q concerne o nosso clube, sei q é um trabalho de equilíbrio difícil e sei q inevitávelmente podem ser mal entendidos mas repito o q tenho lido aqui tem me parecido sempre fruto da honestidade intelectual necessária.
    Posto isto, pergunto-vos nao seria muito mais claro se os textos do site fossem assinados e identificados pessoalmente?
    Tendo em conta o peso e seriedade dalguns assuntos nao seria isso uma forma de fortalecer a imagem de compromisso do site?
    Nao estou a desfazer em nada, cada Pirtista pensa por si, Eu considero q ter feito um trabalho corajoso e importante, refiro a questão do anonimato pq na Net é um aspecto relevante e tendo em conta o mediatismo q os blogs vao ganhando e a seriedade dos temas parece-me q o assinar dos textos seria o the right thing to do.
    Nao me levem a mal por isto, tenho o vosso site em boa conta apenas me parece q este aspecto do anonimato é de facto relevante.
    Mas quem sou Eu...um abraço a todos.
    Miguel Alexandre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que é que interessa assinar um post num blog? vai fazer diferença no conteúdo? o autor até pode assinar tino de rãs e o seu nome ser miguel ou Alexandre ou Quim Zé ou qualquer outra coisa.

      Eliminar
    2. Parece-me que o miguel alexandre gostava de ver o nome do mascarado, apenas para lhe poder bater a porta e entregar uma cesta de fruta. Coisas serias meu caro. Ao zorro ninguem pedia identidade. Excepto se estivessem do lado errado da sua espada. Deixe estar este zorro em paz e volte la para o seu gabinete, saul.

      Eliminar
  8. quero mais uma vez dar o meu apoio ao TDD e que continue a informar todos os portistas da forma que sempre o fez.

    sobre este tema é caso para estarmos preocupados pois os resultados desportivos em nada ajudam. Quer parecer-me que o FcPorto no final da época ira vender Danilo Pereira,Ruben Neves. Aboubakar e Brahimi estarão tambem na lista de possíveis vendas. Dessa foram vão contornar o fair play financeiro. Gostava de ver o TDD a fazer uma analise aos mais de 30 jogadores ligados contratualmente com o FcPorto e que andam por aí emprestados.Seria interessante saber o quanto se poderia encaixar em termos financeiros.Fica ao critério do TDD fazer essa analise em termos daquilo que custaram na sua aquisição e naquilo que nos estão a custar agora. há um jogador que me intriga e supostamente chegou ao FcPorto a custo zero e mais tarde sai a custo zero tambem e falo de Daniel Opare.

    Sobre o nosso campeonato, lanço o repto ao Tribunal do Dragão para analisar essa questão dos cartões amarelos e vermelhos.O FcPorto é a única equipa que ainda não jogou algum dos seus jogos em superioridade numérica.Depois lanço o alerta, pois tenho constatado e lido por aí que existem certos mesmos árbitros a serem nomeados para jogos onde joga o adversário da jornada seguinte de certo clube mais a sul.Parece-me a mim que antes de certo clube jogar com outros, alguem joga com os cartões nas jornadas anteriores para que estejam em risco e possam depois ficarem impedidos de os defrontarem.Há um clube do Porto que hoje joga na Madeira que poderá ficar sem 5 jogadores na próxima jornada.Coincidências ou talvez não.É ver quem apita.

    saudações

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já agora e só para que conste, uma vez que estão smp a falar de quem teve mais ou menos penaltis, mais ou menos vermelhos, o benfica este ano também ainda não esteve em superioridade numérica (se bem que isto para mim vale pouco)

      Eliminar
  9. Acho que o problema destas novas finais vai ser o foco, uma coisa é lugar pelo primeiro lugar, a motivação é completamente diferente outra é estar a lutar pelo um segundo lugar, o jogadores não lutam por orçamentos isso é a SAD, os jogadores lutam por títulos. Há sempre a motivação de limpar um pouco a imagem, mas da maneira que aquelas cabeças estão é mais fácil acontecer coisas más do que coisas boas. Foi pena de facto não termos ganho em Braga para vermos o que este plantel com outro grau de motivação podia fazer, agora é esperar por uma série de vitórias seguidas para esses indices voltarem a subir.


    P.S. Não concordo muitas das vezes com as analises tácticas e técnicas que é feita no tribunal do dragão (não deixam por isso de serem bons), mas todos os post de "contas" são muito muito bons, e baseados apenas em factos e números e não há nada mais claro de que números. Parabéns pelo trabalho... continuem e de certeza que teremos um Porto melhor, que é isso que nós adeptos todos queremos.

    ResponderEliminar
  10. 9 finais?
    a final era em braga e foi o que se viu!
    isto já terminou, terceiro lugar e a diferença ainda vai ser maior.

    quanto aos 8 milhoesecos, despachem as dezenas de jogadores emprestados, e principescos casillas e estamos conversados!

    esta merda cheira mal por todos os lados.

    o mais assustador é que provavelmente não vai haver orçamento para um bom treinador e temos de levar com o peseiro.

    ResponderEliminar
  11. Caro Td...o que se passa com Bueno?
    Não dá comissões?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o bueno amuou por não ter ido para Espanha na janela de transferências :)

      Eliminar
  12. Viva!

    O Porto atingiu, ha' dois anos um ci'clo extraordina'rio de vito'rias na eufa, sendo até hoje a equipa com a idade média mais jovem que alcançou os quartos de final da LC. Conseguiu valorizar jogadores que são, muitas vezes, suplentes nas equipas de topo. E,sobretudo, conseguiu, de novo, o apuramento directo, com o 2° lugar, para a LC.

    Este ano a situação esta', por agora, como indica o artigo, totalmente, diferente. Apo's o fim de semana, além dos resultados, as conferências de imprensa, dadas pelos treinadores, podem ser elucidativas do projecto de cada clube? Vejamos: O Porto queixa-se da arbitragem, tendo sofrido três golos e tendo sido salvo duas vezes pelos ferros da sua baliza. De memo'ria, não me lembro de ter ouvido falar da importância do segundo lugar que, na vida real, vale mais que qualquer outro ti'tulo, exceptuando o primeiro lugar (a verificar em função do sorteio). Ja' o treinador do benfica afirma o seu clube como o maior representante do futebol português a ni'vel nacional e internacional.

    E, atestando que o benfica tem um nome de sponsor nas camisolas que não é neutro nem inocente num âmbito dum projeto mundial; que Portugal não faz parte do C5 e que a Suiça e a Ru'ssia querem ser C7; que quantos menos clubes representados têm uma liga maior dificuldade ha' em encontrar sponsor; e que a liga portuguesa ocupa um honroso 27° lugar europeu em receitas de bilheira; que se desenha uma liga europeia e, certamente, uma mundial, so' falta a India entrar na ronda, a China entrou...

    A histo'ria geo-poli'tica do futebol esta' de novo a ser escrita. Creio que é, assim, mas posso me enganar que podemos explicar a existência, a criação do fair-play financeiro Pena que alguns Portistas tivessem escolhido este momento para brincar ao jogo das sete fami'lias.

    A mi'stica dum clube não se faz so' com ti'tulos nem so' com vito'rias. Desgraçadamente, os comenta'rios racistas, os trocadilhos xenofobos a proposito do nome do ex-treinador... também ja' fazem parte da histo'ria do Porto e mostram que o Porto so' é grande quando sabe que é um cais de embarque e de desembarque...

    Pelo passado, quando ainda vivia na Invicta,nasci mesmo ao lado do campo da Constituição (sim na altura ja' havia electricidade) vi muito jogos nas superiores norte e sul. Acho que o ti'tulo do blog constitui um elo elegante e vivo entre o passado e presente.

    E Viva o Porto!

    Nuno Porto Maravilha



    ResponderEliminar
  13. Excelente post, mas creio que o valor de mais valias em falta pode não ser assim tão elevado (embora próximo). É preciso ter em conta que entre o momento da elaboração do orçamento e o decorrer da época saíram o Danilo, Jackson, Quaresma, Imbula e Alex Sandro, embora tenham entrado Maxi Pereira e Casillas. Por aqui conseguiram-se algumas poupanças.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.