quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Em que ficamos?

A Bola: «Segundo o jornal Sudpresse, os dragões deverão exercer, já no próximo verão, a preferência pelos médios Dennis Praet (20 anos) e Youri Tielemans (17 anos) que já vinham sendo associados ao interesse do clube nortenho.»

Renascença: «Praet e Tielemans são apontados como duas das mais jovens promessas do futebol belga e, de acordo com o jornal "Sudpresse", os dragões deverão exercer essa opção preferencial já no próximo verão.»

Voetbal Nieuws: «Alguns meios de comunicação sugeriram que o clube português iria receber uma opção de preferência sobre Youri Tielemans e Dennis Praet. A Sudpresse informa que esse rumor é descabido e que não existem tais ofertas».

La Dernière Heute: «Vários rumores na transferência de Rolando diziam que o FC Porto tinha uma opção sobre Praet, mas esse rumor é falso. O FC Porto não tem opção de compra sobre o jovem, nem nenhum outro».

Contrato até 2016
O que se sabe? Que um agente próximo do empresário de Rolando acusa o FC Porto de ter recusado 700 mil euros + opção de compra de 4 milhões do Inter para emprestar o jogador de graça ao Anderlecht. É verdade? Não se sabe, mas é pelo menos uma versão da história. Uma versão que merece ser desmentida, caso contrário trata-de de um acto de gestão que merece justificação. O direito de preferência sobre dois jovens belgas seria interessante, mas pelos vistos há aí um problema de tradução qualquer. Um agradecimento ao monsieur Luciano por o Anderlecht ter ficado com o Defour ou uma compensação por o FC Porto não ter valorizado Defour?

No empréstimo de Rolando, nem uma informação a dar conta da saída foi dada por parte do FC Porto, excepção a uma nota no Porto Canal. Era ou não era um jogador com uma carga salarial de quase 200 mil euros brutos na SAD? A história em que o jogador é o vilão já todos ouviram. Mas ainda é um internacional português, bem pago no FC Porto, com muito mercado e que podia significar um encaixe financeiro bastante interessante.

Estamos a falar de um jogador que já teve propostas de 15 milhões de euros e que o FC Porto rejeitou, numa época em que houve prejuízo de 35,7M€. No espaço de pouco mais de 2 anos, um jogador que tinha mercado a um preço bastante razoável salta de empréstimo em empréstimo a baixo custo. 

O próprio Sudinfo (da Sudpress, o maior grupo de comunicação da Bélgica) garantiu em Setembro que o jogador mais bem pago da Liga Belga era Defour, a par de Matias Suarez, que recebia 1,5 milhões de euros por ano. Tendo em conta que o vencimento bruto de Rolando é superior a isso e que o Anderlecht dificilmente faria de um jogador emprestado durante 4 meses o mais bem pago da Bélgica, tudo leva a crer que o FC Porto continue a pagar parte (senão a totalidade) dos salários de Rolando.

O Jogo traz hoje declarações do director desportivo do Anderlecht e conta «a história da saída de Rolando». Diz que tem contrato até 2016 e não há nenhuma palavra sobre direitos de preferência. Até ver, só existe em aparentes erros de tradução. Em que ficamos?

12 comentários:

  1. O direito de preferência sobre os dois médios belgas desvia fantástico, pois do que já vi, vão ser dois craques, mas acho difícil pois já estão vários clubes a acompanhar o crescimento deles. Agora que o negócio rolando é estranho...la isso é. Será que para o ano vem alguém de la? Médio ou...até ponta de lança?

    ResponderEliminar

  2. «A história em que o jogador é o vilão já todos ouviram. Mas ainda é um internacional português, bem pago no FC Porto, com muito mercado e que podia significar um encaixe financeiro bastante interessante»

    pois eu considero que há a necessidade de se "puxar todo o filme atrás".

    1)
    Julho de 2011, e depois uma boa época, manifesta publicamente e pela primeira vez, o desejo de sair do FC Porto, afirmando que o £ibras-Boas tem o seu telefone.

    2)
    Março de 2012, e no seguimento de vários jogos (no mínimo) mal conseguidos e a denotar má forma física e erros defensivos de palmatória, reage mal a uma substituição.

    3)
    a partir daquela data foi sempre a descer, rumo a um abismo aparentemente sem fim.
    nessa época (2011/2012) e depois daquele incidente, não mais recuperou a titularidade.
    manifestou, mais uma vez e por mais do que uma vez, durante o defeso de 2012, o desejo de 'bazar', pela voz do se empresário.
    até Janeiro de 2013, 94 minutos de utilização (!).

    4)
    em Janeiro de 2013, foi emprestado ao Nápoles, numa oportunidade de relançar uma carreira então estagnada.
    teve apenas 570' minutos de utilização.

    5)
    em Agosto de 2013 é emprestado ao Inter de Milão e após época e meia de "inactividade", realiza uma temporada em cheio.

    6)
    Vítor Pereira nunca perdoou a Rolando o incidente do casaco, em Março de 2013. a administração do FC Porto secundou o seu (então) treinador. Antero Henrique também o fez. o jogador e sobretudo o seu empresário nunca compreenderam, não compreendem nem compreenderão esta atitude por parte do Clube.
    Rolando pretendia prosseguir a carreira em Milão. o Inter não "oferecia" o que o FC Porto exigia - a tal questão dos «15M€» russos... o Inter considerava que valeria a pena esperar um ano para obter o mesmo jogador "de borla", pois que em Janeiro de 2015 seria um jogador livre. recordemos que estávamos já em Agosto de 2014...
    foi por esta razão que Pinto da Costa, num precedente sem igual, manifestou publicamente o desejo do FC Porto contar com o jogador - vide Lei Webster e o que é referido aqui.

    em suma e sem pretender ser (ainda mais) fastidioso:
    é óbvio que quem perdeu foram todas as partes envolvidas neste "negócio"; a saber: o FC Porto, Rolando, o seu empresário e sobretudo Mancini.
    convém é ter todo aquele passado recente em mente para se perceber o porquê da postura do Clube, «penso eu de que».

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1) Nessa mesma intervenção, lembra que tem contrato com o FC Porto e que iria sempre respeitar a decisão do clube perante as eventuais propostas. Diz que gostaria de sair da mesma maneira que o Jackson, por exemplo, admite. E o Rolando nunca assinou uma procuração para negociar com o Chelsea, ao contrário do que por exemplo Jackson fez com o Nápoles (e não é por isso que Jackson deixa de ser dos melhores profissionais que por cá passaram nos últimos anos).

      2) Nunca é bonito reagir mal a uma substituição. Tanto Hulk como Quaresma, dois dos mais influentes jogadores da década, sabem disso.

      3) Desde o erro em Paços de Ferreira (falhou uma marcação ao Melgarejo) perdeu, e bem, a titularidade, pois Maicon estava em melhor forma e Otamendi era o nosso melhor central. No final de 2011-12, foram rejeitadas propostas para o Rolando sair e o jogador foi encostado. Fez esses 94 minutos para que não rescindisse a custo zero, pois o contrato dele previa que se não fizesse 10% dos jogos em toda a época podia rescindir unilateralmente (dito pelo empresário, o único que teve até hoje, independentemente de haver italianos ou o filho do presidente com procuração ou a intermediar empréstimos).

      4) Não jogou muito no Nápoles. Mas por alguma razão o treinador do Nápoles, na altura o Walter Mazzarri, pediu de imediato a sua contração no ano seguinte, assim que foi para o Inter. De certeza que viu alguma qualidade.

      5) De acordo, excelente temporada.

      6) O conflito de Rolando, segundo o próprio jogador disse publicamente, não era apenas com Vítor Pereira. O presidente, como lhe competia e bem, quis serenar todas as partes para o bem desportivo do FC Porto e garantiu que o Rolando ia fazer parte do plantel, mesmo após o próprio jogador lhe ter dito que não queria. A partir do momento em que Rolando falta à concentração de estágio (mesmo já tendo avisado o presidente que não iria comparecer), culpas para o jogador, conforme é dito aqui: http://otribunaldodragao.blogspot.pt/2014/07/nada-nem-ninguem-esta-acima-do-fc-porto.html.

      Há culpas (ou responsabilidades) no cartório para o jogador, para os empresários que o cercavam e para a administração do FC Porto, em diferentes graus mas sem que ninguém passe imune. O maior prejudicado é o clube, desportivamente, mas não apago as memórias de que foi um capitão do FC Porto, um elemento influente no balneário (perguntem ao João Moutinho quem foi o melhor capitão que ele já teve) e desportivamente ajudou o FC Porto a ganhar campeonatos e uma Liga Europa.

      Saiu a mal, mas o que de bom fez fica e será recordado.

      Eliminar
  3. Realmente quem lê "de fora" nem sabe o que pensar... mas que aqui vai uma enorme confusão lá isso vai! E isso de ter direito de preferência não é nada, se vier um Barcelona e oferecer 15 ou 20M o Porto para fazer valer o direito de preferência tem de igualar essa proposta e como nós sabemos isso é quase impossível!

    ResponderEliminar
  4. Disseram que o Fede Varela era para a equipa de sub-19, alguém sabe o que aconteceu?

    Fui ao site do FC Porto e fui à equipa B e não aparece lá o Fede, fui à equipa sub 19 e também não aparece lá...

    Não foi inscrito?

    Já no vídeo que fizeram na semana passada da equipa B de antevisão ele aparecia, mas depois tiraram o vídeo e puseram o mesmo mas sem as partes em que ele aparece...

    Houve algum problema?

    ResponderEliminar
  5. TdD no meio desta confusao toda Rolando tem contratn ate quando??
    Ja se leu tanta coisa que ja ta tudo meio baralhado!

    ResponderEliminar
  6. É natural que o FCP não esteja muito virado para negócios com o Inter, tendo em conta o historial.....

    ResponderEliminar
  7. Recusar 15M€ pelo Rolando é um acto de gestão inqualificável...

    ResponderEliminar
  8. O atleta deu mostras publicas que tinha perdido de certa maneira "a noção das coisas" ???

    ResponderEliminar
  9. TdD afinal a noticia que as perolas do Anderlecht, temos direito de preferencia, é verdade ou não ? Agora até o' Jogo pos essa noticia no seu site. Seria demasiado bom para ser verdade, só pelo emprestimo de um jogador que não joga ha imensos meses, ficarmos com direito sobre os melhores jogadores jovens do Anderlecht.

    ResponderEliminar
  10. muito simpatico da sua parte ter respondido ao meu comentario no artigo do balanço do mercado que fiz hoje ao 12:06 a questionar a situaçao de rolando mas continuo sem saber... ele acaba o contrato com o porto em junho de este ano ou em 2016?

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.