terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Muito, pouco e suficiente

Nos últimos 33 anos, só por duas vezes o FC Porto ganhou por mais de um golo no Bessa. Hoje foi a segunda. E nesse espaço de tempo, o FC Porto só ganhou 1/3 dos jogos no Bessa. Os que ganhou, foram sempre em dificuldade. Como hoje.

Sem 4 titulares, com mais duas mudanças nas alas, num relvado de borracha, contra uma equipa que faz da sua defesa o ataque às canelas e confirmado-se o que já se esperava de Hugo Miguel (é dos árbitros com critério mais largo no campeonato e ia sempre tentar deixar jogar). Todas as condições reunidas para um jogo difícil, ou não se tratasse de um derby. O resultado são 3 pontos, mais saborosos do que elogiosos, e a felicidade de ninguém se ter aleijado ali (tanto Benfica como Sporting ficaram ali sem jogadores, por exemplo). Não podíamos falhar e não falhámos, mesmo já tendo tido resultados piores com exibições bem melhores.





Ricardo Pereira (+) - Mais uma vez uma garantia de qualidade. Excelente toque de bola, grande disponibilidade ofensiva e é o movimento de ruptura dele que dá origem ao primeiro golo. Cruza cada vez melhor e chega a ser surpreendente que este tenha sido apenas o seu 2º jogo no campeonato. Merecia jogar mais, mas não é qualquer um que tem a honra de ser a alternativa ao lateral direito mais cobiçado do mundo. A alternativa de hoje e o sucessor de amanhã, assim o esperemos.

Ruben Neves (+) - Não tem ainda a capacidade de choque de Casemiro, nem é tão forte no jogo aéreo, mas no que toca ao início de construção e à qualidade de passe está muito acima. Teve o azar do meio-campo hoje ter estado mal até à saída de Quintero, mas não deixou de fazer um bom jogo, fez várias aberturas para os flancos e não deixou o Boavista criar nenhum lance de perigo pela zona central.

Tello (+) - Com objectividade e simplicidade é tudo mais simples. No primeiro golo ultrapassa o defesa, ganha a linha e lê a movimentação do ponta-de-lança (Jackson também excelente a ganhar a posição). No segundo vê Brahimi desmarcado e faz a segunda assistência. É o jogador com mais assistências no FC Porto. Já são nove, praticamente 1/4 do total. Este Tello dava um jeitaço para Domingo (e para o resto da época).

Nova solução (+) - Brahimi é o jogador do FC Porto que mais arrasta marcações e a sua capacidade de progredir com bola ajuda a disfarçar as dificuldades no jogo interior. Enquanto não há Óliver, pode ser uma excelente solução para jogar atrás de Jackson, isto em jogos contra autocarros e contra equipa que entregam o meio-campo ao FC Porto. Os próximos 3 jogos serão difíceis e equilibrados, mas em fases de aperto, como hoje, é claramente uma opção a ter em conta. Nota positiva ainda para Ángel e Marcano. 





Zangado com o mundo (-) - Foi a primeira oportunidade de Quintero no lugar de Óliver. Sejamos justos, o FC Porto adaptou-se muito mal ao sintético (Herrera, Jackson, Quaresma, tudo jogadores com dificuldades neste piso) e este foi um jogo com circunstâncias particulares. Mas o que se viu de Quintero foi demasiado pouco. Um bom passe a isolar Jackson... e mais nada. Foi prejudicado pela dinâmica da primeira parte (que sentido faz ter que ser o 3º médio, logo o mais criativo, a baixar para a primeira linha de construção?), mas esconde-se demasiado do jogo, movimenta-se pouco sem bola e são poucas as ocasiões em que combina com os flanqueadores. Não foi um bom teste, apesar das circunstâncias pouco favoráveis.

Cruzar para quem? (-) - Contei pelo menos 21 cruzamentos de Ricardo, Quaresma ou Angel. Não houve um único em que o FC Porto tivesse alguém a cabecear. Herrera apareceu muito pouco na grande área, o segundo extremo poucas vezes surgia ao segundo poste e Jackson não chega para tudo. Para uma equipa que explora tanto os corredores, o FC Porto tira pouco proveito na hora de cruzar. O lance em que conseguimos meter 5 homens na grande área em bola corrida, coincidência ou não, deu golo. As críticas à dificuldade de jogo interior são as mesmas, mas desta vez nem Quintero as disfarçou (noutros jogos já foi várias vezes solução).

A rever (-) - Maicon não acertou uma abertura para o flanco. A partir do momento em que temos Marcano, o central que melhor constrói, e Ruben Neves a 6, nada justifica tanto pontapé de Maicon. Depois, é preciso apostar na capacidade de meia-distância desta equipa. São muito poucas as tentativas de remate à entrada da grande área (felizmente Brahimi não caiu na tentação de lateralizar mais um pouco). Hernâni foi ao encontro das expectativas, o seu futebol terá que levar uma formatação enorme para ser opção no FC Porto (o minuto 24 foi ilustrativo: correu de uma baliza à outra, depois apareceu-lhe a linha de fundo à frente e a bola... foi-se), mas ao levar tanta porrada e estrear-se num sintético não era fácil. Quaresma e Herrera abaixo do que era preciso para o clássico de hoje... e para o clássico de Domingo.

15 comentários:

  1. Já o vinha a dizer em posts anteriores, o meio campo pede Neves, Oliver e Evandro nestes jogos.

    Quintero é um complemento a construção de jogo mas tem de ser outro artista a inicia-la e herrera mostra se incapaz de assumir a batuta. Sinto que foi esta a razão para o colombiano descer tanto no terreno com resultados negativos tanto no jogo da equipa como no dele.

    Quanto aos pontos negativos: na mouche.

    O meu desespero com os passes longos de Maicon ouviu se no estádio inteiro e a imbecilidade dos cruzamentos não tem limites.

    Estranhei muito a quase entrada de Paciência também... Lopetegui achou que o jogo pedia um PL com as suas características ou será que não vê um Aboubakar compatível com Jackson?

    Nota também para a habitual péssima capacidade de decisão de Quaresma, que hoje esteve ainda mais em evidência pelo forte contraste com aquela mostrada por Tello.

    O culé cá do burgo tem melhorado a olhos vistos neste capítulo e se tratar da finalização temos um caso sério.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o Aboubakar apresentou queixas de uma lombalgia no treino da manhã do jogo e foi substituido pelo Gonçalo.
      http://www.ojogo.pt/Futebol/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=4416916

      Eliminar
  2. Para mim um boné ao Marcano era mais que merecido, foi para mim o melhor do Porto hoje. Muito certinho, sóbrio e sempre com cabeça levantada, num lance na segunda parte saiu a jogar, queimou linhas e integrou-se no ataque, bem ao estilo do Ricardo Carvalho à 10 anos atrás.
    O Ricardo tem tudo para ser um grande lateral, mas hoje notou-se um aspecto em que tem de trabalhar bastante, em velocidade foi muitas vezes batido pelo Britoe em muitas dessas vezes foi por não querer usar a falta mas isso com a "ronha" vai ao sítio.
    Para os críticos do Casemiro hoje viu-se o porquê de ele jogar. O Rúben é ainda algo macio a abordar os lances e contra jogadores à Boavista que entram com tudo isso podia ter sido perigoso até ao próprio Rúben, que tem de também melhor o jogo aéreo.

    Nota final: não entendo como num jogo destes em que a intensidade é um dado adquirido, o Quintero entrar no 11. Evandro ou mesmo Campaña seriam mais indicados e depois sim poderia entrar o Quintero numa fase em que o jogo tivesse mais ao jeito dele

    ResponderEliminar
  3. Como todos os jogos no bessa, não é fácil fazer um bom jogo e vencer, muito menos em sintetico mas o importante foi conseguido. Estamos vivos para domingo. Há que acreditar!

    ResponderEliminar
  4. Não concordo que Rúben Neves fez um bom jogo ontem ao ponto de merecer destaque e consequentemente com o que disse sobre Maicon. Rúben neves provou porque não é titular, falha passes básicos quando a equipa já está toda projectada para o ataque (principalmente quando os laterais já estão em posições adiantadas do terreno), ontem entregou duas vezes a bola ao Brito e apanhou a equipa desprotegida (Casemiro teria logo feito falta das duas vezes, ele limitou-se a ver e é por falta de dureza e de matar jogo que ele nao joga mais), claro que tem de se reconhecer que é enorme a variar o flanco do jogo (passe longo). Nao gosto muito de fazer comparações com coisas inferiores mas lembram-se quais as primeiras coisas que JJ "ensinou" a javi garcia, e Matic?!?! Destruir jogo, ser agressivo, nunca um treinador pode ensinar técnica a um jogador como tal ensina-lhe táctica, talvez nunca lopetegui conseguirá ensinar a casemiro a fazer passes longos de Ruben Neves mas pode ensinar ruben neves a ser agressivo e muitas vezes faltoso, acredito por isso que Ruben Neves será a longo prazo muito melhor que casemiro mas para já nao.

    Ricardo está longe do melhor Ricardo, mas disfarça com a sua entrega ao jogo, acho que seria mais justo destacar Angel do que Ricardo.

    Quanto ao Quintero, para aqueles que precisam de razões para perceber porque nao joga mais ele tratou de mostrar ontem, nao querendo crucificar. Equipas que optam por povoar muito a zona central tornam o jogo impossível para quintero e afastam-no da sua zona fazendo-o recuar para zonas mais próximas do meio campo( como fizeram a brahimi no jogo contra o benf. em casa apesar de neste caso brahimi estar colado à linha) e aí surge um problema enorme porque além de nao conseguirem fazer os passes mortiferos e decisivos ainda erram passes em zonas que apanham a equipa já no ataque e por isso totalmente descompensada.

    Mas estou a gostar cada vez mais desta forma de jogar do nosso PORTO, claro que com alguns problemas por vezes em tornar a posse de bola em lances de golo, ou em jackson ter de se afastar bastante da area para ter bola, mas acredito que coisas boas nos esperam esta época, só se nao deixarem...

    Bruno Pinto

    ResponderEliminar
  5. Já tinha dito e acho que era expectável , hoje não era para nota artística , nem de longe nem de perto ... e os jogadores do boavista logo nos primeiros minutos mostraram isso! Hoje era para sofrer e ganhar.

    Entrámos muito bem no jogo eu acho. Fortes , pressionantes e com intensidade. Depois baixamos o ritmo e fomos muito lentos e pouco objectivos. Na segunda parte tivemos momentos que se sentiu nervosismo para marcar com alguns passes falhados e tentativas falhadas de ataque. O pior era entrar o primeiro. Entrou , veio o segundo e se houvesse mais uns 10 minutos entrava outro. Jogo que sem sermos brilhantes ( era impossível ) , vestimos o "fato macaco" e mostramos sobretudo atitude. Bom esforço dos nossos jogadores e uma vitória que não merece contestação.

    Agora se juntarmos a isto , o relvado horrível do Bessa. Vários jogadores titulares que não podiam jogar. Um jogo de distrital/luta da outra equipa. E ainda um senhor do apito que decidiu mais uma vez... aparecer! Incrível ... Um penalty por assinalar sobre o Hernani. Hernani que nem sei como sobreviveu com as perninhas todas hoje ... foram pelo menos 3 ou 4 entradas violentas sobre ele. Uma delas ... de vermelho! Mas enfim , é o que temos.

    Perante isto tudo , só posso elogiar a minha equipa e o meu treinador. Não há outra maneira. Jogo possivel nas condições possiveis e exibição possivel. Adorei a forma como os jogadores festejaram o primeiro golo. Os adeptos . O treinador a festejar. Está ali um grupo , está ali Porto!

    De destaques não houve nenhum jogador que tenha feito uma grande exibição mas quero destacar Ruben Neves. De destacar ainda as boas entradas de Brahimi e Tello , mas sobretudo Tello. Foi prático , objectivo e entrou muito bem no jogo. Uma nota também para o Marcano. Não percebo a embirração dos adeptos com o central espanhol. Alias percebo , estão com aquilo na cabeça do "O indi é melhor central do plantel". Mas o Marcano não tem culpa disso .. O espanhol é um excelente central. Imperial no jogo aéreo , bem a construir jogo , muito concentrado e com garra. E está num excelente momento de forma.

    De negativo , de péssimo mesmo ... Quintero. Continua sem aproveitar as oportunidades. Muito muito fraco.

    Não ganhávamos no Bessa desde o tempo de Mourinho , nota final.


    Acreditar até ao fim. Contra tudo e contra todos. O colo está muito bem montado e vai ser quase impossivel , mas não perdemos a nossa dignidade!

    Contra o Sporting... VENCER e cumprir um primeiro objectivo : afastar por completo o Sporting pela luta do segundo lugar e titulo e garantir praticamente o segundo lugar. A partir dai , vamos ver o que nos deixam fazer!!


    Tiago Romariz

    ResponderEliminar
  6. Discordo mais uma vez da análise que aqui se faz sobre o Quaresma............Os lances de maior perigo até à entrada do Tello e do Brahimi foram sempre dos pés do Quaresma. Fantástica a forma como pressionou os defesas, e mais uma vez ganhou uma bola, que depois conduziu até à entrada da área do boavista, só lhe saindo mal o remate sendo evidente que foi o relvado nao ajudou. É dele a abertura fantástica também para o Ricardo cruzar para o Tello no lance do 1º golo. De resto ninguém se destacou. Seja porque já se sabia que ia ser um jogo de luta, seja porque o relvado nao ia permitir grande nota artística. Estou MUITO MUITO SATISFEITO com o jogo que fez o Quaresma ontem, e só espero que o Lopetegui não resolva inventar contra os lagartos, e o volte a sentar no banco. Até pq o Brahimi anda muito preso quando joga nas linhas, sem soltar a bola, sem conseguir definir um lance. No meio como jogou ontem é outra coisa, pois sempre tem mais espaço para fugir. O Tello por outro lado, tira o pé de todos os lances divididos, e nem metade da raça tem. Por isso repito, Quaresma tem de ser titular contra os lagartos. Pela raça, pela fantástica atitude que sempre tem em campo, e pela capacidade de decidir um jogo num detalhe.

    ResponderEliminar
  7. Começo com uma crítica a Julen Lopetegui, que poderá ser uma crítica à equipa técnica: Já não é a primeira vez que escala mal um 11 por desconhecimento do adversário, o que me leva a concluir que, ou não existe ninguém a fazer observações minuciosas, ou estas observações fornecem dados incorrectos ao treinador.
    Muito antes do jogo, já debatia o erro que seria apostar em Quintero no lugar de Óliver frente a um Boavista fechado e agressivo. Ali pedia-se Brahimi, pedia-se Evandro. Pedia-se cultura táctica, intensidade, resistência. O oposto de Quintero.
    (Nota aparte, é preocupante a falta de evolução do puto prodígio ao fim de mais de época e meia no clube. As mesmas qualidades, mas também os mesmos defeitos)

    Contra o Sporting e Braga será mais do mesmo.

    Gostei do pouco que Hernâni trouxe ao jogo. Digamos que não deu muito mais porque apanhou nas pernas sempre que participou. Já Herrera, vários furos abaixo do que precisa de fazer. Noto também alguma insegurança em Fabiano. Tem sido pouco solicitado, mas tem 2 grandes desafios nas próximas semanas e precisa de voltar ao normal.
    Ricardo e Hernâni tiveram várias jogadas de bom entendimento e conjugação de ideias. Foi possivelmente o maior ponto positivo da primeira parte.

    E mais um penalti do tamanho do mundo não assinalado. Critérios largos são um vermelho directo num carrinho por detrás a meio campo e nem sequer marcar falta numa entrada com pítons também por detrás na mesma zona do campo (até mais avançada). Se não concordava com o vermelho directo de Maicon, também concordo que o adequado neste seria amarelo. Mas conseguiram prejudicar o FC Porto nas duas situações.

    Já se sabe o tempo de paragem de Óliver?


    AA

    ResponderEliminar
  8. perdoem-me o termo mas, que puta de lata: http://www.maisfutebol.iol.pt/desce/opiniao/ouvir-falar-de-arbitragens-todos-os-dias-cansa

    quanto ao jogo, acho que ontem deu para perceber o crime que é ter Herrera no 11 inicial quando há Evandro no banco. o mesmo para Casemiro/Rúben Neves. Rúben pode não ter tanta capacidade de choque, mas de resto, é melhor em tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do Maisfutebol já não se pode esperar nada, mudaram de direção no início do ano e só piorou. Uma breve pesquisa pelo Luís Mateus na web revela as razões desse e outros textos.

      Eliminar
  9. Concordo com tudo excepto com o (+) a Ricardo Pereira. Um jogador como o Brito não pode criar tanta mossa e foi sempre pelo lado dele.

    Pedro Ramos

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde, também acho que temos pouca gente na área, uma situação a rever Senhor Lopetegui.

    ResponderEliminar
  11. Merecemos o final que tivemos, ou seja, ganhar. Como sócio com alguns anos, fui habituado a ver jogos para ganhar, independentemente de as nossas equipas jogarem bem ou mal, é óbvio que prefiro juntar o útil ao agradável mas se ficar só pelo útil sinto-me confortável. No tempo do Ivic deu-me um gozo particular, porque além de sermos campeões com 15 de avanço, tivemos o melhor ataque e a melhor defesa, criticavam-nos porque jogávamos em contra-ataque e correndo o risco de não me enganar muito, as Antas tinham sempre mais de 30 mil. E o que é que aquilo tem a ver com o jogo de ontem? É que há gente, com opiniões absolutamente respeitáveis, portistas como eu, que parecem ficar ofendidas só por ganharem. Ontem, repito, merecemos amplamente o resultado porque acreditamos, soubemos sofrer e quisemos ganhar. Tivemos meia equipa diferente do habitual, o árbitro prejudicou-nos, tivemos um jogo intensíssimo na 4°feira e um dérbi com o Boavista, sempre foi, é para homens de barba rija coisa que esta equipa não tem. Por ultimo referir o espetáculo dado pela nossa claque, um orgulho.

    ResponderEliminar
  12. TdD, parabéns pela análise. Só acho que tem que ser mais duro com aquele que tem sido o maior erro nestas últimas duas épocas: a aposta em quintero. não é possível nesta fase da época colocar quintero a jogar e deixar no banco um jogador como evandro. lembram-se da derrota na madeira? eu lembro, foram mais 45 minutos de avanço em que quintero voltou a exibir-se ao nível a que nos tem habituado: zero. como jogador de futebol, aquele futebol que se pratica hoje em dia e que exige intensidade, presença, oferta de soluções, linhas de passe, agressividade defensiva, ele vale ZERO. já sou conhecido pelos meus amigos por não gostar dele, como também era conhecido por achar desde o início que o danilo era o dobro do jogador do alex sandro, mesmo quando o alex sandro jogava melhor. hoje felizmente a minha opinião é unânime, como será sobre o quintero, quanto mais não seja quando daqui a 2/3 anos ele jogar noutro Pescara desta vida. Basicamente será quando já não tiver idade de esperança e nem os pipoqueiros e jornaleiros lhe acharem piada. Mais uma vez parabéns pelo blog e pelo bom trabalho.

    ResponderEliminar
  13. Hernani: perda de tempo quando já temos Ricardo. Eu avisei.

    2 vendas interessantes para o verão: Quintero e Herrera. Quintero não dá mais que uns fogachos, Herrera umas correrias. Jackson está a ser demasiado usado... se ele tem uma lesão, complica-se a venda. Há Gonçalo no banco e o africano tem de jogar mais.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.