quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

A história da Taça não reza de boas exibições

A história da Taça de Portugal não reza de quem jogou bem ou mal: reza de quem passou ou não as eliminatórias, de quem foi ou não ao Jamor, de quem ficou com o caneco. Terceira eliminatória consecutiva fora de casa, terceiro jogo contra uma equipa inferior motivada por fazer o jogo das suas vidas, terceira vitória sem sofrer golos.

Não foi uma boa exibição, foi a exibição suficiente. Um canto, um desvio, um golo. Terá sido a primeira vez que o FC Porto de Lopetegui ganhou um jogo assim. O Feirense é uma equipa superior a muitas da primeira liga, o que impunha cautelas, mas o FC Porto esteve sempre exposto aos riscos de gerir/defender/controlar um jogo em que está a vencer apenas por 1x0.

Um golo que deveria tranquilizar a equipa acabou por relaxá-la. Nestes jogos, com alterações em todos os setores, é sempre difícil imprimir uma dinâmica forte e revelar níveis altos de entrosamente, mas não justifica tudo. Muitos cruzamentos (20) mas pouco ou nenhum seguimento na grande área, individualidades improdutivas, poucas ocasiões de golo e circulação lenta e sempre em zonas recuadas.

Já lá vão umas valentes semanas sem que o FC Porto faça uma exibição que leve os adeptos a dizer «assim sim, carago!» Domingo era um bom dia para isso.





Helton (+) - Sempre tranquilo, rápido e ágil na resposta aos cruzamentos e ao jogo aéreo, evitou que o jogo fosse a prolongamento com uma grande defesa. Um guarda-redes do FC Porto não fez 10 defesas por jogo: faz duas ou três, e são essas que podem resolver um jogo. Assim foi.

Danilo Pereira (+) - Está a atravessar um bom momento. Afirmou-se como o pêndulo do FC Porto na zona mais recuada do meio-campo. Referência no início de construção, ganha todos os duelos físicos, limpa tudo pelo ar, nunca perde o sentido posicional. Precisa que os dois médios à sua frente deem mais ofensivamente, seja no transporte, na chegada à grande área e na meia distância, pois essas funções, ainda que pudessem fazer de Danilo um jogador mais completo, não é a ele que lhe competem.

Outros destaques (+) - O regresso de Aboubakar aos golos, mais uma boa resposta de Ángel na Taça (que futuro para Cissokho?), Maicon quase impecável até aos 88 minutos e Corona a entrar bem na partida.





Tello (-) - Vamos chegar a janeiro e Tello ainda só tem 2 golos e uma assistência esta época. Há um ano, por esta altura já tinha estado envolvido em 11 golos da equipa. Uma quebra enorme de rendimento para um jogador que está num ano decisivo: não volta ao Barcelona de certeza e a jogar assim também não vai ficar no FC Porto. Não se viu uma arrancada, um bom cruzamento, um bom remate, nem sequer um drible. Vamos criar o #AcordaTelloCaralho.

A rever (-) - Continuamos a ver mais do mesmo. Todos sabemos que é intenção de Lopetegui fazer uma circulação apoiada, com calma, controlada, em vez de andar a fazer piscinas de campo a campo. Mas uma coisa é fazer uma transição lenta mas tendo a baliza como destino; outra coisa é resumir a circulação a um espaço de 30 metros, entre a linha defensiva e os médios, ignorando que há uma baliza do outro lado para atacar e que um 1x0 é sempre um risco. O FC Porto, ao não querer correr riscos, acaba por correr o maior risco de todos. É pôr-se a jeito.

1/4 da Taça já estão, e restam apenas equipas da primeira liga em prova (exceção feita ao Gil Vicente). Preocupações para 2016, pois para já resta a receção a Académica em casa, antes de pensar no ataque à liderança em Alvalade.

19 comentários:

  1. Eu acho que Bueno merece um destaque, tudo aquilo que faz, faz bem! Claro que compreendo que num meio campo a 3 contra equipas mais capazes não possa ser possível um jogador com uma intensidade tão baixa e fraco nas transições defensivas, mas por exemplo, no próximo Domingo contra a Académica ter um jogador da qualidade técnica de Alberto mais próximo de Aboubakar, quase num 424( Danilo e Imbula chegam para o meio campo ) podia fortalecer o nosso jogo interior que é cada vez mais escasso ! Gostaria de lançar aqui este debate, Saudações Portistas

    PS: Não sou o maior adepto de Lopetegui, até sou um dos que mais critica, mas estar a 2 pontos da liderança, nos quartos de final da taça, ( eliminando equipas de escalões inferiores, é certo) e ser eliminado com 10 pontos da champions( o Benfica passou com 10 e a Roma com 6 ) será assim tão mau ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo totalmente com praticamente tudo. De facto, praticamente não temos jogo interior e somos demasiado previsíveis. Estamos quase sempre reféns de um ou outro rasgo dos extremos/laterais. O Bueno em quase tudo o que mais ninguém tem no plantel. De resto, só posso reforçar, que estou há vários anos à espera de boas exibições na maioria do ano e não em alguns minutos de alguns, poucos, jogos. A verdade é que cada vez mais me "dedico" aos grandes jogos do Andebol e cada vez menos com o futebol que só me apetece dizer: o dinheiro gasto tem sido proporcionalmente inverso ao nível exibicional da equipa. Um bocado farto...

      Eliminar
    2. É mau a partir do momento em que no grupo está o Maccabi. Com 6 pontos "garantidos" o Porto fez uns míseros 4 nos outros 12 possíveis.

      Os 10 pontos enganam.

      Eliminar
    3. Para mim Bueno é mesmo um dos melhores jogadores do plantel. Porque motivo não joga mais, Lopetegui lá saberá...

      Eliminar
    4. Tudo o q foi referido seria verdade, caso a qualidade do futebol nao fosse tão baixa como é. Pela tradiçao do clube, os adeptos têm o direito de criticar exibiçoes como as feitas em Stamford Bridge, no Alliaz ou no estádio da Luz. E talvez os catedráticos da bola me possam esclarecer, mas eu ainda nao sei qual é a "filosofia" do Lopetegui, a nao ser posse de bola inconsequente ate a exaustão.

      Eliminar
    5. E o benfas não tinha lá o Astana do Cazaquistão? Vais dizer que é melhor que o Macabbi. Lopetegui é fraco mas há adeptos que dizem cada disparate...

      Eliminar
    6. Nuno Queiroz, o Astana terminou o grupo com 4 pontos, ou seja, empatou 4 vezes. O Maccabi não fez um único ponto. Creio que isto diz tudo da diferença das duas equipas. Como disse o Ninja, no grupo do Porto, todos, à excepção do Maccabi, tinham 6 pontos garantidos. Passava quem fosse melhor no confronto directo: e aí o Porto falhou. Não conseguiu agarrar a vitória em Kiev, não conseguiu garantir um ponto e o apuramento em casa contra o Dinamo, e não conseguiu ir jogar a Stamford Bridge como todas as equipas vão este ano: sem medo. Foi muito mau. Também não vale a pena falar da Roma porque esses tiveram num grupo com o Barcelona, Bayer Leverkusen, e com o Bate Borisov que conseguiu fazer 5 pontos (!), pasme-se só: empatou duas vezes e ganhou uma. É incontornável: o Maccabi foi a pior equipa da Chmapions, a única que não conseguiu pontuar. Além disso, dos tubarões europeus, o Chelsea era o único em profunda crise de resultados. Mas mesmo assim isto não foi suficiente para o Porto passar. E agora contra o Dortmund vamos ficar pelo caminho outra vez. E ainda bem porque assim a equipa foca-se no campeonato e pode ser que se salve alguma coisa da passagem do Lopetegui pelo Porto.

      Eliminar
    7. O astana é melhor a partir do momento em que consegue tirar 4 pontos do grupo e o maccabi apenas 0

      Eliminar
  2. Eu não me costumo enervar a ver os jogos do Porto, mas ontem foi qq coisa, especialmente O Tello, jogador que eu tenho muitas esperanças mas que ontem parecia um dos avançados do Feirense..... Bem, há jogadores que sentem mais a pressão qd os adeptos estão sempre a criticar, também pode ser o caso, isto é, o peso da camisola como se dizia antigamente. Esperemos que as boas exibições voltem este domingo, mas se formos a escolher entre boas exibições e a vitória, então que o Porto continue a jogar feio e a ganhar.

    ResponderEliminar
  3. Uma correcção ao texto, o Gil Vicente da Liga de Honra ainda está em prova. De resto boa análise como de costume

    ResponderEliminar
  4. O Gil Vicente ainda continua em prova, por isso não são apenas equipas da primeira liga.

    ResponderEliminar
  5. ganhamos siga a roda. Mais do mesmo, com este tipo de jogo pastoso, lento e pouco agressivo nao se podem falhar as 2 ou 3 oportunidades que se criam, aboubakar esta a exagerar nos falhanços, um a zero e sempre perigoso basta um lance de sorte e esta tudo estragado. Mas a equipa e lenta, pouco agressiva, e pouco concretizadora. Ate mourinho pode ser despedido porque nao pode ser lopetegui se os resultados forem miseraveis?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o Lopetegui tivesse a um ponto da despromoção, já tinha ido, acho eu. E por isso é que custa tanto a saída da Champions, e qualquer um minimamente lúcido que não seja fanboy do Lopetegui percebe que é culpa dele: o Porto defrontou o Chelsea mais fragilizado dos últimos tempos e só tinha de o tentar encostar ás cordas como qualquer equipa tem tentado e conseguido a maioria das vezes. Mas o cagone, o aluado do Lopetegui, entra em campo com 5 defesas, 3 médios e, 2 médios-ofensivos vá, na frente. Parece que tinha estado noutro planeta e só aterrou na terra no dia do jogo a julgar que ia enfrentar o Chelsea do ano passado. Lamentável.

      Eliminar
  6. Para o lado, para trás, para o lado, para trás....repetir até à exaustão. Que miséria de futebol. Que deserto de ideias. Como é que é possível que a esta altura do campeonato não se veja alguma coisa definida ??

    ResponderEliminar
  7. Importante mesmo era, pelo menos até ao jogo com o Sporting, embora devesse ser até final da época, apoiarmos a equipa e deixarmos o ódio a Lopetegui na gaveta, porque pela amostra isto vai acabar mal e sem necessidade. Primeiro, porque se calhar os jogadores podem dar mais um bocadinho, depois, porque ainda se pode ganhar muita coisa e por ultimo, além de reconhecer que Lopetegui não é o melhor do mundo, estamos precisamente a dar razão á estrategia, minuciosamente montada para tal pelos Prostíbulos lisboetas, de que nenhum treinador nos serve. Afinal, depois de Mourinho e exceptuando o ano incrível de V.Boas, mesmo continuando a ganhar, não houve um que não fosse contestado. Agora até P.Fonseca, lembram-se? tem categoria. Não acham tudo isto estranho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que visão tão lúcida, pena ser tão rara. Parabéns.

      Eliminar
    2. Tal como é importante os adeptos apoiarem semore o clube, também era bom os adeptos sentirem-se respeitados...principalmente pelo treinador.

      Eliminar
  8. Este tipo de futebol pastoso e sonolento, e o silencio ensurdecedor da Sad nos mais variados momentos em que somos atacados,atitudes como a de convidar inimigos declarados para a feira das vaidades só levam a que nós adeptos sejamos levados a deixar de ir ao estádio pois este clube mais parece um clube só de alguns e em que a maioria só serve para pagar quotas.O famoso lema de PC de sermos clube dos sócios já pertence ao passado e isso doye(n)

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.