quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O fenómeno Internationales Bankhaus Bodensee AG

O R&C de 2014-15 já tinha permitido descobrir uma nova tendência no FC Porto: o enorme crescimento do Internationales Bankhaus Bodensee AG enquanto maior parceiro bancário da SAD. Isso já tinha sido bem patente na abertura de um empréstimo de 12M€ em maio e de outro do mesmo valor em julho. 

Agora, o R&C do primeiro trimestre mostra que o FC Porto abriu mais um empréstimo, desta vez de 22,195M€. Este passa a ser o maior empréstimo bancário em vigor na SAD, sendo que metade do valor é não corrente. 

Banco privado alemão
Não é segredo para ninguém que a SAD tinha que procurar uma alternativa ao BES, e qualquer instituição que não seja auto-sustentável em todos os trimestres precisa de ir encontrando formas de financiamento, porque há salários e despesas a pagar todos os meses, e no caso de um clube de futebol as receitas não são constantes. Mas o Internationales Bankhaus Bodensee está a sugar grande parte das receitas operacionais da SAD... e não só.

O empréstimo 12M€ aberto em maio apresentou como garantia o prémio de participação na Champions 2015-16. Ora, a época acaba em maio, e a UEFA paga logo aos clubes que se apuram diretamente para a fase de grupos. A SAD não conseguiu esperar o que pode ter sido apenas uma questão de dias, talvez duas ou três semanas, e antecipou os 12M€. 

O contrato de patrocínio da Warrior serve como garantia para um crédito de 1,533M€, aberto em janeiro de 2015. E o dinheiro do market-pool da UEFA já foi destinado ao mesmo banco, como garantia de um empréstimo de 2,84M€, também de julho.

Mas há outro dado que merece atenção. Por exemplo, já se sabia que a SAD fez o pedido de empréstimo de 12M€ de julho dando como garantia precisamente os 12M€ que o Real Madrid ainda tem que pagar por Danilo. Mas agora, para garantia do empréstimo de 22,195M€, a SAD apresentou o dinheiro da receber da Juventus por Alex Sandro.

Para começar, as taxas do Internationales Bankhaus Bodensee AG estão a aumentar. Em maio era de 4%, em julho de 5% e agora subiu para 6% (acima da média anual de 5,02% da SAD). O facto de a SAD não ter capacidade de esperar pelo dinheiro de Alex Sandro faz com que os 26M€ (mais-valia de 21,362M€) deixem de o ser. 

Como assim? Ao valor da transferência para a Juventus, agora há um «juro» de 6% para pagar. Não pelo bolo todo, pois a dívida corrente ao Internationales Bankhaus Bodensee AG é de cerca de 11M€ (no caso deste empréstimo), enquanto a Juventus só vai pagar 8M€ por Alex Sandro neste exercício (pagará mais 15M€ na época seguinte - e o empréstimo vence precisamente em julho de 2017). Mas é um valor que, no futuro, acaba por ser deduzido quando do pagamento da Juventus.

Juro de 6% sobre a venda
Primeiro foi com Danilo (taxa de 5%), agora com Alex Sandro (6%). A dependência de mais-valias já é elevadíssima, mas se agora todas as nossas vendas passarem a servir para abater créditos bancários, os juros vão fazer com que o saldo real da transação de um jogador decresça. E assim, a necessidade de mais-valias pode aumentar. A alternativa? A do costume: travão nos custos operacionais, sobretudo nos salários e nas comissões pagas a empresários, nos fornecimentos e serviços externos e nos negócios para a equipa B.

Será a SAD capaz de passar o segundo trimestre sem voltar a recorrer ao dinheiro do Internationales Bankhaus Bodensee AG? Já era um bom princípio. É que parecendo que não, em 2015 o FC Porto já pediu 40M€ a esta entidade, de um total de 78M€ de dívida corrente.

PS: Lembram-se do empréstimo de 30M€ do BES e de Mangala como garantia? Eis o ponto de situação: o FC Porto tem ainda 17M€ em dívida, que foi renegociada, que tem como prazo de vencimento setembro de 2016. Depois de Mangala sair, a SAD deu Danilo como garantia. E agora que Danilo saiu, passam a estar dois jogadores sob garantia: Brahimi e Herrera. O primeiro é impossível segurar no fim da época (e oxalá fique mesmo até ao fim da época, é inadmissível o contrário), o segundo está a desiludir nos dois campos: desportivo e financeiro.

Hoje, na Madeira, era um bom dia para acordar. 

9 comentários:

  1. essa de acordarem na madeira subscrevo, o resto no coments.

    ResponderEliminar
  2. Espero nunca ver o dia em que o tdd venha anunciar a insolvência do clube tal qual o cado do bes.

    ResponderEliminar
  3. Preocupante... Alternativa? Apostar no formação. Já para não falar nos jogadores emprestados que não geram mais valias, comissões a empresarios e negócios que ninguém compreende..

    Neves

    ResponderEliminar
  4. quem se deu ao luxo de dar 20M por um jogador que se amanhe com os empréstimos e juros. se estivessem apertados não iam gastar esse dinheiro todo...

    hoje na Madeira gostei do que vi, fiquei até surpreendido pela positiva. Herrera mudou completamente em relação ao jogo de sábado, esteve muito bem. à que dar os parabéns ao Lopetegui, foi uma vitória muito importante e que apaga "os fantasmas da ilha da Madeira". em boa altura veio

    ResponderEliminar
  5. Olá
    E talvez se tenha acordado na Madeira...talvez.
    Vamos ver o que por aí virá e logo veremos se este «murro na crise» foi mesmo para valer.
    Cumprs

    ResponderEliminar
  6. a caldeirada dos emprestimos daria outro post "sumarento"...

    nao se trata de apostar na formacao, trata se sim acabar com os 500 mil chupistas que andam a mamar comissoes

    o imbula, para ja, nao custou 20M, basta ver o contrato na football leaks

    o que chateia sim e' a quantidade de esquemas que existem neste momento no clube, a falta de transparencia. contra se o Xis pq e' a da doyen a nao se contrata o Y (melhor e mais barato) pq nao e' da doyen e por ai fora...
    manu

    ResponderEliminar
  7. Vão arruinar o clube. Ou conseguem um contracto próximo ao do Benfica com a PT Altisse ou então vão andar de empréstimo atrás de empréstimo.

    ResponderEliminar
  8. Isto é tão grave e ao mesmo tempo tão normal... há anos que esta estrutura administrativa se vem alavancando nestas negociatas... o principal objetivo do clube devia ser a glória dos títulos, mas parece estamos reféns preso ao maná das comissões, das luvas, dos juros... são transferências milionárias em termos escriturais, mas somadas as parcelas e subtraídos os custos, é só prejuízo.
    não pessoa de redes sociais, mas se fosse #limpezanofcporto!
    PS: como o meu vizinho dizia no outro dia, vou por o meu lugar à venda no OLX.

    ResponderEliminar
  9. Cá está um patrocinador para as nossas camisolas. Um dia destes, palpita-me que é uma instituição bancária a estar nas camisolas.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.